Life Group in Bangkok

coach_JoelFamilyWeb

By Joel Comiskey, coaching available here (free first session available for those interested in receiving coaching)

I’m writing here in Thailand as Celyce and I help ECB (Evangelical Church of Bangkok) become more cell based.

Celyce and I visited a Life group last night that tasted like heaven.

I was tired and still struggling from jet lag at 8 p.m. But as I looked into the eyes of people from 10 different nations, I was invigorated.

The Welcome time was simple. Each person gave an introduction. One person from Myanmar, another from Indonesia, two from South Africa, one from Japan, three from Kenya, one from Pakistan, one from India, and yes, we were there as well, the token “gringos.”  We entered into Worship. Charles, the broad smiling Kenyan, told us about how we got the hymn “What a Friend We Have in Jesus.” We sang it along with other worship choruses. Everyone had a song-sheet. We offered praise and prayer together.

David, the South African, led the Word  time. The lesson was based on the sermon I preached the previous Sunday called “Living the Light of Eternity” (1 Peter 4:7-11). David wasn’t bound to the questions. Rather, he keyed off of people’s comments. “So what does it mean for you that the end of all things is near?” “How are you using your spiritual gift in the light of his coming?” Peoples’ responses triggered additional application questions. David didn’t talk about my sermon but the biblical text. He looked at those who had not participated, and most had something to say. People felt liberty to share struggles. I was very impressed with the application of God’s Word and the diverse comments. We went away truly “edified.”

Then for the Witness time we separated into a men’s group and women’s group. The asylum seeker from Pakistan shared how God was giving him visions and dreams. The group shared how privileged they were to care for him and stand up for him in the detention center. We prayed for needs and those who needed Jesus.

Yes, I was tired when I went home, but very fulfilled. The Life group had given me new vigor and excitement. The Welcome helped me to know the people personally. The Worship  guided our focus to the throne of God. The Word time helped us to apply God’s Word. And the Witness time sent us forth refreshed and encouraged.

I’m not bound to a particular order, like the 4WS. Rather, the purpose of the Life group is to make disciples who make disciples. However, having a particular order can enhance participation and keep the group flowing and growing together to await Christ’s coming.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Célula em Bangkok

Por Joel Comiskey

Eu estou escrevendo aqui na Tailândia enquanto Celyce e eu ajudamos a ECB (Evangelical Church of Bangkok, Igreja Evangélica de Bangkok) a se tornar mais fundamentada em célula. Celyce e eu visitamos uma célula na noite passada que tinha o gostinho do Céu.

Eu estava cansado e ainda lutando contra a mudança de fuso horário às 20h. Mas conforme eu olhei para os olhos de pessoas de 10 nações diferentes, eu fui revigorado.

O momento das Boas-Vindas foi simples. Cada pessoa fez uma introdução. Uma pessoa de Myanmar, outra da Indonésia, duas da África do Sul, uma do Japão, três do Quênia, uma do Paquistão, uma da Índia e sim, nós também estávamos lá, os “gringos”.

Nós entramos na Adoração. Charles, o sorridente queniano, nos contou sobre como nós conseguimos nosso hino “What a Friend We Have in Jesus” (Que Amigo Nós Temos em Jesus). Nós cantamos junto a outros coros de adoração. Todos tinham uma folha da música. Nós adoramos e oramos juntos.

David, o sul-africano, conduziu o momento da Palavra. A lição foi baseada no sermão que eu preguei no domingo anterior chamado “Vivendo a Luz da Eternidade” (1 Pedro 4:7-11). David não estava vinculado às perguntas. Pelo contrário, ele falou pelos comentários das pessoas. “Então o que significa para você que o fim de todas as coisas está próximo?” “Como você está usando seu dom espiritual na luz de Sua vinda? “As respostas das pessoas provocaram perguntas adicionais da aplicação. David não falou sobre meu sermão, mas sobre o texto bblico. Ele olhou para aqueles que não tinham participado, e a maioria tinha algo a dizer. As pessoas sentiam liberdade para compartilhar lutas. Fiquei muito impressionado com a aplicação da Palavra de Deus, com os diversos comentários, e que fomos verdadeiramente “edificados”.

