The leader as a Human Being

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

The time to harvest coffee in El Salvador (November to January) made the church members move from the city to the mountains. Initially, this harvest season hurt our cell structure. But we made creative efforts to help our people continue their evangelist efforts, even while away in the mountains. We didn’t see the same results as we would have seen through the normal cell groups in the houses, but it was better than doing nothing.

Deep down, what we had was a struggle for survival. The coffee harvest for many was the only assured income they would have during the year. With it, they were able to save enough to send their children to school and to buy clothes and shoes for the rest of the year. For the majority it was not about something optional but about fighting for survival.

As a church, we understood that we had to respect the right that every family had to procure their subsistence. We would have done wrong trying to pressure people to stay in the city and continue working with the cell model. After all “The Sabbath was made for man, not man for the Sabbath.” The main value is the human being and his needs. By the month of February, most of the people were back in Santa Ana and things went back to normal. We learned important lessons about flexibility and focusing on the welfare of our leaders and their families.

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O líder como um Ser Humano
por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

O tempo de colher café em El salvador (Novembro a Janeiro) fez os membros da igreja se mudarem da cidade para as montanhas. Inicialmente, essa temporada de colheita feriu nossa estrutura celular. Mas fizemos criativos esforços para ajudar nosso povo a continuar com seus esforços evangelísticos, mesmo enquanto estavam longe, nas montanhas. Nós não vimos os mesmos resultados que viríamos através dos grupos de célula normais nas casas, mas foi melhor do que não fazer nada.

No fundo, o que tínhamos era uma luta pela sobrevivência. Para muitos a colheita de café era a única renda certa que teriam durante o ano. Com isso, eles eram capazes de economizar o suficiente para mandar suas crianças para a escola e comprar roupas e sapatos para o resto do ano. Para a maioria não se tratava de algo opcional, mas sim de luta pela sobrevivência.

Como uma igreja, nós entendemos que tínhamos que respeitar o direito que cada família tinha de procurar seu sustento. Nós teríamos feito errado em tentar pressionar as pessoas a ficar na cidade e continuar trabalhando com o modelo celular. Afinal, “O dia de descanso (Sabbath) foi feito para o homem, não o homem para o dia de descanso”. O valor principal é o ser humano e suas necessidades. Até o mês de fevereiro, a maioria das pessoas estavam de volta em Santa Ana e as coisas voltaram ao normal. Nós aprendemos lições importantes sobre flexibilidade e foco no bem-estar de nossos líderes e suas famílias.

Mario

Spanish blog:

El Líder Como Ser Humano

por Mario Vega

El tiempo de la cosecha del café en El Salvador, que va de noviembre a enero de cada año, llevaba a los miembros de la iglesia a trasladarse de la ciudad a las montañas. Esto quebraba la estructura del trabajo celular por tan larga ausencia.

Hicimos esfuerzos creativos para que las personas en las montañas pudieran continuar sus esfuerzos evangelizadores. Eso se logró en una medida inferior a la que se lograba con el trabajo constante de las células en las casas. No obstante, eso era mejor que no hacer nada.

Al fondo de todo esto, lo que había era una lucha por la sobrevivencia. La cosecha del café era para muchos el único ingreso seguro que tendrían durante el año. Con ello ahorraban lo suficiente para enviar a sus niños a la escuela y para comprar ropa y calzado para el resto del año. No se trataba de algo opcional para la mayoría sino de la lucha por la sobrevivencia.

Como iglesia, entendimos que debíamos respetar el derecho que cada familia tenía de procurarse su subsistencia. Mal hubiésemos hecho al intentar presionar a las personas para quedarse en la ciudad y seguir trabajando con el modelo celular. Después de todo “no fue hecho el hombre por causa del sábado sino el sábado por causa del hombre’. El valor principal es el ser humano y sus necesidades. Para el mes de febrero el grueso de las personas estaban de regreso y las cosas retomaban su ritmo. En el verano de los países del Primer Mundo el principio es igual: el sábado se hizo por causa del hombre.

Mario

Faithful in the Little Things

keith

by Osvaldo Kentura,

I love reading Matthew 4:18-22 because it talks about Jesus choosing His first disciples. The Lord found busy people that promptly answered His call to become his disciples. It was a rather simple beginning that led to more than two billion Christians that exist today.

But how does this relate to cell groups? Sometimes I see leaders suffering during the summer months because their numbers aren’t as big as they usually are. However we ought to remember that God has a purpose in everything that He allows to happen. Maybe He allowed the group to be smaller during a particular time, so that you as the leader can exercise more intense discipleship with the few present. Among other things, I suggest the leaders to use these moments with fewer people in order to do some specific things:

1. Have a more intimate prayer time with the ones that are there, praying more deeply for each request.
2. Make a visit to the group members individually, at their house or perhaps even at their work.
3. Approach topics and subjects suggested by the participants, try to answer their specific doubts and concerns about things that they haven’t had the chance to discuss thoroughly.
4. Motivate the members to do acts of kindness, such as visiting a rest home, a sick friend, or an orphanage.
5. Visit the “missing people,” that is, those who used to come to the small group and now are nowhere to be found.

We must not despise the modest beginnings, the small cell groups, or the seasonally empty ones. Most of the time the Lord allows these moments to happen, so we can cover a topic more deeply or give more attention to someone. It is also a precious time to consolidate the new believers and visitors.

Jesus Christ came as the God-man, began the church with a small group, and these few people changed the course of humankind forever. They had the privilege to be discipled by God Himself, thus being able to continue with His work after He left.

Maybe the Lord wants us to walk with just a hand-full of people, so they can be truly discipled and then make a difference in the lives of millions. In Matthew 4:23-25, Jesus teaches us by his example. After all, starting with only twelve, he eventually changed billions. Enjoy the small groups during the summer time and minister deeply to those few who are present. In turn, they will make a difference in the lives of many.

Osvaldo

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Lidando com menos pessoas nos grupos

por Osvaldo Kentura,

Eu amo ler Mateus 4:18-22 porque fala sobre Jesus escolhendo seus primeiros discípulos. O Senhor encontrou pessoas ocupadas que prontamente responderam Seu chamado para tornarem-se Seus discípulos. Foi um começo bastante simples que levou aos mais de dois bilhões de cristãos que existem hoje.

