The Values of the Cell Work

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

When speaking about the cell model, many people continue connecting it with church growth. They think that by adopting the cell model, they will have a mega church. But if we look closely, we’ll realize that mega churches are the exception rather than the rule in the cell movement. The true purpose of cell ministry is not strictly the numerical growth but a return to the New Testament model and the fundamental values of Christianity.

If the goal is to become a mega church, the pastor will mainly be concerned about how to multiply cells, what is the leader’s role, how long does it take to multiply a cell, and so forth. Those questions reflect the desire to find the master key that will somehow open the way to become a mega church. But while focusing on growth, one can neglect essential aspects of the Christian life, such as discipleship, the use of the gifts, the ministry of believers, and the community as the body of Christ.

The focus should be on the biblical foundation of cell ministry. The values and principles are the essential. These are unalterable because they are governed by the Word of God. On the contrary, the models are not transferable, these should not be copied. Unfortunately most of the questions people ask are related to the model and not to the values and principles. But these are the ones that give life to the model and not the way around.

Comments?

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Os Valores do Trabalho Celular

por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

Ao falar sobre o modelo celular, muitas pessoas continuam ligando-o com o crescimento da igreja. Eles acham que ao adotar o modelo celular terão uma igreja enorme. Mas se nós olharmos atentamente, vamos perceber que igrejas enormes são mais exceções do que a regra do movimento celular. O verdadeiro propósito do ministério de células não é estritamente o crescimento numérico, mas um retorno ao modelo do Novo Testamento e aos valores fundamentais do cristianismo.

Se o objetivo é se tornar uma igreja enorme, o pastor ficará preocupado principalmente em como multiplicar as células, qual é o papel do líder, quanto tempo leva para multiplicar uma célula, e assim por diante. Estas questões refletem o desejo de encontrar a chave mestra que de alguma forma vai abrir o caminho para se tornar uma super igreja. Mas ao se concentrar no crescimento, pode-se negligenciar aspectos essenciais da vida cristã, como o discipulado, o uso dos dons, o ministério dos crentes, e da comunidade como o corpo de Cristo.

O foco deve ser o fundamento bíblico do ministério de células. Os valores e princípios são o essencial. Eles são inalteráveis​​, porque são governados pela Palavra de Deus. Os modelos, ao contrário, não são transferíveis, eles não devem ser copiados. Infelizmente a maioria das perguntas que as pessoas fazem estão relacionadas ao modelo e não aos valores e princípios. Mas estes são os que dão vida ao modelo, e não o contrário.

Comentários?

Mario

Spanish blog:

Los valores del Trabajo Celular

por Mario Vega

Al hablar del modelo celular muchas personas continúan conectándolo con el crecimiento de la iglesia. Se piensa que al adoptar el modelo celular se tendrá como resultado una mega iglesia. Pero si echamos un vistazo encontraremos que las mega iglesias son una excepción antes que la norma en el movimiento celular. La verdadera finalidad de trabajo celular no es estrictamente el crecimiento numérico; lo es el regreso al modelo del Nuevo Testamento y a los valores fundamentales del cristianismo.

Mientras no se comprenda esa realidad las inquietudes siempre girarán en torno a cómo multiplicar las células, cuál es el papel del líder, cuánto tiempo se necesita para multiplicar una célula, etc. Esas preguntas reflejan el deseo de querer encontrar la llave maestra que abrirá el camino hacia una mega iglesia. Pero mientras se enfocan en el crecimiento, se puede descuidar aspectos esenciales de la vida cristiana como el discipulado, el uso de los dones, el ministerio de los creyentes, la comunidad como cuerpo de Cristo, etc.

El enfoque debe ser en lo esencial del trabajo celular. Lo esencial son los valores y los principios. Éstos son inalterables porque se rigen por la palabra de Dios. En cambio los modelos no son transferibles, no se deben copiar. Lastimosamente la mayor parte de las preguntas de las personas son relacionadas al modelo y no a los valores y principios. Pero son éstos los que dan vida al modelo y no a la inversa.

Why Do We Do Cell Church?

jeff

by Hector Molina

[I, Joel Comiskey, am excited to introduce Hector Molina, a cell church pastor of a Baptist Church in Ridgecrest, CA. I have been coaching Hector for the last three years. He really understands the cell church and is making it work in the desert)

We are a small church in the City of the High Desert in California, with a population around 6,000 American Latinos. As an Anglo-American mission church we did what we knew to do, beautiful programs. We worked very well as a church with those in the general worship attendance but had very few committed people . We spent years trying to increase our attendance numbers but we only went down. This reality led me down a path of soul-searching. I realized that I didn’t want to pastor a rotating door of different faces on Sunday morning. Something had to change. I was not fulfilling the mission of Matthew 28: 19-20.

When new believers learn simply learn to go to Sunday church, sit, sing, hear the Word, and possibly a mid-week Bible study, they do not grow. Our church was full of hearers of the Word and not doers. We realized that Christ’s commission of “making disciples who in turn make disciples” was not being met. This reality sparked me to pray and seek the Lord’s direction. I began to study and research other growing churches around the world, and I came to realize that the common denominator was cell ministry.

We decided to go down the cell church path. After a year of training disciples in the equipping path (using the material Joel Comiskey), we launched the cell vision. We watched the church grow and develop through house to house ministry. We began to feel like the New Testament Church that developed committed leadership, moved from house to house, and then experienced the power of God moving in a mighty way. We began to experience new joy, love and hope. We were doing what Jesus and the early church practiced. We were making disciples who make disciples.

We are excited to be in the cell church vision because it’s biblical. We are now making disciples who make disciples.

Comments?

Hector

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Por que fazemos Igreja Celular?

por Hector Molina

[Eu, Joel Comiskey, estou animado para apresentar Hector Molina, um pastor de igreja em células de uma Igreja Batista em Ridgecrest, Califórnia. Eu tenho treinado Hector pelos últimos três anos. Ele realmente entende a igreja em células e tem feito ela funcionar no deserto].

Nós somos uma igreja pequena na Cidade de High Desert na Califórnia, com uma população em torno de 6.000 latino-americanos. Como uma igreja missionária Anglo-Americana nós fizemos o que sabíamos fazer, belos programas. Nós trabalhamos muito bem como uma igreja com aqueles participantes do culto geral de adoração, mas tínhamos muito poucas pessoas comprometidas. Nós passamos anos tentando aumentar os nossos números de pessoas nos cultos, mas nós só fomos para baixo. Essa realidade me levou por um caminho de busca espiritual. Eu percebi que eu não queria pastorear uma porta rotativa de rostos diferentes na manhã de domingo. Alguma coisa tinha que mudar. Eu não estava cumprindo a missão de Mateus 28: 19-20.

Quando novos crentes aprendem, simplesmente aprendem, a ir à igreja no domingo, a sentar, cantar, ouvir a Palavra e, possivelmente, a ter um estudo bíblico no meio da semana, eles não crescem. Nossa igreja estava cheia de ouvintes da Palavra, e não cumpridores. Percebemos que a comissão de Cristo de “fazer discípulos que fazem discípulos” não estava sendo cumprida. Essa realidade me despertou para orar e buscar a direção do Senhor. Comecei a estudar e pesquisar outras igrejas em crescimento em todo o mundo, e eu percebi que o denominador comum era o ministério de células.

