Hanging between Two Worlds

coaches-rob3Web

By Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

I like what Peter Scazzero writes in his book, The Emotionally Healthy Church.

“My most effective discipleship is to be an incarnational presence to another person.  It was for Jesus.  It is, I believe, for all his followers.  Jesus….was fully God…He was also fully human, tasting suffering and death….by entering our world, he invited sorrow and pain into his life….He died a naked, lonely death on a cross, hanging literally between heaven and earth.  It was, in a word, messy.”

Scazzero continues, “When we choose to incarnate, we hang between our own world and the world of another person.  We are called to remain faithful to who we are, not losing our essence, while at the same time entering into the world of another….We can be assured that as Jesus’ incarnation and death brought life, so our choice to do the same will also result in resurrection life and much fruit in us and others…I am aware of the truth that when we go out of ourselves and live briefly in the world of another person, we never return to our own lives the same person.  God changes us into the image of his Son through the process.  We learn to die to the ugly parts of ourselves.  Our feet are kept on the ground.”

What’s the point?  Discipleship means time spent with another individual.  Prioritize it.  Do it.  Two lives will be forever changed.

Comments?

by Rob Campbell

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Pendurado Entre Dois Mundos

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Eu gosto do que Peter Scazzero escreveu em seu livro The Emotionally Healthy Church (A Igreja Emocionalmente Saudável, em tradução livre)

“Meu discipulado mais eficaz é ser uma presença encarnada para outra pessoa. Foi assim para Jesus. Creio que seja assim para todos os seus seguidores. Jesus… era plenamente Deus… Ele também era plenamente humano, experimentando o sofrimento e a morte… ao entrar em nosso mundo, ele convidou o sofrimento e a dor para sua vida… Ele morreu numa morte nua e solitária em uma cruz, pendurado literalmente entre o céu e terra. Foi, em uma palavra, uma bagunça”.

Scazzero continua: “Quando escolhemos encarnar, ficamos entre nosso próprio mundo e o mundo de outra pessoa. Somos chamados a permanecer fiéis a quem somos, a não perder a nossa essência, ao mesmo tempo que entramos no mundo de outro… Podemos ter certeza de que, como a encarnação e a morte de Jesus trouxeram vida, a nossa escolha de fazer o mesmo também resultará em vidas ressurretas e muitos frutos em nós e em outros… Estou ciente da verdade de que quando saímos de nós mesmos e vivemos brevemente no mundo de outra pessoa, nunca voltamos para nossas próprias vidas os mesmos. Deus nos transforma na imagem de Seu Filho através do processo. Aprendemos a morrer para as partes feias de nós mesmos. Nossos pés são mantidos no chão”.

Qual é o ponto? Discipulado significa tempo gasto com outro indivíduo. Priorize-o. Faça-o. Duas vidas serão mudadas para sempre.

Comentários?

por Rob Campbel

Spanish blog:

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Colgando entre dos mundos

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Me gusta lo que escribe Peter Scazzero en su libro, Una Iglesia emocionalmente sana.

“Mi discipulado más eficaz es ser una presencia encarnacional para otra persona. Fue para Jesús. Creo que es para todos sus seguidores. Jesús … era plenamente Dios … Él también era plenamente humano, saboreando el sufrimiento y la muerte … Al entrar en nuestro mundo, invitó el dolor a su vida … Él murió una muerte desnuda y solitaria en una cruz, colgando literalmente entre el cielo y tierra. En una palabra, estaba desordenado.

Scazzero continúa: “Cuando elegimos encarnar, colgamos entre nuestro propio mundo y el mundo de otra persona. Estamos llamados a permanecer fieles a lo que somos, no a perder nuestra esencia, al mismo tiempo que entramos en el mundo de otro … Podemos estar seguros de que como la encarnación de Jesús y la muerte trajeron la vida, nuestra elección para hacer lo mismo También dará lugar a la vida de resurrección y mucho fruto en nosotros y otros … Soy consciente de la verdad de que cuando salimos de nosotros mismos y vivimos brevemente en el mundo de otra persona, nunca volvemos a nuestras propias vidas la misma persona. Dios nos transforma en la imagen de su Hijo a través del proceso. Aprendemos a morir a las partes feas de nosotros mismos. Nuestros pies se mantienen en el suelo”.

¿Cuál es el punto de? Discipulado significa tiempo pasado con otra persona. Hazlo. Dos vidas cambiarán para siempre.

¿Comentarios?

Rob Campbell

Circle Up

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Be careful not to underestimate the power of the “circle.” Let me explain. Inevitably, the clear majority of cell churches have a linear approach to the training of cell leaders. Typically, it looks like: Potential cell leader completes course of study “1,” he/she now is enrolled in course of study “2,” and when he/she finishes course of study “2,” off to course of study “3.” Now, these studies may be brilliantly written, passionately delivered, and intellectually stimulating. But, this linear approach needs to be challenged. To me, life looks more like a circle than a step by step “line.”

Simply put, while we desire to equip others for cell ministry, life is happening! When you provide to your (potential) leaders a circular training experience, then you are joining them in their real-life journey. You are coming alongside them in a practical, reasonable, and workable manner. You are acknowledging that they have a life that may not always mesh with the calendar of the church.

Some questions to consider: Is there pliability and flexibility in your approach to equip others? Is the senior pastor doing all the equipping or are others able to equip? What about group size? Can your equipping be done with 3 or 30 people? Can your equipping be delivered in a living room, sitting around a cafe table, or in a worship center? Can a cell leader train others?
I trust the point of these questions is clear: Diversify how you equip your (potential) leaders. Everyone does not have to be equipped the same way for all time.

In summation, if your training experience is linear (lacking fluidity and flexibility), then maybe it’s time to circle up.
Comments?

Rob

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Forme um Círculo

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Tenha cuidado para não subestimar o poder do “círculo”. Deixe-me explicar. Inevitavelmente, a maioria das igrejas em células tem uma abordagem linear para o treinamento de líderes de células. Normalmente, é assim: potenciais líderes de célula completam o curso de estudo “1”, depois são matriculados no curso de estudo “2”, e quando terminam o curso de estudo “2”, vão para o curso de estudo “3”. Agora, esses estudos podem ser brilhantemente escritos, passionalmente entregues e intelectualmente estimulantes. Mas, essa abordagem linear precisa ser desafiada. Para mim, a vida parece mais um círculo do que um passo a passo em linha.

Simplificando, enquanto desejamos equipar os outros para o ministério celular, a vida está acontecendo! Quando você fornece aos seus líderes (potenciais) uma experiência de treinamento circular, então você está se juntando a eles em sua jornada da vida real. Você está vindo ao lado deles de uma maneira prática, razoável e viável. Você está reconhecendo que eles têm uma vida que nem sempre pode se mesclar com o calendário da igreja.

Algumas questões a considerar: Existe maleabilidade e flexibilidade na sua abordagem para equipar os outros? O pastor sênior está fazendo todo o equipamento ou outras pessoas também são capazes de equipar? E quanto ao tamanho do grupo? O método de equipar pode ser feito com 3 ou 30 pessoas? O equipamento pode acontecer em uma sala de estar com as pessoas sentadas em torno de uma mesa de café, ou em um centro de adoração? Um líder de célula pode treinar os outros?

Creio que o ponto destas perguntas é claro: diversifique a forma como você equipa seus líderes (em potencial). As pessoas não precisam ser equipadas da mesma maneira para sempre.

Em suma, se sua experiência de treinamento é linear (com falta de fluidez e flexibilidade), então talvez seja hora de mudar para um círculo.

Comentários?

Rob

Spanish blog: 

Circulos arriba

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Tenga cuidado de no subestimar el poder del “círculo”. Permítanme explicar. Inevitablemente, la clara mayoría de las iglesias celulares tienen un enfoque lineal para el entrenamiento de líderes celulares. Normalmente, parece que: El Líder potencial de la célula completa el curso de estudio “1”, ahora está inscrito en el curso de estudio “2”, y cuando termina el curso de estudio “2”, hasta el curso de estudio “3”. Ahora, estos estudios pueden ser brillantemente escritos, pasionalmente entregados, e intelectualmente estimulantes. Pero, este enfoque lineal necesita ser desafiado. Para mí, la vida se parece más a un círculo que a una “línea” de paso a paso.

