Leadership as a Way of Life

coach_mario2016speakingMario Vega, www.elim.org.sv

Cell ministry requires involvement from the entire church. Cell ministry is a mobilization of all believers for the work of the ministry, and this is not just for a time or a season. It is a calling for a lifetime. Building that lifestyle is not achieved overnight, but when it is finally achieved, it defines the way of people live for the rest of their lives.

This has happened to our leaders, who after working for years as leaders of cells, had to leave the country due to the violence of the war or the gangs. When they reached their destination cities they sought a church to congregate. But the ones they found had a different vision, and they did not feel comfortable because they were only expected to be passive recipients of the pastor’s ministry. They were possessed by a cell culture and a Christian lifestyle that involved dedicating themselves to the work of the ministry. Many of them decided to stay home and start a cell. Their cells multiplied successively until it gave way to a new church, and this is how our branch churches were born abroad.

Changing countries could have been the opportune occasion to “get rid” of their responsibilities as leaders. But, on the contrary, they could not live without being involved in cell ministry. The work of the ministry is their way of understanding Christianity and their way of life. You don’t lose a lifestyle so easily. Therefore, it is important to help believers become disciples of Jesus Christ who do the work of the ministry as Jesus desires.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Liderança Como Estilo de Vida

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

O ministério celular exige o envolvimento dos membros da igreja. Ele é uma mobilização de todos os crentes para o trabalho do ministério e isso não é apenas por uma época ou uma temporada. É um chamado para a vida toda. Construir esse estilo de vida não é alcançado durante a noite, mas quando finalmente é alcançado, define o modo de vida das pessoas para o resto de suas vidas.

Isso aconteceu com nossos líderes que, depois de trabalhar há anos como supervisores de células, tiveram que deixar o país devido à violência da guerra ou das gangues. Quando chegaram às cidades de destino, buscaram uma igreja para congregar. Mas as que encontraram tinham uma visão diferente, e eles não podiam sentir-se confortáveis ??porque só se esperava que fossem receptores passivos do ministério do pastor. Eles eram possuídos por uma cultura celular e um estilo de vida cristão que envolveu se dedicar ao trabalho do ministério. Muitos deles decidiram ficar em casa e começar uma célula. Suas células se multiplicaram sucessivamente até dar lugar a uma nova igreja; É assim que nossas igrejas filiais nasceram no exterior.

Mudar de país poderia ter sido a ocasião oportuna para “se livrar” de suas responsabilidades como líderes. Mas, pelo contrário, não podiam viver sem estarem envolvidos no ministério celular. O trabalho do ministério é o modo de entender o cristianismo e seu estilo de vida. Você não perde um estilo de vida tão facilmente. Portanto, é importante ajudar os fiéis a se tornarem discípulos de Jesus Cristo, que fazem o trabalho do ministério conforme Jesus deseja.

Spanish blog:

El liderazgo como estilo de vida

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

El asumir el trabajo celular implica adoptar responsabilidades por parte de los miembros de la iglesia. El trabajo celular es una movilización de todos los creyentes para la obra del ministerio y ésta no es una tarea para un momento o una temporada. Es una vocación para toda la vida. Construir ese estilo de vida no se logra de la noche a la mañana, pero cuando finalmente se alcanza define la manera de ser de las personas para el resto de sus vidas.

Eso ha ocurrido con nuestros líderes quienes, después de trabajar durante años como responsables de célula, tuvieron que salir del país huyendo de la violencia de la guerra o de la de las pandillas. Al llegar a sus ciudades de destino buscaron una iglesia para congregarse. En esas iglesias no pudieron sentirse cómodos pues solo se esperaba de ellos que fueran receptores pasivos del ministerio del pastor. Pero, ellos estaban poseídos por una cultura celular y un estilo de vida cristiano que implicaba dedicarse a la obra del ministerio. Fue así como decidieron quedarse en casa y comenzar una célula. Ésta se multiplicó sucesivamente hasta que dio paso a una nueva iglesia. Así es como nacieron nuestras iglesias filiales en el extranjero.

El cambiar de país podría haber sido la ocasión oportuna para “deshacerse” de sus responsabilidades como líderes. Pero, al contrario, no pudieron vivir sin desempeñar su tarea. La obra del ministerio es su forma de entender el cristianismo y su estilo de vida. Un estilo de vida no se pierde tan fácilmente. Por ello, es importante trabajar por modelar a los creyentes como discípulos que hagan la obra del ministerio tal y como Jesús lo desea.

Leave a Reply

Your email address will not be published.