Decidimos ir pelo caminho da igreja em células. Após um ano de treinamento de discípulos no caminho do equipamento (usando o material de Joel Comiskey), lançamos a visão celular. Nós assistimos a igreja crescer e se desenvolver através do ministério de casa em casa. Começamos a nos sentir como a Igreja do Novo Testamento que desenvolveu uma liderança empenhada, moveu-se de casa em casa, e depois experimentou o poder de Deus se movendo de maneira poderosa. Começamos a experimentar uma nova alegria, amor e esperança. Nós estávamos fazendo o que Jesus e a Igreja primitiva praticavam. Estávamos fazendo discípulos que fazem discípulos.

Nós estamos animados por estarmos na visão da igreja em células, porque ela é bíblica. Agora nós estamos fazendo discípulos que fazem discípulos.

Comentários?

Hector

Spanish blog:

Porqué la Visión Celular?

Somos una Iglesia pequeña en la Ciudad del desierto alto en California, con una poblacion alrededor de 6.000 latinos Americanos. Como misión de una iglesia Angloamericana hicimos lo que sabíamos hacer, bonitos programas. Trabajamos muy bien con poca gente comprometida, pero con asistencia regular. Así pasamos por varios años, aumentábamos en número y luego disminuíamos. Esto me llevo a preguntarme, que sucedía?

Yo no quiero que dentro de 10 años de ministerio seamos la misma cantidad, posiblemente diferentes rostros pero sin crecimiento real.

Como cumplir la misión de mateo 28: 19-20?

Cuando lo que los nuevos creyentes aprenden es ir los domingos, sentarse, cantar, oír la palabra y a mediados de semana un estudio bíblico y luego hasta el domingo de Nuevo. La mayoría éramos oidores de la palabra pero no hacedores. “Hacer discípulos que a su vez hagan discípulos “es la misión dada por nuestro Señor Jesús a la Iglesia pero no lo estábamos cumpliendo. Esto despertó un motivo de oración, buscando la dirección del Señor. También en un motivo de investigación y búsqueda de qué estaba sucediendo con otras Iglesias alrededor del mundo. Había oído del iglecrecimiento, pero no me entusiasmo mucho; también de las Iglesias celulares, pero no tenía una razón grande para aventarme en algo que no conocía.

Pero ahora estábamos en un momento decisivo, teníamos que cambiar el rumbo. Así después de un año de entrenamiento de discípulos en la senda (usamos el material de Joel Comiskey), lanzamos la visión celular, contemplando como la iglesia al principio creció y se desarrolló en las casas. Si el ver en el nuevo testamento una iglesia joven, con crecimiento exponencial, con liderazgo comprometido, saltando de casa en casa, de ciudad en ciudad, de la mano del Señor Jesús y en el poder del Espíritu Santo, despertó en nosotros el entusiasmo, la alegría, la esperanza de vernos como esos primeros hermanos llevando el evangelio, haciendo discípulos de casa en casa comprometidos en esos primeros pasos para llegar a ser verdaderos discípulos que se reproducen en otros discípulos, que a su vez harán nuevos discípulos.

Si, de esto se trata; de hacer discípulos…

Comentarios?

Hector

Why, Making Disciples?

jeff

By Stephen Williams, Lead Pastor Bend Community Church.org & CEO of Prepare the Way Ministries (www.PrepareTheWay.us)

Last week I shared about the importance of taking a step back and asking why we are doing what we do in ministry. What is the “big picture” why? I shared that my personal motivation in ministry is to help people grow in discipleship—to get better and better at loving God and loving others. This week, I will talk more specifically about the “why” of our organic church plant, Bend Community Church in Bend, Oregon.

Ten years ago, I felt a burden to put this personal passion for discipleship into action in the form of a small-group focused church plant. When the doors finally opened to pursue the model of “organic” church, I knew it would be important to keep circling back to the key vision and goal: making disciples of Christ. Not just in words, but in heart and action. It simply goes back to the Great Commission, where Jesus calls all of us to make disciples, “…teaching them to obey everything I have commanded you.” Sometimes the latter half of the Great Commission is lost in the shuffle.

We at Bend Community Church have a longing for people to come to Christ, but we also have a strong call to “teach them” to follow the teachings of Jesus and walk in freedom and victory. When we are growing as disciples, we are more effective evangelists. The whole theme of living in obedience to Christ, in submission to his will, is often lost in church culture these days. We have a discipleship crisis in the body of Christ. There is so much brokenness. Broken marriages, broken children, addictions, materialism. The key to healing and victory is discipleship. And the key to discipleship, is Spirit-led small groups and transparent discipling relationships where we urge one another to live lives in total alignment to the Word of God and all the teachings of Jesus. This is not easy. When I meet with my weekly men’s group, which is part of the core vision for our church, we face tough issues that are often out of our comfort zones. But it is amazing how God shows up and uses that accountability, encouragement and prayer as a tool for victory.

Comments?

Stephen

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Por que Fazer Discípulos

Por Stephen Williams, Pastor Presidente na Bend Community Church.org & diretor executivo do Prepare the Way Ministries (Ministério Prepare o Caminho) (www.PrepareTheWay.us)

Na semana passada, eu compartilhei sobre a importância de dar um passo para trás e perguntar por que nós estamos fazendo o que fazemos no ministério. Qual é o porquê no “panorama geral”? Eu compartilhei que a minha motivação pessoal no ministério é ajudar as pessoas a crescerem no discipulado- a se tornarem cada vez melhores em amar a Deus e amar os outros. Essa semana, eu vou falar mais especificamente sobre o “porquê” da nossa implantação da igreja orgânica, Bend Community Church (Igreja da Comunidade de Bend) em Bend, Oregon.

Há dez anos, eu senti uma obrigação de colocar essa paixão pessoal pelo discipulado em ação sob a forma de uma implantação de igreja, focada nos pequenos grupos. Quando as portas finalmente se abriram para seguir o modelo de igreja “orgânica”, eu sabia que seria importante continuar retornando para a visão-chave e meta: fazer discípulos de Cristo. Não só em palavras, mas no coração e em ações. Isso simplesmente volta à Grande Comissão, onde Jesus chama a todos nós para fazer discípulos, “…ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês.” Às vezes, a segunda metade da Grande Comissão é deixada de lado.

 Nós da Bend Community Church (Igreja da Comunidade de Bend) temos o anseio de que as pessoas venham para Jesus, mas também temos um forte chamado para “ensiná-las” a seguir os ensinamentos de Jesus e a caminhar em liberdade e vitória. Quando estamos crescendo como discípulos, somos evangelistas mais eficazes. O tema inteiro de viver em obediência a Cristo, em submissão à Sua vontade, é frequentemente perdido na cultura da igreja nos dias de hoje. Nós temos uma crise de discipulado no corpo de Cristo. Há tantas coisas quebradas. Casamentos quebrados, filhos machucados, vícios, materialismo. A chave para a cura e a vitória é o discipulado. E a chave para o discipulado são os pequenos grupos guiados pelo Espírito, e relacionamentos de discipulado transparentes, onde nós incentivamos uns aos outros a viver vidas em alinhamento total com a Palavra de Deus e com todos os ensinamentos de Jesus. Isso não é fácil. Quando eu me encontro com meu grupo de homens semanal, que é parte da visão central da nossa igreja, nós enfrentamos questões difíceis que estão muitas vezes fora das nossas zonas de conforto. Mas é incrível como Deus aparece e usa essa responsabilidade, encorajamento e oração como uma ferramenta para a vitória.

Comentários?

 Stephen

Spanish blog:

¿Por qué hacer discípulos?

