The Place of Passion in Cell Ministry

mario

by Mario Vega, www.elim.org.sv

Pastors from different countries have traveled to Elim Church in El Salvador to learn about our cell model, so that they can implement the same principles in their own churches. In some cases, as time passes, these pastors get back to us saying that things are not working as expected and wonder what else they can do.

It is difficult to make a diagnosis from far away, so we usually send one of our pastors to review the situation in person. In all of the cases, the pastors have discovered that the churches are following the basic cell model and everything seems to be well established. However, the deficiencies show up in the details such as lack of prayer, deficiency in inviting friends, separation between the cells and the celebrations, the little-service syndrome, lack of attention to the new converts, and deficiencies in the training of new leaders.

In summary, there’s a lack of dedication. In other words, churches often simply want to adopt a model and think that everything will work out perfectly. Yet the reality is that only passion and constant work (attention to detials) will produce the desired growth. It takes a lot of persistence to instill in the church a culture of the ministry of all believers, and this doesn’t happen overnight. It’s only through dedication to the cell strategy and persistence over time that a church can become a healthy New Testament model. The key to success lies in not neglecting any aspect.

Mario

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Lugar da Paixão no Ministério Celular 

por Mario Vega, www.elim.org.sv

Pastores de diferentes pases já viajaram para a Igreja Elim em El Salvador para aprender sobre o nosso modelo celular, para que eles possam implementar os mesmos princpios em suas próprias igrejas. Em alguns casos, com o passar do tempo, esses pastores voltam a nós dizendo que as coisas não estão funcionando como o esperado e perguntam o que mais eles podem fazer.

É difcil fazer um diagnóstico à distância, por isso nós normalmente enviamos um de nossos pastores para analisar a situação pessoalmente. Em todos os casos, os pastores descobriram que as igrejas estão seguindo o modelo celular básico e tudo parece estar bem estabelecido. No entanto, as deficiências aparecem nos detalhes, tais como a falta de oração, deficiência em convidar amigos, separação entre as células e os cultos de celebração, a sndrome de poucos cultos, falta de atenção para os novos convertidos e deficiências no treinamento de novos lderes.

Em suma, há uma falta de dedicação. Em outras palavras, muitas vezes as igrejas querem simplesmente adotar um modelo e acham que tudo vai funcionar perfeitamente. No entanto, a realidade é que só paixão e trabalho constante (atenção para os detalhes) vão produzir o crescimento desejado. É preciso muita persistência para incutir na igreja uma cultura do ministério de todos os crentes, e isso não acontece de uma noite para outra. É somente através da dedicação à estratégia celular e persistência ao longo do tempo que uma igreja pode se tornar um modelo saudável do Novo Testamento. A chave do sucesso está em não negligenciar nenhum aspecto.

Mario

Spanish blog:

El trabajo apasionado en el modelo celular.

por Mario Vega

Pastores de distintos pases han viajado a Iglesia Elim, en El Salvador, con el propósito de conocer el modelo celular e implementarlo en sus iglesias. En algunos casos, cuando el tiempo pasa, esos pastores se comunican de nuevo para expresar que las cosas no están funcionando como esperaban y preguntan qué más pueden hacer.

Es difcil hacer un diagnóstico a la distancia, razón por la que se suele enviar a uno de nuestros pastores para revisar los detalles de su trabajo celular. En todos los casos, los pastores encuentran que el trabajo celular ha sido adoptado y que, en términos generales se encuentra muy bien establecido. No obstante, la deficiencia se encuentra en los pequeños detalles. Los más comunes son: falta de oración, deficiencia en invitar amigos, divorcio entre las células y la celebración, el sndrome del mini-culto, falta de atención a los nuevos conversos, deficiencias en la formación de nuevos lderes, etc.

En pocas palabras, lo que ha hecho falta es dedicación. Es necesario superar la idea que las iglesias crecerán por el sólo hecho de adoptar un modelo de trabajo con células. La verdadera clave es el trabajo apasionado y constante para desarrollar en los miembros la cultura del ministerio de todos los creyentes. Solamente la dedicación al trabajo y el esfuerzo de todos puede dar como resultado una iglesia saludable y acorde al modelo del Nuevo Testamento. La clave del éxito se encuentra en no descuidar ningún aspecto.

Leave a Reply

Your email address will not be published.