Dream, Hope, or Growing Reality?

jeff

by Jeff Tunnell

It is not beyond reason to anticipate and work toward a time when the church around the world finds the life-giving reality of living in community; that state of being where competition ceases and preferring one another prevails.  Where Jesus is fully alive in each member of His body and the moving of Holy Spirit’s gifts and graces is a normal, daily occurrence.  Where leadership is provided by God-appointed, biblically-qualified men and women who are self-sacrificing, agreeing with the early church in saying “for me to live is Christ…”, not egocentric, or interested in personal kingdom building.

I used to think this view was simply a dream, or a distant hope that would not be realized within my lifetime.  However, it is now a growing reality.  More and more of His people are re-discovering the reality of cell church as  a clear, biblical practice that promotes life-giving practices that foster strength in the church and evangelism in the surrounding community.

An added benefit is that equipping leadership within the safety of these life-giving structures becomes natural.  Discipleship is modeled and practiced in the small group where learning is acquired in the age-old fashion of ‘each one, teach one’.  Everyone in the cell can grow in Christ and in relationship with one another and each one can practice ministering without fear of failure.  Children can lead worship and share faith in this wonderful family atmosphere where acceptance is assured. Teens develop their theology and dialogue skills that will stay with them for life.

I am grateful for Joel Comiskey and The Joel Comiskey Group for continuing to lead the way in the cell church movement by providing the free daily blogs along with books and seminars to support local churches, missionaries and church-planting groups throughout the world.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Sonho, Esperança ou Realidade Crescente?

por Jeff Tunnell

Não é algo além da razão antecipar e trabalhar em direção a um tempo em que a igreja ao redor de todo o mundo vai encontrar a realidade que dá vida, de viver em comunidade; esse estado de ser em que a concorrência cessa e prevalece o preferir um ao outro. Onde Jesus está plenamente vivo em cada membro de Seu corpo e o mover dos dons e graças do Espírito Santo é uma ocorrência normal e diária. Onde a liderança é providenciada por Deus, homens e mulheres biblicamente qualificados que sacrificam a si mesmos, concordando com a igreja primitiva em dizer “para mim o viver é Cristo …”, a construção do reino não egocêntrica ou interessada no individual.

Eu costumava pensar que essa visão era simplesmente um sonho, ou uma esperança distante que não se realizaria dentro do meu tempo de vida. No entanto, hoje essa é uma realidade crescente. Cada vez mais pessoas de Seu povo estão redescobrindo a realidade da igreja em células como uma prática clara e bíblica que promove práticas que dão vida e que nutrem a força na igreja e o evangelismo na comunidade ao redor.

Um benefício adicional é que o equipar da liderança dentro da segurança destas estruturas que dão vida torna-se natural. O discipulado é modelado e praticado no pequeno grupo onde a aprendizagem é adquirida à moda antiga de que “cada um ensina um”. Todo mundo na célula pode crescer em Cristo e na relação com o outro e cada um pode praticar a ministrar sem medo do fracasso. As crianças podem conduzir a adoração e compartilhar a fé nesta atmosfera maravilhosa de família onde a aceitação é garantida. Os adolescentes desenvolvem sua teologia e habilidades de diálogo que vão ficar com eles para toda a vida.

Sou grato por Joel Comiskey e Grupo Joel Comiskey por continuarem a liderar o caminho no movimento da igreja em células, fornecendo os blogs diários gratuitos junto com livros e seminários para apoiar igrejas locais, missionários e grupos de plantação de igrejas em todo o mundo. 

Jeff

Spanish blog:

¿Un sueño, esperanza, o una realidad en crecimiento?

Por Jeff Tunnell

No está más allá de razones el anticipar y trabajar en este tiempo para que la iglesia alrededor del mundo encuentre la realidad vivificante de vivir en comunidad; en ese estado es donde cesa la competencia y se prefiere uno y el otro prevalece. Cuando Jesús estuvo plenamente vivo en cada miembro de su cuerpo y el movimiento de los dones y la gracia del Espíritu Santo fue un hecho normal, todos los días. Cuando el liderazgo es proporcionado por el grupo designado por Dios, hombres y mujeres calificados que son abnegados, coincidiendo con la primera iglesia es decir “para mí el vivir es Cristo …”, no egocéntrico, o interesados en la edificación del reino personal.

Yo solía pensar que este punto de vista era simplemente un sueño, o una lejana esperanza de que no se realizaría dentro de mi vida. Sin embargo, ahora es una realidad creciente. Cada vez más de su pueblo están re-descubriendo la realidad de la iglesia celular como una práctica clara y  bíblica que promueve prácticas que dan la vida, fuerza en la Iglesia y la evangelización en la comunidad.

Un beneficio adicional es el equipamiento del liderazgo dentro de la seguridad de estas estructuras que dan la vida y se convierte en natural. El discipulado se modela y se practica en el pequeño grupo donde el aprendizaje se adquiere en la forma secular de ‘cada uno, enseña uno’. Todos en la célula pueden crecer en Cristo y en relación con los otros y cada uno puede ejercer su ministerio sin miedo al fracaso. Los niños pueden dirigir la adoración y compartir la fe en este maravilloso ambiente familiar en el que se aseguró la aceptación. Los adolescentes  desarrollan sus habilidades de teología y el diálogo que se quedará con ellos para toda la vida.

Estoy agradecido con Joel Comiskey y El Grupo Joel Comiskey por continuar liderando el camino en el movimiento de la iglesia celular, proporcionando los blogs diarios y gratuitos junto con los libros y seminarios, para apoyar a las iglesias locales, misioneros y grupos de plantación de iglesias en todo el mundo.

Jeff

The Dangers of Raising Up Leaders

angel

by Angel Manuel Hernandez, www.misionmoderna.com, Canary Islands, Spain

We are evangelicals. This adjective was first time used at the time of the Reformation in the sixteenth century. Men like Erasmo from Rott, Tomás Moro, and Juan Eck used the term in a derogatory way. Luther answered them by saying that this adjective was a title of honor and should be used by all Christians who accepted the Gospel of free Grace. In 1846 certain doctrines were adopted to explain the nature of the word Evangelical:

  • The divine inspiration of the scriptures as the only rule of faith and conduct.
  • The doctrine of the Trinity.
  • The doctrine of the Fall of Man.
  • The doctrine of the vicarious and atoning death of Christ for sin.
  • Justification by grace through faith.
  • Personal conversion and sanctification of the Holy Spirit.
  • The second coming of Christ, resurrection of the dead, eternal judgment, hell, and the consummation of the Kingdom of God.
  • The mysteries of the Church, the universal priesthood of the believer and the proclamation of the Gospel.
  • The sacraments of baptism and the Lord’s Supper.

This is our identity as Evangelicals.

Having said this, we also have to recognize that every evangelical church has its own DNA–its own set of genes. And the cell church within the evangelical world has its own very special DNA. Even though the general belief system is well-rooted in the evangelical doctrine, the cell church application is distinct. Cell churches highly value principles such as edification, communion, evangelism, and so forth. Cell churches practice church-wide equipping and require cell involvement because they want those in the church to experience the teaching and be transformed by it.

This is why it’s so difficult to raise up leaders that come from other evangelical churches who have not experienced the cell church DNA. It’s even worse when these leaders try to introduce their own DNA in our churches.

In our church, we avoid this problem by requiring certain things:

  • Active cell involvement
  • Completion of our equipping
  • Waiting period of at least six to seven months

We must be careful to make sure people from other churches first taste and experience the cell church DNA before being raised up as leaders.

Ángel Manuel Hernández Gutierrez

www.misionmoderna.com

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Os Perigos de Levantar Líderes

por Angel Manuel Hernandez, www.misionmoderna.com, Ilhas Canárias, Espanha

Nós somos evangélicos. Este adjetivo foi usado pela primeira vez na época da Reforma, no século dezesseis, e homens como Erasmo de Rott, Tomás Moro, e Juan Eck usaram o termo de forma pejorativa. Lutero respondeu-lhes dizendo que esse adjetivo era um título de honra e deveria ser usado por todos os cristãos que aceitaram o Evangelho da Graça livre. Em 1846, foram adotadas algumas doutrinas para explicar a natureza da palavra evangélica:

1. A inspiração divina das Escrituras como a única regra de fé e conduta.

2. A doutrina da Trindade.

3. A doutrina da Queda do Homem.

4. A doutrina da morte vicária e expiatória de Cristo para o pecado.

5. Justificação pela graça através da fé.

6. A conversão pessoal e santificação do Espírito Santo.

7. A segunda vinda de Cristo, a ressurreição dos mortos, o julgamento eterno, o inferno, e a consumação do Reino de Deus.