Mas como isso está relacionado aos grupos de célula? Às vezes eu vejo líderes sofrendo durante os meses de verão porque seus números não estão tão grandes quanto normalmente são. No entanto, devemos lembrar que Deus tem um propósito em tudo o que Ele permite que aconteça. Talvez Ele permitiu que o grupo seja menor durante um determinado tempo, para que então você como líder possa exercitar um discipulado mais intenso com os poucos presentes. Entre outras coisas, eu sugiro que os líderes usem esses momentos com menos pessoas a fim de fazer algumas coisas específicas: 

1. Tenha um momento de oração mais íntimo com aqueles que estão presentes, orando mais profundamente por cada pedido.
2. Faça uma visita aos membros do grupo individualmente, em suas casas ou talvez até mesmo em seu trabalho.
3. Aborde tópicos e assuntos sugeridos pelos participantes, tente responder suas dúvidas e preocupações específicas sobre coisas que eles não tiveram chance de discutir minuciosamente.
4. Motive os membros a fazerem atos de bondade, como visitar um asilo, um amigo doente, ou um orfanato.
5. Visite as pessoas que estão faltando, ou seja, aqueles que costumavam a vir ao pequeno grupo e agora estão longe de ser encontrados.

Nós não devemos desprezar os começos modestos, os pequenos grupos de célula, ou aquelas sazonalmente vazias. Na maioria das vezes o Senhor permite que momentos como estes aconteçam, para que assim possamos trabalhar melhor um assunto com o grupo ou dar mais atenção a alguém. É sempre um tempo muito precioso para consolidar os novos convertidos e os visitantes.

Jesus Cristo veio a este mundo como Deus em forma de homem, começou a igreja com uma célula, e essas poucas pessoas mudaram o rumo da humanidade para sempre. Eles tiveram o privilégio de serem discipuladas pelo próprio Deus, para que assim fossem capazes de continuar seu trabalho depois que ele partisse.

Talvez o Senhor queira que nós andemos com poucas pessoas, para que através do discipulado elas possam ser profundamente transformadas e por sua vez, fazer a diferença na vida de milhões. Em Mateus 4:23-25, Jesus nos ensinou por seu exemplo, depois começou com somente doze, e acabou mudando bilhões. Aproveite os pequenos grupos durante o tempo de verão e ministre profundamente aqueles “poucos” presentes. Dessa forma, eles vão  fazer a diferença na vida de muitos.

Osvaldo

Spanish blog:

Tratando con menos gente en grupos

Por  Osvaldo Kentura,

Me gusta mucho leer esta cita en Mateo 4: 18-22, ya que habla de Jesús cuando elige a sus primeros discípulos. El Señor encontró gente ocupada que respondieron rápidamente a su llamado a ser sus discípulos. Fue un comienzo simple que dirigió a más de dos billones de cristianos que existen en la actualidad.

Pero, ¿Cómo esto se relaciona con los grupos celulares? A veces veo a los líderes sufriendo durante los meses de verano o vacaciones debido a los bajo números de asistencia no como lo usual. Sin embargo debemos recordar que Dios tiene un propósito para todo lo que Él permite. Tal vez Él permitió que el grupo esté más pequeño durante un tiempo determinado, y así el líder pueda ejercer un intenso discipulado con los pocos presentes. Entre otras cosas, les sugiero a los líderes que usen estos momentos de menor asistencia con el fin de hacer algunas cosas específicas:

1. Ten un tiempo de oración íntima con los que están presentes, ora con mayor profundidad por cada petición.
2. Visita a los miembros del grupo de forma individual, en su casa o tal vez en su trabajo.
3. Enfoque sus temas y temas sugeridos por los presentes, trata de responder todas las dudas e inquietudes de cosas específicas que ellos no han tenido la oportunidad de discutir a fondo.
4. Motiva a los miembros a hacer actos de bondad, tales como visitar una casa de reposo, un amigo enfermo, o un orfanato.
5. Visita a los "desaparecidos", es decir, aquellos que venían al grupo y ahora no están por ningún lado.

No debemos despreciar a los inicios modestos, los grupos de células, o los que se encuentran vacíos en cierta temporada. La mayor parte del tiempo el Señor permite que estos momentos sucedan, para que podamos cubrir un tema más profundo o prestemos más atención a alguien. También es un tiempo precioso para consolidar los nuevos creyentes y visitantes.

Jesucristo vino como Dios-hombre, comenzó la iglesia con un pequeño grupo, y estas pocas personas cambiaron el curso de la humanidad para siempre. Tuvieron el privilegio de ser discipulados para Dios mismo, y así poder continuar con su trabajo después de que se fue.

Tal vez el Señor quiere que caminemos con sólo una mano llena de gente, para que puedan ser discipulados verdaderamente y luego hagan la diferencia en las vidas de millones. En Mateo 4:23-25, Jesús nos enseña con su ejemplo. Después de todo, comenzó con sólo doce, que eventualmente cambió a billones. Disfrute de los pequeños grupos durante el verano y ministre profundamente a aquellos pocos que están presentes. A su vez, ellos van a hacer una diferencia en las vidas de muchos.

Osvaldo

Focus on Who You Have

keith

by Keith Bates, www.new-life.org.au; www.facebook.com/groups/cellchurches

As a pastor of a small church, it is easy for me to see on a Sunday morning who is present and who is away. It only takes a few families to disappear to make a big hole in the congregation. Sometimes I will say, “The Smiths are in Sydney, the Jones family have gone to the coast… but you are here!”

It is easy to focus on absentees and lose sight of who we do have.

When the Lord called Moses to lead the people of Israel out of slavery, Moses was afraid and unable to believe that he was up to the job. The Lord said to him, “What is that in your hand?” (Exodus 4:2). It is not that the Lord had not seen a staff before. He was trying to help Moses to see that with faith in God and the authority symbolized by his staff, Moses could take on the strongest power of men in the world.

Summer can be a time of smaller, more intimate gatherings than the rest of the year. You can focus in on prayer or more personal sharing with just five people instead of twelve. You can try a different kind of outreach event- perhaps a small dinner party with just three or four couples. Those who are present might be enough to tackle that service project without overwhelming the recipient with too many people.

If the leader is going on holidays for a few weeks, that’s a perfect opportunity for the apprentice to step up to run the whole cell meeting for that time. You may need to plan this well in advance, perhaps preparing the cell agendas for the weeks you will be away. Pray with him/her and reassure them that they can do this.

Summer cells provide new opportunities if we focus on what we have, on the possibilities for the few. With the Holy Spirit, summers can be as productive as any time of the year.

The Lord is asking you, “What is that you have in your hand?”

Keith

Korean blog (click here)

Spanish:

Concéntrate en quien está presente

Por Keith Bates, www.new-life.org.au; www.facebook.com/groups/cellchurches

Como pastor de una iglesia pequeña, es muy fácil para mí saber el domingo por la mañana quien está presente y quien está de viaje. Sólo toma que no estén presentes un par de familias para hacer un gran vacío en la congregación. A veces digo, “Los Smiths están en Sydney, la familia Jones se han ido a la playa… pero ustedes están aquí”

Es fácil concentrarse en los ausentes y perder de vista los que tenemos presentes.

Cuando el Señor llamó a Moisés para dirigir a su pueblo Israel fuera de la esclavitud, Moisés tuvo miedo, y no podía creer que él podía hacer esta tarea. El Señor le dijo: “¿Qué tienes en tu mano?” (Éxodo 4:2). No es que el Señor no había visto un bastón antes. Él estaba tratando de ayudar a Moisés a ver con la fe en Dios y la autoridad simbolizada por su bastón, Moisés asumió el poder más fuerte en los hombres en el mundo.

