We Don’t Do Cell Church Because It Works

les

by Les Brickman, missionary to Kenya, www.strategiccell.com

Cell church is not true because it “works”. That is teleological reasoning. Cell church “works” because it is biblically true. What is “true” are not cell programs, or practices, or priorities, or even structures. What is true of cell church is the foundation, the ethical base and the core biblical values.

What biblical values undergird the concept and practices of cell church? If we can identify underlying core biblical values cell church expresses, we might gain greater understanding into both why cell church is a biblical wineskin, as well as why cell churches “work”.

What are some core biblical values God holds? How about Relationships? Community? Creativity? Unity? Interdependence? Family?  Servanthood? We observe these in God’s nature and acts, in how He related to people throughout the OT, how Jesus and the Apostles related throughout the NT, and in specific biblical commands. While evident in many cultures, these are part and parcel of Kingdom culture.

Do not genuine cell churches manifest these values? The cell is the basic Christian community. Cell is a wineskin to express a Kingdom value, community. Accountable peer-pairs in cell are a structure to foster intimate relationships. The structure of a cell gathering is to facilitate an encounter with Christ – His Manifest Presence, Edifying Power, and Ministering Purpose. While structured, it must still become a creative experience week by week. Cells themselves are not isolated, but interconnected and interdependent, integrated into a body that facilitates a greater release of His life.

There are fundamental differences between basic cultural values of Africa and those of Europe and North America. These cultural differences can assist the cell church in Africa, while often hindering development in America.

Academic research agrees that, in general, unlike in the West, people and relationships between people are much more important in Africa than almost everything else. People are held in higher esteem than programs, projects, plans, or schedules. Much can be overlooked, but maintaining right relationships is critically important. In addition, there is statistical evidence to support the idea that Africans tend to be more holistic than analytical, and more group-oriented than individualistic, as compared to the West.

So, on the one hand, African values like relationships, community, family, group-orientation, and interdependence can assist cell church development in Africa. However, in Kenya, power is also a cultural value. The pastor is the “Chief” of the church. Servanthood and empowerment of additional leaders are NOT values in this African culture.

In martial arts, one re-directs an opponent’s momentum and strength to gain advantage. So it can be with culture. Where a culture of power is antagonistic to Kingdom culture, it too can be re-directed to assist in expanding the Kingdom. Jesus did this with His disciple when redefining greatness in the Kingdom as service.

Culture, per se, does not make a cell or cell church work. One does not start with culture. The culture expresses the values that allow God’s life to become manifest. It is God’s life that makes cell church work.

Les

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Nós Não Fazemos a Igreja em Células Porque Funciona

por Les Brickman, missionário no Quênia, www.strategiccell.com

A igreja em células não é verdadeira porque "funciona". Esse é o raciocnio teleológico. A igreja em células "funciona" porque ela é biblicamente verdadeira. O que é "verdadeiro" não são os programas, ou práticas, ou prioridades, ou mesmo as estruturas das células. O que é verdadeiro na igreja em células é a base, a base ética e os valores bblicos fundamentais.

Quais valores bblicos embasam o conceito e as práticas da igreja em células? Se pudermos identificar valores bblicos fundamentais subjacentes que a igreja em células expressa, nós podemos ganhar maior entendimento do porquê a igreja em células é um odre bblico, bem como por que as igrejas em células "funcionam".

Quais são alguns valores bblicos fundamentais que Deus nos reserva?               Que tal relacionamentos? Comunidade? Criatividade? Unidade? Interdependência? Famlia? Servir? Nós observamos esses valores na natureza e nos atos de Deus, em como Ele se relacionava com as pessoas em todo o AT, em como Jesus e os apóstolos se relacionavam ao longo do NT, e em comandos bblicos especficos. Enquanto são evidentes em muitas culturas, esses valores são parte da cultura do Reino.

As igrejas em células genunas manifestam esses valores? A célula é a comunidade cristã básica. A célula é um odre para expressar um valor do Reino, a comunidade. Pares de prestação de contas nas células são uma estrutura para promover relacionamentos ntimos. A estrutura de uma reunião da célula é facilitar um encontro com Cristo – Sua Presença Manifesta, Poder Edificante, e Propósito Ministrante. Enquanto estruturada, ela ainda deve se tornar uma experiência criativa de semana em semana. As células não são isoladas, mas são interligadas e interdependentes, integradas em um corpo que facilita uma liberação maior da Sua vida.

Existem diferenças fundamentais entre os valores culturais básicos da África e os da Europa e da América do Norte. Essas diferenças culturais podem ajudar a igreja em células na África, embora muitas vezes dificultem o desenvolvimento na América.

A pesquisa acadêmica concorda que, em geral, ao contrário do Ocidente, as pessoas e os relacionamentos são muito mais importantes na África do que em quase todos os outros lugares. As pessoas são mantidas em maior estima do que os programas, projetos, planos ou agendas. Muito pode ser esquecido, mas manter relacionamentos corretos é extremamente importante. Além disso, há evidência estatstica para apoiar a ideia de que os africanos tendem a ser mais holsticos do que analticos, e mais orientados para grupos do que individualistas, em comparação com o Ocidente.