8. Os mistérios da Igreja, o sacerdócio universal do crente e a proclamação do Evangelho.

9. Os sacramentos do batismo e da Ceia do Senhor.

Essa é a nossa identidade como Evangélicos.

Tendo dito isso, nós temos que reconhecer que cada igreja evangélica tem seu próprio DNA, seu próprio conjunto de genes. E a igreja em células dentro do mundo evangélico tem seu próprio DNA especial. Mesmo que o sistema de crença geral seja bem enraizado na doutrina evangélica, a aplicação da igreja em células é distinta. Igrejas em células valorizam altamente princípios como a edificação, comunhão, evangelismo, e assim por diante. As igrejas em células praticam o equipamento de toda a igreja e exigem o envolvimento nas células, porque elas querem que as pessoas na igreja experimentem o ensino e sejam transformadas por ele.

É por isso que é tão difícil levantar líderes que vêm de outras igrejas evangélicas e que não experimentaram o DNA da igreja em células. É ainda pior quando esses líderes tentam introduzir seu próprio DNA em nossas igrejas.

Nós evitamos esse problema ao exigir certas coisas:

  • Envolvimento ativo na célula
  • Conclusão do nosso equipamento
  • Período de espera de pelo menos seis a sete meses

Nós precisamos ser cuidadosos para garantir que as pessoas de outras igrejas primeiro experimentem o DNA da igreja em células antes de serem levantadas como líderes.

Ángel Manuel Hernández Gutierrez, www.misionmoderna.com

Spanish blog:

Peligros en el Levantamiento de Líderes

por Ángel Manuel Hernández Gutierrez

Nosotros somos evangélicos. Este calificativo, fue empleado por primera vez en los tiempos de la Reforma en el siglo XVI, y hombres como Erasmo de Rotterdam, Tomás Moro y Juan Eck, lo usaron en tono insultante y despreciativo, pero Lutero les respondió diciendo que dicho nombre era un título de honor, que debía ser usado para designar a todos los cristianos que aceptaban el Evangelio de la Gracia inmerecida de Dios. Y en 1846 se adoptaron un conjunto de doctrinas para explicar la naturaleza del significado de Evangélico:

1. La divina inspiración de las escrituras y única norma de fe y conducta.

2. La doctrina de la trinidad.

3. La doctrina de la caída del hombre.

4. La doctrina de la muerte expiatoria y vicaria de Cristo por el pecado.

5. La justificación por la Gracia mediante la fe.

6. La conversión personal y la santificación por el Espíritu Santo.

7. La segunda venida de Cristo, resurrección de los muertos, el juicio eterno, el infierno, y la consumación del Reino de Dios.

8. Los ministerio de la Iglesia, el sacerdocio universal del creyente, y la proclamación del evangelio.

9. Los sacramentos del Bautismo y de la Cena del Señor. Esta es nuestra identidad como Evangélicos.

Dicho esto, hay que reconocer que cada Iglesia aunque sea evangélica, tiene su propio ADN, sus propios genes en su tarea misional. Y las Iglesias evangélicas y celulares tienen un ADN muy especial, con unos principios y valores, que aunque están bien arraigados a la doctrina evangélica, su aplicación requiere un entrenamiento y una formación muy concreta. Valores como la edificación, la comunión, el evangelismo, etc, son tratados y aplicados de manera diferente en una Iglesia celular. Principios como la ruta del creyente, que los grupos se mantengan pequeños, la multiplicación de líderes, etc, son la experiencia de la aplicación de esos valores, y por eso, esos principios deben aprenderse. Deben aprenderse, porque sin no se siente lo mismo, se tiene la misma aplicación o praxis del amor cristiano, y se trabaja en unidad, en la iglesia a la que se migra, el gozo es afectado, cosa que dijo el Apóstol Pablo en “Filipenses 2:2 completad mi gozo, sintiendo lo mismo, teniendo el mismo amor, unánimes, sintiendo una misma cosa”.

Por eso se hace muy difícil levantar líderes que vienen de otras iglesias evangélicas, que tienen otro ADN misional. Y más cuando estos creyentes tratan de introducir sus

Nosotros les requerimos a este tipo de creyentes, varias cosas: La asistencia e involucración en una célula, el conocimiento de la ruta (que esto se da de forma natural al estar involucrado en una célula), la realización de los dos últimos cursos de liderazgo (que son los específicos del trabajo celular), y deseos de aprender, reaprender y volver aprender lo aprendido. Este periodo de adaptación puede durar entre seis a siete meses.

Es muy peligroso para una Iglesia celular, levantar líderes que vengan de otras iglesias, si no se les adapta primero a la misma.

Ángel Manuel Hernández Gutierrez

www.misionmoderna.com

A Church of Leaders

mario

by José Ignacio Galdos, http://iglesialavid.org/

It’s one thing to have a have a vision, yet it’s another thing for the vision to have you. Having a vision is important, but the vision that grabs and guides you is even more important. When the vision has you, it means you are conquered by it. We know many people who have a vision, but the vision has not yet conquered them. To be conquered by the vision, knowledge is important. But it’s also essential that you experience the vision, taste it, and live it. We can’t really love the vision unless we first experience it in our own lives. So it is very important to experience cell life.

I’m referring to experience how to evangelize in a cell, experience community, grow spiritually, and multiplication. We at La Vid want every member to see and experience all of the cell values. We desire that our future pastors see the cell as more than a strategy. We want them to see and experience how this New Testament strategy is God’s way of building his church. It is risky to hire people who have not fallen in love with this vision. It would be easy to just hire people who have completed higher educational studies, but we know this is not enough. It’s essential that they first fall in love with the New Testament pattern.

Some time ago we had a pastor who wanted to be part of our church. This pastor was highly regarded and an experienced leader in our city. The only problem was that he had not gone through the cell process. Yes, he had read books on cells, but he himself had never lived the cell vision. So we asked him to go through the entire process. Like everyone else, he had to learn how to evangelize in a cell, disciple others, grow spiritually, complete the equipping, multiply cells, and so forth. We knew that if he was going to teach others in the future, he needed to live out the life he hoped others would follow.

We ask everyone to follow the same process, even if they are highly educated or experienced in ministry.

And God has truly blessed us as we’ve followed this New Testament pattern. We currently have 51 churches in Peru, which includes 1077 cells (620 adult cells and 457 children’s cells). We have 11,400 people in our church (6400 members and 5000 children). Our mother church is in the city of Cusco, where about 5,000 people attend. We are amazed at what he has done, even in a city like Cusco which for many years was called the "graveyard of pastors."

José

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Uma Igreja de Líderes

por José Ignacio Galdos, http://iglesialavid.org/

Uma coisa é ter uma visão, outra coisa é a visão ter você. Ter uma visão é importante, mas a visão que te agarra e te guia é ainda mais importante. Quando a visão te tem, significa que você foi conquistado(a) por ela. Nós conhecemos muitas pessoas que têm uma visão, mas a visão ainda não conquistou a elas. Para ser conquistado pela visão, o conhecimento é importante. Contudo, também é essencial que você possa experimentar a visão, prová-la e vivê-la. Nós não podemos amar verdadeiramente a visão, a menos que a experimentemos primeiro em nossas próprias vidas. Então é muito importante experimentar a vida celular.

Estou me referindo a vivenciar como evangelizar em uma célula, experimentar a comunhão, o crescimento espiritual, e a multiplicação. Nós na igreja La Vid queremos que todos os membros vejam e vivenciem todos os valores da célula. Nós desejamos que nossos futuros pastores vejam a célula como mais do que uma estratégia. Nós queremos que eles vejam e experimentem como essa estratégia do Novo Testamento é a forma de Deus construir Sua igreja. É arriscado contratar pessoas que não se apaixonaram por essa visão. Seria fácil simplesmente contratar pessoas que são altamente estudadas, mas nós sabemos que isso não é suficiente. É essencial que eles primeiro se apaixonem pelo padrão do Novo Testamento.