El verano puede ser una temporada de reuniones más pequeñas, más íntimas que el resto del año. Usted puede concentrarse mejor en la oración o en compartir más personalmente con sólo cinco personas en vez de doce. Usted puede tratar algo diferente tal vez una pequeña cena con sólo tres o cuatro parejas. Los que están presentes pueden ser suficiente para hacer frente a este proyecto de servicio tener demasiada gente.

Si el líder se va de vacaciones por un par de semanas, esta es la oportunidad perfecta para que el aprendiz dirija toda la reunión celular por ese tiempo. Puede ser que tenga que planearse esto con anticipación, tal vez la preparación de las agendas de la célula por las semanas que estará fuera el líder. Ore con él/ella y asegúrese que ellos pueden hacerlo.

Las células de verano ofrecen nuevas oportunidades si nos concentramos en lo que están presentes, en las posibilidades de los pocos. Con el Espíritu Santo, el verano puede ser tan productivo como cualquier otra época del año.

El Señor te está preguntando, “¿Qué tienes en tu ano?”

Keith

Portuguese blog:

Concentre-se em Quem Você Tem

por Keith Bates, www.new-life.org.au; www.facebook.com/groups/cellchurches

Como pastor de uma igreja pequena, para mim é fácil ver numa manhã de domingo quem está presente e quem está ausente. Só é preciso algumas famílias desaparecerem para ficar um grande buraco na congregação. Algumas vezes vou dizer, “Os Smiths estão em Sydney, a família Jones foi à costa… Mas você está aqui!”

É fácil se concentrar nas ausências e perder de vista quem nós temos.

Quando o Senhor chamou Moisés para liderar o povo de Israel para fora da escravidão, Moisés estava com medo e era incapaz de acreditar que ele era capaz do serviço. O Senhor disse-lhe, “Que é isso que tens na mão?” (Êxodo 4:2). Não é que o Senhor não tinha visto um cajado antes. Ele estava tentando ajudar Moisés a ver que com fé em Deus e a autoridade simbolizada por seu cajado, Moisés poderia assumir o poder mais forte dos homens do mundo.

O verão pode ser um tempo de reuniões menores e mais íntimas que o resto do ano. Você pode focar na oração ou no compartilhar mais pessoal com apenas cinco pessoas em vez de doze. Você pode tentar um tipo diferente de evento evangelístico- talvez uma pequena festa/jantar com apenas três ou quatro casais. Aqueles que estão presentes podem ser suficientes para lidar com esse projeto sem sobrecarregar as pessoas-alvo com muitas pessoas.

Se o líder está saindo de férias por algumas semanas, é uma oportunidade perfeita para o aprendiz avançar e liderar toda a reunião de célula dessa vez. Você pode precisar planejar bem isso antecipadamente, talvez preparando as agendas da célula para as semanas que você estará ausente. Ore com ele/ela e assegure-lhes que eles são capazes de fazer isso.

As células de verão proporcionam novas oportunidades se focarmos no que nós temos, nas possibilidades para os poucos. Com o Espírito Santo, o verão pode ser tão produtivo quanto qualquer período do ano.

O Senhor está te perguntando, “O que você tem em suas mãos?”

Keith

No One There?

daphne

by Daphne Kirk, www.gnation2gnation.com

Have you ever been in a room, the door opens and someone puts their head around it, looks and says, “Oh there is no one here!” ?

They meant that the people they were looking for were not there – whereas YOU were sitting there. YOU were not “no-one”!

I have been in many cell meetings where discussion about the summer “break” came up. When the group discovered most were going to be away, they cancelled the summer meetings.  Many times I was one of those who were not away. The message I received was that the two or three left did not matter. It was not worth having a cell meeting “just” for them.

The cell looked into the summer and said, “Oh there is no- one here”

I was there. One or two others were there.  WE were in the room! Did we not matter?

I rest my case!

Daphne

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Ninguém aí?
por Daphne Kirk, www.gnation2gnation.com

Você já esteve numa sala, a porta se abre, alguém coloca a cabeça, procura ao redor e diz, “Ah, não há ninguém aqui!” ?
Eles queriam dizer que as pessoas que procuravam não estavam lá. Mas você estava sentado lá. Então você era ninguém?
Eu estive em muitas reuniões de célula onde a discussão sobre as férias de verão surgiu. Quando o grupo descobriu que a maioria estaria longe, eles cancelaram as reuniões do verão. Muitas vezes eu era uma das pessoas que não estariam longe. A mensagem que recebi é que os dois ou três que ficaram não importavam. Não valia a pena ter uma reunião de célula “só” para eles.
A célula olhou para o verão e disse, “Ah, não há ninguém aqui”.
Eu estava lá. Mais uma ou duas pessoas estavam lá. Nós estávamos na sala! Nós não importávamos?
Não tenho mais nada a dizer!
Daphne

Spanish blog:

¿Hay alguien aquí?

Por Daphne Kirk, www.gnation2gnation.com

¿Has estado alguna vez en un cuarto, donde se abre la puerta, alguien mete su cabeza y dice, “Oh no hay nadie aquí!”?

Ellos quisieron decir que las personas que estaban buscando no estaban allí. Pero usted estaba allí. Por lo tanto, usted era nadie.

He estado en muchas reuniones celulares donde la discusión sobre las “vacaciones” de verano ha sido el tópico. Cuando el grupo descubre que la mayoría viajaran, cancelan las reuniones de verano. Muchas veces yo fui una de ellos que no viajaría. El mensaje que recibí fue que los dos o tres que quedan no importan. Y no valía la pena tener una reunión celular “solo” para ellos.

La célula se miró en el verano y dijo, “Oh no hay nadie aquí”

Yo estaba allí. Uno o dos otros estaban allí. Estábamos en la habitación. ¿Acaso no importamos?

Descanso mi caso.

Daphne

Erroneous Thinking about Commitment

joel

by Joel Comiskey

Michael Mack (author of various books on small groups) and I have talked on several occasions about the state of small groups in North America and in the Western world in general. I’ve shared with him my concern about the lack of commitment of many small groups and small group systems in the U.S. and Western world. Michael mentioned a phrase that impacted me and that I often used. He said, “You don’t get more commitment by asking for less commitment.”

Some pastors and churches are so desirous of making small groups easy for their people and painless to attend that they call everything a small group, shut down their small groups at various times during the year, only meet occasionally, offer little equipping, and promote leaderless groups (just insert the video in the TV). But you don’t get more commitment by asking for less commitment. Such techniques will fail because the people eventually even want less commitments and requirements.

I sat with a pastoral team who asked me to assess their small group system. Their groups only met four months out of the year because they didn’t want to ask too much of their leaders, hosts, and members. Yet, their system wasn’t working. I basically told them that they had to raise the bar, make cells the base of their church, and begin to truly coach the leaders. Here was another church that figured that the small groups would be healthier by asking for less commitment, but it just doesn’t work that way.

The cell is the church and just as important as the larger gathering. Nothing should compete with it. It’s the life of the church, just like the New Testament house churches. As this higher level commitment becomes a habit and lifestyle (and in many churches this is a long-term transition process), people will joyfully meet year round–even in the summer. They will grow to love the cell community, transparent sharing, spiritual growth, prayer power, and outreach potential. They will rise to the commitment level necessary to make the cell groups the year-round choice.

Comments?

Joel

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Pensamento Errôneo sobre Compromisso
por Joel Comiskey

Michael Mack (autor de vários livros sobre pequenos grupos) e eu conversamos em muitas ocasiões sobre o estado dos pequenos grupos na América do Norte e no mundo Ocidental em geral. Eu compartilhei minha preocupação sobre a falta de compromisso de muitos pequenos grupos e sistemas de pequenos grupos nos Estados Unidos e no mundo Ocidental. Michael mencionou uma frase que me impactou e que uso com freqüência. Ele disse, “Você não consegue mais compromisso pedindo por menos compromisso”.

Alguns pastores e igrejas são tão desejosos em tornar os pequenos grupos fáceis para seu povo e indolores para comparecer que eles chamam tudo de pequeno grupo, interrompem seus pequenos grupos em vários momentos durante o ano, só se reúnem ocasionalmente, oferecem pouco equipamento, e promovem grupos sem liderança (só inserem o vídeo na TV). Mas você não consegue mais compromisso pedindo por menos compromisso. Tais técnicas eventualmente falham porque as pessoas eventualmente até querem menos compromissos e exigências.

Eu sentei com uma equipe pastoral que me pediu para avaliar seu sistema de pequenos grupos. Seus grupos só se reuniam em quatro meses do ano porque eles não queriam pedir demais de seus líderes, anfitriões e membros. No entanto, seu sistema não estava funcionando. Eu basicamente os disse que eles tinham que subir o nível, fazer das células a base de sua igreja, e começar a verdadeiramente treinar seus líderes. Aqui estava mais uma igreja que deduziu que os pequenos grupos seriam mais saudáveis pedindo por menos compromisso, mas isso simplesmente não funciona dessa forma.

A célula é a igreja e é tão importante quanto o maior encontro. Nada deveria competir com isso. A célula é a vida da igreja, assim como as igrejas domésticas do Novo Testamento. À medida que esse nível mais alto de comprometimento se torna um hábito e um estilo de vida (e na maioria das igrejas esse é um processo de transição a longo prazo), as pessoas vão se reunir alegremente durante todo o ano–mesmo no verão. Eles vão crescer para amar a comunidade celular, o compartilhar transparente, o crescimento espiritual, o poder da oração, e o potencial evangelístico. Eles vão subir para o nível necessário de comprometimento para fazer dos grupos de célula a escolha durante todo o ano, assim como os crentes nos tempos do Novo Testamento.
Comentários?

Joel

Spanish blog:

Pensamientos erróneos acerca del Compromiso

Por Joel Comiskey

Michael Mack (Es el autor de varios libros sobre los grupos celulares) y yo hemos hablado en muchas ocasiones acerca del estado de los grupos Celulares en América del Norte y en el mundo occidental en general. Compartí con él mi preocupación en la falta de compromiso de muchos grupos y de los sistemas de los grupos celulares en los Estados Unidos y el mundo occidental. Michael mencionó una frase que me impactó mucho y que yo usaba muy seguido. Él dijo, “No tendrás más compromiso al pedir menos compromiso.”

Algunos pastores e iglesias están tan deseosos de hacer los grupos celulares tan fáciles para sus miembros que ellos llaman a todo un pequeño grupo, aparte de cerrar sus grupos en diferentes épocas durante el año, sólo se reúnen de vez en cuando, ofrecen muy poco equipamiento, y promueven grupos sin lideres (sólo pon el vídeo en la Televisión). Pero tú no tendrás más compromiso al pedir menos compromiso. Esas técnicas eventualmente fracasaran porque la gente al final incluso querrá menos compromisos y requisitos.

Me senté con un equipo pastoral que me pidió que evaluara su sistema de grupos celulares. Sus grupos sólo se reúnen cuatro meses del año, porque no quieren pedir demasiado de sus líderes, anfitriones y los miembros. Sin embargo, su sistema no estaba funcionando. Yo les dijo que tenían que levantar las expectativas, haz las células la base de la iglesia, y comienza a entrenar de verdad a tus líderes. También hubo otra iglesia que pensé sus grupos serían más saludables si se les pedía menos compromiso, pero simplemente no funciona de esa manera.

La célula es la iglesia y tan importante como reunión dominical. Nada debe competir con esto. Es la vida de la iglesia, al igual que las iglesias del Nuevo Testamento. Si existe un nivel de compromiso más alto y se convierte en un hábito o estilo de vida (en la mayoría de las iglesias se trata de un proceso de transición a largo plazo), la gente cumplirá con alegría el año – incluso en el verano. Crecerán en amar a la comunidad celular, el intercambio será transparente, el crecimiento espiritual, el poder de la oración, y el potencial del alcance a los perdidos. Ellos subirán hasta el nivel necesario para que sus grupos durante todo el año tengan un compromiso, al igual que los creyentes en los tiempos del Nuevo Testamento.

¿Comentarios?

Joel

Flexibility during Seasonal Times

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

After our first attempts to continue the cells in the high mountains where the coffee harvest was collected, we concluded it was a mistake to preserve the exact model in such different conditions. Our rigidity and lack of flexibility was the main difficulty in being able to evangelize through this new type of cell group. So we decided to grant some flexibility. Each leader would do a weekly meeting that was more flexible. We simply wanted to take advantage of the hundreds of people gathered in the mountains during the "la corta” of coffee who did not have many things to do after the sunset.

Each leader took on the challenge of developing a more flexible type of meeting, while at the same time continuing to use the cell guide that all of the cells used. Our normal cells continued their normal order and practice in the city of Santa Ana but these mountain cells were more flexible and primarily evangelistic and focused on the harvest collectors. As a result many people were reached for Jesus, in addition the leaders kept themselves active during the season of "picking" that went from November to January each year. They managed to make their savings for a year and at the same time they felt that they continued doing the work of God even in the most diverse circumstances.

As I said at the beginning of the series, this experience is different from the summer in the northern hemisphere; but it shows how flexibility and creativity can make these seasonal periods fruitful for God’s glory.

