Watchman on the Walls

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

Habakkuk 2:1 says: “I will stand at my watch and station myself on the ramparts; I will look to see what He will say to me, and what answer I am to give to this complaint.”

Habakkuk compares himself to a watchman, stationed on the city walls, keeping watch for approaching messengers or dangers. He has cried out to God about the bloodshed, violence and the injustice he has witnessed from the Chaldeans. Now he is waiting to hear what God will say to him, how God might correct him and to learn how he should respond once He has spoken.

So often we as leaders are quick to talk and do not give space to listen. We don’t allow space for others to share and more importantly to allow God to speak.

If we don’t pause to listen to those around us, we not only stunt our ability to learn and grow, we also stunt the growth of others. If Habakkuk didn’t pause to hear from God, he would not have God’s perspective regarding his surroundings – only His own.

To stand on the walls of a city as a watchman, was very purposeful – to gain intelligence. It meant looking outside and within, to examine the surroundings inside and outside the walls. Are we willing to be as purposeful in remaining silent to gain intelligence, to listen and examine both our surroundings and our internal hopes and fears?

It can be hard to hear from God in this world of constant noise. To hear from God might require withdrawing from the world, being positioned above it, focusing on raising our attention and fixing our minds on Christ.

First and foremost, we must give space to Jesus to talk to us. Habukkuk showed patience and a willingness to wait, like a watchman, but he was confident of receiving an answer; not just for his own satisfaction but so he could answer the questions of those around him.

Let us all learn from Habukkuk; learn to be focused on creating space, watching outside and inside for what God will speak to us and what He will reveal. Then we can help, not only ourselves, but those in our cell groups, our communities and the wider Church body.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Vigia Sobre as Muralhas

Por Andrew Kirk, Diretor do Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Mídia Social – @G2gMandate

Habacuque 2:1 diz: “Ficarei no meu posto de sentinela e tomarei posição sobre a muralha; aguardarei para ver o que o Senhor me dirá e que resposta terei à minha queixa”.

Habacuque se compara a um vigia, estacionado nas muralhas da cidade, vigiando a aproximação de mensageiros ou perigos. Ele clamou a Deus sobre o derramamento de sangue, a violência e a injustiça que ele testemunhou dos caldeus. Agora ele está esperando para ouvir o que Deus dirá a ele, como Ele vai corrigi-lo e então aprender como ele deve responder assim que Deus falar.

Muitas vezes nós, como líderes, somos rápidos em falar e não damos espaço para ouvir. Não permitimos espaço para outras pessoas compartilharem e, mais importante, permitir que Deus fale.

Se não fizermos uma pausa para ouvir os que nos rodeiam, não apenas prejudicamos nossa capacidade de aprender e crescer, mas também impedimos o crescimento dos outros. Se Habacuque não fizesse uma pausa para ouvir de Deus, ele não teria a perspectiva de Deus em relação ao seu entorno – apenas a sua própria perspectiva.

Ficar nas muralhas de uma cidade como vigia foi muito proposital para obter inteligência. Isso significava olhar para fora e para dentro, examinar os arredores dentro e fora das paredes. Estamos dispostos a ser tão propositais em permanecer em silêncio para obter inteligência, para ouvir e examinar tanto o nosso ambiente como nossas esperanças e medos internos?

Pode ser difícil ouvir a Deus neste mundo de ruído constante. Ouvir de Deus pode exigir que nos retiremos do mundo, posicionando-nos acima dele, concentrando-nos em elevar nossa atenção e fixar nossas mentes em Cristo.

Em primeiro lugar, devemos dar espaço para Jesus falar conosco. Habacuque demonstrou paciência e disposição para esperar, como um vigia, mas estava confiante em receber uma resposta; não apenas para sua própria satisfação, mas para poder responder às perguntas dos que o rodeavam.

Vamos todos aprender com Habacuque; aprender a nos concentrar na criação de espaço, observando o que é exterior e interior para o que Deus falará conosco e o que Ele revelará. Então poderemos ajudar não só a nós mesmos, mas também às células, às nossas comunidades e ao Corpo mais amplo da Igreja.

Spanish blog: 

Vigilante en los muros

Por Andrew Kirk, Director de Generación 2, sitio web – www.G2gMandate.org, Social Media – @ G2gMandate

Habacuc 2: 1 dice: “Sobre mi guarda estaré, y sobre la fortaleza afirmaré el pie, y velaré para ver lo que se me dirá, y qué he de responder tocante a mi queja.”

Habacuc se compara con un vigilante, estacionado en las murallas de la ciudad, vigilando a los mensajeros o peligros que se aproximan. Ha clamado a Dios por el derramamiento de sangre, la violencia y la injusticia que ha presenciado en los caldeos. Ahora está esperando escuchar lo que Dios le dirá, cómo Dios puede corregirlo y aprender cómo responder cuando lo hable.

Muy a menudo nosotros, como líderes, somos rápidos para hablar y no damos espacio para escuchar. No dejamos espacio para que otros compartan y, lo que es más importante, para que Dios pueda hablar.

Si no hacemos una pausa para escuchar a quienes nos rodean, no solo impedimos nuestra capacidad de aprender y crecer, sino que también impedimos el crecimiento de los demás. Si Habacuc no se detuviera a escuchar a Dios, no tendría la perspectiva de Dios con respecto a su entorno, solamente la suya.

Estar de pie en los muros de una ciudad como vigilante era muy útil: obtener inteligencia. Significaba mirar hacia afuera y hacia adentro, examinar los alrededores dentro y fuera de las paredes. ¿Estamos dispuestos a ser tan intencionados en guardar silencio para obtener inteligencia, escuchar y examinar nuestro entorno y nuestras esperanzas y temores internos?

Puede ser difícil escuchar a Dios en este mundo de ruido constante. Escuchar de Dios puede requerir retirarse del mundo, posicionarse sobre él, enfocarse en llamar nuestra atención y fijar nuestra mente en Cristo. 

En primer lugar, debemos darle espacio a Jesús para que nos hable. Habacuc mostró paciencia y disposición para esperar, como un vigilante, pero confiaba en recibir una respuesta; no solo por su propia satisfacción, sino para que él pudiera responder las preguntas de quienes lo rodeaban.

Aprendamos todos de Habacuc; aprende a concentrarte en crear un espacio, mirando afuera y adentro para ver lo que Dios nos hablará y lo que Él revelará. Entonces podemos ayudar, no solo a nosotros mismos, sino a aquellos en nuestros grupos celulares, nuestras comunidades y el cuerpo más amplio de la Iglesia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.