Change

coaches_steveCordleCropped

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Over a year ago I met a guy who was going through a hard time. I invited him to worship at our church; we even had a popular athlete speaking. He declined.

Just over a month ago I met him again, and he had fallen back into a hard time again. Instead of inviting him to church, I simply shared how I came to Christ and then shared the Gospel with him. He chose to receive Christ, and we have been meeting weekly for follow up since. But he still hasn’t come to church, not even for Christmas Eve! Now another old friend has joined us, and he hasn’t come to a service, either.

It used to be that unreached people would be very open to an invitation from a friend to attend a relevant worship service. In fact, our church’s outreach strategy: invite the to church with you. But times have changed. People are not as open to an invitation to church. Strategies and forms that produced fruit in past years may not work today.

Amidst all the change, however, there are some fundamental realities of Kingdom-based ministry. Personal, one-on-one ministry is still effective. Unbelievers still need to hear the Gospel of Jesus, and it is still best when they hear it from someone they know and trust. New believers still need someone to guide them how to follow and to serve Jesus, and it is still best when that person in relationally connected to them.

Personal ministry is the essence of cell-based ministry, which is why it is more relevant than ever. Large group dynamics may be different today, but the power of the personal is as strong as ever.

What new thing does God want to do through your group this year?

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Mudança

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Mais de um ano atrás eu conheci um cara que estava passando por um momento difcil. Convidei-o a adorar em nossa igreja; nós até teramos um atleta popular falando. Ele recusou.

Pouco mais de um mês atrás eu o reencontrei, e ele tinha cado novamente em um momento difcil. Em vez de convidá-lo para a igreja, eu simplesmente compartilhei como eu vim a Cristo e depois compartilhei o Evangelho com ele. Ele escolheu receber a Cristo, e nós estamos nos reunindo semanalmente para fazer um acompanhamento desde então. Mas ele ainda não foi à igreja, nem mesmo para a Véspera de Natal! Agora outro velho amigo se juntou a nós, e ele também ainda não foi a nenhum culto.

Antigamente as pessoas não alcançadas eram muito abertas a um convite de um amigo para participar de um culto de adoração relevante. Na verdade, a estratégia de evangelização da nossa igreja é: convide-os à igreja com você. Mas os tempos mudaram. As pessoas não estão mais tão abertas a um convite à igreja. Estratégias e formatos que produziram frutos nos últimos anos podem não funcionar hoje.

Em meio a toda a mudança, no entanto, existem algumas realidades fundamentais do ministério baseado no Reino. O ministério pessoal e um a um ainda é eficaz. Os incrédulos ainda precisam ouvir o Evangelho de Jesus, e é ainda melhor quando o ouvem de alguém que eles conhecem e confiam. Os novos convertidos ainda precisam de alguém para orientá-los a seguir e servir a Jesus, e é melhor ainda quando essa pessoa está relacionalmente ligada a eles.

O ministério pessoal é a essência do ministério baseado em células, e é por isso que ele é mais relevante do que nunca. A dinâmica do grande grupo pode ser diferente hoje, mas o poder do pessoal permanece forte como sempre.

Que coisa nova Deus quer fazer através de seu grupo este ano?

Spanish blog:

Cambio

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

Hace más de un año conoc a un hombre que estaba pasando por un momento difcil. Lo invité a adorar en nuestra iglesia; Incluso tenamos un atleta popular hablando. Él declinó.

Hace poco más de un mes me lo encontré de nuevo, y él haba cado de nuevo en un momento difcil otra vez. En lugar de invitarlo a la iglesia, simplemente compart cómo llegué a Cristo y luego compart el Evangelio con él. Él eligió recibir a Cristo, y nos hemos estado reuniendo semanalmente para el seguimiento desde entonces. ¡Pero aún no ha venido a la iglesia, ni siquiera para la Nochebuena! Ahora otro viejo amigo se nos ha unido, y él no ha venido a un servicio, tampoco.

Sola ​​ser que la gente inconversa estara muy abierta a la invitación de un amigo para asistir a un servicio de adoración relevante. De hecho, la estrategia de evangelización de nuestra iglesia: invita a la iglesia contigo. Pero los tiempos han cambiado. La gente no está tan abierta a una invitación a la iglesia. Las estrategias y las formas que produjeron la fruta en los años pasados ​​ no funcionan hoy.

En medio de todo el cambio, sin embargo, hay algunas realidades fundamentales del ministerio basado en el Reino. Personal, el ministerio uno a uno sigue siendo eficaz. Los incrédulos todava necesitan escuchar el Evangelio de Jesús, y todava es mejor cuando lo escuchan de alguien que conocen y confan. Los nuevos creyentes todava necesitan a alguien para guiarles a seguir y servir a Jesús, y todava es mejor cuando esa persona se relaciona relacionalmente con ellos.

El ministerio personal es la esencia del ministerio basado en células, por lo que es más relevante que nunca. La dinámica de grupos grandes puede ser diferente hoy en da, pero el poder de lo personal es tan fuerte como siempre.

¿Qué cosa nueva quiere Dios hacer a través de su grupo este año?

1 thought on “Change

Leave a Reply

Your email address will not be published.