Defining a Cell, part 1

freddy

by Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org

When I started cell ministry in our church, I devoured all the available literature. I read various books on cell ministry, which helped me to make my transition. However, none of these books gave me a clear understanding of what a cell actually was. It wasn’t until I read some books by Joel Comiskey and then invited him to give a seminar in our church in 2005 that I understood the definition of a cell group.

It is now my deep conviction that the definition of a cell is very important. Many today talk about "small groups" but fail to define what they are talking about. Now I don’t have a problem of using the term "small group," as long as it is clearly defined. Remember that a cell is a small group, but not all small groups are cell groups. By clearly defining what a cell is, a church can then set parameters for their work and evaluate the progress. A clear definition helps a church maintain a clear purpose, which it can diligent run after. A definition that has been useful for us was the one Dr. Comiskey gave us in one his early lectures. In a nutshell, Comiskey said that a cell is a "a group of three to fifteen people who meet weekly outside the church building for the purpose of evangelism, community, and spiritual growth with the goal of multiplication."

In other books, Dr. Comiskey has given a similar definition with slight variations (he now focuses more on the goal of making disciples who make disciples that results in multiplication). The bottom line is that clearly defining a cell has been very important for us in order to measure our progress and develop those within the group.

In the above definition there are several elements that I would like to highlight. The first has to do with the size of the group. A cell can start with three people and grow to about fifteen. The key principle here is to keep the group small!! The reason for this limitation is in the fact that one of the key purposes of the cell is community (fellowship). True community doesn’t happen when groups grow too large. They need to stay small in order for close bonds to develop among the members. A small group atmosphere will also help the members to fulfill the "one another" commands of the Bible (over 50 such commands).

The other important aspect of the definition is that cells must meet weekly. Weekly meetings help maintain the quality of relationships among group members and helps in the process of discipleship. When cells meet every other week or once per month, the continuity and quality is diminished. Just like the larger celebration gathering meets week, so also should the cells meet weekly. After all, the cell church is a two-winged church.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Definindo uma Célula, parte 1

por Freddy Noble, www.iglesiabautistanyc.org

Quando eu iniciei o ministério celular em nossa igreja, eu devorei toda a literatura disponvel. Eu li vários livros sobre ministério celular que me ajudaram a fazer a transição. Contudo, nenhum desses grupos me deu um entendimento claro sobre o que uma célula realmente é. Foi somente após eu ler alguns livros do Joel Comiskey e convidá-lo para dar um seminário em nossa igreja em 2005 que eu entendi a definição de um grupo celular.

Agora eu tenho a profunda convicção de que a definição de uma célula é muito importante. Muitos hoje em dia falam sobre “pequenos grupos”, mas falham em definir o que eles estão falando. Agora, eu não vejo problema em usar o termo “pequeno grupo”, contanto que ele esteja claramente definido. Lembre-se que uma célula é um pequeno grupo, mas nem todo pequeno grupo é uma célula. Ao definir claramente o que é uma célula, uma igreja pode estabelecer parâmetros para seu trabalho e avaliar o progresso. Uma definição clara ajuda uma igreja a manter um propósito claro, que pode ser buscado diligentemente. Uma definição que tem sido útil para nós é a que o Dr. Comiskey nos deu em suas primeiras palestras. Em poucas palavras, Comiskey disse que a célula é “um grupo de três a quinze pessoas que se encontram semanalmente fora do prédio da igreja com o propósito de evangelismo, comunidade, e crescimento espiritual, com o objetivo de multiplicação”.

Em outros livros, o Dr. Comiskey deu uma definição semelhante com variações leves (agora ele foca mais no objetivo de fazer discpulos que fazem discpulos, o que resulta em multiplicação). A questão de fundo é que a definição clara de uma célula tem sido muito importante para nós, a fim de medir o nosso progresso e desenvolver as pessoas que estão dentro do grupo.

