How we do Lifegroups

coach_markspeeter

Mark Speeter, lead pastor and founder of Antioch Fullerton, www.antiochfullerton.com

Here are two guiding scriptural principles we use: 1) When people meet with Jesus, they get transformed.  2) People get discipled and transformed by seeing other people follow Jesus.

Therefore, we want Lifegroups to be a place where we don’t just talk about God, but we meet with Him too. We want to worship passionately, call people to read and obey scripture, and invite them to confess sin and be accountable. And have fun too!. It’s in these environments people encounter God and learn how to meet with Jesus.

With that in mind and Acts 2:42-47 as a model, here are some elements of a typical Lifegroup night:

  • Connection/Food/icebreaker: Lightens the mood, breaks down walls, connects new people
  • Vision: Cast vision EVERY Lifegroup: Reach UP to God, IN to one another, and OUT to those who don’t know Jesus.
  • Announcements: Church/Lifegroup events
  • Worship: A time to meet with Jesus and exercise spiritual gifts.  When this happens, we consistently see hearts open, tears shed, and people get connected to the body.
  • Discussion: Reading scripture and practically discussing its implications
  • Break up guys/guys ladies/ladies: Opportunity for vulnerability, prayer, and application
  • Follow up and Discipleship: After Lifegroup, we follow up with guests.  The goal is to integrate people into Lifegroup and a discipleship relationship with more mature member(s) of the group (if they’re ready).

What does discipleship look like?  

  • Years ago, a college student named Rocky came to my Lifegroup.  He was hungry for God, so I gave him vision for meeting weekly for discipleship if he would do the same with others.  We began to “do life together” – I took him into my time with Jesus, played sports with him, evangelized with him, did mission trips together, etc.  Eventually, he got vulnerable, and I walked him through some tools to be set free.  We consistently went back to scripture on all areas of life, and showed how it worked out in my life.  He grew into a leader, began to disciple others, and eventually led leaders; I walked him through each step of the process.  Years later, I have seen over 7 generations of discipleship through Rocky. And who knows the number of people impacted through him!?
  • Busyness: For busy seasons of life, get creative on how to use Lifegroup night.
  • The depth of our discipleship determines the depth of maturity and leadership development.

The goal isn’t a structure, but to follow Jesus and make disciples together. Be encouraged: it can be slow, but eventually bears exponential fruit!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Como nós fazemos a célula

Mark Speeter, pastor principal e fundador da Antioch Fullerton, www.antiochfullerton.com

Aqui estão dois princípios bíblicos orientadores que usamos: 1) Quando as pessoas se encontram com Jesus, elas são transformadas. 2) Pessoas são discipuladas e transformadas ao verem outras pessoas seguindo Jesus.

Portanto, queremos que as células sejam um lugar onde não falamos apenas de Deus, mas também nos encontramos com Ele; onde nós adoramos apaixonadamente; chamamos as pessoas para ler e obedecer as escrituras, e as convidamos a confessar o pecado e serem responsáveis (e se divertirem!). São nesses ambientes que as pessoas encontram Deus e aprendem a se encontrar com Jesus.

Com isso em mente e com o modelo de Atos 2:42-47, aqui estão alguns elementos de uma típica noite de célula:

  • Comunhão/Comida/Quebra Gelo: Melhora o humor, quebra as barreiras, conecta novas pessoas.
  • Visão: apresentar a visão em toda célula: alcançar a Deus, uns aos outros, e aqueles que ainda não conhecem Jesus.
  • Avisos: Eventos da igreja e da célula.
  • Louvor/Adoração: Um tempo para se encontrar com Jesus e exercitar os dons espirituais. Nesse momento, nós vemos corações abertos, lágrimas caindo, e pessoas sendo conectadas ao Corpo.
  • Ministração/Discussão: Ler as escriturar e discutir, de forma prática, suas implicações.
  • Dividir em grupos, de homens com homens e mulheres com mulheres: Oportunidade para ser vulnerável, orar e aplicar a Palavra.
  • Acompanhamento e Discipulado: Depois da célula, nós fazemos um acompanhamento com os convidados. O objetivo é integrar as pessoas na célula e em um relacionamento de discipulado com os membros mais maduros do grupo (se estiverem prontos).

Como é o discipulado?

  • Anos atrás, um estudante universitário chamado Rocky veio na minha célula. Ele estava faminto por Deus, então dei a ele a ideia de nos encontrarmos semanalmente para um discipulado, se ele fizesse o mesmo com os outros. Nós começamos a “viver juntos” – eu o levei para o meu tempo com Jesus, pratiquei esportes com ele, evangelizei com ele, fizemos viagens de missão juntos, etc. Consequentemente, ele ficou vulnerável, e eu o conduzi, através de algumas ferramentas, a se libertar. Nós consistentemente voltávamoss às escrituras, em todas as áreas da vida, e eu lhe mostrava como isso funcionava na minha vida. Ele se tornou um líder, começou a discipular outros e, finalmente, orientar os líderes; eu o acompanhei através de cada passo do processo. Anos mais tarde, eu vi mais de 7 gerações de discipulado através do Rocky – quem sabe o número de pessoas  impactadas por ele !?
  • Ocupação: Para tempos da vida que você estiver muito ocupado, seja criativo em como fazer a célula.
  • A profundidade do nosso discipulado determina a profundidade da maturidade e desenvolvimento da liderança.

O objetivo não é uma estrutura, mas seguir Jesus e fazer discípulos juntos. Seja encorajado: pode ser lento, mas eventualmente irá dar frutos e o crescimento será exponencial!

Spanish blog:

Cómo trabajan los grupos de vida

Mark Speeter, pastor principal y fundador de Antioch Fullerton, www.antiochfullerton.com

He aquí dos principios bíblicos guías que usamos: 1) Cuando la gente se reúne con Jesús, se transforman. 2) Las personas se discipulan y se transforman al ver a otras personas seguir a Jesús.

Por lo tanto, queremos que los grupos de vida sea un lugar donde no solo hablemos de Dios, también sea un lugar donde nos reunimos con Él; Adoramos apasionadamente, llamamos a la gente a leer y obedecer las escrituras, e invitamos a confesar los pecados y ser responsables (y divertirnos). Es en estos entornos la gente encuentra a Dios y aprende a reunirse con Jesús.

Con esto en mente y Hechos 2: 42-47 como modelo, aquí tenemos algunos elementos de una noche típica del Grupo de Vida:

  • Conexión/Alimentos/rompehielos: Ilumina el estado de ánimo, rompe las paredes, conecta gente nueva
  • Visión: proyecten la visión en CADA grupo de vida: alcancen a Dios, dentro de uno a otro, y fuera de aquellos que no conocen a Jesús.
  • Anuncios: Eventos de iglesias / grupos de vida
  • Adoración: Un tiempo para reunirse con Jesús y ejercitar los dones espirituales. Cuando esto sucede, constantemente vemos corazones abiertos, lágrimas derramadas, y la gente se conecta al cuerpo.
  • Discusión: Leer las escrituras y prácticamente discutir sus implicaciones
  • Sepárense chicos/chicas/señoras: La oportunidad de vulnerabilidad, oración y aplicación
  • Seguimiento y Discipulado: Después del grupo de vida, seguimos con los invitados. El objetivo es integrar a las personas en el grupo de vida y una relación de discipulado con miembros más maduros del grupo (si están listos).

¿Cómo se ve el discipulado?

  • Hace años, un estudiante universitario llamado Rocky vino a mi grupo de vida. Tenía hambre de Dios, así que le di la visión de reunirse semanalmente para el discipulado asi él haría lo mismo con otros. Comenzamos a “hacer la vida juntos”, lo llevé a mi tiempo con Jesús, practiqué deporte con él, evangelicé con él, hicimos viajes misioneros juntos, etc. Eventualmente, él se volvió vulnerable, y lo llevé a través de algunas herramientas para conseguirlo. Constantemente volvimos a las Escrituras en todas las áreas de la vida, y mostramos cómo funcionó en mi vida. Se convirtió en un líder, empezó a discipular a otros y eventualmente lideró a líderes; Lo acompañé a través de cada paso del proceso. Años más tarde, he visto más de 7 generaciones de discipulado a través de Rocky – ¿Quién sabe el número de personas impactadas a través de él?
  • Ocupación: Para las temporadas ocupadas de la vida, sea creativo en cómo usar la noche del grupo de vida.
  • La profundidad de nuestro discipulado determina la profundidad de la madurez y el desarrollo del liderazgo.

El objetivo no es una estructura, sino seguir a Jesús y hacer discípulos juntos. Anímese: puede ser lento, pero finalmente lleva fruto exponencial.

Mark

Why do we do Lifegroups?

coach_markspeeter

Mark Speeter, lead pastor and founder of Antioch Fullerton, www.antiochfullerton.com

My freshman year at Baylor University I walked into a Lifegroup at Antioch Community Church with fear, pride, and lots of walls.  Then, my life started to change.  I saw people worshipping wholeheartedly, confessing sin, and they prayed the very words of the Spirit over my life.  Over the coming year, my walls fell down, I got vulnerable, I was embraced where I was at, and my heart began to heal.  Eventually, I would become a leader, and got to see dozens of other men encounter Jesus in community and get set free.

