Re-centering the Salt Shaker

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

My dear friend and mentor, Debbie Pell, often reminds me that I must re-center the salt shaker in my cell group and ministry.  What she means by this  is that at nice restaurants after the table is cleaned and set for the next guests, the salt shaker needs to go back to where it began to serve the next person.  No matter how many groups I lead and how many leaders I multiply, I must always remember to start from scratch with each person.  I must continuously disciple those the Lord puts in my path.

As we grow in cell ministry, we often get ahead of ourselves and build strategies and missions that forget to start with those around us that need someone to teach them the basics. I’m referring to basics such as reading the Bible, attending church and cell each week, and praying daily.  We try to find the latest social media venue or connect through technology and forget that true discipleship is relational and takes place over time.

Jesus discipled 12 men over a period of three plus years and then set them loose to spread the Gospel throughout the world.  Who are you spending time with on a regular basis to share life experiences with as well as teaching them all you know.  Regardless of how long you have been a believer in Christ, you can share what you know with someone else.

This can seem like a daunting task but look at what Jesus did with His disciples.  He ate with them, He prayed with them, and He ministered to others with them.  You can do that!

As you are making disciples, remember that a real disciple makes disciples, so teach those you disciple to raise up others.  Study the Gospel of John with them or find a discipleship book.  At Celebration, we use Live, Grow, Encounter, and Share written by Joel Comiskey.  They are a great resource to lead someone through and then ask them to lead someone else through it.

Start today and re-center your discipleship salt shaker.  Start with the basics and make disciples that make disciples.  Commit this year to bring the Great Commission to life in your cell group and church!

Then Jesus came to them and said, “All authority in heaven and on earth has been given to me. Therefore go and make disciples of all nations, baptizing them in the name of the Father and of the Son and of the Holy Spirit, and teaching them to obey everything I have commanded you. And surely I am with you always, to the very end of the age.” ~ Matthew 28:18-20

Korean blog (click here)

Portuguese blog: 

Re-centralizando o Saleiro

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Minha querida amiga e mentora, Debbie Pell, muitas vezes me lembra que devo re-centralizar o saleiro na minha célula e ministério. O que ela quer dizer é que, em restaurantes agradáveis depois que a mesa é limpa e preparada para os próximos convidados, o saleiro precisa voltar para onde estava no princípio a servir a próxima pessoa. Não importa quantos grupos eu lidere e quantos líderes eu multiplique, eu sempre devo me lembrar de começar do zero com cada pessoa. Devo continuamente discipular o que o Senhor coloca no meu caminho.

À medida que crescemos no ministério celular, muitas vezes nos antecipamos e criamos estratégias e missões que esquecem de começar com aqueles que estão ao nosso redor e que precisam de alguém para ensinar-lhes o básico: como ler a Bíblia, frequentar a igreja e as células semanalmente e orando diariamente. Tentamos encontrar o local mais frequentado recentemente nas mídias sociais ou conectar-nos através da tecnologia e esquecemos que o verdadeiro discipulado é relacional e ocorre ao longo do tempo.

Jesus discipulou 12 homens durante um período de mais de três anos e depois soltou-os para espalhar o Evangelho por todo o mundo. Com quem você está gastando tempo em uma base regular para compartilhar experiências de vida, além de ensinar tudo o que sabe? Independentemente de quanto tempo você tenha sido um crente em Cristo, você pode compartilhar o que você conhece com outra pessoa.

Isso pode parecer uma tarefa assustadora, mas veja o que Jesus fez com os Seus discípulos. Ele comeu com eles, orou com eles e ministrou aos outros com eles. Você pode fazer isso!

À medida que você está fazendo discípulos, lembre-se de que um verdadeiro discípulo faz discípulos, então ensine seus discípulos a levantarem outros. Estudar o Evangelho de João com eles ou encontrar um livro de discipulado. No culto de celebração usamos Live, Grow, Encounter e Share (Viver, Crescer, Encontrar e Compartilhar, em tradução livre), escrito por Joel Comiskey. Eles são ótimos recursos para ensinar alguém e depois pedir-lhe para ensinar outras pessoas através desses livros.

Comece hoje e centralize novamente o saleiro de seu discipulado. Comece com o básico e faça discípulos que fazem discípulos. Faça o compromisso neste ano para levar a grande comissão para a vida de sua célula e igreja!

Então, Jesus aproximando-se deles lhes assegurou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Portanto, ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a obedecer a tudo quanto vos tenho ordenado. E assim, Eu estarei permanentemente convosco, até o fim dos tempos” – Mateus 28:18-20.

Spanish blog:

Llevando el Salero al centro

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Mi querida amiga y mentora, Debbie Pell, a menudo me recuerda que debo volver a centrar el salero en mis células y en mi ministerio. Lo que quiere decir con eso es que, en los buenos restaurantes después de limpiar y preparar la mesa para los siguientes invitados, el salero debe volver a donde comenzó a servir a la siguiente persona. No importa cuántos grupos lidere y cuántos líderes multiplique, siempre debo recordar empezar de cero con cada persona. Debo continuamente discipular a aquellos que el Señor pone en mi camino.

A medida que crecemos en el ministerio celular, a menudo nos adelantamos y construimos estrategias y misiones que nos hacen olvidar el iniciar con quienes nos rodean; los que necesitan que alguien les enseñe lo básico: como leer la Biblia, asistir a la iglesia y a la célula todas las semanas y orar diario. Intentamos encontrar el último lugar de los medios sociales o conectamos a través de la tecnología y olvidamos que el verdadero discipulado es relacional y tiene lugar a lo largo del tiempo.

Jesús discipuló a 12 hombres durante un período de más de tres años y luego los dejó en libertad para difundir el Evangelio en todo el mundo. ¿Con quién estás teniendo un tiempo para compartir experiencias de vida y enseñarles todo lo que sabes? Independientemente de cuánto tiempo hayas sido un creyente en Cristo, puedes compartir lo que sabes con otra persona.

Esto puede parecer una tarea desalentadora, pero mira lo que hizo Jesús con sus discípulos. Él comió con ellos, oró con ellos y ministró a otros con ellos. ¡Tu puedes hacer eso!

Mientras hacen discípulos, recuerden que un discípulo real hace  discípulos, así que enseñen a los discípulos a levantar a otros. Estudia el Evangelio de Juan con ellos o busca un libro de discipulado. En Celebration, usamos Live, Grow, Encounter and  Share escritos por Joel Comiskey. Son un gran recurso para guiar a alguien y luego pedirle que dirija a otra persona a través del mismo.

Comienza hoy y vuelve a centrar tu salero del discipulado. Comienza con lo básico y haz discípulos que hagan discípulos. ¡Comprométete este año a dar vida a la Gran Comisión en tu grupo celular y en tu iglesia!

Entonces Jesús vino a ellos y les dijo: ” Toda potestad me es dada en el cielo y en la tierra. Por tanto, id, y haced discípulos a todas las naciones, bautizándolos en el nombre del Padre, y del Hijo, y del Espíritu Santo; enseñándoles que guarden todas las cosas que os he mandado; y he aquí yo estoy con vosotros todos los días, hasta el fin del mundo. Amén. “. Mateo 28: 18-20

Commitment – the “C” Word   

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

I do not like the word commitment.  It is a bad word to me.  When I think of commitment, I think of cell phone plans, car payments and cable TV plans that are next to impossible to break. Each one sounds like a trap!  If I sign their contract, I’m stuck!

But, there is one commitment that I made for which I am sincerely thankful. I remember the exact date; I made a commitment that I would follow Jesus on September 23rd of 2001. Every year since then, I have tried to be a better follower than the previous year.  In 2018, my commitment to the Lord is to read through the entire Chronological One Year Bible.  I have committed to do it!  (Since, I am writing this, feel free to check on me in six months. ????)

What have you committed to do this year to become a better Christ-follower?

How do you want to spend your time this year developing a closer relatonship to the Lord?

When 2018 ends, what difference will there be in your walk with Jesus?

If you have already made your own commitment and have gone this far into January, then “BRAVO” to you!  You are on the way. But if the idea of making a fresh commitment to your spiritual growth this year has eluded you, then today is your day.  Make a decision to do one thing on a regular basis to seek the Savior in 2018.

The way that I chose how to develop as a disciple of Christ is to look at the characteristics of those around me that I admire.  It may that someone is a great prayer warrior, so I choose to spend time alone in prayer or with him or her praying.  It may be that a leader has multiplied his or her group many times, so I find time to put into practice things that leader does.  It may be a godly friend that can easily recall and recite scripture, so I begin my own scripture memorization.  Whatever it is that the people around you do that inspires you, pick one thing and master it this year!

Commit this year of your life to becoming more and more in the image of how your Father has created you to be. So, by the first day of next year, people won’t see you, they see HIM. This year, turn the “C” word from being a bad word to the best word!

“And the people said to Joshua, ‘We will serve the Lord our God and obey him.’” – Joshua 24:24

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Compromisso – a palavra com “C”

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Não gosto da palavra compromisso. É uma palavra ruim para mim. Quando penso em compromisso, penso em planos de celular, pagamentos de carro e planos de TV a cabo que são quase impossíveis de quebrar. Cada um parece uma armadilha! Se eu assinar o contrato, estou preso!

Mas há um compromisso que eu fiz pelo qual eu sou sinceramente grato. Lembro-me da data exata; eu fiz o compromisso de seguir a Jesus em 23 de setembro de 2001. Todos os anos desde então, tentei ser um seguidor melhor que no ano anterior. Em 2018, meu compromisso com o Senhor é ler toda a Bíblia Cronológica de Um Ano. Eu me comprometi a fazer isso! (Já que estou escrevendo isso, sinta-se livre para verificar em seis meses. ????)

O que você se comprometeu a fazer este ano para se tornar um melhor seguidor de Cristo?

Como você quer passar seu tempo este ano desenvolvendo um relacionamento mais próximo com o Senhor?

