We Are Family

Michelle Geoffrey, cell pastor at www.celebrationchurch.org

A few years ago, a young lady joined my Cell Group that was just getting out of a really bad relationship.  Let’s call her Jane. Jane was kicked out of the home where she was staying with only the clothes on her back and a few random items.  Because she had a job, she was able to rent an apartment, but her apartment was completely empty My group was always good about moving to different host homes each month and sharing the ministry of hospitality.  Jane wanted to be a host home, but shared her concerns with me about inviting the group to her empty apartment. I assured her that we would be fine sitting on the floor and that no one would criticize her.

So we met at Jane’s apartment – albeit empty.  Everyone was so gracious and glad to see how she had come out of a bad situation and was happily living on her own. As we met each week, our group brought different items to help her furnish her apartment. By the time the month was over, Jane had a full apartment; bed, sofa, television, dining set and fully stocked kitchen.  Not only was Jane blessed by the outpouring of our love and support, but our members grew closer together as the Lord used us to display his faithful provision. Because Jane opened up her empty apartment to host our group, she soon realized the fullness of the blessing God had planned for her.  

Whenever a leader tells me that their group will not rotate homes because of various excuses, I share Jane’s remarkable story.  God moved in a way that no one would have expected as each of us were able to see our faith greatly increased. Changing host homes on a regular basis is more than just giving the host home a break from the responsibilities of preparing their home each week. By changing host homes on a rotating basis, we get to see where other members of our group live, meet their families and even their neighbors, who don’t know Christ yet. That’s where life change occurs and where you get to really know someone. Being in a Cell Group is about being part of a family and sharing life together. Just like my own personal family, we visit each other’s homes and take turns hosting family celebrations and gatherings. That’s just what families do…no different that your cell family.

As leaders, we have to help people stop seeing the challenges that come with hosting the group, but instead find the opportunities that will help our groups grow.  Here are some common remarks:

  • “My house is too small.”
  • “I don’t have enough parking.”
  • “My husband doesn’t know Jesus.”
  • “I live far away.”
  • “My apartment is not nice enough.”
  • “My pets might be a bother.”

There are solutions to each of these situations. We simply have to help our group discover how to resolve them. Take some time today to ask the Lord to help you overcome the challenges of moving host homes that your group is now facing. Like the story of my friend, Jane, the Lord already has a solution planned.  As leaders, we need to stop accepting the status quo and share the vision of what being part of a cell group is all about. After all, that’s what families do.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Nós Somos Família

Por Michelle Geoffrey, pastora de células na www.celebrationchurch.org

Há alguns anos, uma jovem que estava saindo de um relacionamento muito ruim se juntou à minha célula. Vamos chamá-la de Jane. Jane foi expulsa da casa onde estava hospedada, apenas com as roupas nas costas e alguns itens aleatórios. Como ela tinha um emprego, ela conseguiu alugar um apartamento, mas seu apartamento estava completamente vazio. Meu grupo sempre foi bom em mudar-se para diferentes residências por mês e dividir o ministério da hospitalidade. Jane queria ser uma casa de acolhimento, mas compartilhou suas preocupações comigo sobre convidar o grupo para seu apartamento vazio. Eu assegurei a ela que ficaríamos bem sentados no chão e que ninguém iria criticá-la.

Então nos encontramos no apartamento de Jane – embora estivesse vazio. Todo mundo foi tão gracioso e felizes por ver como ela tinha saído de uma situação ruim e estava feliz vivendo sozinha. À medida que fomos nos conhecendo a cada semana, o nosso grupo trouxe itens diferentes para ajudá-la a preencher seu apartamento. Quando o mês acabou, Jane tinha um apartamento completo: cama, sofá, televisão, conjunto de jantar e cozinha totalmente equipada. Não só Jane foi abençoada pelo derramamento de nosso amor e apoio, mas nossos membros se aproximaram mais quando o Senhor nos usou para mostrar sua fiel provisão. Como Jane abriu seu apartamento vazio para receber nosso grupo, logo ela percebeu a plenitude da bênção que Deus planejara para ela.

Sempre que um líder me diz que seu grupo não vai rodiziar nas casas por causa de várias desculpas, eu compartilho a história notável de Jane. Deus se moveu de uma maneira que ninguém poderia esperar, pois cada um de nós foi capaz de ver nossa fé ser grandemente aumentada. Mudar as casas de acolhimento regularmente é mais do que apenas dar à casa wue é anfitriã uma pausa nas responsabilidades de preparar a sua casa todas as semanas. Ao mudar as casas de acolhimento de forma rotativa, podemos ver onde outros membros do nosso grupo vivem, conhecer as suas famílias e até os seus vizinhos que ainda não conhecem a Cristo. É aí que a mudança de vida ocorre e onde você realmente conhece alguém.  Estar em uma célula é sobre fazer parte de uma família e compartilhar a vida juntos. Assim como minha própria família pessoal, nós visitamos as casas uns dos outros e nos revezamos organizando celebrações e encontros familiares. Isso é o que as famílias fazem… não é diferente da sua família de células.