Algum tempo atrás nós tivemos um pastor que queria fazer parte de nossa igreja. Esse pastor era altamente reconhecido e um líder experiente em nossa cidade. O único problema era que ele não tinha passado pelo processo celular. Sim, ele tinha lido livros sobre células, mas ele mesmo não tinha vivido a visão celular. Então nós lhe pedimos para passar por todo o processo. Como todas as outras pessoas, ele tinha que aprender a como evangelizar em uma célula, discipular outros, crescer espiritualmente, completar o processo de equipamento, multiplicar células, e assim por diante. Nós sabíamos que se ele fosse ensinar a outros no futuro, ele precisava viver a vida que ele esperava que outros seguissem.

Nós pedimos a todos que sigam o mesmo processo, mesmo que eles sejam altamente qualificados ou experientes no ministério.

E Deus verdadeiramente nos abençoou, uma vez que temos seguido esse padrão do Novo Testamento. Nós temos atualmente 51 igrejas no Peru, o que inclui 1077 células (620 células de adultos e 457 células infantis). Nós temos 11.400 pessoas em nossa igreja (6400 membros e 5000 crianças). Nossa igreja sede fica na cidade de Cusco, onde frequentam cerca de 5.000 pessoas. Nós estamos maravilhados com o que Ele fez, mesmo em uma cidade como Cusco que por muitos anos foi chamada de “cemitério de pastores”.

José

Spanish blog:

Una cosa es tener una visión y otra que la visión te tenga. Tener una visión es muy importante, pero que la visión te tenga es aún mucho más importante. Cuando la visión te tiene significa que fuiste conquistado por ella. Conocemos a muchas personas que tienen una visión, pero que la visión aún no los conquisto. Para qué la visión te tenga es necesario algunos puntos. Conocer la visión, estudiar la visión, etc. Pero la mejor forma es experimentandola, saboreandola, viviéndola. No hay como amar la visión sí primero está no es una experiencia en nuestras vidas.

Por eso es muy importante experimentar cada momento de una célula. Desde cómo evangelizar en una célula, como crecer saludablemente y hasta como multiplicarla.

Queremos que cada miembro vea y experimente cada valor precioso que contiene una célula. Nuestro deseo es que muchos pastores vean a la célula como más que una estrategia. Queremos que las vean como el modelo de Dios para experimentar de una forma practica la edificación de Su Casa.

Creemos que es un riesgo contratar personas para este trabajo. Conocemos gente con grandes estudios en seminarios, pero sabemos que no es suficiente conocer, es indispensable experimentar y enamorarse del modelo del Nuevo Testamento.

Hace un tiempo atrás tuvimos un pastor que quiso ser parte de nuestra iglesia, el era muy reconocido y con mucha experiencia en nuestra ciudad. Sólo que el nunca había pasado por una célula, las conocía y aún las había estudiado, pero no se había empapado por una de ellas. Fue necesario que el pase por todos los momentos que se tiene, es tan importante ser enseñable para ser conquistados. Entonces tuvo que pasar por todo el proceso. El aprendió a evangelizar en una célula, aprendió a discipular, aprendió a ministrar en una célula, etc. Sabíamos que tenía que pasar por todo este proceso, porque más adelante el podía enseñar a otros por causa de la experiencia que había tenido. Actualmente vienen muchas personas de diferentes lugares para ser parte de nosotros. Pero es el mismo proceso, comienza a ser un discípulo para después tenerlos.

Vemos como Dios se está moviendo en medio de nosotros por que aprendimos a amar el modelo de Dios. Actualmente somos 51 iglesias en Perú, 620 células y 457 células de niños. Un total de 6400 miembros y 5000 niños.

Nuestra cede principal está en la ciudad del Cusco, una iglesia con casi 5000 miembros. Una ciudad que por muchos años fue llamada "cementerio de pastores"

Consistent Quality

jeff

by Jeff Tunnell

Whether we are selecting our food, clothing, housing or friends, one thing we look for is a level of consistency that reflects our personal standard of quality.  If we cannot locate the quality we desire, we will either make it ourselves or go without the item.  We have learned from past experience that settling for a lower level of quality leads to disappointment, every time.

When selecting leaders for your ministry, use this same common sense.  Never move away from the level of quality you have decided upon for the end results in those who will lead God’s people with you.  If you require everyone to complete the training track and demonstrate a consistent quality of biblical leadership BEFORE you raise them to another level of leadership, do not swerve from your commitment to this standard of quality. 

You will be tempted to elevate a rising star that comes to you with a glowing appearance of supernatural ability, but remember, they have been raised and trained in a different environment and you cannot assume the quality within them is what you desire in ALL of your leaders.  A truly humble shepherd will not lose His anointing by submitting to your requirements in order to come alongside the vision He has given you.

Consistent quality, or consistent disappointment, it is our choice and we sense discomfort in our spirit when we are about to compromise our standard. 

Be careful.

jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Qualidade Consistente

Por Jeff Tunnell

Seja escolhendo nossa comida, roupas, casa ou amigos, uma coisa que nós procuramos é um nível de consistência que reflete nosso padrão pessoal de qualidade. Se não conseguimos localizar a qualidade que desejamos, nós mesmo vamos fazer com nossas próprias mãos, ou vamos ficar sem o item. Nós aprendemos com a experiência passada que se contentar com um nível menor de qualidade leva à decepção, o tempo todo.

Quando for selecionar líderes para o seu ministério, use esse mesmo senso comum. Nunca se afaste do nível de qualidade que você tenha decidido para ir em direção aos resultados finais naqueles que vão conduzir o povo de Deus com você. Se você exige que todos completem o caminho de treinamento e demonstrem uma qualidade consistente de liderança bíblica ANTES de elevá-los a um outro nível de liderança, não se desvie de seu compromisso com este padrão de qualidade.

Você será tentado a elevar uma estrela em ascensão que vem para você com uma aparência brilhante de habilidade sobrenatural, mas lembre-se, eles foram criados e treinados em um ambiente diferente e você não pode presumir que a qualidade dentro deles é o que você deseja em TODOS os seus líderes. Um pastor verdadeiramente humilde não vai perder a unção dEle submetendo-se às suas necessidades a fim de estar ao lado da visão que Ele deu a você. 

Qualidade consistente, ou decepção consistente, a escolha é nossa e nós sentimos desconforto em nosso espírito quando estamos prestes a comprometer o nosso padrão.

Seja cuidadoso(a).

Jeff

Spanish blog:

Calidad consistente

Por Jeff Tunnell

Ya sea que estemos seleccionando nuestra comida, ropa, vivienda o amigos, una cosa que buscamos es un nivel de coherencia que refleja nuestro nivel personal de calidad. Si no podemos encontrar la calidad que deseamos, lo haremos por nosotros mismos o nos iremos sin el artículo. Hemos aprendido por experiencia que conformarse con un menor nivel de calidad conduce cada vez a la decepción.

Al seleccionar líderes por su ministerio, utilice este mismo sentido común. Nunca se aleje del nivel de calidad que haya decidido por los resultados finales en los que van a llevar al pueblo de Dios con usted. Si usted requiere que todos completen la pista de entrenamiento y demuestren calidad constante en el liderazgo bíblico ANTES de subirlos a otro nivel de liderazgo, no te apartes de tu compromiso con este nivel de calidad.

Usted tendrá la tentación de elevar una estrella que viene a usted con un aspecto brillante y habilidad sobrenatural, pero recuerde, se han criado y entrenado en un ambiente diferente y no se puede asumir la calidad dentro de ellos que sea la que deseas en TODOS tus líderes. Un Pastor verdaderamente humilde no perderá su unción al someter sus necesidades para llegar junto a la visión que Él te ha dado.

La calidad constante, o la decepción constante, es nuestra elección y tenemos la sensación de incomodidad en nuestro espíritu cuando estamos a punto de poner en peligro nuestra norma.

Ten cuidado.