Por Stephen Williams, Pastor Principal de la Iglesia Comunitaria Bend.org y CEO de Prepare the Way Ministries (Ministerios Preparando el Camino) (www.PrepareTheWay.us)

La semana pasada compartí acerca de la importancia de dar un paso hacia atrás y de preguntarnos por qué estamos haciendo lo que hacemos en el ministerio. ¿Cuál es el "cuadro completo"? ¿Por qué? Compartí que mi motivación personal en el ministerio es ayudar a las personas a crecer en el discipulado —a mejorar cada vez más su amor por Dios y por los demás. Esta semana, voy a hablar más específicamente sobre el "por qué" de nuestra iglesia orgánica plantada, la Iglesia Comunitaria Bend, en Oregon.

Hace diez años, sentí una carga para poner en acción esta pasión personal por el discipulado en la forma de un grupo pequeño enfocado de iglesia plantada. Cuando las puertas finalmente se abrieron para seguir el modelo de la iglesia "orgánica", sabía que sería importante mantenerme dando vueltas alrededor de la visión y el objetivo fundamental: hacer discípulos de Cristo; no sólo de palabras, sino de corazón y con acciones. Simplemente se remonta a la Gran Comisión, cuando Jesús nos llama a todos a hacer discípulos, "… enseñándoles que guarden todas las cosas que os he mandado". A veces, la última mitad de la Gran Comisión se pierde en la confusión.

Nosotros en la Iglesia Comunitaria Bend tenemos un anhelo porque las personas vengan a Cristo, pero también tenemos un fuerte llamado a "enseñarles" a seguir las enseñanzas de Jesús y caminar en libertad y victoria. Cuando estamos creciendo como discípulos, somos evangelistas más eficaces. Todo el tema de la vida en obediencia a Cristo, en sumisión a su voluntad, a menudo se pierde en la cultura de la iglesia en estos días. Tenemos una crisis de discipulado en el cuerpo de Cristo. Hay mucho quebrantamiento. Matrimonios rotos, niños rotos, las adicciones, el materialismo. La clave para la sanidad y victoria es el discipulado. Y la clave para el discipulado, es tener grupos pequeños guiados por el Espíritu y relaciones de discipulado transparentes donde nos exhortamos los unos a los otros a vivir vidas en total alineamiento con la Palabra de Dios y todas las enseñanzas de Jesús. Esto no es fácil. Cuando me reúno con mi grupo semanal de hombres, que es parte de la visión central para nuestra iglesia, nos enfrentamos con cuestiones difíciles que están a menudo fuera de nuestras zonas de comodidad. Pero es increíble cómo Dios se presenta y utiliza esa rendición de cuentas, el ánimo y la oración como una herramienta para la victoria.

¿Comentarios?

Stephen

Big Questions

jeff

by Jeff Tunnell

Answering the Big 3 questions in life is important: Where did I come from?  Why am I here?  Where am I going?  These are questions everyone should ask themselves to determine their worldview and settle matters of eternity.

In cell ministry we must be equally careful to answer the Big questions well.  What does the Bible say about How we should arrange ministry?  How will we make disciples?  What will we do to prepare new leaders?  How will we monitor progress? And many others…

Checking the motives of our heart is of ultimate importance. Asking ‘Why?’ and taking enough time to FULLY answer this question will keep your purposes in ministry clearly in view.  You will qualify every point of change by sticking with your settled motives.  Changes will be minimal, but when needed, flexibility in systems or application of styles will always answer to the end results of your ‘Why’.

People and their relationship with God and others is the biggest Why.  Those who have given their lives to Christ are all we will take with us into eternity.  Let us not allow ‘how’ we accomplish ministry to override touching people with God’s love.  Let us allow the Holy Spirit to flow within our methods enabling us to accomplish the best ‘Why’.

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Grandes Questões

por Jeff Tunnell

Responder as 3 Grandes questões da vida é importante: De onde eu vim? Por que estou aqui? Para onde eu vou? Estas são questões que todos deveriam se perguntar para determinar sua visão de mundo e resolver questões de eternidade.

No ministério celular nós devemos ser igualmente cuidadosos para responder bem as Grandes questões. O que a Bíblia diz sobre como devemos organizar o ministério? Como vamos fazer discípulos? O que vamos fazer para preparar novos líderes? Como vamos monitorar o progresso? E muitas outras…

Verificar os motivos do nosso coração é de suma importância. Perguntar “Por quê?” e ter tempo suficiente para responder TOTALMENTE a esta pergunta manterá seus propósitos no ministério claramente em vista. Você vai qualificar cada ponto de mudança ao ficar ligado com seus motivos estabelecidos. As alterações serão mínimas, mas, quando necessárias, a flexibilidade nos sistemas ou a aplicação de estilos sempre responderá aos resultados finais de seu “Por quê”.

A pessoas e seu relacionamento com Deus e com os outros é o maior “Porquê”. Aqueles que deram suas vidas a Cristo são tudo o que levaremos conosco para a eternidade. Não permitamos que “como” nós realizamos o ministério venha substituir o tocar as pessoas com o amor de Deus. Deixemos que o Espírito Santo flua dentro de nossos métodos, permitindo-nos a realizar o melhor “Porquê”.

Jeff

Spanish blog:

Preguntas de Cociente Intelectual

Por Jeff Tunnell

Responder a las 3 grandes preguntas de la vida es importante: ¿De dónde vengo? ¿Por qué estoy aquí? ¿A dónde voy? Estas son preguntas que todos deberían preguntarse a sí mismos para determinar su cosmovisión y resolver las cuestiones de la eternidad.

En el ministerio celular debemos ser igualmente cuidadosos para dar respuesta a las grandes preguntas. ¿Qué dice la Biblia acerca de cómo debemos organizar el ministerio? ¿Cómo vamos a hacer discípulos? ¿Qué vamos a hacer para preparar a nuevos líderes? ¿Cómo vamos a monitorear el progreso? Y muchas otras más…

La revisión de los motivos de nuestro corazón es de máxima importancia. Preguntar “¿Por qué?”, y tomarse el tiempo suficiente para responder a esta pregunta de manera TOTAL mantendrá tus propósitos en el ministerio claramente a la vista. Calificarás cada punto que pueda estar sujeto a cambio  manteniendo los motivos ya establecidos. Los cambios serán mínimos, pero cuando sea necesario, la flexibilidad en los sistemas o la aplicación de estilos siempre responderán a los resultados finales de tu “por qué”.

Las personas y su relación con Dios y con los demás, son el más grande  por qué. Los que han entregado su vida a Cristo son los que nos llevaremos con nosotros a la eternidad. No permitamos que el “cómo” llevamos a cabo el ministerio nos haga ignorar tocar a las personas con el amor de Dios. Dejemos que el Espíritu Santo fluya dentro de nuestros métodos permitiéndonos lograr el mejor “por qué”.

Jeff

Balance between the Why and the How of the Cell Church

robert

by Robert Lay, Cell Church Ministry Brazil

I believe the How is determined by the Why. If the reasons for doing Cell Church are clear, then the How is just a matter of individual creativity and circumstances of each church. Essence and values always come before models.

Often Pastors ask me what I think is the best model. My answer always is: the best model is the one which suits you and your unique situation. It is much more importan to implement New Testament Church values through the administrative system we use to do cells. Community life is the main characteristic of the NT Church. The reunion of the body of Christ is the most sacred place on earth. Why? Because His presence, power and purpose is fulfilled in and through the church. The basic values of the cell system are: Community life, discipleship at all levels, accountability or mutual responsibility, ongoing leadership preparation and training, and evangelism at all levels. Above all, Christ is always at the center of every gathering and death to personal preferences over the will and actions of God.

