The Power of Prayer, part 2

coaches_ralphN

by Ralph Neighbour

Some years ago I was serving in Japan, speaking to pastors desiring to transition to cell body life. I understood it was most unusual in that culture to be invited into a residence for a meal, so I felt honored when one of the pastors did so.

After the meal, he invited me to see the garden behind his home. It was beautifully manicured with trees and plants, with a small single room cottage at the back.

He asked me to step into it. It had a tatami floor with nothing inside except a Bible. He had nailed a sign above the door. He said, “That sign describes how I use this space. Can you tell me what the sign says?”

I replied, “Is this your study room, where you prepare your sermons?”

“No,” he said. “I prepare them in my library room.”

I replied, “Sir, is this where you come to pray? Does the sign say, ‘Prayer Room’?”

“No,” he replied. “The sign says, “The Listening Room.” This where I spend several hours receiving the guidance of the Holy Spirit for leading our congregation.”

In our culture, we refer to prayer as having a “Quiet Time.” Too often the term refers to meditating on Bible verses, reading My Utmost For His Highest,” or even listening to Christian music while using a Prayer List to tell the Lord what we want to bring to His attention.

While there is absolutely nothing wrong with all that, this dear Japanese pastor had decided he would let the Spirit of God set the agenda for his church and just listen. Hearing God is tantamount to effective ministry, whether it is a pastor or a cell member! As we open our spirits to His thoughts, His commands, His insights, His plans, we function on a high level of communion with Him.

Back in 1974 I was visiting with David Yonggi Cho. He had returned shortly before that from an extended stay at Prayer Mountain, praying in his Prayer Grotto – simply a hole dug out of the mountainside, originally built for one sniper to use during the Korean war. The small space was heated by a brick of charcoal in a pot and had a wood door to keep out the snow. In this “Listening Room” he would hear from the Lord about the number of new believers the cells would harvest for the next 12 months. On my visit, this revelation had been broken into goals for each District. A goal number was being posted on each walls behind the 50 or 60 Zone Pastor’s desks. Year after year, this harvest figure given by God would be reached as the church grew to be the largest in the world. Listening gave him the numbers, so large some workers would gasp at it!

I have observed this in my own ministry. As I pass my 87th year, reflecting on the goals He gave and we met year by year, I rejoice. Following His directives replaces the stress of devising our own plans and then sweating them to completion!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Poder da Oração, parte 2.

Por Ralph Neighbour

Alguns anos atrás eu estava servindo no Japão, falando para pastores que desejavam fazer a transição para a estrutura celular. Eu entendi que naquela cultura era mais incomum ser convidado por alguém para uma refeição em sua casa, então eu me senti honrado quando um dos pastores me convidou.

Após a refeição, ele me convidou para ver o jardim atrás de sua casa. Ele era muito bem cuidado com árvores e plantas e um pequeno chalé nos fundos.

Ele me chamou para entrar no chalé. O piso do chalé era de tatame e não tinha nada dentro, exceto uma Bblia. Ele pregou uma placa acima da porta. Ele disse: “Essa placa descreve como eu uso esse espaço. Você sabe me dizer o que está escrito nela?”

Eu respondi: “Essa é sua sala de estudos, onde você prepara seus sermões?”

“Não”, ele disse. “Eu preparo os sermões na biblioteca”.

Eu respondi: “Senhor, é aqui onde você vem para orar? A placa diz, ‘Sala de Oração’?”

“Não”, ele respondeu. “A placa diz, ‘Sala de Escuta’. Aqui é onde eu gasto várias horas recebendo a direção do Esprito Santo para liderar a nossa congregação”.

Em nossa cultura, nós nos referimos à oração como ter um “tempo de silêncio”. Muitas vezes, o termo refere-se à meditação em versculos da Bblia, a leitura do “My Utmost For His Highest” (um livro de devocional utilizado pelos americanos), ou até escutar música cristã enquanto usamos uma lista de oração para dizer ao Senhor o que queremos trazer à Sua atenção.

Não há absolutamente nada de errado com tudo isso, mas esse querido pastor japonês decidiu que deixaria o Esprito de Deus estabelecer a agenda de sua igreja e ele iria somente escutar. Ouvir Deus equivale a um ministério eficaz, seja de um pastor ou de um membro de célula! Ao abrirmos nossos espritos para Seus pensamentos, Seus comandos, Suas ideias e Seus planos, nós funcionamos em um alto nvel de comunhão com Ele.