En pocas palabras, mientras deseamos equipar a otros para el ministerio celular, ¡la vida está sucediendo! Cuando usted proporciona a sus líderes (potenciales) una experiencia de entrenamiento circular, entonces se unen a ellos en su viaje de la vida real. Usted viene junto a ellos de una manera práctica, razonable y factible. Ustedes están reconociendo que tienen una vida que no siempre se acopla con el calendario de la iglesia.

Algunas preguntas a considerar: ¿Hay flexibilidad y flexibilidad en su enfoque para equipar a otros? ¿El pastor está haciendo todo el equipamiento o son capaces de equipar a otros? ¿Qué pasa con el tamaño del grupo? ¿Puede su equipo ser hecho con 3 o 30 personas? ¿Puede su equipo ser entregado en una sala de estar, sentado en torno a una mesa de café, o en un centro de adoración? ¿Puede un líder celular entrenar a otros?

Confío en que el punto de estas preguntas es claro: Diversificar cómo equipar a sus líderes (potenciales). Todo el mundo no tiene que estar equipado de la misma manera para todo el tiempo.

En suma, si su experiencia de entrenamiento es lineal (falta de fluidez y flexibilidad), entonces tal vez es hora de hacer un círculo.

¿Comentarios?

Rob

God’s Gift:  A Team

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

In the scriptures, we find a strong, dedicated leader of the people of God– his name is Moses. Moses was a brilliant man, educated in all the wisdom of the Egyptians (Acts 7:22). When we think of Moses, we recall God using him to part the Red Sea. We remember the challenges presented to him by his people as they wandered through the wilderness. We think of his mentoring abilities with certain protégés like Joshua. There were times, however, when Moses needed others to experience God’s power. Let me cite three examples.

First, Moses was called by God to speak with the Egyptian Pharaoh and lead God’s people to liberty. His response to the Lord may ring of familiarity to you. “O Lord, I have never been eloquent,” he said. “I am slow of speech and tongue” (Exodus 4:10). Here, Moses is expressing to God his lack of confidence and power. How does God respond? God instructs Moses to take his brother, Aaron, with him to speak with the Pharaoh. In essence, God said to Moses, “Okay, my chosen leader, look around you– who is best qualified on your team to deliver the goods?”

The second episode illustrating Moses’ need for others occurs during Israel’s battle with the Amalekites. In Exodus 17:10-13 we read, “Moses, Aaron, and Hur went to the top of the hill. As long as Moses held up his hands, the Israelites were winning, but whenever he lowered his hands, the Amalekites were winning. When Moses’ hands grew tired, they took a stone and put it under him, and he sat on it. Aaron and Hur held his hands up– one on one side, one on the other– so that his hands remained steady till sunset. So Joshua overcame the Amalekite army.”

Finally, in Exodus 18 we find a very tired and weary leader. Moses was serving the people as judge from morning till evening. Enter Jethro, Moses’ father-in-law. Jethro is being used of God as he says to Moses, “You and these people who come to you will only wear yourselves out. The work is too heavy for you; you cannot handle it alone” (Exodus 18:18). Jethro further advises Moses to select capable people who would serve as judges over thousands, hundreds, fifties and tens, leaving only the most difficult cases to Moses.

Please notice that in all three cases cited above– God provided the power for Moses to be an effective leader. God sent to Moses other people– his team members. Now, don’t miss Moses’ response to these three scenarios in his life. He received his team members as a gift from God. This reception of help is rooted in humility.

Like Moses, you will need help from God through others. No man or woman is an island. No man or woman can be strong all the time. Who is God placing in your life to be a conduit of His power? Who is your Aaron? Hur? Jethro?

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

“Presente de Deus:  Uma Equipe”

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Nas escrituras, encontramos um líder forte e dedicado do povo de Deus – seu nome é Moisés. Moisés era um homem brilhante, educado em toda a sabedoria dos egípcios (Atos 7:22). Quando pensamos em Moisés, recordamos que Deus o usou para separar o Mar Vermelho. Lembramo-nos dos desafios que lhe foram apresentados pelo seu povo à medida que caminhavam pelo deserto. Pensamos em suas habilidades de mentor com certos protegidos como Josué. Houve momentos, no entanto, em que Moisés precisou de outros para experimentar o poder de Deus. Deixe-me citar três exemplos.

Primeiro, Moisés foi chamado por Deus para falar com o Faraó egípcio e levar o povo de Deus à liberdade. Sua resposta ao Senhor pode soar familiar para você. “Ó Senhor, eu nunca fui eloquente”, disse ele. “Eu sou lento de boca e de língua” (Êxodo 4:10). Aqui, Moisés está expressando a Deus sua falta de confiança e poder. Como Deus respondeu? Deus instruiu Moisés a levar seu irmão Arão com ele para falar com o Faraó. Em essência, Deus disse a Moisés: “Ok, meu líder escolhido, olhe ao seu redor – quem é melhor qualificado em sua equipe para entregar a mercadoria?”

O segundo episódio ilustrando a necessidade de Moisés por outros ocorre durante a batalha de Israel contra os amalequitas. Em Êxodo 17:10-13, lemos: “Moisés, Arão e Hur, porém, subiram ao alto da colina. Enquanto Moisés mantinha as mãos erguidas, os israelitas venciam; quando, porém, as abaixava, os amalequitas venciam. Quando as mãos de Moisés já estavam cansadas, eles pegaram uma pedra e a colocaram debaixo dele, para que nela se assentasse. Arão e Hur mantinham erguidas as mãos de Moisés, um de cada lado, de modo que as mãos permaneceram firmes até o pôr-do-sol. E Josué derrotou o exército amalequita ao fio da espada”.

Finalmente, em Êxodo 18, encontramos um líder cansado e desgastado. Moisés estava servindo ao povo como juiz desde a manhã até a tarde. Aparece Jetro, o sogro de Moisés. Jetro é usado por Deus e diz a Moisés: “Você e o seu povo ficarão esgotados, pois esta tarefa lhe é pesada demais. Você não pode executá-la sozinho” (Êxodo 18:18). Jetro ainda aconselha Moisés para selecionar pessoas capazes que sirvam como juízes sobre milhares, centenas e dezenas, deixando apenas os casos mais difíceis para Moisés.

Por favor note que em todos os três casos citados acima, Deus forneceu o poder para Moisés ser um líder eficaz. Deus enviou a Moisés outras pessoas – membros de sua equipe. Agora, não perca a resposta de Moisés a esses três cenários em sua vida. Ele recebeu os membros de sua equipe como um presente de Deus. Essa recepção de ajuda está enraizada na humildade.

Como Moisés, você precisará da ajuda de Deus através de outras pessoas. Nenhum homem ou mulher é uma ilha. Nenhum homem ou mulher pode ser forte o tempo todo. Quem Deus está colocando em sua vida para ser um canal de Seu poder? Quem é o seu Arão? Hur? Jetro?

Spanish blog:

“El don de Dios: un equipo”

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

En las Escrituras, encontramos un líder fuerte y dedicado al pueblo de Dios, su nombre es Moisés. Moisés fue un hombre brillante, educado en toda la sabiduría de los egipcios (Hechos 7:22). Cuando pensamos en Moisés, recordamos que Dios lo utilizó para separar el Mar Rojo. Recordamos los desafíos que le presentaba su pueblo mientras vagaban por el desierto. Pensamos en sus habilidades de mentor con ciertos protegidos como Josué. Hubo momentos, sin embargo, cuando Moisés necesitó a otros para experimentar el poder de Dios. Permítanme citar tres ejemplos.

