From Cell to Celebration

coach_JoelFamilyWeb

by Joel Comiskey

In the cell church strategy, the church begins with the start of the first cell. The essence of the celebration is connecting the cells together and helps each person to see themselves as part of a greater whole.

Many cell church planters start celebration services too early and get trapped placing too much energy into a celebration service, losing the cell focus and momentum.

I gave a seminar to Southern Baptists in Florida and discovered that most of the church planters started their church with a celebration service. When I spoke about the need to first multiply the pilot group and to grow the infrastructure naturally before starting the celebration, most of them nodded in agreement. They knew firsthand the difficulties of trying to celebrate with so few people. They regretted that their celebration service felt more like a cell group than a true Sunday service.

Resist the temptation to begin regular celebration services before establishing the infrastructure of the cell groups. Otherwise, it puts too much strain on too few people. Small groups are supposed to be small. Large rooms, however, with few people lack vibrancy, and a certain emptiness engulfs everyone.

I am convinced that it’s best to wait until there are 70- 100 people in approximately seven to ten cell groups before committing to a weekly celebration service. Until then, it’s normal and acceptable for the cells to meet once per month in a celebration service or once every two weeks. Bob Logan recommends slightly different advice. He recommends the following:

-When there are three cells, celebration once per month

-When there are five cells, celebration twice per month

-When there are seven to eight cells, celebration every week.

Many cell church plants also fulfill the need for the larger gathering with half-night prayer meetings and social gatherings.

Waiting for enough people before weekly celebration assures that the same people won’t be doing the same Sunday ministries over and over. It’s also essential not to depend on a few key families to show up each celebration time in order to have enough people to truly celebrate.

At the same time, not all cell churches meet weekly in cooperate gatherings. I coach some cell church planters who gather the cells in monthly celebrations and do not want to meet weekly. meet in monthly celebrations and do not want to never want weekly celebrations. Cell churches, in other words, do not need to gather together weekly in cooperate worship to be called a cell church. Weekly celebration services will not be the norm for every church. The focus should remain on the weekly cells, and the celebration should develop as the cells build strength. Those cells might celebrate together on a weekly basis, quarterly, or a monthly basis. Or they might meet together more than once per week, like in the case of Elim.

 Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Da Célula ao Culto de Celebração

Por Joel Comiskey

Na estratégia da igreja em células, a igreja começa com o incio da primeira célula. A essência do culto de celebração é conectar as células e ajudar cada pessoa a se ver como parte de um todo maior.

Muitos plantadores de igrejas em células começam muito cedo com os cultos de celebração e ficam presos colocando muita energia em um culto, perdendo o foco da célula.

Eu dei um seminário para os Batistas do Sul na Flórida e descobri que a maioria dos plantadores de igrejas começaram suas igrejas com um culto de celebração. Quando falei sobre a necessidade de primeiro multiplicar o grupo piloto e deixar a infraestrutura crescer naturalmente antes de iniciar o culto de celebração, a maioria deles concordou com a cabeça. Eles sabiam em primeira mão as dificuldades de tentar fazer um culto com tão poucas pessoas. Eles lamentaram que seu culto de celebração parecia mais uma célula do que com um verdadeiro culto de domingo.

Resista à tentação de começar cultos celebração regulares antes de estabelecer a infraestrutura das células. Caso contrário, isso coloca muita pressão sobre pouqussimas pessoas. Pequenos grupos devem ser pequenos. Porém, grandes espaços com poucas pessoas carecem de vibração e um certo vazio engole todos.

Estou convencido de que é melhor esperar até que haja de 70 a 100 pessoas em cerca de sete a dez células antes de se comprometer com um culto de celebração semanal. Até lá, é normal e aceitável que as células se reúnam uma vez por mês em um culto de celebração ou uma vez a cada duas semanas. Bob Logan recomenda conselhos ligeiramente diferentes. Ele recomenda o seguinte:

– Quando há três células, culto de celebração uma vez por mês;

– Quando há cinco células, culto de celebração duas vezes por mês;

– Quando há de sete a oito células, culto de celebração semanal.

Muitas igrejas em células recém-plantadas também satisfazem a necessidade pela reunião maior com reuniões de oração à meia-noite e encontros sociais.

