Planting Churches in Spain

By Mario Vega, www.elim.org.sv

I’m in Madrid, Spain, writing this blog, where I have been invited for the tenth anniversary of our branch church in this city. I was received at the airport early in the morning by our pastor in charge. During the day he told me about a family from our church in El Salvador who had to flee the country because of street violence. When they arrived in Spain they requested asylum, which was granted to them. They were located in a town called Ciudad Real. The family were cell leaders in  our cells in El Salvador and when they arrived in Ciudad Real they started a cell group in their house. Later the cell multiplied and the brother’s wife assumed the leadership of the second cell. The task of evangelizing, fraternizing and edifying has been carried out with perseverance for several weeks.

They are also making disciples who, in turn, make other disciples. The work has matured. Then they got in touch with our pastor in Madrid, who now tells me that we should expect to have a new branch church in Ciudad Real, Spain, very soon. All that has happened, which is not the product of a missionary plan but of the spontaneity of the cell church, is the same way that our churches have developed in Madrid, Jaén, Seville and Barcelona, ​​Spanish cities. But the same has happened in Italy, Switzerland, Belgium, the United States, Canada, Mexico, Guatemala, Honduras, Nicaragua, Costa Rica, Peru, Ecuador and Australia. In very few cases the Elim churches were born by an initiative of the mother church. Almost always, they emerged from common lay people naturally starting cell groups wherever they went. It is the natural way in which the church grows and multiplies reaching new cities in different countries.

Korean blog

Portuguese blog:

Plantando Igrejas na Espanha

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

Estou escrevendo este blog em Madrid, Espanha, onde fui convidado para o décimo aniversário da nossa igreja que foi plantada nesta cidade. Fui recebido no aeroporto no início da manhã pelo nosso pastor responsável. Durante o dia ele me contou sobre uma família da nossa igreja em El Salvador que teve que fugir do país devido à violência das ruas. Quando chegaram na Espanha, eles pediram asilo, que foi concedido a eles. Eles estavam localizados em uma cidade chamada Ciudad Real. A família era formada por líderes de células de nossas células em El Salvador e, quando chegaram em Ciudad Real, abriram uma célula em sua casa. Mais tarde, a célula multiplicou e a esposa do irmão assumiu a liderança da segunda célula. As tarefas de evangelização, confraternização e edificação foram realizadas com perseverança por várias semanas.

Eles também estão fazendo discípulos que, por sua vez, fazem outros discípulos. O trabalho amadureceu. Então eles entraram em contato com o nosso pastor em Madrid, que agora me disse que devemos esperar ter uma nova igreja plantada em Ciudad Real, Espanha, muito em breve. Tudo o que aconteceu (que não é o produto de um plano missionário, mas da espontaneidade da igreja em células) ocorreu da mesma forma pela qual nossas igrejas se desenvolveram em Madrid, Jaén, Sevilha e Barcelona, cidades espanholas. Mas o mesmo aconteceu na Itália, na Suíça, Bélgica, Estados Unidos, Canadá, México, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Peru, Equador e Austrália. Em pouquíssimos casos as igrejas Elim nasceram por uma iniciativa da Igreja Mãe. Quase sempre, elas emergiram através de pessoas leigas comuns que naturalmente começaram células onde quer que fossem. É a maneira natural em que a igreja cresce e se multiplica, alcançando novas cidades em diferentes países.

Spanish blog:

Plantando iglesias en España

por Mario Vega, www.elim.org.sv

Escribo este blog en Madrid, España, donde he sido invitado para la actividad de décimo aniversario de nuestra iglesia filial en esta ciudad. Fui recibido en el aeropuerto, temprano por la mañana, por nuestro pastor encargado. Durante el día él me relató acerca de una familia de nuestra iglesia en El Salvador que tuvo que huir del país por causa de la violencia callejera. Al llegar a España solicitaron asilo, el cual, les fue concedido. Fueron ubicados en una población que se llama Ciudad Real. Los padres de familia fueron líderes activos de nuestras células en El Salvador y al llegar a Ciudad Real iniciaron una célula en su casa de asilados. Posteriormente la célula se multiplicó y la esposa del hermano asumió el liderazgo de la segunda célula. La tarea de evangelizar, confraternizar y edificar la han realizado con perseverancia durante varias semanas.

También están haciendo discípulos que, a su vez, hagan otros discípulos. El trabajo ha cobrado madurez. Luego se pusieron en contacto con nuestro pastor en Madrid, quien, ahora me dice que debemos esperar tener muy pronto una nueva filial en Ciudad Real, España. Este procedimiento, que no es producto de un plan misionero sino de la espontaneidad de la iglesia celular, es el mismo que dio origen a nuestras iglesias en Madrid, Jaén, Sevilla y Barcelona, ciudades españolas. Pero, lo mismo ha ocurrido en Italia, Suiza, Bélgica, Estados Unidos, Canadá, México, Guatemala, Honduras, Nicaragua, Costa Rica, Perú, Ecuador y Australia. En muy contados casos las iglesias de Elim nacieron por una iniciativa de la iglesia madre. Casi siempre, surgieron de la capacidad que laicos comunes desarrollaron al participar activamente en el trabajo celular. Es la manera natural en que la iglesia crece y se multiplica alcanzando nuevas ciudades en distintos países.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Free Facilitator PDF download

This book on how to facilitate a small group will help your ministry

You have Successfully Subscribed!