Jeff

Don’t Short-Change the Process

joel

by Joel Comiskey

In the past, I’ve fallen into the trap of using entrepreneurial people who have not gone through the entire cell process. I’ve fallen into the temptation to use “already formed leaders” to help in the cell work. But I’ve also learned from my failures to avoid this. Experience has taught me over and over that when I short-cut the cell process, I’m inviting disaster.

It’s so easy to look for the “leader types” who have not completed the equipping process and been transformed through the cell system. This is especially true when entrepreneurial people come from other churches. These so called “gifted people” might have lots of business leadership skills but really don’t understand cell ministry and philosophy. They have not gone through the normal process of participation in a cell, being part of a leadership team, church wide-equipping, multiplication leader and so forth. Avoid the trap of inviting them into positions before they’ve paid the price of going through the normal cell process of cell involvement and equipping.

This is true both in church planting and transitioning a traditional church to cell church. I always suggest to transitioning churches that it’s best for the lead pastor to lead the first pilot group (s). The lead pastor facilitates the pilot group (s) so that the future leaders truly experience cell values before they start leading their own groups. Those churches who ignore this advice and short-cut the process usually suffer later on when groups close or become dysfunctional.

I’m coaching a pastor from Quebec who has become excited about the cell vision. He first cultivated the vision in his own heart by reading, talking with other pastors, and asking for coaching. He then plans on sharing the vision with his pastors, key leaders, and board members. But then he’ll ask those willing leaders to meet with him in two pilot groups (he’ll lead both of these groups) for several months. At the same time, he will take these leaders through the church-wide equipping, knowing that they will be future trainers. After the pilot groups multiply, he will then announce the cell vision to his church, asking them to attend one of the new cell groups. The pastor will continue to promote the biblical vision of cell-based ministry while he himself stays in involved in cell ministry.

Developing leaders from within demands a carefully guarded process that should not be avoided in the quest for rapid growth.

Joel

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Não Encurte o Processo

por Joel Comiskey

Na minha busca pelo crescimento da igreja eu caí na armadilha de usar pessoas empreendedoras que migraram para a igreja, mas não passaram por todo o processo celular. Eu caí na tentação de usar “líderes já formados” para ajudar no trabalho com as células. Contudo, eu também aprendi com as minhas falhas a evitar isso. A experiência me ensinou cada vez mais que quando eu encurto o processo celular, eu estou convidando desastres.

É muito fácil procurar pelos “tipos de líder” que não completaram o processo de equipamento e nem foram transformados pelo sistema celular. Isso é verdade especialmente quando pessoas empreendedoras vêm de outras igrejas. Esses que são bastante chamados de “cheios de dons” podem ter muitas habilidades de liderança em negócios, mas não entendem realmente o ministério celular e sua filosofia. Eles não passaram pelo processo normal de participação em uma célula, fazer parte de uma equipe de liderança, equipamento para toda a igreja, líder de multiplicação, e assim por diante. Evite a armadilha de convidá-los a assumir posições antes de pagarem o preço de passar pelo processo celular normal de envolvimento na célula e equipamento.

Isso é verdade tanto na implantação de igreja quanto na transição de igreja tradicional para igreja em células. Eu sempre sugiro para igrejas em transição que é melhor que os líderes em desenvolvimento juntem-se ao pastor principal em um grupo(s) piloto que ele lidera. O pastor principal facilita o grupo piloto para que os futuros líderes realmente experimentem os valores da célula antes de começarem a liderar seus próprios grupos. As igrejas que ignoram este conselho e encurtam o processo geralmente sofrem mais tarde quando os grupos se encerram ou tornam-se disfuncionais.

Eu estou treinando um pastor do Quebec que ficou animado com a visão celular. Ele primeiro cultivou a visão em seu próprio coração através da leitura, falando com outros pastores e pedindo por treinamento. O próximo passo é compartilhar sua visão com os pastores, líderes em desenvolvimento e membros da diretoria. Mas, em seguida, ele vai pedir aos líderes dispostos a reunir-se com ele em dois grupos piloto (ele vai liderar ambos os grupos) por vários meses. Ao mesmo tempo, ele vai passar estes líderes pelo equipamento para toda a igreja, sabendo que eles serão futuros treinadores. Depois que os grupos piloto se multiplicarem, ele irá anunciar a visão celular para a sua igreja, pedindo-lhes para comparecer a um dos novos grupos de célula. O pastor vai continuar a promover a visão bíblica do ministério baseado em células, enquanto ele próprio permanece envolvido no ministério celular.

Desenvolver líderes de dentro exige um processo cuidadosamente guardado que não deve ser evitado na busca por crescimento rápido.

Joel

Spanish blog:

No tomes atajos en el proceso

Por Joel Comiskey

En mi búsqueda del crecimiento de la iglesia, caí en la trampa de utilizar personas emprendedoras que han emigrado a la iglesia, pero no han pasado por todo el proceso de la célula. He caído en la tentación de utilizar “líderes ya formados” para ayudar en el trabajo celular. Pero también he aprendido de mis fracasos que debo evitar esto. La experiencia me ha enseñado una y otra vez que cuando tomo un atajo al proceso celular, estoy invitando a los desastres.

Es tan fácil encontrar a los “tipos de líderes” que no han completado el proceso de equipamiento y que se han transformado a través del sistema celular. Esto es cierto cuando las personas emprendedoras vienen de otras iglesias. Estos llamados “gentes dotadas” pueden tener muchas habilidades de liderazgo de negocios, pero realmente no entienden el ministerio celular y la filosofía. No han pasado por el proceso normal de la participación en una célula, formando parte de un equipo de liderazgo, en la iglesia en el equipamiento, con el líder y la multiplicación y así sucesivamente. Evite la trampa de invitarlos a posiciones antes de que hayan pagado el precio de pasar por el proceso normal de las células en la participación de células y equipamiento.

Esto es cierto tanto en la plantación de iglesias y la transición de una iglesia tradicional a la iglesia celular. Yo siempre sugiero a la transición de las iglesias, que lo mejor es que el pastor así como también los principales líderes se unan en un grupo (s) piloto que es dirigido por él. El pastor facilita el grupo (s) piloto para que los futuros líderes verdaderamente experimentan valores celulares antes de que comiencen a dirigir sus propios grupos. Esas iglesias que ignoran este consejo y toman un atajo en el proceso suelen sufrir más adelante, y los grupos se cierran o dejan de funcionar.

Estoy entrenando a un pastor de Quebec Canadá, que está muy entusiasmado con la visión celular. Ha cultivado la visión en su propio corazón con la lectura, hablando con otros pastores, y pidiendo entrenamiento. El siguiente paso es compartir su visión con los pastores, líderes clave y miembros de la directiva. Después él le pedirá a estos líderes que se reúnan con él en dos grupos pilotos (los cuales él va a dirigir) durante varios meses. Al mismo tiempo, se llevará a estos líderes a través del equipamiento de toda la Iglesia, sabiendo que serán futuros entrenadores. Después de que los grupos pilotos se multipliquen, se anunciará la visión celular a la iglesia, y les pedirá que asistan a uno de los nuevos grupos celulares. El pastor continuará promoviendo la visión bíblica del ministerio basado en células mientras que él mismo estará involucrado en el ministerio celular.

El desarrollo de líderes desde adentro exige un proceso cuidadoso que no debe evitar la búsqueda de un crecimiento rápido.

Joel

The Training of New Cell Pastors

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

Elim Church in San Salvador currently has 82 pastors. This is a huge number for a single local church. This large number of of pastors is necessary in order to fully care for our members. But how are our pastors trained? We follow the natural progression of the cell system.

All our pastors began as cell leaders. We discerned whether they were able to multiply their own cell groups. They were then promoted to become supervisors of five additional cell leaders. The step from cell supervisor to zone pastor is much slower and selective. The zones, which are between 40-100 cells, don’t multiply so quickly. But, when a zone does multiply, we look for a new pastor to care for the new zone. We made this selection from among the existing supervisors. The criterion is always based on success in cell ministry, ministerial qualities (e.g., character, relational skills), and having a call to full-time ministry.

The last step from zone pastor to district pastor is much slower. A district at Elim has between 8,000 to 13,000 members. We have 9 districts and to multiply one of them takes a long time.

