Moving Forward in 2019

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

What does McDonald’s have in common with a fancy restaurant? And I’m not referring to food. Nor am I talking about making money or getting people to come back.

So what do they have in common? They both are goal oriented. Both have already made clear goals for 2019. Yes, their goals are very different. For example, when I go to McDonald’s, I expect certain things like a quick delivery and a similar menu. When eating at a nice restaurant, I don’t know what’s on the menu, and I can expect to relax more. The goals of McDonald’s center around selling a lot of hamburgers and getting people out quickly and satisfied. The goals at a fancy restaurant includes improving the atmosphere, quality menu, friendly service, and so forth.

Every church is different with their own set of problems, cultural issues, and leadership personalities. Each church is also in a different place on the cell church journey. One church might be just starting their transition and will begin their first group in 2019. Other churches have vast experience, like Elim which is celebrating thirty-three years of cell church this year. One church has four groups and another four hundred. One church might be contemplating the cell vision and considering starting in 2019. Another church wants to work on reviving a stagnated cell ministry. Where are you in 2019 and what are your goals?

January is a great time to work on your goals and future reality. Here are some principles:

Rejoice in what you have already accomplished: Start with what you did well in 2018. What are the strengths of your church? Rejoice in what you are doing well. 

Evaluate your current reality: Werner Kniessel talks about mending the nets each year and envisioning the next year. Werner would do this with his pastoral team, but maybe you’re a solo pastor. You could mend the nets with elders, supervisors, cell leaders, or key members. 

I’m coaching one church that will start their first pilot group in 2019. The goal for 2019 is laying the groundwork for the pilot group to begin, gathering the right people, and starting the pilot group. In 2020, we’ll be able to make more concrete goals for multiplication. Many churches, however, have gone way beyond the transitional stage. They already have a great equipping, coaching, prayer network, and leadership structure. They can make concrete goals for new groups.

Base your goals on reality: One of the most common mistakes is idealism. I remember one church that set the goal of 100 cells by the end of the year when they only had twenty in January. This is simply not realistic and will discourage the leaders. Nor is it realistic to go from a very traditional church to a fully functional cell church in one year. Rather, in a traditional church that is transitioning, it’s best to think in terms of: 1. preaching ten message on cell-based principles. 2. Give cell books and resources to key elders in the church. 3. Visit a cell church with key leaders. 4. Talk to those who will be part of the first pilot group. 5. Start the first pilot group.

Stretch your faith: Goals should move people forward. They stir people to pray that the God of the impossible will work and do miracles. Perhaps one goal is to have a weekly prayer meeting. This is a huge step for many churches. Or maybe the goal in 2019 is to form a first-class leadership team that is tracking the cells and envisioning the future. Or maybe you plan on going from five groups to eight. You know by name those who will complete the equipping and be ready go. Other churches can envision 200 new cells in 2019.

Track the goals: it’s so easy to make goals at the beginning of the years and then forget them. Tracking the progress of the goals makes it possible to discover what’s really happening and separates great leaders from those who don’t go anywhere.

Communicate the goals: Goals are useless unless they can be communicated. I’m not referring to endless Sunday announcements, but I am talking about holding key leaders accountable and asking them how they are doing toward reaching those goals.

In January, let’s talk about dreaming and goal setting for 2019. If you’d like to receive all twenty blogs in your email, press here. Here are some sub-categories.

  • January 06-12: The biblical base for vision, dreams, and goals. Without a vision the people lose heart. 
  • January 13-19: Different types of cell goals. Goals are normally made to improve weak areas. We’ll talk about what each church needs to work on in 2019.
  • January 20-26: Working on the vision from the leadership team level. If the  pastor can get his key leaders on board with the vision, the rest is quite easy. But it starts with the team.
  • January 27-February 02: Communicating the vision. The vision is communicated from Jesus to the pastor to the team to the rest of the church. We’ll talk about some of the best ways to communicate the vision to others.

Please feel free to share your experiences here

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Avançando em 2019

Por Joel Comiskey

O que o McDonald’s tem em comum com um restaurante chique? E eu não estou me referindo a comida. Nem estou falando de ganhar dinheiro ou fazer as pessoas voltarem outras vezes.

Então, o que eles têm em comum? Ambos são orientados para objetivos. Ambos já fizeram metas claras para 2019. Sim, seus objetivos são muito diferentes. Por exemplo, quando vou ao McDonald’s, espero certas coisas como uma entrega rápida e um menu similar. Quando vou comer um bom restaurante, eu não sei o que está no menu, posso esperar para ficar fora por mais tempo e eu posso esperar relaxar mais. Os objetivos do McDonald’s centram-se em vender muitos hambúrgueres e levar as pessoas para fora rapidamente e satisfeitas. Os objetivos em um restaurante chique incluem melhorar a atmosfera, ter um cardápio claro, serviço amigável e assim por diante.