Mario

Korean translation (click here)

Portuguese translation:

Flexibilidade durante Reuniões Sazonais por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

Após nossas primeiras tentativas para continuar as células nas altas montanhas onde a colheita de café era coletada, nós concluímos que era um erro preservar o modelo exato em condições tão diferentes. Nossa rigidez e falta de flexibilidade era a principal dificuldade em estarmos disponíveis para evangelizar através desse tipo de grupo celular. Então decidimos conceder certa flexibilidade. Cada líder faria um encontro semanal mais flexível. Nós queríamos simplesmente tirar proveito das centenas de pessoas reunidas nas montanhas durante "la corta" do café e que não tinham muito o que fazer depois do pôr do sol.

Cada líder recebeu o desafio de desenvolver um tipo de reunião mais flexível, e ao mesmo tempo continuar a usar o guia de célula que todas as células usavam. Nossas células normais continuaram sua ordem e práticas normais na cidade de Santa Ana, mas essas células das montanhas eram mais flexíveis e principalmente evangelísticas e focadas nos coletores da colheita. Como resultado, muitas pessoas foram alcançadas para Jesus, além dos líderes se manterem ativos durante a temporada de colheita que ocorre de Novembro a Janeiro todos os anos. Eles conseguiram fazer as suas poupanças por um ano e, ao mesmo tempo, eles sentiram que continuaram fazendo a obra de Deus, mesmo nas mais diversas circunstâncias.

Como eu disse no início das postagens, essa experiência é diferente do verão no hemisfério norte;  mas ela mostra como a flexibilidade e a criatividade podem tornar esses períodos sazonais frutíferos para a glória de Deus.

Mario

Spanish translation:

Reuniones para la temporada

por Mario Vega

Después de nuestros primeros intentos por continuar con el modelo de las células en la altas montañas donde se recogía la cosecha del café, llegamos a la conclusión que era un error conservar el modelo exacto en condiciones tan diferentes. En verdad, nuestro apego al modelo se convertía en la principal dificultad para conservar el esfuerzo evangelizador.

Decidimos entonces dar un poco de flexibilidad. Cada líder realizaría una vez por semana una reunión un poco más abierta. No se esperaba la constancia de una célula propiamente dicha, pero sí se buscaba aprovechar la oportunidad de tener a cientos de personas reunidas en las montañas durante “la corta” y que no tenían mayor cosa que hacer después de la caída del sol.

Cada líder asumió la tarea y comenzó a desarrollar este tipo de reunión un poco más flexible pero siempre utilizando la guía de enseñanza que se usaba en las células. Mientras en la ciudad la enseñanza se continuaba dando en las células tradicionales, en las montañas se realizaban estas reuniones eminentemente evangelizadoras entre los colectores de la cosecha.

El resultado fue que muchas personas fueron alcanzadas para Jesús, además, los líderes se mantuvieron activos durante la temporada de “la corta” que iba de noviembre a enero de cada año. Ellos lograban hacer sus ahorros para el año y al mismo tiempo sentían que continuaban activos haciendo la obra de Dios aún en las circunstancias más diversas.

Como dije al inicio de la serie, esta experiencia es diferente al del verano en el hemisferio norte; pero, muestra cómo la flexibilidad y la creatividad pueden hacer de este período uno en el que el fruto se continúe levantando.

New Opportunities in the Summer

keith

by Osvaldo Kentura,

Cell groups are the church’s life at its fullest. It the small groups, people have the opportunity to pour out their hearts, confess their sins, and be healed, which creates a healthy church which is able to accomplish Christ’s purpose of extending God’s rule. James 5:16 says ,“Therefore confess your sins to each other and pray for each other so that you may be healed. The prayer of a righteous person is powerful and effective.”

However, during summer time a lot of people travel. Leaders go out with their families and members love to find a sunny beach. Is this an excuse to stop? No! The groups must continue with a “leader in training” guiding the group or even a regular member who is part of the Leaders School. Here are some suggestions to strengthen the bonds of your group:

1. Cook-out: This is a great opportunity, not only for the members to have a relaxing gathering, but also for their families to get to know each other. In addition, it is easier to invite a non-believer to a cook-out than to a prayer meeting, don’t you think?

2. Cultural hang outs: some cities have a great variety of museums or theaters. Try taking the members to one of these institutions and also as a chance to intercede for the citizens and the administration.

3. Trekking and ecological visits: not only will the members be closer to the Lord’s creation but also will have the opportunity to invite people walking by to hear about God’s word in a more informal reunion.

4. Prayer meetings at the City’s crucial spots: once in a while it’s important to gather at the City Hall, the Main Square or some other spot that is crucial to the city’s life and pray for the people that walk by, for the city itself, and for its development. Without prayer a city will never surrender to God.

5. Movie night: for the moviegoers it is a chance to share one of their favorite hobbies with the other members. Try to find a good Christian movie or even a movie with a moral plot and watch it while eating some fresh popcorn and iced-cold soda. It is going to be great for the group’s morale, as well as a fun and relaxing moment.

There are endless opportunities for the small groups during summer or break times. Create these moments to strengthen the group’s bond, attract new members, and to invite people that are more resistant to the Gospel. This is church, creating life that breeds life until Jesus comes again!

Osvaldo

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Novas Oportunidades no Verão

por Osvaldo Kentura

Grupos de célula são a vida da igreja em sua plenitude. Nos pequenos grupos, as pessoas têm a oportunidade de derramar seus corações, confessar seus pecados e ser curados, o que cria uma igreja saudável que é capaz de realizar o propósito de Cristo de estender o domínio de Deus. Tiago 5:16 diz, “Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados.

A oração de um justo é poderosa e eficaz. ” Entretanto, durante o verão muitas pessoas viajam. Líderes saem com suas famílias e os membros amam encontrar uma praia ensolarada. Essa é uma desculpa para parar? Não! Os grupos devem continuar com um “líder em treinamento” guiando o grupo ou mesmo um membro regular que faz parte da Escola de Líderes. Aqui estão algumas sugestões para fortalecer os laços de seu grupo:

1. Churrascada: essa é uma ótima oportunidade, não só para os membros terem um encontro relaxante, mas também para suas famílias se conhecerem. Além do mais, é mais fácil convidar um não-crente para um churrasco do que para uma reunião de oração, você não acha?

2. Passeios culturais: algumas cidades têm uma grande variedade de museus ou teatros. Tente levar os membros para uma dessas instituições também como uma chance de interceder pelos cidadãos e pela administração.

3. Trilhas e visitas culturais: os membros não só ficarão mais próximos da criação do Senhor mas também terão a oportunidade de convidar pessoas que estão passando por perto para ouvir a Palavra de Deus numa reunião mais informal.

4. Reuniões de oração nos pontos cruciais da cidade: de vez em quando é importante reunir-se na prefeitura, na praça principal ou em algum ponto que é crucial para a vida da cidade e orar pelas pessoas que passam por perto, pela cidade em si, e por seu desenvolvimento.