As you can see, pastors come from cell leaders who are promoted based on fruit in multiplication. Admittedly, this method has its weaknesses. For example, you can make the mistake of using activism as "the" criterion, rather than character or theological knowledge. Thus, a person could be could be promoted to the level of his inefficiency. In reality, we are still working on solving these areas of weaknesses are areas. Yet, at present, this is how we generate pastors at Elim.

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Treinamento de Novos Pastores de Células

por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

A Igreja Elim em San Salvador atualmente tem 82 pastores. Esse é um número enorme para uma única igreja local. Esse grande número de pastores é necessário a fim de cuidar completamente de nossos membros. Mas como nossos pastores são treinados? Nós seguimos a progressão natural do sistema celular.

Todos os nossos pastores começaram como líderes de célula. Nós discernimos se eles são capazes de multiplicar seus próprios grupos de célula. Depois eles foram promovidos para se tornarem supervisores de mais cinco líderes de célula. O passo de supervisor de células para pastor de região é muito mais devagar e seletivo. As regiões, compostas de 40 a 100 células, não se multiplicam tão rápido. Mas quando a região multiplica, nós procuramos por um novo pastor para cuidar da nova região. Nós fazemos essa seleção dentre os supervisores existentes. O critério é sempre com base no sucesso no ministério celular, qualidades ministeriais (por exemplo: caráter, habilidades relacionais), e ter um chamado para o ministério integral.

O último passo de um pastor de região para um pastor de distrito é muito mais devagar. Um distrito em Elim tem de 8.000 a 13.000 membros. Nós temos 9 distritos e para multiplicar um deles demora um longo período de tempo.

Como você pode ver, os pastores vêm de líderes de célula que são promovidos com base nos frutos em multiplicação. Reconhecidamente, esse método tem suas fraquezas. Por exemplo, você pode cometer o erro de usar o ativismo como "o" critério, mais do que o caráter ou o conhecimento teológico. Assim, uma pessoa pode ser promovida para o nível de sua ineficiência. Na realidade, nós ainda estamos trabalhando em resolver estas áreas de fraquezas. No entanto, neste momento, esta é a forma como geramos pastores em Elim.

Spanish blog:

La formación de nuevos pastores de células

por Mario Vega

La iglesia Elim en San Salvador tiene en la actualidad 82 pastores. Esta es una cantidad grande para una sola iglesia local. Esa cantidad de pastores es necesaria dada la enorme cantidad de miembros que deben ser atendidos. ¿De qué manera se forman esos pastores? Siguiendo la lógica del modelo celular.

Todos nuestros pastores comenzaron en algún momento siendo líderes de célula. Sobre la base de su capacidad de multiplicación y desarrollo fueron, luego, promovidos a supervisores de 5 células. El paso de supervisor de células a pastor de zona es mucho más lento y selectivo. Las zonas, que son de entre 40 a 100 células no se multiplican con tanta velocidad. Pero, cuando ocurre, se busca un nueva pastor para cuidar de la nueva zona. La selección se realiza entre los supervisores existentes. En este caso, el criterio es siempre el buen desempeño en el trabajo celular, haber desarrollado cualidades ministeriales y poseer un llamado al ministerio a tiempo completo.

Mucho más lento, es el último paso. Que consiste en pasar de pastor de zona a pastor de distrito. Un distrito puede tener entre 8,000 a 13,000 miembros. Dado que solamente tenemos 9 distritos, el multiplicar uno de ellos es algo que ocurre a un ritmo más lento.

Como puede observarse, los pastores surgen de los líderes de células y son promovidos gracias a su buen desempeño en la multiplicación. Este procedimiento tiene sus debilidades. Por ejemplo, se puede caer en el error de usar como criterio el activismo en lugar del carácter, no hay un énfasis especial en la formación teológica, una persona pudiera ser promovida hasta el nivel de su ineficiencia. Estas debilidades son aspectos en los que trabajamos tratando de solucionarlos. Pero, en la actualidad, así es como se generan los pastores en Elim.

Practicing Discipleship

angel

by Angel Manuel Hernandez, www.misionmoderna.com, Canary Islands, Spain

Our church was founded as a cell church and actually works that way. People develop from the culture of an unconscious discipleship. In the Kingdom of God, theory and practice work together. In the Kingdom of God, those who teach have experience God’s rule in their lives. Theory without practice is nonsense. Even when we study the Bible in-depth, we still need the practical guidance of the Holy Spirit to truly understand Scripture.

Theory needs to be tested and guided by practice and practice must be observed and corrected by theory. The Hispano-American dictionary of Missions says “Theoretical doctrine does not fully constitute theological truth; it also needs practical action.” Our concern as leaders should not only be correct believing; it must include belief, action, and reflection.

Remember what 1 Corinthians 4:20 says, “For the Kingdom of God does not consist in talk but in power.” Jesus modeled this when the disciples asked Him to teach them to pray (Luke 11:1). The Lord didn’t give them a theoretical class. Rather, he demonstrated how to pray by giving them an actual prayer that he himself made to the Father (Luke 11:2). So, if we are going to disciple others, we must do it through real-life learning, with practical examples.

When someone prays to receive Jesus in our church (whether in a larger gathering or a cell group), this person starts a discipleship process. Leaders and supervisors are very aware that new believers must not stay “alone” in their faith. We understand that we have to prioritize and take care of those who God gives us. If not, God won’t entrust us with more people. Jesus himself took on a similar responsibility when he said in John 17:2 “For you granted him authority over all people that he might give eternal life to all those you have given him."

When we are not working hard in taking care of people, God reproves us by giving us fewer new believers. When we see that the new believers are becoming fewer and fewer, we know we need to work harder in making sure they don’t fall away (John 15:16, 2 Peter 3:9). We need to be willing to sacrifice and even struggle on behalf of those who are new in the faith. In the cell church, the discipleship takes on a strong missional component. That is, we disciple others with the goal of making them future disciplers of others (e.g., leaders, supervisors, pastors).

Comments?

Ángel Manuel Hernández Gutierrez, www.misionmoderna.com

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Praticando o Discipulado 

por Ángel Manuel Hernández, www.misionmoderna.com, Ilhas Canárias, Espanha

Nossa igreja foi fundada como uma igreja em células e realmente funciona assim. As pessoas desenvolvem-se a partir da cultura de um discipulado inconsciente. No Reino de Deus, a teoria e a prática trabalham juntas. No Reino de Deus, aqueles que ensinam têm experimentado o governo de Deus em suas vidas. A teoria sem a prática é um absurdo. Mesmo quando estudamos a Bíblia a fundo, nós ainda precisamos da orientação prática do Espírito Santo para verdadeiramente compreendermos as Escrituras. 
   
A teoria precisa ser testada e guiada pela prática, e a prática deve ser observada e corrigida pela teoria. O dicionário Hispano-Americano de Missões diz “A doutrina teórica não constitui plenamente a verdade teológica; ela também precisa de ações práticas.” Nossa preocupação como líderes não deve ser apenas a crença correta; deve incluir crença, ação, e reflexão.

Lembre-se o que 1 Coríntios 4:20 diz,” Pois o Reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder.” Jesus foi um exemplo disso quando os discípulos pediram a Ele para ensiná-los a orar (Lucas 11:1). O Senhor não lhes deu uma aula teórica. Em vez disso, Ele demonstrou como orar, dando a eles uma oração real que ele mesmo fez ao Pai (Lucas 11:2). Então, se nós vamos discipular outros, precisamos fazê-lo através do aprendizado da vida real, com exemplos práticos.

Quando alguém ora para receber a Jesus em nossa igreja (seja em uma reunião maior ou em um grupo de célula), essa pessoa começa um processo de discipulado. Líderes e supervisores estão bastante conscientes de que novos crentes não devem ficar “sozinhos” em sua fé. Nós compreendemos que temos de priorizar e cuidar daqueles que Deus nos dá. Se não, Deus não vai confiar-nos com mais pessoas. O próprio Jesus assumiu uma responsabilidade semelhante quando disse em João 17:2 “Pois lhe deste autoridade sobre toda a humanidade,  para que conceda a vida eterna a todos os que lhe deste. “

Quando não estamos trabalhando duro em cuidar das pessoas, Deus nos reprova dando-nos menos novos crentes. Quando nós vemos que os novos crentes estão se tornando cada vez mais escassos, sabemos que precisamos trabalhar mais duro em ter certeza de que eles não vão cair (João 15:16, 2 Pedro 3:9). Nós precisamos estar dispostos a nos sacrificar e até mesmo lutar em nome daqueles que são novos na fé. Na igreja em células, o discipulado assume um forte componente missionário. Isto é, nós discipulamos outros com o objetivo de torná-los futuros discipuladores de outros (líderes, supervisores, pastores, por exemplo).

