Submission

By Joel Comiskey, check out: Facilitate

“You must submit to me,” said the pastor. “Why?” said the leader. “Because I’m over you and you are under me.” Or worse yet, “You need to submit to me because you’re my disciple.” Sad. 

The U.S. “shepherding movement” in the 1970s practiced forced “discipleship” submission and hurt a lot of people in the process. Leaders of this movement eventually repented of their errors and the movement dissolved. The cell church witnessed a resurgence of this erring submission mentality in the 1990s through the  G12 model

We are not called to make our own disciples, only disciples of Christ. Jesus never asked us to get people to obey us in the discipleship process. Rather, we’re called to make obedient followers of Jesus. 

Jesus spoke against forced submission when he said, “You know that the rulers of the Gentiles lord it over them, and their high officials exercise authority over them. Not so with you. Instead, whoever wants to become great among you must be your servant” (Mathew 20:25). And if words were not enough, Jesus “. . . got up from the meal, took off his outer clothing, and wrapped a towel around his waist. After that, he poured water into a basin and began to wash his disciples’ feet, drying them with the towel that was wrapped around him” (John 13:4). 

If you have to tell someone to submit, you’re probably not worthy of submission. Or if you have to print name cards telling people you’re an apostle, most likely you’re not. In other words, submission is a response to a reality that is unspoken. That’s why after telling wives to submit to their husbands, Paul told husbands to love their wives as Christ loved the church (Ephesians 5:25).  And Paul begins the narrative by telling both husbands and wives to submit to one another (Ephesians 5:21).  

I do believe in submission! It’s biblical and mutual. Lately, I’ve had the privilege of ministering in two exemplary apostolic cell church networks where I’ve seen loving apostles in action. Dozens and dozens of excited, eager pastors willingly submitting to these apostles. I noticed a mutual submission and loving atmosphere. 

Submission is biblical and should be practiced in a loving way. The writer of Hebrew says, “Have confidence in your leaders and submit to their authority, because they keep watch over you as those who must give an account. Do this so that their work will be a joy, not a burden, for that would be of no benefit to you” (Hebrews 13:17). Every believer needs to part of a local church and submissive to leadership. Cell leaders must be accountable to coaches and coaches to those above them. 

Submission in the cell church is especially important since pastoral care is delegated. A pastor needs to have confidence in those who are helping in the shepherding process. 

So what does submission look like and how do churches instill a spirit of submission in coaches and leaders. For the month of April, we’ll examine the theme of submission. If you’d like to receive these blogs daily in your email inbox, click here. We’ll cover: 

  • April 07-13:  The biblical base for submission.
  • April 14-20:  Building submission into the cell church culture (e.g., equipping track, coaching, and general requirements)
  • April 21-27: How a coach helps a leader to submit. Servanthood is key. Friendship with a purpose guides coaching and mutual submission. Clear guidelines are essential. 
  • April 28-May 04: The responsibility of the leader and member to submit. I’m referring here to submission as a discipline and part of the Christian walk.

Feel free to share your experiences here. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Submissão

Por Joel Comiskey

“Você deve se submeter a mim”, disse o pastor. “Por quê?” disse o líder. “Porque eu estou acima de você e você está abaixo de mim.” Ou pior ainda: “Você precisa se submeter a mim porque é meu discípulo”. Triste.

O “movimento de pastoreio” dos EUA na década de 1970 praticou a submissão forçada do “discipulado” e feriu muitas pessoas no processo. Líderes desse movimento acabaram se arrependendo de seus erros e o movimento se dissolveu. A igreja em células testemunhou um ressurgimento desta mentalidade de submissão errônea nos anos 90 através do modelo G12.

Nós não somos chamados a fazer nossos próprios discípulos, apenas discípulos de Cristo. Jesus nunca nos pediu para fazer com que as pessoas nos obedecessem no processo de discipulado. Pelo contrário, somos chamados a fazer seguidores obedientes de Jesus.

Jesus falou contra a submissão forçada quando disse “Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo” (Mateus 20:25-26). E se as palavras não bastassem, Jesus “… levantou-se da mesa, tirou sua capa e colocou uma toalha em volta da cintura. Depois disso, derramou água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a toalha que estava em sua cintura (João 13:4-5).

Se você tem que dizer a alguém para se submeter, provavelmente você não é digno de submissão. Ou, se você tiver que imprimir cartões de visita dizendo às pessoas que você é um apóstolo, muito provavelmente você não é um. Em outras palavras, a submissão é uma resposta a uma realidade que não é falada. É por isso que, depois de dizer às esposas que se submetessem aos seus maridos, Paulo disse aos maridos que amassem suas esposas como Cristo amou a igreja (Efésios 5:25). E Paulo começa a narrativa dizendo a ambos os maridos e esposas para se submeterem uns aos outros (Efésios 5:21).

Eu acredito sim em submissão! É bíblico e mútuo. Ultimamente, tive o privilégio de ministrar em duas redes exemplares de igrejas celulares apostólicas onde vi apóstolos amorosos em ação. Dezenas e dezenas de pastores entusiasmados e ávidos se submetem voluntariamente a esses apóstolos. Eu notei uma submissão mútua e uma atmosfera amorosa.

A submissão é bíblica e deve ser praticada de maneira amorosa. O escritor de Hebreus diz: ” Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês”(Hebreus 13:17). Todo crente precisa fazer parte de uma igreja local e ser submisso à liderança. Os líderes de célula devem prestar contas aos treinadores e treinadores aos que estão acima deles.

