The Salt and the Salt shaker

by Joshua David Lopez Grajeda, Doctor in Ministry from Dallas Theological Seminary has served as pastor for 25 years and is lead pastor of North Nazareth Church, a growing cell church in Guatemala City, Guatemala.

An analogy of the temple and the believers is the salt and the salt shaker. Jesus said: “You are salt of the earth. But if the salt becomes insipid, how will it regain its flavor? It is no longer good for anything, but for people to throw it away and trample on it (Matthew 5:13). Salt has a threefold purpose: to season, preserve and purify. And to fulfill its purpose, salt must get out of the salt shaker (the temple).

The believer seasons his surroundings. Just as the main use of salt is to give flavor, the believer must give flavor to their neighborhood.  People must understand that life has a purpose, that Christians have a special purpose, and that it is possible to live in peace, harmony and joy. A Christian meeting in a home fulfills that function.

The believer helps preserve his or her environment. We live in a corrupt, violent, and rotten environment. Salt was primarily used to preserve food products such as meat from decomposition. The neighborhood where the Christian lives can be preserved from evil. When a home opens to announce hope, the evil stops.

The believer helps purify the neighborhood. Salt also has the characteristic of “purifying”. In ancient times, the same glistening whiteness of salt was an image of purity. One of the properties of salt is its healing power. It was used as an antiseptic for wounds. In the Old Testament it was used for purification sacrifices. In the same way, a household cell becomes a purifying and healing grain for people who attend home meetings.

Two twin teenagers accepted Christ in one of these home groups of our church. The mother of these girls had cancer and the alcoholic father only provided a hopeless environment for these girls. But when the gospel came to their lives, they were welcomed into a family atmosphere of a Christian home. Loving believers led these young ladies along the path of the Christian life. They are now sixteen years old, but they have completed the church-wide training and have started leading their own cell group. Although their environment was formerly hostile, God has now created a different environment where there is healing, preservation, and purification from the former environment.

We can learn from the analogy of the salt and the salt shaker that the church must be in the neighborhood. The salt in the salt shaker (in the temple) does not fulfill its function. The salt [the members, the church] has to be spread around the neighborhood to fulfill its purpose. It is good to meet in the temple, but believers must go out into the neighborhood to fulfill their triple function of preserving, purifying and seasoning their environment.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O sal e o saleiro

por Joshua David Lopez Grajeda, doutor em ministério do Dallas Theological Seminary, serve como pastor há 25 anos e é o pastor principal da North Nazareth Church, uma igreja em células crescente na Cidade da Guatemala, Guatemala.

Uma analogia do templo e dos crentes é o sal e o saleiro. Jesus disse: “Vocês são o sal da terra. Mas, se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens” (Mateus 5:13). O sal tem um propósito triplo: temperar, preservar e purificar, e para cumprir seu propósito, o sal deve sair do saleiro (o templo).

O crente tempera o seu entorno. Assim como o principal uso do sal é dar sabor, o crente deve dar sabor à sua vizinhança. As pessoas devem entender que a vida tem um propósito, que os cristãos têm um propósito especial e que é possível viver em paz, harmonia e alegria. Um encontro cristão em uma casa cumpre essa função.

O cristão ajuda a preservar seu ambiente. Vivemos em um ambiente corrupto, violento e podre. O sal foi usado principalmente para preservar produtos alimentícios, como salvar a carne da decomposição. O bairro onde o cristão vive pode ser preservado do mal. Quando uma casa se abre para anunciar a esperança, o mal para.

O crente ajuda a purificar o bairro. O sal também tem a característica de “purificar”. Nos tempos antigos, a mesma brancura brilhante do sal era uma imagem de pureza. Uma das propriedades do sal é seu poder de cura. Ele já foi usado como um anti-séptico para feridas. No Antigo Testamento, era usado para sacrifícios de purificação. Da mesma forma, uma célula familiar se torna um grão purificador e curativo para as pessoas que frequentam as reuniões em casa.