What I experienced was happening in well over one hundred Lifegroups at Antioch in Waco, TX.  Hundreds of my college peers were encountering God, being discipled, getting free, and being empowered to make disciples.  Today, many of these peers are leading Antioch churches of hundreds or more across the US, seeing movements of thousands internationally, or leading healthy families and impacting their worlds.  What started as college students doing small group community has, 15 years later, exploded into thousands and thousands meeting in churches around the world.

Our movement of churches with Antioch is far from perfect, but why has our focus on Lifegroups been effective?  Consider these two principles from Jesus and the Great Commission:

  1. Lives are transformed in community and discipleship: Jesus could have done anything during his years of ministry, but he focused on twelve men.  He knew change wouldn’t happen overnight, and it would take relationship: seeing them at their worst, affirming them, rebuking them, teaching them, and modeling every aspect of Christian life.  These things that shape sturdy, mature disciples can’t happen just in church pews and seminars–they have to happen in real, authentic relationships.  We learn that we should follow Jesus though Scripture; we learn how through community.  The Western Church isn’t lacking teaching; we are lacking discipleship communities (Matt. 28:18-20).
  1. Discipleship moves slow in relationship to go fast exponentially: From a church growth standpoint, Jesus might have initially been a failure.  Jesus took his time to build a few sturdy men who would turn the world upside down!  Let’s play out this principle: If we discipled three people, who disciple three people, who do the same:  1, 3, 9, 27, 81, 243, 729, 2,187, 6,561, 19,688, etc.

The Great Commission still stands: there is no telling what God will do through a small group of people willing to make disciples!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Por que nós fazemos as Células?

Mark Speeter, pastor presidente e fundador da Antioch Fullerton, www.antiochfullerton.com

Em meu primeiro ano na Universidade de Baylor, eu entrei em um célula na Antioch Community Church com medo, orgulho e muitas barreiras. Então, minha vida começou a se transformar. Vi pessoas adorando de todo o coração, confessando pecados e elas oravam as próprias palavras do Espírito sobre a minha vida. Durante o ano seguinte, minhas barreiras caíram, eu fiquei vulnerável, fui abraçado onde eu estava e meu coração começou a ser curado. Eventualmente eu me tornei um líder e pude ver dezenas de outros homens encontrarem Jesus na comunidade e serem libertos.

O que eu experimentei estava acontecendo em bem mais de cem células na Antioch em Waco, Texas. Centenas de meus colegas de faculdade estavam encontrando a Deus, sendo discipulados, ficando livres e sendo empoderados e fazerem discípulos. Hoje, muitos desses colegas lideram igrejas da Antioch Community Church de centenas de membros ou mais em todo os EUA, vendo movimentos de milhares internacionalmente, ou liderando famílias saudáveis e impactando seus mundos. O que começou como estudantes universitários vivendo uma comunidade de pequenos grupos explodiu, 15 anos depois, em milhares e milhares de pessoas se reunindo em igrejas ao redor do mundo.

Nosso movimento de igrejas com a Antioch Community Church está longe de ser perfeito, mas por que o nosso foco nas células tem sido eficaz? Considere esses dois princípios de Jesus e da Grande Comissão:

As vidas são transformadas na comunidade e no discipulado. Jesus poderia ter feito qualquer coisa durante seus anos de ministério, mas ele se concentrou em doze homens. Ele sabia que a mudança não aconteceria da noite para o dia, e seria necessário ter relacionamento: vendo-os em seus piores momentos, afirmando-os, repreendendo-os, ensinando-os e modelando todos os aspectos da vida cristã. Essas coisas que formam discípulos robustos e maduros não podem acontecer apenas em igrejas e seminários, elas têm que acontecer em relacionamentos reais e autênticos. Nós aprendemos que devemos seguir Jesus através das Escrituras e aprendemos como fazer isso através da comunidade. Não está faltando ensinamento na Igreja Ocidental, está faltando comunidades de discipulado (Mt 28:18-20).

O discipulado se move lentamente (relacionamento) para ir rápido (exponencial): Do ponto de vista do crescimento da igreja, Jesus pode ter sido inicialmente um fracasso. Jesus investiu seu tempo para construir alguns homens estudados que iriam virar o mundo de cabeça para baixo! Vamos pensar neste princípio: Se discipulamos três pessoas, que discipulam três pessoas, que fazem o mesmo: 1, 3, 9, 27, 81, 243, 729, 2.187, 6.561, 19.688, etc.

A Grande Comissão ainda permanece: não há como dizer o que Deus fará através de um pequeno grupo de pessoas dispostas a fazerem discípulos!

Spanish blog:

¿Por qué hacemos grupos de vida?

Mark Speeter, Pastor Principal y fundador de Antioch Fullerton, www.antiochfullerton.com

Mi primer año en la Universidad de Baylor, entré en un grupo de vida en la Iglesia de la Comunidad de Antioquía con miedo, orgullo y muchas paredes. Entonces, mi vida empezó a transformarse. Vi a la gente adorar sinceramente, confesando pecados, y oraron las palabras del Espíritu sobre mi vida. Durante el año siguiente, mis paredes se cayeron, me volví vulnerable, me abrazaron donde estaba, y mi corazón comenzó a sanar. Eventualmente, me convertiría en un líder, y conseguí ver docenas de otros hombres encontrarse con Jesús en la comunidad y ser puesto en libertad.

Lo que experimenté estaba sucediendo en más de cien grupos de vida en Antioch Waco, TX. Cientos de mis compañeros de colegio estaban recibiendo a Dios, siendo discipulados, liberándose, llenos de poder y haciendo discípulos. Hoy en día, muchos de estos compañeros están dirigiendo iglesias de Antioch de cientos o más en los Estados Unidos, viendo movimientos de miles a nivel internacional, o dirigiendo familias saludables e impactando sus mundos. Lo que empezó como estudiantes universitarios, haciendo una comunidad de grupos pequeños, 15 años después, estalló en miles y miles de personas que se reunieron en iglesias alrededor del mundo.

Nuestro movimiento de iglesias con Antioch está lejos de ser perfecto, pero ¿por qué nuestro enfoque en los Grupos de Vida ha sido eficaz? Considere estos dos principios de Jesús y de la Gran Comisión:

  1. Las vidas se transforman en la comunidad y el discipulado: Jesús pudo haber hecho algo durante sus años de ministerio, pero Él se enfocó en doce hombres. Sabía que el cambio no ocurriría de la noche a la mañana, y tomaría relación: viéndolos en su peor estado, afirmarlos, reprenderlos, enséñalos y modela todos los aspectos de la vida cristiana. Estas cosas que dan forma a los discípulos robustos y maduros no pueden ocurrir sólo en los bancos de las iglesias y los seminarios, sino que tienen que suceder en relaciones reales y auténticas. Aprendemos que debemos seguir a Jesús a través de la Escritura, aprendemos cómo a través de la comunidad. La Iglesia Occidental no carece de enseñanza, nosotros carecemos de comunidades de discipulado (Mateo 28: 18-20).
  1. El discipulado es lento (relación) para ir rápido (exponencial): Desde el punto de vista del crecimiento de la iglesia, Jesús pudo haber sido inicialmente un fracaso. ¡Jesús tomó su tiempo para construir unos cuantos hombres de estudio que volvieran el mundo al revés! Vamos a jugar este principio: Si discipulamos a tres personas, que discipulan a tres personas, que hacen lo mismo: 1, 3, 9, 27, 81, 243, 729, 2,187, 6,561, 19,688, etc.

La Gran Comisión sigue en pie: ¡No se puede decir lo que Dios hará a través de un pequeño grupo de personas dispuestas a hacer discípulos!

Trust Holy Spirit

coaches_jeffTun2011

By Jeff Tunnell

In chapter 26 of David Fritsche’s book, Transformation he recalls,

“I shall never forget a simple event, when I was a young pastor.  We had invited people to come forward to receive Christ and one fellow came, with deep emotion and a repentant heart, knelt at the altar and was weeping as God was dealing with him.  I knelt beside him and opened my Bible and started to talk to him about passages of the Bible I thought he ought to know, when I felt a definite and clear correction in my spirit.  A still small voice said, “What are you doing?”  I replied, “He is a new Christian and there a lot of things he needs to know and a lot of things he will have to change!”  Then as clearly as I have ever heard the voice of God, He said, “I’m in here now and I will take care of it.”

We sometimes act as though God is only a thought, an idea, a doctrine, a prohibition, a context, when He is, in fact, a real presence, quite capable of ruling his own universe.  Our task, is not to be God for people but to declare the presence of the Eternal and walk as an example of the newness that is found in Him.  Christianity is not a change of clothing but a transformation…”

When you gather with your cell group family:

  • Pray for and trust the Holy Spirit to be at work in each person present
  • Live your life as an example of one filled with Him (this requires a constant relationship with Him on your part)
  • Allow moments of growth and question from the less mature, as they investigate their new life in Christ
  • Invite the more mature to respond and encourage those who seek to grow
  • Don’t presume to have all the answers yourself
  • Listen for the ‘still small voice’ of Him who lives within as He guides the flow and content of the meeting
  • Gently lead the topic of the cell, being sensitive to a living God, who is more than an outline or set of notes
  • Draw each person into the conversation, calling on them by name
  • Invite everyone to participate in praying out loud together, taking time for each one to speak with the Father as others agree in prayer

These are a few practical ideas that I encourage you to practice in your cell as you grow in maturity together.  Cells are a family in many ways, often the only family for some individuals.  There will be revelations and operations of gifts, along with errors and exceptions.  Trust that voice that says, “I’m in here now and I will take care of it.”