Na definição acima existem vários elementos que eu gostaria de ressaltar. O primeiro está relacionado ao tamanho do grupo. Uma célula pode começar com três pessoas e crescer em torno de quinze. O princpio-chave aqui é manter o grupo pequeno!! A razão para essa limitação está no fato de que um dos propósitos-chave da célula é a comunidade (companheirismo). A comunidade verdadeira não acontece quando os grupos ficam muito grandes. Eles devem permanecer pequenos a fim de desenvolver laços estreitos entre os membros. A atmosfera de um pequeno grupo também vai ajudar os membros a cumprir os comandos de “uns aos outros” da Bblia (que são mais de 50 comandos).

O outro aspecto importante da definição é que as células devem se reunir semanalmente. Encontros semanais ajudam a manter a qualidade dos relacionamentos entre os membros do grupo e ajuda no processo de discipulado. Quando as células se reúnem a cada duas semanas ou uma vez por mês, a continuidade e qualidade são diminudas. Assim como o culto de celebração acontece semanalmente, as células também devem se reunir semanalmente. Afinal, a igreja em células é uma igreja com duas asas.

Spanish blog:

Definiendo lo que es una Célula

por Freddy Noble

Cuando comencé el enfoque de células en nuestra iglesia me intereso examinar la literatura disponible al respecto. Le algunos libros de lderes de iglesias celulares crecientes que sin dudas me ayudaron a ir desarrollando la idea de lo que involucraba este ministerio. Sin embargo en ninguno de ellos encontré una clara definición de lo que era una célula. No fue hasta que le algunos de los libros de Joel Comiskey y le invite a dictar un seminario en nuestra iglesia que comprend con claridad de que estamos hablando.

Personalmente creo en la importancia de definir con claridad lo que son las células. En el da de hoy se habla de los grupos pequeños y creo que no hay ningún problema en usar ese término siempre que definamos con precisión de que estamos hablando.

Una célula es un grupo pequeño, pero no todo grupo pequeño es una célula. Una clara definición permitirá a la iglesia establecer parámetros para su trabajo y evaluar el progreso. Además, una clara definición se alinea con un propósito claro, puesto que en esta está contenido aquel. Es decir una definición clara e células nos permitirán enfocarnos hacia los propósitos que perseguimos e ir en pos de ellos.
Una definición que para nosotros ha sido útil fue la que escuche del Dr. Comiskey en una de sus conferencias. Entonces, definió las células como “un grupo de tres a quince personas que se reúnen semanalmente fuera del templo, para adoración, comunión, edificación, y evangelización, con el fin de multiplicarse”.

En otros de los libros del Dr. Comiskey se emplea una definición semejante, con ligeras variantes. El empleo de este concepto ha sido determinante en e l progreso y desenvolvimiento de nuestro trabajo en esta zona.
En la definición anterior hay varios elementos que me gustara destacar. El primero tiene que ver con el tamaño del grupo. Una célula puede comenzar con tres personas y crecer hasta un máximo de quince. Algunos pastores limitan el número a doce y otros a diez. Lo importante en esta definición es que se limite el grupo puesto que en efecto la célula es un grupo pequeño.

La razón de esta limitación esta en e l hecho de que uno de los propósitos de la célula es el compañerismo o comunión entre los participantes. En la medida en que el grupo es más numeroso en esa medida se dificulta más el poder desarrollar relaciones fuertes y duraderas. Cuando el grupo supera estos números las relaciones se hacen más distantes. Mantener el grupo pequeño nos da la oportunidad de estrechar nuestros lazos y nos posibilita el cumplimiento de los mandamientos recprocos “de unos a otro“que contiene la Palabra de Dios.

El otro asunto a destacar en esta definición es que las células se reúnen “semanalmente”. De la misma manera que la congregación grande se reúne invariablemente cada semana la célula, que es la “otra ala” del ave que es la iglesia debe hacerlo. La reunión semanal le da continuidad a la célula. Las que se reúnen cada quince das o cada tres meses pierden mucho de lo que implica la experiencia de la reunión celular.

Leave a Reply

Your email address will not be published.