Primero, Moisés fue llamado por Dios para hablar con el faraón egipcio y dirigir al pueblo de Dios a la libertad. Su respuesta al Señor puede sonar de familiaridad para usted. “Oh Señor, nunca he sido elocuente”, dijo. “Soy lento de palabra y lengua” (Éxodo 4:10). Aquí, Moisés está expresando a Dios su falta de confianza y poder. ¿Cómo responde Dios? Dios instruye a Moisés a tomar a su hermano, Aarón, con él para hablar con el Faraón. En esencia, Dios le dijo a Moisés: “Bien, mi líder elegido, mire a tu alrededor, ¿quién está mejor calificado en su equipo para entregar las mercancías?”

El segundo episodio, ilustra la necesidad de Moisés por otros que ocurre durante la batalla de Israel con los amalecitas. En Éxodo 17: 10-13 leemos: “Moisés, Aarón y Hur fueron a la cumbre del monte. Mientras Moisés sostenía sus manos, los israelitas estaban ganando, pero cada vez que bajaba sus manos, los amalecitas estaban ganando. Cuando las manos de Moisés se cansaron, tomaron una piedra y la pusieron debajo de él, y él se sentó en ella. Aarón y Hur sostenían sus manos, uno a un lado, otro al otro lado, de modo que sus manos permanecieron firmes hasta el atardecer. Así Josué venció al ejército de los amalecitas.

Finalmente, en Éxodo 18 encontramos un líder cansado. Moisés estaba sirviendo al pueblo como juez desde la mañana hasta la tarde. Entra Jetro, suegro de Moisés. Jetro está siendo usado por Dios y le dice a Moisés: “Tú y estas personas que vienen a ti sólo se desgastarán. El trabajo es demasiado pesado para ti; No puedes manejarlo solo “(Éxodo 18:18). Jetro también aconseja a Moisés a seleccionar personas capaces que servirían como jueces por miles, cientos, cincuenta y decenas, dejando sólo los casos más difíciles a Moisés.

Por favor note que en los tres casos citados anteriormente Dios proveyó el poder para que Moisés sea un líder eficaz. Dios envió a Moisés a otras personas, sus miembros del equipo. Ahora, no te pierdas la respuesta de Moisés a estos tres escenarios en su vida. Él recibió a sus miembros del equipo como un don de Dios. Esta recepción de ayuda radica en la humildad.

Así como Moisés, necesitarás la ayuda de Dios a través de otros. Ningún hombre o mujer es una isla. Ningún hombre o mujer puede ser fuerte todo el tiempo. ¿A quién Dios está colocando en tu vida para ser un conducto de Su poder? ¿Quién es tu Aarón? ¿Hur? ¿Jetro?

Lifting Up Leaders from Within

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Jesus is full of the Spirit of God– His source for power.  He empowers you for ministry through His Spirit.  Next, Jesus desires to release His power to his followers.  Finally, as a leader, I must follow the example of Jesus and be a conduit of God’s power in the lives of others to release them for ministry.  Therefore, as a pastor (or a cell leader), God uses me to empower others for ministry.  This reality has nothing to do with my power, but God’s power through me as Jesus exemplified in His earthly ministry.

We see this impartation of leadership ability throughout the scriptures.  “The Lord took some of the spirit that was upon Moses and put it upon the seventy elders, and they shall bear the burden of the people with you, that you may not bear it alone” (Numbers 11:17).   As Moses prepared to relinquish his leadership role with the people of Israel, he said of Joshua (his successor), “Take Joshua, the son of Nun, a man in whom is the spirit, and lay your hand upon him.  Give him some of your authority so the whole Israelite community will obey him” (Numbers 27:18, 20).  Be reminded of how David was selected by God to rule Israel.  “Then Samuel took the horn of oil, and anointed him in the midst of his brothers; and the Spirit of the Lord came mightily upon David from that day forward” (I Samuel 16:33).

There are many more examples, but let’s focus in on you.  Who partnered with God in empowering you to minister?  Who believed in you?  Who encouraged you?  Who mentored you in your abilities, spiritual gifts and talents?  Who took the time to listen to the dream that God put in your heart?  Now, are you God’s conduit in empowering others?  Or, are you all God needs in your field or area to do the work of ministry?  How is God using you in empowering others for ministry?

Christian Schwarz writes, “Leaders of growing churches concentrate on empowering other Christians for ministry.  They do not use lay workers as ‘helpers’ in attaining their own goals and fulfilling their own visions.  Rather, they invert the pyramid of authority so that the leader assists Christians to attain the spiritual potential God has for them.”

Scott Peck wrote in A World Waiting to be Born: “Increasingly, the civil leader or manager begins to sense that the power of her position is not hers.  It is not her possession; it is not hers to possess.  The power belongs to God, and the proper role of the civil leader is merely to be a conduit and to steward that power as God’s agent.  Merely!  What a paradox!  To exercise temporal power with civility is to undertake a role of great glory, and it can only be undertaken with genuine humility.”

A spiritual leader saturated with the humility of Christ releases others for ministry so that God’s power may be extended.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Levantando Líderes de Dentro

Por Rob Campbell

www.cypresscreekchurch.com

Jesus está cheio do Espírito de Deus, Sua fonte de poder. Ele te capacita para o ministério através de Seu Espírito. Depois, Jesus deseja liberar Seu poder a seus seguidores. Finalmente, como líder, eu devo seguir o exemplo de Jesus e ser um canal do poder de Deus na vida dos outros para liberá-los para o ministério. Portanto, como pastor (ou líder de uma célula), Deus me usa para capacitar os outros para o ministério. Esta realidade não tem nada a ver com o meu poder, mas com o poder de Deus através de mim, como Jesus exemplificou em Seu ministério terreno.

Nós vemos esse compartilhar da capacidade de liderança por toda a Bíblia. “Eu descerei e falarei com você; e tirarei do Espírito que está sobre você e o porei sobre eles. Eles o ajudarão na árdua responsabilidade de conduzir o povo, de modo que você não tenha que assumir tudo sozinho” (Números 11:17). Quando Moisés se preparou para renunciar seu papel de liderança com o povo de Israel, o Senhor disse de Josué (seu sucessor): “Então o Senhor disse a Moisés: “Chame Josué, filho de Num, homem em quem está o Espírito, e imponha as mãos sobre ele. Dê-lhe parte da sua autoridade para que toda a comunidade de Israel lhe obedeça” (Números 27:18, 20). Lembre-se de como Davi foi escolhido por Deus para governar Israel: “Samuel então apanhou o chifre cheio de óleo e o ungiu na presença de seus irmãos, e a partir daquele dia o Espírito do Senhor apoderou-se de Davi […]” (1 Samuel 16:13).

Há muito mais exemplos, mas vamos nos concentrar em você. Quem se associou com Deus para capacitá-lo a ministrar? Quem acreditou em você? Quem o encorajou? Quem o orientou em suas habilidades, dons espirituais e talentos? Quem dedicou tempo para ouvir o sonho que Deus colocou em seu coração? Agora, você é o canal de Deus para capacitar os outros? Ou, você é tudo o que Deus precisa em seu campo ou área para fazer o trabalho do ministério? Como Deus está usando você para capacitar os outros para o ministério?

Christian Schwarz escreve: “Líderes de igrejas em crescimento concentram-se em capacitar outros cristãos para o ministério. Eles não usam trabalhadores leigos como ‘ajudantes’ na consecução de seus próprios objetivos e no cumprimento de suas próprias visões. Em vez disso, eles invertem a pirâmide da autoridade para que o líder ajude os cristãos a alcançar o potencial espiritual que Deus tem para eles”.

Scott Peck escreveu em A World Waiting to Born: “Cada vez mais, o líder civil ou gerente começa a sentir que o poder de sua posição não é dele. Não é sua posse; não é dele para possuir. O poder pertence a Deus, e o papel apropriado do líder civil é meramente ser um canal e administrar esse poder como agente de Deus. Apenas! Que paradoxo! Exercer poder temporal com civilidade é assumir um papel de grande glória, e só pode ser empreendido com verdadeira humildade”.

Um líder espiritual saturado com a humildade de Cristo libera outros para o ministério de modo que o poder de Deus possa ser estendido.

Spanish blog:

Levantando líderes desde dentro

Por Rob Campbell

www.cypresscreekchurch.com

Jesús está lleno del Espíritu de Dios, su fuente de poder. Él te da poder para el ministerio a través de Su Espíritu. Después, Jesús desea liberar Su poder a sus seguidores. Finalmente, como líder, debo seguir el ejemplo de Jesús y ser un conducto del poder de Dios en las vidas de otros para liberarlos para el ministerio. Por lo tanto, como pastor (o líder celular), Dios me usa para capacitar a otros para el ministerio. Esta realidad no tiene nada que ver con mi poder, sino con el poder de Dios a través de mí como Jesús ejemplificó en Su ministerio terrenal.

Vemos esta impartición de capacidad de liderazgo en todas las Escrituras. “El Señor tomó algo del espíritu que estaba sobre Moisés y lo puso sobre los setenta ancianos, y llevarán la carga del pueblo contigo, para que no la lleves solo” (Números 11:17). Cuando Moisés se dispuso a renunciar a su papel de liderazgo con el pueblo de Israel, dijo de Josué (su sucesor): ” Y Jehová dijo a Moisés: Toma a Josué hijo de Nun, varón en el cual hay espíritu, y pondrás tu mano sobre él; y lo pondrás delante del sacerdote Eleazar, y delante de toda la congregación; y le darás el cargo en presencia de ellos. Y pondrás de tu dignidad sobre él, para que toda la congregación de los hijos de Israel le obedezca “(Números 27:18, 20). Recuerda cómo David fue seleccionado por Dios para gobernar a Israel. “Y Samuel tomó el cuerno del aceite, y lo ungió en medio de sus hermanos; y desde aquel día en adelante el Espíritu de Jehová vino sobre David”(I Samuel 16:33).

Hay muchos más ejemplos, pero vamos a concentrarnos en ti. ¿Quién se asoció con Dios para capacitarlo para ministrar? ¿Quién creyó en ti? ¿Quién te animó? ¿Quién te mentoreó en tus habilidades, dones espirituales y talentos? ¿Quién se tomó el tiempo para escuchar el sueño que Dios puso en su corazón? Ahora, ¿eres tú el conductor de Dios para empoderar a los demás? ¿O es usted todo lo que Dios necesita en su campo o área para hacer el trabajo del ministerio? ¿Cómo está Dios usándote para empoderar a otros para el ministerio?

Christian Schwarz escribe: “Los líderes de las iglesias en crecimiento se concentran en capacitar a otros cristianos para el ministerio. No utilizan a los trabajadores laicos como “ayudantes” para alcanzar sus propios objetivos y cumplir con sus propias visiones. Más bien, invierten la pirámide de autoridad para que el líder ayude a los cristianos a alcanzar el potencial espiritual que Dios tiene para ellos “.

Scott Peck escribió en un mundo esperando por nacer (A World Waiting to Born): “Cada vez más, el líder o gerente civil comienza a sentir que el poder de su posición no es suyo. No es su posesión; No es suyo para poseer. El poder pertenece a Dios, y el papel propio del líder civil es un conducto y administrado ese poder como agente de Dios. ¡Simplemente! ¡Qué paradoja! Ejercer el poder temporal con civilidad es llevar a cabo un papel de gran gloria, y sólo puede emprenderse con genuina humildad”.

Un líder espiritual saturado de la humildad de Cristo libera a otros para el ministerio para que el poder de Dios pueda ser extendido.

Rob

Win the Prize

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

The 4 x 400m relay race at any given track and field meet is a thrilling event. The epitome of this race is held every four years at the Summer Olympics.  Some would say that the last 100 meters is the most crucial segment of the race.  Indeed, it’s crucial but so are the previous three segments of the race.  Others would remind us that the most important element of a relay race is the passing of the baton.  This reminder is worth consideration, rumination.

The ultimate goal of any team in a relay race is to win, not simply to finish well.  The Apostle Paul said something about this didn’t he? I press on2 toward the goal to win the prize3 for which God has called4 me heavenward in Christ Jesus.”

In a 4 x 400m relay race, a team is a necessity.  Simply put, you’ve got to have a team to enter the race.  Running the race alone is not permissible.

I don’t need to remind you that while Jesus was on earth, he had a team.  “Then he selected twelve of them to be his regular companions… He sent them out to preach…”

His team was composed of the following men:  Simon Peter, James, John, Andrew, Philip, Bartholomew, Matthew, Thomas, James, Thaddaeus, Simon the Zealot, and Judas Iscariot.  Did Jesus have other team members?  Of course!  With that said, these men are clearly identified as his twelve disciples.

The Apostle Paul, as well, had a team.  Check out Colossians 4:7-18 and you’ll discover the following team members:  Tychius, Onesimus, Aristarchus, John Mark, Justus, Epaphras, Dr. Luke, and Demas. In other scriptural passages, one could add additional team members like Timothy, Barnabas, and Silas.

Question:  Are you running the 100 meters four times in a row to reach the finish line OR Are you running 100 meters ONCE and handing the baton to a team member?

And now, let me close with a rapid change in metaphors.

Legendary basketball coach John Wooden said, “The man who puts the ball through the hoop has ten hands.”

If you don’t understand this quote, then maybe you could ask a fellow team member?

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Ganhe o Prêmio

Por Rob Campbell

www.cypresscreekchurch.com

A corrida de revezamento 4 x 400m em qualquer ocasião é um evento emocionante. A súmula dessa corrida acontece a cada quatro anos nos Jogos Olímpicos. Alguns diriam que os últimos 100 metros são o segmento mais importante da corrida. Na verdade, eles são cruciais, mas assim também são os três segmentos anteriores da corrida. Outras pessoas nos lembrariam que o elemento mais importante de uma corrida de revezamento é a passagem do bastão. Este lembrete é digno de consideração e de meditação.

O objetivo final de qualquer equipe em uma corrida de revezamento é ganhar, não simplesmente terminar bem. O apóstolo Paulo disse algo sobre isso, não disse? “Eu prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:14).

Em uma corrida de revezamento, uma equipe é uma necessidade. De maneira simples, você precisa de uma equipe para entrar na corrida. Não é permitido correr sozinho.

Eu não preciso te lembrar de que enquanto Jesus estava na terra, ele teve uma equipe: “E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar” (Marcos 3:14).

Sua equipe era composta pelos seguintes homens: Simão Pedro, Tiago, João, André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, Tadeu, Simão o Cananita e Judas Iscariotes. Jesus tinha outros membros de sua equipe? Claro! Assim, esses homens são claramente identificados como seus doze discípulos.

O apóstolo Paulo também tinha uma equipe. Veja Colossenses 4:7-18 e vocês vai descobrir os seguintes membros de equipe: Tíquico, Onésimo, Aristarco, Marcos, Justo, Epafras, Dr. Lucas e Demas. Em outras passagens das Escrituras, pode-se adicionar outros membros da equipe como Timóteo, Barnabé e Silas.

Pergunta: Você está correndo quatro vezes seguidas os 100 metros para alcançar a linha de chegada OU você está correndo os 100 metros UMA VEZ e passando o bastão para um membro da equipe?

E agora, deixe-me terminar com uma mudança rápida com uma metáfora.

O lendário treinador de basquete John Wooden disse: “O homem que coloca a bola na cesta tem dez mãos”.

Se você não entendeu essa citação, que tal perguntar para um companheiro de equipe?

Spanish blog:

Gana el premio

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

La carrera de relevos de 4 x 400m en cualquier pista y campo es un evento emocionante. El epítome de esta carrera se celebra cada cuatro años en los Juegos Olímpicos de verano. Algunos dirían que los últimos 100 metros es el segmento más crucial de la carrera. De hecho, es crucial, pero también lo son los tres segmentos anteriores de la carrera. Otros nos recuerdan que el elemento más importante de una carrera de relevos es el paso del bastón. Este recordatorio vale la pena considerar, la rumia.