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Confie no Espírito Santo

By Jeff Tunnell

No capítulo 26 do livro Transformation de David Fritsche, ele diz:

“Eu jamais me esquecerei de um simples acontecimento de quando eu era um jovem pastor. Nós convidamos as pessoas a virem para a frente para receberem Cristo e um companheiro veio com profunda emoção e coração arrependido, e ajoelhou-se no altar chorando à medida que Deus lidava com ele. Eu me ajoelhei ao lado dele, abri minha Bíblia e comecei a conversar com ele sobre passagens da Bíblia que eu achava que ele deveria saber, quando senti uma correção clara e bem definida em meu espírito. Uma voz baixa e suave disse: ‘O que você está fazendo?’. Eu respondi: “Ele é um recém convertido e existem muitas coisas que ele precisa saber e muitas coisas que ele precisa mudar!”. Então, tão claro como nunca havia ouvido a voz de Deus antes, Ele disse: ‘Eu estou aqui agora e eu cuidarei disso’.

Às vezes, agimos como se Deus fosse apenas um pensamento, uma ideia, uma doutrina, uma proibição, um contexto, quando Ele é, de fato, uma presença real, capaz de governar Seu próprio universo. Nossa tarefa não é ser Deus para as pessoas, mas declarar a presença do Eterno e andar como um exemplo da novidade que se encontra nEle. O cristianismo não é uma mudança de roupa, mas uma transformação…”

Quando você se reunir com a sua família da célula:

  • Ore e confie que o Espírito Santo vai trabalhar em cada pessoa presente;
  • Viva a sua vida como um exemplo de alguém cheio dEle (isto requer um relacionamento constante com Ele da sua parte);
  • Permita momentos de crescimento e questionamentos dos menos maduros, à medida que eles investigam sua nova vida em Cristo;
  • Convide os mais maduros a responderem e encoraje aqueles que procuram crescer;
  • Não presuma ter todas as respostas;
  • Ouça a “voz baixa e suave” dAquele que vive dentro de você conforme Ele guia o fluxo e o conteúdo da reunião;
  • Lidere suavemente o assunto da célula, sendo sensível a um Deus vivo que é mais do que um esboço ou conjunto de anotações;
  • Inclua cada pessoa na conversa, chamando-as pelo nome;
  • Convide todos a participarem da oração em voz alta, investindo tempo para cada um falar com o Pai enquanto o restante concorda em oração.

Estas são algumas ideias práticas que eu te encorajo a praticar em sua célula à medida que vocês crescem juntos em maturidade. As células são uma família de muitas maneiras, muitas vezes a única família para alguns indivíduos. Haverá revelações e operações de dons, juntamente com erros e exceções. Confie naquela voz que diz: “Estou aqui agora e cuidarei disso”.

Jeff

Spanish blog: 

Confía en el Espíritu Santo

Por Jeff Tunnell

En el capítulo 26 del libro de David Fritsche, Transformación, recuerda,

“Nunca olvidaré un evento simple, cuando era un pastor joven. Habíamos invitado a la gente a venir a recibir a Cristo y un compañero vino, con profunda emoción y un corazón arrepentido, se arrodilló ante el altar y lloró cuando Dios estaba tratando con él. Me arrodillé junto a él y abrí mi Biblia y empecé a hablarle sobre pasajes de la Biblia que creía que debía saber, cuando sentí una definitiva y clara corrección en mi espíritu. Una pequeña voz dijo: “¿Qué estás haciendo?” Le respondí: “¡Es un nuevo cristiano y hay muchas cosas que necesita saber y muchas cosas que tendrá que cambiar!” Entonces tan claramente como lo he hecho escuché la voz de Dios, Él dijo: “Estoy aquí ahora y yo me encargaré de esto”.

A veces actuamos como si Dios es sólo un pensamiento, una idea, una doctrina, una prohibición, un contexto, cuando Él es, de hecho, una presencia real, capaz de gobernar su propio universo. Nuestra tarea no es ser Dios para las personas sino declarar la presencia del Eterno y caminar como un ejemplo de la novedad que se encuentra en Él. El cristianismo no es un cambio de ropa sino una transformación … ”

Cuando te reúnes con la familia del grupo celular:

  • Ora y confía en que el Espíritu Santo esté trabajando en cada persona presente.
  • Vive tu vida como un ejemplo de alguien lleno de Él (esto requiere una relación constante con Él por tu parte)
  • Permite los momentos de crecimiento y pregunta menos, a medida que investigan su nueva vida en Cristo
  • Invita a los ancianos a responder y animar a aquellos que buscan crecer
  • No suponga tener todas las respuestas usted mismo
  • Escuche la “pequeña voz” de Aquel que vive en el interior mientras guía el flujo y el contenido de la reunión
  • Dirige suavemente el tema de la célula, siendo sensible a un Dios vivo, que es más que un esquema o conjunto de notas
  • Dibuje a cada persona en la conversación, llamándolos por su nombre
  • Invite a todos a participar en la oración en voz alta, tomando tiempo para que cada uno hable con el Padre y como los demás están de acuerdo en la oración

Estas son algunas ideas prácticas que les animo a practicar en su grupo celular a medida que crecen en madurez juntos. Las células son una familia de muchas maneras, a menudo la única familia para algunas personas. Habrá revelaciones y operaciones de dones, junto con errores y excepciones. Confía en esa voz que dice: “Estoy aquí ahora y me encargaré de esto”.

Jeff

Order or Holy Spirit

coaches_robLAY-web

By Robert Lay, www.celulas.com.br

When we talk about the cell meeting there is always the balance between order and Holy Spirit freedom. Should we prepare for the cell meeting, or should we let it the Holy Spirit take complete control?  Some say, yes, we should be well prepared because what if the Holy Spirit does not show up, then we are in serious trouble. Others say, the Holy Spirit always shows up, and He will lead the meeting, so we do not need to prepare.

I believe in the middle road.

I am sure the Holy Spirit is much more pleased to guide us when we prayerfully prepare the cell time with at least some planed order. Worship, Word and Works are essential, and need to be prepared with the deepest revelation of the Holy Spirit. BUT, this does not mean, the Holy Spirit has no more chance to act and change things during the meeting! We always have to be open to his guidance, and yes, that means that we need to be willing to change aspects of the cell on the spot. We have to be fine-tuned to his leadership and guidance before, during, and after the cell meeting.

Edification of one another’s faith, is the main purpose of the cell encounter. In all the passages where Paul speaks of the gifts of the Holy Spirit, he uses the Greek word, oikodomeo. It means to build up, to edify one another’s faith. The distribution of the Spirit gifts is free, according to the Spirit’s will. We cannot control this.

So there will always be this healthy tension between a good Spirit led preparation for the cell meeting, and freedom of action for the Holy Spirit’s on the spot action. In all situations, we have to live fine tuned to the Holy Spirit and his guidance.

Help us God!

Robert Lay

Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Ordem ou Espírito Santo

Por Robert Lay, www.celulas.com.br

Quando falamos sobre a reunião da célula, há sempre o equilíbrio entre a ordem e a liberdade do Espírito Santo. Nós deveríamos preparar a reunião da célula, ou deveríamos deixar que o Espírito Santo controle totalmente a reunião? Algumas pessoas dizem que sim, nós devemos estar bem preparados porque se o Espírito Santo não aparecer nós estaremos com problemas sérios. Outros dizem que o Espírito Santo sempre aparece e Ele conduzirá a reunião, então nós não precisamos nos preparar.

Eu acredito no meio termo.

Estou certo de que o Espírito Santo fica muito mais satisfeito em nos guiar quando preparamos em oração o tempo da célula com pelo menos alguma ordem planejada. Adoração, Palavra e Obras são essenciais, e esses momentos precisam ser preparados com a mais profunda revelação do Espírito Santo. MAS, isso não significa que o Espírito Santo não tem mais chance de agir e mudar as coisas durante a reunião! Nós sempre temos que estar abertos à sua orientação, e sim, isso significa que precisamos estar dispostos a mudar aspectos da célula no local. Temos que estar bem afinados com sua liderança e orientação antes, durante e depois da reunião celular.

A edificação da fé uns dos outros é o principal objetivo do encontro celular. Em todas as passagens onde Paulo fala dos dons do Espírito Santo, ele usa a palavra grega “oikodomeo”. Essa palavra significa fortalecer, edificar a fé uns dos outros. A distribuição dos dons do Espírito é livre, de acordo com a vontade do Espírito. Nós não podemos controlar isso.

Portanto, haverá sempre esta tensão saudável entre uma boa preparação guiada pelo Espírito para a reunião da célula e a liberdade de ação para o agir do Espírito Santo no local. Em todas as situações, temos de viver bem afinados com o Espírito Santo e sua orientação.

Ajude-nos, Deus!

