The Art of Saying NO!

Michelle Geoffrey, cell pastor at www.celebrationchurch.org

There is an art to saying, “no” in every arena, but in the church world, it seems to be more difficult. There is a ministry for every person in need such as: homeless, senior adults, children, single moms and widows, youth, orphans, the sick, and so many others. There is so much good that can be done and all of them are important. It is tough to say “no.”

While Jesus was on earth He showed the disciples how to have boundaries, “You will always have the poor with you, and you can do what is good for them whenever you want, but you will not always have Me.” (Mark 14:7) He is saying that there will always be a need to fill, but our first love and our first, “yes”, must be Him.

As cell leaders, we have a “YES!” in our hearts. We want to serve in any way that is needed. As pastors, we want to help everyone and create ministries for every need. The question is what did Christ actually call us specifically to do? Years ago, my mentor said something very important, “What is your primary and secondary ministry?” Within the church body, what has God specifically called me to do?

If we ask this question, things get quite a bit simpler. If God has called us to be a cell church, then that should be our primary focus. We can say, “no,” with a clear conscience to things that may detract from that primary mission.

People are always going to have ideas and plans. They are going to feel led by the Lord to build ministries and opportunities. That is one of my favorite things about cell groups. We can allow people to work in their callings and giftings. If someone has a calling to minister to the elderly, they can go and serve as a cell. The group may adopt a nursing home or widow. As pastors and leaders, we can encourage people to say, “yes,” to what is on their heart without discouraging their zeal.

I don’t know about you, but sometimes after I have agreed to do something, I am annoyed or overwhelmed by the task. It is a reminder from the Lord that we are not supposed to do everything. We are called to equip workers for the work of the ministry and then send them out (Ephesians 4:12).

Lastly, when we say “yes” to something, it means we are saying “no” to something else. That “something else,” could be time with God, making memories with family or other opportunities. Before you say, “yes” or “no,” pray about it. Ask God if it is from Him or a distraction from the enemy, then be obedient with the answer He gives you and your ministry. You can practice and excel in the art of saying, “no!”

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Arte de Dizer NÃO!

Por Michelle Geoffrey, pastora de células na www.celebrationchurch.org

Existe uma arte para dizer “não” em todas as áreas, mas no mundo da igreja parece ser mais difícil. Há um ministério para todas as pessoas necessitadas, tais como: sem-teto, adultos idosos, crianças, mães solteiras e viúvas, jovens, órfãos, doentes e muitos outros. Há tanto bem que pode ser feito e todos eles são importantes. É duro dizer “não”.

Enquanto Jesus estava na Terra, Ele mostrou aos discípulos como ter limites: “Pois os pobres vocês sempre terão com vocês, e poderão ajudá-los sempre que o desejarem. Mas a mim vocês nem sempre terão.” (Marcos 14: 7) Ele está dizendo que sempre haverá uma necessidade a preencher, mas nosso primeiro amor e nosso primeiro “sim” devem ser dEle.

Como líderes de células, temos um “SIM!” em nossos corações. Queremos servir de qualquer maneira que seja necessário. Como pastores, queremos ajudar a todos e criar ministérios para cada necessidade. A questão é- o que Cristo realmente nos chama especificamente para fazer? Anos atrás, meu mentor disse algo muito importante: “Qual é o seu ministério primário e secundário? ” Dentro do corpo da igreja, o que Deus especificamente me chamou para fazer?

Se fizermos essa pergunta, as coisas ficarão muito mais simples. Se Deus nos chamou para ser uma igreja em células, então esse deveria ser nosso foco prim. Podemos dizer “não” com uma consciência limpa para as coisas que podem prejudicar essa missão principal.

As pessoas sempre terão ideias e planos. Elas vão se sentir guiadas pelo Senhor para construir ministérios e oportunidades. Essa é uma das minhas coisas favoritas sobre os grupos de células. Podemos permitir que as pessoas trabalhem em seus chamados e dons. Se alguém tem um chamado para ministrar aos idosos, as pessoas podem ir e servir como uma célula. O grupo pode adotar uma casa de repouso ou ajudar uma viúva. Como pastores e líderes, podemos incentivar as pessoas a dizerem “sim” ao que está em seu coração sem desestimular seu empenho.