Quando 2018 terminar, que diferença haverá em sua caminhada com Jesus?

Se você já fez seu próprio compromisso e chegou até janeiro, então “BRAVO” para você! Você está no caminho. Mas se a ideia de fazer um novo compromisso para seu crescimento espiritual este ano escapou de você, então hoje é o seu dia. Tome a decisão de fazer uma coisa regularmente para buscar o Salvador em 2018.

O jeito que eu escolhi para me desenvolver como discípulo de Cristo é olhar para as características daqueles que eu admiro ao meu redor. Pode ser que alguém seja um grande guerreiro ou guerreira de oração, então eu escolho passar tempo sozinho em oração ou com ele ou com ela. Pode ser que um líder tenha multiplicado seu grupo muitas vezes, então eu acho tempo para colocar em prática as coisas que aquele líder faz. Pode ser um amigo piedoso que consegue facilmente recordar e recitar Escrituras, então eu começo minha própria memorização das Escrituras. Seja o que for que as pessoas ao seu redor fazem que o inspira, escolha uma coisa e a domine este ano!

Comprometa este ano da sua vida para se tornar cada vez mais à imagem de como seu Pai o criou para ser. Então, no primeiro dia do próximo ano, as pessoas não vão te ver, elas O verão. Este ano, altere a palavra “C” de uma palavra ruim para a melhor palavra!

E o povo disse a Josué: “Serviremos ao Senhor, o nosso Deus, e lhe obedeceremos”. – Josué 24:24

Spanish blog:

Compromiso: la palabra “C”

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

No me gusta la palabra compromiso, para mí es una mala palabra. Cuando pienso en el compromiso, pienso en planes de teléfonos celulares, pagos de automóviles y planes de televisión por cable que son casi imposibles de romper. ¡Cada uno suena como una trampa! Si firmo un contrato, ¡estoy atascada!

Pero, hay un compromiso que hice y estoy sinceramente agradecida. Recuerdo la fecha exacta; Me comprometí a seguir a Jesús el 23 de septiembre de 2001. Cada año desde entonces, he intentado ser una mejor seguidora, que el año anterior. En 2018, mi compromiso con el Señor es leer toda la Biblia cronológica de un año. ¡Me he comprometido a hacerlo! (Ya que estoy escribiendo esto, siéntanse libres de verificar que lo he hecho en seis meses ????)

¿Qué te has comprometido a hacer este año para convertirte en un mejor seguidor de Cristo?

¿Cómo deseas usar tu tiempo este año desarrollando una relación más cercana con el Señor?

Cuando termine 2018, ¿qué diferencia habrá en tu caminar con Jesús?

Si ya has hecho tu propio compromiso y has llegado tan lejos en enero, ¡entonces “BRAVO” para ti! Estás en el camino correcto. Pero si la idea de hacer un nuevo compromiso con tu crecimiento espiritual este año te ha eludido, entonces hoy es tu día. Toma la decisión de hacer algo de manera regular para buscar a el Salvador en 2018.

La forma que elegí para desarrollarme como discípulo de Cristo es observar las características de quienes me rodean, las personas que admiro. Puede que alguien sea un gran guerrero de oración, por lo que elijo pasar tiempo solo en oración, o con él o ella. Es posible que un líder haya multiplicado su célula muchas veces, por lo que encuentro tiempo para poner en práctica las cosas que él hace. Puede ser un amigo piadoso que pueda recordar y recitar fácilmente las Escrituras, así que comienzo mi propia memorización de las Escrituras. ¡Lo que sea que la gente que te rodea te inspire, elige una y domínala este año!

Comprométete este año de tu vida a ser más y más a la imagen de la que él te ha creado para ser. Así,  el primer día del próximo año, la gente no te verá a ti, lo verán a él. ¡Este año, convierte la palabra “C” en la mejor palabra!

“Y el pueblo respondió a Josué: A Jehová nuestro Dios serviremos, y a su voz obedeceremos'” – Josué 24:24

Bringing the Meaning of Christmas to the Cell

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

For unto us a Child is born, Unto us a Son is given; And the government will be upon His shoulder. And His name will be called Wonderful, Counselor, Mighty God, Everlasting Father, Prince of Peace. ~ Isaiah 9:6

When I hear those words, my heart is stirred and a lump forms in my throat.  A Son is given for us.  Each year, as we celebrate the birth of Christ, many are focused on the colorful lights and the gift giving, but unto US a Son is given.  This is our real eternal gift.

Cell Groups have the distinct opportunity to share this gift and the real meaning of Christmas with those in their neighborhoods, workplaces, and families.  Many will not come to church, but most will join you for a Christmas Party with your Cell Group!

Plan a party with your group; make it an outreach, not just to celebrate with those in your group, but invite those you have been praying for all year.  Here are a few ideas to help you get you started:

Make invitations and have your group members to hand them out.

Create a fun environment:

  •   Decorate
  •   Play festive music
  •   Serve good food (Make it a potluck and taste everyone’s goodies!)
  •   Have nametags, so everyone can get to know each other

Plan a couple of Christmas Games

  •   Google Christmas Icebreaker Games for ideas; Minute-to-Win It Games are a lot of fun

Bring in Jesus!

  •   Sing a couple of Christmas Carols together, but first explain the meaning of the song. (Don’t forget to have the words for those that don’t know them)
  •   Ask a member to share their testimony of how they started coming to the group and what it has meant for them
  •   Tell the real Christmas Story, by reading it from the Bible, from a Children’s Bible or have different people share different parts

Pray

  •   Before the party starts, pray for those who have been invited. Pray that they will not only come, but that they will feel welcomed and accepted.
  •   Pray before the food is served and then a brief prayer at the close of the party (ask if anyone has any special prayer requests)

Follow-up

  •   Connect with those that attended and invite them to church, your next group meeting or out for coffee
  •   Send notecards thanking them for attending

No matter how you and your Cell Group celebrate the Son that was given to us, invite those that don’t know Him yet, to join you and welcome them.  Next year they may be your Cell Group Leader!

Happy Celebrating!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Trazendo O Significado Do Natal Para A Célula

Por Michelle Geoffrey,

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”

Isaías 9:6

Quando ouço essas palavras, meu coração se agita e um nó se forma na minha garganta. Um filho é dado por nós. Todos os anos, quando celebramos o nascimento de Cristo, muitos se concentram nas luzes coloridas e na entrega de presentes, mas a US um Filho é dado. Este é o nosso presente eterno real.

Os Grupos Celulares têm a oportunidade de compartilhar este presente e o verdadeiro significado do Natal com aqueles em seus bairros, locais de trabalho e famílias. Muitos não virão para a igreja, mas a maioria vai se juntar a você para uma festa de Natal com seu grupo celular!

Planeje uma festa com seu grupo; faça um esforço para trazer serviços, não apenas para comemorar com os do seu grupo, mas convide aqueles que você tem orado por todo o ano. Aqui estão algumas ideias para ajudá-lo a começar:

Faça convites e peça aos membros do seu grupo para distribuí-los.

Crie um ambiente divertido:

  • Decore;
  • Toque música festiva;
  • Sirva boa comida (faça com que seja uma seleção ao acaso e experimente as coisas deliciosas de todo mundo!);
  • Faça etiquetas com os nomes, para que todos possam se conhecer.

Planeje alguns jogos de Natal

  • Procure no Google ideias de jogos de quebra-gelos Natalinos; jogos de desafios de um minuto são muito divertidos.

Traga Jesus!

  • Cante um par de canções natalinas juntos, mas primeiro explique o significado da música. (Não se esqueça de ter as letras para aqueles que não as conhecem)
  • Peça aos membros para compartilhar seus testemunhos de como começaram a frequentar o grupo e o que isso significou para eles; *Conte a verdadeira História de Natal, lendo isso da Bíblia, de uma Bíblia infantil ou faça com que diferentes pessoas compartilhem partes diferentes.

Ore

  • Antes do início da festa, ore por aqueles que foram convidados. Ore para que eles não só venham, mas que se sintam bem-vindos e aceitos.
  • Ore antes de a comida ser servida e depois faça uma breve oração no final da festa (pergunte se alguém tem pedidos de oração especiais).

Acompanhe

  • Conecte-se com aqueles que participaram e convide-os para a igreja, para a próxima reunião do grupo ou para um café;
  • Envie cartões agradecendo pela participação.

Não importa como você e seu Grupo Celular celebram o Filho que nos foi dado, convide aqueles que ainda não o conhecem para se juntar a você e dê boas-vindas a eles. No próximo ano, eles podem ser o seu Líder de grupo celular!

Feliz Celebração!

Spanish blog: 

Llevando el Significado de la Navidad a la Célula

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

 Porque un niño nos es nacido, hijo nos es dado, y el principado sobre su hombro; y se llamará su nombre Admirable, Consejero, Dios Fuerte, Padre Eterno, Príncipe de Paz. ~ Isaías 9: 6

Cuando escucho esas palabras, mi corazón se agita y se forma un nudo en mi garganta. Un hijo es dado por nosotros cada año, cuando celebramos el nacimiento de Cristo, muchos se enfocan en las luces de colores y en los obsequios, pero  se nos dio a un Hijo. Este es nuestro verdadero regalo eterno.

Los grupos celulares tienen una clara oportunidad de compartir este regalo y el verdadero significado de la Navidad con aquellos en sus vecindarios, lugares de trabajo y familias. Muchos no irán a la iglesia, ¡pero la mayoría se unirán a ti para una fiesta de Navidad con tu célula!

Planifica una fiesta con tu célula; conviértelo en un alcance, no solo para celebrar con aquellos en tu grupo, sino para invitar a aquellos a quienes has estado orando durante todo el año. Aquí hay algunas ideas para ayudarte a comenzar

Haz invitaciones y haz que los miembros de tu célula los distribuyan

Crea un ambiente divertido:

  • Decora
  • Pon música festiva
  • Sirve buena comida (¡conviértela en una comida improvisada y prueba las delicias de todos!)
  • Haz etiquetas con nombres, para que todos puedan conocerse

Planea un par de juegos de Navidad

  • Busca en Google, juegos navideños para romper el hielo para que tengas nuevas ideas; Los juegos rápidos son muy divertidos

¡Habla de Jesús!

