Doing Less and Why

rob

By Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Al Ries writes in his book, Focal Point, that there are four things you can do to improve the quality of your life and work.

1. You can do more of certain things. You can do more of the things that are of greater value to you and bring you greater rewards and satisfaction.
2. You can do less of certain things. You can deliberately decide to reduce activities or behaviors that are not as helpful as other activities.
3. You can start to do things you are not doing at all today. You can make new choices, learn new skills, begin new projects and activities, or change the entire focus of your work or personal life.
4. You can stop doing certain things altogether. You can stand back and evaluate your life with new eyes. You can then decide to discontinue activities and behaviors that are no longer consistent with what you want and where you want to go.

Dave Browning in his book, Deliberate Simplicity (a great read, by the way!), comments on the four options above. He writes, “While the traditional church tends to choose doors 1 and 3, the Deliberately Simple church looks at what is behind doors 2 and 4. By doing less of certain things, and stopping other things altogether, energy and resources can be reinvested in the few things really worth doing.” Pastor Wade Hodges once stated, “If becoming a part of a church places people in an environment that encourages them to live more frenetic lives than they were living before, then we are going about doing church the wrong way.”

Browning writes, “What is the simplest thing that could possibly work?” He suggests that we “jettison other elements even if they have traditionally been associated with progress.”
One more thought from Browning: “One of the questions that takes the church back to basics is, how would we do church if we didn’t have electricity? Your answer will undoubtedly push you back to the essence of the church and away from the artificiality of modernity.”

Comments?

Rob

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Fazer Menos e Por quê

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Al Ries escreve em seu livro, Focal Point (“Ponto Focal”), que há quatro coisas que você pode fazer para melhorar a qualidade de sua vida e de seu trabalho.

1. Você pode fazer mais de certas coisas. Você pode fazer mais das coisas que são de maior valor pra você e que te trazem maiores recompensas e satisfação.

2. Você pode fazer menos de certas coisas. Você pode deliberadamente decidir reduzir as atividades ou comportamentos que não são tão úteis quanto outras atividades.

3. Você pode começar a fazer coisas que não esteja fazendo nem um pouco hoje. Você pode fazer novas escolhas, aprender novas habilidades, começar novos projetos e atividades, ou mudar todo o foco do seu trabalho ou vida pessoal.

4. Você pode parar por completo de fazer certas coisas. Você pode dar um passo para trás e avaliar a sua vida com novos olhos. Você pode então decidir interromper as atividades e comportamentos que não são mais coerentes com o que você quer e onde você quer ir.

Dave Browning em seu livro, Deliberate Simplicity (“Simplicidade Deliberada”, uma ótima leitura, por sinal!), comenta sobre as quatro opções acima. Ele escreve: "Enquanto a igreja tradicional tende a escolher portas 1 e 3, a igreja Deliberadamente Simples olha para o que está por trás de portas 2 e 4. Ao fazer menos de certas coisas, e parar outras coisas por completo, a energia e os recursos podem ser reinvestidos nas poucas coisas que realmente vale a pena”.

O pastor Wade Hodges disse certa vez: "Se se tornar parte de uma igreja coloca as pessoas em um ambiente que encoraja-os a viver uma vida mais frenética do que eles estavam vivendo antes, então nós estamos prestes a fazer a igreja da maneira errada."

Browning escreve: "Qual é a coisa mais simples que poderia funcionar?" Ele sugere que nós "abandonemos outros elementos, mesmo que tradicionalmente tenham sido associados com o progresso”.

Mais um pensamento de Browning: "Uma das questões que leva a igreja de volta ao básico é, como faramos a igreja se não tivéssemos eletricidade? A sua resposta sem dúvida vai empurrá-lo de volta à essência da igreja e longe da artificialidade da modernidade”.

Comentários?

Rob

Spanish blog:

Haciendo menos y por qué

Por Rob Campbell, www.cypresscreekchurch.com

Al Ries escribe en su libro Punto Focal, que hay cuatro cosas que puedes hacer para mejorar la calidad de tu vida y trabajo.

1. Puedes hacer más de ciertas cosas. Puedes hacer más cosas que sean de mayor valor para ti y te traigan una mayor recompensa y satisfacción.

2. Puedes hacer menos de ciertas cosas. Puedes decidir deliberadamente reducir actividades o comportamientos que no son tan útiles como otras actividades.

3. Puedes comenzar a hacer cosas que no se estás haciendo en lo absoluto hoy en da. Puedes tomar nuevas decisiones, aprender nuevas habilidades, comenzar nuevos proyectos y actividades, o cambiar todo el enfoque de tu trabajo o vida personal.

4. Puedes dejar de hacer ciertas cosas por completo. Puedes retroceder y evaluar tu vida con nueva perspectiva. Entonces podrás decidir suspender actividades y comportamientos que ya no sean coherentes con lo que quieres y con dónde quieres ir.

David Browning en su libro, Deliberate Simplicity (La simplicidad deliberada) (¡un gran libro, por cierto!), comenta sobre las cuatro opciones anteriores. Él escribe: “Mientras que la iglesia tradicional tiende a elegir las puertas 1 y 3, la iglesia deliberadamente simple mira lo que está detrás de las puertas 2 y 4. Al hacer menos de ciertas cosas, y deteniendo otras cosas por completo, la energa y los recursos pueden ser reinvertidos en las pocas cosas que realmente valen la pena hacer".
El Pastor Wade Hodges dijo una vez: “Si ser parte de una iglesia coloca a las personas en un entorno que les anima a llevar una vida más frenética de la que estaban viviendo antes, entonces estamos haciendo que la iglesia vaya por el camino equivocado”.

Browning escribe: “¿Cuál es la cosa más simple que podra funcionar?” Él sugiere que “echemos por la borda otros elementos, incluso si estos han sido asociados tradicionalmente con el progreso”.
Otro pensamiento más de Browning: “Una de las preguntas que lleva a la iglesia de vuelta a lo básico es, ¿cómo haramos iglesia si no tuviéramos electricidad? Tu respuesta sin duda te empujara de vuelta a la esencia de la iglesia y lejos de la artificialidad de la modernidad”.

¿Comentarios?

Rob

Leave a Reply

Your email address will not be published.