Eu não sei você, mas às vezes, depois de ter concordado em fazer algo, fico irritado ou sobrecarregado pela tarefa. É um lembrete do Senhor de que não devemos fazer tudo. Somos chamados para equipar os obreiros para a obra do ministério e depois enviá-los para fora (Efésios 4:12).

Finalmente, quando dizemos “sim” a algo, significa que estamos dizendo “não” para outra coisa. Essa “outra coisa” poderia ser tempo com Deus, fazer memórias com a família ou outras oportunidades. Antes de você dizer “sim” ou “não”, ore sobre isso. Pergunte a Deus se é Dele ou se é uma distração do inimigo, então seja obediente com a resposta que Ele lhe dá e com seu ministério. Você pode praticar e se destacar na arte de dizer “não!”

Spanish blog:

El arte de decir NO!

Por Michelle Geoffrey, pastor de células en www.celebrationchurch.org

Hay un arte en decir “no” en todas las áreas, pero en el mundo de la iglesia, parece ser más difícil. Hay un ministerio para cada persona necesitada, como por ejemplo: personas sin hogar, adultos mayores, niños, madres solteras y viudas, jóvenes, huérfanos, enfermos y muchos más. Hay tanto bien que se puede hacer y todos ellos son importantes, que es difícil decir “no”.

Mientras Jesús estaba en la tierra, les mostró a los discípulos cómo tener límites, “Siempre tendréis a los pobres con vosotros, y cuando queráis les podréis hacer bien; pero a mi no siempre me tendréis” (Marcos 14: 7) Él está diciendo que siempre habrá una necesidad de llenar, pero nuestro primer amor y nuestro primero, “sí”, debe ser Él.

Como líderes celulares, tenemos un “¡SÍ!” En nuestros corazones, queremos servir de la manera que sea necesaria. Como pastores, queremos ayudar a todos y crear ministerios para cada necesidad. La pregunta es: ¿específicamente para qué nos llamó Cristo? Hace años, mi mentor dijo algo muy importante: “¿Cuál es tu ministerio primario y secundario?” Dentro del cuerpo de la iglesia, ¿qué es lo que Dios específicamente me ha llamado a hacer?

Si nos hacemos esta pregunta, las cosas se hacen un poco más simples. Si Dios nos ha llamado a ser una iglesia celular, entonces ese debería ser nuestro enfoque principal. Podemos decir “no” con una conciencia clara de las cosas que pueden restarle importancia a esa misión primaria.

La gente siempre tendrá ideas y planes, se sentirán guiados por el Señor para construir ministerios y oportunidades. Esa es una de mis cosas favoritas acerca de los grupos celulares. Podemos permitir que las personas trabajen en sus llamamientos y dones. Si alguien tiene un llamado para ministrar a los ancianos, ellos pueden ir y servir como célula. El grupo puede adoptar un hogar de ancianos o una viuda. Como pastores y líderes, podemos alentar a la gente a decir “sí” a lo que está en su corazón sin desalentar su entusiasmo.

No sé ustedes, pero a veces, después de haber aceptado hacer algo, la tarea me molesta o me abruma. Esto un recordatorio del Señor de que se supone que no debemos hacer todo. Estamos llamados a equipar a los obreros para el trabajo del ministerio y luego a enviarlos (Efesios 4:12).

Por último, cuando decimos “sí” a algo, significa que estamos diciendo “no” a algo más. Esa “otra cosa” podría ser el tiempo con Dios, hacer recuerdos con la familia u otras oportunidades. Antes de decir “sí” o “no”, ore al respecto. Pregúntale a Dios si es de Él o una distracción del enemigo, luego sé obediente con la respuesta que Él te da a ti y a tu ministerio. Puedes practicar y destacarte en el arte de decir “¡no!”

Leave a Reply

Your email address will not be published.