Esperar por pessoas suficientes antes de começar a celebração semanal assegura que as mesmas pessoas não vão desempenhar repetidamente os mesmos ministérios aos domingos. Também é essencial não depender que algumas famlias especficas apareçam todos os cultos para ter pessoas suficientes para realmente celebrar.

Ao mesmo tempo, nem todas as igrejas em células reúnem-se semanalmente em encontros corporativos. Eu treino alguns plantadores de igrejas em células que reúnem as células em cultos de celebração mensais e não querem se reunir semanalmente. Igrejas em células, em outras palavras, não precisam se reunir semanalmente em adoração corporativa para serem chamadas de igreja em células. Cultos de celebração semanais não serão a norma para todas as igrejas. O foco deve permanecer nas células semanais, e o culto deve desenvolver-se conforme as células ganham força. Essas células podem celebrar juntas em uma base semanal, a cada quinze dias ou mensalmente. Ou elas podem reunir-se mais do que uma vez por semana, como no caso da Igreja Elim

Spanish blog:

De la célula a la celebración

Por Joel Comiskey

En la estrategia de la iglesia celular, la iglesia comienza con el inicio de la primera célula. La esencia de la celebración está conectando las células entre s y ayuda a cada persona a verse a s mismos como parte de un todo.

Muchos plantadores de iglesias celulares comienzan los servicios de la celebración muy temprano y quedan atrapados al poner demasiada energa en un servicio de celebración, y pierden el enfoco en la célula y en el impulso.

Di un seminario para los bautistas en el sur de la Florida y descubr que la mayora de los plantadores de iglesias comenzaron su iglesia con un servicio de celebración. Cuando hable de la necesidad de multiplicar primero el grupo piloto y hacer crecer la infraestructura de forma natural antes de comenzar la celebración, la mayora de ellos estuvieron de acuerdo. Saban de primera mano las dificultades de tratar de celebrar con tan poca gente. Lamentaron que su servicio de celebración se senta más como un grupo celular que un verdadero servicio dominical.

Resiste la tentación de comenzar los servicios regulares de celebración antes de establecer la infraestructura de los grupos celulares. De lo contrario, pone demasiada tensión en muy pocas personas. Los grupos pequeños se supone que deben ser pequeños. Cuartos grandes, sin embargo, con pocas personas carecen de vitalidad y un cierto vaco engulle a todos.

Estoy convencido de que lo mejor es esperar hasta que haya de 70- 100 personas en aproximadamente siete a diez grupos celulares antes de comprometerse a un servicio de celebración semanal. Hasta entonces, es normal y aceptable que las células se reúnan una vez por mes en un servicio de celebración o una vez cada dos semanas. Bob Logan recomienda consejos ligeramente diferentes. Él recomienda lo siguiente:

-Cuando hay tres células, la celebración una vez al mes

-Cuando hay cinco células, celebración dos veces al mes

-Cuando hay siete u ocho células, celebración cada semana.

Muchas iglesias celulares cumplen también con la necesidad de la reunión de oración de media noche y las reuniones sociales.

Esperar por suficiente gente antes de empezar la celebración semanal asegura que las mismas personas que no van a hacer los mismos ministerios cada domingo una y otra vez. También es esencial para no depender de la asistencia de unas familias clave en la celebración con el fin de tener suficiente gente para celebrar de verdad.

Al mismo tiempo, no todas las iglesias celulares se reúnen semanalmente. Yo entreno algunos plantadores de iglesias celulares que reúnen las células en las celebraciones mensuales y no quieren reunirse semanalmente. Se reúnen en celebraciones mensuales y no quieren nunca celebraciones semanales. Las iglesias celulares, en otras palabras, no necesitan reunirse semanalmente en cooperar a la alabanza para llamarse iglesia celular. Los servicios de celebración semanal no serán la norma para todas las iglesias. El enfoque debe permanecer en las células semanales, y la celebración debe desarrollarse como las células al construir la fuerza. Esas células podran celebrar juntas en una base semanal, trimestral o mensualmente. O podran reunirse más de una vez por semana, como en el caso de Elim.

Joel

Leave a Reply

Your email address will not be published.