A submissão na igreja em células é especialmente importante, uma vez que o cuidado pastoral é delegado. Um pastor precisa ter confiança naqueles que estão ajudando no processo de pastoreio.

Então, como é a submissão e como as igrejas instilam um espírito de submissão em treinadores e líderes? Para o mês de abril, vamos examinar o tema da submissão. Se você desejar receber esses blogs diariamente na sua caixa de entrada, clique aqui. Nós vamos cobrir: 

  • 07 a 13 de abril: A base bíblica para submissão.
  • 14 a 20 de abril: Construindo a submissão na cultura da igreja em células (por exemplo, trilho de liderança, treinamento e requisitos gerais)
  • 21 a 27 de abril: Como um treinador ajuda um líder a se submeter. A servidão é a chave. A amizade com um propósito orienta o treinamento e a submissão mútua. Diretrizes claras são essenciais.
  • 28 de abril a 04 de maio: A responsabilidade do líder e membro de se submeter. Estou me referindo aqui à submissão como disciplina e parte da caminhada cristã. 

Spanish blog:

Sumisión

Por Joel Comiskey

“Usted debe someterse a mí”, dijo el pastor. “¿Por qué?” dijo el líder. “Porque estoy sobre ti y tú estás debajo de mí”. O peor aún, “Debes someterte porque eres mi discípulo”. Triste.

El “movimiento de pastoreo” de los Estados Unidos en la década de 1970 practicó la sumisión forzada del “discipulado” y lastimó a muchas personas en el proceso. Los líderes de este movimiento finalmente se arrepintieron de sus errores y el movimiento se disolvió. La iglesia celular fue testigo de un resurgimiento de esta mentalidad errónea de sumisión en la década de 1990 a través del modelo G12.

No somos llamados a hacer nuestros propios discípulos, solo discípulos de Cristo. Jesús nunca nos pidió que hiciéramos que las personas nos obedecieran en el proceso de discipulado. Más bien, estamos llamados a hacer seguidores obedientes de Jesús.

 

Jesús habló contra la sumisión forzada cuando dijo: “Entonces Jesús, llamándolos, dijo: Sabéis que los gobernantes de las naciones se enseñorean de ellas, y los que son grandes ejercen sobre ellas potestad. “(Mateo 20:25). Y si las palabras no fueran suficientes, Jesús “. Se levantó de la comida, se quitó su ropa exterior y se envolvió con una toalla en la cintura. Después de eso, echó agua en un recipiente y comenzó a lavar los pies de sus discípulos. secándolos con la toalla que estaba envuelta alrededor de él “(Juan 13: 4).

 

Si tienes que decirle a alguien que envíe, probablemente no sea digno de ser enviado. O si tienes que imprimir tarjetas de nombres que le dicen a las personas que eres es un apóstol, lo más probable es que no lo sea. En otras palabras, la sumisión es una respuesta a una realidad que no se habla. Por eso, después de decirles a las esposas que se sometieran a sus esposos, Pablo les dijo a los esposos que amaran a sus esposas como Cristo amó a la iglesia (Efesios 5:25). Y Pablo comienza la narrativa diciéndoles a los esposos y esposas que se sometan el uno al otro (Efesios 5:21).

 

Yo sí creo en la sumisión! Es bíblico y mutuo. Últimamente, he tenido el privilegio de ministrar en dos redes de iglesias celulares apostólicas muy ejemplares donde he visto a apóstoles cariñosos en acción. Docenas y docenas de pastores entusiasmados y ansiosos se someten voluntariamente a estos apóstoles. Noté una sumisión mutua y un ambiente amoroso.

 

La sumisión es bíblica y debe ser practicada de una manera amorosa. El escritor de hebreo dice: “Obedeced a vuestros pastores, y sujetaos a ellos; porque ellos velan por vuestras almas, como quienes han de dar cuenta; para que lo hagan con alegría, y no quejándose, porque esto no os es provechoso.”(Hebreos 13:17). Cada creyente necesita formar parte de una iglesia local y someterse al liderazgo. Los líderes celulares deben ser responsables ante los entrenadores y los entrenadores ante quienes están por encima de ellos.

 

La sumisión a la iglesia celular es especialmente importante ya que se delega el cuidado pastoral. Un pastor necesita tener confianza en aquellos que están ayudando en el proceso de pastoreo.

Entonces, ¿cómo se ve la sumisión y cómo las iglesias inculcan un espíritu de sumisión en los entrenadores y líderes? Para el mes de abril, examinaremos el tema de la sumisión. Si deseas recibir estos blogs diariamente en tu bandeja de entrada de correo electrónico, haz clic aquí Cubriremos:

  • Abril 07-13: La base bíblica para la sumisión.
  • 14 al 20 de abril: fomento de la sumisión en la cultura de la iglesia celular (por ejemplo, equipamiento, entrenamiento y requisitos generales)
  • 21-27 de abril: Cómo un entrenador ayuda a un líder a someterse. La servidumbre es clave. La amistad con un propósito guía el entretenimiento y la sumisión mutua. Las pautas claras son esenciales.
  • Del 28 de abril al 4 de mayo: la responsabilidad que el líder y el miembro deben presentar. Me refiero aquí a la sumisión como una disciplina y parte del caminar cristiano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Free Facilitator PDF download

This book on how to facilitate a small group will help your ministry

You have Successfully Subscribed!