Como líderes, temos que ajudar as pessoas a pararem de ver os desafios que surgem ao hospedar o grupo, mas, em vez disso, encontrar as oportunidades que ajudarão nossos grupos a crescer.  Aqui estão algumas observações comuns:

  • “Minha casa é muito pequena.”
  • “Eu não tenho espaço de estacionamento suficiente.”
  • “Meu marido não conhece Jesus”.
  • “Eu moro longe.”
  • “Meu apartamento não é bom o bastante.”
  • “Meus animais de estimação podem ser um incômodo.”

Existem soluções para cada uma dessas situações. Nós simplesmente temos que ajudar nosso grupo a descobrir como resolvê-las. Reserve um tempo hoje para pedir ao Senhor que o ajude a superar os desafios de mudança de residência que seu grupo enfrenta agora. Como a história da minha amiga Jane, o Senhor já tem uma solução planejada. Como líderes, precisamos parar de aceitar o padrão atual e compartilhar a visão de como fazer parte de uma célula. Afinal, é isso que as famílias fazem.

Spanish blog:

Somos familia

Por Michelle Geoffrey, pastora celular en www.celebrationchurch.org

Hace unos años, una joven se unió a mi grupo celular, ella estaba saliendo de una relación realmente mala. Llamémosla Jane. Jane fue expulsada de la casa donde se encontraba con solo la ropa en su espalda y algunos artículos que tomó al azar. Debido a que tenía un trabajo, pudo alquilar un apartamento, pero este lugar estaba completamente vacío. Mi grupo siempre fue bueno al mudarse a diferentes hogares anfitriones cada mes y compartir el ministerio de hospitalidad. Jane quería ser una anfitriona, pero compartió sus preocupaciones conmigo acerca de invitar al grupo a su apartamento vacío. Le aseguré que estaríamos bien sentados en el suelo y que nadie la criticaría.

Así que nos encontramos en el apartamento de Jane, aunque vacío. Todos fueron tan amables y contentos de ver cómo ella había salido de una mala situación y estaba felizmente viviendo sola. Como nos reunimos cada semana, nuestro grupo trajo diferentes artículos para ayudarla a amueblar su apartamento. Cuando el mes terminó, Jane tenía un departamento completo; Cama, sofá, televisión, juego de comedor y cocina completamente equipada. Jane no solo fue bendecida por el derramamiento de nuestro amor y apoyo, sino que nuestros miembros se acercaron más a medida que el Señor nos usaba para mostrar su provisión fiel. Como Jane abrió su departamento vacío para albergar a nuestro grupo, pronto se dio cuenta de la plenitud de la bendición que Dios había planeado para ella.

Cada vez que un líder me dice que su grupo no cambiará de hogar debido a varias excusas, comparto la extraordinaria historia de Jane. Dios se movió de una manera que nadie hubiera esperado, ya que cada uno de nosotros pudimos ver que nuestra fe aumentaba enormemente. Cambiar las casas anfitrionas de manera regular es más que solo darle a la casa anfitriona un descanso de las responsabilidades de preparar su casa cada semana. Al cambiar las casas de acogida de forma rotativa, podemos ver dónde viven otros miembros de nuestro grupo, conocer a sus familias e incluso a sus vecinos, que aún no conocen a Cristo. Ahí es donde ocurre el cambio de vida y donde realmente conoces a alguien. Estar en un grupo celular se trata de ser parte de una familia y compartir la vida juntos. Al igual que mi propia familia, visitamos las casas de los demás y nos turnamos para realizar celebraciones familiares y reuniones. Eso es justo lo que hacen las familias … no es diferente a tu familia celular.

Como líderes, debemos ayudar a las personas a dejar de ver los desafíos que conlleva hospedar al grupo, pero en su lugar encontrar las oportunidades que ayudarán a nuestros grupos a crecer. Aquí hay algunos comentarios comunes:

  • “Mi casa es demasiado pequeña”.
  • “No tengo suficiente estacionamiento”.
  • “Mi esposo no conoce a Jesús”.
  • “Vivo muy lejos.”
  • “Mi apartamento no es lo suficientemente agradable”.
  • “Mis mascotas pueden ser una molestia”.

Hay soluciones para cada una de estas situaciones. Simplemente tenemos que ayudar a nuestro grupo a descubrir cómo resolverlos. Tómate un tiempo hoy para pedirle al Señor que te ayude a superar los desafíos de mudar las casas anfitrionas donde tu grupo se reúne ahora. Al igual que la historia de mi amiga, Jane, el Señor ya tiene una solución planificada. Como líderes, debemos dejar de aceptar el status quo y compartir la visión de lo que se trata ser parte de un grupo celular. Después de todo, eso es lo que hacen las familias.

Leave a Reply

Your email address will not be published.