Em 1974 eu estava visitando David Yonggi Cho. Ele tinha retornado há pouco de uma longa estadia na Montanha da Oração, orando em sua Gruta da Oração – simplesmente um buraco escavado na montanha, originalmente construdo por um atirador para usar durante a guerra da Coréia. O pequeno espaço era aquecido por um tijolo de carvão em uma panela e tinha uma porta de madeira para barrar a neve. Nessa “Sala de Escuta” ele ouvia do Senhor o número de novos convertidos que as células iriam colher nos próximos 12 meses. Durante a minha visita, essa revelação que ele recebeu foi dividida em metas para cada Distrito. Uma meta numérica foi fixada em cada parede atrás das mesas dos 50 a 60 Pastores de Região. Ano após ano, esse número da colheita dado por Deus era alcançado conforme a igreja crescia para ser a maior do mundo. Ouvir deu a ele os números, números tão grandes que alguns trabalhadores se espantavam com eles!

Eu tenho observado isso em meu próprio ministério. Conforme eu passo por meu 87° ano, ao refletir sobre as metas que Ele me deu e que nós encontramos ano após anos, eu me alegro. Seguir Suas diretrizes substitui o stress de elaborar nossos próprios planos e depois trabalhar duro até conclu-los!

Spanish blog:

El poder de la oración, 2da parte.

Por Ralph Neighbour

Hace algunos años atrás, estaba sirviendo en Japón, hablando a los pastores que desean hacer la transición a la vida del cuerpo celular. Entend que era muy inusual en su cultura el ser invitado a una residencia para una comida, as que me sent honrado cuando uno de los pastores lo hiso.

Después de la comida, me invitó a ver su jardn detrás de la casa. Estaban muy bien cuidados los árboles y plantas, con una pequeña casa habitación individual en la parte de atrás.

Me pidió que entrara. Tena el suelo de tatami con nada dentro excepto una Biblia. Él haba clavado un rotulo sobre la puerta. Él dijo: “Esa señal describe cómo utilizo este espacio. ¿Me puedes decir lo que dice el signo?”

Le respond: “¿Este es tu sala de estudio, donde preparas tus predicaciones?”

“No”, él dijo. “Yo los preparo en mi biblioteca”

Le respond: “Señor, ¿Es aqu donde vienes a orar? ¿Dice el rotulo, “Salón de Oración”?

“No”, respondió. “El rotulo dice, “Cuarto para escuchar”. Aqu es donde paso varias horas recibiendo la gua del Espritu Santo para dirigir nuestra congregación”.

En nuestra cultura, nos referimos a la oración a tener un “tiempo de tranquilidad” Con demasiada frecuencia, el término se refiere a la meditación de versculos de la Biblia, la lectura pos de lo más alto”, o incluso escuchar música cristiana durante el uso de una lista de oración para decirle al Señor lo que queremos señalar a su atención.

Si bien no hay absolutamente nada de malo en todo eso, este querido pastor japonés haba decidido dejar que el Espritu de Dios establezca el programa para su iglesia y sólo escuchar. Escuchar a Dios es equivalente a un ministerio eficaz, si se trata de un pastor o un miembro de la célula. Al abrir nuestro espritu a sus pensamientos, sus mandamientos, sus ideas, sus planes, funcionamos en un alto nivel de comunión con Él.

Ya en 1974, yo visite a David Yonggi Cho. Haba regresado poco antes por una estancia prolongada en el Monte de Oración, orando en su gruta de Oración – simplemente un agujero excavado en la ladera de la montaña, construido originalmente por un francotirador que fue usado durante la guerra de Corea. El pequeño espacio fue calentado por un ladrillo de carbón vegetal en una olla y tena una puerta de madera para mantener fuera la nieve. En este “cuarto para escuchar”, sola escuchar del Señor el número de nuevos creyentes que las células cosechara durante los próximos 12 meses. En mi visita, esta revelación haba roto las metas para cada distrito. Un número meta estaba siendo publicado en cada una de las paredes detrás de los escritorios del 50 o 60 de los pastores de zona. Año tras año, esta cifra de cosecha que es dada por Dios alcanzara a ser la iglesia la más grande en el mundo. ¡Escuchando le dio los números, por lo que algunos trabajadores seran grandes en él!

He observado esto en mi propio ministerio. Al pasar mi 87º año, lo que refleja en los objetivos que él me dio y alcanzamos año tras año, me regocijo. Después de que sus directivas sustituyen el estrés de la elaboración de nuestros propios planes y después de sudar a la finalización.

Leave a Reply

Your email address will not be published.