Help us God,

Robert Michael Lay

Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Equilíbrio entre o “Por que” e o “Como” da Igreja em Células

por Robert Lay, Ministério da Igreja em Células do Brasil

Na minha opinião, o “Como” é determinado pelo “Por que”. Se as razões para fazer a Igreja em Células estão claras, então o “Como” é apenas uma questão de circunstâncias individuais de cada igreja. Essência e valores acima dos modelos.

Com frequência os pastores me perguntam qual modelo eu acho que é o melhor. Minha resposta é sempre: o melhor modelo é aquele que se encaixa a você e a sua situação única. O mais importante é que os valores da Igreja do Novo Testamento sejam satisfeitos através do sistema administrativo que usamos para fazer as células. A vida em comunidade é a principal característica da igreja do NT. A reunião do corpo de Cristo é o lugar mais sagrado da Terra. Por quê? Porque Sua presença, poder e propósito são cumpridos na igreja e através dela. Os valores básicos do sistema celular são: Vida em comunidade, discipulado em todos os níveis, prestação de contas ou responsabilidade mútua, preparação e treinamento contínuos da liderança, e evangelismo em todos os níveis. Acima de tudo, Cristo sempre está no centro de todas as reuniões e morte de preferências pessoais sobre a vontade e as ações de Deus.

Ajude-nos Deus,

Robert Michael Lay

Ministério da Igreja em Células do Brasil

Spanish blog:

Equilibrio entre el por qué y el cómo de la Iglesia Celular

Por Roberto Lay, Ministerio de Iglesia Celular de Brasil

En mi opinión, el cómo está determinado por el por qué. Si las razones para trabajar con una Iglesia Celular son claras, entonces el cómo es sólo una cuestión de circunstancias individuales de cada iglesia. La esencia y valores están por encima de los modelos.

A menudo los pastores me preguntan sobre cuál pienso que sea el mejor modelo. Mi respuesta siempre es la siguiente: el mejor modelo es el que te convenga a ti  y a tu situación única. Lo más importante es que los valores de la Iglesia del Nuevo Testamento se cumplan a través del sistema administrativo que utilizamos para trabajar con las células. La vida en comunidad es la característica principal de la Iglesia del Nuevo Testamento. La reunión del cuerpo de Cristo es el lugar más sagrado en la tierra. ¿Por qué? porque su presencia, poder y  propósito se cumplen a través de la iglesia. Los valores básicos del sistema celular son: la vida en comunidad, el discipulado en todos los niveles, la rendición de cuentas o responsabilidad mutua, la preparación de liderazgo y capacitación continua, y la evangelización en todos los niveles. Por encima de todo, Cristo siempre está en el centro de todas las reuniones y la muerte a las preferencias personales preceden la voluntad y acción de Dios.

Ayúdanos Dios,

Robert Michael Lay

Ministerio de Iglesia Celular de Brasil

Balance between the Why and How of Cell Groups

jeff

by Gilbert Silva

[I, Joel Comiskey, want to present Gilbert Silva, lead pastor of House of Praise- http://hopchurch.org/ Pastor Gilbert’s church has grown to over 1000 in mother church with over 80 cell groups. It’s my privilege to coach pastor Gilbert for the last several years]

I have found that it’s so easy to lose sight of the “Why” we do cell groups focusing more on the “How” we do them.

As leaders we enjoy building things and finding better ways to make systems more effective. As a result we focus more on “how” to facilitate an effective cell group, “how” to successfully follow up on people or “how” to create a better reporting system to measure “how” successful we are.

Although the “How” is important the “why” is even more important. The “Why” is the heart and motive that leads us to create systems and structures to reach and disciple the unchurched. When we are out of balance, we compel our cell group leaders to become performance oriented making what happens at the meeting more important then reaching and discipling the lost.

Cell groups are not the “why” we reach and disciple people they are the “how” we reach and disciple them.

Why have we established cell groups as a means to reach and disciple the unchurched?

  1. Because people are lost and need Christ
  2. Because people cannot save themselves and unless there is divine intervention through the preaching of the Gospel they will be eternally lost
  3. Because we “the Church” are the only messengers of the Gospel
  4. Because we have been commissioned by Christ to “Go, and make disciples”
  5. Because we have been empowered by the Holy Spirit to be “Witnesses”
  6. Because it is the model we find in the New Testament Church

As simple as this may sound it’s so easy to lose the “why” we do cell groups in the busyness of building structures, having meetings and measuring success.

We need to make that in pursuit of the “How” we do not lose sight of the “Why”.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Equilíbrio entre o “Por que” e o “Como” dos Grupos de Célula

Por Gilbert Silva

[Eu, Joel Comiskey, quero apresentar Gilbert Silva, pastor principal da House of Praise (“Casa de Louvor”) – http://hopchurch.org/ A igreja do Pastor Gilbert cresceu para mais de 1000 com mais de 80 grupos celulares. Tenho o privilégio de treinar o pastor Gilbert pelos últimos anos]

Eu descobri que é muito fácil perder de vista o “Por que” nós temos grupos celulares e concentrar-se mais em “Como” nós os fazemos.

Como líderes nós gostamos de construir coisas e encontrar maneiras melhores para tornar os sistemas mais eficazes. Como resultado nós nos concentramos mais em “como” facilitar um grupo de célula eficaz, “como” seguir com sucesso pessoas ou “como” criar um sistema de notificação melhor para mensurar “como” somos bem-sucedidos.

Embora o “como” seja importante, o “por que” é ainda mais importante. O “Por que” é o coração e o motivo que nos leva a criar sistemas e estruturas para alcançar e discipular aqueles que estão fora da igreja. Quando estamos fora de equilíbrio, nós obrigamos os nossos líderes de célula a se tornarem orientados para o desempenho, tornando o que acontece na reunião mais importante do que alcançar e discipular os perdidos.

Os grupos de célula não são o “por que” nós alcançamos e discipulamos as pessoas, eles são “como” nós as alcançamos e discipulamos.

Por que nós estabelecemos os grupos de células como um meio de alcançar e discipular os “sem-igreja”?

  1. Porque as pessoas estão perdidas e precisam de Cristo
  2. Porque as pessoas não podem salvar a si mesmas e, se não houver uma intervenção divina através da pregação do Evangelho, elas estarão eternamente perdidas
  3. Porque nós “a Igreja” somos os únicos mensageiros do Evangelho
  4. Porque nós fomos chamados à Comissão de Cristo para “Ir e fazer discípulos”
  5. Porque nós recebemos poder do Espírito Santo para sermos “Testemunhas”
  6. Porque esse é o modelo que nós encontramos na Igreja do Novo Testamento

Por mais simples que isso possa parecer, é muito fácil perder o “por que” fazemos os grupos celulares na correria de construir estruturas, ter reuniões e medir o sucesso.

Nós precisamos fazer isso em busca do “Como” sem perder de vista o “Por que”.

Spanish blog:

Equilibrio entre el “por qué” y el “cómo” de los Grupos Celulares

Por Gilbert Silva

[Yo, Joel Comiskey, quiero presentar a Gilbert Silva, pastor principal de House of Praise (La Casa de Alabanza) http://hopchurch.org/ La iglesia del Pastor Gilbert ha crecido a más de 1000 personas, con más de 80 grupos celulares. Es un privilegio para mí haber supervisado al pastor Gilbert desde hace varios años]

Me he dado cuenta que es muy fácil perder de vista el “Por qué” trabajamos con grupos celulares  al enfocarnos en  “cómo” lo hacemos.

Como líderes nos gusta construir cosas y encontrar mejores maneras de hacer que los sistemas sean más efectivos. Como resultado, nos enfocamos más en “cómo” facilitar un grupo celular eficaz, en “cómo” darles seguimiento a las personas exitosamente o en “cómo” crear un mejor sistema de reporte para medir “cómo” estamos teniendo éxito.

Aunque el “cómo” es importante, el “por qué” es aún más importante. El “por qué” es el centro y el motivo que nos lleva a crear sistemas y estructuras para alcanzar y discipular a los no creyentes. Cuando estamos fuera de equilibrio, obligamos a nuestros líderes de células a que se conviertan en personas orientadas al desenvolvimiento  haciendo que lo que suceda en la reunión sea más importante que alcanzar y discipular a los perdidos.

Los grupos celulares no son el “por qué” discipulamos y alcanzamos a las personas, son el “cómo” los alcanzamos y discipulamos.

¿Por qué hemos creado grupos celulares como el medio para alcanzar y discipular a los no creyentes?

  1. Porque las personas se pierden y necesitan a Cristo.
  2. Porque las personas no pueden salvarse a sí mismas y, a menos que haya una intervención divina a través de la predicación del Evangelio se perderán eternamente.
  3. Porque nosotros  “la Iglesia” somos los únicos mensajeros del Evangelio.
  4. Porque hemos sido comisionados por Cristo a “Ir y hacer discípulos”.
  5. Porque hemos sido empoderados por el Espíritu Santo para ser “testigos”.
  6. Porque es el modelo que encontramos en la Iglesia del Nuevo Testamento.

Aunque esto suene simple, es tan fácil perder de vista el “por qué” trabajamos con grupos celulares en medio del ajetreo de construir estructuras, tener reuniones y medir el éxito.

Tenemos que hacer todo lo anterior cuando persigamos el “Cómo” mientras no perdamos de vista el “por qué”.

Why I Am Planting a Cell-Based Church

jeff

by Stephen Williams

[I, Joel Comiskey, want to present Stephen Williams, a cell church planter in Bend Oregon. Stephen, his wife Sarah, and four children are planting an organic New Testament Church, and I feel privileged to coach him in this endeavor.
Check out their strategy for the new church here, as well as Stephen’s “Prepare the Way” ministry: http://www.preparetheway.us/default.aspx]

“Why?” What a great question. My four daughters aged 2-10 love to ask this question. The other day my 6-year old read out loud the Alpha bumper sticker on my car: If you could ask God one question, what would it be? Without prompting, she said, “Well, I have a lot of questions for God. What is His plan for me? And when do I get filled with the Holy Spirit?” Both good questions.  Kids love to ask questions and so should we. When we take a step back and question our own motives, it helps us to delve into the reasons we do what we do. Questioning helps us find God’s purpose and passion for our lives and ministries. When we know our purpose, it gives us confidence, security, and motivation.

Ten years ago, I did not know there was such a thing as a house church, house church network, or cell-based church. I had become a Christian later in life and had only known the more traditional model.  One day in a church leadership meeting on the subject of home groups, I felt a strong “why moment.” Why do I serve in home group ministry? I realized that for me personally, and many of my friends, pursuing community with smaller groups of Christians had produced the most life change. This is what I longed for, to see more people become transformed disciples, to see their daily lives and relationships transformed by the power of the Holy Spirit and then reach others for Christ. Gradually after that meeting, I became increasingly drawn to a model of church where resources were poured into smaller group communities pursuing discipleship together.

Fast forward ten years. God has opened doors to pursue being the pastor of a house church network, or an organic church as some call it. I am stepping back and asking those big picture questions again, so I can do the smaller details more effectively. Why is discipleship so key? Why do we bother? Discipleship is really rooted in God’s love. The Bible describes our primary purpose in life as loving God and loving others. Loving God means drawing closer to Him, becoming more intimate disciples, so that we can then share the good news and empower others to draw closer to Him. I believe we need to keep this why central as we move into the how of doing ministry.

As lead pastor of Bend Community Church, I am trying to cast vision that everything we do in this church plant should circle back to this key of discipleship—loving God and loving others. Whether I’m mentoring one of our house church leaders or taking my daughter to swim practice, I long to be an ambassador of God’s love. Though I still fail too often, I believe it is our “why” of the highest order. God has uniquely gifted us and placed us in society to reflect His nature. As you go about making disciples, always remind yourself of the why. God loves us. We love Him. By His Spirit, we reflect His love towards others.

Comments?

Stephen

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Porquê eu Estou Implantando uma Igreja Baseada em Células

Por Stephen Williams

[Eu, Joel Comiskey, quero apresentar Stephen Williams, um implantador de igreja em células em Bend, Oregon, Stephen, sua esposa Sarah, e seus quatro filhos estão implantando uma Igreja do Novo Testamento orgânica, e eu me sinto privilegiado por treiná-lo nessa empreitada. Confira a estratégia deles para a nova igreja aqui:
http://www.preparetheway.us/bendcommunitychurch/Default.aspx assim como o ministério de Stephen “Prepare o Caminho”: http://www.preparetheway.us/default.aspx]

“Por quê?” É uma ótima questão. Minhas quatro filhas, com idades entre 2-10 anos, amam fazer essa pergunta. Outro dia minha filha de 6 anos leu em voz alta o adesivo principal do para-choque do meu carro: Se você pudesse fazer a Deus uma pergunta, qual ela seria? Sem aviso, ela disse, “Bem, eu tenho um monte de perguntas para Deus. Qual é o Seu plano para mim? E quando eu fico cheia do Espírito Santo?” Ambas boas perguntas. Crianças amam fazer perguntas e é assim que nós devemos ser. Quando tomamos um passo atrás e questionamos nossos próprios motivos, isso nos ajuda a investigar as razões para fazermos o que fazemos. Questionar nos ajuda a encontrar o propósito e a paixão de Deus para as nossas vidas e ministérios. Quando sabemos nosso propósito, obtemos confiança, segurança e motivação.

Há dez anos atrás, eu não sabia que havia uma coisa como uma igreja doméstica, rede de igreja doméstica, ou igreja baseada em células. Eu me tornei um Cristão mais tarde na vida e tinha apenas conhecido o modelo tradicional. Um dia numa reunião da liderança da igreja sobre o assunto de grupos caseiros, eu senti um forte momento de “por quê?”. Por que eu sirvo em um ministério de grupos caseiros? Eu percebi que para mim, pessoalmente, e para muitos de meus amigos, buscar comunidade com grupos menores de Cristãos produziu a maior mudança de vida. Isso era o que eu ansiava, ver mais pessoas se tornarem discípulos transformados, ver suas vidas diárias e relacionamentos transformados pelo poder do Espírito Santo e então alcançar outros para Cristo. Gradualmente após aquela reunião, eu me tornei mais e mais atraído para um modelo de igreja onde recursos fossem derramados em comunidades de grupos menores buscando o discipulado juntos.

Avance dez anos. Deus abriu portas para buscar ser o pastor de uma rede de igrejas domésticas, ou uma igreja orgânica, como alguns chamam. Estou dando passos para atrás e fazendo aquelas grandes perguntas novamente, assim eu posso fazer os detalhes menores mais efetivamente. Por que o discipulado é tão fundamental? Por que nos preocupamos? O discipulado realmente está enraizado no amor de Deus. A Bíblia descreve nosso propósito primordial na vida como amar a Deus e amar os outros. Amar a Deus significa ser atraído para mais perto dEle, tornando-se discípulos mais íntimos, para que então possamos compartilhar as boas novas e capacitar outros a se atraírem para mais perto dEle. Eu acredito que nós precisamos manter esse porquê central conforme nos movemos em como fazer o ministério.