Assim, por um lado, os valores africanos como relacionamentos, comunidade, famlia, orientação para os grupos e interdependência podem ajudar o desenvolvimento da igreja em células na África. No entanto, no Quênia, o poder também é um valor cultural. O pastor é o "Chefe" da igreja. A servidão e a capacitação de lderes adicionais NÃO são valores desta cultura Africana.

Nas artes marciais, uma pessoa redireciona o mpeto e a força do oponente para ganhar vantagem. Isso pode ser feito com a cultura. Onde uma cultura de poder é antagônica à cultura do Reino, ela também pode ser redirecionada para auxiliar na expansão do Reino. Jesus fez isso com Seus discpulos quando redefiniu a grandeza no Reino como serviço. 

A cultura, por si só, não faz uma célula ou uma igreja em células funcionarem. Não começa com a cultura. A cultura expressa os valores que permitem que a vida de Deus se torne manifesta. É a vida de Deus que faz a igreja em células funcionar.

Les

Spanish blog:

Nosotros no hacemos la Iglesia Celular porque funciona

Por Les Brickman, Misionero en Kenia, www.strategiccell.com

La Iglesia celular no es cierto, porque  "funciona". Ese es el razonamiento teleológico. La Iglesia celular "funciona" porque es bblicamente cierto. Qué es "verdad" no son los programas celulares o prácticas o prioridades, o incluso estructuras. Lo que es cierto de la iglesia celular es la fundación, la base ética y los valores bblicos básicos.

¿Qué valores bblicos sustentan el concepto y las prácticas de la iglesia celular? Si podemos identificar el núcleo de la iglesia celular y como se expresan los valores bblicos, podramos obtener una mayor comprensión en el por qué la iglesia celular es un odre bblico, as como por qué "funcionan" las iglesias celulares.

¿Cuáles son algunos de los valores bblicos fundamentales que Dios posee? ¿Qué tal las relaciones? ¿Comunidad? ¿Creatividad? ¿Unidad? ¿Interdependencia? ¿Familia? ¿Servidumbre? Observamos estos en la naturaleza de Dios y hechos, en cómo él se relaciona con la gente en el Antiguo Testamento, cómo Jesus y los apóstoles se relacionan en el Nuevo testamento y en especficos comandos bblicos. Si bien es evidente en muchas culturas, que son parte integral de la cultura Unida.

¿No manifiestan estos valores las genuinas iglesias celulares? La célula es la base de la comunidad cristiana. La célula  es el odre de vino que expresa un valor Unido, “comunidad”. Los pares responsables en la iglesia celular son la estructura para fomentar las relaciones ntimas. La estructura de una reunión celular es facilitar el encuentro con Cristo – Su presencia manifiesta, edificando el  Poder y ministrando el propósito. Si bien estructurado, debe convertirse en una experiencia creativa de semana a semana. Las células por si mismas no son aisladas, pero interconectadas e interdependiente, integrada en un cuerpo que facilita una mayor liberación de su vida.

Existen diferencias fundamentales entre los valores culturales básicos de África y Europa y los de América del Norte. Estas diferencias culturales pueden ayudar a la iglesia celular en África, mientras que a menudo obstaculizan el desarrollo en América.

La investigación académica está de acuerdo en que, en general, a diferencia del Occidente, la gente y las relaciones entre las personas son mucho más importantes en África que casi todo el mundo. Las personas mantienen más alta su estima que los programas, proyectos, planes o calendarios. Mucho se puede pasar por alto, pero mantener relaciones correctas es de crtica importancia. Además, existe evidencia estadstica para apoyar la idea de que los africanos tienden a ser más ntegros que analticos y más orientada al grupo que al individualismo, en comparación con el Occidente.

As que, por un lado, los valores africanos como las relaciones, la comunidad, la familia, los grupos de orientación, y la interdependencia pueden ayudar al desarrollo de la iglesia celular en África. Sin embargo, en Kenia, el poder es también un valor cultural. El pastor es el "jefe" de la iglesia. La servidumbre y el empoderamiento de lderes adicionales no son valores de esta cultura africana.

En las artes marciales, uno re-dirige el impulso y la fuerza para obtener ventajas de un oponente. As que puede ser con la cultura. Cuando una cultura del poder es antagónica a la cultura Unida, puede ser re-dirigida para ayudar en la expansión del reino. Jesús hizo esto con su discpulo cuando la redefinición de la grandeza en el Reino como servicio.

La cultura, por si, no hace las células o el trabajo de la iglesia celular. Uno no empieza con la cultura. La cultura expresa los valores los cuales permiten que la vida de Dios se manifieste. Es la vida de Dios que hace que la iglesia celular funcione.

Les

Leave a Reply

Your email address will not be published.