5. Noite de filme: para os frequentantes de cinema é uma chance de compartilhar um de seus hobbies favoritos com os outros membros. Tente encontrar um bom filme cristão ou mesmo um filme com um enredo moral e assista-o enquanto comem uma pipoca fresca e um refrigerante gelado. Vai ser ótimo para o estado de espírito do grupo, assim como um momento divertido e relaxante.

Há oportunidades sem fim para os pequenos grupos durante o verão ou intervalos. Crie esses momentos para fortalecer o vínculo do grupo, atrair novos membros e para convidar pessoas que são mais resistentes ao Evangelho. Isso é a igreja, criar vida que gera vida até que Jesus retorne!

Osvaldo

Spanish blog:

Nuevas oportunidades en el verano

Por Osvaldo Kentura,

Los grupos celulares son la vida de la iglesia. En los grupos celulares, la gente tiene la oportunidad de derramar sus corazones, confesar sus pecados y ser sanados, y crea una iglesia saludable capaz de lograr el propósito de extender la palabra de Dios. Santiago 5:16 dice: “Confesaos vuestras ofensas unos a otros, y orad unos por otros, para que seáis sanados. La oración eficaz del justo puede mucho”.

Sin embargo, durante el verano muchas personas viajan. Los líderes y los miembros salen con sus familias y les encanta encontrar una playa soleada. ¿Es esto una excusa para parar? ¡No! Los grupos deben continuar con su “líder en entrenamiento” guiando el grupo o incluso con un miembro regular que forme parte de los líderes de la escuela. He aquí algunas sugerencias para fortalecer los lazos de tu grupo:

1. Barbacoas: Esta es una gran oportunidad, no sólo para que los miembros tengan un tiempo de relajamiento, pero también para que sus familias se conozcan entre sí. Además, es más fácil invitar a un inconverso a una barbacoa que a una reunión de oración, ¿no te parece?

2. Salidas Culturales: algunas ciudades tienen una gran variedad de museos o teatros. Trate de tomar los miembros a una de estas instituciones y también use la oportunidad para interceder por los ciudadanos y la administración.

3. Visitas ecológicas: no sólo los miembros estarán más cerca de la creación del Señor, pero también tendrán la oportunidad de invitar a la gente que está caminando y oyen hablar de la palabra de Dios en una reunión informal.

4. Reuniones de oración en puntos céntricos de la ciudad: de vez en cuando es importante reunirse en el Ayuntamiento, la Plaza Mayor o algún otro lugar que es crucial para la vida de la ciudad y orar por las personas que caminan por allí, para la ciudad y para su desarrollo. Sin la oración la ciudad nunca se rendirá a Dios.

5. Noche de las películas: para los aficionados al cine es una oportunidad para compartir una de sus aficiones favoritas con los demás miembros. Trate de encontrar una buena película cristiana o incluso una película con un argumento moral y véala mientras come palomitas de maíz y refresco con hielo. Es muy bueno para la moral del grupo, así como es muy divertido y es un momento de relajamiento.

Hay un sinfín de oportunidades para los grupos  celulares durante el verano o las vacaciones. Crea estos momentos para fortalecer el vínculo del grupo, atraer nuevos miembros, y para invitar a las personas que se resisten al Evangelio. Esta es la iglesia, la creación de la vida que engendra la vida hasta que Jesús venga otra vez.

Osvaldo

Opportunities for Summer Cells

keith

by Keith Bates, www.new-life.org.au; www.facebook.com/groups/cellchurches

There is a story told about a shoe company that sent two sales executives to a particular country in Africa to check the market there. One wrote back “It’s hopeless. Nobody wears shoes here!” The other wrote back “Endless opportunity. Nobody wears shoes here!”

In small town Australia, summer can often seem like a place of nothing to do. The stereotype is that we are all sitting on the beach, watching cricket (either live or on TV) or swimming.

Stereotypes are not always true. While it seems that many people are away enjoying themselves, there are still many people at home working through summer.

The key for summer cells is to see what is really there and listen to the Holy Spirit.

In Acts 8:26, the Holy Spirit directs Philip to “Go at noon down the desert road.” Nobody goes down the desert road at noon! But it was there that Philip met an Ethiopian and shared the Good News with him.

Take time to ask the Lord to show you what would He have you do this summer season? What opportunities for ministry does He want to lay before you?

What will God do in your place, even if it seems like the desert road?

Keith

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Oportunidades para Células de Verão
por Keith Bates, www.new-life.org.au; www.facebook.com/groups/cellchurches

Existe uma história a respeito de uma companhia de calçados que enviou dois executivos de vendas para um determinado país na África para verificar o mercado lá. Um escreveu de volta “Não há chance. Ninguém usa sapatos aqui!”. O outro escreveu de volta “Oportunidade infinita. Ninguém usa sapatos aqui!”.
Numa pequena cidade na Austrália, o verão muitas vezes pode parecer como um lugar onde não há o que fazer. O estereótipo é que todos nós ficamos sentados na praia, assistindo críquete (ao vivo ou na TV) ou nadando.
Os estereótipos não são sempre verdadeiros. Enquanto parece que muitas pessoas estão fora se divertindo, ainda existem muitas pessoas que trabalham em casa durante o verão.
O segredo para as células de verão é ver o que está realmente lá e ouvir o Espírito Santo.
Em Atos 8:26, o Espírito Santo direciona Filipe “Vá ao meio-dia para o sul, para a estrada deserta que desce de Jerusalém a Gaza”. Ninguém desce por uma estrada deserta ao meio-dia! Mas foi lá que Filipe encontrou um etíope e compartilhou as Boas Novas com ele.
Tire um tempo para pedir ao Senhor para mostrar-lhe o que Ele tem para você fazer nesta temporada de verão. Quais oportunidades para o ministério Ele quer colocar diante de você?
O que Deus fará em seu lugar, mesmo que pareça ser a estrada do deserto?
Keith

Spanish blog:

Oportunidades para las células en el verano

Por Keith Bates, www.new-life.org.au; www.facebook.com/groups/cellchurches

Hay una historia de una empresa de zapatos que envió a dos ejecutivos de ventas a un país en particular en África para comprobar el mercado en ese lugar. Uno de ellos escribió “Es inútil. Nadie usa zapatos aquí” “El otro contestó “oportunidades infinitas. Nadie usa zapatos aquí”

En la pequeña ciudad de Australia, el verano parece un lugar que no tiene nada que hacer. El estereotipo es que todos nos sentamos en la playa, viendo el cricket (ya sea en vivo o por televisión) o la natación.

Los estereotipos no siempre son ciertos. Si bien parece que hay mucha gente lejos divirtiéndose, también hay muchas personas en el país trabajando durante el verano.

La clave para las células en el verano es para ver lo que realmente está ahí y escuchar al Espíritu Santo.

En Hechos 8:26, el Espíritu Santo dirige a Felipe a “desciende al mediodía por el camino del desierto” Nadie se va por el camino del desierto al mediodía. Pero allí fue donde Felipe se encontró con un etíope y compartió las Buenas Nuevas de Jesus.