Robert Lay

Ministério Igreja em Células Brasil

Spanish blog:

El orden o Espíritu Santo

Por Robert Lay, www.celulas.com.br

Cuando hablamos de la reunión celular siempre existe un equilibrio entre el orden y la libertad del Espíritu Santo. ¿Debemos prepararnos para la reunión celular, o debemos dejar que el Espíritu Santo tome el control por completo? Algunos dicen que sí, debemos estar bien preparados, porque si el Espíritu Santo no aparece, entonces estamos en serios problemas. Otros dicen que el Espíritu Santo siempre se manifiesta, y El dirigirá la reunión, así que no necesitamos prepararnos.

Creo en el camino del medio.

Estoy seguro de que el Espíritu Santo está mucho más complacido de guiarnos cuando preparamos con oración el tiempo de la célula con al menos algún orden planeado. La adoración, la Palabra y las Obras son esenciales, y deben prepararse con la más profunda revelación del Espíritu Santo. PERO, esto no significa que el Espíritu Santo no tiene más oportunidad de actuar y cambiar las cosas durante la reunión. Siempre tenemos que estar abiertos a su guía, y sí, eso significa que tenemos que estar dispuestos a cambiar aspectos de la célula en el acto. Tenemos que estar bien ajustados a su liderazgo y guía antes, durante y después de la reunión celular.

La edificación es la fe del uno al otro, es el propósito principal del encuentro celular. En todos los pasajes donde Pablo habla de los dones del Espíritu Santo, usa la palabra griega oikodomeo. Significa edificar, edificar la fe del uno al otro. La distribución de los dones del Espíritu es libre, según la voluntad del Espíritu. No podemos controlar esto.

Así que siempre habrá esta tensión saludable entre una buena preparación dirigida por el Espíritu para la reunión celular y la libertad de acción para la acción del Espíritu Santo en el lugar. En todas las situaciones, tenemos que vivir bien afinados con el Espíritu Santo y su guía.

¡Ayúdanos, Dios!

Robert Lay

Iglesia Celular Ministerio Brasil

The Early Cells were Dynamic

coach_mario2016speaking

by Mario Vega, www.elim.org.sv

In the New Testament we find several descriptions of the meetings of the first Christians. We tend to read those passages from our twenty-first century perspective. But that is an interpretation error. We must remember that the early church had no permanent buildings.

Rather, they met in the houses. So the passages that speak of church meetings are actually descriptions of meetings in the houses, that is, what we now call cells.

Through that context and window in time we can understand passages like,  “Whenever you come together, each of you has a psalm, has a teaching, has a tongue, has a revelation, has an interpretation. Let all things be done for edification” (1 Cor. 14:26). We can observe the following characteristics:

  1. The house meeting was highly dynamic. It had highly varied components such as singing, teaching, and the exercise of the gifts of the Spirit.
  1. Everyone participated. “Each of you” speaks of each person in the home meeting. Not only some but each and every one.
  1. Each one contributed with his specific gift (tongues, revelation, interpretation, etc.).
  1. There was a common interest: to edify. “Let all things be done for edification.”

This is one of several New Testament passages that show us what a house meeting looked like.  Building up each person was central, even though were many elements to the meeting. Let’s make our cells similar.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

As Primeiras Células eram Dinâmicas

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

No Novo Testamento nós encontramos diversas descrições das reuniões dos primeiros cristãos. Nós temos a tendência de ler essa passagem da nossa perspectiva de século 21. Mas isso é um erro de interpretação. Devemos lembrar que a igreja primitiva não tinha construções permanentes.
Pelo contrário, eles se reuniam nas casas. Sendo assim, as passagens que falam de reuniões da igreja são na verdade descrições de reuniões nas casas, isto é, o que agora chamamos de células.

Nesse contexto, e na visão dessa janela no tempo, podemos entender passagens como, “Sempre que vocês se reunirem, cada um de vocês tenha um salmo, tenha um ensino, tenha uma língua, tenha uma revelação, tenha uma interpretação. Tudo seja feito para edificação ” (1 Coríntios 14:26). Podemos observar as seguintes características:

1. A célula era muito dinâmica. Nela tinha componentes muito variados, tais como o canto, o ensino e o exercício dos dons do Espírito.

2. Todos participavam. “Cada um de vocês” fala de cada pessoa na célula. Não apenas alguns, mas todos e cada um.

3. Cada um contribuía com seu dom específico (línguas, revelação, interpretação, etc.)

4. Havia um interesse comum: edificar. “Tudo seja feito para edificação”.

Esta é uma das várias passagens do Novo Testamento que nos mostra como era uma reunião em casa. Edificar cada pessoa era o principal, mesmo que fossem muitos elementos para uma reunião. Vamos fazer nossas células semelhantes.

Spanish blog:

Las células primitivas

por Mario Vega, www.elim.org.sv

En el Nuevo Testamento se encuentran varias descripciones de las reuniones de los primeros cristianos. Nosotros tenemos la tendencia a leer esos pasajes desde nuestra perspectiva del siglo veintiuno. Pero ese es un error de interpretación. Debemos recordar que la iglesia primitiva no tuvo locales para el culto sino que se reunían en las casas. De manera que los pasajes que hablan de las reuniones de la iglesia son, en realidad, descripciones de las reuniones en las casas, es decir, lo que hoy llamamos células.

A través de esa ventana en el tiempo podemos asomarnos y observar una de las descripciones de esas células primitivas: “Cuando os reunís, cada uno de vosotros tiene salmo, tiene doctrina, tiene lengua, tiene revelación, tiene interpretación. Hágase todo para edificación” (1 Co. 14:26). Podemos observar las siguientes características:

  • La reunión en casa era altamente dinámica. Poseía componente muy variados como el canto, la enseñanza, el ejercicio de los dones del Espíritu.
  • Todos participaban. “Cada uno de vosotros” habla de cada persona en la reunión en casa. No solo de unos sino de cada uno.
  • Cada quien aportaba desde su don específico. Con lengua, con revelación, con interpretación.
  • Había un interés común: edificarse. “Hágase todo para edificación.

Este es uno de varios pasajes del Nuevo Testamento que nos muestra el modelo de lo que debe ser una reunión en casa. La edificación estaba asegurada con tantos elementos que se conjugaban. Hagamos de nuestras células reuniones similares.

Let Us Prophesy

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pastor Bill Mellinger, Crestline First Baptist;  www.crestlinefbc.com

1 Corinthians 14:4 NIV – “Anyone who speaks in a tongue edifies themselves, but the one who prophesies edifies the church.”

When I was in seminary, my homiletics professor signaled the importance of preaching by emphasizing that we need to be able to say, “Thus says the Lord” when we are proclaiming the Word of the Lord. I take that responsibility very seriously. I do not want to be speaking anything but the Lord’s word when I preach. I have even prayed that people will forget anything I say that is not from the Lord. Some would disagree with me, but I see my role when I preach as the work of a prophet, forth telling the Word of God. As I prophesy, I am supposed to edify the church. This is one of the main responsibilities of Apostles, Prophets, Pastors and Teachers according to Ephesians 4:11-13.

In a cell, we don’t have one preacher but many who are supposed to encourage and build up one another. When we share a word of encouragement from the Lord, isn’t that prophesying? What about when someone comes up with some counsel after seeking the Lord in prayer? Is it really that unusual to hear from the Lord when we are earnestly asking for His guidance and counsel?

Some groups fall into advice giving. We hear a prayer need and respond with what we think the person should do. That is more about sharing our opinion than it is about speaking what God wants us to say. We don’t need each other’s opinions; we need Godly counsel that comes from the Word of God and the anointing of the Holy Spirit. It doesn’t build anyone up just to give someone our opinion. In fact, maybe we should make certain that we have gone faithfully to the Lord before we even open our mouths with advice that we think is great.

Is your cell open to the Holy Spirit ministering through people in your group? If believe that God has anointed us to serve Him and one another, would it be that odd for Him to speak to someone in the group through us? I must say, I pray for Him to do that with every sermon, so why wouldn’t I want Him to speak through the people in the cell? For some of you, this is too controversial because it sounds too charismatic. We may be uncomfortable with the idea of giving a “word of knowledge.” However, don’t we believe that God speaks through His Word today? 2 Timothy 3:16 says, “All Scripture is God-breathed and is useful for teaching, rebuking, correcting and training in righteousness, so that the servant of God may be thoroughly equipped for every good work.”

I want the Holy Spirit to speak to us every time that we are together. I would much rather hear from the Lord than from the opinions of men.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Vamos Profetizar

Por Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com

1 Coríntios 14:4 (NVI) “Quem fala em língua a si mesmo se edifica, mas quem profetiza edifica a igreja.”

Quando eu estava no seminário, meu professor de homilética apontou a importância da pregação, enfatizando que precisamos ser capazes de dizer: “Assim diz o Senhor” quando estamos proclamando a Palavra dEle. Eu levo essa responsabilidade muito a sério. Eu não quero falar nada a não ser a palavra do Senhor quando prego. Tenho até orado para que as pessoas se esqueçam de tudo o que eu digo que não é do Senhor. Alguns discordam de mim, mas vejo meu papel quando prego como o trabalho de um profeta, dizendo a Palavra de Deus. Ao profetizar, eu devo edificar a igreja. Esta é uma das principais responsabilidades dos Apóstolos, Profetas, Pastores e Mestres de acordo com Efésios 4: 11-13.