Cada igreja é diferente e tem seu próprio conjunto de problemas, questões culturais e personalidades de liderança. Cada igreja também está em um lugar diferente na jornada da Igreja em células. Uma igreja pode estar apenas começando sua transição e começará seu primeiro grupo em 2019. Outras igrejas têm uma vasta experiência, como Elim, que está comemorando trinta e três anos de células neste ano. Uma igreja tem quatro grupos enquanto outra tem quatrocentos. Uma igreja pode estar contemplando a visão das células e considerando começar em 2019. Outra igreja quer trabalhar para reviver um ministério de células estagnado. Onde você está em 2019 e quais são seus objetivos?

Janeiro é um ótimo momento para trabalhar em seus objetivos e sua futura realidade. Aqui estão alguns princípios:

Regozije-se com o que você já realizou: Comece com o que você fez bem em 2018. Quais são os pontos fortes da sua igreja? Regozije-se na bondade de Deus e na jornada até agora.

Avalie sua realidade atual: Werner Kniessel fala sobre consertar as redes a cada ano e refletir sobre o próximo ano. Werner faria isso com sua equipe pastoral, mas talvez você seja um pastor sozinho. Você pode consertar as redes com os anciãos, supervisores, líderes de células ou membros importantes.

Estou treinando uma igreja que iniciará seu primeiro grupo piloto em 2019. A meta para 2019 é estabelecer as bases para o grupo piloto começar, reunindo as pessoas certas e iniciando o grupo. Em 2020, poderemos fazer metas mais concretas para a multiplicação. Muitas igrejas, no entanto, foram muito além do estágio de transição. Elas já possuem um ótimo equipamento, treinamento, rede de oração e estrutura de liderança. Elas podem criar metas concretas para novos grupos.

Baseie seus objetivos na realidade: um dos erros mais comuns é o idealismo. Eu me lembro de uma igreja que estabeleceu a meta de 100 células até o final do ano, quando elas tinham apenas vinte em janeiro. Isso simplesmente não é realista e desencorajará os líderes. Também não é realista ir de uma igreja muito tradicional para uma igreja celular totalmente funcional em um ano. Em vez disso, em uma igreja tradicional que está em transição, é melhor pensar em termos de: 1. pregar dez mensagens sobre princípios baseados em células. 2. Dê livros e recursos para os anciãos-chave da igreja. 3. Visite uma igreja em células com os líderes principais de sua igreja. 4. Converse com aqueles que farão parte do primeiro grupo piloto. 5. Inicie o primeiro grupo piloto.

Estique sua fé: os objetivos devem levar as pessoas para frente. Eles devem levar as pessoas a orar para que o Deus do impossível trabalhe e faça milagres. Talvez um dos objetivos seja ter uma reunião semanal de oração. Este é um grande passo para muitas igrejas. Ou talvez a meta em 2019 seja formar uma equipe de liderança de primeira classe que esteja supervisionando as células e visualizando o futuro. Ou talvez você planeje ir de cinco grupos para oito. Você sabe pelo nome quem vai completar o equipamento e estar pronto. Outras igrejas podem esperar 200 novas células em 2019.

Acompanhe os objetivos: é tão fácil fazer metas no início dos anos e depois esquecê-las. Acompanhar o progresso das metas torna possível descobrir o que realmente está acontecendo e separa os grandes visionários daqueles que não vão a lugar algum.

Comunique os objetivos: os objetivos são inúteis, a menos que possam ser comunicados. Não estou me referindo aos intermináveis anúncios de domingo, mas estou falando sobre responsabilizar os principais líderes e perguntar como eles estão indo para alcançar esses objetivos.

Em janeiro, vamos falar sobre sonhar e estabelecer metas para 2019. Se você gostaria de receber todos os vinte blogs em seu e-mail, clique aqui. Aqui estão algumas subcategorias:

  • 06 a 12 de janeiro: A base bíblica para a visão, sonhos e metas. Sem uma visão as pessoas desanimam.
  • 13 a 19 de janeiro: Tipos diferentes de metas celulares. Pense sobre áreas frágeis. Em que a igreja precisa trabalhar em 2019?
  • 20 a 26 de janeiro: Trabalhando na visão no nível de equipe de liderança. Eu descobri que se o pastor conseguir  conquistar seus líderes principais para a visão, o restante é bem fácil. Mas isso começa com a equipe.

27 de janeiro a 02 de fevereiro: Comunicando a visão. A visão é comunicada de Jesus ao pastor para a equipe e depois ao resto da igreja

Spanish blog:

Avanzando en el 2019

Por Joel Comiskey, el libro más recíen: Células Exitosas

¿Qué tiene McDonald’s en común con un elegante restaurante? Y no me refiero a la comida. Tampoco estoy hablando de ganar dinero o de que la gente regrese. Entonces, ¿qué tienen en común? 

Ambos están orientados a una meta. Ambos ya han hecho metas claras para 2019.

Sí, sus metas son muy diferentes; por ejemplo, cuando voy a McDonald’s, espero ciertas cosas como una entrega rápida y un menú similar. Al comer en un buen restaurante, no sé qué hay en el menú, puedo esperar más tiempo y relajarme más. Los objetivos de McDonald’s se centran en vender muchas hamburguesas y sacar a la gente de forma rápida y satisfecha. Los objetivos en un restaurante de lujo incluyen mejorar el ambiente, un menú claro, un servicio amable, etc.

Cada iglesia es diferente con su propio conjunto de problemas, problemas culturales y personalidades de liderazgo. Cada iglesia también está en un lugar diferente en el viaje de la iglesia celular. Una iglesia podría estar comenzando su transición y comenzará su primer grupo en 2019. Otras iglesias tienen una vasta experiencia, como Elim, que celebra este año treinta y tres años de la iglesia celular; una iglesia tiene cuatro grupos y otra cuatrocientos; una iglesia podría estar contemplando la visión celular y considerando comenzar a partir de 2019. Otra iglesia quiere trabajar para revivir un ministerio celular estancado. ¿Dónde estás en el 2019 y cuáles son tus metas?

Enero es un buen momento para trabajar en tus metas y en la realidad futura. Aquí hay algunos principios:

Regocíjate en lo que ya has logrado: comienza con lo que hiciste bien en 2018. ¿Cuáles son las fortalezas de tu iglesia? Regocíjate en la bondad de Dios y en el viaje hasta el momento.

Evalúa su realidad actual: Werner Kniessel habla sobre cómo reparar las redes cada año y sobre cómo visualizar el próximo año. Werner haría esto con su equipo pastoral, pero quizás seas un pastor solista. Podrías reparar las redes con ancianos, supervisores, líderes celulares o miembros clave.

Estoy entrenando a una iglesia que iniciará su primer grupo piloto en 2019. La meta para 2019 es sentar las bases para que comience el grupo piloto, reunir a las personas adecuadas e iniciar. En 2020, podremos hacer metas más concretas para la multiplicación. Muchas iglesias, sin embargo, han ido más allá de la etapa de transición. Ya tienen una gran estructura de equipamiento, entrenamiento, oración y liderazgo. Pueden hacer metas concretas para nuevos grupos.

Basa tus objetivos en la realidad: uno de los errores más comunes es el idealismo. Recuerdo una iglesia que estableció la meta de 100 células para el final del año cuando solo tenían veinte en enero. Esto simplemente no es realista y desalentará a los líderes. Tampoco es realista pasar de una iglesia muy tradicional a una iglesia celular completamente funcional en un año.

Más bien, en una iglesia tradicional que está en transición, es mejor pensar en términos de: 1. predicar diez mensajes sobre principos basados en células. 2. Entregar libros y recursos celulares a los ancianos clave de la iglesia. 3. Visitar una iglesia celular con líderes clave. 4. Hablar con aquellos que formarán parte del primer grupo piloto. 5. Inicia el primer grupo piloto.

Estira tu fe: las metas deben hacer avanzar a las personas. Deberían hacer que la gente ore para que el Dios de lo imposible obre y haga milagros. 

Quizás una meta es tener una reunión de oración semanal, este es un gran paso para muchas iglesias. O tal vez el objetivo en 2019 es formar un equipo de liderazgo de primera clase que rastree las células y prevea el futuro, o tal vez planeas pasar de cinco grupos a ocho. Tu sabes por nombre aquellos que completarán el equipo y estarán listos. Otras iglesias pueden imaginar 200 nuevas células en 2019.

Realiza un seguimiento de los objetivos: es muy fácil establecer objetivos al principio del año y luego olvidarlos. El seguimiento del progreso de las metas hace posible descubrir lo que realmente está sucediendo y separa a los grandes visionarios de aquellos que no van a ningún lado.

Comunicar los objetivos: los objetivos son inútiles a menos que puedan ser comunicados. No me refiero a los interminables anuncios de los domingos, estoy hablando de responsabilizar a los líderes clave y preguntarles qué están haciendo para alcanzar esos objetivos.

En enero, hableremos sobre los sueños y el establecimiento de metas para 2019. Si deseas recibir los veinte blogs en tu correo electrónico, presiona aquí. Aquí hay algunas subcategorías.

  • Del 06 al 12 de enero: la base bíblica para la visión, los sueños y las metas. Sin una visión las personas se desaniman.
  • Del 13 al 19 de enero: diferentes tipos de objetivos celulares. Piensa en las áreas débiles. ¿En qué necesita trabajar la iglesia en 2019?
  • Del 20 al 26 de enero: trabajando en la visión desde el nivel del equipo de liderazgo. Descubrí que si el pastor puede lograr que sus líderes clave se unan a la visión, el resto es bastante fácil. Pero empieza con el equipo.
  • Del 27 de enero al 02 de febrero: Comunicando la visión. La visión se comunica desde Jesús al pastor, al equipo y al resto de la iglesia. Hablaremos sobre algunas de las mejores maneras de comunicar la visión a los demás.

Por favor, siéntete libre de compartir tus experiencias haz clic aquí

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *