Day One in the Cell

coach_JoelFamilyWeb

By Joel Comiskey, check out  coaching 

So many things can go wrong in a small group:

  • Those who talk too much or too little
  • Extra grace required people
  • No place to meet
  • Dirty house after the group meets
  • People showing up late or staying too late
  • Boring lessons with too many questions

The list could goes on and on.

Books, websites, and ministries have been developed to resolve these small group problems. And most of the material and insight is excellent.

But is leading a small group mainly about solving problems? Is it all about the search for the perfect small group? Is there ever a time when problems will cease? The answer is no, no, and no. The reality is that God has a higher purpose for you and your small group.

To keep the “day one” excitement, it’s essential to understand a higher purpose for small groups. Jesus summed this purpose up when he told his small group to make disciples who make disciples. They understood what he was talking about. After all, they were formed and molded by Jesus for three years in an intimate small group. Before the ascension, Jesus told them to go out and make more discipleship groups (Matthew 28:18-20). And that’s just what they did after Pentecost as they formed house churches and made disciples (Acts 2:42-46).

The reality is that small group problems are here to stay. Cells are messy because they are intimately tied up in the lives of people who have problems. We all do. However, when the theme of making disciples who makes disciples motivates cell ministry, it makes sense. It becomes worthwhile.

I think of my own Life group. We know each other very well, both our strengths and weaknesses. But we meet weekly because we know Jesus wants us to become more like him, and he has chosen the small group atmosphere to mold us to be like him. This knowledge keeps us fresh as we practice the one-anothers, transparent sharing, reaching out, and multiplying new disciples. An unchurched neighbor joined our group recently. We have grown in the process of welcoming him into the life of the group.  Is it messy? Yes, the process of integrating new members is a challenge. is it worthwhile? Definitely. Why? Because there’s an eternal purpose behind it: making disciples who make disciples.

My book Making Disciples in the Twenty-First Century Church talks about the why of cell ministry. Have you read it?  Here’s a sample chapter.

Don’t get caught up in the external, outward problems or techniques of small group life. Take a step back and understand the broader purpose. You have the privilege of participating in Christ’s work of making disciples who make disciples. Pinch yourself. You are very fortunate indeed. Yes, God has chosen you and your group to further his kingdom purpose of multiplying house churches and making disciples in the process. Go back to day one.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Dia Um na Célula

por Joel Comiskey

Muitas coisas podem dar errado em um pequeno grupo:

• Pessoas que falam muito ou muito pouco
• Pessoas que requerem uma dose extra de graça
• Não ter um lugar para se reunir
• Casa suja depois da reunião
• Pessoas chegando tarde ou ficando até tarde após o término do grupo
• Estudos chatos com muitas perguntas

Essa lista poderia continuar sem fim.

Livros, sites e ministérios têm sido desenvolvidos para resolver esses problemas celulares. E a maior parte do material e das ideias são excelentes.

Mas liderar um pequeno grupo se trata principalmente de resolver problemas? Trata-se da pesquisa para ter um grupo perfeito? Chegará um tempo em que os problemas vão acabar? A resposta é não, não é não. A realidade é que Deus tem um propósito maior para você e seu pequeno grupo.

Para manter a emoção do “primeiro dia”, é essencial entender um propósito mais elevado para os pequenos grupos. Jesus resumiu este propósito quando ele disse a seu pequeno grupo para fazerem discípulos que fazem discípulos. Eles entenderam o que ele estava falando. Afinal, eles foram formados e moldados por Jesus por três anos em um pequeno grupo íntimo. Antes da ascensão, Jesus disse-lhes para saírem e fazerem mais grupos de discipulado (Mateus 28:18-20). E foi exatamente o que eles fizeram depois do Pentecostes quando formaram igrejas domésticas e fizeram discípulos (Atos 2:42-46).

A realidade é que os problemas celulares estão aqui para ficar. As células são bagunçadas porque estão intimamente ligadas à vida de pessoas que têm problemas. Todos nós temos. No entanto, quando o tema de fazer discípulos que fazem discípulos motiva o ministério celular, isso faz sentido. Tudo vale a pena.

Penso no meu próprio grupo Life. Nós nos conhecemos muito bem, tanto os nossos pontos fortes quanto os fracos. Mas nos encontramos semanalmente porque sabemos que Jesus quer que nos tornemos mais como ele, e ele escolheu a atmosfera do pequeno grupo para moldar-nos para sermos como ele. Este conhecimento nos mantém frescos à medida que praticamos o “uns aos outros”, o compartilhamento transparente, o alcance/evangelismo e a multiplicação de novos discípulos. Um vizinho que não é da igreja juntou-se ao nosso grupo recentemente. Crescemos no processo de recebê-lo na vida do grupo. É bagunçado? Sim, o processo de integração de novos membros é um desafio. Vale a pena? Definitivamente. Por quê? Porque há um propósito eterno por trás disso: fazer discípulos que fazem discípulos.

