Catching a Vision for Coaching

By Joel Comiskey, check out  coaching 

Life is in the fast-lane for pastors and leadership teams. So many things demand the pastor’s attention:  spouse, children, weekly sermons, counseling, funerals, marriages, buildings, programs, and so forth. The next Sunday arrives so quickly that the pastor barely has time to breathe before the next sermon comes around.

Developing a first-class coaching system sounds like a good thing but way too idealistic in the light of practical day-to-day ministry. So coaching leaders rarely happens and little time is spent on building a first class coaching structure. Coaching is not prioritized in the budget and some leaders even downplay the importance of coaching in their rush to start new groups.

But the lack of coaching is a key reason why churches fail in the cell structure!

Jim Egli and Dwight Marable in their excellent book, “Small Groups, Big Impact,” say, “Of all the questions on the survey, one emerged as most important. That question asks small group leaders: “My coach or pastor meets with me to personally encourage me as a leader.” Leaders who respond with “often” or “very often,” have groups that are stronger in every health and growth measure! A related survey item that correlates negatively with small group health says: “I feel as if no one keeps track of our group or me as a leader” (p. 60).

Pastors and leaders will not find extra time to develop a first-class coaching structure. Rather, they  need to prioritize it in their busy schedules. Stephen Covey describes the urgent versus the non-urgent in  Seven Habits of Highly Effective People.  He uses the phrase “Put First Things First.” Notice that box #2 is in the “not urgent” but “important” category.  Most people spend their time in boxes #1,3,4 but effective leaders prioritize box #2.

Urgent

Not Urgent

Important Box #1: Urgent & Important Box  #2: Not Urgent & Important
Not Important Box #3: Urgent & Not Important Box #4: Not Urgent & Not Important

Another way to look at this from a practical standpoint is the chart below that gives some examples of non-urgent things but important areas that people often neglect because of immediate, pressing matters.

 

Urgent

Not Urgent

Important Box #1:

  • Crying baby
  • Kitchen fire
  • Some calls
Box #2

  • Exercise
  • Vocation
  • Planning
Not Important Box #3:

  • Interruptions
  • Distractions
  • Other calls
Box #4

  • Trivia
  • Busy Work
  • Time Wasters

Building a coaching structure that cares for cell leaders is definitely in box #2 and should occupy a good amount of time for church leaders. In fact, quality coaching of leaders is the only way for a pastor to go beyond himself and his preaching to make disciples who make disciples who will then pastor the multitude (multiplying cell groups).

I recommend at least once per month coaching meetings in a group context (the coach with all of those leaders he or she is coaching) and once per month one-on-one between leader and coach. The group context brings out common problems and encourages the leaders to interact with one another. Individual coaching helps the coach meet the deep personal needs with each leader (e.g., family, personal needs, job, and spiritual life).

Yet, everything starts with catching a vision for coaching and prioritizing coaching, even when urgent, more pressing matters seem to demand our attention.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Agarrando Uma Visão Para o Treinamento

Por Joel Comiskey

A vida acontece na pista rápida da estrada para pastores e equipes de liderança. Tantas coisas exigem a atenção do pastor: cônjuge, filhos, sermões semanais, aconselhamento, funerais, casamentos, construções, programas e assim por diante. O próximo domingo chega tão rápido que o pastor mal tem tempo de respirar antes do próximo sermão.

Desenvolver um sistema de treinamento de primeira classe parece uma coisa boa, mas muito idealista à luz do ministério prático cotidiano. Assim, raramente há tempo para treinar líderes e pouco tempo é gasto na construção de uma estrutura de treinamento de primeira classe. O treinamento não é priorizado no orçamento e alguns líderes até minimizam a importância do treinamento em sua pressa para começar novos grupos.

Contudo, a falta de treinamento é uma das razões principais para a falha das igrejas na estrutura celular!

Jim Egli e Dwight Marable, em seu excelente livro, “Grupos Pequenos, Grande Impacto”, dizem: “De todas as questões da pesquisa, uma emergiu como a mais importante. Essa questão pergunta aos líderes de pequenos grupos: “Meu treinador ou pastor se reúne comigo para me encorajar pessoalmente como líder”. Líderes que respondem “com frequência” ou “muito frequentemente” têm grupos mais fortes em todas as medidas de saúde e crescimento! Um item de pesquisa relacionado que se liga negativamente com a saúde de pequenos grupos diz: “Sinto como se ninguém acompanhasse nosso grupo ou eu como líder” (p. 60).

Pastores e líderes não encontrarão tempo extra para desenvolver uma estrutura de treinamento de primeira categoria. Em vez disso, eles precisam priorizá-la em suas agendas lotadas. Stephen Covey descreve o urgente versus o não urgente em Seven Habits of Highly Effective People (“Sete Hábitos de Pessoas Altamente Eficazes”, em tradução livre). Ele usa a frase “Coloque as Primeiras Coisas Primeiro”. Observe que a caixa 2 está na categoria “não urgente”, mas “importante”. A maioria das pessoas gasta seu tempo nas caixas 1, 3, 4, mas os líderes eficazes dão prioridade à caixa 2.

  Urgente Não Urgente
Importante Caixa 1: Urgente e Importante; Caixa 2: Não urgente e Importante;
Não Importante Caixa 3: Urgente e Não Importante; Caixa 4: Não urgente e não Importante.

Outra maneira de ver isso do ponto de vista prático é o gráfico abaixo que dá alguns exemplos de coisas não urgentes, mas áreas importantes que as pessoas frequentemente negligenciam por causa de questões urgentes e imediatas.