  • Canta un par de villancicos, pero primero explica el significado de la canción. (No olvides explicar las canciones para aquellos que no las conocen)
  • Pídele a un miembro que comparta su testimonio de cómo comenzaron a venir al grupo y qué significó para ellos
  • Cuéntales la verdadera historia de Navidad, leyéndola de la Biblia, de una Biblia para niños o que diferentes personas compartan diferentes partes

Ora

  • Antes de que comience la fiesta, ora por aquellos que han sido invitados. Ora para que no solo vengan, sino que se sientan bienvenidos y aceptados.
  • Ora antes de que se sirva la comida y luego una haz una breve oración al final de la celebración (pregunta si alguien tiene alguna petición especial de oración)

Da seguimiento

  • Relaciónate con los que asistieron e invítalos a la iglesia, a la próxima reunión grupal o a tomar un café
  • Envía tarjetas de agradecimiento por haber asistir

No importa la manera cómo tú y la célula celebren al Hijo que nos fue dado, invita a aquellos que aún no lo conocen a que se unan a ustedes y lo reciban. ¡El año que viene, uno de ellos podría ser tu líder de célula!

¡Feliz celebración!

On the Move

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Is your Life Group on the move or stuck in a rut?

When I meet with Cell Group Leaders who feel their groups are stagnant, one of the first things I suggest is moving the Group to a different home.  At Celebration Church, we have found that the best practice is moving homes monthly or every six-weeks.  Here are the top five reasons:

#5 – Where are your groups located?  When groups are spread out geographically, it can be taxing on the members to travel far distances each week.  Moving the meeting around, allows members to have times where they can get to the group more quickly.

#4 – Do you have any inconsistent members?  If someone is hosting the group at their home they must be there.  Ask people that don’t come regularly to host for a month, so that they can see the benefits of attending regularly and hopefully create a new habit of attending each week.

#3 – Does your regular host home ever get worn out?  As leaders, we often say, “Yes.”  To avoid burn-out, we can move homes to create a sense of rest and invigoration to those that are weary.

#2 – Are new members coming to your group?  Each home has a different friend and family base of people that can be invited.  Someone that doesn’t know me, may not want to come to my house when they are invited. However they may go to a group that is at a friend’s house.

#1 – Do you have enough leaders?  When you move the group regularly, leaders emerge.  Ask the host to facilitate one of the meetings.  See how they help others to feel welcomed and acclimated to the group.  Leaders will rise up and when the group is accustomed to moving homes, it makes multiplication a little less daunting.

Many people will often say, “No” to hosting the group.  Be a problem solver and overcome the obstacles.  One of the members of my group, had recently moved out of a bad situation and had only an apartment with a bed on the floor.  That was it.  She said that she couldn’t host because she didn’t have anywhere for people to sit.  The group said they would sit on the floor.  The first week we sat on the floor, but the second week, a group member brought her a couch.  Over the next month of meetings in her home, her apartment was filled.  She had everything she needed physically and received even more than spiritually and emotionally because she saw how  much she was loved by the group and Jesus.  If she had not agreed to host the group, that would not have happened.

Meeting in different homes each month let’s you know what people need physically, spiritually, and emotionally.  Hosting Cell Groups should be a regular part of shared ministry within the group.  This helps everyone to take part and have ownership of the meeting and to truly be the Cell Group they were meant to be.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Em Movimento

Por  Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

O seu grupo de vida está em movimento ou está preso em uma rotina?

Quando me encontro com os Líderes de Grupos Celulares que sentem que seu grupo está estagnado, uma das primeiras coisas que eu sugiro é mover o Grupo para uma casa diferente. Na Celebration Church, descobrimos que a melhor prática é mover casas mensalmente ou a cada seis semanas. Aqui estão os cinco principais motivos:

# 5 – Onde estão localizados os seus grupos? Quando os grupos estão espalhados geograficamente, pode ser tributado aos membros que viajem distâncias grandes a cada semana. Mover a reunião de lugar permite que os membros tenham momentos em que eles possam chegar ao grupo mais rápido.

# 4 – Você tem membros inconsistentes? Se alguém está hospedando o grupo em sua casa, eles devem estar lá. Peça às pessoas que não vêm regularmente para hospedar por um mês, para que possam ver os benefícios de frequentar regularmente e, com sorte, criar um novo hábito de participar de cada semana.

# 3 – A sua casa de acolhimento regular se desgastou? Como líderes, muitas vezes dizemos “Sim” muitas vezes, e ter reuniões grupais em nossa casa é uma delas. Para evitar a exaustão, podemos mudar as casas para criar uma sensação de descanso e revigor para aqueles que estão cansados.

# 2 – Novos membros estão chegando no seu grupo? Cada casa tem um amigo diferente e base familiar de pessoas que podem ser convidadas. Alguém que não me conhece pode não querer ir à minha casa quando eles são convidados. No entanto, eles podem ir a um grupo que está na casa de um amigo.

# 1 – Você tem líderes suficientes? Quando você move o grupo regularmente, os líderes emergem. Peça ao anfitrião para facilitar uma das reuniões. Veja como eles ajudam os outros a se sentirem bem-vindos e se acalmam ao grupo. Os líderes se levantarão e quando o grupo é usado para mudar de casas, e torna a multiplicação um pouco menos assustadora.

Muitas pessoas dirão: “Não” para hospedar o grupo. Seja um solucionador de problemas e supere os obstáculos. Uma dos membras do meu grupo tinha se mudado recentemente de uma situação ruim e tinha apenas um apartamento com uma cama no chão. Foi isso. Ela disse que não poderia hospedar porque não tinha lugar para que as pessoas se sentassem. O grupo disse que se sentaria no chão. Na primeira semana nos sentamos no chão, mas na segunda semana, um membro do grupo trouxe-lhe um sofá. Durante o próximo mês de reunião em sua casa, seu apartamento foi preenchido. Ela tinha tudo o que precisava fisicamente, e recebeu ainda mais do que isso espiritualmente e emocionalmente porque viu o quanto ela era amada pelo grupo e por Jesus. Se ela não concordasse em hospedar o grupo, isso não teria acontecido.

Reúna-se em diferentes casas a cada mês, permita que você saiba o que as pessoas precisam fisicamente, espiritualmente e emocionalmente. Ser anfitrião de um grupo de célula deve ser uma parte regular do ministério compartilhado dentro do grupo. Isso ajuda todos a participar e ter a posse da reunião e realmente ser o Grupo Celular que deveriam ser.

Spanish blog:

En movimiento

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

¿Está tu célula en movimiento o estancada en una rutina?

Cuando me reúno con los líderes de los grupos celulares que sienten que su célula está estancada, una de las primeras cosas que sugiero es mover la célula a un hogar diferente. En Celebration Church, hemos encontrado que la mejor práctica es mover a la célula mensualmente o cada seis semanas. Estas son las cinco razones principales:

# 5 – ¿Dónde están ubicadas tus células? Cuando las células se distribuyen geográficamente, ya que puede ser agotador para los miembros viajar largas distancias cada semana. Mover la reunión permite que los miembros tengan momentos en los que puedan llegar a la célula más rápido.

# 4 – ¿Tienes miembros inconsistentes? Si alguien aloja a la célula en su casa, esta persona debe estar allí. Pregúnteles a las personas que no acuden regularmente, que sean anfitriones por un mes, para que puedan ver los beneficios de asistir regularmente y, con suerte, crear un nuevo hábito de asistir cada semana.

# 3 – ¿Alguna vez se ha cansado su casa anfitriona? Como líderes, a menudo decimos “Sí”, y tener un grupo en nuestra casa es uno de ellos. Para evitar el agotamiento, podemos mover las células para crear una sensación de descanso y fortalecimiento a aquellos que están cansados.

# 2 – ¿Vienen nuevos miembros a tu célula? Cada hogar tiene una base de amigos y familiares diferentes que pueden ser invitados. Alguien que no me conoce, puede que no quiera venir a mi casa cuando los invite. Sin embargo, pueden ir a una célula que está en la casa de uno de sus amigos.

# 1 – ¿Tienes suficientes líderes? Cuando mueves a la célula de manera regular, los líderes surgirán. Pídele al anfitrión que facilite una de las reuniones. Observa cómo ayudan a otros a sentirse bienvenidos y cómodos en la célula. Los líderes se levantarán y cuando la célula esté acostumbrada a cambiar casas, la multiplicación será un poco menos difícil.

Mucha personas dirán “No” para ser anfitriones de células, pero debes ser un solucionador de problemas y supera los obstáculos. Uno de los miembros de mi célula, recientemente había salido de una mala situación y solo tenía un departamento con una cama en el piso, eso era todo. Ella dijo que no podía ser anfitriona porque no tenía lugar para que la gente se sentara, pero la célula dijo que se sentarían en el piso. La primera semana nos sentamos en el piso, pero la segunda semana, un miembro de la célula le trajo un sofá. Durante el mes siguiente teniendo la reunión en su casa, su departamento estaba lleno. Ella tenía todo lo que necesitaba físicamente, pero recibió aún más que eso, espiritual y emocionalmente porque vio cuánto la amaba la célula y Jesús. Si ella no hubiera aceptado ser la anfitriona de la célula, todo eso no habría sucedido.

Reunirse en diferentes hogares cada mes les permite saber a las personas lo que  necesitan física, espiritual y emocionalmente. Ser anfitrión de una célula debe ser un área común del ministerio compartido dentro del grupo. Esto ayuda a todos a participar, a ser propietarios de la reunión y a convertirse realmente en  la célula que están destinados a ser.