Meu livro Making Disciples in the Twenty-First Century Church (“Fazendo Discípulos na Igreja do Século Vinte e Um”, em tradução livre) fala sobre o porquê do ministério celular. Você já o leu? Aqui está um capítulo de amostra.

Não fique preso nos problemas externos ou em técnicas de vida em grupos pequenos. Dê um passo atrás e compreenda o propósito maior. Você tem o privilégio de participar da obra de Cristo de fazer discípulos que fazem discípulos. Belisque-se. Você é muito afortunado. Sim, Deus escolheu você e seu grupo para promover o propósito de Seu Reino de multiplicar igrejas domésticas e fazer discípulos no processo. Volte para o primeiro dia.

Spanish blog:

El primer dia en la célula

Por Joel Comiskey

Muchas cosas pueden salir mal en una célula:

  • Los que hablan demasiado o muy poco
  • Las personas que requieren más gracia
  • Cuando no hay lugar para reunirse
  • Casa sucia después de que el grupo se reúne
  • La gente llega tarde o se queda hasta demasiado tarde
  • Lecciones aburridas con demasiadas preguntas

La lista podría seguir y seguir.

Se han desarrollado libros, sitios web y ministerios para resolver estos problemas en las células. Y la mayor parte del material y la percepción de este, es excelente.

Pero, ¿liderar una célula, se trata principalmente de resolver problemas? ¿Se trata de la búsqueda de la célula perfecto? ¿Hay algún momento en que los problemas cesan? La respuesta es no, no y no. La realidad es que Dios tiene un propósito más elevado para ti y tu célula.

Para mantener el entusiasmo del “primer dia”, es esencial comprender un propósito más elevado para las células. Jesús resumió este propósito cuando le dijo a su célula que hiciera discípulos que hicieran discípulos. Ellos entendieron de lo que estaba hablando; después de todo, fueron formados y moldeados por Jesús durante tres años en un pequeño grupo íntimo. Antes de la ascensión, Jesús les dijo que fueran y crearan más grupos de discipulado (Mateo 28: 18-20). Y eso es exactamente lo que hicieron después de Pentecostés, ya que formaron iglesias en hogares y se hicieron discípulos (Hechos 2: 42-46).

La realidad es que los problemas de los grupos pequeños llegaron para quedarse. Las células son complicadas porque están íntimamente ligadas a la vida de las personas que tienen problemas; todos tenemos problemas. Sin embargo, cuando el tema de hacer discípulos que hacen discípulos motiva el ministerio celular, todo tiene sentido. Vale la pena.

Pienso en mi propia célula. Nos conocemos muy bien, tanto nuestras fortalezas como nuestras debilidades, pero nos reunimos semanalmente porque sabemos que Jesús quiere que nos parezcamos más a él, y él ha elegido la atmósfera de la célula para moldearnos y para que seamos como él. Este conocimiento nos mantiene frescos mientras juntos practicamos, compartimos de manera transparente, alcanzamos y multiplicamos nuevos discípulos. Un vecino, que no asiste a una iglesia se unió a nuestro grupo recientemente; hemos crecido en el proceso de darle la bienvenida a la vida de la célula. ¿Es esto desordenado? Sí, el proceso de integración de nuevos miembros es un desafío. ¿Vale la pena? Seguro. ¿Por qué? Porque hay un propósito eterno detrás de esto: hacer discípulos que hagan discípulos.

Mi libro Making Disciples in the Twenty-First Century Church (Haciendo Discípulos en la Iglesia del Siglo XXI) habla sobre el porqué del ministerio celular. ¿Lo has leído? Aquí hay un capítulo de muestra.

No te dejes atrapar por lo externo, los problemas o técnicas externas de la vida en célula. Da un paso atrás y entiende el propósito más amplio. Tienes el privilegio de participar en la obra de Cristo, de hacer discípulos que hacen discípulos. Pellizcate; eres muy afortunado en verdad. Sí, Dios te ha elegido a ti y a tu célula para promover el propósito de su reino de multiplicar las iglesias en hogares y hacer discípulos en el proceso. Regresa a ese primer día.

Leave a Reply

Your email address will not be published.