Comentários?

Ángel Manuel Hernández Gutierrez, www.misionmoderna.com

Spanish blog:

La Práctica del Discipulado

por Angel Manuel Hernandez, www.misionmoderna.com, Canary Islands, Spain

Para nosotros es muy facilitador el hecho de que la Iglesia sea una iglesia que haya nacido como iglesia celular y funcione como tal, porque la gente ya entra en una cultura que los va discipulando casi inconscientemente. Porque en el Reino de Dios se debe aprender viendo y haciendo. En el Reino de Dios la teoría y la práctica van tomadas de la mano. En el Reino de Dios, los que enseñan han vivido y experimentado, no hay un sólo caso bíblico de un maestro sin un enriquecimiento práctico. Teoría sin práctica es inútil. Incluso en la exégesis bíblica, el estudio profundo de la escritura, se requiere el elemento práctico de dejarse guiar por el Espíritu Santo a toda verdad bíblica. La teoría debe ser probada por la práctica y la práctica debe ser observada y corregida por la teoría. El diccionario Hispano americano de Misión, dice "la doctrina teórica no constituye una teología verdadera, sino que necesita que se le de efecto en la acción". La preocupación de los líderes, no debe ser la de una creencia correcta, sino la de una reflexión y acción correcta. Porque en definitiva, y como dice 1Corintios 4:20, “…el reino de Dios no consiste en palabras, sino en poder". Jesús enseño con la práctica. Un ejemplo de esto, es el momento en el que los discípulos le piden que les enseñé a orar (Lucas 11:1). El señor no les dio una clase teórica, sino que les hizo una demostración verdadera, genuina y real, de como se debía orar, a través de la oración que el mismo hizo del Padre nuestro (Lucas 11:2). La enseñanza práctica, debe ser la forma de enseñanza que tiene que adoptar el líder que discípula a otros. Porque entre otras cosas, se aprende mejor experimentando.

Cuando una persona se convierte en nuestra Iglesia, ya se en la celebración del culto principal, o en una célula, y entra automáticamente en su proceso de discipulado. Los supervisores están muy al tanto de que los nuevos conversos no queden desamparados, principalmente porque son vidas que el Señor nos ha entregado para cuidarlas. Y nosotros entendemos que el cuidado sobre lo que Dios nos entrega debe ser nuestra prioridad. Si no fuera así, Dios dejaría de entregarnos más gente. Esta fue la clase de responsabilidad que asumió el propio Jesús frente a su Padre, por eso dijo, en “Juan 17:12 Cuando estaba con ellos en el mundo, yo los guardaba en tu nombre; a los que me diste, yo los guardé, y ninguno de ellos se perdió, sino el hijo de perdición, para que la Escritura se cumpliese”. Cuando nosotros hemos aflojado en el cuidado, Dios nos ha tirado de la oreja por medio de la reducción del número de conversiones. De tal manera que cuando vemos que bajan las conversiones, sabemos donde estamos fallando, porque Dios no entrega hijos para que estos se pierdan (Jn 15:16; 2Ped. 3:9). Esta es la base de todo discipulado, el cuidado, un cuidado que debe ser sacrificial y esforzado. Cada Iglesia puede ejercer este cuidado como quiera, pero en las Iglesia celulares, el cuidad tiene un fuerte componente misional, es decir, que se va discipulando para hacer del discipulado un futuro discipulador, líder, supervisor, pastor…

Ángel Manuel Hernández Gutierrez
www.misionmoderna.com

A Church of Leaders

mario

by José Ignacio Galdos, http://iglesialavid.org/

[I, Joel Comiskey, am pleased to introduce José Ignacio Galdos, one of the pastors at La Vid in Cusco, Perú. José started as a cell member and moved up through the cell system. Pr. Luis and Jenny Nuñez are the lead pastors of La Vid in Cusco. This church is an excellent example of developing a team of multiplying leaders and pastors through the cell ministry].

We believe that we are a church of leaders. We know in the light of God’s Word that man was created to have dominion on earth. We believe that every member is a priest in the house of God. It’s only necessary to wake-up to this reality, believe, and then give the tools to each of God’s children to fulfill this wonderful calling. We are all ministers!

Now we do know that this requires a healthy training process. Yet, in our experience, everything starts with cell involvement. Before we can make disciples, we first need to be disciples. So what are some of the key values necessary to build disciples through the cells?

The first thing is for members to grow spiritually. It’s true that we can grow spiritually through the larger worship service where we hear God’s Word preached. Yet, the cell group is essential because we can practice what we hear and grow as ministers in a very practical, dynamic way. The cell is the best place for growth.

At this stage in the development of a disciple, we also offer church-wide equipping. We invite the person to be baptized and continue on the equipping path. We look for godly character in the disciple. If the person continues down the path of growth, we ask him or her to be a cell leader. The next step is for the person (s) to multiply the cell. How wonderful to see the body of Christ multiplying!

Now we move to the next level. The cell leader becomes a disciple-maker. The leader raises up new leaders with the same process we saw earlier. We encourage the leader to continue to lead his or her own cell while coaching the new cell leaders, if the leader has the time to do both. The goal of the coach is to monitor the health of leaders who multiplied.

A supervisor (we call the person a discipler) can have a maximum of five cells. Beyond five, the coach/supervisor really can’t care properly for the leaders. As the supervisor (discipler) care for the leaders, often the person feels a call to be a pastor. Those who feel this call are given more in-depth training and equipped to minister at a higher level (this equipping is actually open to everyone in the church). Those who feel the call to be pastors will be given assessment of their character and leadership skills. We do realize that not everyone will have the calling to be a pastor, but we do teach that everyone is called to be a minister in God’s house and the title of “pastor” does not preclude anyone from being mightily used by God.

I personally went through this entire process, and now I am a pastor. It was a very healthy process, and I grew tremendously. Today I can sit with cell leaders to solve their problems, because I went through most of them as a leader.

Grace and peace!

José

Korean blog (click here)

Portuguese:

Uma Igreja de Líderes

por José Ignacio Galdos, http://iglesialavid.org/

[Eu, Joel Comiskey, tenho o prazer de apresentar José Ignacio Galdos, um dos pastores em La Vid em Cusco, Peru. José começou como um membro de célula e cresceu através do sistema celular. Pr. Luis e Jenny Nuñez são os pastores presidentes da La Vid em Cusco. Essa igreja é um exemplo excelente de desenvolver uma equipe de líderes multiplicadores e pastores através do ministério celular].

Nós acreditamos que somos uma igreja de líderes. Nós sabemos à luz da Palavra de Deus que o homem foi criado para ter domínio sobre a terra. Acreditamos que cada membro é um sacerdote na casa de Deus. É necessário apenas acordar para essa realidade, acreditar, e então dar as ferramentas para que cada filho de Deus cumpra esse chamado maravilhoso. Nós somos todos ministros!

Agora, nós sabemos que isso requer um processo de treinamento saudável. No entanto, em nossa experiência, tudo começa com o envolvimento na célula. Antes que possamos fazer discípulos, primeiro precisamos ser discípulos. Então, quais são alguns dos valores fundamentais necessários para construir discípulos através das células?

A primeira coisa é que os membros cresçam espiritualmente. Por um lado, podemos crescer espiritualmente através do grande culto de adoração em que ouvimos a Palavra de Deus pregada. No entanto, o grupo celular é essencial, pois podemos praticar o que ouvimos e crescer como ministros de um modo muito prático e dinâmico. A célula é o melhor lugar para crescer.

Nesta fase do desenvolvimento de um discípulo nós também oferecemos equipamento para toda a igreja. Nós convidamos a pessoa a se batizar e a continuar no caminho do equipamento. Procuramos caráter devoto no discípulo e se a pessoa continua no caminho do crescimento, pedimos-lhe para ser um líder de célula. O próximo passo é a pessoa multiplicar a célula. Como é maravilhoso ver o corpo de Cristo se multiplicando!