Failure IS An Option, but Quitting is NOT!

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

In 2007, I met with my cell pastor and asked what kind of group I should start, after taking a short leadership hiatus. He encouraged me to begin a women’s group for 30-somethings. At the time, we had no groups for that age group. That day I left our meeting with a mission; I was going to follow all the cell principles and begin this explosive cell group that was desperately needed. It was time to prove whether this cell group idea was really going to work. I picked my day and time and spoke to a couple of church friends. We met and after one month, it was me and one other young lady. I had done everything that was taught in Cell Leader Training by Joel Comiskey. Yet, after four months, it was me and one other young lady. (Sometimes just me!) I was ready to throw in the towel!

We are taught all our lives that failure is not an option. When we fail, we tend to beat ourselves up and often want to give up or quit. This is certainly true in cell ministry. Failure takes place on every level of cell ministry. Leaders fall, ministries go under and people walk away, but when God has called us, we can fail, but we must not quit. Cell ministry is a marathon, not a sprint, and there are no overnight solutions. Jesus spent three years with the disciples to raise them up to be who He had designed them to be. Look at your cell ministry in the same way: disciple, build and equip your congregation to pioneer cell ministry in your church and community.

Whatever you do, don’t compare your failures to someone else’s success. We can’t imagine what one church has gone through to have the large numbers of cells that they have and what it took for them to reach that amount. Rejoice with them and continue with the vision and mission God has given to you. After all, comparison is the killer of contentment!

Going back to how this started. God pushed me not to quit and push through to the other side. After four lonely months, my group exploded! We had 12 ladies coming each week. The group multiplied in a matter of months and then again within the next year. After three years, we were 12 groups strong! God did it, and reminded me that we may fail at times, but we must not quit.

I have fought the good fight, I have finished the race, I have kept the faith. – II Timothy 4:7

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Falha É Uma Opção, Mas Desistir NÃO É!

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.com

Em 2007, conheci meu pastor celular e perguntei qual o tipo de grupo que eu deveria começar, depois de ter um curto hiatus de liderança. Ele me encorajou a começar um grupo de mulheres para 30 anos. Na época, não tínhamos grupos para essa faixa etária. Naquele dia eu deixei nosso encontro com uma missão; Eu seguiria todos os princípios da célula e começaria esse grupo de células explosivas que era desesperadamente necessário. Era hora de provar se essa ideia de grupo celular realmente funcionaria. Escolhi meu dia e hora e falei com alguns amigos da igreja. Nós nos conhecemos e depois de um mês, fui eu e uma outra jovem. Eu tinha feito tudo o que foi ensinado no Cell Leader Training (Treinamento de Líder de Célula, em tradução livre) por Joel Comiskey. No entanto, depois de quatro meses, fui eu e uma outra jovem. (Às vezes, apenas eu!) Eu estava pronto para jogar a toalha!

Nós ensinamos todas as nossas vidas que o fracasso não é uma opção. Quando falhamos, tendemos a vencer e muitas vezes queremos desistir ou sair. Isso certamente é verdade no ministério celular. A falha ocorre em todos os níveis de ministério celular. Os líderes caem, os ministérios passam e as pessoas se afastam, mas quando Deus nos chamou, podemos falhar, mas não devemos parar. O ministério da célula é uma maratona, não uma simples corrida, e não há soluções durante a noite. Jesus passou três anos com os discípulos para criá-los para ser quem Ele os havia projetado para ser. Olhe para o ministério celular da mesma maneira: discípulo, construa e equipe sua congregação para o ministério das células pioneiras em sua igreja e comunidade.

Faça o que fizer, não compare suas falhas com o sucesso de outra pessoa. Não podemos imaginar o que uma igreja passou para ter o grande número de células que ela tem e o que demorou para alcançar esse valor. Alegre-se com ela e continue com a visão e missão que Deus lhe deu. Afinal, a comparação é o assassino do contentamento!

Voltando a como isso começou. Deus me empurrou para não sair e atravessar o outro lado. Depois de quatro meses solitários, meu grupo explodiu! Nós tivemos 12 senhoras vindo cada semana. O grupo se multiplicou em questão de meses e depois novamente no próximo ano. Depois de três anos, nós éramos 12 grupos fortes! Deus fez isso e me lembrou que podemos fracassar às vezes, mas não devemos parar.

Spanish blog:

El fallar es una opción, pero rendirse no lo es!

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.com

En 2007, me reuní con mi pastor de células y le pregunté con qué tipo de célula debía iniciar, después de tomar una breve pausa en el liderazgo. Me animó a iniciar un grupo para mujeres de treinta y cuarenta años; en ese momento, no teníamos células para ese grupo de edad. Ese día salí de nuestra reunión con una misión; Yo iba a seguir todos los principios celulares y comenzaría esta célula explosiva que era muy necesaria. Era hora de probar si esta idea del grupo célular realmente iba a funcionar. Escogí el día y hora y hablé con un par de amigos de la iglesia, nos reunimos y después de un mes, solo estaba yo y otra jovencita. Había hecho todo lo que se enseñaba en Cell Leader Training (Entrenamiento del lider celular) de Joel Comiskey. Sin embargo, después de cuatro meses, solo estaba yo y una jovencita. (A veces sólo yo) Estaba lista para tirar la toalla!

Toda la vida nos enseñan que el fracaso no es una opción. Cuando fallamos, tendemos a regañarnos a nosotros mismos y a menudo queremos dejar de intentarlo o renunciar. Esto es realmente  cierto en el ministerio celular. El fracaso tiene lugar en todos los niveles del ministerio celular, los líderes caen, los ministerios pasan y la gente se aleja, pero cuando Dios nos ha llamado, podemos fracasar, pero no debemos renunciar. El ministerio celular es un maratón, no una carrera pequeña, y no hay soluciones de la noche a la mañana. Jesús pasó tres años con los discípulos para educarlos y para que ellos fueran lo que Él ya los habia designado ser. Observa a tu ministerio celular de la misma manera: discípula, construye y equipa a tu congregación para abrir el camino al ministerio de celular en tu iglesia y comunidad.

Hagas lo que hagas, no compares tus fracasos con el éxito de otra persona. No podemos imaginar lo que ha afrontado una iglesia para tener el gran número de células que tienen, y lo que les llevó a alcanzar esa cantidad. Alégrate con ellos y continúa con la visión y misión que Dios te ha dado. ¡Después de todo, la comparación es la asesina de la satisfacción!

Volviendo al punto de partida. Dios me animó para no rendirme y me impulsó hacia adelante. Después de cuatro solitarios meses, ¡mi grupo explotó! Teníamos 12 mujeres viniendo cada semana. El grupo se multiplicó en cuestión de meses y de nuevo en el año siguiente. ¡Después de tres años, éramos 12 fuertes grupos! Dios lo hizo, y me recordó que a veces podríamos fallar, pero no debemos renunciar.

He peleado la buena batalla, he acabado la carrera, he guardado la fe. – 2 Timoteo 4:7

The Importance of a Definition

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

A biological cell can be looked up in any dictionary and have a clear and concise definition. However,when it comes to the church’s cell group the definition can vary depending on the structure, the culture, the denomination, or other factors.  As pastors and church leaders, cell churches need to have a solid definition of a cell group.

Joel Comiskey writes in Home Cell Group Explosion that, “cells are open, evangelism-focused small groups entwined in the life of the church.  They meet weekly to build up each other… to spread the gospel… ultimate goal of each cell is to multiply itself…”

What is your church’s cell group definition?

If a cell church does not have a definition of what a cell group is, then EVERYTHING will become a cell group.  The definition will give boundaries and understanding to the church body.

At Celebration Church, we had a new pastor come on staff and at his previous church almost anything could be considered a small group.  After a couple of months, he said he was launching a men’s shooting cell group and a children’s Bible Club during church services.  The other pastors and I quickly explained that at Celebration the definition of a cell group is not just people getting together for fellowship, but also reaching the lost and spreading the Gospel in a way that could multiply.  (I, personally, think we should stay away from guns at group, anyway 😊)

People love to push boundaries and tend to create cells that are exclusive rather than inclusive.  Whenever I am asked if doing a particular Bible study, learning a skill, or basing a group off of a hobby could be done in cell group these are my go-to questions:

  • Will it reach the lost?
  • Can someone multiply out and have a similar effectiveness?
  • Is it open for someone to join at any time?
  • Does it build up the body of Christ?
  • Where will it meet? (Always move groups out of the church walls, if possible, to reach those that won’t come to a church building!)

What are your questions?  How do you guard your cell ministry to maintain it as the lifeblood of the church?  Go back to the definition from Home Cell Explosion and measure your groups against that.

My favorite thing about cell groups is that they can take place anywhere, with anyone attending, and meet at anytime.  Cell groups can be as creative as they need to be, and having a definition to guide them along will prevent your church from having the first underwater basket weaving choir group that only accepts members who have memorized the New Testament.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Importância de uma Definição

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Uma célula biológica pode ser pesquisada em qualquer dicionário e ter uma definição clara e concisa. No entanto, quando se trata do grupo de células da igreja, a definição pode variar de acordo com a estrutura, a cultura, a denominação ou outros fatores. Como pastores e líderes da igreja, as igrejas celulares precisam ter uma definição sólida de um grupo celular.

Joel Comiskey escreve em Home Cell Group Explosion que, “as células estão abertas, pequenos grupos focados em evangelismo entrelaçados na vida da igreja. Eles se reúnem semanalmente para edificarem uns aos outros…Para espalhar o evangelho…o objetivo final de cada célula é se multiplicar…”

Qual é a definição do grupo celular da igreja?

Se uma igreja celular não tem uma definição do que é um grupo celular, então TUDO se tornará um grupo celular. A definição dará fronteiras e compreensão ao corpo da igreja.

