A Biblical Symbol of Submission: The Cross

by Dr. Bill Beckham

The cross is the most recognized symbol of Christianity. The shape of the cross is on church buildings, religious objects and worn as necklaces and pins. Catholics use the sign of the cross. The cross is a dramatic symbol of submission that is the heart of discipleship.

“Then Jesus said to his disciples, “If anyone would come after me, he must deny himself and take up his cross and follow me. For whoever wants to save his life will lose it, but whoever loses his life for me will find it.” (Matthew 16:24-27).

Jesus’ discipleship instructions in Matthew 16:24-27 are stated in the present, continuous tense. “Keep on denying yourself, keep on taking up your cross, keep on following me.” This is not the decision of a moment, but an attitude and action for a lifetime. This is the path of self-denial, cross-bearing and following Jesus. This is submission to Christ in the real world in hard situations. Biblical submission always pulls us toward the cross and looks like the cross.

Submission is the way Jesus lived every day of his life. Jesus only asks us to do what He did. Every element of His life was submitted to God in perfect obedience—including His death. Jesus delighted to do the will of His Father (John 4:34; 5:19,30; 6:38; 8:29; 12:50). Submission is how He teaches us to pray in the Lord’s Prayer: “Thy kingdom come, Thy will be done on earth as it is in heaven.” Submission requires us to give up power.

Perhaps the most astonishing aspect of Jesus’ life on earth is that as the Son of God, and our Lord and Savior, he lived his life on earth by the discipline of submission. The King came to serve! Dallas Willard uses the phrase “abandoning outcomes to God” to describe submission.

Jesus’ discipleship instructions presuppose submission to Jesus and to each other. There is a connection between my submission to Christ and my willingness to submit to you. Denying self, taking up my cross and following Jesus prepare me to do the same in my relationship with you.

“Whatever you do, work at it with all your heart, as working for the Lord, not for human masters, since you know that you will receive an inheritance from the Lord as a reward. It is the Lord Christ you are serving” (Colossians 3:23-24 NIV).

“Submit to one another out of reverence for Christ” (Ephesians 5:21, NIV).

“Whatever you did for one of the least of these brothers and sisters of mine, you did for me.’ (Matthew 25:40, NIV).

When I submit to Christ, I am learning to submit to you. And, when I submit to you, I am doing it to Christ. My attitude and action of submission to you is doing the same to Christ. The more I submit to Christ, the more I will submit to you “as unto the Lord”.

Important lesson: Submit first to Christ, and then in reverence to Christ submit to one another.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Um Símbolo Bíblico de Submissão: A Cruz

Por Dr. Bill Beckham

A cruz é o símbolo mais reconhecido do cristianismo. A forma da cruz está em prédios de igrejas, objetos religiosos e é usada como colares e broches. Os católicos usam o sinal da cruz. A cruz é um símbolo dramático de submissão, que é o coração do discipulado.

“Então Jesus disse aos seus discípulos: ‘Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa, a encontrará” (Mateus 16:24-25).

As instruções de discipulado de Jesus em Mateus 16: 24-27 são declaradas no presente. “Negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Esta não é a decisão de um momento, mas uma atitude e ação para a vida toda. Esse é o caminho da autonegação, de carregar a cruz e de seguir Jesus. Isso é submissão a Cristo no mundo real em situações difíceis. A submissão bíblica sempre nos puxa em direção à cruz e se parece com a cruz.

A submissão é a maneira como Jesus viveu todos os dias de sua vida. Jesus apenas nos pede para fazer o que Ele fez. Cada elemento de Sua vida foi submetido a Deus em perfeita obediência – incluindo a Sua morte. Jesus se deleitou em fazer a vontade de Seu Pai (João 4:34; 5: 19,30; 6:38; 8:29; 12:50). A submissão é como Ele nos ensina a orar na oração do Pai Nosso: “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”. A submissão exige que desistamos do poder.

Talvez o aspecto mais surpreendente da vida de Jesus na Terra seja que, como Filho de Deus e nosso Senhor e Salvador, Ele viveu sua vida na Terra pela disciplina da submissão. O rei veio para servir! Dallas Willard usa a frase “abandonar os resultados para Deus” para descrever a submissão.