Agora nós vamos para o próximo nível. O líder de célula se torna um “fazedor de discípulos”. O líder então levanta novos líderes com o mesmo processo que nós vimos anteriormente. Nós encorajamos o líder a continuar a liderar sua própria célula enquanto treina os novos líderes de célula, se o líder tem tempo para fazer ambas as coisas. O objetivo do treinador é monitorar a saúde dos líderes que multiplicaram.

Um supervisor (nós chamamos a pessoa de discipulador) pode ter no máximo cinco células. Quando tem mais de cinco, o treinador/supervisor não consegue cuidar adequadamente dos líderes. Como o supervisor (discipulador) cuida dos líderes, frequentemente a pessoa sente um chamado para ser um pastor. Àqueles que sentem esse chamado é dado treinamento mais aprofundado e eles são equipados para ministrar em um nível mais alto (esse equipamento na verdade é aberto para todos na igreja). Aqueles que sentem o chamado para ser pastores receberão avaliação de seu caráter e habilidades de liderança. Nós percebemos que nem todos terão o chamado para ser um pastor, mas nós ensinamos que cada um é chamado para ser um ministro na casa de Deus e que o título de “pastor” não impede ninguém de ser poderosamente usado por Deus.

Eu passei pessoalmente por todo esse processo e agora eu sou um pastor. Foi um processo muito saudável, e eu cresci tremendamente. Hoje eu posso sentar com os líderes de célula para resolver seus problemas, porque eu já passei pela maioria deles como um líder.

Graça e paz!

José

Spanish blog:

by Jose Ignacio Galdos

joseignaciogaldos9@gmail.com

Creemos que somos una iglesia de líderes. Sabemos a la luz de la Palabra que el hombre fue creado para ejercer dominio en la tierra. Creemos que cada miembro es un sacerdote en la Casa de Dios. Sólo es necesario despertar y dar las herramientas a los hijos de Dios para este llamado maravilloso. Todos somos ministros!

Pero sabemos que todo requiere un proceso saludable para el desarrollo correcto en la Iglesia.

La mejor forma de experimentar las células, es siendo parte de una de ellas. En nuestra experiencia, para poder ver este desarrollo hacia el liderazgo, primero es necesario ser parte de una célula. Para poder tener discípulos, antes tenemos que ser discípulos. La célula es una estrategia, pero detrás de esta estrategia hay valores muy preciosos para poder edificar la casa de Dios. En este primer momento los miembros necesitan crecer espiritualmente. Por un lado tenemos los cultos en ellos que somos entrenados, pero por otro lado tenemos la célula, donde podemos funcionar de una forma practica como ministros. Creemos que cuando escuchamos aprendemos, pero cuando hablamos crecemos. La célula es un lugar idóneo para el crecimiento. En esta etapa damos cursos para la madurez espiritual de los miembros y cursos para entrenar a los líderes. Es lógico que en todo este procesó estas personas se bautizaron, fueron consolidadas y discipuladas.

Una vez que un miembro tuvo este crecimiento espiritual, vive la visión, tuvo discípulos y es evaluado en su carácter, entonces puede ser levantado como líder de una célula. El es levantado a través de la multiplicación de la célula. Que fabuloso es ver al Cuerpo de Cristo multiplicandose!

Ahora pasamos a un siguiente nivel. El liderar una célula. El líder de célula es un facilitador para los miembros para que cumplan el propósito de Dios en sus vidas.

Pero sabemos que el crecimiento no se detiene. El líder multiplica su célula y así levanta nuevos líderes con el mismo proceso que vimos anteriormente. En nuestra experiencia vimos que una vez que el líder multiplica la célula en más de dos, aún pude liderar sólo si dispone del tiempo adecuado. Pero ahora su propósito es supervisar la salud de los líderes que multiplicó. Entonces ahora es un discipulador. Un discipulador puede tener el máximo de 5 células, ya que si tiene más no podrá asistirlas correctamente. Ahora el que era líder, tiene un equipo de líderes que cuida. El cuidado y la inversión son básicos para todo este desarrollo.

En esta etapa muchos ya descubrieron que tienen un llamado específico para el pastorado. Entonces ellos son aún más entrenados y equipados a graves del cuidado y el seminario (que es abierto para toda la iglesia). Quien quiere asumir el pastorado pasará por una evaluación en todas las áreas de su vida.

No todos tienen el llamado pastoral, pero crecieron con la mentalidad de que son ministros en la Casa de Dios, y un título no impide el ser usados tremendamente por Dios. Ellos saben que todos somos el Templo y a la vez sacerdotes.

Yo pasé por todo este proceso. Ahora soy pastor. Puedo concluir que fue un proceso muy saludable y facilitador para el crecimiento. Hoy puedo sentarme con líderes de célula para resolver problemas, porque pasé por la mayoría de ellos cuando era líder.

Gracia y paz!

José

Fish the Deep End

jeff

by Jeff Tunnell

Big Bear Valley, where we live, has a recreational lake in the center.  The bottom slopes from a rocky area on the east to the dam at the west end.  Depth is between 64 and 74 feet (19-22 meters).  When spring arrives we fish the shallow, east end.  As the water warms throughout the summer, the fish move gradually toward the deeper, colder water.  By the end of the season they are mostly caught near the deep water of the dam.

When you are raising up leaders from within the cell system, maybe this illustration will help you.  As a fisher of men, you will find many during the early searches.  Allow the disciples to gradually migrate to the deeper waters of cell ministry by leading each portion of the cell and eventually growing and leading their own in the mid-season.  Watch carefully and coach accurately as they move to the deep water of caring for souls and ministering in the spirit.  Here, at the deep end, you will catch the fish you have wanted all year!

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Pesque na Profundidade Extrema

Por Jeff Tunnell

Big Bear Valley, onde nós vivemos, tem um lago recreativo no centro. A parte de baixo inclina-se de uma área rochosa a leste até a represa a extremo oeste. A profundidade está entre 64 e 74 pés (19-22 metros). Quando a primavera chega, nós pescamos no raso, a extremo leste. À medida que a água esquenta por todo o verão, os peixes movem-se gradualmente em direção à água mais profunda, mais fria. Até o fim da temporada a maioria deles é apanhada perto da água profunda da represa.

Quando você estiver levantando líderes de dentro do sistema celular, talvez esta ilustração te ajude. Como um pescador de homens, você encontrará muitos durante as buscas iniciais. Permita aos discípulos gradualmente migrar às águas mais profundas do ministério de células através da condução de cada porção da célula e, eventualmente, crescendo e liderando sua própria no meio da temporada. Observe cuidadosamente e treine com precisão conforme eles movem-se para a água profunda do cuidar de almas e ministrar no Espírito. Aqui, no extremo fundo, você irá apanhar os peixes que desejou o ano inteiro!

Jeff

Spanish blog:

Pescando en la parte más profunda

Por Jeff Tunnell

 El Valle Oso Grande (Big Bear Valley), donde vivimos, tiene un lago recreacional en el centro. Las pistas de fondo de una zona rocosa en el este de la presa en el extremo oeste. Con una profundidad entre 64 y 74 pies (19-22 metros). Cuando llega la primavera vamos a pescar al extremo este donde hay poca profundidad. A medida que las aguas se calientan durante todo el verano, el pez se mueve gradualmente hacia el agua más fría y más profunda. Al final de la temporada son capturados en su mayoría cerca las aguas profundas de la presa.

 Cuando usted está levantando líderes desde dentro del sistema celular, tal vez esta ilustración le ayudará. Como un pescador de hombres, usted encontrará muchos durante las primeras búsquedas. Permita que sus discípulos migren gradualmente a las aguas más profundas del ministerio celular conduciendo cada parte de la célula y, eventualmente crecerán y dirigirán su propia célula en la mitad de la temporada. Obsérvelos cuidadosamente y entrénelos con precisión a medida que avanzan a las aguas profundas en el cuidado de las almas y el ministerio en el espíritu. Aquí, en la parte más profunda, capturaras el pescado que usted ha deseado todo el año.

