Cell Evangelism Using Share Groups

coaches_ralphN

By Ralph Neighbour Jr

Mature Cells who regularly experience the Presence and Power of the Spirit need to be guided to structure relationships with the unreached. In our culture, one way we have found to enter new families is by using “share” groups. This is a way to connect with people who are not responsive to the shared witness of their friends.

Many years ago I pondered how to bond to those who are in the neighborhood but have no interest in “religion.” It dawned on me that everyone, with few suggestions, like to share about what they are interested in.

We first tested this with a doctor in our cell. He invited six of his patients to share an evening in his home where he would give advice about medications. The group bonded quickly as they chatted together with the doctor. At the end of the evening, I said, “We appreciate the Doc inviting us to talk about this topic. I wonder: if we came to your home for an evening, what would you like to share with us? For example, if you came to my house, we would show you how we make Swedish spaghetti.”

I continued, “”if we came to your home for an evening and you set the agenda, what would we do?”

One said, “I would show you my paintings.” Another, “My husband impersonates Elvis. He would serenade you!” Another suggested showing slides of a European vacation…

I continued, “Could we schedule a night soon to come to your home and let you share with us in these areas? We could call these one time ‘share groups.” (My heart was pumping; would it work?)

Yes! All agreed!

Through the years, many cell group teams have been successful entering the homes of acquaintances using Share Groups. I recently asked our Townhouse Association for permission to set up a web site where the 300 residents could set a date and subject for neighbors to sponsor a Share Group. From the Board Meeting, I got instant emails from fellow residents, (the approval had not yet been announced):

“I like Clint Eastwood movies. I’ll invite others to meet and watch them at my home.”

“I am from France. I can teach how to make Quiche Lorraine.”

People like to talk about themselves and their passions. When we become interested in what they are interested in, doors open wide. When we can bond to new people by caring about what they care about, friendships develop!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Evangelismo Celular Usando Grupos Para Compartilhar

Por Ralph Neighbour Jr.

Células maduras que experimentam regularmente a Presença e o Poder do Esprito Santo precisam ser guiadas para estruturar relacionamentos com os não alcançados. Em nossa cultura, uma forma que descobrimos para entrar em novas famlias é usando grupos “para compartilhar”. Essa é uma maneira de se conectar com as pessoas que não são sensveis ao testemunho que seus amigos compartilham.

Muitos anos atrás, eu pensava sobre como nos relacionar com as pessoas que estão no bairro, mas que não têm interesse em “religião”. Eu percebi que todos, com algumas sugestões, gostam de compartilhar sobre o que os interessa.

Primeiro nós testamos isso com um médico em nossa célula. Ele convidou seis de seus pacientes para irem uma noite em sua casa, onde ele daria conselhos sobre medicamentos. O grupo se conectou rapidamente conforme eles conversavam com o médico. No final da noite, eu disse: “Agradecemos o doutor por ter nos convidado para falar deste tema. Eu me pergunto: se nós fôssemos à sua casa para uma noite, o que você gostaria de compartilhar conosco? Por exemplo, se vocês fossem à minha casa, nós lhes mostraramos como fazemos espaguete sueco”.

Eu continuei: “se nós fôssemos à sua casa uma noite e você fosse estabelecer a agenda, o que nós faramos?”

Uma pessoa disse: “eu mostraria minhas pinturas a vocês”. Outra falou: “Meu marido imita Elvis. Ele faria uma serenata para vocês!”. Outra pessoa sugeriu mostrar slides de uma viagem à Europa…

Eu continuei: “será que nós podemos marcar uma noite em breve para irmos às suas casas e vocês compartilharem conosco sobre essas áreas? Nós podemos chamar esse tempo de ‘grupos para compartilhar’” (Meu coração estava acelerado; isso iria funcionar?).

Sim! Todos concordaram!

Através dos anos, muitas equipes de células têm sido bem sucedidas ao entrar nas casas de conhecidos utilizando os Grupos Para Compartilhar. Recentemente, eu pedi permissão à associação do nosso condomnio para criar um site onde os 300 moradores poderiam definir uma data e um assunto para os vizinhos patrocinarem um Grupo Para Compartilhar. Depois da reunião de diretoria, eu recebi e-mails de outros moradores (a aprovação ainda não tinha sido anunciada):

“Eu gosto dos filmes de Clint Eastwood. Vou convidar as pessoas para virem e assistirem os filmes na minha casa”.

“Eu sou da França. Eu posso ensinar como fazer Quiche Lorraine”.

As pessoas gostam de falar sobre si mesmas e suas paixões. Quando ficamos interessados no que elas são interessadas, as portas se abrem grandemente. Quando conseguimos nos conectar a novas pessoas ao nos preocupar com o que elas se preocupam, as amizades se desenvolvem!

Spanish blog: 

Evangelismo celular usando Grupos compartir

Por Ralph Neighbour Jr.

Las células maduras que experimentan regularmente la presencia y poder del Espritu necesitan ser guiados para estructurar las relaciones con los inconversos. En nuestra cultura, una manera en la que hemos encontrado como introducir nuevas familias es mediante el uso de grupos “compartir”. Esta es una manera de conectarse con la gente que no responden al testimonio común de sus amigos.

Hace muchos años meditaba cómo unir a los que están en la vecindad, pero no tienen interés en la “religión.” Me di cuenta de que todos, con algunas sugerencias, les gusta compartir acerca de lo que les interesa.

Primero probamos esto con un médico en nuestra célula. Él invitó a seis de sus pacientes para compartir una noche en su casa donde iba a dar consejos acerca de sus medicamentos. El grupo se unió de forma rápida mientras charlaban junto con el médico. Al final de la tarde, le dije: “Apreciamos que el doctor nos invitó a hablar sobre este tema. Me pregunto: si llegamos a su casa por una noche, ¿Que te gustara compartir con nosotros? Por ejemplo, si usted vino a mi casa, yo te mostrara cómo hacer los espaguetis suecos”.

Continué, “si llegamos a tu casa por una noche y se establece el orden del da, ¿qué haramos?”

Uno de ellos dijo: “Te mostrara mis pinturas”. Otro, “Mi marido imita a Elvis. Él canta una serenata” Otro sugirió mostrar sus diapositivas de unas vacaciones en Europa…

Continué, “¿Podemos programar otra noche para ir a tu casa y compartir con nosotros en estas áreas? Podramos llamar a estos grupos, grupos que comparten una sola vez “(Mi corazón lata; ¿funcionara?).

¡S! ¡Todos estuvieron de acuerdo!

A través de los años, muchos equipos de grupos celulares han tenido éxito entrando en las casas en la participación de grupos. Recientemente le ped a nuestra Asociación de vecinos la autorización para crear un sitio web donde los 300 residentes podran fijar una fecha y en que los vecinos se patrocinan un grupo para compartir. A partir de la reunión de la Junta, recib correos electrónicos instantáneos de los otros residentes, (la aprobación aún no se haba anunciado):

“Me gustan las pelculas de Clint Eastwood. Voy a invitar a otros a conocer y verlas en mi casa”.

“Soy de Francia. Puedo enseñar cómo hacer quiche Lorraine”.

La gente le gusta hablar de s mismos y de sus pasiones. Cuando nos interesamos en lo que les interesa, las puertas se abren por completo. Cuando somos capaces de unirnos a las personas nuevas por preocuparse por lo que nos importa, las amistades se desarrollan.

Ralph

Leave a Reply

Your email address will not be published.