Empowerment through the Gifts of the Spirit

coach_JoelFamilyWeb

By Joel Comiskey

In 1995, I was the special guest speaker at a church in Big Bear, California. I had just finished preaching and was standing in the reception area listening to the pastor close the service. I felt a freezing draft of air coming from a window behind me. This particular window was one of those old drop-down windows that had a latch at the top and a thin metal edge surrounding the glass. I used my left hand to unlatch the lever at the top and wham, the window fell downward like a guillotine. It fell so fast that I didn’t have time to remove my right pointer finger. The metal edge sliced right through my finger and I could literally see one end dangling by the bone.

I winced in pain and ran to get some help. Thankfully, a nearby emergency center stitched my finger back together. What a day.

In the following months, I realized afresh how much I needed that right finger to perform even the smallest tasks around the house. My other body parts had to

work overtime to perform even menial tasks. I was painfully reminded that each part of my body is essential.

The Bible tells us that we are part of Christ’s body. Paul the apostle says, “God has combined the members of the body and has given greater honor to the parts that lacked it, so that there should be no division in the body, but that its parts should have equal concern for each other. If one part suffers, every part suffers with it; if one part is honored, every part rejoices with it (1 Corinthians 12: 24–26).

How do you know what part of the body you are? You know by the gift God has given you (1 Corinthians 12). All gifts are necessary for the body to work properly. And no member is inferior to another. Why? Because the way the body works is that those who at first seem inferior are given greater honor, so as to remove the possibility of dissension. We need each other. Your contribution is just as important as the finger to the hand or the leg to the foot. When each of us is using our gift, the body functions normally. The opposite is also true. If a part of the body is not functioning, the rest feel it. We are called to empower each other and build each other up through the gifts of the Spirit.

Today, more than ever, we need to get back to the small group as the primary place to exercise spiritual gifts. It is the most natural atmosphere for everyone to participate and grow as disciples. It is also the most spontaneous and biblical place for the discovery of our spiritual gifts, which enhances ministry and the priesthood of all believers. In the loving atmosphere of a home group, especially where the gifts are working and where the Holy Spirit is operating, people grow in ministry and learn how to serve others.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Empoderamento Através dos Dons do Espírito Santo

Por Joel Comiskey

Em 1995, eu era o pregador convidado especial em uma igreja em Big Bear, Califórnia. Eu tinha acabado de pregar e estava de pé na área da recepção ouvindo o pastor encerrar o culto. Senti uma corrente de ar congelante vindo de uma janela atrás de mim. Esta janela particular era uma daquelas janelas suspensas antigas que tinham uma trava na parte superior e uma borda fina de metal ao redor do vidro. Eu usei minha mão esquerda para destravar a alavanca no topo e bang, a janela despencou como uma guilhotina. Ela caiu tão rápido que eu não tive tempo para remover o dedo indicador direito. A borda de metal passou direito pelo meu dedo e eu podia literalmente ver uma ponta pendurada pelo osso.

Eu estremeci de dor e corri para conseguir ajuda. Felizmente, havia um pronto-atendimento próximo onde costuraram a ponta do meu dedo novamente. Que dia!

Nos meses seguintes, eu percebi novamente o quanto eu precisava desse dedo para realizar até mesmo as menores tarefas em casa. As outras partes do meu corpo tiveram que trabalhar horas extras para executar as menores tarefas domésticas. Fui lembrado dolorosamente de que cada parte do meu corpo é essencial.

A Bíblia nos diz que nós fazemos parte do Corpo de Cristo.  O apóstolo Paulo diz: “Mas Deus estruturou o corpo dando maior honra aos membros que dela tinham falta, a fim de que não haja divisão no corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros. Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele” (1 Coríntios 12:24-26).

Como você sabe qual parte do corpo você é? Você sabe pelo dom que Deus lhe deu (1 Coríntios 12). Todos os dons são necessários para que o corpo funcione corretamente. E nenhum membro é inferior ao outro. Por quê? Porque a maneira como o corpo funciona é que aqueles que a princípio parecem inferiores recebem maior honra, de modo a remover a possibilidade de dissensão. Nós precisamos um do outro. Sua contribuição é tão importante quanto o dedo para a mão ou a perna para o pé. Quando cada um de nós está usando nosso dom, o corpo funciona normalmente. O oposto também é verdade. Se uma parte do corpo não está funcionando, o resto sente. Somos chamados a fortalecer uns aos outros e a construir uns aos outros através dos dons do Espírito.

Hoje, mais do que nunca, precisamos voltar ao pequeno grupo como o principal lugar para exercitar os dons espirituais. É a atmosfera mais natural para que todos participem e cresçam como discípulos. É também o lugar mais espontâneo e bíblico para a descoberta de nossos dons espirituais, o que aumenta o ministério e o sacerdócio de todos os crentes. Na atmosfera amorosa de um grupo doméstico, especialmente onde os dons estão funcionando e onde o Espírito Santo está operando, as pessoas crescem no ministério e aprendem a servir aos outros.

Spanish blog:

Ministrando a través de los Dones del Espíritu

por Joel Comiskey

En 1995, yo era el invitado especial en una iglesia ubicada en Big Bear (Gran Oso), California.  Acababa de predicar y estaba parado en el área de recepción escuchando al pastor finalizar el servicio. Sentí una corriente fría que venía de la ventana atrás de mí. Esta ventana en particular, era de esas viejas ventanas que se suben y bajan, que tienen encima un seguro y un borde de metal delgado que rodea el vidrio. Usé mi mano izquierda para quitar el seguro y de golpe la ventana cayó como una guillotina. Cayó con tanta rapidez que no tuve tiempo de quitar mi dedo índice derecho. El filo de metal rebanó la punta de mi dedo y podía ver literalmente la punta del dedo colgando del hueso.

Me estremecí de dolor y corrí por ayuda. Gracias a Dios, muy cerca había un Centro de Emergencias donde me cocieron el dedo en su puesto. Qué día fue ese.

En los próximos meses, pude darme cuenta nuevamente cuánto necesitaba mi dedo derecho para realizar aún las tareas más pequeñas en la casa. Mis otras partes del cuerpo tuvieron que trabajar el doble para  realizar aún ínfimas tareas. El dolor me recordaba que cada parte de mi cuerpo es importante.

La Biblia nos dice que somos parte del cuerpo de Cristo. Todos dependemos el uno del otro bajo Cristo. Pablo el Apóstol dice: “Así Dios ha dispuesto los miembros de nuestro cuerpo, dando mayor honra a los que menos tenían, a fin de que no haya división en el cuerpo, sino que sus miembros se preocupen por igual unos por otros. Si uno de los miembros sufre, los demás comparten su sufrimiento; y si uno de ellos recibe honor, los demás se alegran con él”. (1 Corintios 12: 24–26).

¿Cómo sabes qué parte del cuerpo eres tú? Lo puedes saber a través del don que Dios te ha dado (1 Corintios 12). Todos los dones son necesarios para que el cuerpo funcione apropiadamente. Y ninguno de los miembros es inferior a los otros. ¿Por qué? Porque la manera en que funciona el cuerpo es que a aquellos que en principio parecen inferiores les es dado mayor honra, a fin de eliminar la posibilidad de discordia entre ellos. Efesios 4 lo dice de esta manera: “Más bien, al vivir la verdad con amor, creceremos hasta ser en todo como aquel que es la cabeza, es decir, Cristo.  Por su acción todo el cuerpo crece y se edifica en amor, sostenido y ajustado por todos los ligamentos, según la actividad propia de cada miembro”. (Efesios 4:15–16).

Nos necesitamos los unos a los otros. Tu contribución es tan importante como lo es el dedo para la mano, o la pierna para el pie. El cuerpo funciona normalmente cuando cada uno de nosotros utilizamos nuestro don. También es cierto que no funciona bien cuando sucede lo contrario. Si una parte del cuerpo no está funcionando, el resto del cuerpo se percata de ello. Reunirnos tanto en la célula (grupo pequeño) como en la celebración (grupo grande) es necesario para poder utilizar los dones y ministrarnos los unos a los otros. Hebreos 10:25 dice: “No dejemos de congregarnos, como acostumbran hacerlo algunos, sino animémonos unos a otros, y con mayor razón ahora que vemos que aquel día se acerca”.

Each Part United

By Geraldo Campos, www.elim.org.sv

It is important that believers in Jesus  experience the meaning of being grafted into the Christ’s body, which is the church of the living God.

An energized Christ-directed body mean the activation of each of its parts; for which the role of the cell leader as facilitator is critical in the process.

Ephesians 4:16 speaks of the joints that bind the different parts to the body together, so that each part performs a specific function. That is the task of the cell leader, facilitating in cell member with the sole purpose of helping them to achieve their vital function.

In our congregation, one of the five steps to generate new leaders is to assign each one  specific functions within the cell, such as prayer, worship and, in the case of the more developed members, the teaching.

Effective cell leaders are proactive; they do not suffer from the “lone ranger syndrome.” Rather, they apply in their leadership a simple principle, that of the apprentice:

– I perform and you watch

– I perform and you help me

– You perform and I watch

– You perform and I’ll help you

Every day we must accompany with our prayers the whole process so that the work of the Holy Spirit will make the group healthy, functional, and God-honoring.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Cada Parte Unida

Por Geraldo Campos, www.elim.org.sv

É importante que os crentes em Jesus experimentem o significado de serem enxertados no corpo de Cristo, que é a Igreja do Deus vivo.

Um corpo energizado dirigido por Cristo significa a ativação de cada uma de suas partes; o papel do líder de célula como facilitador é crítico nesse processo.

Efésios 4:16 fala das juntas que unem as diferentes partes do corpo, de modo que cada parte desempenha uma função específica. Essa é a tarefa do líder da célula, facilitar os membros da célula com o único propósito de ajudá-los a alcançarem sua função vital.

Em nossa congregação, uma das cinco etapas para gerar novos líderes é atribuir a cada um funções específicas dentro da célula, como oração, adoração e, no caso dos membros mais desenvolvidos, o ensino.

Líderes de células eficazes são proativos; eles não sofrem com a “síndrome do guarda solitário”. Em vez disso, eles aplicam em sua liderança um princípio simples, o do aprendiz:

– Eu executo e você assiste;

– Eu executo e você me ajuda;

– Você executa e eu assisto;

– Você executa e eu vou te ajudar.

Todos os dias devemos acompanhar com nossas orações todo o processo para que a obra do Espírito Santo torne o grupo saudável, funcional e honrando a Deus.

Spanish blog:

Unidos por las articulaciones.

Se considera importante que las personas que creen en Cristo experimenten de una manera real lo que significa haber llegado a ser injertados en el mismo cuerpo, la iglesia de Cristo.

Energizar el cuerpo de Cristo significará la activación de cada uno de sus miembros; para lo cual el papel del líder de célula como facilitador del proceso se vuelve determinante.

Efesios 4:16 habla de las articulaciones que unen a los diferentes miembros al cuerpo, a fin de que estos lleven a cabo una función específica. Así la tarea de facilitación de parte de los líderes a favor de los miembros de la célula con el propósito de lograr su compromiso y función vital.

En nuestra congregación se enseña que uno de los cinco pasos para generar nuevos líderes es la asignación de funciones específicas dentro de la célula tales como la oración, la alabanza y, en el caso de los miembros más desarrollados, la enseñanza.

Los líderes celulares efectivos son proactivos, no sufren del “síndrome del llanero solitario” aplican en su liderazgo un simple principio, el del aprendiz:

  • Yo hago y tú observas
  • Yo hago y tú me ayudas
  • Tú haces y yo observo
  • Tú haces y yo te ayudo

Nuestra oración deberá acompañar día a día todo el proceso para que la obra del Espíritu Santo haga del grupo una célula saludable y funcional.

Ideas for Cell Partnership

coaches_jeffTun2011

By Jeff Tunnell

Since the goal of cell ministry is to empower each member to participate, here are some idea to make it happen:

  • Share insights about the great benefits of leading each  part of the cell.
  • Outline the benefits that will come to the new leader and others through their involvement.
  • Ask them to participate.
  • Teach them how to conduct the part you want them to lead.
  • Agree on an initial trial period, maybe 4 weeks.
  • Assure them you will remain alongside to help them succeed.
  • Show your enthusiasm and love for what you are doing.
  • Give feedback and encouragement.

Leaders recognize the abilities of others often before they see it in themselves. This is the power of observation.

We believe they can succeed before they do. This is the intuition.

A leader’s task is to motivate them to try, taking one step at a time, so they can experience the positive outcome of serving others while gaining personal growth and expansion.

Using some of these ideas may guide others to lead their own cell group, which would be a success for everyone!!

Jeff

Korean blog (Click here)

Portuguese blog:

Ideias para a Parceria na Célula

Por Jeff Tunnell

Já que o objetivo do ministério celular é empoderar cada membro para participar, aqui estão algumas ideias para fazer isso acontecer:

  • Compartilhe idéias sobre os grandes benefícios de liderar cada momento da célula;
  • Destaque os benefícios que virão para o novo líder e para os outros através de seu envolvimento;
  • Peça-lhes que participem;
  • Ensine-os a conduzir a parte que você quer que eles conduzam;
  • Concordem com um período experimental inicial, talvez 4 semanas;
  • Assegure-os de que você permanecerá ao seu lado para ajudá-los a ter sucesso;
  • Mostre seu entusiasmo e amor pelo que você está fazendo;
  • Dê feedback e encorajamento.

Os líderes reconhecem as habilidades dos outros muitas vezes antes que eles mesmos vejam. Este é o poder da observação.

Nós acreditamos que eles podem ter sucesso antes que de fato tenham. Isso é a intuição.

A tarefa de um líder é motivá-los a tentar, dando um passo de cada vez, para que eles possam experimentar o resultado positivo de servir os outros ao mesmo tempo em que ganham crescimento e expansão pessoal.

Usar algumas dessas ideias pode guiar outras pessoas a liderarem sua própria célula, o que seria um sucesso para todos!!