Então, para o tempo de Testemunho, nós separamos um grupo de homens e um grupo de mulheres. O refugiado do Paquistão compartilhou como Deus estava lhe dando visões e sonhos. O grupo compartilhou como eles eram privilegiados por cuidar dele e defendê-lo no centro de detenção. Oramos por necessidades e por aqueles que precisavam de Jesus.

Sim, eu estava cansado quando eu fui para casa, mas muito satisfeito. A célula me dera novo vigor e empolgação. As Boas-vindas me ajudaram a conhecer pessoalmente as pessoas. A Adoração guiou nosso foco para o trono de Deus. O momento da Palavra nos ajudou a aplicar a Palavra de Deus. E o momento de Testemunho nos enviou revigorados e encorajados.

Eu não estou ligado a uma determinada ordem, como o 4 momentos (Boas-vindas, Adoração, Palavra e Testemunho). Pelo contrário, o propósito da célula é fazer discpulos que façam discpulos. No entanto, ter uma ordem particular pode aumentar a participação e manter o grupo fluindo enquanto crescemos juntos e aguardamos a vinda de Cristo.

Spanish blog:

Grupos de Vida en Bangkok

Por Joel Comiskey

Estoy escribiendo aqu en Tailandia ya que Celyce y yo ayudamos al ECB (Iglesia Evangélica de Bangkok) a ser más basado en células.

Celyce y yo visitamos un grupo celular anoche que saba cómo el cielo.

Yo estaba cansado y todava luchando el cambio de horario a las 8 p.m. Pero como miré los ojos de personas de 10 naciones diferentes, me revigoraron.

El tiempo de bienvenida fue simple. Cada persona hizo una introducción. Una persona de Miramar, otra de Indonesia, dos de Sudáfrica, una de Japón, tres de Kenia, una de Pakistán, una de India, y s, también estuvimos all, los gringos.

Entramos en la Adoración. Charles, el sonriente keniano, nos contó cómo conseguimos nuestro himno “Qué amigo tenemos en Jesús”. Lo cantamos junto con otros coros de adoración. Todos tenan una hoja de canciones. Ofrecamos alabanza y oración juntos.

David, el sudafricano, dirigió el tiempo de la predicación. La lección se basó en la predicación del domingo pasado llamado “Viviendo la Luz de la Eternidad” (1 Pedro 4: 7-11). David no estaba atado a las preguntas. Más bien, dejó atrás los comentarios de la gente. “¿Qué significa para ti que el fin de todas las cosas está cerca?” “¿Cómo estás usando tu don espiritual a la luz de su venida?” Las respuestas de la gente desencadenaron preguntas adicionales sobre la aplicación. David no habló de mi predicación sino del texto bblico. Miró a los que no haban participado, y la mayora tena algo que decir. La gente senta libertad para compartir sus luchas. Yo estaba muy impresionado con la aplicación de la Palabra de Dios, los diversos comentarios, y que realmente fuimos “edificados”.

Luego, para el tiempo del testimonio, nos separamos en un grupo de hombres y grupo de mujeres. El solicitante de asilo de Pakistán compartió cómo Dios le estaba dando visiones y sueños. El grupo compartió lo privilegiados que eran al cuidarlo y defenderlo en el centro de detención. Oramos por las necesidades y los que necesitaban a Jesús.

S, estaba cansado cuando fui a casa, pero muy satisfecho. El grupo celular me haba dado un nuevo vigor y entusiasmo. La bienvenida me ayudó a conocer personalmente a la gente. La adoración guió nuestro enfoque hacia el trono de Dios. El tiempo de la Palabra nos ayudó a aplicar la Palabra de Dios. Y el tiempo del testimonio nos envió refrescado y alentado.

No estoy obligado a un orden en particular, como el 4WS. Más bien, el propósito del grupo celular es hacer discpulos que hagan discpulos. Sin embargo, tener un orden particular puede mejorar la participación y mantener al grupo fluyendo mientras crecemos juntos y esperamos la venida de Cristo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.