 Jeff

Expanding Leadership

joel

by Joel Comiskey

The cell model is not a small-group strategy; it is a disciple-making strategy. The focus is not to start home groups but to equip an expanding number of caring leaders. If you succeed at this, your church will flourish. Churches do not reap the harvest because they have small groups. They reap the harvest because they have harvest workers.

For most cell churches, this person starts in a cell group, becomes co-leader, leader, multiplication leader, supervisor, network leader, and then some are asked to become pastors of entire regions. Leadership training is attached to each level to thoroughly equip potential leaders. Careful coaching is also part of the development process.  

Elim is a great example of developing leaders from within. Elim is passionate about developing an army of disciples who make other disciples. Jaime Cea, for example, knew Jesus at a young age, but when his work associate invited him to attend a cell group, he accepted. His earlier view of church was pastor, program and buildings, so when he first started attending an Elim cell in 1993, it was a big surprise. It wasn’t long, however, before he was caught in the net. “I loved the intimacy and fellowship,” he said.  It only took one month before Jaime knew he belonged. Here he found what he was seeking.

“In the church I attended before coming to Elim, there was no way to become a leader,” Jaime told me. At Elim everyone was expected to mature in Christ, take the training, and continue the evangelization process of reaching a lost world for Jesus Christ. “It was difficult to convince my wife to come,” he said. But Jesus worked in her heart and  soon the entire family was attending an Elim cell.

Jaime took the Elim training and learned how to become a leader. In the seminar he learned how a cell functions and how to lead a group. The weekly celebration teaching and Sunday preaching also helped Jaime develop as a leader.  “I love Elim’s teaching about my security in Christ. In my previous experience, I was taught that I could lose my salvation.” By the end of 1993, Jaime was already leading a cell group. Jaime began to invite friends, who gladly responded. Within two months, Jaime had multiplied his cell group. Then the cell multiplied again, until he had multiplied it six times. The Elim leadership then approached Jaime, asking him to become a supervisor.

Like Jaime, some stop at the supervision level. Others become pastors and church planters. As Gwynn Lewis writes, “The growth of the cell movement is based on raising up leaders from within."

Comments?

Joel

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Guia Prático para Desenvolver Líderes

por Joel Comiskey

O modelo celular não é uma estratégia de pequenos grupos; é uma estratégia de fazer discípulos. O foco não está em começar grupos domésticos, mas em equipar um número crescente de líderes cuidadosos. Se você tiver sucesso nisso, sua igreja irá florescer. Igrejas não fazem a colheita porque têm pequenos grupos. Elas fazem a colheita porque têm trabalhadores da colheita. Para a maioria das igrejas em células, essa pessoa começa em um grupo de célula, torna-se co-líder, líder, líder de multiplicação, supervisor, líder de rede e, em seguida, alguns são convidados para se tornarem pastores de regiões inteiras. O treinamento de liderança é anexado a cada nível para equipar completamente os líderes em potencial. O treinamento cuidadoso também é parte do processo de desenvolvimento.

Elim é um ótimo exemplo de desenvolver líderes de dentro. Elim é apaixonada por desenvolver um exército de discípulos que fazem outros discípulos. Jaime Cea, por exemplo, conheceu Jesus quando bem jovem, mas quando o seu colega de trabalho o convidou para participar de um grupo de célula, ele aceitou. Sua visão anterior de igreja era de pastor, programas e edifícios, por isso, quando ele começou a frequentar uma célula de Elim em 1993, foi uma grande surpresa. Não demorou muito, no entanto, para que ele fosse pego pela rede. "Eu amei a intimidade e a comunhão", disse ele. Levou apenas um mês para que Jaime soubesse que ele já era pertencente. Aqui ele encontrou o que estava procurando.

"Na igreja em que eu ia antes de vir a Elim, não havia meio algum para se tornar um líder", Jaime me contou. Em Elim é esperado que todos amadureçam em Cristo, façam o treinamento, e continuem o processo de evangelização de alcançar um mundo perdido para Jesus Cristo. "Foi difícil convencer minha esposa a vir", ele disse. Mas Jesus trabalhou em seu coração e logo toda a família veio a uma célula de Elim.

Jaime fez o treinamento de Elim e aprendeu a como se tornar um líder. No seminário ele aprendeu  como uma célula funciona e como liderar um grupo. O ensino semanal de celebração e a pregação de domingo também ajudaram Jaime a se desenvolver como um líder. "Eu amo o ensino de Elim sobre a minha segurança em Cristo. Na minha experiência anterior, me ensinaram que eu poderia perder a minha salvação". Até o final de 1993, Jaime já estava liderando um grupo de célula. Jaime começou a convidar amigos, que responderam de bom grado. Dentro de dois meses, Jaime havia multiplicado seu grupo celular. Em seguida, a célula se multiplicou novamente, até que ele tinha multiplicado seis vezes. A liderança de Elim então se aproximou de Jaime, pedindo-lhe para se tornar um supervisor.

Como Jaime, alguns param no nível de supervisão. Outros se tornam pastores e plantadores de igrejas. Como Gwynn Lewis escreve, "O crescimento do movimento de células é baseado em levantar líderes de dentro".

Comentários?

Joel

Spanish blog:

Guía Práctica para desarrollar Líderes

Por Joel Comiskey

El modelo celular no es una estrategia de grupos pequeños; se trata de una estrategia de hacer discípulos. La atención no se concentra en iniciar grupos en casas, sino para equipar a un número creciente de líderes que están al cuidado. Si usted tiene éxito en esto, su iglesia florecerá. Las Iglesias no recogen la cosecha porque tienen grupos pequeños. Ellos recogen la cosecha, porque tienen trabajadores para la cosecha. Para la mayoría de las iglesias celulares, esta persona empieza en un grupo celular, se convierte en colíder, líder, líder de la multiplicación, supervisor, líder de red, y luego a algunos se les pide que se conviertan en pastores de regiones enteras. El entrenamiento del liderazgo se adjunta a cada nivel para equipar a fondo los líderes potenciales. El Entrenar de manera cuidadosa es también parte del proceso de desarrollo.

Elim es un gran ejemplo del desarrollo de los líderes desde adentro. Elim esta muy apasionado en desarrollar un ejército de discípulos que hacen otros discípulos. Jaime Cea, por ejemplo, conoció a Jesús en una edad joven, pero cuando su compañero de trabajo lo invitó a asistir a un grupo celular, él aceptó. Su punto de vista anterior de la iglesia era el pastor, el programa y los edificios, así que cuando comenzó a asistir a una célula de Elim en 1993, fue una gran sorpresa. No pasó mucho tiempo, para cuando él fue atrapado en la red. "Me encantó la intimidad y compañerismo", dijo. Sólo le tomó un mes a Jaime para saber que él pertenecía a ese lugar. Allí el encontró lo que estaba buscando.

"En la iglesia a la que asistía antes asistir a Elim, no había manera de llegar a ser un líder," Jaime me dijo. En Elim todo el mundo se esperaba en madurar en Cristo, tomar la formación, y continuar con el proceso de evangelización para alcanzar un mundo perdido para Jesucristo. "Fue difícil convencer a mi esposa para venir", dijo. Pero Jesús trabajó en su corazón y pronto toda la familia asistía a una célula de Elim.

Jaime tomó el entrenamiento de Elim y aprendió a cómo llegar a ser un líder. En el seminario se enteró cómo funciona una célula y cómo dirigir un grupo. La enseñanza de la celebración semanal y la predicación del domingo también ayudaron a Jaime a desarrollarse como líder. "Me encanta la enseñanza de Elim acerca de mi seguridad en Cristo. En mi experiencia previa, me enseñaron que podía perder mi salvación. "A finales del 93, Jaime ya se estaba dirigiendo a un grupo celular. Jaime comenzó a invitar a amigos, que respondieron de manera positiva. Dentro de dos meses, Jaime había multiplicado su grupo celular. Después, la célula se multiplica de nuevo, hasta que se multiplico seis veces. El liderazgo de Elim luego se acercó a Jaime, pidiéndole que se convirtiera en un supervisor.

Al igual que Jaime, algunos llegan hasta el nivel de supervisor. Otros se convierten en pastores y plantadores de iglesias. Como escribe Gwynn Lewis, "El crecimiento del movimiento celular se basa en levantar líderes desde adentro."

¿Comentarios?

Joel