Como pastor principal da “Bend Community Church”, estou tentando lançar a visão de que tudo o que fazemos nessa implantação de igreja deve retornar a esse fundamento do discipulado- amar a Deus e amar os outros. Quer eu esteja orientando um de nossos líderes de igrejas domésticas ou levando minha filha para a aula de natação, eu anseio ser um embaixador do amor de Deus. Apesar de eu ainda falhar constantemente, acredito que esse é o nosso “porquê” da mais alta ordem. Deus nos presenteou singularmente e nos colocou em sociedade para refletir Sua natureza. Conforme você vai fazendo discípulos, sempre lembre a si mesmo do porquê. Deus nos ama. Nós O amamos. Por Seu Espírito, nós refletimos seu amor para com os outros.

Comentários?

Stephen

Spanish blog:

Por qué estoy plantando una iglesia basada de células

Por Stephen Williams

[Yo, Joel Comiskey, quiero presentar a Stephen Williams, un plantador de iglesias celulares en Bend Oregon. Stephen, su esposa Sarah, y sus cuatro hijos están plantando una iglesia orgánica del Nuevo Testamento, y me siento privilegiado de entrenarlo en este esfuerzo. Echa un vistazo a su estrategia para la nueva iglesia aquí: http://www.preparetheway.us/bendcommunitychurch/Default.aspx así como el ministerio de Stephen “preparar el camino”: http://www.preparetheway.us/default.aspx]

“¿Por qué?” Qué gran pregunta. A mis cuatro hijas de 2-10 años de edad les encanta hacer esta pregunta. El otro día mi hija de 6 años de edad, leyó en voz alta la calcomanía Alfa en mi carro: Si pudieras hacerle una pregunta a Dios, ¿cuál sería? Sin titubear, dijo, “Bueno, tengo muchas preguntas para Dios. ¿Cuál es su plan para mí? Y ¿cuándo me llenará de su Espíritu Santo?” Ambas eran buenas preguntas. A los niños les encanta hacer preguntas y así deberíamos ser nosotros. Cuando damos un paso hacia atrás y cuestionamos nuestros propios motivos, esto nos ayuda a profundizar en las razones por las que hacemos lo que hacemos. El cuestionarnos nos ayuda a encontrar el propósito y la pasión de Dios por nuestras vidas y ministerios. Cuando conocemos nuestro propósito, esto nos da confianza, seguridad y motivación.

Hace diez años, no sabía que existiera tal cosa como una iglesia en una casa, la red de iglesias en las casas, o iglesias basadas en células. Me había convertido en un cristiano más tarde y sólo conocía el modelo más tradicional. Un día, en una reunión de líderes de la iglesia con el tema de grupos en las casas, sentí un fuerte “momento del por qué ” ¿Por qué sirvo en el ministerio de grupos en las casas? Me di cuenta que para mí, personalmente, y para muchos de mis amigos, perseguir la comunidad a través de grupos más pequeños de cristianos había producido el mayor cambio de vida. Esto es lo que yo anhelaba, ver a más personas convertirse en discípulos transformados, ver sus vidas y relaciones diarias transformadas por el poder del Espíritu Santo y luego alcanzar a otros para Cristo. Gradualmente después de esa reunión, me volví cada vez más atraído a un modelo de iglesia donde se vertían los recursos en las comunidades de grupos más pequeños que perseguían juntos el discipulado.

Rápidamente, diez años más tarde. Dios ha abierto las puertas para ser el pastor de una red de iglesias en las casas, o de una iglesia orgánica como algunos la llaman. Estoy dando un paso hacia atrás y estoy haciendo esas grandes preguntas panorámicas de nuevo a fin de poder trabajar en los detalles más pequeños de manera más eficaz. ¿Por qué es tan clave el discipulado? ¿Por qué nos molestamos en hacerlo? El discipulado está realmente enraizado en el amor de Dios. La Biblia describe nuestro objetivo primordial en la vida como amar a Dios y amar a los demás. Amar a Dios significa acercarse más a Él, convirtiéndonos en discípulos más íntimos, a fin de que podamos después compartir las buenas nuevas y empoderar a otros para que se acerquen a él. Creo que tenemos que tener este por qué como lo central a medida que avanzamos en cómo desarrollamos el ministerio.

Como pastor principal de Bend Community Church (Comunidad Cristiana Bend), estoy tratando de lanzar la visión de que todo lo que hacemos en esta plantación de iglesia debe cerrar el círculo con este punto clave sobre el discipulado-amar a Dios y amar a los demás. Ya sea que esté mentoreando a uno de nuestros líderes de las iglesias en las casas o llevando a mi hija a su práctica de natación, lo que deseo es ser un embajador del amor de Dios. Aunque todavía fallo con demasiada frecuencia, creo que nuestro “por qué” más importante es este. Dios nos ha dotado de dones de una manera única y nos ha situado en la sociedad para reflejar su naturaleza. Mientras vas haciendo discípulos, siempre recuerda el por qué de hacerlo. Dios nos ama. Nosotros le amamos a Él. Por su Espíritu, reflejamos su amor hacia los demás.

¿Comentarios?

Stephen

Think About It

jeff

by Jeff Tunnell

Aligning our lives with Jesus’ final commission in Matthew 28, “…as you are going, wherever you go, be making disciples…” is our heart’s desire, don’t you agree?

No greater, more important, more noble task is available to man.

Take a moment and ask yourself; If I could begin, again, to create a system that would accomplish Jesus’ desire in the place I live and work, would it look like what I am doing now?  Be honest in your evaluation.  Give yourself a few minutes to create something ideal.  Do not simply try to repair what is already in place.  Is there a system that has a better foundation that the one you are using?

Joseph H. Hellerman, author of When the Church was a Family, begins his introduction to the book by stating,

“Spiritual formation occurs primarily in the context of community.”

A little farther down the page he says, “I count myself blessed to serve on the pastoral team of a vibrant Christian church.  We consistently emphasize the inviolable maxim that spiritual formation occurs primarily in the context of community, and we have in place and extensive support and accountability network designed to help our people grow in their abilities to relate to others in a healthy way both at home and in the church.”

His focus?  Making disciples.  His system?  Not about church growth, or larger numbers, or a corporate mentality for bigger and better production; Rather, a system that helps people grow.  This pastoral team has taken their moment to re-think and create a system that is accomplishing Jesus’ desire for making disciples.

Cell ministry shapes communities in which discipleship occurs.

Therefore let us, as many as are mature, have this mind; and if in anything you think otherwise, God will reveal even this to you.

Consider what I say, and may the Lord give you understanding in all things.

Please, think about it.

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Pense Nisso

Por Jeff Tunnell

Alinhar nossas vidas com a comissão final de Jesus em Mateus 28, “Portanto, ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos…” é o desejo do nosso coração, você concorda?

Nenhuma tarefa maior, mais importante ou mais nobre está disponível ao homem.

Tome um momento e pergunte a si mesmo; Se eu pudesse começar de novo para criar um sistema que realizaria o desejo de Jesus no lugar onde moro e trabalho, ele pareceria com o que eu estou fazendo agora? Seja honesto na sua avaliação. Dê a si mesmo alguns minutos para criar algo ideal. Não tente simplesmente reparar o que já está em vigor. Existe um sistema que tem uma base melhor que o que você está usando.

Joseph H. Hellerman, autor de When the Church was a Family (“Quando a Igreja era uma Família”), começa sua introdução do livro afirmando,

“A formação espiritual ocorre principalmente no contexto da comunidade”.

Um pouco mais abaixo na página, ele diz,

“Eu me considero abençoado por fazer parte da equipe pastoral de uma igreja cristã vibrante. Nós enfatizamos consistentemente a máxima inviolável de que a formação espiritual ocorre principalmente no contexto da comunidade, e nós temos no lugar um suporte amplo e rede de prestação de contas projetados para ajudar nosso povo a crescer em suas habilidades para se relacionar com os outros de uma maneira saudável em casa e na igreja.”

O foco dele? Fazer discípulos. Seu sistema? Não é sobre o crescimento da igreja, ou números maiores, ou uma mentalidade corporativa para uma produção maior e melhor; em vez disso, um sistema que ajuda as pessoas a crescer. Esta equipe pastoral teve seu momento para repensar e criar um sistema que está realizando o desejo de Jesus para fazer discípulos.

O ministério celular molda as comunidades em que o discipulado ocorre.

Portanto tenhamos, todos que são maduros, esse pensamento; e se em alguma coisa você pensa diferente, até isso Deus vai revelar a você.

Considere o que eu digo, e que o Senhor te dê entendimento em todas as coisas.

Por favor, pense nisso

Jeff

Spanish blog:

Piénsalo

Por Jeff Tunnell

El deseo de nuestro corazón es alinear nuestras vidas con la comisión final de Jesús en Mateo 28, “… Por tanto, vayan y hagan discípulos…”, ¿no te parece?

No hay una tarea más importante, más noble y más grande que esté disponible para el hombre. Tómate un momento y pregúntate a ti mismo; Si pudiera empezar de nuevo a crear un sistema que llevara a cabo el deseo de Jesús en el lugar donde vivo y trabajo, ¿se vería como lo que estoy haciendo ahora? Se honesto en tu evaluación. Date unos minutos para crear algo ideal. No trates de simplemente reparar lo que ya está en su lugar. ¿Existe algún sistema que tenga una mejor base que el que estás utilizando?

Joseph H. Hellerman, autor de When the Church was a Family (Cuando la Iglesia era una familia), comienza su introducción al libro diciendo:

“La formación espiritual se produce principalmente en el contexto de la comunidad”.

Un poco más abajo en la página, dice,

“Me considero bendecido por servir en el equipo pastoral de una iglesia cristiana vibrante. Hacemos hincapié constantemente en la máxima inviolable que la formación espiritual se produce principalmente en el contexto de la comunidad, y tenemos a disposición una extensa red de apoyo y de rendición de cuentas diseñada para ayudar a nuestra gente a crecer en sus habilidades para relacionarse con los demás de una manera sana, tanto en la casa como en la iglesia”.

¿Su enfoque? Hacer discípulos. ¿Su sistema? No es sobre crecimiento de la iglesia, grandes números, o una mentalidad corporativa para una producción más grande y mejor; Por el contrario, es un sistema que ayuda a las personas a crecer. Este equipo pastoral se ha tomado el tiempo para repensar y crear un sistema que esté cumpliendo con el deseo de Jesús de hacer discípulos.

El ministerio celular da forma a las comunidades en las que se produce el discipulado.

Por lo tanto permitamos, todos los que somos maduros, tener esta mentalidad; y si sentimos de manera diferente, Dios te revelará incluso esto.

Considera lo que te digo, y que el Señor te dé entendimiento en todo.

Por favor, piensa en esto.

Jeff

Staying True to Biblical Motivations

joel

by Joel Comiskey

I’ve spent the last week in Cusco, Perú, doing a cell church conference at La Vid (the Vine). La Vid is a fully indigenous Spanish speaking church, but they are also part of the network of churches called “La Vinha” (the Vine in Portuguese) that originated in Goiânia, Brazil. I was so impressed throughout the conference with the deep cell church commitment that exists within La Vinha network of churches. “They really get it,” I thought to myself many times during the conference. No one can become a pastor or church planter at La Vid (and La Vinha) unless they begin as a cell member, then cell leader, cell supervisor, cell worker, and so forth. La Vinha movement breathes cells. I was talking to Marcelo, one of the two founders of the “La Vinha” while at the conference, and he told me that La Vinha was birthed with the deep Biblical conviction that the true New Testament Church must be cell-based. In other words, deeply embedded into the value system of “La Vinha” is the why of New Testament Christianity. La Vinha believes that cell ministry is the New Testament way to make disciples who make disciples. They get the why. Sadly, many pastors and leaders don’t catch this.

Many pastors “try” to become a cell church in the hope of church growth because of cells. The vast majority of churches who test cell ministry to become larger are disappointed when the growth simply doesn’t happen quickly. And the reality is that only Jesus can bring qualitative, lasting growth. When a leader doesn’t understand the biblical purpose behind cell ministry, it’s easy to fall into the trap of emphasis on outward results, which normally produces disappointment and disillusionment.

Others leaders fall into the trap of following a particular model, rather than being motivated by the biblical reasons for doing cell ministry. Those who follow one model will inevitably run into problems, such as:

  • Transferability problems. What works in one place rarely transfers to another place.
  • Lack of creativity. Following someone else’s model thwarts the pastor from depending on God’s innovative guidance.
  • Lack of motivation. Following someone else’s model simply doesn’t motivate people long term.
  • Becoming a slave of someone else: Those following a model are asking what the model’s founder is doing, rather than looking to Jesus

I believe that cell ministry is primarily about making disciples who are molded, shaped, and transformed through the cell system. It’s the biblical model of group discipleship that Jesus and the early church used. As leaders understand this process, a new, purer motivation develops that compels the pastor forward because of a new understanding of the why of cell ministry.

Thoughts?

Joel

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

[Pena que eu vou ter que usar o google tradutor novamente. O translastor vai começar de novo amanhã. Obrigado pela sua paciência].

Mantendo-se fiel às motivações bíblicas

por Joel Comiskey

Passei a última semana em Cusco, Peru, fazendo uma conferência de igreja em células em La Vid (Videira). La Vid é uma igreja de língua espanhola totalmente indígena, mas eles também fazem parte da rede de igrejas chamada “La Vinha” (o Vine em Português) que se originou em Goiânia, Brasil. Fiquei tão impressionado durante a conferência com o compromisso da igreja em células profunda que existe dentro da rede La Vinha de igrejas. “Eles realmente obtê-lo”, pensei para mim mesmo muitas vezes durante a conferência. Ninguém pode tornar-se um pastor ou igreja plantador em La Vid (e La Vinha), a menos que eles começam como um membro da célula, então líder da célula, supervisor de células, trabalhador célula, e assim por diante. Movimento La Vinha respira células. Eu estava conversando com Marcelo, um dos dois fundadores da enquanto “La Vinha” na conferência, e ele me disse que La Vinha nasceu com a profunda convicção bíblica de que a verdadeira Igreja do Novo Testamento deve ser baseada em células. Em outras palavras, profundamente enraizadas no sistema de valor de “La Vinha” é o porquê do Novo Testamento cristianismo. La Vinha acredita que o ministério de células é o caminho do Novo Testamento para fazer discípulos que fazem discípulos. Eles recebem o porquê. Infelizmente, muitos pastores e líderes não pegar esse.

Muitos pastores “tentar” para se tornar uma igreja em células na esperança de crescimento da igreja por causa das células. A grande maioria das igrejas que testam o ministério de células para se tornar maior, ficamos desapontados quando o crescimento simplesmente não acontece rapidamente. E a realidade é que só Jesus pode trazer crescimento qualitativo e duradouro. Quando um líder não entende o propósito bíblico atrás ministério de células, é fácil cair na armadilha de ênfase em resultados externos, que normalmente produz decepção e desilusão.

Outros líderes cair na armadilha de seguir um modelo específico, em vez de ser motivado por razões bíblicas para fazer o ministério de células. Aqueles que seguem um modelo inevitavelmente deparar com problemas, tais como:

  • Problemas de transferibilidade. O que funciona em um lugar raramente transfere para outro lugar.
  • A falta de criatividade. Modelo seguinte de outra pessoa frustra o pastor de acordo com orientação inovadora de Deus.
  • Falta de motivação. Modelo seguinte de outra pessoa simplesmente não motivar as pessoas a longo prazo.
  • Tornando-se um escravo de alguém: Aqueles que seguem um modelo estão perguntando o que o fundador do modelo está a fazer, ao invés de olhar para Jesus

Acredito que o ministério de células é principalmente sobre como fazer discípulos, que são moldadas, em forma, e transformadas através do sistema celular. É o modelo bíblico de grupo de discipulado que Jesus ea igreja primitiva usado. Como líderes de compreender este processo, uma nova motivação pura desenvolve que obriga o pastor a frente por causa de uma nova compreensão do porquê da célula ministério.

Pensamentos?

Joel

Spanish blog:

Manteniéndonos fieles a las motivaciones bíblicas

Por Joel Comiskey

He estado en esta última semana en Cusco, Perú, dando una conferencia de iglesia celular en La Vid (The Vine). La Vid es una iglesia de habla hispana totalmente indígena, pero también es parte de la red de iglesias llamada “La Vinha” (la Vid en portugués) que se originó en Goiânia, Brasil. Me impresionó tanto ver a lo largo de la conferencia, el profundo compromiso de iglesia celular que existe dentro de la red de iglesias La Vinha. “Ellos realmente lo entienden”,  me dije a mí mismo muchas veces durante la conferencia. Nadie puede llegar a ser un pastor o plantador de iglesias en

La Vid (y La Vinha) a menos que se inicie como un miembro celular, luego como líder de célula, supervisor de célula, trabajador de célula, y así sucesivamente. El movimiento La Vinha respira células. Estuve hablando con Marcelo, uno de los dos fundadores de la “La Vinha”, mientras daba la conferencia, y él me dijo que La Vinha nació con la profunda convicción bíblica de que la verdadera Iglesia del Nuevo Testamento debe ser basada en células. En otras palabras, el porqué del cristianismo del Nuevo Testamento se encuentra profundamente arraigado en el sistema de valores de “La Vinha.”  La Vinha cree que el ministerio celular es la manera del Nuevo Testamento de hacer discípulos que hacen discípulos. Ellos entienden el porqué. Tristemente, muchos pastores y líderes no captan esto.

Muchos pastores “tratan” de convertirse en una iglesia celular con la esperanza del crecimiento de la iglesia debido a las células. La gran mayoría de las iglesias que prueban el ministerio celular para convertirse en iglesias más grande se decepcionan cuando el crecimiento simplemente no sucede tan rápido. Y la realidad es que sólo Jesús puede traer, un crecimiento duradero y cualitativo. Cuando un líder no entiende el propósito bíblico detrás del ministerio celular, es fácil caer en la trampa de poner énfasis en resultados externos que normalmente producen decepción y desilusión.

Otros líderes caen en la trampa de seguir un modelo en particular, en lugar de ser motivados por las razones bíblicas para desarrollar el ministerio celular. Los que siguen un modelo, inevitablemente tendrán problemas, tales como:

  • Problemas de transferibilidad. Lo que funciona en un lugar raramente puede ser transferido a otro.
  • Falta de creatividad. Seguir el modelo de otra persona frustra al pastor en la dependencia de la orientación innovadora de Dios.
  • Siguir el modelo de otra persona simplemente no motiva a largo plazo a las personas.
  • Convertirse en esclavo de alguien más: Aquellos que siguen un modelo se preguntan lo que el fundador del modelo está haciendo, en lugar de mirar a Jesús.

El ministerio celular no trata principalmente acerca de la célula, sino de hacer discípulos que sean moldeados, formados, y transformados a través del sistema celular. Como líderes entiendan este proceso, es una nueva, más pura motivación que se desarrolla y que obliga al pastor a ir hacia adelante debido a una nueva comprensión del porqué del ministerio celular. Al entender que la estrategia celular es principalmente acerca de hacer discípulos, el ministerio celular es posicionado dentro del marco bíblico y anima a los pastores a dejar de centrarse en los modelos externos y a dar prioridad a una bíblica ancla segura para el ministerio.

¿Qué piensas?

Joel

Focusing on the Why of Cell Ministry

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

We keep the cell leaders focusing on the “why” of doing cell ministry through the weekly supervision meetings. This meeting takes place with the zone pastors and supervisors/coaches, and leaders. During these meetings, the zone pastors and supervisors persistently help the leaders understand the essential elements of the cell model. Cell leaders really catch the vision as they understand constantly why cell ministry is so important and this takes place each week.

Yet, probably the most important vision casting event and resource sharing time is during our yearly annual conference for supervisors and leaders. This event takes place in the middle of the year, usually in July, and gathers the leaders for a whole week to strengthen the biblical elements that constitute the “why” of cell ministry. It’s kind of like an intense course that takes place every year and unifies, molds, and strengthens cell ministry. Although this event is very inspiring, the main reason is to strength the philosophical orientation of the model.

In Pastor Cho’s church, this type of conference takes place twice a year. In our case it is only once a year, but it has been very useful to give direction and maintenance to the cell work.

Comments?

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Por meio das reuniões semanais de supervisão, mantemos os líderes de célula focados no “porquê” do ministério de células. Essas reuniões acontecem com os pastores de área e supervisores/coaches. O objetivo dessas reuniões é ajudar os líderes a compreender os elementos essenciais do modelo de células, e os pastores de área e supervisores focam nisso de forma persistente. Os líderes de célula realmente captam a visão quando entendem porque o ministério de células é tão importante, e essa ênfase acontece semanalmente.
No entanto, provavelmente o evento mais importante de enfatizar a visão e compartilhar as ferramentas é nossa conferência anual para supervisores e líderes. Esse evento acontece no meio do ano, geralmente em julho, e reúne os líderes para uma semana inteira para reforçar os fundamentos bíblicos que constituem o “porquê” do ministério de células. É uma espécie de curso intensivo que acontece todos os anos e unifica modelos, e fortalece o ministério de células. Embora esse evento ser muito inspirador, a principal razão é a ênfase na filosofia do modelo.
Na igreja do pastor Cho, este tipo de conferência acontece duas vezes no ano. No nosso caso, é só uma, mas tem sido muito importante para dar direção e manutenção ao ministério de células.

Spanish blog:

Enfocados en el Por Qué

por Mario Vega

El enfoque de los líderes en el por qué del trabajo celular se logra por medio de las reuniones semanales de supervisión. Esta se realiza entre los pastores de zona y sus supervisores y líderes. En ella, el pastor de zona siempre vuelve sobre los elementos esenciales del modelo celular. Es la gota constante que cada semana enfatiza el por qué del trabajo.

No obstante, el recurso que sirve como el más grande faro de orientación es la conferencia anual de supervisores y líderes. Esa actividad se realiza a mediados del año, normalmente en julio, y congrega a los líderes durante una semana entera para fortalecer los elementos bíblicos que constituyen el por qué del trabajo. Es una especie de curso intenso que se recibe todos los años y que unifica, al mismo tiempo que moldea, el trabajo celular. Sirve mucho de inspiración pero el motivo principal es la orientación filosófica del modelo.

En el caso del pastor Cho, la conferencia la realiza dos veces al año. En nuestro caso es solamente una vez en el año pero ha sido de mucha utilidad para darle rumbo y sustentación al trabajo celular.