As instruções de discipulado de Jesus pressupõem a submissão a Jesus e uns aos outros. Existe uma conexão entre a minha submissão a Cristo e a minha disposição a me submeter a você. Negar a si mesmo, tomar minha cruz e seguir Jesus me prepara para fazer o mesmo em meu relacionamento com você.

“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo” (Colossenses 3:23-24).

“Sujeitem-se uns aos outros, por temor a Cristo” (Efésios 5:21).

“… O que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’” (Mateus 25:40).

Quando me submeto a Cristo, estou aprendendo a me submeter a você. E, quando me submeto a você, estou fazendo isso para Cristo. Minha atitude e ação de submissão a você é fazer o mesmo a Cristo. Quanto mais eu me submeter a Cristo, mais eu me submeterei a você “como ao Senhor”.

Lição importante: Submetam-se primeiro a Cristo e depois, em reverência a Cristo, submetam-se uns aos outros.

Spanish blog:

Un símbolo bíblico de sumisión: la cruz

Por el Dr. Bill Beckham

La cruz es el símbolo más reconocido del cristianismo. La forma de la cruz se encuentran en edificios de iglesias, objetos religiosos y se usa como collares y alfileres; los católicos usan el signo de la cruz. La cruz es un símbolo dramático de sumisión que es el corazón del discipulado.

“Entonces Jesús les dijo a sus discípulos:“Entonces Jesús dijo a sus discípulos: Si alguno quiere venir en pos de mí, niéguese a sí mismo, y tome su cruz, y sígame. Porque todo el que quiera salvar su vida, la perderá; y todo el que pierda su vida por causa de mí, la hallará.”(Mateo 16: 24-25).

Las instrucciones de discipulado de Jesús en Mateo 16: 24-27 se indican en tiempo presente, continuo. “niéguese a sí mismo, y tome su cruz, y sígame”. Esta no es la decisión de un momento, sino una actitud y acción para toda la vida. Este es el camino de la abnegación, el cruce y el seguimiento de Jesús. Esto es sumisión a Cristo en el mundo real en situaciones difíciles. La sumisión bíblica siempre nos empuja hacia la cruz.

La sumisión es la forma en que Jesús vivió todos los días de su vida. Jesús solo nos pide que hagamos lo que hizo. Cada elemento de su vida fue sometido a Dios en perfecta obediencia, incluida su muerte. Jesús se complació en hacer la voluntad de su Padre (Juan 4:34; 5: 19,30; 6:38; 8:29; 12:50). La sumisión es la forma en que Él nos enseña a orar: “Ven, tu reino, hágase tu voluntad en la tierra como en el cielo”. La sumisión requiere que renunciemos al poder.

Quizás el aspecto más sorprendente de la vida de Jesús en la tierra es que, como el Hijo de Dios y nuestro Señor y Salvador, él vivió su vida en la tierra por la disciplina de la sumisión. ¡El rey vino a servir! Dallas Willard usa la frase “abandonar los resultados a Dios” para describir la sumisión.

Las instrucciones de discipulado de Jesús presuponen la sumisión a Jesús y entre sí. Hay una conexión entre mi sumisión a Cristo y mi disposición a someterme. Negarme a mí mismo, tomar mi cruz y seguir a Jesús me prepara para hacer lo mismo en mi relación contigo.

 Hagan lo que hagan, trabajen de buena gana, como para el Señor y no como para nadie en este mundo, conscientes de que el Señor los recompensará con la herencia. Ustedes sirven a Cristo el Señor. ”(Colosenses 3: 23-24 NVI).

“Sométanse unos a otros por reverencia a Cristo” (Efesios 5:21, NVI).

“Lo que hiciste por uno de estos hermanos y hermanas míos, lo hiciste por mí” (Mateo 25:40, NVI).

Cuando me someto a Cristo, estoy aprendiendo a someterme a ustedes. Y, cuando me someto a ti, lo hago a Cristo. Mi actitud y acción de sumisión a ti es hacer lo mismo con Cristo. Cuanto más me someta a Cristo, más me someteré a ti “como al Señor”.

Lección importante: someterse primero a Cristo, y luego, en reverencia a Cristo, someterse el uno al otro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.