El objetivo final de cualquier equipo en una carrera de relevos es ganar, no simplemente terminar bien. El Apóstol Pablo dijo algo sobre esto, ¿Verdad? “Continúo hacia la meta para ganar el premio por el cual Dios me ha llamado hacia el cielo en Cristo Jesús”.

En una carrera de relevos de 4 x 400m, un equipo es una necesidad. En pocas palabras, usted tiene que tener un equipo para entrar en la carrera. Correr la carrera por sí solo no es permisible.

No necesito recordarle que mientras Jesús estaba en la tierra, él tenía un equipo. “Entonces escogió a doce de ellos para que fueran sus compañeros habituales … Él los envió a predicar…”

Su equipo estaba compuesto de los siguientes hombres: Simón Pedro, Santiago, Juan, Andrés, Felipe, Bartolomé, Mateo, Tomás, Santiago, Tadeo, Simón el Zelote y Judas Iscariote. ¿Tenía Jesús otros miembros de equipo? ¡Por supuesto! Dicho esto, estos hombres están claramente identificados como sus doce discípulos.

El Apóstol Pablo, además, tenía un equipo. Echa un vistazo a Colosenses 4: 7-18 y descubrirás a los siguientes miembros del equipo: Tíquico, Onésimo, Aristarco, Marcos, Justo, Epafras, el médico Lucas y Demas. En otros pasajes bíblicos, uno podría agregar miembros adicionales del equipo como Timoteo, Bernabé y Silas.

Pregunta: ¿Está corriendo los 100 metros cuatro veces seguidas para llegar a la línea de meta? O ¿Estás corriendo los 100 metros una vez y entregando el bastón a un miembro del equipo?

Y ahora, permítanme cerrar con un rápido cambio de metáforas.

El legendario entrenador de baloncesto John Wooden dijo: “El hombre que pone la pelota en el aro tiene diez manos”.

Si no entiende esta cita, entonces tal vez podría preguntarle a un compañero de equipo.

Rob

Focus

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Al Ries writes in his book, Focal Point, that there are four things you can do to improve the quality of your life and work.

  1. You can do more of certain things.
  2. You can do less of certain things.
  3. You can start to do things you are not doing at all today.
  4. You can stop doing certain things altogether.

Dave Browning in his book, Deliberate Simplicity (a great read, by the way!), comments on the four options above. He writes, “While the traditional church tends to choose doors 1 and 3, the Deliberately Simple church looks at what is behind doors 2 and 4. By doing less of certain things, and stopping other things altogether, energy and resources can be reinvested in the few things really worth doing.”

Pastor Wade Hodges once stated, “If becoming a part of a church places people in an environment that encourages them to live more frenetic lives than they were living before, then we are going about doing church the wrong way.”

Browning writes, “What is the simplest thing that could possibly work?” He suggests that we “jettison other elements even if they have traditionally been associated with progress.”

One more thought from Browning:  “One of the questions that takes the church back to basics is, how would we do church if we didn’t have electricity? Your answer will undoubtedly push you back to the essence of the church and away from the artificiality of modernity.”

Comments?

Rob

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

“Foco”

por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Al Ries escreve em seu livro Focal Point (Ponto Focal, em tradução livre) que há quatro coisas que você pode fazer para melhorar a qualidade de sua vida e do seu trabalho.

  1. Você pode fazer mais de certas coisas.
  2. Você pode fazer menos de certas coisas.
  3. Você pode começar a fazer coisas que você não está fazendo.
  4. Você pode parar completamente de fazer certas coisas

Dave Browning em seu livro Deliberate Simplicity (Simplicidade Deliberada, em tradução livre, uma ótima leitura, a propósito!), comenta sobre as quatro opções acima. Ele escreve: “Enquanto a igreja tradicional tende a escolher as portas 1 e 3, a igreja Deliberadamente Simples olha para o que está por trás das portas 2 e 4. Ao fazer menos de certas coisas e parar outras coisas completamente, a energia e os recursos podem ser reinvestidos nas poucas coisas que realmente valem a pena fazer”.

O pastor Wade Hodges declarou certa vez: “Se se tornar parte de uma igreja coloca as pessoas em um ambiente que as encoraja a viverem vidas mais frenéticas do que viviam antes, então estamos fazendo a igreja da maneira errada”.

Browning escreve: “Qual é a coisa mais simples que poderia funcionar?” Ele sugere “descarte outros elementos, mesmo que tradicionalmente eles tenham sido associados ao progresso”.

Mais um pensamento de Browning: “Uma das perguntas que leva a igreja de volta ao básico é, como faríamos a igreja se não tivéssemos eletricidade? Sua resposta, sem dúvida, vai empurrá-lo de volta para a essência da igreja e longe da artificialidade da modernidade”.

Comentários?

Rob

Spanish blog: 

“Concéntrate”

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Al Ries escribe en su libro, Punto Focal, que hay cuatro cosas que puedes hacer para mejorar la calidad de tu vida y tu trabajo.

  1. Usted puede hacer más de ciertas cosas.
  2. Usted puede hacer menos de ciertas cosas.
  3. Usted puede comenzar a hacer cosas que usted no está haciendo en absoluto hoy.
  4. Usted puede dejar de hacer ciertas cosas por completo.

Dave Browning en su libro, La simplicidad deliberada (¡una gran lectura, por cierto!), Comentarios sobre las cuatro opciones anteriores. Él escribe: “Mientras que la iglesia tradicional tiende a elegir las puertas 1 y 3, la iglesia simple deliberada mira lo que está detrás de las puertas 2 y 4. Al hacer menos cosas y detener otras cosas, la energía y los recursos pueden ser reinvertidos en las pocas cosas realmente vale la pena hacer”.

El pastor Wade Hodges dijo una vez: “Si convertirse en parte de una iglesia coloca a la gente en un ambiente que los anima a vivir vidas más frenéticas de las que vivían antes, entonces vamos a hacer la iglesia de la manera equivocada”.

Browning escribe: “¿Cuál es la cosa más simple que podría funcionar?” Sugiere que “desechemos otros elementos incluso si tradicionalmente se han asociado con el progreso”.

Un pensamiento más de Browning: “Una de las preguntas que lleva a la iglesia de regreso a lo básico es, ¿Cómo haría la iglesia si no tuviéramos electricidad? Su respuesta, sin duda, le empujará de nuevo a la esencia de la iglesia y lejos de la artificialidad de la modernidad.

¿Comentarios?

Rob

Dispelling the Dark Days of Christmas

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

The Christmas season can be a difficult time for many people.  Some are experiencing dark days of disappointment.  They connect with the words of Job: “I waited for the light, but darkness fell.”  Others are consumed by dark days of doubt.  As the gospel writer John proclaims, “If you walk in the darkness, you cannot see where you are going.”  We have all experienced that reality, have we not?  Still, others are experiencing dark days of depression.  They resonate with the words of the Psalmist, “Lover, friend, acquaintance…all are gone.

There is only darkness everywhere.”  If you are experiencing disappointment, doubt, or depression, then I am truly sorry.  These emotions are common to people all over the world.  Be reminded that God loves you exactly where you are today…period.  He does not condemn you.  He loves you.

Now, let me offer a few words of encouragement after reading the title of this article.  Christmas means that you don’t have to live in the dark.  Here’s why.  Think of the vast array of characters that make up the Christmas story.  You have Elizabeth, Zechariah, John the Baptist, the Innkeeper, Shepherds, Wise Men, King Herod, the Griswold’s (just making sure you are reading intently!), Simeon, Anna, the angel Gabriel, Mary, and Joseph.  Now, enter the STAR of Christmas…the Christ child who is Jesus (“The Lord Saves”).  Later in his earthly ministry, Jesus said: “I have come as a Light to shine in this dark world, so that all who put their trust in me will no longer wander in darkness.”