Na Igreja da Celebração, tivemos um novo pastor na equipe e em sua igreja anterior quase tudo poderia ser considerado um pequeno grupo. Depois de alguns meses, ele disse que estava lançando um grupo de células de tiro masculino e um Clube da Bíblia para crianças durante os cultos. Os outros pastores e eu rapidamente explicamos que, na Celebração, a definição de um grupo celular não é apenas pessoas se juntando para a comunhão, mas também alcançando os perdidos e espalhando o Evangelho de uma forma que poderia se multiplicar. (Eu, pessoalmente, acho que devemos ficar longe das armas no grupo, de qualquer forma 😊)

As pessoas adoram empurrar limites e tendem a criar células que são exclusivas, e não inclusivas. Sempre que me perguntam se fazer um estudo particular da Bíblia, aprender uma habilidade ou basear um grupo através de um hobby pode ser feito no grupo celular, estas são minhas perguntas:

-Alcançará o perdido?

-Alguém pode multiplicar e ter uma eficácia semelhante?

-É aberto para alguém se juntar a qualquer momento?

-Edifica o Corpo de Cristo?

-Onde se encontrará? (Sempre mova os grupos fora das muralhas da igreja, se possível, para alcançar aqueles que não irão para um prédio da igreja!)

Quais são suas perguntas? Como você protege seu ministério celular para mantê-lo como o sangue vital da igreja? Volte para a definição de Home Cell Explosion e mire seus grupos contra isso.

Minha coisa favorita sobre os grupos de células é que eles podem acontecer em qualquer lugar, com qualquer pessoa frequentando e se encontrar em qualquer momento. Os grupos de células podem ser tão criativos quanto precisam ser, e ter uma definição para orientá-los, impedirá que sua igreja tenha o primeiro grupo absurdo que só aceita membros que memorizaram o Novo Testamento.

Spanish blog:

La importancia de una definición

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Una célula biológica se puede buscar en cualquier diccionario y tener una definición clara y concisa. Sin embargo, cuando se trata del grupo de celular de la iglesia, la definición puede variar dependiendo de la estructura, la cultura, la denominación u otros factores. Como pastores y líderes de iglesias, las iglesias celulares necesitan tener una definición sólida de un grupo celular.

Joel Comiskey escribe en Home Cell Group Explosion que “las células están abiertas, pequeños grupos enfocados en el evangelismo se entrelazan en la vida de la iglesia. Se reúnen semanalmente para fortalecerse entre sí… para difundir el evangelio… el objetivo final de cada célula es multiplicarse… ”

¿Cuál es la definición de grupo celular de tu iglesia?

Si una iglesia celular no tiene una definición de lo que es una célula, entonces TODO se convertirá en una célula. La definición dará límites y entendimiento al cuerpo de la iglesia.

En la Iglesia Celebration, tuvimos un nuevo pastor en el personal y en su iglesia anterior, casi cualquier cosa podría ser considerada una célula. Después de un par de meses, dijo que lanzaría un célula de tiro de hombres y un Club Bíblico para niños durante los servicios de la iglesia. Los otros pastores y yo rápidamente le explicamos que en Celebration, la definición de una célula no es sólo la gente que se reúna para la convivir, sino también para llegar a los perdidos y difundir el Evangelio de una manera en la que pueda multiplicarse. (Yo, personalmente, creo que debemos permanecer lejos de las armas, de todos modos 😊)

A las personas les encanta llegar a los límites y tienden a crear células que son exclusivas en lugar de ser inclusivas. Cada vez que me preguntan si alguna de estas actividades ( hacer un estudio bíblico, aprender una nueva destreza, o basar un grupo en un pasatiempo) podrian realizarse en una celula. Yo les hago estas preguntas:

¿Alcanzará a los perdidos?

¿Puede alguien multiplicar y tener la misma eficacia?

¿Es factible para que alguien se una en cualquier momento?

¿Construye el cuerpo de Cristo?

¿Dónde se reunirá? (Siempre mueve a las células fuera de las paredes de la iglesia, si es posible, para llegar a aquellos que no vienen al edificio de la iglesia!)

¿Cuáles son tus preguntas? ¿Cómo cuidas a tu ministerio celular para mantenerlo como la sangre vital de la iglesia? Vuelve a la definición de Home Cell Group Explosion y mide tus células basándote en este.

Lo que más me gusta de las células es que pueden realizarse en cualquier lugar, cualquier persona puede asistir y pueden reunirse en cualquier momento. Los grupos celulares pueden ser tan creativos como necesiten serlo; pero tener una definición para guiarlos, evitará que su iglesia tenga el primer grupo de coristas acuáticos que solo acepten miembros que hayan memorizado el Nuevo Testamento.

Ministering In A Disaster

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

In 2005, Hurricane Katrina tore through Southeast Louisiana and Mississippi in a catastrophic and unexpected way. Personally, my family and I had never left for a hurricane before and decided to leave New Orleans, like many others, twenty-four hours before Katrina hit.

After a few days, we found refuge and assistance in Houston, TX, at a local cell church, Servant of Nations, where my sister, Karen, serves on staff. In the days that followed, I asked God many times why this happened to me. I took Katrina personally; I looked through my life and tried to find the sin that had caused this event. It was eating me up inside that I could have done something differently, but instead my bad choices had destroyed New Orleans. On that Sunday, we went to church, and Pastor Izes Calheiros looked at me while preaching and said, “This storm is not about you; God is doing something!” I don’t really remember the rest of the message that day, but as she looked me right in the eyes and spoke into my spirit exactly what I had felt for days, but didn’t have the courage to say aloud. My heart was broken, but in that brokenness, the healing process began.

It took months to complete the relief work, years to rebuild the city and over a decade later, there are still scars of Hurricane Katrina and still work to be done. The city of New Orleans will never be the same again.

In the days after Katrina, Celebration Church’s cell groups met wherever they could, and some cell groups even evacuated together. It brought people through the conflict stage of cell growth in a way that had I never been seen. This growth was a beautiful thing, but I pray that we never have to go through such a catastrophic event like this again.

All over the world people face disasters that we, as cell church, can help with in many different ways. The first thing we can do is pray! Pray that those going through a disaster would have the courage to rise up and defeat the feelings of hopelessness and despair.

If you know someone in the area that has been impacted by a disaster, reach out to them. You can send messages on social media, or you can call or text them messages of hope. Let them know you are there and encourage them with your support. Try not to give “pat” answers like, “God has a plan,” “You’ll be ok,” or “Just trust the Lord.” While this may be true, it is best to listen and really hear what the person is saying. They may be angry with God or feel alone and abandoned. All of those feelings are ok, and God does have the answer to what they are facing. Just being there in whatever way you can will be of great encouragement to them. Let them know you are a safe person with whom they can share.

Find out how your home cell church is helping to minister to those who have been impacted by the disaster, and talk with your cell group to see what you can do to help. Perhaps you could collect basic relief supplies or take up an offering. Some people in your cell might have the available time and specific skills to actually be the “boots on the ground” to go with a relief team and serve in the affected community. You could have the children in your cell group draw cheerful pictures of love and hope and send them to the church with notes of encouragement. Last year in a disaster, we had a group of ladies come together and make over 500 pillowcases and fill them with pillows for all of those in need because one of the group members missed her pillow so much after her own home flooded.

Whatever you can do as a small group or a large congregation, come together as the body of Christ, and make a difference in the lives of those impacted by disaster.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Ministrando em uma catástrofe

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Em 2005, o furacão Katrina rasgou o sudeste da Louisiana e o Mississípi de forma catastrófica e inesperada. Pessoalmente, minha família e eu nunca mais partimos por um furacão e decidimos deixar Nova Orleans, como muitos outros, vinte e quatro horas antes do Katrina chegar.

Depois de alguns dias, encontramos refúgio e assistência em Houston, TX, em uma igreja celular local, Servant of Nations, onde minha irmã, Karen, atua na equipe. Nos dias que se seguiram, perguntei a Deus muitas vezes por que isso aconteceu comigo. Peguei Katrina pessoalmente; Olhei pela minha vida e tentei encontrar o pecado que causou esse evento. Estava me devorando dentro do que eu poderia ter feito algo diferente, mas, em vez disso, minhas más escolhas haviam destruído Nova Orleans. Naquele domingo, fomos à igreja, e a Pastora Izes Calheiros me olhou enquanto pregava e disse: “Esta tempestade não é sobre você; Deus está fazendo alguma coisa! “Eu realmente não me lembro do resto da mensagem naquele dia, mas quando ela me olhou diretamente nos olhos e falou no meu espírito exatamente o que senti por dias, mas não teve coragem de dizer em voz alta. Meu coração estava quebrado, mas naquele fracasso, o processo de cura começou.

Demorou meses para completar o trabalho de ajuda, anos para reconstruir a cidade e, mais de uma década depois, ainda há cicatrizes do furacão Katrina e ainda trabalho a ser feito. A cidade de Nova Orleans nunca mais será a mesma.

Nos dias que se seguiram a Katrina, os grupos celulares da Igreja da Celebração se encontraram onde quer que fosse possível, e alguns grupos celulares até evacuaram juntos. Isso trouxe as pessoas através do estágio de conflito do crescimento celular de uma maneira que nunca havia sido vista. Esse crescimento foi uma coisa linda, mas oro para que nunca mais venhamos passar por um evento tão catastrófico como esse novamente.

Em todo o mundo, as pessoas enfrentam desastres que nós, como igreja celular, podemos ajudar de muitas maneiras diferentes. A primeira coisa que podemos fazer é orar! Ore para que aqueles que atravessam um desastre tenham a coragem de se levantar e vencer os sentimentos de desesperança e desespero.

