Coaching: The Key for Making Disciples…Who Make Disciples

michael

By Michael Sove

Our vision statement as a church is “To Become a Church of Spirit-filled, Soul Seekers, Who Make Disciples…Who Make Disciples.” This all starts at the cell leader level through coaching. We are using a G-12 format in our coaching structure and meet weekly with the leaders in our huddle.

We also invite any apprentices we may have to join with us, but don’t require it of them. Many of them are attending and like the accountability and learning environment with the other leaders. This also gets them used to this level of coaching and gets them in the habit.

If we are going to give care we must also receive care. Accountability works the same. If we are held accountable to living out our vision statement then we will be more likely to hold others accountable to living it out as well.

For many years I used to meet most of my leaders one on one, once a month and this was okay but I really like the weekly opportunity to give and receive input. It is a better use of time as well, meeting with a small group of leaders versus one on one. I still use one on ones as well to build deeper relationships with my leaders through recreation and social interaction over a meal or for coffee.

I am thrilled at the relationships we are building through this approach. What frequency do you use to meet with and disciple your leaders?

Comments?

Michael

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Treinamento: A chave em fazer discpulos…Que fazem discpulos

por Michael Sove

Nossa declaração de visão como igreja é ” Tornarmo-nos uma igreja cheia do esprito, pescadores de almas, que fazem discpulos…que fazem discpulos.” Isso tudo começa no nvel do treinamento para lder de célula. Nós estamos usando um formato G-12 em nossa estrutura e nos reunimos semanalmente com os lderes em nosso local aconchegante.

Nós também convidamos qualquer aprendiz que queira fazer parte, mas não exigimos nada deles. Muitos que frequentam os encontros gostam da responsabilidade e do ambiente de aprendizado junto com os outros lderes. Isto também os faz acostumados com este nvel de treinamento e faz com que se torne um hábito.

Se nós vamos dar cuidado precisamos receber cuidado. Responsabilidade funciona do mesmo jeito. Se formos responsáveis em viver nossa declaração de visão, então, estaremos facilitando para que outros também sejam mais responsáveis em viver esta visão.

Por muitos anos eu me reunia com a maioria dos lderes individualmente, uma vez por mês. E este jeito estava bom, mas eu realmente gosto da oportunidade da entrada de dar e receber semanalmente. É um melhor uso do tempo também, encontrando um grupo pequeno de lderes do que um a um. Eu ainda encontro individualmente um a um para construir relacionamentos profundos com meus lderes, através de recreação e interação (comunhão) em uma refeição juntos ou até mesmo um café.

Estou muito empolgado em como relacionamentos tem sido construdos através dessa visão. Com qual frequência você tem encontrado e discipulado seus lderes?

Comentários?
Michael

Spanish blog:

Entrenamiento: La clave para hacer discpulos que hagan discpulos…

Por Michael Sove

Nuestra visión como iglesia es “convertirse en una Iglesia llena del Espritu, buscadores de almas, que hagan discpulos… que hacen discpulos”. Todo esto comienza en el nivel del lder celular a través del entrenamiento. Estamos utilizando un formato G-12 en nuestra estructura de entrenamiento y nos reunimos semanalmente con los lderes de nuestro pelotón.

También invitamos a todos los aprendices que puedan unirse con nosotros, pero no les requerimos a ellos. Muchos de ellos están asistiendo y al igual que el medio ambiente de rendición de cuentas y el aprendizaje con los demás lderes. Esto también los acostumbra a este nivel de entrenamiento y les da un hábito.

Si vamos a dar atención también debemos recibir atención. La rendición de cuentas funciona de la misma manera. Si somos responsables de vivir nuestra visión, entonces vamos a ser más propensos a tener otras cuentas al vivirlo as.

Durante muchos años me reuna con mis lderes de uno a uno, una vez al mes y esto fue bien, pero me gusta mucho la oportunidad semanal para dar y recibir. Se trata de un mejor uso del tiempo, reuniéndonos con un pequeño grupo de lderes en vez de uno a uno. Todava uso el uno a uno para construir relaciones profundas con mis lderes a través de la recreación y la interacción social a través de una comida o un café.

Estoy emocionado por las relaciones que estamos construyendo a través de este enfoque. ¿Con qué frecuencia te reúnes a discipular a tus lderes?

¿Comentarios?

Michael

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Free Facilitator PDF download

This book on how to facilitate a small group will help your ministry

You have Successfully Subscribed!