Em uma célula, nós não temos um só pregador, mas muitos que devem encorajar e edificar uns aos outros. Quando compartilhamos uma palavra de encorajamento do Senhor, isso não é profetizar? E quando alguém vem com algum conselho depois de procurar o Senhor em oração? É realmente tão incomum ouvir algo da parte do Senhor quando estamos pedindo seriamente por Sua orientação e conselho?

Alguns grupos caem por apenas dar conselhos. Ouvimos uma necessidade de oração e respondemos com o que pensamos que a pessoa deveria fazer. Isso é mais compartilhar a nossa opinião do que falar sobre o que Deus quer que digamos. Não precisamos das opiniões um do outro; precisamos do conselho de Deus, que vem da Palavra e da unção do Espírito Santo. Não edificamos ninguém por simplesmente dar a nossa opinião. Na verdade, talvez devêssemos ter certeza de que somos fiel ao Senhor antes mesmo de abrirmos a boca com conselhos que achamos serem ótimos.

Sua célula está aberta para o Espírito Santo ministrar através das pessoas do grupo? Se acreditamos que Deus nos ungiu para servi-Lo e servir uns aos outros, seria tão estranho se Ele falasse com alguém do grupo através de nós? Eu confesso que, oro para que Ele faça isso em cada sermão, então por que eu não quero que Ele fale através das pessoas na célula? Para alguns de vocês, isso é muito controverso porque soa muito carismático. Podemos nos sentir desconfortáveis com a idéia de dar uma “palavra de conhecimento”. No entanto, não acreditamos que hoje Deus fala através de Sua Palavra? 2 Timóteo 3:16-17 diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.” (NVI)

Eu desejo que o Espírito Santo fale conosco sempre que estivermos juntos. Eu prefiro muito mais ouvir o Senhor do que as opiniões dos homens.

Spanish blog:

Profeticemos

Por Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com

1 Corintios 14: 4 “Todo aquel que habla en lengua se edifica, pero el que profetiza edifica a la iglesia”.

Cuando estaba en el seminario, mi profesor de homilética señaló la importancia de la predicación subrayando que necesitamos ser capaces de decir: “Así dice el Señor” cuando proclamamos la Palabra del Señor. Tomo esa responsabilidad muy en serio. No quiero hablar nada más que la palabra del Señor cuando predico. Incluso he orado para que la gente olvide todo lo que digo que no es del Señor. Algunos estarían en desacuerdo conmigo, pero veo mi papel cuando predico como la obra de un profeta, diciendo la Palabra de Dios. Como yo profetizo, se supone que edificaré la iglesia. Esta es una de las principales responsabilidades de los Apóstoles, Profetas, Pastores y Maestros según Efesios 4:11-13.

En una célula, no tenemos un predicador, sino muchos que se supone que deben alentar y construir uno al otro. Cuando compartimos una palabra de aliento del Señor, ¿no es eso profetizar? ¿Qué pasa cuando alguien viene con algún consejo después de buscar al Señor en oración? ¿Es realmente inusual escuchar al Señor cuando estamos pidiendo seriamente su guía y consejo?

Algunos grupos caen en dar consejos. Escuchamos una necesidad de oración y respondemos con lo que pensamos que la persona debe hacer. Eso es más sobre compartir nuestra opinión que sobre hablar lo que Dios quiere que digamos. No necesitamos las opiniones de los demás; Necesitamos el consejo de Dios que viene de la Palabra de Dios y la unción del Espíritu Santo. No construye a nadie solo para dar a alguien nuestra opinión. De hecho, tal vez deberíamos asegurarnos de que hemos ido fielmente al Señor antes de abrir la boca con consejos que creemos que son grandes.

¿Está su célula abierta al Espíritu Santo ministrando a través de personas en su grupo? Si creemos que Dios nos ha ungido para servirle a Él y a los demás, ¿sería extraño para Él hablar con alguien del grupo a través de nosotros? Debo decir, yo oro por Él para que haga eso con cada predicación, así que ¿por qué no querría que Él hablara a través de la gente en la célula? Para algunos de ustedes, esto es demasiado polémico porque suena demasiado carismático. Podemos sentirnos incómodos con la idea de dar una “palabra de conocimiento”. Sin embargo, ¿no creemos que Dios habla a través de Su Palabra hoy? 2 Timoteo 3:16 dice: “Toda la Escritura es inspirada por Dios y útil para enseñar, para reprender, para corregir y para instruir en justicia, para que el siervo de Dios sea perfectamente preparado para toda buena obra”.

Quiero que el Espíritu Santo nos hable cada vez que estamos juntos. Preferiría escuchar al Señor que a las opiniones de los hombres.

Practical Tips

coaches_ralphN

by Ralph Neighbour, Jr.

  1. Use Triads Inside The Cell Meeting

I use 1 John 2:12-14 to help cell members identify themselves as “Little Children” who know two things: their sins are forgiven and they have a Daddy. Or, they are “Young Men” who have overcome the enemy through understanding that Christ is the Word who indwells them. Or they are “Fathers” because they have brought another person to be birthed into the Kingdom and they have an intimate knowledge of God.

If the believers present have never personally led someone to Christ, there will be no Fathers. Obviously, the Triad must then focus on how unbelievers come to Christ. I use the Opening Hearts Weekend to train and guide them forward until converts are produced.

I am convinced of the power of the Triad in cell ministry.

  1. Train to Mentor One Another in the Triad’s Segment of the Cell Meeting.

Back in the early 1990’s in Singapore, I encouraged others to the have the Triads meet weekly outside of the cell group. Most were too busy to schedule a separate time to meet. By redistributing the cell time to: (1) Ice Breaker, (2)Worship, (3)Triad Gatherings, (4) Cell Gathering, we saw powerful results. I talk about this in my book Christ’s Basic Bodies.

When every Little Child is being disciple by a Young Man and the Young Man is being coached by the Father to birth a Baby, the mentoring no longer rests on the Cell Leader alone.

  1. Penetrate the Households of the Little Children

Jesus gave us the pattern for reaching the lost in Mark 10. It is a mystery to me that we do not follow His instructions! He sent two disciples to enter and remain in a household, eating and drinking with the family. In doing so, the two witnessed to His indwelling Presence. It takes time to observe Christ’s life in us – therefore, He told us to stay long enough for His love to be observed. The interaction between the two disciples authenticated this.

Over time, a trust relationship will develop. Once that is in place, the deep sharing of the family members will begin. Jesus said at that time we would discern the person who was desperate for peace. This is where our paradigms deceive us! As evangelicals, we assume the “peace” we are to offer is personal salvation – but it will more likely be a deep trouble that needs a solution. A person with cancer needs healing. A mother with a wayward daughter needs a solution for the girl. The initial peace we are to offer is to “scratch where the itch is!” When we come alongside with a servant heart, the Great Healer and Deliverer begins to bring peace into the life situation. This is the forerunner to a decision to follow Jesus!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Dicas Práticas

Por Ralph Neighbour, Jr.

  1. Use Tríades Dentro da Reunião Celular

Eu uso 1 João 2:12-14 para ajudar os membros das células a se identificarem como “Filhinhos” que sabem duas coisas: que seus pecados são perdoados e que eles têm um papai. Ou eles são “Jovens” que têm superado o inimigo através da compreensão de que Cristo é a Palavra que habita neles. Ou eles são “Pais”, porque trouxeram outra pessoa para ser nascido no Reino e eles têm um conhecimento íntimo de Deus.

Se os convertidos presentes nunca levaram pessoalmente alguém a Cristo, não haverá Pais. Obviamente, a Tríade deve enfocar em como os incrédulos vêm a Cristo. Eu uso o Fim de Semana de Abrir os Corações para treiná-los e guiá-los adiante até que sejam produzidos os convertidos.

Eu estou convencido do poder da Tríade no ministério celular.

  1. Treine Para que Eles Sejam Tutores Uns dos Outros no Momento da Tríade na Reunião Celular.

No início dos anos 90, em Cingapura, encorajei as pessoas a reunirem semanalmente as Tríades fora da célula. A maioria estava muito ocupada para agendar um encontro separado. Ao redistribuir o tempo da célula para: (1) Quebra-Gelo, (2) Adoração, (3) Reunião das Tríades, (4) Reunião Celular, nós vimos resultados poderosos. Eu falo sobre isso em meu livro Christ’s Basic Bodies.

Quando cada Filhinho é discipulado por um Jovem e o Jovem é treinado por um Pai para dar à luz um Bebê, a tutoria já não recai unicamente sobre o líder da célula.

  1. Adentre o Lar dos Filhinhos

Jesus nos deu o padrão para alcançar os perdidos em Marcos 10. É um mistério para mim que não sigamos Suas instruções! Ele enviou dois discípulos para entrarem e permanecerem em um lar, comendo e bebendo com a família. Ao fazer isso, os dois testemunhavam de Sua Presença interior. É preciso tempo para observar a vida de Cristo em nós – portanto, Ele nos disse para permanecermos tempo suficiente para que Seu amor seja observado. A interação entre os dois discípulos autenticou isso.

