Every Saint a Leader; Every House a Church

mario
by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

“Every house a church and every member a minister.” That was the theme of the 2012 Cell Church conference in Brazil, and in fact, those words were proclaimed on a banner above the door at the entrance to the conference. The motto is striking because it reflects quite accurately the vision of cell churches. Yet, like so many visions, this particular theme/vision will not be fulfilled 100%. Rather, it helps us walk toward a desired goal and stirs us to try to fulfill this goal as much as possible. Certainly the idea of a cell church is that every member’s house is a “host home” and that every member will be a cell leader. Yet in reality, we will only fulfill this dream partially.

When Elim made the transition to become a cell church, we agreed that everyone who exercised a ministry or function in the local church would have to meet the requirement of being a cell leader. We maintained this rule for many years. Then we realized that due to work, study or other things, not everyone could assume the responsibility of being a cell leader in order to help out with ministries in the church. We felt led to become more flexible with this rule, and for several years now, we’ve allowed people to be involved in church ministries who are active in a cell, but not necessarily the leader of a cell group. When we say “active,” we mean one who faithfully attends and participates in a cell but is not necessarily the leader.

Although the ideal leads us to dream of seeing every believer a cell leader, we also know that the practical reality is much different. Not everyone in a cell church will be a leader, and in fact, there will always be people who don’t want to get involved in cell ministry. But the body of Christ is so diverse that there is a place for everyone, and the gifts of the Spirit show us that we need everyone in the body of Christ to complement each other.

“Every house a church; every member a minister” is certainly a desired u utopia. But utopias are not intended to point towards impossibilities. Their purpose, rather, is to show us what’s on the horizon and point us toward a desired direction. Let us walk toward this exciting vision while realizing that we’ll never fully fulfill it.

Comments?

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Todo Santo um Lder, Toda Casa uma Igreja

por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

“Toda casa uma igreja e todo membro um ministro”. Este foi o tema da Conferência de Igreja em Células de 2012 no Brasil, e de fato estas palavras estavam proclamadas em um banner em cima da porta de entrada da conferência. O lema é impressionante, pois reflete com bastante precisão a visão de igrejas em células. No entanto, como em tantas visões, este tema/visão especficos não será cumprido 100%. Pelo contrário,  nos ajuda a caminhar em direção a um objetivo desejado e nos desperta para tentar cumprir essa meta, tanto quanto possvel. Certamente a ideia de uma igreja em células é que a casa de todos os membros seja uma “casa anfitriã” e que cada membro seja um lder de célula. Entretanto, na realidade, só vamos realizar este sonho parcialmente.

Quando Elim fez a transição para se tornar uma igreja em célula, nós concordamos que todos que exerciam um ministério ou função na igreja local teriam de exercer a função de ser um lder de célula. Nós mantivemos esta regra por muitos anos. No entanto, percebemos que por conta de trabalho, estudos ou outras questões, nem todas as pessoas poderiam assumir a responsabilidade de se tornar um lder de célula afim de ajudar em outros ministérios na igreja. Sentimos a direção de nos tornarmos mais flexveis com esta regra, e por muitos anos, até hoje, nós permitimos pessoas que são envolvidas ativamente na célula, mas não necessariamente lderes de um grupo, se envolverem nos outros ministérios da igreja. Quando dizemos “ativamente” queremos dizer pessoas que regularmente atendem e participam da célula, mas não necessariamente a lideram.

Embora o ideal nos incline a sonhar em ver todo crente um lder de célula, nós também sabemos que a realidade prática é muito diferente. Nem todos dentro de uma igreja em células vão ser lderes, e na verdade, terão sempre pessoas que não querem se envolver no ministério de células. Mas o corpo de Cristo é tão diverso que sempre terá lugar para todos, e os dons do Esprito Santo nos mostram que precisamos de todos no corpo de Cristo e que cada um se complementa.

“Toda casa uma igreja, todo membro um ministro” é com certeza uma utopia desejada. Entretanto utopias não são intencionadas para apontar coisas impossveis. O propósito delas, na realidade, é nos mostrar o horizonte e apontar para uma direção desejada. Vamos andar em direção a esta entusiasmada visão enquanto realizamos que nunca vamos cumpri-la por completo.

Comentários?

Mario

Spanish blog:

Todo Santo un Lder

por Mario Vega

“Cada casa una iglesia, cada miembro un ministro”. Eso era lo que deca la pancarta arriba de la entrada principal del auditorio donde se realizara la Conferencia Anual de Iglesias Celulares de 2012 en Brasil. El lema es impactante, porque refleja con bastante precisión la visión de la iglesias celulares.

No obstante, se sabe que una visión es el sueño último que una persona o entidad persiguen. Probablemente no se alcance plenamente, pero permite caminar hacia esa meta lo más que se puede. Ciertamente el ideal de una iglesia celular sera que toda casa de sus miembros alojara una célula y que todo miembro fuese un lder. Pero, en la realidad, solo se puede tener un poco de ese sueño.

Cuando Elim hizo su transición para convertirse en una iglesia celular, se acordó que toda persona que recibira una función en la iglesia local debera cumplir el requisito de ser lder. Esa norma se mantuvo por varios años. Después nos dimos cuenta que por razones de trabajo, estudio u otros, no todas las personas podan asumir una responsabilidad de lderes pero s podan desarrollar sin problemas sus funciones en la celebración. De manera que hace ya un tiempo, flexibilizamos la norma y no exigimos más ser un lder sino solamente estar activo dentro del trabajo celular para poder aspirar a una función en la celebración. Estar activo significa desde ser lder hasta ser un miembro persistente que lleva invitados a una célula.

Aunque el ideal nos lleva a soñar con ver a todo santo convertido en lder, la realidad práctica nos deja ver que eso no siempre es posible. No todas las personas en una iglesia celular serán lderes. Y no faltarán aquellas personas que tampoco desean involucrarse en el trabajo de las células. Pero, el cuerpo de Cristo es tan variado que hay un lugar para todos. Los dones son muchos y los necesitamos a todos para complementarnos.

“Cada casa una iglesia, cada miembro un ministro” puede ser una utopa. Pero, las utopas no tienen como propósito señalar hacia un imposible. Su propósito es indicar el horizonte hacia el cual caminamos. Aunque no lo alcancemos plenamente, nos anima a caminar.

1 thought on “Every Saint a Leader; Every House a Church

  • E assim Deus ministra na vida de cada um de nós , nos mostrando que todos são importantes e fundamentais no corpo .
    Amo cada igreja em cada casa e em cada vida .

Leave a Reply

Your email address will not be published.