Tómate el tiempo de pedir al Señor que te muestre lo que Él va tener que hacer en esta temporada de verano. ¿Qué oportunidades para el ministerio es lo que quiere poner para ti?

¿Qué hará Dios en tu lugar, incluso si parece que el camino es desierto?

Keith

Barbecues, Baseball and Backyard Fun

bill

by Bill Mellinger, Crestline First Baptist Church, http://www.crestlinefbc.com/

In Southern California, we are blessed with some great weather that allows outside events most of the year. Even here in the mountains where it snows in the winter, usually a snow is followed by some days of sunshine and even warm temperatures, relatively speaking. I have been known to start the barbecue even after a snowstorm. So weather is not a big factor but it still has an affect on group activities.

The best part about summer here is the extended daylight and the opportunity to schedule outside activities because of the weather and because people are inclined to do something different. Recently, our Life Group went to a baseball game when a Christian Band was playing and they offered special prices for groups. Last week nearly everyone in our group helped with our summer outreach for children.

Summer has been one of our best opportunities for special neighborhood events. One of our groups held a barbecue in the neighborhood and met several people whom they did not know. Yes, we prayed before the meal but most of what was done was about building relationships with the neighbors. The Life Group hosted the barbecue and neighbors all participated by sharing food and attending. It was a great opportunity to connect with people we had been praying for and to get to know them better. There was no formal evangelistic presentation but we lived the gospel in front of our neighbors and new friendships were formed. Who knows where God will lead these relationships.

Summer is when many Americans travel, get outside, barbecue and just relax doing some of their favorite pastimes. Is there a better time to be open to developing new friendships with our neighbors?

God is setting up some divine appointments for us with people He loves. Summer is one of those seasons when we should be watching for those divine appointments and seizing the opportunities that the weather gives us. Even when we are on vacation, there are opportunities to show the love of Jesus to people we meet. If we listen and stay alert, God will give us opportunities to minister to people wherever we are. I enjoy the refreshment and opportunity that summer offers for more casual gatherings where we can live the love of Jesus Christ for our neighbors.

I also appreciate the prayer support that our Life Group gives us as we travel. This summer’s vacation included a memorial for one of our friends in Arizona. It was good to know that our Life Group was supporting us as we remembered a special friend who was getting to see Jesus face to face.

Summer is a wonderful time for ministry.

Bill

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Churrascos, Beisebol e Diversão de Quintal

por Bill Mellinger, Crestline First Baptist Church (Primeira Igreja Batista de Crestline), http://www.crestlinefbc.com/

No sul da Califórnia nós somos abençoados com um bom tempo que permite eventos externos na maior parte do ano. Mesmo aqui nas montanhas onde neva no inverno, geralmente a neve é seguida por dias de sol e até mesmo temperaturas mais quentes, relativamente falando. Eu sou conhecido por começar o churrasco mesmo após uma tempestade de neve. Então o tempo não é um grande fator, mas ainda afeta as atividades dos grupos.

A melhor parte do verão é o aumento da luz do dia e a oportunidade de programar atividades externas por causa do tempo e porque as pessoas estão inclinadas a fazer algo diferente. Recentemente, nosso grupo celular foi a um jogo de beisebol onde uma banda Cristã estava tocando e eles ofereceram preços especiais para grupos. Na semana passada praticamente todos em nosso grupo ajudaram com nosso evangelismo de verão para as crianças.

O verão tem sido uma de nossas melhores oportunidades para eventos especiais na vizinhança. Um de nossos grupos fez um churrasco na vizinhança e eles conheceram muitas pessoas que não conheciam. Sim, nós oramos antes da refeição, mas a maior parte do que foi feito consistiu em construir relacionamentos com os vizinhos. O grupo promoveu o churrasco e todos os vizinhos participaram compartilhando comida e comparecendo. Foi uma ótima oportunidade para nos conectarmos com pessoas por quem temos orado e poder conhecê-las melhor. Não houve apresentação evangelística formal, mas vivemos o Evangelho na frente dos nossos vizinhos e novas amizades foram formadas. Quem sabe onde Deus levará essas relações.

O verão é quando muitos americanos viajam, saem de casa, fazem churrascos e apenas relaxam fazendo alguns de seus passatempos favoritos. Existe um momento melhor para estar aberto a desenvolver novas amizades com nossos vizinhos?

Deus está estabelecendo alguns compromissos divinos para nós com pessoas que Ele ama. O verão é uma das épocas em que devemos prestar atenção para esses compromissos divinos e aproveitar as oportunidades que o tempo nos dá. Mesmo quando estamos de férias, existem oportunidades para mostrar o amor de Jesus para as pessoas que conhecemos. Se ouvirmos e permanecermos alertas, Deus nos dará oportunidades para ministrar a pessoas onde quer que estivermos. Eu aproveito o refrigério e as oportunidades que o verão oferece para mais encontros casuais onde nós podemos viver o amor de Jesus Cristo para nossos vizinhos.

Eu também sou grato pelo suporte de oração que nosso grupo nos dá enquanto viajamos. As férias deste verão incluíram um memorial para um de nossos amigos no Arizona. Foi bom saber que nosso grupo de célula estava nos dando apoio enquanto nós lembrávamos de um amigo especial que teve a oportunidade de ver Jesus face a face.

O verão é um tempo maravilhoso para o ministério.

Bill

Spanish blog:

Barbacoas, béisbol y diversión en patio de casa

Por Bill Mellinger, Primera Iglesia Bautista Crestline, http://www.crestlinefbc.com/

En el sur de California, estamos bendecidos con un excelente clima que nos permite tener muchos eventos al aire libre la mayor parte del año. Incluso, en las montañas donde nieva en el invierno, usualmente es seguido por algunos días calurosos. Ya me conocen por iniciar barbacoas, incluso después de una tormenta de nieve. Así que el tiempo no es un factor importante, pero tiene un efecto en las actividades de grupo.

La mejor parte del verano es que los días son más largos y hay más oportunidad de programar actividades al aire libre debido gracias al clima y que las personas están inclinadas a hacer algo diferente. Recientemente, nuestro grupo celular fue a un partido de béisbol, cuando una banda cristiana que estaba jugando y nos ofrecieron precios especiales para los grupos. La semana pasada, casi todos en nuestro grupo nos ayudaron con el alcance de niños en este verano.

El verano ha sido una de nuestras mejores oportunidades para eventos especiales en nuestro barrio. Uno de nuestros grupos hizo una barbacoa en el barrio y conocieron muchas personas que no conocían. Sí, oramos antes de la comida, pero lo que se mas se hizo fue construir relaciones con los vecinos. El Grupo celular fue el anfitrión de la barbacoa y los vecinos participaron al compartir los alimentos y con su asistencia. Fue una gran oportunidad para conectarse con las personas por las que habíamos estado orando y para llegar a conocerlos mejor. No hubo ninguna presentación formal de evangelización pero vivimos el evangelio con nuestros vecinos y formamos nuevas amistades. ¿Quién sabe dónde Dios guiará a estas relaciones?

