Come To My House

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pastor Bill Mellinger, Crestline First Baptist; www.crestlinefbc.com

A Life Group leader came into my office to talk about his ministry. He got married in January and moved into a rental home in our neighborhood in April. This past week, a young Marine from their Life Group finished boot camp and he and his wife entertained him in their home. Every week they are meeting with another young person in their home to help her grow in Christ. Their house is small, but they have opened it up to their Life Group. As he reported on his Life Group, he shared how much they are enjoying opening up their home and welcoming people into it for dinner and fellowship.

We do a lot in worship to try to help people connect with the Lord and to encourage one another. However, I remind them often that Sunday worship is not a time that is conducive to relationship building with others. Most people are looking at the back of someone’s head and there is very little time for conversation. Life Groups in homes provide the opportunity for relationships that go beyond the niceties of a “Hello. How are you?”

We all know that the Bible talks a lot about loving one another. How do I really love you if I don’t spend any time with you? What better place to connect with you then to have you into my home or for me to visit in yours? Hebrews 13:1-2 in the NIV ties loving one another with entertaining. “Keep on loving one another as brothers and sisters. Do not forget to show hospitality to strangers, for by so doing some people have shown hospitality to angels without knowing it.”

Our Life Group is told not to knock when they arrive for meetings at our home. We want them to come on in without hesitation. My wife is great at hospitality and she works to make the home special for their arrival as well as welcoming each person. The people in our group even have “refrigerator rights.” They serve one another coffee, ice cream, cake and other desserts. Some arrive right after work and share whatever was prepared for dinner that night. Like the leader who met me in my office, we enjoy opening our home to others.

Many in our community have small homes with very little room for entertaining. The space is not what matters; it is the hospitality in that space that matters. All of us have invited someone to come to worship. But think about the invitation from your guest’s point of view. If you have never invited them into your home, why would they want to attend some “strange meeting” in a church that they do not know? Invite someone into your home. You may find out that you really enjoy it.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Venha Para A Minha Casa

Bill Mellinger, Crestline First Baptist; www.crestlinefbc.com

Um líder do Grupo da Vida entrou no meu escritório para falar sobre seu ministério. Ele se casou em janeiro e mudou-se para uma casa de aluguel em nosso bairro em abril. Na semana passada, um jovem fuzileiro naval de seu Grupo de Vida terminou o campo de treinamento e ele e sua esposa entretinham ele em sua casa. Todas as semanas eles estão se encontrando com outra jovem em sua casa para ajudá-la a crescer em Cristo. Sua casa é pequena, mas eles a abriram para o Grupo de Vida. Como ele relatou no seu Grupo de Vida, ele compartilhou o quanto eles estão gostando de abrir sua casa e dar as boas-vindas a pessoas para jantar e para companheirismo.

Fazemos muita adoração para tentar ajudar as pessoas a se conectar com o Senhor e encorajar-se mutuamente. No entanto, lembro-lhes muitas vezes que a adoração dominical não é um tempo que seja propício para a construção de relacionamento com os outros. A maioria das pessoas está olhando para trás da cabeça de alguém e há muito pouco tempo para a conversa. Grupos de vida em casas oferecem a oportunidade de relacionamentos que vão além das sutilezas de um “Olá. Como você está?”

Todos sabemos que a Bíblia fala muito sobre amar uns aos outros. Como eu realmente amo você se eu não passar algum tempo com você? Qual melhor lugar para se conectar com você, então, para você entrar em minha casa ou para eu visitar a sua? Hebreus 13: 1-2 na NVI amarra amar um ao outro com o entretenimento. “Permaneça o amor fraternal.
Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos.”

Nosso grupo de vida é informado para não bater quando eles chegam para reuniões em nossa casa. Queremos que eles entrem sem hesitação. Minha esposa é ótima na hospitalidade e ela trabalha para tornar a casa especial para sua chegada, bem como acolher cada pessoa. As pessoas do nosso grupo ainda têm “direitos de refrigerador”. Eles servem um ao outro café, sorvete, bolo e outras sobremesas. Alguns chegam logo após o trabalho e compartilham o que foi preparado para o jantar naquela noite. Como o líder que me encontrou no meu escritório, nós gostamos de abrir nossa casa para os outros.

Muitos na nossa comunidade têm pequenas casas com muito pouco espaço para se divertir. O espaço não é o que importa; é a hospitalidade nesse espaço que importa. Todos nós convidamos alguém a vir a adorar. Mas pense no convite do ponto de vista do seu convidado. Se você nunca os convidou para sua casa, por que eles iriam querer participar de uma “reunião estranha” em uma igreja que eles não conhecem? Convide alguém para sua casa. Você pode descobrir que você realmente gosta disso

Spanish blog:

Ven a mi casa

Bill Mellinger, www.crestlinefbc.com

Un líder de célula vino a mi oficina para hablar sobre su ministerio. Se casó en enero y en abril mudó a una casa de alquiler en nuestro vecindario. La semana pasada, un joven Marine de su célula terminó el campamento de entrenamiento y él y su esposa lo recibieron en su casa. Cada semana se reúnen con otra persona joven en su hogar para ayudarla a crecer en Cristo. Su casa es pequeña, pero la abrieron a su célula. Mientras me informaba sobre su célula, compartió cuánto disfrutan abrir su casa y darle la bienvenida a la gente para cenar y para crear compañerismo.

Hacemos mucho en la adoración, para tratar de ayudar a las personas a conectarse con el Señor y animarse unos a otros. Sin embargo, les recuerdo a menudo que la adoración del domingo no es un momento propicio para la construcción de relaciones con los demás. La mayoría de las personas mira la parte posterior de la cabeza de alguien y hay muy poco tiempo para conversar. Los grupos celulares en los hogares brindan la oportunidad de establecer relaciones que van más allá de las sutilezas de un “Hola”. ¿Cómo estás?”

Todos sabemos que la Biblia habla mucho sobre amarnos los unos a los otros. ¿Cómo te amo realmente si no paso tiem contigo? ¿Qué mejor lugar para relacionarnos que teniendote  en mi casa o yo visitando la tuya? Hebreos 13: 1-2 en la NVI une el amor a los demás con el recibimiento en los hogares. “Continúen amándose unos a otros como hermanos y hermanas. No olviden mostrar hospitalidad a los extraños, porque al hacerlo, algunas personas han mostrado su hospitalidad a los ángeles sin saberlo”.

A nuestra célula se le dice que no toque cuando lleguen a las reuniones en nuestra casa. Queremos que entren sin dudarlo. Mi esposa es excelente con la hospitalidad y ella trabaja para hacer que la casa sea especial para la llegada de todos, así como para dar la bienvenida a cada persona. Las personas de nuestra célula, incluso tienen “derechos de refrigerador”, se sirven café, helado, pastel y otros postres. Algunos llegan justo después del trabajo y comparten lo que fue preparado para la cena esa noche. Al igual que el líder que se reunió conmigo en mi oficina, nos gusta abrir nuestro hogar a los demás.

Muchos en nuestra comunidad tienen casas pequeñas con muy poco espacio para el recibimiento. El espacio no es lo que importa; es la hospitalidad en ese espacio lo que importa. Todos nosotros hemos invitado a alguien a venir a adorar, pero piense en la invitación desde el punto de vista del invitado. Si nunca los han invitado a su casa, ¿por qué querrían asistir a una “reunión extraña” en una iglesia que no conocen? Invita a alguien a tu casa. Podrías descubrir que realmente lo disfrutarás.

Leave a Reply

Your email address will not be published.