Light is a major theme in the Bible.  “God is Light, and in Him, there is no darkness at all.”  The first command that God gave at creation was “let there be light.”  At the first Christmas, there was a brilliant star that the Wise Men followed from the East.  Surely, many other people saw that bright light but didn’t investigate it any further.  You see, it’s one thing to know there is a light in the world.  It’s another thing to FOLLOW the light.

May this Christmas, we join the Old Testament character, Samuel.  “You Lord, are my light; you dispel my darkness.”  A choice exists.  We can live in discontent or live in the light.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Dissipando os Dias Escuros do Natal

Por Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

A época do Natal pode ser um momento difícil para muitas pessoas. Algumas estão experimentando dias escuros de desapontamento. Elas se conectam com as palavras de Jó: “Quando eu procurava luz, vieram trevas”. Outras pessoas são consumidas por dias sombrios de dúvida. Como o escritor do evangelho João proclama: “Se você anda na escuridão, não pode ver para onde está indo”. Todos nós já experimentamos essa realidade, não é mesmo? Ainda assim, outros estão experimentando dias escuros da depressão. Eles ressoam com as palavras do salmista: “Amante, amigo, conhecido… todos se foram.

Só há escuridão por toda parte”. Se você está experimentando desapontamento, dúvida ou depressão, então eu realmente sinto muito. Essas emoções são comuns para pessoas em todo o mundo. Lembre-se de que Deus te ama exatamente onde você está hoje… ponto final. Ele não te condena. Ele te ama.

Agora, deixe-me oferecer algumas palavras de encorajamento depois de ler o título deste artigo. O Natal significa que você não tem que viver no escuro. Aqui está o porquê. Pense na vasta gama de personagens que compõem a história do Natal. Você tem Isabel, Zacarias, João Batista, o dono da estalagem, Pastores, Sábios (Reis Magos), o Rei Herodes, os Griswolds (apenas checando se você está lendo atentamente!), Simeão, Ana, o anjo Gabriel, Maria e José. Agora, entra a ESTRELA do Natal… a criança de Cristo que é Jesus (“O Senhor Salva”). Mais tarde, em seu ministério terreno, Jesus disse: “Eu vim como uma Luz para brilhar neste mundo escuro, para que todos os que confiam em mim não mais vagueiem na escuridão”.

A luz é um tema importante na Bíblia. “Deus é luz; nele não há treva alguma”. O primeiro comando que Deus deu na criação foi “que haja luz”. No primeiro Natal, havia uma estrela brilhante que os Sábios seguiram do Leste. Certamente, muitas outras pessoas viram essa luz brilhante, mas não a investigaram a fundo. Você vê, uma coisa é saber que há uma luz no mundo. Outra coisa é SEGUIR a luz.

Que neste Natal, nos unamos ao personagem do Velho Testamento, Samuel. “Tu, Senhor, és a minha luz; o Senhor dissipa minha escuridão”. Existe uma escolha. Nós podemos viver em descontentamento ou viver na luz.

Spanish blog:

Disipando los días oscuros de la Navidad

Por el Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

La temporada Navideña puede ser un momento difícil para muchas personas. Algunos están experimentando días oscuros de decepción. Se conectan con las palabras de Job: “Esperé la luz, pero la oscuridad cayó”. Otros son consumidos por días oscuros de duda. Como el evangelista Juan proclama: “Si andas en la oscuridad, no puedes ver a dónde vas”. Todos hemos experimentado esa realidad, ¿no? Sin embargo, otros están experimentando días oscuros de depresión. Ellos resonan con las palabras del salmista: “Amante, amigo, conocido … todos se han ido”.

Sólo hay oscuridad en todas partes. “Si estás experimentando decepción, duda o depresión, entonces realmente lo siento. Estas emociones son comunes a la gente de todo el mundo. Recuerda que Dios te ama exactamente donde estás hoy. Él no te condena. Él te ama.

Ahora, permítanme ofrecer unas palabras de aliento después de leer el título de este artículo. La navidad significa que no tienes que vivir en la oscuridad. Este es el por qué. Piense en la gran variedad de personajes que componen la historia de Navidad. Tú tienes a Elizabeth, a Zacarías, a Juan el Bautista, al Posadero, a los Pastores, a los Sabios, al Rey Herodes, (solo asegurándome que estás leyendo con atención), a Simeón, a Ana, al ángel Gabriel, a María y a José. Ahora, entra en la ESTRELLA de la Navidad … el niño de Cristo que es Jesús (“El Señor Salva”). Más tarde, en su ministerio terrenal, Jesús dijo: “He venido como una Luz a brillar en este mundo oscuro, para que todos los que depositen su confianza en mí no vayan más en la oscuridad”.

La luz es el más tema importante en la Biblia. “Dios es Luz, y en Él no hay oscuridad en absoluto”. El primer mandamiento que Dios dio en la creación fue “hágase la luz”. En la primera Navidad, hubo una estrella brillante que los Sabios siguieron desde el Este. Seguramente, muchas otras personas vieron esa luz brillante pero no la investigaron más. Verás, es una cosa saber que hay una luz en el mundo. Es otra cosa SIGUIENDO la luz.

Que esta Navidad, nos unamos al personaje del Antiguo Testamento, Samuel. “Tú, Señor, eres mi luz; Disipas mi oscuridad “. Existe una elección. Podemos vivir en el descontento o vivir en la luz.

Rob

A Culture of Encouragement

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

In this day and time, it would be easy to choose being miserable.  Years ago, I ran across a list entitled “How to be Perfectly Miserable.”  I don’t know the origin of the list, but I do want to share it with you.  Here’s a few things you can do that will not only make you perfectly miserable but also keep you that way.

  • Think about yourself
  • Talk about yourself
  • Use the personal pronoun “I” as often as possible in your conversations
  • Mirror yourself continually in the opinion of others
  • Listen greedily to what people say about you
  • Insist on consideration and respect
  • Demand agreement with your own views on everything
  • Sulk if people are not grateful to you for favors shown them
  • Never forget a service you may have rendered
  • Expect to be appreciated
  • Be suspicious
  • Be sensitive to slights
  • Be jealous and envious
  • Never forget a criticism
  • Trust nobody but yourself.

A journeyman walking down a miserable path is inward focused.  He’s not others-centered.  One will never find himself until he focuses on the needs of others.

The scriptures proclaim, “Encourage one another.”  Cell gathering and cell life are incredible platforms for encouragement to flow.  God, indeed, is the “lifter of our head.”  How God wants to use you to lift up the head of your fellow cell members!

Comments?

Rob

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Uma Cultura de Encorajamento

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Nesse dia e nesse momento, seria fácil escolher ser miserável. Anos atrás, eu encontrei uma lista intitulada “Como Ser Perfeitamente Miserável.” Eu não conheço a origem da lista, mas eu quero compartilhá-la com você. Aqui vão algumas coisas que você pode fazer que não irão apenas fazê-lo perfeitamente miserável mas também irão mantê-lo assim.

  • Pense em si mesmo
  • Fale sobre si mesmo
  • Use o pronome pessoal “eu” o máximo possível nas suas conversações
  • Espelhe-se continuamente na opinião dos outros
  • Ouça avidamente ao que as pessoas dizem sobre você
  • Insista em consideração e respeito
  • Exija concordância com seus próprios pontos de vista sobre tudo
  • Emburre se as pessoas não estiverem gratas por seus favores prestados a elas
  • Nunca se esqueça de um serviço que você pode ter prestado
  • Espere ser apreciado
  • Seja desconfiado
  • Seja sensível a desvantagens
  • Seja ciumento e invejoso
  • Nunca se esqueça de uma crítica
  • Não confie em ninguém além de si mesmo.

Um trabalhador andando em um trajeto miserável é focado no interior. Ele não é centrado nos outros. Ninguém nunca o encontrará até que ele se foque nas necessidades dos outros.