  Urgente Não Urgente
Importante Caixa 1: Bebê chorando, cozinha pegando fogo, algumas ligações; Caixa 2: Exercícios, vocação, planejamento;
Não Importante Caixa 3: Interrupções, distrações, outras chamadas; Caixa 4: Trivialidades, trabalho agitado, desperdiçadores de tempo.

Construir uma estrutura de treinamento que cuide de líderes de célula está definitivamente na caixa 2 e deve ocupar uma boa quantidade de tempo para os líderes da igreja. De fato, o treinamento de qualidade dos líderes é a única maneira de um pastor ir além de si mesmo e de sua pregação para fazer discípulos que fazem discípulos que irão pastorear a multidão (multiplicando células).

Recomendo que façam pelo menos uma vez por mês reuniões de treinamento em um contexto de grupo [o(a) treinador(a) com todos os líderes que ele ou ela está treinando] e uma vez por mês um a um entre o líder e o(a) treinador(a). O contexto do grupo traz problemas comuns e incentiva os líderes a interagirem uns com os outros. O treinamento individual ajuda o(a) treinador(a) a atender às necessidades pessoais profundas de cada líder (por exemplo: família, necessidades pessoais, trabalho e vida espiritual).

No entanto, tudo começa com uma visão de treinamento e sua priorização, mesmo quando assuntos mais urgentes parecem exigir nossa atenção.

Spanish blog:

Tomando una visión para el entrenamiento

Por Joel Comiskey

La vida está en el carril rápido para pastores y equipos de liderazgo. Muchas cosas demandan la atención del pastor: cónyuge, hijos, sermones semanales, consejería, funerales, matrimonios, edificios, programas, etc. El próximo domingo llega tan rápido que el pastor apenas tiene tiempo para respirar antes de que llegue el próximo sermón.

Desarrollar un sistema de entrenamiento de primera clase suena como algo bueno pero demasiado idealista a la luz del ministerio práctico del día a día. Por lo tanto, el entrenamiento de líderes rara vez ocurre y se dedica poco tiempo a construir una estructura de entrenamiento de primera clase. El entrenamiento no tiene prioridad en el presupuesto y algunos líderes incluso minimizan la importancia del entrenamiento en su apuro para comenzar nuevos grupos.

¡Pero la falta de entrenamiento es una razón clave por la cual las iglesias fallan en la estructura celular!

Jim Egli y Dwight Marable en su excelente libro, “Small Groups, Big Impact” (Grupos pequeños, gran impacto), dicen: “De todas las preguntas en la encuesta, una surgió como la más importante. Esa pregunta a los líderes celulares: “Mi entrenador o pastor se reúne conmigo para animarme personalmente como líder”. Los líderes que responden “a menudo” o “muy a menudo” tienen células que son más fuertes en todas las medidas de salud y crecimiento. Un ítem de la encuesta relacionado que se correlaciona negativamente con la salud de una célula dice: “Siento que nadie hace un seguimiento de nuestra célula o de mí como líder” (p. 60).

Los pastores y líderes no encontrarán tiempo adicional para desarrollar una estructura de entrenamiento de primera clase. Más bien, necesitan priorizarlo en sus apretadas agendas. Stephen Covey describe lo urgente versus lo no urgente en Siete hábitos de personas altamente efectivas. Utiliza la frase “Ponga primero lo primero”. Observe que el cuadro # 2 está en la categoría “no urgente” pero “importante”. La mayoría de las personas pasan su tiempo en las casillas n. ° 1, 3, 4, pero los líderes efectivos priorizan la casilla n. ° 2.

  Urgente No Urgente
Importante Casilla #1: Urgente & Importante Casilla #2: No Urgente & Importante
No Importante Casilla #3: Urgente& No Importante Casilla #4: No Urgente & No Importante

Otra forma de ver esto desde un punto de vista práctico es el siguiente cuadro que da algunos ejemplos de cosas no urgentes, pero áreas importantes que las personas a menudo descuidan debido a asuntos urgentes e inmediatos.

  Urgente No Urgente
Importante Casilla #1:

  • Niño llorando
  • Fuego en la cocina
  • Algunas llamadas
Casilla #2

  • Ejercicio
  • Vocación
  • Planeación

 

No Importante Casilla #3

  • Interrupción
  • Distracciones
  • Otras llamadas
Casilla #4

  • Trivialidades
  • Mucho Trabajo
  • Pérdidas de tiempo

Construir una estructura de entrenamiento que se preocupe por los líderes de las células está definitivamente en el recuadro # 2 y debería ocupar una buena cantidad de tiempo para los líderes de la iglesia. De hecho, la orientación de calidad de los líderes es la única forma en que un pastor puede ir más allá de sí mismo y predicar para hacer discípulos que hagan discípulos que luego pastorearán a la multitud (se multiplicarán los grupos celulares).

Recomiendo al menos una vez al mes reuniones de entrenamiento en un contexto de grupo (el entrenador con todos los líderes que él o ella está entrenando) y una vez al mes uno a uno entre el líder y el entrenador. El contexto grupal saca a relucir problemas comunes y alienta a los líderes a interactuar entre ellos. El entrenamiento individual ayuda al orientador a satisfacer las necesidades personales profundas de cada líder (por ejemplo, la familia, las necesidades personales, el trabajo y la vida espiritual).

Sin embargo, todo comienza con la captura de una visión para el entrenamiento y la priorización de  este, incluso cuando es urgente, las cuestiones más apremiantes parecen exigir nuestra atención.

Leave a Reply

Your email address will not be published.