Jeff

Spanish blog:

Ideas para la reunión celular

Por Jeff Tunnell

Dado que el objetivo del ministerio celular es capacitar a cada miembro para que participe, aquí comparto algunas ideas para hacer esto posible:

  • Compartir ideas acerca de los grandes beneficios de liderar cada parte de la célula.
  • Describir los beneficios que se obtendrán para el nuevo líder y otros a través de su participación.
  • Pídales que participen.
  • Enséñeles cómo llevar a cabo la parte que desea que dirijan.
  • Estén de acuerdo en un período de prueba inicial, tal vez 4 semanas.
  • Asegúrese de que usted permanecerá junto a ellos para ayudarlos a tener éxito.
  • Demuestre su entusiasmo y amor por lo que está haciendo.
  • Dar retroalimentación y aliento.

Los líderes reconocen las habilidades de otros con frecuencia antes de que ellos las vean en sí mismos. Este es el poder de la observación.

Nosotros creemos que pueden tener éxito antes de que lo hagan. Esta es la intuición.

La tarea del líder es motivarlos a intentar, dando un paso a la vez, para que puedan experimentar el resultado positivo de servir a los demás mientras ganan crecimiento y expansión personal.

¡El uso de algunas de estas ideas puede guiar a otros a dirigir su propio grupo de células, lo que sería un éxito para todos!

Jeff

All Play

coaches_steveCordleCropped

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

My undergraduate degree was in music, so I played in many ensembles and bands. Each band director led rehearsals in which he prepared the musicians to play their parts at the right time. By the time the concert arrived, the director had little to do but to wave and point to the musicians when it was time for them to play. The result was enjoyable and exciting music.

There are many parallels between a band director and a group leader. The group leader’s main work happens behind the scenes prior to the meeting. That’s when the leader works with the members in order to prepare them to play their part in the meeting. The leader can ask one member to lead the Ice Breaker, another to lead the worship time, still others to lead the lesson. Then there are outreach projects and dinners to plan, follow-up between meetings, and more. It takes some work to prepare each part, but when group night arrive, it is enjoyable and exciting to experience all the members playing their part, creating a harmony of love and service to the Lord.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Todos Tocam

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Minha graduação foi em música, então eu toquei em muitos conjuntos e bandas. Cada diretor de banda conduzia ensaios nos quais ele preparava os músicos para tocarem suas partes no momento certo. No momento em que o show chegava, o diretor tinha pouco a fazer além de acenar e apontar para os músicos quando era hora de tocarem. O resultado era uma música agradável e emocionante.

Existem muitos paralelos entre um diretor de banda e um líder de célula. O principal trabalho do líder de célula acontece nos bastidores antes da reunião. Isto é, quando o líder trabalha com os membros a fim de prepará-los para desempenhar o seu papel na reunião. O líder pode pedir a um membro para liderar o quebra-gelo, outro para liderar o tempo de adoração, a outro ainda para facilitar a lição. Depois, há projetos de evangelismo e jantares para planejar, acompanhamento entre as reuniões e muito mais. É preciso algum trabalho para preparar cada parte, mas quando a noite do grupo chega, é agradável e emocionante experimentar todos os membros desempenhando o seu papel, criando uma harmonia de amor e de serviço ao Senhor.

Spanish blog:

Todos participan

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Mi pregrado fue en música, así que toqué en muchos conjuntos y bandas. Cada director de la banda dirigió los ensayos en los que preparó a los músicos para tocar sus piezas en el momento adecuado. Al momento en que el concierto empezó, el director tuvo poco que hacer, saludar y señalar a los músicos cuando era hora de tocar. El resultado fue una música agradable y excitante.

Hay muchos paralelos entre un director de banda y un líder de grupo. El trabajo principal del líder de grupo ocurre en las escenas ocultas antes de la reunión. Ahí es cuando el líder trabaja con los miembros para prepararlos a desempeñar su papel en la reunión. El líder puede pedirle a un miembro que conduzca el rompehielos, otro para dirigir el tiempo de adoración y otro para dirigir la lección. Luego hay proyectos de extensión y cenas para planificar, el seguimiento entre reuniones, y más. Se necesita algo de trabajo para preparar cada parte, pero cuando llega la noche del grupo, es agradable y emocionante experimentar que todos los miembros desempeñan su papel, creando una armonía de amor y servicio al Señor.

God’s Gift:  A Team

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

In the scriptures, we find a strong, dedicated leader of the people of God– his name is Moses. Moses was a brilliant man, educated in all the wisdom of the Egyptians (Acts 7:22). When we think of Moses, we recall God using him to part the Red Sea. We remember the challenges presented to him by his people as they wandered through the wilderness. We think of his mentoring abilities with certain protégés like Joshua. There were times, however, when Moses needed others to experience God’s power. Let me cite three examples.

First, Moses was called by God to speak with the Egyptian Pharaoh and lead God’s people to liberty. His response to the Lord may ring of familiarity to you. “O Lord, I have never been eloquent,” he said. “I am slow of speech and tongue” (Exodus 4:10). Here, Moses is expressing to God his lack of confidence and power. How does God respond? God instructs Moses to take his brother, Aaron, with him to speak with the Pharaoh. In essence, God said to Moses, “Okay, my chosen leader, look around you– who is best qualified on your team to deliver the goods?”

The second episode illustrating Moses’ need for others occurs during Israel’s battle with the Amalekites. In Exodus 17:10-13 we read, “Moses, Aaron, and Hur went to the top of the hill. As long as Moses held up his hands, the Israelites were winning, but whenever he lowered his hands, the Amalekites were winning. When Moses’ hands grew tired, they took a stone and put it under him, and he sat on it. Aaron and Hur held his hands up– one on one side, one on the other– so that his hands remained steady till sunset. So Joshua overcame the Amalekite army.”

Finally, in Exodus 18 we find a very tired and weary leader. Moses was serving the people as judge from morning till evening. Enter Jethro, Moses’ father-in-law. Jethro is being used of God as he says to Moses, “You and these people who come to you will only wear yourselves out. The work is too heavy for you; you cannot handle it alone” (Exodus 18:18). Jethro further advises Moses to select capable people who would serve as judges over thousands, hundreds, fifties and tens, leaving only the most difficult cases to Moses.

Please notice that in all three cases cited above– God provided the power for Moses to be an effective leader. God sent to Moses other people– his team members. Now, don’t miss Moses’ response to these three scenarios in his life. He received his team members as a gift from God. This reception of help is rooted in humility.

Like Moses, you will need help from God through others. No man or woman is an island. No man or woman can be strong all the time. Who is God placing in your life to be a conduit of His power? Who is your Aaron? Hur? Jethro?

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

“Presente de Deus:  Uma Equipe”

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Nas escrituras, encontramos um líder forte e dedicado do povo de Deus – seu nome é Moisés. Moisés era um homem brilhante, educado em toda a sabedoria dos egípcios (Atos 7:22). Quando pensamos em Moisés, recordamos que Deus o usou para separar o Mar Vermelho. Lembramo-nos dos desafios que lhe foram apresentados pelo seu povo à medida que caminhavam pelo deserto. Pensamos em suas habilidades de mentor com certos protegidos como Josué. Houve momentos, no entanto, em que Moisés precisou de outros para experimentar o poder de Deus. Deixe-me citar três exemplos.

Primeiro, Moisés foi chamado por Deus para falar com o Faraó egípcio e levar o povo de Deus à liberdade. Sua resposta ao Senhor pode soar familiar para você. “Ó Senhor, eu nunca fui eloquente”, disse ele. “Eu sou lento de boca e de língua” (Êxodo 4:10). Aqui, Moisés está expressando a Deus sua falta de confiança e poder. Como Deus respondeu? Deus instruiu Moisés a levar seu irmão Arão com ele para falar com o Faraó. Em essência, Deus disse a Moisés: “Ok, meu líder escolhido, olhe ao seu redor – quem é melhor qualificado em sua equipe para entregar a mercadoria?”

O segundo episódio ilustrando a necessidade de Moisés por outros ocorre durante a batalha de Israel contra os amalequitas. Em Êxodo 17:10-13, lemos: “Moisés, Arão e Hur, porém, subiram ao alto da colina. Enquanto Moisés mantinha as mãos erguidas, os israelitas venciam; quando, porém, as abaixava, os amalequitas venciam. Quando as mãos de Moisés já estavam cansadas, eles pegaram uma pedra e a colocaram debaixo dele, para que nela se assentasse. Arão e Hur mantinham erguidas as mãos de Moisés, um de cada lado, de modo que as mãos permaneceram firmes até o pôr-do-sol. E Josué derrotou o exército amalequita ao fio da espada”.

Finalmente, em Êxodo 18, encontramos um líder cansado e desgastado. Moisés estava servindo ao povo como juiz desde a manhã até a tarde. Aparece Jetro, o sogro de Moisés. Jetro é usado por Deus e diz a Moisés: “Você e o seu povo ficarão esgotados, pois esta tarefa lhe é pesada demais. Você não pode executá-la sozinho” (Êxodo 18:18). Jetro ainda aconselha Moisés para selecionar pessoas capazes que sirvam como juízes sobre milhares, centenas e dezenas, deixando apenas os casos mais difíceis para Moisés.

Por favor note que em todos os três casos citados acima, Deus forneceu o poder para Moisés ser um líder eficaz. Deus enviou a Moisés outras pessoas – membros de sua equipe. Agora, não perca a resposta de Moisés a esses três cenários em sua vida. Ele recebeu os membros de sua equipe como um presente de Deus. Essa recepção de ajuda está enraizada na humildade.

Como Moisés, você precisará da ajuda de Deus através de outras pessoas. Nenhum homem ou mulher é uma ilha. Nenhum homem ou mulher pode ser forte o tempo todo. Quem Deus está colocando em sua vida para ser um canal de Seu poder? Quem é o seu Arão? Hur? Jetro?

Spanish blog:

“El don de Dios: un equipo”

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

En las Escrituras, encontramos un líder fuerte y dedicado al pueblo de Dios, su nombre es Moisés. Moisés fue un hombre brillante, educado en toda la sabiduría de los egipcios (Hechos 7:22). Cuando pensamos en Moisés, recordamos que Dios lo utilizó para separar el Mar Rojo. Recordamos los desafíos que le presentaba su pueblo mientras vagaban por el desierto. Pensamos en sus habilidades de mentor con ciertos protegidos como Josué. Hubo momentos, sin embargo, cuando Moisés necesitó a otros para experimentar el poder de Dios. Permítanme citar tres ejemplos.

Primero, Moisés fue llamado por Dios para hablar con el faraón egipcio y dirigir al pueblo de Dios a la libertad. Su respuesta al Señor puede sonar de familiaridad para usted. “Oh Señor, nunca he sido elocuente”, dijo. “Soy lento de palabra y lengua” (Éxodo 4:10). Aquí, Moisés está expresando a Dios su falta de confianza y poder. ¿Cómo responde Dios? Dios instruye a Moisés a tomar a su hermano, Aarón, con él para hablar con el Faraón. En esencia, Dios le dijo a Moisés: “Bien, mi líder elegido, mire a tu alrededor, ¿quién está mejor calificado en su equipo para entregar las mercancías?”

El segundo episodio, ilustra la necesidad de Moisés por otros que ocurre durante la batalla de Israel con los amalecitas. En Éxodo 17: 10-13 leemos: “Moisés, Aarón y Hur fueron a la cumbre del monte. Mientras Moisés sostenía sus manos, los israelitas estaban ganando, pero cada vez que bajaba sus manos, los amalecitas estaban ganando. Cuando las manos de Moisés se cansaron, tomaron una piedra y la pusieron debajo de él, y él se sentó en ella. Aarón y Hur sostenían sus manos, uno a un lado, otro al otro lado, de modo que sus manos permanecieron firmes hasta el atardecer. Así Josué venció al ejército de los amalecitas.

Finalmente, en Éxodo 18 encontramos un líder cansado. Moisés estaba sirviendo al pueblo como juez desde la mañana hasta la tarde. Entra Jetro, suegro de Moisés. Jetro está siendo usado por Dios y le dice a Moisés: “Tú y estas personas que vienen a ti sólo se desgastarán. El trabajo es demasiado pesado para ti; No puedes manejarlo solo “(Éxodo 18:18). Jetro también aconseja a Moisés a seleccionar personas capaces que servirían como jueces por miles, cientos, cincuenta y decenas, dejando sólo los casos más difíciles a Moisés.

Por favor note que en los tres casos citados anteriormente Dios proveyó el poder para que Moisés sea un líder eficaz. Dios envió a Moisés a otras personas, sus miembros del equipo. Ahora, no te pierdas la respuesta de Moisés a estos tres escenarios en su vida. Él recibió a sus miembros del equipo como un don de Dios. Esta recepción de ayuda radica en la humildad.

Así como Moisés, necesitarás la ayuda de Dios a través de otros. Ningún hombre o mujer es una isla. Ningún hombre o mujer puede ser fuerte todo el tiempo. ¿A quién Dios está colocando en tu vida para ser un conducto de Su poder? ¿Quién es tu Aarón? ¿Hur? ¿Jetro?

Conducting the Choir

coach_JoelFamilyWeb

By Joel Comiskey

I was once part of a choir in Long Beach, California at a church called Shekinah Fellowship.  I sang in the tenor section. The choir attendance varied, but for special occasions there might have been 100 people singing.  Our special song was the hallelujah chorus. As part of the tenor section, I had to know exactly when to come in, the words to sing, and what notes to hit. I would have failed miserably without  a conductor to guide the process.  The Shekinah conductor,  Kelly Green,  did a superb job of guiding us. However, Kelly did not sing. Rather, his job was to make sure that each part of the choir–soprano, alto, tenor, and base—hit the right notes and came in at the right time.

The cell facilitator is a lot like the conductor of a choir. His or her job is not to sing. He is called to conduct those who are singing. Kelly Green was an excellent singer, but as a conductor, he knew his role was to empower others to sing.

Like members of a choir, each cell member has a role.  The cell leader’s job is to empower each member to use his or her talents for God’s glory and to allow the Holy Spirit to mature each person in the process.

I currently lead a cell group, but my goal is to get others to participate. In fact, I ask the members to rotate each month with the icebreaker, lesson time, worship, and witness. I fill in the blanks. Yes, some do a better job than others, but my goal isn’t perfection among the members—it’s growth and maturity. My job is to empower each one to become a minister of Jesus Christ. When the group multiplies, each person will be fully able to lead each part of the cell.

The root definition of facilitator is to make easy. The synonym empower helps clarify what an effective leader does best. The facilitator is the group’s servant, empowering the members to enjoy God and each other. Rather than lording over the group, the facilitator washes their feet, ministering to them at every opportunity.

Robert Wuthnow, who along with George Gallup conducted a national research project on small groups, writes,  “Leaders . . . function best when they are sensitive to the dynamics of the group, steer the discussion, encourage members to participate, and help to keep things running smoothly rather than dominating the discussion themselves” (Sharing the Journey, p. 267)

Perhaps you are called to teach or preach.  Look for opportunities to use your gifts. Just remember that the cell meeting is not one of those occasions. Your job is to kindle participation among the group members and to empower each person to become a disciple of Jesus Christ.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Conduzindo o Coral

Por Joel Comiskey

Eu fui uma vez parte de um coral em Long Beach, Califórnia, em uma igreja chamada Shekinah Fellowship. Eu cantei na seção de tenor. A frequência do coral variava, mas para ocasiões especiais podia haver 100 pessoas cantando. Nossa canção especial era o coro de aleluia. Como parte da seção de tenor, eu tinha que saber exatamente quando entrar, as palavras para cantar, e que notas a atingir. Eu teria falhado miseravelmente sem um condutor para orientar o processo. O maestro de Shekinah, Kelly Green, fez um excelente trabalho de nos guiar. No entanto, Kelly não cantava. Em vez disso, seu trabalho era garantir que cada parte do coral – soprano, alto, tenor e base – atingisse as notas certas e entrassem no momento certo.

O facilitador de célula é muito parecido com o condutor de um coral. O trabalho dele ou dela não é cantar. Ele é chamado para conduzir aqueles que estão cantando. Kelly Green era um excelente cantor, mas como um maestro, ele sabia que seu papel era capacitar os outros a cantar.

Como membros de um coral, cada membro da célula tem um papel. O trabalho do líder da célula é capacitar cada membro a usar seus talentos para a glória de Deus e permitir que o Espírito Santo amadureça cada pessoa no processo.

Eu atualmente lidero um grupo de célula, mas meu objetivo é conseguir que outros participem. Na verdade, peço aos membros para alternarem cada mês com o quebra-gelo, momento da palavra, adoração e testemunho. Preencho os espaços em branco. Sim, alguns fazem um trabalho melhor do que outros, mas meu objetivo não é perfeito entre cada membro – é crescimento e maturidade. Meu trabalho é capacitar cada pessoa para se tornar um ministro de Jesus Cristo. Quando o grupo se multiplica, cada pessoa será totalmente capaz de liderar cada parte da célula.

Na raiz, a definição de facilitador é tornar mais fácil. O sinônimo capacitar ajuda a esclarecer o que um líder eficaz faz melhor. O facilitador é o servo do grupo, capacitando os membros a desfrutar de Deus e uns aos outros. Ao invés de dominar o grupo, o facilitador lava seus pés, ministrando a eles em todas as oportunidades.

Robert Wuthnow, que juntamente com George Gallup conduziu um projeto de pesquisa nacional sobre pequenos grupos, escreve: “Líderes. . . Funcionam melhor quando são sensíveis às dinâmicas do grupo, orientam a discussão, encorajam os membros a participarem e ajudam a manter as coisas funcionando sem problemas, em vez de dominar a discussão “(Sharing the Journey, p.267)

Talvez você seja chamado para ensinar ou pregar. Procure oportunidades para usar seus dons. Apenas lembre-se que a reunião celular não é uma dessas ocasiões. Seu trabalho é estimular a participação entre os membros do grupo e capacitar cada pessoa para se tornar um discípulo de Jesus Cristo.

Spanish blog:

Conduciendo el Coro

Por Joel Comiskey

Yo formé parte de un coro en Long Beach, California, en una iglesia llamada Shekinah Fellowship. Yo cantaba en la sección de tenor. La asistencia del coro varió, pero para ocasiones especiales había 100 personas cantando. Nuestra canción especial fue el estribillo de aleluya. Como parte de la sección de tenor, tenía que saber exactamente cuándo entrar, las palabras a cantar, y qué notas tocar. Habría fallado miserablemente sin un conductor que me guiara en el proceso. El director de Shekinah, Kelly Green, hizo un excelente trabajo en guiarnos. Sin embargo, Kelly no cantaba. Más bien, su trabajo consistía en asegurarse de que cada parte del coro – soprano, alto, tenor y base – golpeara las notas correctas y entraba en el momento adecuado.

El facilitador celular es muy parecido al director de un coro. Su trabajo no es cantar. El es llamado a conducir a los que están cantando. Kelly Green era un excelente cantante, pero como director de orquesta, sabía que su papel era capacitar a otros a cantar.

Al igual que los miembros de un coro, cada miembro de la célula tiene un papel. El trabajo del líder de la célula es capacitar a cada miembro para usar sus talentos para la gloria de Dios y para permitir que el Espíritu Santo madure a cada persona en el proceso.

Actualmente dirijo un grupo celular, pero mi meta es conseguir que otros participen. De hecho, les pido a los miembros que giren cada mes con el rompehielos, el tiempo de lección, la adoración y el testimonio. Yo lleno los espacios en blanco. Sí, algunos hacen un trabajo mejor que otros, pero mi meta no es perfecta entre cada miembro: es crecimiento y madurez. Mi trabajo es capacitar a cada persona para que se convierta en un ministro de Jesucristo. Cuando el grupo se multiplica, cada persona será plenamente capaz de dirigir cada parte de la célula.

La definición de raíz de facilitador es facilitar. El sinónimo de poder ayudar a clarificar lo que un líder eficaz hace mejor. El facilitador es el siervo del grupo, capacitando a los miembros para disfrutar de Dios y de los demás. En vez de dominar al grupo, el facilitador se lava los pies, ministrándolos a cada momento.

Robert Wuthnow, quien junto con George Gallup dirigió un proyecto nacional de investigación sobre pequeños grupos, escribe: “Líderes. . . Funcionan mejor cuando son sensibles a la dinámica del grupo, dirigen la discusión, animan a los miembros a participar y ayudan a que las cosas funcionen sin problemas en lugar de dominar la discusión ellos mismos “(Sharing the Journey, página 267)

Tal vez usted está llamado a enseñar o predicar. Busque oportunidades para usar sus dones. Sólo recuerde que la reunión celular no es una de esas ocasiones. Su trabajo es encender la participación entre los miembros del grupo y capacitar a cada persona para que sea un discípulo de Jesucristo.

Joel

Age-old Wisdom

coaches_jeffTun2011

By Jeff Tunnell

Reading through the Bible chronologically is an adventure!  I find myself turning the pages with renewed interest and excitement as the story of mankind unfolds and the scarlet thread of Jesus’ blood becomes obvious.

Covenants, sacrifices, faith, action, redeeming blood, expansion of clans, growing populations, national salvation turns into slavery, miraculous deliverance from Egyptian bondage, pillars of cloud and fire–this story has everything!

Then arises the need for organizing the freed, but grumbling Israelites. Moses father-in-law counsels him to appoint leaders, effectively breaking the huge group into smaller ones until each one has only 10 persons. He concludes this brilliant moment by saying, “If you do this and God so commands, you will be able to stand the strain, and all these people will go home satisfied.” Exodus 18:23

This practice still produces results for the organization of the Body of Christ in the cell church.  Intimacy occurs, everyone has opportunity to express themselves, to be heard in their joy and pain, and to receive counsel from others who function from the indwelling Holy Spirit and His giftedness.  The platform for discipleship is provided to all. Spiritual formation occurs primarily in the context of relationships.

God is honored and people “go home satisfied” when the church accepts age-old wisdom from the greatest account of mankind ever told.

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Sabedoria Antiga

Por Jeff Tunnell

Ler a Bíblia cronologicamente é uma aventura! Encontro-me virando as páginas com interesse e emoção renovados à medida que a história da humanidade se desdobra e o fio escarlate do sangue de Jesus torna-se óbvio.

Os pactos, os sacrifícios, a fé, a ação, o sangue redentor, a expansão dos clãs, as populações em crescimento, a salvação nacional se transforma em escravidão, libertação milagrosa da escravidão egípcia, pilares de nuvem e fogo – esta história tem tudo!

Então surge a necessidade de organizar os israelitas que foram libertos, mas estavam resmungando. O sogro de Moisés aconselha-o a nomear líderes, efetivamente quebrando o grupo enorme em grupos menores até que cada um tivesse somente 10 pessoas. Ele conclui este momento brilhante dizendo: “Se você assim fizer, e se assim Deus ordenar, você será capaz de suportar as dificuldades, e todo este povo voltará para casa satisfeito” Êxodo 18:23.

Esta prática ainda produz resultados para a organização do Corpo de Cristo na igreja em células. A intimidade ocorre, todos têm a oportunidade de se expressar, de serem ouvidos em sua alegria e dor, e de receberem conselhos de outras pessoas que funcionam a partir do Espírito Santo e de Seus dons. A plataforma para o discipulado é fornecida a todos. A formação espiritual ocorre principalmente no contexto dos relacionamentos.

Deus é honrado e as pessoas “vão para casa satisfeitas” quando a igreja aceita a antiga sabedoria do maior relato da humanidade já contado.

Jeff

Spanish blog:

Sabiduría antigua

Por Jeff Tunnell

¡Leer la Biblia cronológicamente es una aventura! Me encuentro girando las páginas con renovado interés y entusiasmo a medida que se despliega la historia de la humanidad y el hilo escarlata de la sangre de Jesús se hace evidente.

Los pactos, los sacrificios, la fe, la acción, la sangre derramada, la expansión de los clanes, la creciente población, la salvación nacional se convierte en esclavitud, la liberación milagrosa de la esclavitud egipcia, pilares de nubes y fuego.

Entonces surge la necesidad de organizar a los israelitas liberados, pero quejándose. El suegro de Moisés le aconseja nombrar líderes, rompiendo con eficacia el grupo enorme en los más pequeños hasta que cada uno tenga solamente 10 personas. Concluye este brillante momento diciendo: “Si haces esto y Dios así lo ordena, serás capaz de soportar la tensión, y todo este pueblo irá a casa satisfecho.” Éxodo 18:23

Esta práctica todavía produce resultados para la organización del Cuerpo de Cristo en la iglesia celular. La intimidad se produce, todos tienen la oportunidad de expresarse, de ser escuchados en su alegría y dolor, y de recibir consejo de otros que funcionan con el Espíritu Santo que mora en el interior y Su don. La plataforma para el discipulado se proporciona a todos. La formación espiritual se produce principalmente en el contexto de las relaciones.

Dios es honrado y la gente “vuelve a casa satisfecha” cuando la iglesia acepta la antigua sabiduría de la cuenta más grande de la humanidad jamás contada.

Jeff

The Control Trap

coach_mario2016speakingBy Mario Vega, www.elim.org.sv

One of our pastors in an Elim branch church from abroad took control of all the activities that were carried on in his congregation. He was in charge of the worship, then continued with the preaching, then collected the offering, then dismissed the brethren, and even provided counseling to those in need. When I asked him why he did this, he answered that he had to, because there was no one else in the church that could do these things as well as he could. He felt that in order to ensure that things were flowing properly, it was better for him to assume the responsibilities. This continued for many years and finally his healthy collapsed. He ended up in the hospital suffering from various diseases.

He had been the victim of his own trap. It was true that there were few people in his church who could do things as well as he could, but this was primarily because he had not created the environment for people to learn and grow. In his desire for control and perfection, he didn’t provide the opportunities for people to effectively develop the work of the ministry. The people settled in and became passive participants until the pastor had to pay with a high price on his health.

The same thing can happen in a cell when the leader does not allow the members to develop and grow as disciples through active participation. Things will not be done perfectly in the beginning, but we should only remember that this is the path we have all traveled at some point. If people who helped us had not given us the opportunity to try, fail, and try again, we would never have learned. It is essential to provide opportunities for people so that we can generate new disciples that, in turn, will generate new cells.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Armadilha do Controle

Por Mario Vega,  www.elim.org.sv

Um de nossos pastores em uma igreja braço da Elim no exterior tomou o controle de todas as atividades que eram realizadas em sua congregação. Ele era encarregado da adoração, então continuou com a pregação, depois coletava as ofertas, dispensava os irmãos e até mesmo fornecia aconselhamento aos necessitados. Quando eu perguntei por que ele fez isso, ele respondeu que tinha que fazê-lo, porque não havia ninguém na igreja que pudesse fazer essas coisas tão bem quanto ele. Ele achava que, para garantir que as coisas fluíssem corretamente, era melhor que ele assumisse as responsabilidades. Isso continuou por muitos anos e, finalmente, sua saúde desmoronou. Ele acabou no hospital sofrendo de várias doenças.

Ele foi vítima de sua própria armadilha. É verdade que havia poucas pessoas em sua igreja que pudessem fazer as coisas tão bem quanto ele, mas isso aconteceu principalmente porque ele não criou o ambiente para que as pessoas aprendessem e crescessem. Em seu desejo de controle e perfeição, ele não forneceu as oportunidades para que as pessoas efetivamente desenvolvessem o trabalho do ministério. As pessoas se acomodaram e se tornaram participantes passivos até que o pastor teve que pagar com um alto preço em sua saúde.

A mesma coisa pode acontecer em uma célula quando o líder não permite que os membros se desenvolvam e cresçam como discípulos através da participação ativa. As coisas não serão feitas perfeitamente no começo, mas nós devemos somente recordar que este é o caminho pelo qual todos nós passamos em algum momento. Se as pessoas que nos ajudaram não nos dessem a oportunidade de tentar, fracassar e tentar novamente, nunca teríamos aprendido. É essencial proporcionar oportunidades às pessoas para que possamos gerar novos discípulos que, por sua vez, irão gerar novas células.

Spanish blog:

La Trampa del Control

por Mario Vega, www.elim.org.sv

Uno de nuestros pastores en una iglesia filial de Elim del extranjero tomó control de todas las actividades que se realizaban en su naciente congregación. Él se encargaba de la adoración, luego seguía con la predicación, luego colectaba la ofrenda, luego despedía a los hermanos y brindaba consejería a quienes lo necesitaban. Cuando le pregunté por qué lo hacía de esa manera me respondió que porque no había en la iglesia alguien que hiciera esas cosas bien. Que para asegurar que las cosas marcharan correctamente era mejor que él asumiera las responsabilidades. Así continuó durante algunos años hasta que su salud colapsó. Terminó en el hospital aquejado de diversas enfermedades.

Él había sido víctima de su propia trampa. Era cierto que no había en su iglesia personas que hicieran las cosas correctamente, pero porque él mismo no había creado el espacio para que las personas aprendieran. En su deseo de control y perfección cerró las oportunidades a las personas para que pudieran desarrollar con eficacia la obra del ministerio. Las personas se acomodaron y se volvieron participantes pasivos hasta que el pastor tuvo que pagar con un alto precio en su salud.

Lo mismo puede ocurrir en una célula cuando el líder no permite a sus miembros desarrollar funciones importantes del programa. Las cosas no serán hechas de manera perfecta al principio, pero solo debemos recordar que es el camino que todos hemos transitado en algún momento. Si no nos hubieran dado la oportunidad de comenzar, nunca hubiéramos aprendido. Es esencial abrir el espacio para la participación de los miembros de la célula si esperamos generar nuevos discípulos que, a su vez, generarán nuevas células.

Body life in the group

coaches_steveCordleCropped

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Now you are the body of Christ, and each one of you is a part of it. – (1 Corinthians 12:27)

The church is described as the Body of Christ, and the cell group is the basic expression of the church. So that means the cell group is to function as the body of Christ. That is why it is so important for each member of the group to be actively engaged in some form of ministry.

What does a group living out this biblical truth looks like?

  • Many voices are heard leading because the group leader has asked different members to lead different sections of the meeting.
  • Group members volunteer ideas for “our” group (not the leader’s group.)
  • Individual group members connect with each other outside the meeting to ask for guidance, prayer and help from one another.
  • Even without instruction the group begins to turn toward certain individuals for certain functions; for example, they will turn to one person when it is time to organize the group dinner, another person when they have a tough biblical question, another person when discernment is needed, and so on. The gifts are being used and recognized.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Vida em Corpo no Grupo

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. (1 Coríntios 12:27)

A igreja é descrita como o Corpo de Cristo, e a célula é a expressão básica da igreja. Isso significa que a célula deve funcionar como o corpo de Cristo. É por isso que é tão importante que cada membro do grupo esteja ativamente envolvido em algum tipo de ministério.

Como é uma célula que vive essa verdade bíblica?

  • Ouve-se várias vozes liderando, porque o líder pediu que diferentes membros liderassem diferentes momentos da reunião.
  • Os membros oferecem idéias voluntárias para o “nosso” grupo (e não o grupo do líder).
  • Os membros do grupo se conectam fora da reunião para pedir orientação, oração e ajuda uns aos outros.
  • Mesmo sem instruções, o grupo começa a se voltar para certos indivíduos para determinadas funções. Por exemplo, eles se voltarão para uma pessoa quando for hora de organizar o jantar do grupo, outra pessoa quando tiverem uma dura questão bíblica, para outra quando o discernimento for necessário, e assim por diante. Os dons estão sendo usados ​​e reconhecidos.

Spanish blog:

Vida corporal en el grupo

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

“Ahora ustedes son el cuerpo de Cristo, y cada uno de ustedes es parte de él” (1 Corintios 12:27).

La iglesia se describe como el Cuerpo de Cristo, y el grupo celular es la expresión básica de la iglesia. Esto significa que el grupo de células debe funcionar como el cuerpo de Cristo. Por eso es tan importante que cada miembro del grupo participe activamente en algún tipo de ministerio.

¿Cómo se ve un grupo que vive esta verdad bíblica?

  • Se escuchan muchas voces, porque el líder del grupo ha pedido a diferentes miembros que dirijan diferentes secciones de la reunión.
  • Los miembros del grupo ofrecen ideas voluntarias para “nuestro” grupo (no el grupo del líder).
  • Los miembros individuales del grupo se conectan entre sí fuera de la reunión para pedir orientación, oración y ayuda mutua.
  • Incluso sin instrucción el grupo comienza a dirigirse hacia ciertos individuos para ciertas funciones; Por ejemplo, recurrirán a una persona cuando sea el momento de organizar la cena grupal, otra persona cuando tengan una difícil pregunta bíblica, otra persona cuando se necesite discernimiento, etc. Los dones están siendo utilizados y reconocidos

Steve

Lifting Up Leaders from Within

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Jesus is full of the Spirit of God– His source for power.  He empowers you for ministry through His Spirit.  Next, Jesus desires to release His power to his followers.  Finally, as a leader, I must follow the example of Jesus and be a conduit of God’s power in the lives of others to release them for ministry.  Therefore, as a pastor (or a cell leader), God uses me to empower others for ministry.  This reality has nothing to do with my power, but God’s power through me as Jesus exemplified in His earthly ministry.

We see this impartation of leadership ability throughout the scriptures.  “The Lord took some of the spirit that was upon Moses and put it upon the seventy elders, and they shall bear the burden of the people with you, that you may not bear it alone” (Numbers 11:17).   As Moses prepared to relinquish his leadership role with the people of Israel, he said of Joshua (his successor), “Take Joshua, the son of Nun, a man in whom is the spirit, and lay your hand upon him.  Give him some of your authority so the whole Israelite community will obey him” (Numbers 27:18, 20).  Be reminded of how David was selected by God to rule Israel.  “Then Samuel took the horn of oil, and anointed him in the midst of his brothers; and the Spirit of the Lord came mightily upon David from that day forward” (I Samuel 16:33).

There are many more examples, but let’s focus in on you.  Who partnered with God in empowering you to minister?  Who believed in you?  Who encouraged you?  Who mentored you in your abilities, spiritual gifts and talents?  Who took the time to listen to the dream that God put in your heart?  Now, are you God’s conduit in empowering others?  Or, are you all God needs in your field or area to do the work of ministry?  How is God using you in empowering others for ministry?

Christian Schwarz writes, “Leaders of growing churches concentrate on empowering other Christians for ministry.  They do not use lay workers as ‘helpers’ in attaining their own goals and fulfilling their own visions.  Rather, they invert the pyramid of authority so that the leader assists Christians to attain the spiritual potential God has for them.”