As escrituras proclamam, “Encorajem uns aos outros.” A reunião e a vida da célula são plataformas incríveis para o encorajamento fluir. Deus, na verdade, é o “levantador das nossas cabeças”. O quão Deus quer te usar para levantar as cabeças dos seus companheiros membros de célula!

Comentários?

Rob

Spanish blog:

Una cultura de estímulo

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

En este día y tiempo, sería fácil elegir ser miserable. Hace años, me encontré con una lista titulada “Cómo ser perfectamente miserable”. No sé el origen de la lista, pero sí quiero compartirla contigo. Aquí hay algunas cosas que pueden no sólo hacerte perfectamente miserable, sino también mantenerte de esa manera.

  • Piensa en ti mismo
  • Habla de ti mismo
  • Utilice el pronombre personal “Yo” con la mayor frecuencia posible en sus conversaciones
  • Mirate continuamente en la opinión de los demás
  • Escucha con avidez lo que la gente dice de ti
  • Insiste en la consideración y respeto
  • Exige un acuerdo con sus propias opiniones, sobre todo
  • Enójate si la gente no agradece los favores que se les muestran
  • Nunca olvide un servicio que puede haber prestado
  • Espera ser apreciado
  • Desconfíe
  • Sea sensible a los desaires
  • Sea celoso y envidioso
  • Nunca olvides una crítica
  • Confía en nadie más que en ti mismo.

Un caminante que camina por un camino miserable está centrado en el interior. No está centrado en los demás. Uno nunca se encontrará asimismo hasta que se concentra en las necesidades de los demás.

Las escrituras proclaman: “Anímense los unos a otros” La reunión de las células y la vida celular son plataformas increíbles para el estímulo al flujo. Dios, de hecho, es el “levantador de nuestra cabeza”. ¡Cómo Dios quiere usarlo para levantar la cabeza de sus compañeros del grupo celular!

¿Comentarios?

Rob

How do People Get Well?

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

The context of the question:  How I have observed people moving from disability to spiritual health/wholeness?

My first thought was Jesus questioning the man at the pool of Bethesda.  He asked, “Do you want to get well?”  My hunch is that Jesus knew the man was finding his identity in his illness.  He had secured a reserved box seat at the pool for thirty-eight years.  I trust you know the story and the outcome (see John 5).

Let me shift gears.  When a person is eye level to the curb or as low as the under belly of a snake, he/she may be tempted to isolate or alienate.  This is the precise plan of the enemy.  We teach, “When in need of help/support/care/comfort, do not play into the enemy’s plan of isolation or alienation.”  Walking down the path of isolation and alienation is devastating.  It does not birth health.

With that said, let me answer the question: “How do people get well?”

First, they stay committed to their set of relationships– their cell.  They show up for the cell gathering, and the fellow cell members stay engaged with them outside of the cell gathering.  Next, they participate in corporate worship– celebration.  There is something dynamic and spiritual that happens when one joins with his fellow-church members to celebrate the goodness of God.  Finally, they afford themselves the opportunity to meet one-on-one with a fellow cell member for discipleship and accountability.

You might ask, “What about this hurting individual making the commitment to meet with God each day?”  This would be great!  Yet, it rarely happens.  This ailing person finds it difficult to get out of bed and engage life at any level.  He/she is whipped, beat up and desperate.  While I might long for him/her to engage God on a personal level… again…. it rarely happens.  They need the body to help them along for a season.

Back to the pool of Bethesda (John 5).  Jesus says to the man: “Stand up [this command is rooted in the power of God], take up your mat [you have no use of this box seat from here forward], and walk [he did!].”  May we collectively and corporately pursue “being well.”  No one this side of heaven will ever attain complete wholeness.  By the grace of God, may we move from one level of wholeness to the next.  Without a doubt, we need God and each other.

So, my friends– “How do people get well?”  Comments?

Rob

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

“Como as Pessoas Ficam Bem?”

Por Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

O contexto da pergunta: Como eu observei pessoas se deslocando da incapacidade para a saúde/plenitude espiritual?

Meu primeiro pensamento foi Jesus questionando o homem no tanque de Betesda. Ele perguntou: “Você quer ficar bem?”. Minha intuição é que Jesus sabia que o homem estava encontrando sua identidade em sua doença. Ele tinha assegurado um assento reservado no tanque por trinta e oito anos. Eu acredito que você conhece a história e o resultado (ver João 5).

Deixe-me mudar de marcha. Quando uma pessoa está rebaixada no nível do meio-fio ou tão baixa quanto a barriga de uma cobra, ele(a) pode ser tentado(a) a se isolar ou se alienar. Este é o plano preciso do inimigo. Nós ensinamos: “Quando precisar de ajuda/apoio/cuidado/conforto, não faça parte do plano de isolamento ou alienação do inimigo”. Andar pelo caminho do isolamento e da alienação é devastador. Isso não gera saúde.

Dito isto, deixe-me fazer a pergunta: “Como as pessoas ficam bem?”

Primeiro, elas permanecem comprometidas com seu conjunto de relacionamentos – sua célula. Elas aparecem para a reunião celular, e os membros companheiros da célula permanecem envolvidos com elas fora da reunião celular. Em seguida, elas participam da adoração corporativa – culto de celebração. Há algo dinâmico e espiritual que acontece quando alguém se junta com os membros irmãos da igreja para celebrar a bondade de Deus. Finalmente, elas se dão a oportunidade de se reunirem um a um com um companheiro de célula para o discipulado e prestação de contas.

Você pode se perguntar: “E quanto a este indivíduo ferido fazer o compromisso de encontrar-se com Deus todos os dias?”. Isso seria ótimo! No entanto, isso raramente acontece. Essa pessoa doente encontra dificuldade para sair da cama e se comprometer com a vida em qualquer nível. Ela é chicoteada, espancada e desesperada. Enquanto eu poderia esperar que ela se envolva com Deus em um nível pessoal… novamente… Isso raramente acontece. Ela precisa que o Corpo a ajude por um tempo.

De volta ao tanque de Betesda (João 5), Jesus diz ao homem: “Levanta-te [este mandamento está enraizado no poder de Deus], toma o teu leito [este assento não tem mais uso para você daqui para frente], e anda [e ele andou!] ”. Que possamos coletiva e corporativamente perseguir “estar bem”. Ninguém neste lado do céu jamais alcançará a plenitude completa. Pela graça de Deus, que possamos passar de um nível de plenitude para o próximo. Sem dúvida, precisamos de Deus e uns dos outros.

Então, meus amigos, “como as pessoas ficam bem?”. Comentários?

Rob

Spanish blog:

“¿Cómo se recupera la gente?”

Por el Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

El contexto de la pregunta: ¿Cómo he observado que las personas pasan de la discapacidad a la salud espiritual/totalidad?

Mi primer pensamiento fue Jesús interrogando al hombre en el pozo de Bethesda. Él preguntó: “¿Quieres ser sano?” Mi corazonada es que Jesús sabía que el hombre estaba encontrando su identidad en su enfermedad. Él se había asegurado al reservar un asiento para el pozo durante treinta y ocho años. Confío en que conoces la historia y el resultado (véase Juan 5).

Déjame cambiar de marcha. Cuando una persona está a la altura de los ojos a la acera o tan bajo como el vientre de una serpiente, puede ser tentado a aislarse o enajenarse. Este es el plan preciso del enemigo. Enseñamos: “Cuando necesites ayuda / apoyo / cuidado / consuelo, no juegues el plan de aislamiento o alejamiento del enemigo”. Caminando por el sendero del aislamiento y la alienación es devastador. No es la salud del nacimiento.

Dicho esto, permítanme responder a la pregunta: “¿Cómo se recupera la gente?”