Se você conhece alguém na área que foi afetado por um desastre, alcance-os. Você pode enviar mensagens em mídias sociais, ou pode chamar ou enviar mensagens de esperança. Deixe-os saber que você está lá e incentivá-los com o seu apoio. Tente não dar respostas com palmadinhas nas costas como “Deus tem um plano”, “Você ficará bem” ou “Apenas confie no Senhor”. Embora isso seja verdade, é melhor ouvir e realmente escutar o que a pessoa está dizendo. Eles podem estar com raiva de Deus ou sentir-se sozinhos e abandonados. Todos esses sentimentos são ok, e Deus tem a resposta para o que eles estão enfrentando. Só estar lá de qualquer maneira que você possa será de grande incentivo para eles. Deixe-os saber que você é uma pessoa segura com quem eles podem compartilhar.

Descubra como sua igreja celular está ajudando a ministrar a quem foi afetado pelo desastre e converse com seu grupo celular para ver o que você pode fazer para ajudar. Talvez você possa coletar suprimentos de socorro básicos ou oferecer uma oferta. Algumas pessoas na sua célula podem ter o tempo disponível e as habilidades específicas para realmente serem as “botas no chão” para ir com uma equipe de alívio e servir na comunidade afetada. Você pode fazer as crianças em seu grupo de células desenhar fotos alegres de amor e esperança e enviá-las para a igreja com notas de encorajamento. No ano passado, em um desastre, tivemos um grupo de senhoras juntas que fez mais de 500 fronhas e preencheu-as com travesseiros para todos os necessitados porque um dos membros do grupo perdeu seu travesseiro logo depois que sua própria casa inundou.

Tudo o que você pode fazer como um pequeno grupo ou uma grande congregação, se junte como o corpo de Cristo, e faça a diferença na vida daqueles afetados pelo desastre.

Spanish blog:

Ministrando en un desastre

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

En  el 2005, el huracán Katrina atravesó el sureste de Luisiana y Mississippi de una manera catastrófica e inesperada. Personalmente, mi familia y yo nunca habíamos evacuado para un huracán y decidimos dejar Nueva Orleans, como muchos otros, veinticuatro horas antes de que Katrina tocara tierra.

Después de unos días, encontramos refugio y asistencia en Houston, TX, en una iglesia celular de la localidad, Siervo a las Naciones (Servant of Nations), en la cual mi hermana Karen sirve en el diaconado. En los días que siguieron, le pregunté a Dios muchas veces por qué me pasó esto, tomé al huracán Katrina de manera personal; busque a través de mi vida e intenté encontrar el pecado que había causado este acontecimiento. Me estaba comiendo en el interior que podría haber hecho algo diferente, pero en cambio, mis malas decisiones habían destruido Nueva Orleans. Ese domingo, fuimos a la iglesia, y la Pastora Izes Calheiros me miró mientras predicaba y dijo: “Esta tormenta no se trata acerca de ti; ¡Dios está haciendo algo! ” Sinceramente no recuerdo el resto del mensaje ese día, pero mientras me miraba a los ojos y le decía a mi espíritu exactamente lo que había sentido durante días, pero no había tenido el coraje de decirlo en voz alta. Mi corazón estaba roto, pero en ese quebranto, el proceso de sanación comenzó.

Tardaron meses en completar el trabajo de recuperación, años para reconstruir la ciudad y más de una década después, todavía hay cicatrices del huracán Katrina y aún hay trabajo por hacer. La ciudad de Nueva Orleans nunca volverá a ser la misma.

En los días posteriores a Katrina, los grupos celulares de la Iglesia de Celebration se reunieron en donde pudieron, y algunos grupos de celulares incluso evacuaron juntos. Esto trajo a las personas a través de la etapa de conflicto del crecimiento celular de una manera que nunca había visto. Este crecimiento fue algo hermoso, pero oro para que nunca tengamos que pasar por un evento tan catastrófico como este de nuevo.

En todo el mundo las personas se enfrentan a desastres  en los que nosotros, como iglesia celular, podemos ayudar de muchas maneras. ¡Lo primero que podemos hacer es orar! Oremos para que aquellos que pasan por un desastre tengan el valor de levantarse y derrotar los sentimientos de desesperanza y desesperación.

Si conoces a alguien en el área que ha sido afectado por un desastre, ponte en contacto. Tu puedes enviar mensajes en las redes sociales, llamarles o mandarles mensajes de texto llenos de esperanza. Hazles saber que estas allí para animarlos con tu ayuda. Trata de no dar respuestas como, “Dios tiene un plan”, “Todo estará bien”, o “Sólo confíe en el Señor”. Aunque esto puede ser cierto, lo mejor es escuchar y escuchar realmente lo que la persona está diciendo. Estas personas pueden estar enojadas con Dios o sentirse solos y abandonados. Todos esos sentimientos son aceptables, y solo Dios tiene la respuesta a lo que están enfrentando. El solo hecho de estar allí de cualquier manera que puedas, será de gran estímulo para ellos. Hazles saber que eres una persona confiable con la que pueden compartir.

Averigua cómo la iglesia local está ayudando a ministrar a aquellos que han sido afectados por un desastre, y habla con tus células, para ver qué pueden hacer para ayudar. Tal vez podrían recoger suministros básicos de ayuda o recoger una ofrenda. Algunas personas en su célula pueden tener el tiempo disponible y habilidades específicas para ser realmente los “los soldados en el terreno ” para ir con un equipo de ayuda y servir en la comunidad afectada.  Podrías hacer que los niños de tu célula dibujen cuadros alegres de amor y de esperanza y los envíen a la iglesia con las notas del estímulo. El año pasado, en un desastre, tuvimos un grupo de damas que se reunieron e hicieron más de 500 fundas para  500 almohadas, para todos los necesitados, ya que una de los miembros del grupo extrañaba tanto su almohada después de que su propia casa también se inundara.

Sea lo que sea que puedas hacer como célula o congregación, júntense como el cuerpo de Cristo, y hagan una diferencia en las vidas de aquellos impactados por el desastre.

Enjoy Your Life!

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Yesterday, I stopped at a red light and there was a man at the corner with a cardboard sign that said, “Anything helps.”  I handed the gentleman crackers that I keep in my car for such occasions, and he said with a big smile, “Thank you! Do something fun today!”  This caught me off guard, so I said, “I’ll try!”  As I drove away, I thought to myself, “What do I have planned for fun today?”  This thought led to a trail of other thoughts that ended with, “Am I really enjoying my life?”

At the beginning of each year, I start fresh and create goals and hopes for what the new year will bring.  This always includes having one “Sabbath” day of each week.  I heard once that a “Sabbath” can be any 24-hour period that is set apart for rest.  In theory this is an easy concept to practice; in reality I struggle to regularly live this out each week.  So I have to make a plan, and I follow it as much as possible, although I am constantly having to go back to square one.

The first step is to mark off the day or time.  Our calendars fill up quickly.  If we don’t make a plan then we will quickly be overcome by having too much to do.  Put time in your schedule each week a time for refreshment. When people ask you to do something during this time, guard it carefully.  If you already have it marked off say, “I am not available during that time.”  If you have an assistant, then ask him or her to help you guard that time as well.

The next step is to find something to do that you enjoy.  Pick a hobby or go back to an old one.  You may read or write; you may enjoy walking or hiking; or you may garden or knit.  Find something that makes you smile when you think about it.  Plan to do this once a week or for a few minutes each day.

Lastly, look at your life and see who you enjoy spending time with regularly.  This looks differently for everyone!  Since I have no children to call my own, I have two cute members of my family, Kayley and Kara, (eight year-old twins) that I enjoy spend time with when I am feeling overwhelmed or tired.  Children have a way of making you laugh by bringing out the natural wonder of life, if you let them.  However this is probably not the way that a children’s pastor would feel refreshed, so find something that suits you.  Go on a date with your spouse, meet up with a friend for a planned activity, or just be alone and enjoy the quietness.

This week make plans to enjoy your life!  Do something fun!  Ride a roller coaster, plan a vacation, sleep without setting an alarm clock… Or dare I say it… turn off your phone.  Whatever you need to do, take time for refreshing your soul and breathe deeply in this life that God has given you!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Aproveite Sua Vida!

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Ontem, eu parei em um farol vermelho e havia um homem na esquina com um cartaz de papelão que dizia: “Qualquer coisa ajuda”. Eu entreguei ao cavalheiro bolachas que eu sempre tenho no meu carro para tais ocasiões, e ele disse com um grande sorriso: “Obrigado! Faça algo divertido hoje!”. Isso me surpreendeu, então eu disse: “Vou tentar!”. Enquanto eu dirigia, pensei comigo: “O que eu planejei para ter diversão hoje?”. Este pensamento me levou a uma trilha de outros pensamentos que acabaram com: “Eu estou realmente aproveitando a minha vida?”

No começo de cada ano, começo renovada e crio metas e esperanças para o que o ano novo trará. Isso sempre inclui ter um dia sabático a cada semana. Ouvi uma vez que um “Sabbath” pode ser qualquer período de 24 horas que seja separado para descansar. Em teoria, este é um conceito fácil de praticar; na prática, eu luto para realmente viver regularmente toda semana. Então eu tenho que fazer um plano e eu o sigo o máximo possível, embora eu constantemente tenha que voltar para a estaca zero.

O primeiro passo é marcar o dia ou a hora. Nossos calendários são preenchidos rapidamente. Se não fizermos um plano, seremos rapidamente dominados por termos muito a fazer. Separe semanalmente um tempo em sua agenda para se renovar. Quando as pessoas pedirem que você faça algo durante esse período, proteja-o com cuidado. Se você já o marcou, diga: “Não estou disponível durante esse período”. Se você tem um assistente, então lhe peça para ajudá-lo a guardar esse período também.

O próximo passo é encontrar algo para fazer que você goste. Escolha um hobby ou faça um antigo. Você pode ler ou escrever; você pode andar ou fazer caminhadas; ou você pode jardinar ou tricotar. Encontre algo que te faça sorrir ao pensar sobre isso. Planeje fazer isso uma vez por semana ou por alguns minutos por dia.

Por fim, olhe para a sua vida e veja com quem você gosta de passar o tempo regularmente. Isso parece diferente para cada pessoa! Já que não tenho filhos, tenho dois membros fofos da minha família, Kayley e Kara, (gêmeos de oito anos de idade) com quem eu gosto de passar algum tempo quando estou me sentindo sobrecarregada ou cansada. As crianças têm uma maneira de te fazer rir trazendo a maravilha natural da vida, se você deixá-las. No entanto, este provavelmente não é a forma com a qual um pastor de crianças se sentiria renovado, então encontre algo que se adapte a você. Vá a um encontro com o seu cônjuge, encontre-se com um amigo para uma atividade planejada, ou fique sozinho e aproveite a tranquilidade.

Nesta semana faça planos para aproveitar a sua vida! Faça algo divertido! Vá numa montanha-russa, planeje férias, durma sem colocar um despertador… Ou ouso dizer… Desligue seu telefone. Qualquer coisa que você precise fazer, tome tempo para renovar sua alma e respirar profundamente nesta vida que Deus lhe deu!

Spanish blog:

¡Disfruta tu vida!

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Ayer, me detuve en el semáforo y había un hombre en la esquina con un cartel que decía: “Todo ayuda.” Le di algunas galletas que guardó en mi coche para ocasiones como esta, y él me dijo con una gran sonrisa , “¡Gracias! ¡Haz algo divertido hoy! “Esto me sorprendió, así que le dije:” ¡Lo intentaré! “Mientras me alejaba, pensé:” ¿Qué tengo planeado para divertirme hoy? “Este pensamiento condujo a un serie de más pensamientos que terminaron con esta pregunta “¿Estoy verdaderamente disfrutando mi vida?”

Al principio de cada año, empiezo fresco y me propongo metas y esperanzas para lo que el nuevo año traerá. Esto siempre incluye tener un día  “Sábado” en cada semana. Escuche en alguna ocasión que un “sábado” puede ser cualquier período de 24 horas que se establece aparte, para el descanso. En teoría, este es un concepto fácil de practicar; pero en realidad me esfuerzo para vivir de manera constante este principio cada semana. Así que tengo que hacer un plan, y lo sigo tanto como sea posible, aunque siempre tengo que volver al punto de partida.

El primer paso es marcar el día o el tiempo, nuestros calendarios se llenan muy rápido. Asi que, si no hacemos un plan, rápidamente estaremos abrumados por tener mucho que hacer. Haz tiempo en tu horario cada semana para poder refrescarte. Cuando las personas te pidan que hagas algo durante este tiempo, apartalo cuidadosamente. Si ya lo tienes reservado, dí: “No estoy disponible en ese momento”. Si tienes un asistente, pídele que también te ayude a cuidar de ese tiempo.

El siguiente paso es encontrar algo que hacer y que lo disfrutes. Escoge un pasatiempo o regresa a uno que solias tener.  Puedes leer o escribir; puedes disfrutar de ir a caminar o ir de excursión; O puedes cuidar de tu jardín o tejer. Encuentra algo que te haga sonreír cuando pienses en ello. Planea hacer esto una vez por semana o por algunos minutos todos los días.

Por último, busca a tu alrededor y mira con quién te gusta pasar tu tiempo. Esto puede ser diferente para todos! Ya que no tengo hijos propios, tengo dos lindos miembros de mi familia, Kayley y Kara, (gemelas de ocho años) con las que disfruto pasar el tiempo cuando me siento abrumado o cansado. Los niños tienen una manera de hacerte reír, con la que hacen resaltar la maravilla natural de la vida, si tu asi se los permites. Sin embargo, esta probablemente, no es la forma en la que un pastor de niños se sentirá renovado, así que este debe encontrar lo que más le convenga. Ir a una cita con su cónyuge, reunirse con un amigo para una actividad planificada, o simplemente estar solo y disfrutar de la tranquilidad.

Esta semana haz planes para disfrutar de tu vida! ¡Haz algo divertido! Súbete a una montaña rusa, planifica unas vacaciones, duerme sin poner configurar tu alarma… O me atrevería a decir que … apagues el celular. Haz todo lo que necesites hacer, toma tiempo para refrescar tu alma y respirar profundamente en esta vida que Dios te ha dado!

Connect, Connect, Connect!!

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

As iron sharpens iron, so one person sharpens another. ~ Proverbs 27:17

Most people join cell groups so that they can connect with others. They go to learn from each other, receive prayer, minister and be ministered to each week. Many times, it is difficult for leaders to receive because we, as leaders, are trying to make sure everyone else has their needs met.  This doesn’t mean that we are not transparent or sharing our lives, but often we try to meet everyone else’s needs first!

Whether we are Pastors, Section Leaders, Coaches or Cell Group Leaders, part of our job is to make sure that we have safe places and/or people with whom we can share our struggles, trials, and testimonies.  One place of encouragement should be regular Life Group Leader Meetings within the church body.  At Celebration Church, we have monthly Leader Meetings, where leaders come together and share praise reports, problem solve together, and share how the groups are going.  We spend time praying for each other and carrying each others’ burdens.  This is a great place to network and CONNECT as a leader.

Another place to connect is at monthly or bi-monthly “section” meetings. This meeting is for a Section Leader or Coach to build relationships with the cell leaders they oversee. These meetings can be used as a time of fellowship; we like to play board games together, have a meal, discuss the happenings of the group, and encourage each other.  Hebrews 13:16 says, “And do not neglect doing good and sharing, for with such sacrifices God is pleased.”  When the cell leaders meet in this way, they are much more likely to continue leading because they see the sacrifices of others and are challenged to “do good.”  At Celebration we use the book, How To Be A Great Cell Group Coach, by Joel Comiskey. It is very helpful on connecting with leaders on this level.

Lastly, reach out!  If you are longing for connection or need someone to communicate with about situations that you are facing then reach out!  Have you met someone that you thought, “I’d really like to be their friend,” then ask them for coffee!  We live in a world where people are looking at their phones more than  they are watching where they walk.  Make a connection, build a network, and take the first step to see who can be an encourager and supporter of you! This takes bravery and intentionality, but you can do it.  Reach out and see all those whom God has ordained in advance to surround you.

Connect in Cell Group, connect in leader’s meetings, connect with those around you. Most of all just CONNECT!!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Conecte-se, Conecte-se, Conecte-se!!

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Como o ferro afia ferro; assim o homem afia o rosto do seu amigo. Provérbios 27:17

A maioria das pessoas se junta a células para que possam se conectar com outras pessoas. Elas vão para aprender umas com as outras, receber oração, ministrar e serem ministradas a cada semana. Muitas vezes, é difícil para os líderes receberem porque nós, como líderes, estamos tentando garantir que todos tenham suas necessidades atendidas. Isso não significa que não somos transparentes ou que não compartilhamos nossas vidas, mas muitas vezes tentamos satisfazer as necessidades de todos.

Se somos Pastores, Líderes de Setor, Treinadores ou Líderes de Célula, parte do nosso trabalho é garantir que tenhamos lugares seguros e/ou pessoas com quem possamos compartilhar nossas lutas, provações e testemunhos. Um lugar de encorajamento deve ser as reuniões regulares de líderes de célula dentro do corpo da igreja. Na Celebration Church, temos Reuniões de Líderes mensais, onde os líderes se reúnem e compartilham relatórios com motivos de adoração, resolvem problemas e compartilham como os grupos estão indo. Nós passamos o tempo orando uns pelos outros e carregando os fardos uns dos outros. Este é um ótimo lugar para criar rede e CONECTAR como um líder.

Outro lugar para se conectar é em reuniões mensais ou bimestrais de setor. Esta reunião é para um Líder de Setor ou Treinador construir relacionamentos com os líderes das células que supervisiona. Essas reuniões podem ser usadas como um período de comunhão; nós gostamos de jogar jogos de tabuleiro juntos, almoçar, discutir os acontecimentos do grupo e encorajar uns aos outros. Hebreus 13:16 diz: “Mas não vos esqueçais de fazer o bem e de repartir com outros, porque com tais sacrifícios Deus se agrada”. Quando os líderes de célula se encontram dessa maneira, eles são muito mais propensos a continuar liderando porque vêem os sacrifícios dos outros e são desafiados a “fazer o bem”. Na Celebration, usamos o livro How To Be A Great Cell Group Coach (Como Ser Um Ótimo Treinador de Células, em tradução livre), de Joel Comiskey. Ele é muito útil para se conectar com líderes nesse nível.

Por fim, alcance! Se você anseia por conexão ou precisa se comunicar com alguém sobre as situações que está enfrentando, então alcance! Se você conheceu alguém que pensou: “Eu realmente gostaria de ser amigo dessa pessoa”, então a chame para tomar café! Vivemos em um mundo onde as pessoas estão olhando seus celulares mais do que para onde andam. Faça uma conexão, crie uma rede e dê o primeiro passo para ver quem pode ser seu incentivador e apoiador! Isso requer bravura e intencionalidade, mas você pode fazê-lo. Alcance e veja todos aqueles que Deus ordenou antecipadamente para cercar você.

Conecte-se na célula, conecte-se nas reuniões de líderes, conecte-se com quem está ao seu redor. Acima de tudo, CONECTE-SE!

Spanish blog:

Conectar, Conectar, Conectar !!

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Hierro con hierro se aguza; Y asi el hombre aguza el rostro de si amigo. ~ Proverbios 27:17

La mayoría de las personas se unen a las células para que poder relacionarse con otros.  Van a aprender de otros, recibir oración, ministrar y ser ministrados cada semana. Muchas veces, es difícil que los líderes reciban todo esto;  porque nosotros, como líderes, estamos tratando de asegurarnos de que todos los demás satisfagan sus necesidades. Esto no significa que no seamos transparentes o que no compartamos acerca de nuestras vidas, pero a menudo tratamos de satisfacer las necesidades de todos los demás primero!

Si somos Pastores, Líderes de Sector, Entrenadores o Líderes de Células, parte de nuestro trabajo es asegurarnos de tener lugares seguros y / o personas con quienes podamos compartir nuestras luchas, pruebas y testimonios. Un lugar de estímulo debería de ser la reunión de líderes en el cuerpo de Cristo. En Celebration Church, mensualmente tenemos Reuniones de Líderes, donde estos se reúnen y comparten informes, adoración, resuelven problemas juntos y comparten información de cómo están desarrollándose las células. Tomamos un momento para orar el uno por el otro y llevamos las cargas de los demás. Este es un gran lugar para relacionarse y CONECTAR como líder.

Otro lugar para conectarse es en reuniones mensuales o bimensuales de “sector”. Esta reunión es para que el Líder de Sector o el Entrenador establezcan relaciones con los líderes celulares que supervisan. Estas reuniones pueden ser usadas como un momento de compañerismo; Nos gusta hacer juegos de mesa juntos, hacer una comida, discutir los acontecimientos del grupo, y animarnos mutuamente. Hebreos 13:16 dice: “Y de hacer bien y de la ayuda mutua no os olvidéis; porque de tales sacrificios se agrada Dios”. Cuando los líderes celulares se reúnen de esta manera, es mucho más probable que sigan liderando porque ven los sacrificios de otros y son desafiados a “hacer el bien”. En Celebration usamos el libro, Cómo ser un gran entrenador de grupo celular, de Joel Comiskey. Es muy útil en la conexión con los líderes en este nivel.

Por último, busca ayuda! Si estas anhelando una conexión o necesitas alguien para comunicar las situaciones que enfrentan, busca ayuda! ¿Has conocido a alguien con quien pensaste decir: “Me gustaría ser su amigo”, y luego invitarlo a  un café!. Vivimos en un mundo donde la gente está mirando sus teléfonos más de lo que ven por donde caminan. Hacer una conexión, construir una red, y dar el primer paso para ver quién puede ser alguien que te anime y que sea de apoyo para ti! Esto toma valentía y proactividad, pero puedes hacerlo. Ve y alcanza a todos los que Dios ha ordenado de antemano para que te rodeen.

Conectate en Cell Group, conecteta en las reuniones de los líderes, conectate con quienes te rodean. ¡más que otra cosa sólo CONECTATE!!

Dealing with Difficult People

By Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

In everyday life we all have to deal with people that are trying or challenging.  Sometimes it is family members, friends, co-workers, or neighbors.  Hopefully, it is not all four at the same time!

Then there are difficult or challenging people in our cell group or possibly leaders.  They come in all shapes, sizes and issues.  Jesus LOVES these people.  They are messy.  They are us.  I don’t know about you, but I have been a difficult person in the lives of those that know and love me.  So the question is WHAT DO WE DO WITH THEM!?!?!

First, we have to pray for them.  Don’t just pray for God to change them, but pray for God to show us how to love them the way that He does.  Ask the Lord to give you opportunities to speak wisdom in their lives.

Second, look at your expectations.  At Celebration Church, we have Life Group Goals and Guidelines.  Each group should start by reading all of the goals and one guideline.  The leader or member can pick which one to read.  These cover things like talking too much, staying on topic, being loving and kind, sharing the ministry, etc.  The difficult people that most of us face can be helped by being reminded of the group’s goals and guidelines regularly.

Third, talk to them.  Most of us are not raised in a home that teaches good communication and how to have healthy conflict.  When someone in group is having difficulties, talk to them.  Ask them how things are going in their family, at work, in their spiritual life.  See if there is an issue going on that you can help with through discipleship.  Maybe the lady talking too much is lonely and needs more friends and doesn’t know how to make friends.  Possibly the gentleman that brings up irrelevant stories each week at group doesn’t know the Bible or feels comfortable talking about spiritual issues.  Perhaps the teenager gossiping about what everyone says in group doesn’t know that they are hurting others by their actions.

We must remember that people are doing the best they can. It is our job and calling as leaders to walk with them through discipleship, lead by example, and spur in love (Hebrews 10:24-25) to be the men, women and children that God has created them to be.  The world is a hurt and broken place, we can build bridges in our groups to minister to those formidable members or we can let them go.  Jesus had a band of twelve challenging fellows that caused Him grief, but He didn’t let them go, He laid down His life for them and for us.

Michelle Geoffrey

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Lidando com Pessoas Difíceis

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

Na vida cotidiana todos nós temos que lidar com pessoas que estão nos tentando ou desafiando. Às vezes, são membros da família, amigos, colegas de trabalho ou vizinhos. Felizmente, não são todos os quatro ao mesmo tempo!

Também há pessoas difíceis ou desafiadoras em nossa célula ou, possivelmente, líderes. Eles vêm em todas as formas, tamanhos e problemas. Jesus AMA essas pessoas. Elas estão bagunçadas. Elas são nós. Eu não sei você, mas eu já fui uma pessoa difícil na vida daqueles que me conhecem e me amam. Então a questão é: O QUE FAZEMOS COM ESSAS PESSOAS?!?!

Primeiro, temos que orar por elas. Não ore apenas para Deus para mudá-las, mas ore para que Deus nos mostre como amá-las do jeito que Ele ama. Peça ao Senhor para lhe dar oportunidades de falar palavras cheias de sabedoria em suas vidas.

Em segundo lugar, olhe suas expectativas. Na Celebration Church, nós temos objetivos e diretrizes das células. Cada grupo deve começar lendo todos os objetivos e uma orientação. O líder ou o membro pode escolher qual deles ler. Isso abrange coisas como falar demais, permanecer no tópico, ser amoroso e gentil, compartilhar o ministério, etc. As pessoas difíceis que a maioria de nós enfrentamos podem ser ajudadas se forem lembradas regularmente dos objetivos e diretrizes do grupo.

Em terceiro lugar, fale com eles. A maioria de nós não é criado em uma casa que ensina uma boa comunicação e a ter um conflito saudável. Quando alguém no grupo está tendo dificuldades, fale com ele. Pergunte-lhe como estão as coisas na família, no trabalho, na vida espiritual. Veja se há uma questão em que você possa ajudar com o discipulado. Talvez a senhora que fala demais é solitária e precisa de mais amigos e não sabe como fazer amigos. Possivelmente, o cavalheiro que traz histórias irrelevantes a cada semana no grupo não conhece a Bíblia ou não se sente à vontade para falar sobre questões espirituais. Talvez o adolescente que brinque sobre o que todos dizem na célula não sabe que está prejudicando as outras pessoas com suas ações.

Devemos lembrar que as pessoas estão fazendo o melhor que podem. É nosso trabalho e chamado como líderes caminhar com elas através do discipulado, liderar pelo exemplo e estimular o amor (Hebreus 10:24-25) para que sejam os homens, mulheres e filhos que Deus os criou para serem. O mundo é um lugar ferido e quebrado, e nós podemos construir pontes em nossos grupos para ministrar a esses formidáveis membros ou podemos deixá-los ir. Jesus teve um grupo de doze companheiros desafiadores que lhe causaram dor, mas Ele não os deixou ir, Ele entregou Sua vida por eles e por nós.

Michelle Geoffrey

Spanish blog:

Tratando con gente difícil

Por Michelle Geoffrey, www.celebrationchurch.org

En la vida cotidiana todos tenemos que lidiar con personas que están tratando o desafiando. A veces son miembros de la familia, amigos, compañeros de trabajo o vecinos. Con suerte, no son los cuatro al mismo tiempo.

Luego hay personas difíciles o desafiantes en nuestro grupo celular o posiblemente líderes. Vienen en todas las formas, tamaños y problemas. Jesús AMA a estas personas. Son desordenados. Ellos son nosotros. No sé de ti, pero he sido una persona difícil en la vida de aquellos que me conocen y me aman. Así que la pregunta es ¿QUÉ HACEMOS CON ELLOS?

Primero, tenemos que orar por ellos. No sólo oren para que Dios los cambie, oren para que Dios nos muestre cómo amarlos de la manera que lo hace. Pídale al Señor que le dé oportunidades para hablar palabras de sabiduría en sus vidas.

En segundo lugar, mirar sus expectativas. En la Iglesia Celebración, tenemos Las guías y las metas de los grupos de vida. Cada grupo debe comenzar leyendo todos los objetivos y una pauta. El líder o miembro puede elegir cuál leer. Esto cubre cosas como hablar demasiado, mantenerse en el tema, ser cariñoso y amable, compartir el ministerio, etc. Las personas difíciles que la mayoría de nosotros enfrentamos pueden ser ayudadas recordándonos regularmente las metas y pautas del grupo.

En tercer lugar, hablar con ellos. La mayoría de nosotros no somos criados en una casa que enseña una buena comunicación y cómo tener un conflicto saludable. Cuando alguien en el grupo está teniendo dificultades, hable con ellos. Pregúntales cómo van las cosas en su familia, en el trabajo, en su vida espiritual. Vea si hay un problema en curso que usted puede ayudar a través del discipulado. Tal vez la señora que habla demasiado es solitaria y necesita más amigos y no sabe cómo hacer amigos. Posiblemente el caballero que trae historias irrelevantes cada semana en el grupo no conoce la Biblia o se siente cómodo hablando de temas espirituales. Tal vez el chisme adolescente sobre lo que todo el mundo dice en el grupo no sabe que están lastimando a otros por sus acciones.

Debemos recordar que las personas están haciendo lo mejor que pueden. Es nuestro trabajo y llamamos como líderes a caminar con ellos a través del discipulado, guiados por el ejemplo, y estimular en el amor (Hebreos 10: 24-25) para ser los hombres, mujeres y niños que Dios los ha creado a ser. El mundo es un lugar herido y roto, podemos construir puentes en nuestros grupos para ministrar a esos formidables miembros o podemos dejarlos ir. Jesús tenía una banda de doce compañeros desafiantes que Le causaron dolor, pero Él no los dejó ir, Él dio su vida por ellos y por nosotros.

Michelle Geoffrey