Tasks or People

bill

By Bill Mellinger, Crestline First Baptist

What is more important when you have a staff meeting? Is it the task or the people? Tasks matter, they help us to complete our mission. But, aren’t people the mission?

At the time of worship, I am focused on the message and being ready to do God’s work for the day. The challenge is that the stress of the moment can cause me to be more focused on the tasks than the people God wants me to serve. Balancing the pressures of the moment and the importance of the message are a weekly challenge for me.

I understand that Jesus took time away from the crowds. He even left the crowds wanting healing to go to other towns or to steal away to a quiet place with His Father. Christ did not meet all the needs of all the people. Nevertheless, he was sensitive to the touch of one who reached out in faith to touch the hem of his garment. He responded to faith even in a Roman soldier or a Gentile mother seeking healing of her daughter. Jesus was able to balance His mission with the tasks and people along the journey.

Can we really do the tasks of ministry when we don’t also care for the people doing those tasks? Staff meetings, coaching meetings, even cell meetings must recognize that people are coming with burdens and personal challenges that may need to be identified and shared in order to have a successful team meeting. Some of us are so task minded that we forget to pause and listen to the needs of the people we are serving with.

How do you make sure to meet the needs of your team? When thinking about the tasks, isn’t the care of your team your first task? Don’t let the customary “How are you?” just be a meaningless formality. Sincerely stop and care for one another. You will be surprised at how well the tasks will go when the team is cared for and united. We are not commanded to love the work; we are commanded to love one another. That can be and should be our most important task next to loving God.

Bill

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Tarefas ou Pessoas

Por Bill Mellinger, Primeira Igreja Batista de Crestline

O que é mais importante quando você tem uma reunião de equipe? São as tarefas ou as pessoas? Tarefas são importantes, elas nos ajudam a completar a nossa missão. Contudo, a missão não são as pessoas?

No momento da adoração, eu fico focado na mensagem e em estar pronto para fazer a obra de Deus para o dia. O desafio é que o estresse do momento pode fazer com que eu fique mais focado nas tarefas do que nas pessoas que Deus quer que eu sirva. Equilibrar as pressões do momento e a importância da mensagem são um desafio semanal para mim.

Eu entendo que Jesus passava tempo longe das multidões. Ele até deixou as multidões querendo cura para ir para outras cidades ou para se retirar a um lugar tranquilo com Seu Pai. Cristo não atendeu todas as necessidades de todas as pessoas. No entanto, ele estava sensvel ao toque de quem estendeu a mão com fé para tocar a orla do seu manto. Ele respondeu a fé mesmo de um soldado romano ou de uma mãe gentia buscando a cura de sua filha. Jesus foi capaz de equilibrar a sua missão com as tarefas e as pessoas ao longo da jornada.

Será que podemos realmente fazer as tarefas do ministério quando não cuidamos das pessoas que fazem essas tarefas? As reuniões de equipe, reuniões de treinamento, até mesmo as reuniões de células devem reconhecer que as pessoas estão vindo com fardos e desafios pessoais que às vezes precisam ser identificados e compartilhados, a fim de ter uma reunião de equipe bem-sucedida. Alguns de nós somos tão atentos a tarefas que nos esquecemos de fazer uma pausa e ouvir as necessidades das pessoas com quem nós estamos servindo.

Como você se certifica de atender às necessidades de sua equipe? Ao pensar sobre tarefas, o cuidado de sua equipe não é sua primeira tarefa? Não deixe que o habitual "Como você está?" seja apenas uma formalidade sem sentido. Pare e cuide dos outros de forma sincera. Você ficará surpreso com o quão bem as tarefas vão quando a equipe está bem cuidada e unida. Nós não somos ordenados a amar o trabalho; somos ordenados a amar uns aos outros. Isso pode e deve ser a nossa tarefa mais importante depois de amar a Deus.

Bill

Spanish blog:

Tareas o Personas

Por Bill Mellinger, Primera Iglesia Bautista

¿Qué es más importante cuando tienes una reunión de personal? ¿Es la tarea o la persona? Las tareas son importantes, nos ayudan a completar nuestra misión. Pero, ¿No son las personas la misión?

En el momento de adoración, estoy concentrado en el mensaje y en estar listo para hacer la obra de Dios cada el da. El reto es que la tensión del momento puede causarme que este más centrado en las tareas que en las personas que Dios quiere que sirva. El equilibrar las presiones del momento y la importancia del mensaje son un desafo semanal para m.

Entiendo que Jesús tomó tiempo yéndose lejos de las multitudes. Él incluso dejó las multitudes que deseaban sanidad para ir a otras ciudades o robar su tiempo, para estar en un lugar tranquilo, con su Padre. Cristo no cumplió con todas las necesidades de todas las personas. Sin embargo, él era sensible al tacto de quien extendió la mano en la fe, a tocar el borde de su manto. Él respondió a la fe incluso en un soldado romano o una madre gentil que buscaba la curación de su hija. Jesús fue capaz de equilibrar su misión con las tareas y las personas a lo largo del viaje.

¿Realmente podemos hacer las tareas del ministerio cuando no nos preocupamos también por las personas que hacen esas tareas? Las reuniones de personal, reuniones de entrenadores, incluso reuniones de células deben reconocer que la gente está viniendo con cargas y desafos personales que pueden necesitar ser identificados y compartidos con el fin de tener una reunión de equipo exitosa. Algunos de nosotros estamos tan concentrados en la tarea que nos olvidamos de hacer una pausa y escuchar las necesidades de la gente a la cual servimos.

¿Cómo nos aseguramos que podemos satisfacer las necesidades de su equipo? Al pensar en las tareas, ¿No es el cuidado de su equipo su primera tarea? No deje el habitual "¿Cómo estás?" Ser sólo una formalidad sin sentido. Sinceramente detente y cudense los unos a otros. Usted se sorprenderá de lo bien que las tareas saldrán cuando el equipo es cuidado y se mantiene unido. No se nos ordena a amar  la obra; se nos manda a amarnos los unos a otros. Eso puede ser y debe ser nuestra tarea más importante junto a amar a Dios.

Bill

Leave a Reply

Your email address will not be published.