Duas adolescentes gêmeas aceitaram a Cristo em um dos grupos da nossa igreja. A mãe dessas meninas tinha câncer e o pai alcoólatra fornecia apenas um ambiente sem esperança para elas. Mas quando o evangelho chegou às suas vidas, elas foram acolhidas em uma atmosfera familiar de lar cristão. Crentes amorosos guiaram essas moças pelo caminho da vida cristã. Agora elas têm dezesseis anos, mas completaram o treinamento da igreja e começaram a liderar suas próprias células. Embora seu ambiente antigamente fosse hostil, Deus criou um ambiente diferente onde há cura, preservação e purificação.

Podemos aprender com a analogia do sal e do saleiro que a igreja deve ser na vizinhança. O sal no saleiro (no templo) não cumpre sua função. O sal [os membros, a igreja] tem que se espalhar pelo bairro para cumprir seu propósito. É bom se reunir no templo, mas os crentes devem sair para a vizinhança para cumprir sua tripla função de preservar, purificar e temperar seu ambiente.

Spanish blog:

El Salero y la Sal

por Josué David Lopez Grajeda, General Pastor

Una analogía del templo y los creyentes bien puede ser el salero y la sal. Jesús dijo: “Ustedes son sal de la tierra. Pero si la sal se vuelve insípida ¿Cómo recobrará su sabor? Ya no sirve para nada, sino para que la gente la deseche y la pisotee (Mateo 5:13).  La sal tiene un triple propósito: sazonar, preservar y purificar. 

El creyente debe sazonar su entorno. Así como el principal uso de la sal es dar sabor, el creyente debe darle sabor al vecindario donde vive.  Las personas deben entender que la vida tiene sentido, que hay algo especial en una persona que tiene a Cristo, que es posible vivir en paz, armonía y gozo.  Una reunión cristiana en un hogar cumple esa función.

El creyente debe preservar su ambiente. Es probable que vivamos en un ambiente corrupto, violento, y podrido. Uno de los usos de la sal fue preservar de la descomposición algunos productos alimenticios como la carne.  El barrio donde vive el cristiano puede ser preservado de la maldad. Cuando un hogar se abre para anunciar esperanza se detiene la maldad.

El creyente debe ser un elemento purificador de su vecindario. La sal también tiene la característica de “purificar”.  En la antigüedad, la misma blancura refulgente de la sal era una imagen de pureza. Una de las propiedades de la sal es su poder curativo.  Se utilizó como antiséptico para heridas.  En el Antiguo Testamento se empleó para los sacrificios de purificación. De la misma manera, una célula de hogar se convierte en un grano purificador y de sanidad para las personas que acuden a las reuniones del hogar.

Dos adolescentes gemelas aceptaron a Cristo en uno de estos grupos de hogar de nuestra iglesia.  La madre de estas chicas estaba afectada por el cáncer y el padre alcohólico solo proveían un ambiente sin esperanza para esas jovencitas.  Pero cuando el evangelio llegó a sus vidas, fueron acogidas en un ambiente familiar de hogar cristiano. Creyentes amorosos condujeron a estas señoritas por el camino de la vida cristiana.  Con apenas dieciséis años, ahora han terminado su entrenamiento y están iniciando su propia célula de hogar. Aunque su ambiente era hostil encontraron un ambiente diferente donde pudieron encontrar sanidad, preservación de sus vidas, la purificación y el rescate de aquel ambiente corrompido.

Sin embargo, la lección que sacamos de esta analogía es que la iglesia debe estar en el barrio. La sal en el salero [el templo] no cumple su función. Esa sal [los miembros, la iglesia] tiene que ser esparcida por el vecindario, por el barrio, para cumplir su propósito.  Es bueno reunirse en el templo, pero los creyentes deben salir al vecindario para cumplir su triple función de preservar, purificar y sazonar su medio ambiente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *