Do It Well

rob

By Cecilia Belvin, prayer pastor at Cypress Creek Church.

Ministry is ever before us.  We love it and find real joy and motivation in doing what God has called us to do.  Our lives and ministries are like a story.  Sometimes, when ministry become demanding, it can be easy to bypass the main characters in our story.  Main characters…hmm…certainly, our Father, Jesus and the Holy Spirit.   After the Lord, who is ‘main’ in your story?  Did your spouse, your children, your grandchildren, immediately come to your mind.

Jesus story tells us that he was never in a hurry, yet always had time to be with His Father.  He was always on time, and he still had time for his twelve.  Even with his intimate time with his Father…  walking from village to village, healing the sick, casting out demons, feeding the 5000…even in all of that, he was investing in, loving on, teaching, fishing with, laughing with, eating with the twelve that God had given him.  They were his primary focus.  He knew them well.   He knew that one day, they would carry His legacy of salvation into all the world. 

Our precious family is our twelve.  One day they will carry our legacy to the world.  Be careful to see them as first after God.  Be careful to feed them physically, emotionally and spiritually.  Be their teacher.  Invest in their character.  Watch them and observe them.  Laugh and enjoy them. Direct and redirect them in love.  May your spouse be your desire after God.  Know him/her, adore him/her.  May they know that they are regarded above ministry.  This “knowing” will cover those times when ministry is urgent and demanding.

Be careful to pull away from ministry as Jesus did and commune with your family.  Have at least one meal a day with them.  “Date” them at least once a week.  Establish your Sabbath and disconnect at least one day a week.  Make time for yearly vacations.  Look at your spouse across a crowded worship center, and give her/him eye contact that says, “I see you…you are primary and I love you.”

Reflecting back on the main characters in the story of Jesus…the twelve became strong, healthy, bold for Christ because they had watched their master, “do it well.”  They had experienced him loving God with all his heart, experienced him loving each of them with all his heart, his time, his ear, his correcting, his joy, his investment.  They then witnessed the health in which he invested in those beyond them.  Hence, they were lovingly caught up in his mission and they carried Jesus’ legacy of salvation to the world.

Father, reflecting on the main characters in our stories.  May we see them, Lord…may we know them.  May they know us.  May they be captured up in our love for them and may they find true rest there.  May they be captured up in You and in your mission.  May we “do it well.”  Yes Lord.  Help us Lord.  In Jesus Name we pray, Amen.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Faça Direito

por Cecilia Belvin

O ministério está sempre a nossa frente. Nós o amamos e encontramos verdadeira alegria e motivação em fazer o que Deus nos chamou para fazer. Nossas vidas e ministérios são como uma  história. Quando o ministério se torna exigente, pode ser fácil ignorar os personagens principais em nossa história. Personagens principais… Hmm… Certamente, nosso Pai, Jesus e o Espírito Santo. Depois do Senhor, quem é "principal" na sua história? Será que o seu cônjuge, seus filhos, seus netos, vêm imediatamente à sua mente?

A história de Jesus nos diz que ele nunca estava com pressa, mas sempre tinha tempo para estar com Seu Pai. Ele estava sempre na hora certa, e ele ainda tinha tempo para seus doze. Mesmo com o tempo íntimo com o Pai … Andando de aldeia em aldeia, curando os enfermos, expulsando demônios, alimentando a 5000 … mesmo em tudo isso, ele estava investindo, amando, ensinando, pescando, rindo, comendo com os doze que Deus lhe tinha dado. Eles eram seu foco primário. Ele os conhecia bem. Ele sabia que, um dia, eles carregariam seu legado de salvação por todo o mundo.

Nossa preciosa família é nossos doze. Um dia eles vão carregar nosso legado por todo o mundo. Tenha o cuidado de vê-los como os primeiros depois de Deus. Tenha o cuidado de alimentá-los fisicamente, emocionalmente e espiritualmente. Seja o professor deles. Invista em seu caráter. Assista e observe-os. Ria e aprecie-os. Direcione e redirecione-os em amor. Que seu cônjuge seja seu desejo depois de Deus. Conheça-o(a), adore-o(a). Que eles saibam que são considerados acima do ministério. Esse "conhecimento" vai cobrir aqueles momentos em que o ministério é urgente e exigente.

Tenha o cuidado de se afastar do ministério, como fez Jesus, e tenha comunhão com a sua família. Tenha pelo menos uma refeição por dia com eles. "Encontre-se" com eles pelo menos uma vez por semana. Estabeleça o seu Domingo (dia de descanso) e desconecte-se pelo menos um dia por semana. Arranje tempo para férias anuais. Olhe para o seu cônjuge através de um centro de adoração lotado, e dê a ela/ele o olhar que diz: "Eu vejo você … você é primário(a) e eu te amo."

Refletindo sobre os principais personagens da história de Jesus… Os doze se tornaram fortes, saudáveis, ousados para Cristo porque eles observaram seu mestre "fazer direito". Eles tiveram a experiência de vê-lo amar Deus com todo seu coração, eles experimentaram ele amando cada um deles com todo o seu coração, seu tempo, seus ouvidos, sua correção, sua alegria, seu investimento. Eles, então, testemunharam a saúde em que ele investiu em pessoas além deles. Assim, eles foram carinhosamente apanhados em sua missão e levaram o legado de salvação de Jesus ao mundo. 

Pai, refletindo sobre os personagens principais de nossas histórias… Que nós possamos vê-los, Senhor… Que nós possamos conhecê-los. Que eles possam nos conhecer. Que eles sejam apanhados em Seu amor por eles e que então eles encontrem verdadeiro descanso. Que eles sejam apanhados em Você e em Sua missão. Que possamos "fazer direito". Sim, Senhor. Nos ajude, Senhor. No nome de Jesus nós oramos, Amém.

Cecilia

Spanish blog:

Hazlo Bien

Por Cecilia Belvin

El ministerio está siempre delante de nosotros. Nos encanta y encontramos la verdadera alegría y la motivación en hacer lo que Dios nos ha llamado a hacer. Nuestras vidas y ministerios son como una historia. A veces, cuando el ministerio se convierte en una exigencia, puede ser fácil pasar por alto los principales personajes de nuestra historia. Personajes principales… hmm… sin duda, nuestro Padre, Jesús y el Espíritu Santo. Después del Señor, ¿Quién es el "principal" en tu historia? ¿Tu esposa, hijos, nietos, vienen de inmediato a la mente?

La historia de Jesús nos dice que él nunca tenía prisa, y siempre tenía tiempo para estar con su Padre. Él siempre estaba a tiempo, y pasaba tiempo para sus doce. Incluso pasaba tiempo íntimo con su Padre… caminando de pueblo en pueblo, sanando a los enfermos, echando fuera demonios, alimentando a los 5.000… Incluso en todo eso, él estaba invirtiendo, amando, enseñando, pescando, riendo, comiendo con los doce discípulos que Dios le había dado. Ellos eran su principal objetivo. Él los conocía bien. Sabía que un día, ellos llevarían su legado de salvación a todo el mundo.

Nuestra familia preciosa son nuestros doce. Un día van a llevar nuestro legado al mundo. Tenga cuidado a verlos como primero a Dios. Tenga cuidado de alimentarlos físicamente, emocionalmente y espiritualmente. Sea su maestro. Invierta en su carácter. Véalos y obsérvalos. Ríe y disfruta de ellos. Dirige y redirígelos en el amor. Has que tu cónyuge sienta deseo hacia Dios. Conozca él/ella, admire a él/ella. Que sepan que se les considera por encima del ministerio. Este "conocimiento" cubrirá esos momentos en el ministerio que es urgente y exigente.

Tenga cuidado de apartarse del ministerio como lo hizo Jesus y en comunión con su familia. Tenga por lo menos una comida al día con ellos. "Cítelos" al menos una vez a la semana. Establezca su reposo y desconéctate al menos un día a la semana. Tómese un tiempo para vacaciones anuales. Mire a su cónyuge a través de un centro de adoración lleno de gente, y dadle a él/ella el contacto visual que dice: "Veo que… eres lo principal y te amo".

Reflexionando sobre los personajes principales de la historia de Jesús… los doce se volvieron fuertes, sanos, audaces para Cristo porque habían visto a su maestro "hacerlo bien". Ellos habían experimentado el amar a Dios con todo su corazón, él experimentó amando cada uno de ellos con todo su corazón, su tiempo, su oído, su corrección, su alegría, su inversión. Ellos fueron testigos de la salud que se invirtió en los de más allá de ellos. Por lo tanto, fueron cuidadosamente envueltos en su misión y llevaron el legado de la salvación de Jesús al mundo.

Padre, reflexionando en los principales personajes de nuestras historias. Podemos verlos, Señor… podemos conocerlos. Ellos te pueden conocer. Que puedan ser capturados en nuestro amor por ellos y que puedan encontrar el verdadero descanso allí. Que puedan ser capturados en Usted y en su misión. Que lo "Hagan bien". Sí, Señor. Ayúdanos Señor. En el nombre de Jesús oramos, Amén.

Cecilia

4 Reasons Why Praying Leaders Have More Magnetic Groups

jim

by Jim Egli, jimegli.com

One of the most significant findings from my research involving over 4000 small group leaders is that praying leaders have faster growing groups. Ive always been intrigued by this. Why does something that no one seesthe leaders personal time with God and their prayer for their groupimpact a small groups growth so significantly? I think there are four simple reasons why praying leaders have more magnetic groups.

1. God answers prayer. Jesus said, Keep on asking, and you will receive what you ask for. (Luke 11:9, NLT) Praying leaders ask God to do great things in their group and he loves to answer their requests.

2. Praying leaders are compassionate. When leaders pray for their members, the capture Gods heart for them, and people are drawn to the concern and love that they feel in a group led by caring leaders.

3. God directs praying leaders. When we take time with God, we can better hear his voice and more clearly receive his direction. Instead of just running with our own ideas, the Holy Spirit can begin to direct things and this makes everything go better.

4. Praying leaders invite Gods presence. Have you ever noticed in the Gospels how magnetic Jesus was. Crowds of people always wanted to be with him. They loved to be touched by him, to hear his voice, and receive his blessing. The same thing is true today. People dont need us, they need God. As we take time with him and invite his presence in our lives and our groups, Jesus becomes more central and he is the real secret to small group growth. He said, And when I am lifted up from the earth, I will draw everyone to myself. (John 12:32)

What does this mean for you and me as small group leaders? Its pretty simple really. Consistently take time to enjoy God. Make time with him a refreshing part of your daily routine. As you do that, take some time to pray for your small group members and your small group meeting. Ask God to do big God-sized things that show just how awesome, great and compassionate he is.

Remember Jesus promised: Keep on asking, and you will receive what you ask for. What are you going to ask God to do in your group this week?

Jim

Jim Egli is a small group leader, researcher and author. He shares his insights and offers free downloadable resources on his blog at jimegli.com. He has a Ph.D. in organizational communication from Regent University.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

4 Razões Para Líderes Intercessores Terem Grupos Mais Magnéticos

por Jim Egli, jimegli.com

Uma das descobertas mais significativas da minha pesquisa envolvendo mais de 4000 líderes de pequenos grupos é que líderes intercessores têm grupos que crescem mais rápido. Eu sempre estive intrigado por isso. Por que algo que ninguém vê, como o tempo pessoal com Deus dos líderes e suas orações por seu grupo, impactam o crescimento dos pequenos grupos tão significativamente? Penso que há quatro razões simples porque líderes intercessores possuem grupos mais magnéticos.

1. Deus responde a oração. Jesus disse, peçam e vocês receberão. (Lucas 11:9, NTLH) Líderes intercessores pedem a Deus para fazer grandes coisas em seus grupos e Ele ama responder seus pedidos.

2. Líderes intercessores são compassivos. Quando líderes oram por seus membros, eles capturam o coração de Deus para eles, e as pessoas são atraídas para a preocupação e amor que eles sentem em um grupo conduzido por líderes cuidadosos.

3. Deus direciona líderes intercessores. Quando temos tempo com Deus, nós podemos ouvir melhor a sua voz e receber sua direção mais claramente. Em vez de simplesmente correr com nossas próprias ideias, o Espírito Santo pode começar a dirigir as coisas e isso faz tudo ir melhor.

4. Líderes intercessores convidam a presença de Deus. Você já notou no Evangelho o quão magnético Jesus era? Multidões de pessoas sempre queriam estar com Ele. Eles amavam ser tocados por Ele, ouvir Sua voz, e receber sua benção. A mesma coisa é verdade hoje. As pessoas não precisam de nós, elas precisam de Deus. Conforme nós temos tempo com Ele e convidamos sua presença em nossas vidas e em nossos grupos, Jesus se torna mais central e Ele é o verdadeiro segredo para o crescimento do pequeno grupo. Ele disse, E, quando eu for levantado da terra, atrairei todas as pessoas para mim. (João 12:32)

O que isso significa para você e para mim como líderes de pequenos grupos? Na verdade é bem simples. Consistentemente tenha tempo para desfrutar Deus. Faça o tempo com Ele uma parte refrescante de sua rotina diária. Enquanto você faz isso, separe algum tempo para orar pelos membros de seus pequenos grupos e pelo encontro do seu pequeno grupo. Peça a Deus para fazer grandes coisas de Seu tamanho que mostram o quão impressionante, grande e compassivo Ele é.

Lembre o que Jesus prometeu: Peçam e vocês receberão. O que você vai pedir para Deus fazer no seu grupo essa semana?

Jim

Jim Egli é um líder de pequeno grupo, pesquisador e autor. Ele compartilha suas ideias e oferece recursos gratuitos para baixar em seu blog no jimegli.com. Ele tem um Ph.D. em comunicação organizacional da Regent University (Universidade Regente)

Spanish blog:

Cuatro razones por que los Líderes que oran tienen grupos más magnéticos

Por Jim Egli, jimegli.com

Uno de los hallazgos más significativos de mi investigación fue la participación de más de 4.000 líderes celulares y que los líderes que oran tienen grupos de crecimiento más rápido. Siempre he estado intrigado por esto. ¿Por qué algo que nadie ve que hacen los líderes en su tiempo personal con Dios con la oración hace un impacto al crecimiento de pequeños grupos de manera tan significativa? Creo que hay cuatro razones simples por que los líderes que oran tienen grupos más magnéticos.

1. Dios responde a la oración. Jesús dijo: Sigan pidiendo, y recibirás lo que pides. (Lucas 11:09, NVI) Los líderes que oran piden a Dios que haga grandes cosas en su grupo y a Él le encanta responder a sus peticiones.

2. Los líderes que oran son compasivos. Cuando los líderes oran por sus miembros, el corazón de Dios los captura, y la gente se acerca a la preocupación y al amor que sienten en un grupo liderado por líderes amorosos.

3. Dios dirige a los líderes que oran. Cuando tomamos tiempo con Dios, podemos oír mejor su voz y recibir con mayor claridad su dirección. En lugar de simplemente correr con nuestras propias ideas, el Espíritu Santo puede empezar a dirigir las cosas y esto hace que todo vaya mejor.

4. Los líderes que oran invitan la presencia de Dios. ¿Alguna vez ha notado en los Evangelios cómo era Jesús de magnético? La multitud de personas siempre querían estar con él. Les gustaba ser tocado por él, escuchar su voz, y recibir su bendición. Lo mismo es cierto hoy en día. La gente no nos necesita, ellos necesitan a Dios. Al tomar el tiempo con él e invitar  su presencia a nuestras vidas y a nuestros grupos, Jesús llega a ser el centro y él es el verdadero secreto para el crecimiento de los grupos pequeños. Él dijo: Y yo, si fuere levantado de la tierra, atraeré a todos a mí mismo. (Juan 12:32)

¿Qué significa esto para usted y para mí como líderes celulares? Es bastante simple en realidad. Consistentemente en tomar tiempo para gozar de Dios. Tómese un tiempo con él una parte para refrescarse de su rutina diaria. Al hacer eso, tómese un tiempo para orar por sus miembros y por su grupo celular. Pídale a Dios que haga cosas del tamaño de Dios “grandes” y que demuestren lo impresionante, grande y compasivo que es Él.

Recuerde que Jesús prometió: Sigan pidiendo, y recibirás lo que pides. ¿Qué vas a pedir a Dios que haga en tu grupo esta semana?

Jim

Jim Egli es un líder celular, investigador y autor. Él comparte sus puntos de vista y ofrece recursos gratuitos descargables en su blog en jimegli.com. Tiene un doctorado en comunicación organizacional de la Universidad Regent.

Relationships, Relationships, Relationships

bill

by Bill Mellinger, Crestline First Baptist Church, http://www.crestlinefbc.com/

I am writing this blog from a hotel room in Arizona about 550 miles from our home. The pine trees and terrain are different than the mountains of Southern California where we live. We changed our vacation plans because one of our friends from a former church was invited to go home to be with Jesus. I have a file of “Helen’s Notes” that she wrote me over the years.

Helen wanted me to participate in her memorial and to spend some time with her family. Helen loved me and she said it often in her notes. Her husband and the rest of the family love me and we have been included in some of their most important family gatherings. These are people we prayed with, served with, created new ministries together, and people we love dearly.

Helen’s last note to me a couple of months ago was full of errors but the message was strong. She loved us and she wanted to be certain that our church was taking care of us. Our oldest son is a pastor and she was praying that he “is being blessed and appreciated by his congregation.”

I remember one note that spoke of a time she was woken by God to pray for her pastor. She prayed for several hours for me. The note ended with a plan to check the record books of Heaven to see why God had her up to pray that night. She is now in Heaven and I wonder what she is experiencing as she discovers the place Jesus has prepared for her?

Vacations and family time are so important. People from our church sent us off last week with prayers for refreshment. They know the ministry challenges we have faced and the extra effort I poured into my Doctor of Ministry program. I have been busy and we need this break just to do some spiritual regrouping. No matter how busy life gets, I know that I need time with the Lord, time with my family, and time just to be still.

God made us to be in community. He also formed us with a need for sabbatical. When I am busiest, I need those special moments of quiet with the Lord and those wonderful moments of a break with my bride. I love the conversations with my sons. All of our relationships matter and they all take some time. But I cannot server the Lord well if I do not stay refreshed and up to date with those relationships that God has called me to enjoy the most. Busyness does not trump these relationships. I need to go now so I can explore the back roads of Arizona with my beautiful bride and to enjoy God’s creation.

God bless you with rest with those you love the most!!

Bill Mellinger

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Relacionamentos, Relacionamentos, Relacionamentos

por Bill Mellinger, Crestline First Baptist Church (Primeira Igreja Batista de Crestline), http://www.crestlinefbc.com/

Eu estou escrevendo esse blog de um quarto de hotel no Arizona cerca de 550 milhas de nossa casa. Os pinheiros e o terreno são diferentes das montanhas do Sul da Califórnia, onde moramos. Nós mudamos nossos planos de férias porque uma de nossas amigas de uma antiga igreja foi convidada a ir para casa para estar com Jesus. Eu tenho uma arquivo das “Anotações da Helen” que ela me escreveu ao longo dos anos.

Helen queria que eu participasse de seu memorial e passasse algum tempo com sua família. Helen me amava e disse isso com frequência em suas anotações. Seu marido e o restante da família me amam e nós fomos incluídos em algumas de suas mais importantes reuniões de família. Essas são pessoas com as quais nós oramos, servimos, criamos novos ministérios juntos, e pessoas que nós amamos muito.

A última anotação de Helen para mim há alguns meses atrás estava cheia de erros, mas a mensagem era forte. Ela nos amava e queria estar certa de que nossa igreja estava tomando conta de nós. Nosso filho mais velho é um pastor e ela estava orando para que ele “esteja sendo abençoado e valorizado por sua congregação.”

Lembro-me de uma anotação que falou de um tempo que ela foi acordada por Deus para orar por seu pastor. Ela orou várias horas por mim. A anotação terminou com um plano para checar os livros de registro do Céu para ver por que Deus a levantara para orar aquela noite. Ela está agora no Céu e eu me pergunto: o que ela está experimentando conforme descobre o lugar que Jesus preparou para ela?

Férias e tempo em família são tão importantes. As pessoas de nossas igrejas nos dispensaram na semana passada com orações por refrigério. Eles sabem os desafios do ministério que nós enfrentamos e o esforço extra que eu derramei no meu novo programa Doutor do Ministério. Tenho estado ocupado e nós precisamos desse descanso só para fazer algum reagrupamento espiritual. Não importa o quão atarefada a vida se torna, eu sei que preciso de tempo com o Senhor, tempo com a minha família, e tempo apenas pra ficar quieto.

Deus nos fez para estar em comunidade. Ele também nos formou com necessidade de férias. Quando estou mais atarefado, preciso daqueles mometos especiais de silêncio com o Senhor e daqueles momentos maravilhosos de um tempo com minha esposa. Eu amo as conversas com meus filhos. Todos os nossos relacionamentos importam e todos necessitam de algum tempo. Mas eu não posso servir ao Senhor bem se eu não me mantiver refrigerado e em dia com esses relacionamentos que Deus me chamou para desfrutar ao máximo. Negócios não superam esses relacionamentos. Eu preciso ir agora para que eu possa explorar as estradas vizinhas do Arizona com a minha linda esposa e aproveitar a criação de Deus.

Deus te abençoe com descanso com aqueles que você mais ama!

Bill Mellinger

Spanish blog:

Las relaciones, relaciones, relaciones

por Bill Mellinger, Crestline First Baptist Church, http://www.crestlinefbc.com/

Estoy escribiendo este blog desde una habitación de hotel en Arizona cerca de 550 kilómetros de nuestra casa. Los pinos y el terreno son diferentes de las montañas del sur de California, donde vivimos. Cambiamos nuestros planes de vacaciones, porque uno de nuestros amigos de una antigua iglesia fue invitado a volver a casa para estar con Jesús. Tengo un archivo de “Notas de Helen” que ella me escribió lo largo de los años.

Helen quería que yo participara en su memorial y para pasar algún tiempo con su familia. Helen me amó y nos dijo que a menudo en sus notas. Su marido y el resto de la familia me aman y que han sido incluidos en algunos de sus más importantes reuniones familiares. Estas son personas que oraron con, servido con, creamos nuevos ministerios juntos, y la gente que amamos entrañablemente.

Última nota de Helen para mí hace un par de meses estaba lleno de errores, pero el mensaje era fuerte. Ella nos amaba y quería estar seguro de que nuestra iglesia estaba cuidando de nosotros. Nuestro hijo mayor es un pastor y ella rezaba que “está siendo bendecido y apreciado por su congregación.”

Recuerdo una nota que hablaba de una época que fue despertado por Dios para orar por su pastor. Rezó durante varias horas para mí. La nota terminaba con un plan para revisar los libros de registro del cielo para ver por qué Dios la tenía para orar esa noche. Ella está ahora en el cielo y me pregunto lo que ella está viviendo como ella descubre el lugar que Jesús ha preparado para ella?

Las vacaciones y el tiempo en familia son tan importantes. La gente de nuestra iglesia nos enviaron la semana pasada con las oraciones por el refresco. Ellos saben que los desafíos del ministerio que hemos enfrentado y el esfuerzo extra vertí en mi programa de Doctor en Ministerio. He estado muy ocupado y necesitamos esta ruptura sólo para hacer un poco de reagrupamiento espiritual. No importa lo ocupado que puede ser la vida, sé que necesito tiempo con el Señor, con mi familia, y el tiempo sólo para estar quieto.

Dios nos hizo para estar en comunidad. Él también nos forma con una necesidad de año sabático. Cuando estoy más ocupado, necesito esos momentos especiales de silencio con el Señor y esos maravillosos momentos de la ruptura con mi novia. Me encantan las conversaciones con mis hijos. Todas nuestras relaciones importa y todos ellos toman algún tiempo. Pero no puedo servidor del Señor y si no me quedo renovado y actualizado con las relaciones que Dios ha llamado a mí más disfruto. Estar ocupado no lo hace de triunfo estas relaciones. Tengo que irme ahora para que pueda explorar las carreteras secundarias de Arizona con mi hermosa novia y disfrutar de la creación de Dios.

Que Dios los bendiga con el descanso con los que más quieres!

Bill Mellinger

Avoid Burn-out

robert

by Robert Lay, Cell Church Ministry Brazil

To avoid burnout in leadership, there has to be a planned and systematic agenda. Ministry, work, family, rest, vacations, hobbies, and so forth should be part of a lifestyle. Ministry is not something you add on top of your normal schedule. If that is the case, burnout will only be a matter of time. If my ministry is an important value, I have to harmonize it so it blends and fits into my whole value system. In other words, my ministry cannot be a burden I carry on top of everything else I do. Supervisors or coaches must make that clear to their leaders, helping them to rearrange their schedule so ministry can flow easily alongside all other duties.

Ministry should not be a burden, but a joy and pleasure. If ministry is done happily, it will last for a whole life and will be a blessing to all involved in it. Our ministry will also further the advance of the Kingdom of God in our needy world.

May help us God.

Robert M. Lay
Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Evite o Cansaço

por Robert Lay, Cell Church Ministry Brazil (Ministério da Igreja em Células Brasil)

Para evitar o cansaço na liderança deve existir uma agenda planejada e sistematizada. O ministério, trabalho, família, lazer, férias, hobbies, e assim por diante, devem ser parte de um estilo de vida. O ministério não é algo que se adiciona no topo de sua agenda. Se esse for o caso,  o cansaço deve ser somente uma questão de tempo. Se meu ministério é um valor, ao lado de outros valores, eu tenho que harmonizá-lo para que combine e se encaixe com o meu sistema inteiro de valores. Em outras palavras, meu ministério não pode ser um fardo que eu carrego no topo de tudo que eu faço. Supervisores ou treinadores devem deixar isso claro para seus líderes, ajudando-os a reorganizar seus horários para que o ministério possa fluir facilmente ao lado de outros deveres. 

O ministério não pode ser um fardo, mas uma alegria e um prazer. Se um ministério é cumprido com alegria, durará por uma vida toda e será uma benção para todos os envolvidos nele. Nosso ministério também promoverá o avanço do Reino de Deus em nosso mundo necessitado.

Que Deus nos ajude.

Robert M. Lay
Cell Church Ministry Brazil (Ministério da Igreja em Células Brasil)

Spanish blog:

Evite el agotamiento
Por Roberto Lay, Iglesia Celular Ministerio Brasil

Para evitar el desgaste en el liderazgo tiene que haber una agenda planificada y sistemática. El Ministerio, el trabajo, la familia, el descanso, las vacaciones, deportes, etc., debe ser parte de un estilo de vida. El ministerio no es algo que se agrega de primero a su horario normal. Si ese es el caso, el agotamiento sólo será cuestión de tiempo. Si mi ministerio es un valor, junto con otros valores, tengo que armonizar lo que se mezcla y encaja, a mi sistema de valores. En otras palabras, mi ministerio no puede ser una carga que llevo por encima de todo lo demás que hago. Los supervisores o los entrenadores deben aclarar a sus líderes, ayudándoles a reorganizar su horario para que el ministerio pueda fluir con facilidad junto con sus otras responsabilidades.

El ministerio no debe ser una carga, sino una alegría y placer. Si el ministerio se hace con alegría, va a durar toda la vida y será una bendición para todos los que participan en ella. Nuestro ministerio también impulsará el avance del Reino de Dios en nuestro mundo necesitado.

Que nos ayude Dios.

Robert M. Lay
Iglesia Celular Ministerio Brasil

Other Spiritual Disciplines of the Leader

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

The desert, by its very nature, doesn’t offer many distractions to humans. People that live there have a lot of time to cultivate habits that are not common in urban areas. That is why God often speaks to people in the desert. The desert’s most common conditions are solitude, silence and meditation. Let’s check out each one of them.

Solitude moves man to turn to himself. Internalization allows people to get to know themselves very well: their strengths, weaknesses, motivations, and ideals. Knowing oneself is what allows human beings to overcome the worst difficulties of life.

Silence has as a characteristic the ability to cultivate a peace that can only be experienced while you are quiet. Our modern, urban and overcrowded culture doesn’t allow us to appreciate the virtue of silence. But surely there is no better treasure than the peace found in the silence.

On the other hand, meditation is what allows people to collect the jewels of the above two features. Solitude and silence without meditation wouldn’t offer many benefits. But the three conditions acting together can help man to find himself and find his mission. That is the meaning of Abraham’s life in the desert; of Moses’ forty years of meditation; of John the Baptist’s thirty years of solitude; and of Jesus’ forty-day fasting in the desert.

Even in our crowded, hurried culture, leaders must recapture the discipline of solitude, silence and meditation if they are going to have a truly vigorous spiritual life.

Comments?

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Outras Disciplinas Espirituais da Líder por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

O deserto, por sua própria natureza, não oferece muitas distrações para os seres humanos. As pessoas que vivem lá tem um monte de tempo para cultivar hábitos que não são comuns em áreas urbanas. É por isso que muitas vezes Deus fala ao povo no deserto. Condições mais comuns do deserto são a solidão, silêncio e meditação. Vamos verificar cada um deles.

Solidão move o homem a voltar-se para si mesmo. Internalização permite que as pessoas para conhecer-se muito bem: seus pontos fortes, pontos fracos, motivações e ideais. Conhecer a si mesmo é o que permite que os seres humanos para superar as piores dificuldades da vida.

Silêncio tem como característica a capacidade de cultivar uma paz que só pode ser experimentado quando você estiver quieto. A nossa cultura moderna, urbana e superlotadas não nos permitem apreciar a virtude do silêncio. Mas, certamente, não há melhor do que o tesouro encontrado a paz no silêncio.

Por outro lado, a meditação é o que permite que as pessoas para recolher as jóias das duas características acima. Solidão e silêncio sem meditação não oferecem muitos benefícios. Mas as três condições que agem em conjunto pode ajudar o homem a encontrar-se e encontrar a sua missão. Esse é o significado da vida de Abraão no deserto; de Moisés quarenta anos de meditação; de de João Batista 30 anos de solidão; e do jejum de quarenta dias de Jesus no deserto.

Mesmo em nossa lotado, cultura apressada, os líderes devem recapturar a disciplina de solidão, silêncio e meditação se eles vão ter uma vida espiritual verdadeiramente vigoroso.

Comentários?

Mario

Spanish blog:

Otras disciplinas espirituales del líder

por Mario Vega

El desierto, por su misma naturaleza, no ofrece muchas distracciones para el ser humano. Las personas que viven allí tienen mucho tiempo para cultivar hábitos que no son comunes en las zonas urbanas. Por ello, el desierto fue el lugar por excelencia donde Dios hablaba a los hombres. Las condiciones más comunes del desierto son la soledad, el silencio y la meditación.

Veamos cada una de ellas. La soledad mueve al hombre a volverse hacia sí mismo. La interiorización permite a las personas llegar a conocerse muy bien. Sus fortalezas, sus debilidades, sus motivaciones, sus ideales. El conocerse a sí mismo es lo que permite al ser humano poder sobreponerse a las peores dificultades de la vida.

El silencio tiene la cualidad de cultivar una paz que no se experimenta sino solamente mientras se calla. Nuestra cultura moderna, urbana y sobre poblada no nos permite apreciar la virtud del silencio. Pero, sin duda, que no hay mejor tesoro que la paz que se encuentra en el silencio.

Por su parte, la meditación es la que permite recoger las joyas de las dos características anteriores. La soledad y el silencio sin meditación no podrían ofrecer mayores beneficios. Pero las tres condiciones actuando juntas pueden ayudar al ser humano a encontrarse a sí mismo y a encontrar su misión. Ese es el sentido de la vida de Abraham en el desierto. De los cuarenta años de meditación de Moisés. De los treinta años de soledad de Juan el Bautista. De los cuarenta días de ayuno en el desierto de Jesús. Y ese sentido de la soledad, el silencio y la meditación es el que el líder debe rescatar en la medida de lo posible en nuestras culturas atestadas y apresuradas para una espiritualidad verdaderamente vigorosa.

F.A.S.T.

rob

By Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

This week at JCG we’ve been discussing some specific spiritual disciplines for a cell leader or cell pastor. I want to encourage you to be a cell leader and cell pastor who is F.A.S.T. (Faithful, Available, SUBMISSIVE, Teachable). In this post, I want to concentrate on the spiritual discipline and practice of submission.
As Christ followers, we are taught to “submit to one another.” It’s a command, not a suggestion. Isn’t it?

Indeed, submission is one of the most misunderstood and mishandled concepts in the church today. Let’s first discuss what submission is not. Submission does not mean that an individual loses his/her identity and becomes a non-person. Submission does not mean blind obedience. Submission does not mean that a violation of the law or abuse is tolerated.

So, what is submission? Literally, submission means “to yield oneself to some power or authority; give up, surrender.” In terms of cell life, it means diverting one’s independent will insistent on “flying solo,” and choosing to live interdependently in the context of a believing community. Have you noticed that when the scriptures speak of submission, the command is articulated in the context of relationships? You will also note that the command is reciprocal (mutual submission). Future, please understand that submission is not simply a course of action, but an attitude one possesses when filled with the Holy Spirit.

Submission is also different than obedience. Obedience is doing what you are told. A friend once said to me, “Any old bird dog can be obedient.” I reckon he’s right with proper training and the desire to obey his master. Submission, however, is anticipating what is wanted or needed and doing it before being told. This is the underlying attitude of a submissive cell pastor or leader: “One continual goal in my life is to make others successful in the eyes of God.”

Authors Harold and Bette Gillogly write, “Submission simply means to defer or yield to the wishes of another. There’s no thought in it of one person being better or smarter than another. It is, rather, a non-rebellious attitude of life. Day-by-day living with nothing to prove. We don’t have to make sure we get what’s coming to us. We don’t have to make sure other people treat us the way we deserve to be treated….It’s learning to walk in the steps of Jesus. It’s letting God the Father make us like His Son as we submit to Him and to one another with the heart of a servant.”

May I underscore one thing from the ideas presented to you above? One who is submissive is also a servant. They go hand in hand, don’t they?

A closing word of caution to cell pastors and cell leaders. If you are using Ephesians 5:21 as a whip to keep others in line, you are causing great damage to your cell and church family. The Word of God should never be used in such a way.

Meditate today on the beautiful interplay of submission that we see in the Father, the Son, and the Holy Spirit.

Comments?

Rob

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

F.A.S.T

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Esta semana a JCG estamos discutindo algumas disciplinas espirituais específicos para um líder de célula ou pastor celular. Quero encorajá-lo a ser um líder de célula e célula pastor que é RÁPIDO (Faithful, disponível, submisso, Teachable). Neste post, quero concentrar-se na disciplina espiritual e da prática da submissão.
Como seguidores de Cristo, somos ensinados a "submeter-se uns aos outros." É uma ordem, não uma sugestão. Não é?

Na verdade, a submissão é um dos conceitos mais incompreendidos e maltratados na igreja de hoje. Vamos primeiro discutir o que a submissão não é. Submissão não significa que um indivíduo perde seu / sua identidade e se torna uma não-pessoa. Submissão não significa obediência cega. Submissão não significa que uma violação da lei ou do abuso é tolerada.

Então, o que é a submissão? Literalmente, significa submissão "para render-se a algum poder ou autoridade; desistir, rendição. "Em termos de vida da célula, significa desviar sua insistente vontade independente em" vôo solo ", e escolhendo viver de forma interdependente no contexto de uma comunidade crente. Você já reparou que quando as escrituras falam de submissão, o comando é articulado no contexto de relacionamentos? Você também vai notar que o comando é recíproca (submissão mútua). Futuro, por favor, entenda que a submissão não é simplesmente um curso de ação, mas uma atitude possui quando cheio do Espírito Santo.

Submission também é diferente do que a obediência. A obediência é fazer o que você disse. Um amigo uma vez me disse: "Qualquer cão pássaro velho pode ser obediente." Eu acho que ele está certo com formação adequada eo desejo de obedecer a seu mestre. Submission, no entanto, está antecipando o que se queria ou precisava e fazê-lo antes de ser dito. Esta é a atitude subjacente de um pastor ou líder de célula submissa: ". Uma meta constante na minha vida é fazer os outros de sucesso aos olhos de Deus"

Autores Harold e Bette Gillogly write ", submissão significa simplesmente a adiar ou ceder aos desejos do outro. Não há pensamento em que de uma pessoa ser melhor ou mais inteligente do que o outro. É, antes, uma atitude não-rebelde de sua vida. Dia-a-dia vivendo com nada a provar. Nós não temos que ter certeza de que obter o que está vindo para nós. Nós não temos que ter certeza de que as outras pessoas nos tratam da maneira que merecem ser tratados …. Ele está aprendendo a andar nos passos de Jesus. É deixar Deus Pai nos tornar como o Seu Filho como nos submetemos a Ele e uns aos outros com o coração de um servo. "

Posso ressaltar uma coisa a partir das idéias que lhe é apresentado acima? Aquele que é submisso também é um servo. Eles andam de mãos dadas, não é?

Uma palavra de cautela para fechar pastores celulares e líderes de células. Se você estiver usando Efésios 5:21 como um chicote para manter os outros na linha, você está causando um grande dano ao seu celular e família da igreja. A Palavra de Deus nunca deve ser usado de tal forma.

Medite hoje na bela interação de submissão que vemos nos o Pai, o Filho eo Espírito Santo.

Comentários?

roubar

Spanish blog:

F.A.S.T

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Esta semana en JCG hemos estado discutiendo algunas disciplinas espirituales específicas para el líder celular o pastor celular. Quiero animarte a ser un líder celular y pastor celular a ser Fiel, dispuesto, sumiso, enseñable. En este post, quiero concentrarme en la disciplina espiritual y la práctica de la sumisión.
Como seguidores de Cristo, se nos enseña a "ser sumisos los unos a otros". Es una orden, no una sugerencia. ¿No lo es?

En efecto, la sumisión es uno de los conceptos más incomprendidos y mal manejados en la iglesia hoy día. Primero vamos a discutir lo que la sumisión no es. Sumisión no significa que un individuo/a pierde su identidad y se convierte en nadie. Sumisión no significa obediencia a ciegas. Sumisión no significa que una violación de la ley o el abuso se tolera.

Entonces, ¿Qué es la sumisión? Literalmente, la sumisión significa "dar de uno mismo algún poder o autoridad; rendición. "En términos de la vida celular, significa desviar la propia voluntad insistente independiente sobre "volar solo", y elegir vivir de manera interdependiente en el contexto de una comunidad de creyentes. ¿Ha notado que cuando las Escrituras hablan de la sumisión, el comando se articula en el marco de las relaciones? También tenga en cuenta que el comando es recíproco (sumisión mutua). Futuro, por favor, comprenda que la sumisión no es simplemente un curso de acción, sino una actitud que se posee cuando se llena con el Espíritu Santo.

Sumisión es también diferente a la obediencia. La obediencia es hacer lo que le dicen. Un amigo una vez me dijo: "Cualquier perro viejo puede ser obediente". Creo que tiene razón con una formación adecuada y el deseo de obedecer a su amo. Sumisión, sin embargo, se anticipa a lo que se quiere o necesita y hacerlo antes de que te digan. Esta es la actitud subyacente de un pastor celular sumiso o de un líder: "Una meta continua en mi vida es hacer a otras personas exitosas a los ojos de Dios".

Los Autores Harold y Bette Gillogly escriben, "Sumisión significa simplemente aplazar o ceder los deseos de los otros. No hay pensamiento en él de que una persona sea mejor o más inteligente que la otra. Es, más bien, una actitud no rebelde de la vida. En el día a día de la vida sin nada que demostrar. Nosotros no tenemos que asegurarnos que es lo que viene a nosotros. No tenemos que asegurarnos que otras personas nos traten de la manera que merecemos ser tratados…. Se trata de aprender a caminar en los pasos de Jesús. Es dejar que Dios el Padre nos haga como su Hijo como nos sometemos a Él y entre sí con el corazón de un siervo".

¿Puedo subrayar una de las ideas presentadas a usted anteriormente? Uno que es sumiso también es un siervo. Ellos van de la mano, ¿no?

Palabras de cierre de advertencia a los pastores celulares y líderes celulares. Si estás utilizando Efesios 5:21 como un látigo para mantener a otros en línea, usted está causando un gran daño a su célula y a su familia de la iglesia. La Palabra de Dios nunca debe ser usada de tal manera.

Medita hoy en la hermosa interacción de presentación que vemos en el Padre, el Hijo y el Espíritu Santo.

¿Comentarios?
Rob

How To Get God Involved in Your Group

jim
by Jim Egli, jimegli.com

I’ve led many small groups over the last 35 years, and usually it’s been fun and rewarding but this past year I really struggled as a leader.

My wife Vicki and I launched a new group last September and it struggled to get momentum. We invited lots of people and some of them visited but almost no one came consistently. I know that it can take a while for some groups to lift off so I hung in there through the fall. But after Christmas I was tempted to be really discouraged. I wondered if we should just close the group down.

But then something very helpful happened. Vicki and I went to a small group seminar one Saturday where the speaker explained the importance of prayer to group vitality. It spoke to us and we decided to get serious about praying for our group. The crazy thing was that the speaker was me!

I know, I know. I’ve taught on this a lot and my research shows how pivotal prayer is to group health and growth, but we all forget things at time and need to be reminded. And this seminar provided a helpful venue for us to set a new course. So we got serious about praying consistently together for our group.

Our personal prayer lives were strong up to that point, but as leaders we were coasting on our skills and previous experience. But we shifted gears and got serious about bringing our group to God and asking him to get involved and do cool things that would show just how big and awesome he is.

The group has really turned around. New people have joined. Members are coming consistently and inviting others. People have stepped up to take different responsibility within the group. I’m not discouraged. In fact, I’m excited about our group.

Jesus spells things out clearly: “Keep on asking, and you will receive what you ask for. Keep on seeking, and you will find. Keep on knocking, and the door will be opened to you. For everyone who asks, receives. Everyone who seeks, finds. And to everyone who knocks, the door will be opened.” (Luke 11:9-10, NLT)

We found out—again—how true this is!

How is your small group doing? Are you coasting as a leader, as I was? Are you tempted to be discouraged?

Maybe it’s time to get serious about bringing your group to God. Jesus’ instructions are clear: Keep asking. Keep seeking. Keep knocking. If you do, you will receive and find and doors will be opened!

Jim Egli is a small group leader, researcher and writer. He writes on multiplying the number of disciples, leaders, and churches at jimegli.com.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Como Chegar ao Deus envolvido em seu Grupo

por Jim Egli, jimegli.com

Eu já levou muitos pequenos grupos ao longo dos últimos 35 anos e, geralmente, tem sido divertido e gratificante, mas no ano passado eu realmente lutou como um líder.

Minha esposa Vicki e eu lancei um novo grupo em setembro passado e ela se esforçava para conseguir impulso. Convidamos muitas pessoas e algumas delas visitadas, mas quase ninguém veio de forma consistente. Eu sei que isso pode demorar um pouco para alguns grupos para levantar fora para que eu pendurado lá através da queda. Mas depois do Natal eu estava tentado a ser realmente desanimado. Gostaria de saber se devemos apenas fechar o grupo para baixo.

Mas então algo muito útil aconteceu. Vicki e eu fomos a um pequeno grupo de seminário em um sábado em que o orador explicou a importância da oração para grupo vitalidade. Ele falou para nós e decidimos levar a sério a oração para o nosso grupo. A coisa louca é que o alto-falante era eu!

Eu sei, eu sei. Eu ensinei em muito isso ea minha pesquisa mostra como a oração fundamental é a saúde do grupo e crescimento, mas todos nós esquecer as coisas no tempo e precisam ser lembrados. E este seminário proporcionou um espaço útil para nós para definir um novo rumo. Então, nós temos sérios sobre orar de forma consistente em conjunto para o nosso grupo.

Nossa vida de oração pessoal foram fortes até esse ponto, mas como líderes, fomos costeando em nossas habilidades e experiência anterior. Mas mudou de marcha e ficou sério sobre trazer o nosso grupo a Deus e pedindo-lhe para se envolver e fazer coisas legais que mostram o quão grande e maravilhoso que ele é.

O grupo tem realmente virou. Novas pessoas se juntaram. Membros estão chegando de forma consistente e convidar outras pessoas. As pessoas têm intensificado a assumir a responsabilidade diferente dentro do grupo. Eu não estou desanimado. Na verdade, eu estou animado sobre o nosso grupo.

Jesus explicita as coisas claramente: “Persisti em pedir, e você receberá o que você pedir. Continue buscando, e você vai encontrar. Continue batendo, ea porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe. Todo aquele que procura, acha. E a todos que bate, a porta será aberta. “(Lucas 11:9-10, NVI)

Nós descobrimos de novo-como isso é verdade!

Como é o seu pequeno grupo fazendo? Você acostamento como um líder, como eu estava? Você está tentado a desanimar?

Talvez seja a hora de levar a sério sobre trazer o seu grupo para Deus. Instruções de Jesus são claras: Continuo a perguntar. Continue procurando. Continue batendo. Se você fizer isso, você vai receber e encontrar e as portas serão abertas!

Jim Egli é um líder de grupo pequeno, pesquisador e escritor. Ele escreve sobre a multiplicação do número de discípulos, líderes e igrejas em jimegli.com.

Spanish blog:

Cómo podemos involucrar a Dios en su Grupo
Por Jim Egli, jimegli.com

He dirigido muchas células en los últimos 35 años, y por lo general ha sido divertido y gratificante, pero este año pasado he luchado como líder.

Mi esposa Vicki y yo empezamos un nuevo grupo en septiembre del año pasado y luchamos para conseguir impulso. Hemos invitado a muchas personas y algunos de ellos nos visitaron, pero casi nadie vino consistentemente. Sé que puede tomar un tiempo para que algunos grupos se levanten, así que me mantuve allí hasta el otoño. Pero después de Navidad tuve la tentación de dejarlo. Y me pregunté si deberíamos cerrar el grupo.

Pero entonces algo muy útil pasó. Vicki y yo fuimos a un seminario celular un sábado y el orador explicó la importancia de la oración en la vitalidad del grupo. Se nos habló y decidimos tomar en serio la oración por nuestro grupo. Lo más loco es que el orador era yo.

Lo sé, lo sé. He enseñado en esto mucho y mi investigación muestra cómo la oración es fundamental para la salud y el crecimiento del grupo, pero todos olvidamos cosas en el momento y necesitamos ser recordados. Y este seminario fue una oportunidad útil para nosotros para establecer un nuevo rumbo. Así que nos pusimos en serio a orar constantemente por nuestro grupo.

Nuestra vida de oración personal se hizo fuerte hasta ese momento, pero como los líderes contamos con nuestros conocimientos y experiencia previa. Pero cambió de marcha y me puse la meta de traer a Dios a nuestro grupo, pidiéndole que se involucrara e hiciera cosas interesantes que muestran lo grande y maravilloso que es Él.

El grupo dio un cambio increíble. Nuevas personas se han unido. Los miembros asisten constantemente e invitando a los demás. La gente ha intensificado a tomar diferentes responsabilidades dentro del grupo. No estoy desanimado. De hecho, estoy emocionado por nuestro grupo.

Jesús explica las cosas con claridad: “Y yo os digo: Pedid, y se os dará; buscad, y hallaréis; llamad, y se os abrirá. Porque todo aquel que pide, recibe; y el que busca, halla; y al que llama, se le abrirá”(Lucas 11:9-10, NVI)

Descubrimos de nuevo-qué tan cierto es esto.

¿Cómo te va en tu célula? ¿Está contando en ti mismo como líder, como yo? ¿Siente la tentación del desánimo?

Tal vez es hora de ponerse serios en traer a Dios a su grupo. Las instrucciones de Jesús son claras: Siga preguntando. Sigue buscando. Sigue llamando. Si lo hace, usted recibirá y encontrara y le abrirá las puertas.

Jim Egli es un líder celular, investigador y escritor. Él escribe en como multiplicar el número de discípulos, líderes e iglesias en jimegli.com.

Take Care of the Shepherd

daphne

by Daphne Kirk, www.gnation2gnation.com

Take care of the Shepherd and the Shepherd will be able to care for the sheep.

Many leaders feel “guilty” taking time out to relax, have a hobby and spend quality time with their families. On many levels this can have detrimental effect. When a leader takes care of himself and his family the cell leader:

  • Lives according to Biblical principles of leadership “if a man does not know how to rule his own home, how will he take care of the church of God?” 1 Tim. 3:5 Caring for family, includes having fun with them, being there when they need you and leading them in word and deed in a kingdom lifestyle.
  • Takes care of his primary cell – his family. The values of cell must first be lived out at home. He is the cell/family leader here!
  • Ensures his children see ministry as a privilege not something that hurts them.

What shall it profit a man if he gain multiplication etc. and lose his own children? Ministry is given to bless our children not harm them by giving them an absent parent, or a wife an absent husband.

  • Models to other cell members how to set good priorities and care for their families. If the leader has times when he cannot be reached either by phone or in person it models to others how to set good boundaries. If there is a need to answer the phone he could “partner” with another leader and agree to take each other’s emergency calls one day a week.
  • Has a healthy and secure base from where they and their family are sent out. Everyone wins!
  • Can operate with life and passion if they come efficiently if they come from a place of refreshing and strength. Hobbies and living out ones passion in other areas is life giving.
  • Needs to care of every aspect of his being: social, emotional, spiritual, physical and mental. Lacking in any area has a detrimental effect on the rest.

Quit the guilt – put some boundaries in place – be a great role model – and then Go Go Go!!

Daphne

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Cuidar do Pastor

por Daphne Kirk, www.gnation2gnation.com

Tome cuidado com o pastor eo pastor será capaz de cuidar de ovelhas.

Muitos líderes se sentir "culpado" tirar um tempo para relaxar, ter um hobby e passar mais tempo com suas famílias. Em muitos níveis isto pode ter um efeito prejudicial. Quando um líder cuida de si mesmo e sua família o líder de célula:

  • Vidas de acordo com os princípios bíblicos de liderança "se um homem não sabe governar a sua própria casa, como cuidará da igreja de Deus?" 1 Tm. 03:05 Cuidados a ter com a família, inclui divertindo com eles, estar lá quando eles precisam de você e levá-los em palavras e atos, em um estilo de vida reino.
  • Cuida de sua célula primária – sua família. Os valores de célula deve primeiro ser vivida em casa. Ele é o líder de célula / família aqui!
  • Garante que seus filhos vêem ministério como um privilégio não algo que lhes dói.

Pois que aproveita ao homem ganhar multiplicação etc e perder seus próprios filhos? Ministério é dado para abençoar nossos filhos não prejudicá-los, dando-lhes um pai ausente, ou uma esposa de um marido ausente.

  • Modelos para outros membros da célula como definir boas prioridades e cuidar de suas famílias. Se o líder tem momentos em que ele não pode ser alcançado tanto por telefone ou em pessoa para os outros modelos como definir bons limites. Se há uma necessidade de atender o telefone que podia "parceiro" com outro líder e concorda em tomar emergência do outro chama um dia por semana.
  • Tem uma base saudável e seguro a partir de onde eles e suas famílias são enviados para fora. Todo mundo ganha!
  • Pode operar com a vida e paixão, se eles vêm de forma eficiente, se eles vêm de um lugar de refrigério e força. Hobbies e vivendo os paixão em outras áreas é que dá vida.
  • Precisa cuidar de todos os aspectos do seu ser: social, emocional, espiritual, físico e mental. Falta de qualquer área tem um efeito negativo sobre o resto.

Saia da culpa – colocar alguns limites no lugar – ser um grande modelo – e, em seguida, Go Go Go!

Daphne

Spanish blog:

Cuide de su Pastor

Por Daphne Kirk, www.gnation2gnation.com

Cuidemos del Pastor y el Pastor será capaz de cuidar de las ovejas.

Muchos líderes se sienten "culpables" al tomar tiempo para relajarse, tener un hobby y pasar tiempo con su familia. En muchos niveles esto puede tener efectos perjudiciales. Cuando un líder se hace cargo de él y su familia el líder de la célula:

• Vive de acuerdo a los principios bíblicos del liderazgo "si un hombre no sabe cómo gobernar su propia casa, ¿cómo cuidará de la iglesia de Dios?" 1 Tim. 3:5 El cuidado de la familia, incluye divertirse con ellos, estar ahí cuando te necesitan y los lleva en palabra y obra a un estilo de vida al reino de Dios.

• Encargarse de su célula primaria – su familia. Los valores de las células deben vivirse primero en casa. Él es el líder de la célula / familia aquí.

• Asegura que sus hijos vean el ministerio como un privilegio y no como algo que les duele.

¿Qué aprovechará al hombre, si ganare multiplicación etc. y perdiera a sus propios hijos? El Ministerio se da para bendecir a nuestros hijos no para dañarle dándoles un padre ausente, o una esposa de un marido ausente.

• Modelos a otros miembros de la célula cómo establecer buenas prioridades y cuidar a sus familias. Si el líder tiene tiempo pero no puede ser encontrado por teléfono o en persona modela a los demás cómo establecer buenos límites. Si hay una necesidad de contestar el teléfono el puede "asociarse" con otro líder y estar de acuerdo en tomar llamadas de emergencia un día a la semana.

• Tiene una base saludable y segura, desde donde ellos y su familia son enviados. Todos ganan.

• Puede funcionar con la vida y la pasión si vienen de manera eficiente si proceden de un lugar de refrigerio y fuerza. Los Hobbies y esta fuera es la pasión en otras áreas del dador de vida.

• Necesidades de cuidar de todos los aspectos de su ser: social, emocional, espiritual, físico y mental. Careciendo en cualquier área tiene un efecto perjudicial sobre el descanso.

Salga de la culpabilidad – pon algunos límites en su lugar – se un gran modelo a seguir – y luego ve, ve, ve….

Daphne

A Continual Filling

joelA by Joel Comiskey

Paul tells us in Ephesians 5:18, “Do not get drunk on wine, which leads to debauchery. Instead, be filled with the Spirit.” In the original Greek, the phrase “be filled” as found here is a present tense verb. Paul could have used the past tense or a future verb tense to signify a one-time filling; instead, he chose the present tense to denote that the filling of the Holy Spirit is not a one-time event but a continual experience.

In 1973, several months after my conversion, I experienced a moment of being filled with the Holy Spirit. At that moment, I was empowered to witness and anointed in a new way. I developed a deep hunger for the Word of God. To describe my experience, some might use the term baptism; others would use the word filling. To me, it doesn’t really matter what term is used. More important than the terminology is the fact that a single experience wasn’t enough. I found I needed fresh fillings of the Holy Spirit and renewed anointing on a continual basis.

Even the apostles needed fresh fillings of the Holy Spirit. You would think that after tongues of fire landed upon them and they were baptized in the Spirit (Acts 2), they would have been filled for life. But it wasn’t enough. After the tongues of fire episode, we see the same apostles receiving a fresh filling of the Holy Spirit: ” They raised their voices together in prayer to God: “Sovereign Lord,” they said, “you made the heaven and the earth and the sea, and everything in them. . . . Stretch out your hand to heal and perform miraculous signs and wonders through the name of your holy servant Jesus.” After they prayed, the place where they were meeting was shaken. And they were all filled with the Holy Spirit and spoke the word of God boldly (Acts 4:24; 30–31). ”

As cell members, leaders, coaches and pastors, let’s stop arguing terminology and humble ourselves at our point of need—the continual, daily filling of the Holy Spirit. Memories of a former Pentecost won’t suffice. We need the fresh wind and fire of the Holy Spirit each day.

Joel Comiskey

Korean blog:

Portuguese blog:

por Joel Comiskey

Paulo nos diz em Efésios 5:18: “Não vos embriagueis com vinho, que leva à libertinagem. Em vez disso, ser cheio do Espírito Santo. “No original grego, a frase” ser cheio “, como encontrado aqui é um presente de tempo verbal. Paulo poderia ter usado o verbo no passado ou um verbo tempo futuro para significar um recheio de uma só vez; em vez disso, ele escolheu o presente do indicativo para indicar que o enchimento do Espírito Santo não é um evento único, mas uma experiência contínua.

Em 1973, vários meses depois da minha conversão, eu experimentei um momento de ser cheio do Espírito Santo. Naquele momento, eu tinha o poder de testemunhar e ungido de uma maneira nova. Eu desenvolvi uma profunda fome pela Palavra de Deus. Para descrever a minha experiência, alguns podem usar o termo batismo; outros usaria a palavra de enchimento. Para mim, isso realmente não importa o termo é usado. Mais importante do que a terminologia é o fato de que uma única experiência não foi o suficiente. Eu achei que eu precisava recheios frescos do Espírito Santo e renovada unção em uma base contínua.

Mesmo os apóstolos precisavam recheios frescos do Espírito Santo. Você poderia pensar que depois de línguas de fogo pousaram sobre eles e eles foram batizados no Espírito (Atos 2), teriam sido preenchido pela vida. Mas não foi o suficiente. Após as línguas de fogo episódio, vemos os mesmos apóstolos que receberam um novo enchimento do Espírito Santo: “Eles levantaram suas vozes em oração a Deus:” Soberano Senhor “, eles disseram:” você fez o céu, a terra eo mar, e tudo o que neles …. Estende a tua mão para curar e realizar sinais e prodígios pelo nome de teu santo servo Jesus. “Depois eles oravam, o lugar onde estavam reunidos. e todos foram cheios com o Espírito Santo e falaram a palavra de Deus com ousadia (At 4:24; 30-31) “.

Como membros da célula, líderes, treinadores e pastores, vamos parar de discutir a terminologia e nos humilhar em nosso ponto de necessidade, o contínuo de enchimento, diário do Espírito Santo. Memórias de um ex-Pentecostes não será suficiente. Precisamos que o vento fresco e fogo do Espírito Santo a cada dia.

Joel Comiskey

Spanish blog:

Llenos todo el tiempo

por Joel Comiskey

Pablo nos dice en Efesios 5:18: «No os embriaguéis con vino, en lo cual hay disolución; antes bien sed llenos del Espíritu.» En el griego original, la frase «sed llenos» tal como se encuentra aquí es un verbo en el tiempo presente. Pablo podría haber usado el tiempo pasado o un tiempo verbal futuro para dar a entender una llenura de una sola vez; en cambio, él escogió el tiempo presente para indicar que la llenura del Espíritu Santo no es un evento de una sola vez sino una experiencia incesante.

En 1973, varios meses después de mi conversión, experimenté un momento de estar lleno del Espíritu Santo. En ese momento, recibí la capacidad para testificar y fui ungido de una manera nueva. Desarrollé un hambre profundo por la Palabra de Dios. Para describir mi experiencia, algunos podrían usar el término bautismo; otros usarían la palabra llenura. Para mí realmente no es importante qué término se usa. Más importante que la terminología es el hecho que una sola experiencia no era suficiente. Encontré que continuamente precisaba nuevas llenuras del Espíritu Santo y renovadas unciones.
Incluso los apóstoles necesitaban nuevas llenuras del Espíritu Santo. Se podría pensar que después de que las lenguas de fuego cayeron sobre ellos y fueron bautizados en el Espíritu (Hechos 2), ellos habrían estado llenos para toda la vida. Pero no era suficiente. Después del episodio de las lenguas de fuego, vemos a estos mismos apóstoles recibiendo una nueva llenura del Espíritu Santo:

Ellos, al oírlo, alzaron unánimes la voz a Dios y dijeron: «Soberano Señor, tú eres el Dios que hiciste el cielo y la tierra, el mar y todo lo que en ellos hay;… mientras extiendes tu mano para que se hagan sanidades, señales y prodigios mediante el nombre de tu santo Hijo Jesús». Cuando terminaron de orar, el lugar en que estaban congregados tembló; y todos fueron llenos del Espíritu Santo y hablaban con valentía la palabra de Dios. (Hechos 4:24; 30-31).

¡Si los apóstoles necesitaban ser llenos continuamente, cuánto más nosotros necesitamos más del Espíritu Santo! Dejemos de discutir sobre la terminología y humillémonos en el punto de nuestra necesidad – la llenura diaria y continua del Espíritu Santo. Los recuerdos de un Pentecostés anterior no será suficiente. Necesitamos el viento fresco y el fuego del Espíritu Santo todos los días.

Prayer as a Priority

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

Prayer is key to the cell leader. However, it is one of the most neglected habits. The most frequently mentioned reason for neglecting prayer is the lack of time. However, what people mean when they say they don’t have time is that they have difficulties prioritizing prayer. You almost never hear someone claim to lack time for work, eat or sleep. It seems like there is always time for important things. In reality, we’re talking about priorities.

Prayer will not become a priority by chance, or because the conditions to pray come up on their own. The conditions will never just materialize. Rather, they must be seized upon. They must be created. There are two key elements to create these conditions. The first one is to have an established place to pray and the second one is to have an established time. Everything we do in life follows a routine that is repeated more or less the same every day. We sleep, eat, work, get up, and so forth. For all these things, we have established times and places.

The same is true for prayer. You need to have a suitable place for prayer. The place must be appropriate to avoid distractions when praying. The same goes for time. We must find a time during the day when we can enjoy some peace and quiet without the normal time pressures. Once you have established a place and time, you should be very faithful to keep both of them. As you do, the habit of prayer will take root. And this will hold true even if on some days you miss your exact time and place. There will always be time to resume the order. And this will give the cell leader the blessing that he needs to bear much fruit.

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Oração como uma Prioridade

por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

A oração é uma chave para o líder de célula. Todavia, é um dos hábitos mais negligenciados. A razão mencionada com maior frequencia para negligenciar a oração é a falta de tempo. Contudo, o que as pessoas querem dizer quando dizem que não têm tempo é que elas têm dificuldade em priorizar a oração. Você quase não ouve alguém reclamar que não tem tempo para trabalhar, comer ou dormir. Parece que sempre há tempo para coisas importantes. Na verdade, estamos falando sobre prioridades.

A oração não vai se tornar uma prioridade por acaso, ou porque as condições para orar aparecem por conta própria. As condições nunca vão simplesmente se materializar. Em vez disso, elas precisam ser aproveitadas. Elas precisam ser criadas. Existem dois elementos-chave para criar essas condições. O primeiro é ter um local estabelecido para orar, e o segundo é ter um tempo estabelecido. Tudo que fazemos na vida segue uma rotina que é repetida mais ou menos da mesma forma todos os dias. Nós dormimos, comemos, trabalhamos, nos levantamos, e assim em diante. Para todas essas coisas nós temos tempos e locais estabelecidos.

O mesmo é verdadeiro para a oração. Você precisa ter um local adequado para oração. O lugar deve ser apropriado para evitar distrações enquanto ora. O mesmo serve para o tempo. Nós precisamos encontrar tempo durante o dia quando podemos desfrutar de alguma paz e silêncio sem as pressões usuais de tempo. Uma vez que você estabeleceu um lugar e tempo, você deve ser muito fiel para manter ambos. Conforme você faz isso, o hábito da oração vai criar raízes. E isso permanecerá verdadeiro, mesmo se em alguns dias você perder seu tempo e local exatos. Sempre haverá tempo para retomar a ordem. E isso dará ao líder de célula a benção que ele necessita para dar muitos frutos.

Mario

Spanish blog:

La Oración como Prioridad

por Mario Vega

La oración es clave para el líder de célula. No obstante, es uno de los hábitos más descuidados. La razón más frecuente que se menciona para descuidar la oración es la falta de tiempo. En realidad, a lo que se refieren las personas es a que tienen dificultades para priorizar la oración. Casi nunca se escucha a alguien argumentar falta de tiempo para trabajar, comer o dormir. Parece que siempre hay tiempo para eso pero no para la oración. Se trata entonces de una cuestión de prioridades.

La oración no se convertirá en una prioridad por casualidad. O porque se presenten las condiciones para orar por sí mismas. Las condiciones nunca se presentarán solas, hay que construirlas. Hay dos elementos fundamentales para crear las condiciones. La primera es tener un lugar establecido para orar y, la segunda, tener una hora establecida. Todo lo que hacemos en la vida sigue una rutina que se repite más o menos igual cada día. Para dormir, comer, trabajar, levantarnos, etc. Para todas esas cosas tenemos lugares y horas ya establecidas.

Para la oración se necesita tener un lugar adecuado. El lugar debe ser apropiado para que no hayan distracciones al momento de orar. Lo mismo ocurre con la hora. Hay que buscar un momento del día cuando se pueda gozar de cierta tranquilidad y ausencia de presiones por el tiempo. Una vez se establecen un lugar y una hora, se debe ser muy fiel en respetar ambos elementos. En la medida que se respetan el lugar y la hora para la oración, el hábito se arraigará igual que cualquier otro. No importa si alguna vez no cumplimos con lo propuesto. Siempre habrá tiempo para volver a retomar el orden. Esto le dará al líder de célula la bendición que necesita para llevar mucho fruto.