Com o tempo, será desenvolvida uma relação de confiança. Uma vez que isso acontece, vai começar um compartilhar profundo dos membros da família. Jesus disse que nesse momento iríamos discernir a pessoa que está desesperada pela paz. É aqui que nossos paradigmas nos enganam! Como evangélicos, nós assumimos que a “paz” que oferecemos é a salvação pessoal – mas provavelmente será um problema profundo que precisa de uma solução. Uma pessoa com câncer precisa de cura. Uma mãe com uma filha desobediente precisa de uma solução para a menina. A paz inicial que devemos oferecer é “arranhar onde está coçando!”. Quando chegamos perto de um coração servo, o Grande Médico e Libertador começa a trazer paz para a situação da vida. Isso é o que antecede uma decisão de seguir a Jesus!

Spanish blog:

Consejos prácticos

Por Ralph Neighbour, Jr.

  1. Utilice las tríadas dentro de la reunión de la célula

Utilice 1 Juan 2: 12-14 para ayudar a los miembros de la célula a identificarse como “Niños pequeños” que saben dos cosas: sus pecados son perdonados y tienen un papá. O, son “Hombres Jóvenes” que han vencido al enemigo por entender que Cristo es la Palabra que los habita. O son “Padres” porque han traído a otra persona para que nazca en el Reino y tengan un conocimiento íntimo de Dios.

Si los creyentes presentes nunca han dirigido personalmente a alguien a Cristo, no habrá Padres. Obviamente, la Tríada debe enfocarse en cómo los incrédulos vienen a Cristo. Utilizo el fin de semana de los corazones abiertos para entrenar y guiar adelante hasta que los convertidos se produzcan.

Estoy convencido del poder de la tríada en el ministerio celular.

  1. Entrene para tutoriar uno al otro en el Segmento de la Tríada de la Reunión Celular.

A principios de los años 90 en Singapur, animé a otros a usar las triadas para que se reúnan semanalmente fuera del grupo celular. La mayoría estaban demasiado ocupados para programar un tiempo separado para reunirse. Redistribuyendo el tiempo de la célula a: (1) El rompehielos, (2) Adoración, (3) Reunión de Tríada, (4) Reunión Celular, vimos resultados poderosos. Hablo sobre esto en mi libro Cuerpos Básicos de Cristo.

Cuando cada Niño pequeño está siendo discipulado por un Joven y el Joven está siendo entrenado por el Padre para dar a luz a un Bebé, la tutoría ya no descansa solo en el Líder Celular.

  1. Penetrando en los hogares de los niños pequeños

Jesús nos dio el patrón para alcanzar a los perdidos en Marcos 10. ¡Es un misterio para mí que no sigamos sus instrucciones! Envió dos discípulos a entrar y permanecer en una casa, comiendo y bebiendo con la familia. Al hacerlo, los dos testificaron a su presencia interior. Se necesita tiempo para observar la vida de Cristo en nosotros – por lo tanto, Él nos dijo que permanezcamos el tiempo necesario para que su amor sea observado. La interacción entre los dos discípulos autenticó esto.

Con el tiempo, una relación de confianza se desarrollará. Una vez esto de lugar, el profundo compartir de los miembros de la familia comenzará. Jesús dijo que en ese momento discerniríamos a la persona que estaba desesperada por la paz. ¡Aquí es donde nuestros paradigmas nos engañan! Como evangélicos, asumimos que la “paz” que ofrecemos es la salvación personal – pero probablemente será un problema profundo que necesita una solución. Una persona con cáncer necesita curación. Una madre con una hija rebelde necesita una solución para la niña. La paz inicial que debemos ofrecer es “rascarse donde está la picazón”. Cuando llegamos al lado con un corazón de sirviente, el Gran Sanador y Liberador comienza a traer paz a la situación de la vida. Este es el precursor de la decisión de seguir a Jesús.

Ralph

New Testament Prophesying

coaches_ralphN

By Ralph Neighbour Jr

There is a key scripture that defines the life of Christ’s Basic Body:

But if all prophesy, and an unbeliever or uninformed person enters, he will be convicted by all, he will be called to account by all. The secrets of his heart are disclosed, and in this way he will fall down with his face to the ground and worship God, declaring, “God is really among you.” What should you do then, brothers and sisters? When you come together, each one has a song, has a lesson, has a revelation, has a tongue, has an interpretation. Let all these things be done for the strengthening of the church.

We must distinguish between “prophesying by all” – For you can all prophesy one after another, so all can learn and be encouraged. (1 Cor. 14:31) and Christ’s ascension gift of the prophet (Ephesians 4:11).

The role of the New Testament prophet is specifically defined. The prophet’s task is to equip! It is a coaching task that should prepare each body member for their priestly work of edifying one another. When all body members prophesy, they are strengthening, encouraging, and comforting one another (1 Cor. 14:3).

Consider the environment required for the prophet to equip body members to prophesy. It cannot take place in a classroom or through a sermon. It will take place in the cell group itself.

Why? Because prophesying (strengthening, encouraging, and comforting) must be preceded by a body member sharing a weakness, a discouragement, or a grief. Prophesying in the cell is always Part Two of the gathering (James 5:16).

A leader of a cell is often the one given by Christ to serve as the equipping prophet in the gatherings. Let me illustrate . . .

In my men’s cell, Frank was by profession a computer programmer, a quiet guy who seldom started a conversation and never took ownership of an activity. When we met together in the cell, he would quietly listen for a long time to our discussion. He would then share comments so profound they would startle us! It was clear to me he was being given the spiritual gift of Putting Deepest Knowledge Into Words (Romans 15:4, 1 Cor. 12:8). I realized that neither he or the others were aware that he was speaking under a momentary anointing, empowered to prophesy. It was a teaching moment for the cell!

“Frank, let me ask you: what caused you to share those thoughts?”

“I dunno. They kinda appeared to me, I guess.”

“I sense they were given to you by the Holy Spirit . . . (turning to the group I asked),

What do the rest of you think? Were those words from Frank, or did the Lord speak through him?”

All agreed with me. Thus, Frank became sensitized to the fact that he frequently had been sharing inspired prophecies as he encouraged or strengthened another in the circle. Also, the other men began to sense in a new way when they were bringing spiritual energizing (gifts) to the group.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Profetizar no Novo Testamento

Por Ralph Neighbour, Jr.

Há uma escritura chave que define a vida do Corpo de Cristo:

 Mas se entrar algum descrente ou não instruído quando todos estiverem profetizando, ele por todos será convencido de que é pecador e por todos será julgado, e os segredos do seu coração serão expostos. Assim, ele se prostrará, rosto em terra, e adorará a Deus, exclamando: “Deus realmente está entre vocês!” Portanto, que diremos, irmãos? Quando vocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ou uma palavra de instrução, uma revelação, uma palavra em língua ou uma interpretação. Tudo seja feito para a edificação da igreja. –  1 Coríntios 14:24-26

Nós devemos distinguir entre “todos profetizando” – “Pois vocês todos podem profetizar, cada um por sua vez, de forma que todos sejam instruídos e encorajados” (1 Coríntios 14:31) e o dom de ascensão de Cristo do profeta (Efésios 4:11).

O papel do profeta do Novo Testamento é especificamente definido. A tarefa do profeta é equipar! É uma tarefa de treinamento que deve preparar cada membro do corpo para a sua obra sacerdotal de edificar uns aos outros. Quando todos os membros do corpo profetizam, eles estão se edificando, encorajando e consolando uns aos outros (1 Coríntios 14: 3).

Considere o ambiente necessário para o profeta equipar os membros do corpo para profetizar. Isso não pode acontecer em uma sala de aula ou através de um sermão. Isso vai acontecer na própria célula.

Por quê? Porque a profecia (edificação, encorajamento e consolação) deve ser precedida por um membro do corpo que compartilha uma fraqueza, um desânimo ou uma dor. Profetizar na célula é sempre a Segunda Parte da reunião (Tiago 5:16).

Um líder de uma célula é muitas vezes aquele que Cristo estabeleceu para servir como o profeta responsável por equipar os membros nas reuniões. Deixe-me ilustrar…

Na minha célula de homens, Frank era, por profissão, um programador de computador, um sujeito quieto que raramente iniciava uma conversa e nunca assumia a responsabilidade de uma atividade. Quando nos reuníamos na célula, ele ouvia silenciosamente por muito tempo a nossa discussão. Depois, ele compartilhava comentários tão profundos que nos assustavam! Estava claro para mim que ele estava recebendo o dom espiritual de Colocar o Conhecimento Mais Profundo em Palavras (Romanos 15: 4, 1 Coríntios 12: 8). Percebi que nem ele nem os outros estavam cientes de que ele estava falando sob uma unção momentânea, habilitado a profetizar. Foi um momento de aprendizado para a célula!

“Frank, deixe-me perguntar: o que te fez compartilhar esses pensamentos?”

“Eu não sei. Acho que eles meio que apareceram para mim.”

“Eu sinto que eles foram dados a você pelo Espírito Santo… (voltando-me para o grupo, eu perguntei) O que o restante de vocês acha? Essas palavras vieram do Frank, ou o Senhor falou através dele?”

Todos concordaram comigo. Assim, Frank ficou sensibilizado para o fato de que ele frequentemente estava compartilhando profecias inspiradas à medida que encorajava ou edificava outra pessoa no círculo. Além disso, os outros homens começaram a sentir de uma nova maneira quando estavam trazendo uma energização espiritual (dons) para o grupo.

Spanish blog:

Profetizando en el Nuevo Testamento

Por Ralph Neighbour, Jr.

Hay una escritura clave que define la vida del Cuerpo Básico de Cristo:

Pero si todas las profecías, y una persona incrédula o desinformada entra, será condenado por todos, él será llamado a rendir cuentas por todos. Todos los secretos de su corazón serán revelados, y de esta manera caerá con su rostro al suelo y adorará a Dios, declarando: “Dios está realmente entre vosotros”. ¿Qué debéis hacer entonces, hermanos y hermanas? Cuando ustedes se reúnan, cada uno tiene una canción, tiene una lección, tiene una revelación, tiene una lengua, tiene una interpretación. Que todas estas cosas sean hechas para el fortalecimiento de la iglesia.

Debemos distinguir entre “profetizar por todos” – Porque podéis profetizar todos uno por uno, para que todos aprendan, y todos sean exhortados. (1 Corintios 14:31) y el regalo de ascensión de Cristo del profeta (Efesios 4:11).

El papel del profeta del Nuevo Testamento está definido específicamente. ¡La tarea del profeta es equipar! Es una tarea de entrenamiento que debe preparar a cada miembro del cuerpo para su trabajo sacerdotal de edificarse unos a otros. Cuando todos los miembros del cuerpo profetizan, se fortalecen, alientan y se reconfortan unos a otros (1 Corintios 14:3).

Considere el ambiente requerido para que el profeta prepare a los miembros del cuerpo para profetizar. No puede tener lugar en un salón de clases o a través de una predicación. Se llevará a cabo en el propio grupo celular.

¿Por qué? Porque la profecía (fortalecimiento, aliento y consuelo) debe ser precedida por un miembro del cuerpo que comparte una debilidad, un desánimo o un dolor. Profetizando en la célula es siempre la segunda parte de la reunión (Santiago 5:16).

Un líder de una célula es a menudo dado por Cristo para servir como profeta de equipamiento en las reuniones. Permítanme ilustrar. . .

En la célula de hombres, Frank era por profesión un programador de computadoras, un tipo tranquilo que rara vez iniciaba una conversación y nunca se apropiaba de una actividad. Cuando nos reunimos en la célula, él silenciosamente escuchaba durante mucho tiempo nuestra discusión. ¡Él entonces compartiría comentarios tan profundos que nos asustarían! Estaba claro para mí que estaba recibiendo el don espiritual de Poner el Conocimiento Más Profundo en Palabras (Romanos 15: 4, 1 Corintios 12: 8). Me di cuenta de que ni él ni los otros eran conscientes de que estaba hablando bajo una unción momentánea, facultada para profetizar. ¡Fue un momento de enseñanza para la célula!

-Frank, déjame preguntarte: ¿qué te hizo compartir esos pensamientos?

“No sé. Me han parecido, supongo.

“Siento que te fueron dados por el Espíritu Santo. . . (Volviéndose al grupo pregunte),

¿Qué piensan los demás? ¿Fueron esas palabras de Frank, o el Señor habló por medio de él? ”

Todos estuvieron de acuerdo conmigo. Así, Frank se sensibilizó con el hecho de que frecuentemente había estado compartiendo profecías inspiradas al animar o fortalecer a otros en el círculo. También, los otros hombres comenzaron a sentir de una nueva manera cuando ellos estaban trayendo energía espiritual (dones) al grupo.

Ralph

Ministering to One Another through New Testament Prophecy

coach_JoelFamilyWeb

By Joel Comiskey

Two visitors came to our cell group one night. We knew that one of them was a non-believer, and we weren’t sure about the other person’s relationship to Christ. Even with the visitors in the group, we continued the normal order of meeting, knowing that the best form of evangelism was the Holy Spirit’s presence. Eventually, one of the small-group members asked if he could share an impression with those who were present. He turned to the single mother with the child who had come for the first time, and said, “Could I share with you?” and then he proceeded to tell her that Jesus loved her and saw no shame in her life.

My eyes filled with tears because his word was so totally on the mark. What the person who prophesied didn’t know was that this woman had felt a great deal of shame, having never married the father of her only child. She didn’t feel accepted in many circles, but to suddenly have God Himself speak to her in such a way touched her heart very deeply. God showed up in the small-group setting, and she left changed and excited about God again.

Many cell leaders seem to think that the presence of non-Christians will hinder the flow of a community, but my experience is that just the opposite occurs. When non-Christians enter the room, there’s a new flow, a new zeal, a new desire to share. The Spirit is the One who gives the supernatural power and grace needed to penetrate a lost world for Jesus. All of the gifts of the Spirit are the inheritance of the entire body of Christ (In my books “The Spirit Filled Small Group” and “Discover” I talk about the gifts of the Spirit in the small group).

The gift of prophecy does not only relate to future revelation. Far more prophecies deal with present realities than with future visions. The meaning of the Greek word prophesy simply means “to speak forth.” Those who speak forth have received a personal message from God that applies to a concrete situation. The Spirit of God then takes over the message and directs it to the larger body.

Prophesy will never contradict the inerrant Word of God. Unfortunately because those who are communicating God’s message remain sinful human beings, sometimes the message from God is skewed—this is why discernment is needed. The Scriptures tell us that we should always test the prophecies to make sure they are in line with Scripture (1 Corinthians 14:29–33).

When a person in the small group discloses a need, there is suddenly a reason to minister. Spiritual gifts are exercised when there is a need. When no needs are present, people don’t feel an urgency to use their gifts and minister to others. But when a need arises, suddenly everyone wants to get involved—and this is exciting. As each person begins to minister to and love those around him, there’s a new sense of power and anointing.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Ministrando um ao outro através da profecia do Novo Testamento

Por Joel Comiskey

Dois visitantes vieram ao nosso grupo de célula uma noite. Nós sabíamos que um deles era um descrente, e nós não estávamos certos sobre o relacionamento da outra pessoa com Cristo. Mesmo com os visitantes no grupo, nós continuamos com a ordem normal da reunião, sabendo que a melhor forma de evangelismo era a presença do Espírito Santo. Eventualmente, um dos membros do pequeno grupo perguntou se ele podia compartilhar uma impressão com aqueles que estavam presentes. Ele virou para a mãe solteira com seu filho que havia vindo pela primeira vez, e disse “Eu posso compartilhar com você?” e então ele passou a contar a ela que Jesus a amava e não via nenhuma vergonha em sua vida.

Meus olhos se encheram de lágrimas porque sua palavra foi completamente certeira. O que a pessoa que profetizou não sabia era que essa mulher havia sentido muita vergonha em nunca ter se casado com o pai de seu único filho. Ela não se sentiu aceita em muitos círculos, mas de repente ter o próprio Deus falando a ela de tal forma tocou seu coração profundamente. Deus apareceu no ambiente do pequeno grupo, e ela foi embora mudada e entusiasmada sobre Ele novamente.

Muitos líderes de célula parecem pensar que a presença de não cristãos vai atrapalhar o fluxo de uma comunidade, mas minha experiência é que o oposto ocorre. Quando não cristãos entram no ambiente, há um novo fluxo, uma nova paixão, um novo desejo de compartilhar. O Espírito é Aquele que dá o poder sobrenatural e a graça necessários para penetrar um mundo perdido para Jesus. Todos os dons do Espírito são a herança do corpo inteiro de Cristo (Nos meus livros “[store.joelcomiskeygroup.com/spsmgr.html] The Spirit Filled Small Group” ‘em tradução livre, O Pequeno Grupo Cheio do Espírito’ e “[store.joelcomiskeygroup.com/discover.html] Discover” ‘em tradução livre, Descubra’ eu falo sobre os dons do Espírito no pequeno grupo).

O dom da profecia não se relaciona apenas com a revelação futura. Muitas mais profecias lidam com realidades presentes do que com visões futuras. O significado da palavra grega profecia simplesmente é “falar adiante”. Aqueles que falam adiante receberam uma mensagem pessoal de Deus que se aplica a uma situação concreta. O Espírito de Deus então assume a mensagem e a direciona ao corpo maior.

A profecia nunca irá contradizer a Palavra inerrante de Deus. Infelizmente, porque aqueles que estão comunicando a mensagem de Deus permanecem seres humanos pecadores, às vezes a mensagem de Deus é distorcida—é por isso que o discernimento é necessário. As Escrituras nos contam que devemos sempre testar as profecias para ter certeza de que elas estão alinhadas com a Escritura (1 Coríntios 14:29-33).

Quando uma pessoa no pequeno grupo revela uma necessidade, há de repente uma razão para ministrar. Dons espirituais são exercitados quando há uma necessidade. Quando nenhuma necessidade está presente, as pessoas não sentem uma urgência para usar seus dons e ministrar aos outros. Mas quando surge uma necessidade, de repente todos querem estar envolvidos—e isso é empolgante. Conforme cada pessoa começa a ministrar e a amar aquelas que estão a sua volta, há um novo senso de poder e unção.

Spanish blog:

Ministrando los unos a los otros a través de la profecía del Nuevo Testamento

Por Joel Comiskey

Dos visitantes vinieron a nuestro grupo celular una noche. Sabíamos que uno de ellos era un inconverso, y no estábamos seguros la relación de la otra persona con Cristo. Incluso con los visitantes del grupo, continuamos el orden normal de la reunión, sabiendo que la mejor forma de evangelismo era la presencia del Espíritu Santo. Finalmente, uno de los miembros del grupo preguntó si podían compartir una impresión con los que estaban presentes. Él se voltio hacia la madre soltera con un niño que había venido por primera vez y le dijo: “¿Podría compartirlo contigo?” Y luego procedió a decirle que Jesús la amaba y no veía vergüenza en su vida.

Mis ojos se llenaron de lágrimas porque su palabra estaba totalmente en la marca. Lo que la persona que profetizó no sabía era que esta mujer había sentido una gran vergüenza, nunca se había casado con el padre de su único hijo. Ella no se sentía aceptada en muchos círculos, pero de repente, Dios mismo le habló de tal manera que tocó su corazón muy profundamente. Dios apareció en el ambiente de grupo pequeño, y ella se fue cambiada y emocionada por Dios de nuevo.

Muchos líderes celulares parecen pensar que la presencia de los inconversos obstaculizará el flujo de una comunidad, pero mi experiencia es que ocurre lo contrario. Cuando los inconversos entran en la habitación, hay un nuevo flujo, un nuevo celo, un nuevo deseo de compartir. El Espíritu es el que da el poder sobrenatural y la gracia necesaria para penetrar en un mundo perdido para Jesús. Todos los dones del Espíritu son la herencia de todo el cuerpo de Cristo (En mis libros “El espíritu llena el pequeño grupo” y “Descubrir” hablo de los dones del Espíritu en el pequeño grupo).

El don de la profecía no sólo se relaciona con la revelación futura. Muchas profecías se ocupan de las realidades actuales que de las visiones futuras. El significado de la palabra griega profecía significa simplemente “hablar”. Los que hablan han recibido un mensaje personal de Dios que se aplica a una situación concreta. El Espíritu de Dios entonces toma el mensaje y lo dirige al cuerpo más grande.

Profetizar nunca contradirá la Palabra inerrante de Dios. Desafortunadamente, porque aquellos que se están comunicando el mensaje de Dios siguen siendo seres humanos pecaminosos, a veces el mensaje de Dios está sesgado – es por eso que el discernimiento es necesario. Las Escrituras nos dicen que siempre debemos probar las profecías para asegurarnos de que están en línea con la Escritura (1 Corintios 14: 29-33).

Cuando una persona en el grupo pequeño revela una necesidad, de repente hay una razón para ministrar. Los dones espirituales se ejercitan cuando hay una necesidad. Cuando no hay necesidades presentes, la gente no siente en la urgencia de usar sus dones y ministrar a otros. Pero cuando surge una necesidad, de repente todo el mundo quiere involucrarse – y esto es emocionante. A medida que cada persona comienza a ministrar y amar a los que le rodean, hay un nuevo sentido de poder y unción.

Joel

Good to be Alive

coaches_jeffTun2011

By Jeff Tunnell

It is nice to be back on the blog!  “Thank you” to the many who offered prayer before the Father’s throne in our behalf. It has been 10 weeks since my cardiac arrest and subsequent heart surgery.  I am a miracle because of the prayers of the saints.  Joel and Celyce Comiskey were the first ones to arrive at the Emergency Room following my helicopter transfer from 50 miles away.  They prayed over me along with others as family and friends began arriving.  They motivated the ER nurses to pray too! Their pastoral care and intercession were an extension of the JCG team around the world. Peggy and I are grateful that I am alive from the dead and the results were because of you.

Spirit and Structure

Cell ministry has always been focused on allowing the ‘one another’ passages in the New Testament to thrive in small groups.  At times some have confused the issues. We have attempted to accomplish the function of organization instead of allowing the organizational structure to support ministry among the friends who have gathered to meet with Jesus.  While structures, like the four Ws and other stepwise plans, are a wonderful guide for a meeting, we must not be overrun by them and pushing to complete our assignment.  Rather, let us be attentive to the Holy Spirit as He guides among the members. He is keenly aware of each ones needs and their individual ministries. He will conduct the meeting by cooperating with the leaders and working through them.

Leaders equipped in the operations of a cell will easily adapt to the direction of a trustworthy God.  Fear of doing something incorrectly in the structure of a meeting may hinder His free flow among us.

I believe keeping records and statistics is vital to reporting what is happening in the combined efforts of all the cell groups.  A good team of leaders in each cell will attend to this function without overriding the reason the Holy Spirit has called us together.

Keep the priority of Spirit-filled, Spirit-led ministry at the forefront and allow the beauty of structure to serve the long-term goals of the body.

It is good to be ALIVE!

Jeff

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Bom Estar Vivo

Por Jeff Tunnell

É bom estar de volta no blog! “Obrigado” aos muitos que depositaram orações diante do trono do Pai em nosso favor. Faz 10 semanas desde a minha parada cardíaca e subsequente cirurgia cardíaca. Eu sou um milagre por causa das orações dos santos. Joel e Celyce Comiskey foram os primeiros a chegar à sala de emergência após a minha transferência de helicóptero de 50 milhas de distância. Eles oraram por mim junto com os outros conforme minha família e amigos chegavam. Eles motivaram os enfermeiros da Emergência a orarem também! Seu cuidado pastoral e intercessão foi uma extensão da equipe JCG ao redor do mundo. Peggy e eu somos gratos por eu estar vivo dos mortos e os resultados foram por conta de vocês.

O Espírito Santo e a Estrutura

O ministério celular sempre se concentrou em permitir que as passagens “uns aos outros” no Novo Testamento prosperassem nos pequenos grupos. Às vezes algumas pessoas confundem as questões. Nós já tentamos cumprir a função de organização em vez de permitir que a estrutura organizacional apoie o ministério entre os amigos que se reuniram para se encontrar com Jesus. Embora as estruturas (como os quatro W e outros planos passo a passo) sejam guias maravilhosos para a reunião da célula, nós não devemos ser invadidos por elas e sermos obrigados a completar a tarefa que elas nos dão. Antes, estejamos atentos ao Espírito Santo à medida que Ele nos guia. Ele está profundamente ciente das necessidades de cada um e de seus ministérios individuais. Ele conduzirá a reunião cooperando com os líderes e trabalhando através deles.

Líderes equipados nas operações de uma célula se adaptarão facilmente à direção de um Deus confiável. O medo de fazer algo incorretamente na estrutura de uma reunião pode impedir que Ele flua livremente entre nós.

Eu acredito que manter registros e estatísticas é vital para relatar o que está acontecendo nos esforços combinados de todas as células. Uma boa equipe de líderes em cada célula cumprirá esta função sem substituir a razão pela qual o Espírito Santo nos chamou juntos.

Mantenha a prioridade de o ministério ser cheio do Espírito Santo e liderado por Ele em primeiro plano e permita que a beleza da estrutura sirva as metas a longo prazo do Corpo. 

É bom estar VIVO! 

Jeff

Spanish blog:

Qué bueno estar vivo

Por Jeff Tunnell

¡Es bueno estar de regreso escribiendo el blog! “Gracias” a los muchos que ofrecieron la oración ante el trono del Padre en nuestro nombre. Han pasado 10 semanas desde mi paro cardíaco y posterior a la cirugía del corazón. Soy un milagro a causa de las oraciones de los santos. Joel y Celyce Comiskey fueron los primeros en llegar a la Sala de Emergencias después de mi traslado en helicóptero a 50 millas de distancia. Ellos oraron por mí junto con otros como una familia y los amigos comenzaron a llegar. ¡Ellos motivaron a las enfermeras del cuarto de emergencia a orar también! Su cuidado pastoral e intercesión fueron una extensión del equipo JCG alrededor del mundo. Peggy y yo estamos agradecidos que estoy con vida y los resultados fueron gracias a ustedes.

Espíritu y Estructura

El ministerio celular siempre se ha enfocado en permitir los pasajes en el Nuevo Testamento del ‘uno al otro’ prosperen en pequeños grupos. A veces algunos han confundido los problemas. Hemos tratado de cumplir la función de organización en lugar de permitir que la estructura organizativa apoye el ministerio entre los amigos que se han reunido para encontrarse con Jesús. Mientras que las estructuras, como los cuatro W’s y otros planes escalonados, son una guía maravillosa para una reunión, no debemos ser invadidos por ellos y empujados para completar nuestra tarea. Más bien, debemos estar atentos al Espíritu Santo mientras los guías entre los miembros. Es muy consciente las necesidades de cada uno y de sus ministerios individuales. Él conducirá la reunión cooperando con los líderes y trabajando a través de ellos.

Los líderes equipados en las operaciones de una célula se adaptarán fácilmente a la dirección de un Dios confiable. El temor de hacer algo incorrecto en la estructura de una reunión puede obstaculizar su flujo libre entre nosotros.

Creo que mantener registros y estadísticas es vital para informar lo que está sucediendo en los esfuerzos combinados de todos los grupos celulares. Un buen equipo de líderes en cada célula atenderá esta función sin anular la razón por la que el Espíritu Santo nos ha reunido juntos.

Mantenga la prioridad del ministerio lleno del Espíritu y dirigido por el Espíritu a la vanguardia y permita que la belleza de la estructura sirva a los objetivos a largo plazo del cuerpo.

¡Qué bueno es estar VIVO!

Jeff