El verano es cuando muchos Americanos viajan, salen, barbacoa y se relajan haciendo algunos de sus pasatiempos favoritos. ¿Hay un mejor tiempo para abrir y desarrollar nuevas amistades con nuestros vecinos?

Dios está abriendo el camino a algunas citas divinas con la gente que Él ama. El verano es una de esas temporadas, cuando deberíamos estar viendo estas citas divinas y aprovechar las oportunidades que el tiempo nos da. Incluso cuando estamos de vacaciones, hay oportunidades para mostrar el amor de Jesús a la gente que conocemos. Si escuchamos y nos mantenemos alerta, Dios nos da oportunidades para ministrar a las personas donde quiera que estemos. Disfruto de los refrigerios y la oportunidad que ofrece el verano para las reuniones informales donde podemos vivir el amor de Jesucristo con nuestros vecinos.

También aprecio el apoyo de oración que nuestro Grupo celular nos da cuando viajamos. Las vacaciones de este verano incluyen una memoria de uno de nuestros amigos en Arizona. Era bueno saber que nuestro Grupo celular nos estaba apoyando como recordábamos nuestro amigo especial que fue a ver a Jesús cara a cara.

El verano es un tiempo maravilloso para el ministerio.

Bill

Look for Opportunities

joel

by Joel Comiskey

Many opportunities abound for summer and seasonal cell groups. Be creative. Find ways to have fun together. In my statistical study of 700 cell leaders, it became clear that having fun together is magnetic for cell members. Leaders who unite their cell members outside the regular meeting have healthier cells, make better disciples, and naturally multiply. This seems like an obvious truth, but it requires lots of planning and prayer.

An effective way to open hearts and attract your oikos (close non-Christian friends) is through social meetings. Cookouts, sports events, retreats in a mountain cabin, or eating events are non-threatening, non-church environments where non-believers are comfortable. Jesus was always eating with people—often in their homes. The early church shared meals in the home. Food, a relaxed atmosphere, and getting to know new people make a great combination. Non-Christians like informal, free-flowing gatherings where they’re not the center of attention.

Here are some additional ideas to vary your cell group during seasonal months:

  • Plan a “friendship dinner” instead of the normal cell meeting and invite non-Christian friends.
  • During a cell meeting, watch an evangelistic video instead of having a Bible-based lesson.
  • Prepare a special outreach to one segment of society, such as police officers or teachers (certain cell churches have used this approach with great success).
  • Plan a picnic for the purpose of inviting friends.

Pray and dream about your cell group and ask God to show you new ways to have fun and reach people for Jesus. God will show you his vision for your group during the seasonal months and what you can do to take advantage of these special occasions.

Joel

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Novas Oportunidades

por Joel Comiskey

Existem muitas oportunidades para os grupos de células de verão e sazonais. Seja criativo. Encontre maneiras de se divertirem juntos. Em meu estudo estatístico de 700 líderes de célula, ficou claro que se divertir juntos é como um ímã para os membros da célula. Líderes que reúnem seus membros de célula fora do encontro regular são mais saudáveis, fazem discípulos melhores, e multiplicam naturalmente. Isso parece ser uma verdade óbvia, mas requer muito planejamento e oração.

Uma maneira eficaz de abrir corações e atrair seus amigos próximos que não são cristãos é através de reuniões sociais. Churrascos, eventos esportivos, retiros em uma cabana na montanha, ou eventos culinários são ambientes não ameaçadores e fora da igreja, onde os não-crentes se sentem confortáveis. Jesus estava sempre comendo com as pessoas—freqüentemente em suas casas. A Igreja Primitiva compartilhava refeições em casa. Comida, uma atmosfera relaxante, e oportunidade de conhecer novas pessoas são uma ótima combinação. Os não-Cristãos gostam de reuniões informais e que fluem livremente, onde eles não são o centro das atenções.

Aqui estão algumas idéias adicionais para variar seu grupo celular durante os meses sazonais:

  • Planeje um “jantar da amizade” no lugar da reunião celular normal e convide amigos não-Cristãos.
  • Durante uma reunião de célula, assista um vídeo evangelístico no lugar de ter uma lição baseada na Bíblia.
  • Prepare um evangelismo especial para um segmento da sociedade, como policiais ou professores (algumas igrejas em células usaram essa abordagem e tiveram grande sucesso).
  • Planeje um piquenique com o propósito de convidar amigos.

Ore e sonhe com seu grupo de célula e peça a Deus para te mostrar novas maneiras para se divertirem e alcançar pessoas durante o verão. Deus vai te mostrar Sua visão para seu grupo durante os meses sazonais e o que você pode fazer para tirar proveito dessas ocasiões especiais.

Joel

Spanish blog:

Nuevas Oportunidades

Por Joel Comiskey  

Muchas oportunidades abundan en el verano y los grupos celulares de temporada. Sea creativo. Encuentre maneras de divertirse juntos. En mi estudio estadístico de 700 líderes celulares, es muy claro que divertirse juntos es magnético para miembros de la célula. Los líderes que reúnen a sus miembros fuera de la reunión regular son más saludables, hacen mejores discípulos, y, naturalmente, se multiplican. Esto parece que es una verdad evidente, pero requiere de mucha planificación y oración.   

Unos medios eficaces para abrir los corazones y atraer a tus oikos (amigos cercanos inconversos) son por medio de las reuniones sociales. Comidas al aire libre, eventos deportivos, retiros en una cabaña en la montaña, o eventos de comida, sin relación a la iglesia donde los inconversos se sientan cómodos. Jesús siempre estaba comiendo con la gente, a menudo en sus hogares. La iglesia primitiva compartía las comidas en el hogar. La comida, un ambiente relajado, y conocer a gente nueva hacen una gran combinación. Los inconversos les gustan las reuniones informales, de flujo libre en el que no eres el centro de atención.  

Aquí hay algunas ideas adicionales para variar tu grupo celular durante meses de temporada:  

  • Planea una “cena amistosa” en lugar de la reunión normal e invita a tus amigos inconversos.
  • Durante una reunión celular, mira un video de evangelización en lugar de tener una lección basada en la Biblia.
  • Prepara algo especial a un segmento de la sociedad, tales como oficiales de policía o profesores (ciertas iglesias celulares han utilizado este método con gran éxito).
  • Planea un día de campo con el fin de invitar a los amigos.  

Ora y sueña con tu grupo celular y pídele a Dios que te muestre nuevas maneras de divertirte y llegar a la gente durante el verano. Dios te mostrará su visión para su grupo durante los meses de temporada y lo que puedes hacer para aprovechar estas ocasiones especiales.  

Joel