Scott Peck wrote in A World Waiting to be Born: “Increasingly, the civil leader or manager begins to sense that the power of her position is not hers.  It is not her possession; it is not hers to possess.  The power belongs to God, and the proper role of the civil leader is merely to be a conduit and to steward that power as God’s agent.  Merely!  What a paradox!  To exercise temporal power with civility is to undertake a role of great glory, and it can only be undertaken with genuine humility.”

A spiritual leader saturated with the humility of Christ releases others for ministry so that God’s power may be extended.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Levantando Líderes de Dentro

Por Rob Campbell

www.cypresscreekchurch.com

Jesus está cheio do Espírito de Deus, Sua fonte de poder. Ele te capacita para o ministério através de Seu Espírito. Depois, Jesus deseja liberar Seu poder a seus seguidores. Finalmente, como líder, eu devo seguir o exemplo de Jesus e ser um canal do poder de Deus na vida dos outros para liberá-los para o ministério. Portanto, como pastor (ou líder de uma célula), Deus me usa para capacitar os outros para o ministério. Esta realidade não tem nada a ver com o meu poder, mas com o poder de Deus através de mim, como Jesus exemplificou em Seu ministério terreno.

Nós vemos esse compartilhar da capacidade de liderança por toda a Bíblia. “Eu descerei e falarei com você; e tirarei do Espírito que está sobre você e o porei sobre eles. Eles o ajudarão na árdua responsabilidade de conduzir o povo, de modo que você não tenha que assumir tudo sozinho” (Números 11:17). Quando Moisés se preparou para renunciar seu papel de liderança com o povo de Israel, o Senhor disse de Josué (seu sucessor): “Então o Senhor disse a Moisés: “Chame Josué, filho de Num, homem em quem está o Espírito, e imponha as mãos sobre ele. Dê-lhe parte da sua autoridade para que toda a comunidade de Israel lhe obedeça” (Números 27:18, 20). Lembre-se de como Davi foi escolhido por Deus para governar Israel: “Samuel então apanhou o chifre cheio de óleo e o ungiu na presença de seus irmãos, e a partir daquele dia o Espírito do Senhor apoderou-se de Davi […]” (1 Samuel 16:13).

Há muito mais exemplos, mas vamos nos concentrar em você. Quem se associou com Deus para capacitá-lo a ministrar? Quem acreditou em você? Quem o encorajou? Quem o orientou em suas habilidades, dons espirituais e talentos? Quem dedicou tempo para ouvir o sonho que Deus colocou em seu coração? Agora, você é o canal de Deus para capacitar os outros? Ou, você é tudo o que Deus precisa em seu campo ou área para fazer o trabalho do ministério? Como Deus está usando você para capacitar os outros para o ministério?

Christian Schwarz escreve: “Líderes de igrejas em crescimento concentram-se em capacitar outros cristãos para o ministério. Eles não usam trabalhadores leigos como ‘ajudantes’ na consecução de seus próprios objetivos e no cumprimento de suas próprias visões. Em vez disso, eles invertem a pirâmide da autoridade para que o líder ajude os cristãos a alcançar o potencial espiritual que Deus tem para eles”.

Scott Peck escreveu em A World Waiting to Born: “Cada vez mais, o líder civil ou gerente começa a sentir que o poder de sua posição não é dele. Não é sua posse; não é dele para possuir. O poder pertence a Deus, e o papel apropriado do líder civil é meramente ser um canal e administrar esse poder como agente de Deus. Apenas! Que paradoxo! Exercer poder temporal com civilidade é assumir um papel de grande glória, e só pode ser empreendido com verdadeira humildade”.

Um líder espiritual saturado com a humildade de Cristo libera outros para o ministério de modo que o poder de Deus possa ser estendido.

Spanish blog:

Levantando líderes desde dentro

Por Rob Campbell

www.cypresscreekchurch.com

Jesús está lleno del Espíritu de Dios, su fuente de poder. Él te da poder para el ministerio a través de Su Espíritu. Después, Jesús desea liberar Su poder a sus seguidores. Finalmente, como líder, debo seguir el ejemplo de Jesús y ser un conducto del poder de Dios en las vidas de otros para liberarlos para el ministerio. Por lo tanto, como pastor (o líder celular), Dios me usa para capacitar a otros para el ministerio. Esta realidad no tiene nada que ver con mi poder, sino con el poder de Dios a través de mí como Jesús ejemplificó en Su ministerio terrenal.

Vemos esta impartición de capacidad de liderazgo en todas las Escrituras. “El Señor tomó algo del espíritu que estaba sobre Moisés y lo puso sobre los setenta ancianos, y llevarán la carga del pueblo contigo, para que no la lleves solo” (Números 11:17). Cuando Moisés se dispuso a renunciar a su papel de liderazgo con el pueblo de Israel, dijo de Josué (su sucesor): ” Y Jehová dijo a Moisés: Toma a Josué hijo de Nun, varón en el cual hay espíritu, y pondrás tu mano sobre él; y lo pondrás delante del sacerdote Eleazar, y delante de toda la congregación; y le darás el cargo en presencia de ellos. Y pondrás de tu dignidad sobre él, para que toda la congregación de los hijos de Israel le obedezca “(Números 27:18, 20). Recuerda cómo David fue seleccionado por Dios para gobernar a Israel. “Y Samuel tomó el cuerno del aceite, y lo ungió en medio de sus hermanos; y desde aquel día en adelante el Espíritu de Jehová vino sobre David”(I Samuel 16:33).

Hay muchos más ejemplos, pero vamos a concentrarnos en ti. ¿Quién se asoció con Dios para capacitarlo para ministrar? ¿Quién creyó en ti? ¿Quién te animó? ¿Quién te mentoreó en tus habilidades, dones espirituales y talentos? ¿Quién se tomó el tiempo para escuchar el sueño que Dios puso en su corazón? Ahora, ¿eres tú el conductor de Dios para empoderar a los demás? ¿O es usted todo lo que Dios necesita en su campo o área para hacer el trabajo del ministerio? ¿Cómo está Dios usándote para empoderar a otros para el ministerio?

Christian Schwarz escribe: “Los líderes de las iglesias en crecimiento se concentran en capacitar a otros cristianos para el ministerio. No utilizan a los trabajadores laicos como “ayudantes” para alcanzar sus propios objetivos y cumplir con sus propias visiones. Más bien, invierten la pirámide de autoridad para que el líder ayude a los cristianos a alcanzar el potencial espiritual que Dios tiene para ellos “.

Scott Peck escribió en un mundo esperando por nacer (A World Waiting to Born): “Cada vez más, el líder o gerente civil comienza a sentir que el poder de su posición no es suyo. No es su posesión; No es suyo para poseer. El poder pertenece a Dios, y el papel propio del líder civil es un conducto y administrado ese poder como agente de Dios. ¡Simplemente! ¡Qué paradoja! Ejercer el poder temporal con civilidad es llevar a cabo un papel de gran gloria, y sólo puede emprenderse con genuina humildad”.

Un líder espiritual saturado de la humildad de Cristo libera a otros para el ministerio para que el poder de Dios pueda ser extendido.

Rob