Primero, permanecen comprometidos con su conjunto de relaciones, su célula. Asisten a la reunión celular, y los compañeros de la célula permanecen comprometidos con ellos fuera de la reunión celular. Después, participan en la celebración. Hay algo dinámico y espiritual que ocurre cuando uno se une con sus compañeros de la iglesia para celebrar la bondad de Dios. Por último, se dan la oportunidad de reunirse uno a uno con un miembro de la célula para el discipulado y la rendición de cuentas.

Usted puede preguntar, “¿Qué pasa con este individuo sufriendo el compromiso de reunirse con Dios cada día?” Esto sería genial. Sin embargo, rara vez ocurre. Esta persona enferma encuentra difícil salir de la cama y comprometer su vida en cualquier nivel. Él/ella es azotado, golpeado y desesperado. Mientras que yo podría anhelar que él/ella para comprometerse a Dios en un nivel personal … de nuevo …. Rara vez ocurre. Ellos necesitan el cuerpo para ayudarles a lo largo de una temporada.

De vuelta a las aguas de Bethesda (Juan 5). Jesús le dice al hombre: “Levántate (este mandamiento está arraigado en el poder de Dios), toma tu estera [no tienes que usar este asiento de aquí adelante], y anda [él lo hizo]”. Colectiva y corporativamente persiguen “estar bien”. Nadie de este lado del cielo alcanzará nunca la completa totalidad. Por la gracia de Dios, podemos pasar de un nivel de totalidad al siguiente. Sin duda, necesitamos a Dios y a los demás.

Así que, mis amigos- “¿Cómo se recupera la gente?” ¿Comentarios?

Rob

Win the Prize

coaches-rob3Web

By Pastor Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

The 4 x 400m relay race at any given track and field meet is a thrilling event. The epitome of this race is held every four years at the Summer Olympics.  Some would say that the last 100 meters is the most crucial segment of the race.  Indeed, it’s crucial but so are the previous three segments of the race.  Others would remind us that the most important element of a relay race is the passing of the baton.  This reminder is worth consideration, rumination.

The ultimate goal of any team in a relay race is to win, not simply to finish well.  The Apostle Paul said something about this didn’t he? I press on2 toward the goal to win the prize3 for which God has called4 me heavenward in Christ Jesus.”

In a 4 x 400m relay race, a team is a necessity.  Simply put, you’ve got to have a team to enter the race.  Running the race alone is not permissible.

I don’t need to remind you that while Jesus was on earth, he had a team.  “Then he selected twelve of them to be his regular companions… He sent them out to preach…”

His team was composed of the following men:  Simon Peter, James, John, Andrew, Philip, Bartholomew, Matthew, Thomas, James, Thaddaeus, Simon the Zealot, and Judas Iscariot.  Did Jesus have other team members?  Of course!  With that said, these men are clearly identified as his twelve disciples.

The Apostle Paul, as well, had a team.  Check out Colossians 4:7-18 and you’ll discover the following team members:  Tychius, Onesimus, Aristarchus, John Mark, Justus, Epaphras, Dr. Luke, and Demas. In other scriptural passages, one could add additional team members like Timothy, Barnabas, and Silas.

Question:  Are you running the 100 meters four times in a row to reach the finish line OR Are you running 100 meters ONCE and handing the baton to a team member?

And now, let me close with a rapid change in metaphors.

Legendary basketball coach John Wooden said, “The man who puts the ball through the hoop has ten hands.”

If you don’t understand this quote, then maybe you could ask a fellow team member?

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Ganhe o Prêmio

Por Rob Campbell

www.cypresscreekchurch.com

A corrida de revezamento 4 x 400m em qualquer ocasião é um evento emocionante. A súmula dessa corrida acontece a cada quatro anos nos Jogos Olímpicos. Alguns diriam que os últimos 100 metros são o segmento mais importante da corrida. Na verdade, eles são cruciais, mas assim também são os três segmentos anteriores da corrida. Outras pessoas nos lembrariam que o elemento mais importante de uma corrida de revezamento é a passagem do bastão. Este lembrete é digno de consideração e de meditação.

O objetivo final de qualquer equipe em uma corrida de revezamento é ganhar, não simplesmente terminar bem. O apóstolo Paulo disse algo sobre isso, não disse? “Eu prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:14).

Em uma corrida de revezamento, uma equipe é uma necessidade. De maneira simples, você precisa de uma equipe para entrar na corrida. Não é permitido correr sozinho.

Eu não preciso te lembrar de que enquanto Jesus estava na terra, ele teve uma equipe: “E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar” (Marcos 3:14).

Sua equipe era composta pelos seguintes homens: Simão Pedro, Tiago, João, André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, Tadeu, Simão o Cananita e Judas Iscariotes. Jesus tinha outros membros de sua equipe? Claro! Assim, esses homens são claramente identificados como seus doze discípulos.

O apóstolo Paulo também tinha uma equipe. Veja Colossenses 4:7-18 e vocês vai descobrir os seguintes membros de equipe: Tíquico, Onésimo, Aristarco, Marcos, Justo, Epafras, Dr. Lucas e Demas. Em outras passagens das Escrituras, pode-se adicionar outros membros da equipe como Timóteo, Barnabé e Silas.

Pergunta: Você está correndo quatro vezes seguidas os 100 metros para alcançar a linha de chegada OU você está correndo os 100 metros UMA VEZ e passando o bastão para um membro da equipe?

E agora, deixe-me terminar com uma mudança rápida com uma metáfora.

O lendário treinador de basquete John Wooden disse: “O homem que coloca a bola na cesta tem dez mãos”.

Se você não entendeu essa citação, que tal perguntar para um companheiro de equipe?

Spanish blog:

Gana el premio

Por Rob Campbell

www.cypresscreekchurch.com

El 4 x 400 m carrera de relevos en cualquier pista y campo determinado es un evento emocionante. El epítome de esta carrera se celebra cada cuatro años en los Juegos Olímpicos. Algunos dirán que los últimos 100 metros es el segmento más importante de la carrera. De hecho, es muy importante pero también lo son los tres segmentos anteriores de la carrera. A Otros nos recordaría que el elemento más importante de una carrera de relevos es el paso de la batuta. Este recordatorio merece consideración y meditación.

El objetivo final de cualquier equipo en una carrera de relevos es ganar, no simplemente para terminar bien. El Apóstol Pablo dijo algo sobre esto ¿verdad? “Presiono hacia la meta para ganar el premio, el cual Dios tiene en el cielo en Cristo Jesús”

En una carrera de relevos 4 x 400 m, un equipo es una necesidad. En pocas palabras, usted tiene que tener un equipo para entrar a la carrera. Correr la carrera por sí sola no es admisible.

No necesito recordarles que mientras Jesús estaba en la tierra, él tenía un equipo. “Luego el seleccionó doce de ellos para ser sus compañeros regulares … Y los envió a predicar…”

Su equipo se compuso de los siguientes hombres: Simón Pedro, Santiago, Juan, Andrés, Felipe, Bartolomé, Mateo, Tomás, Santiago, Tadeo, Simón el Cananeo, y Judas Iscariote. ¿Tuvo Jesús otros miembros del equipo? ¡Por supuesto! Dicho esto, estos hombres están claramente identificados como sus doce discípulos.

El Apóstol Pablo, además, tenía un equipo. Checa Colosenses 4: 7-18, y descubrirá los siguientes miembros del equipo: Tito, Onésimo, Aristarco, Juan Marcos, Justus, Epafras, el Dr. Lucas y Dimas. En otros pasajes de la Escritura, se podría agregar miembros del equipo adicionales como Timoteo, Bernabé y Silas.

Pregunta: ¿Estás corriendo los 100 metros cuatro veces seguidas para llegar a la línea de meta? O  ¿Usted está corriendo solo los 100 metros y entregando la batuta a un miembro del equipo?

Y ahora, permítanme concluir con un rápido cambio en metáforas.

El legendario entrenador de baloncesto John Wooden dijo, “El hombre que pone la pelota por el aro tiene diez manos”

Si usted no entiende esta cita, entonces tal vez usted puede preguntar a un compañero de su equipo.