Our First Failures

mario

by Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

In 1982 Pastor Cho’s book The Fourth Dimension, started arriving in El Salvador. Shortly after, the book Home Cell Groups and Church Growth came. Through those books we learned that there was an extraordinary large church in South Korea. However, in those books Pastor Cho doesn’t speak clearly about the cell system. There were many loose ends.

The biblical basis mentioned in the books persuaded us that this was the right way. However, our first three attempts ended in failure. Today, as I look back with Hindsight, I can state the reasons why those attempts were unsuccessful:

  1. Leaders had no training. Some made it on their own but they receive no training from us.
  2. The meetings were unbalanced. The emphasis was only on evangelism and not on discipleship.
  3. There were no cell lessons. Each person taught whatever he could come up with.
  4. We didn’t have a conceptualization of cell ministry. We didn’t even have a basic definition of cell.

Today, I have clear reasons for our failure, but at that time we didn’t understand why something that looked so good and that was done wholeheartedly did not give the expected results. The good thing was that our enthusiasm didn’t’ wane, even though we didn’t see fruit. In fact, this is the main lesson that we can learn those early days. "You don’t have to give up if you know that what you’re doing is biblical."

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Nossas Primeiras Falhas

por Mario Vega, http://www.elim.org.sv/

Em 1982 o livro “A Quarta Dimensão” do Pastor Cho começou a chegar em El Salvador. Logo depois, os livros Grupos Familiares e Crescimento da Igreja também chegaram. Através desses livros nós aprendemos que existia uma igreja extraordinariamente grande na Coréia do Sul. Contudo, nesses livros o Pastor Cho não fala claramente sobre o sistema celular. Havia muitas pontas soltas.

A base bblica mencionada nos livros nos convenceu de que essa era o caminho certo. No entanto, nossas três primeiras tentativas falharam. Hoje, quando olho para trás em retrospectiva, posso afirmar as razões pelas quais essas tentativas foram mal sucedidas:

1. Os lderes não tinham treinamento. Alguns fizeram por conta própria, mas eles não receberam treinamento de nós.

2. As reuniões eram desequilibradas. A ênfase era somente no evangelismo, e não no discipulado.

3. Não havia instrução para a palavra da célula. Cada pessoa ensinava qualquer coisa que podia trazer para a reunião.

4. Nós não tnhamos uma conceituação sobre o ministério celular. Nós nem sequer tnhamos uma definição básica sobre célula.

Hoje eu tenho razões claras para o nosso fracasso, mas naquele tempo nós não entendamos por que algo que parecia ser tão bom e que era feito de todo coração não deu os resultados esperados. O bom é que nosso entusiasmo não diminuiu, apesar de não vermos os frutos. Na verdade, essa é a principal lição que podemos aprender desses dias anteriores. “Você não precisa desistir se você sabe que o que você está fazendo é bblico”.

Spanish blog:

Nuestros Primeros Fracasos

por Mario Vega

En 1982 comenzó a llegar a El Salvador el libro del Pastor Cho “La Cuarta Dimensión.” Poco tiempo después llegó el libro “Los grupos familiares y el crecimiento de la iglesia”. A través de esos libros nos enteramos que en Corea del Sur exista una iglesia extraordinariamente numerosa. No obstante, en esos libros el Pastor Cho no habla claramente del sistema celular. Quedaban muchos cabos sueltos.

Las bases bblicas mencionadas en los libros nos persuadieron que ese era el camino correcto y, as, hicimos varios intentos de trabajar con células, alrededor de tres, que terminaron fracasando. Hoy, en la distancia, puedo mencionar las razones por qué esos intentos no tuvieron éxito:

1- Los lderes no tenan ningún entrenamiento. Fueron los creyentes más avanzados los que hicieron ese rol pero no recibieron ninguna instrucción; solo una fuerte motivación para el crecimiento numérico.
2- Las reuniones no tenan equilibrio. El énfasis era el evangelismo. No haba un equilibrio con el discipulado.
3- No haba lecciones para las reuniones, cada persona enseñaba lo que se le ocurra.
4- No tenamos una conceptualización del trabajo celular. Ni siquiera tenamos una definición básica de célula.

En la actualidad tengo claras las razones de nuestro fracaso, pero, en esa época, no entendamos por qué algo que pareca tan bueno y que se haca con todo el corazón no daba los resultados esperados. Lo bueno de todo es que a pesar de no tener éxito no decayó nuestro entusiasmo. Ese es el valor principal que se puede rescatar: no darse por vencido si sabemos que las cosas son acordes a la Biblia.

Mario

Leave a Reply

Your email address will not be published.