Be Present

By Andrew Kirk, Director of Generation 2 generation, Website – www.G2gMandate.org, Social Media – @G2gMandate

Quality individual care is not possible within the context of larger gatherings, but one on one or very small groups, of about 3 people. 

Today mental health struggles are on the rise due to increasing pressures of society. Extremism to the right and left and “group think” is rampant with battles being raged against identity. 

It is vital we care for each other, support our family, and church body by taking the time to ask how we are emotionally, spiritually, mentally and even physically. We need to show up and enter into others sufferings. Here are some areas in which we need to be present with people:

  1. Empathize with suffering. Everyone faces suffering. While spending time hose suffering, we need to be present, letting them know we are there with them in their pain, often words are not needed to show empathy.
  1. Be listeners. Often people think they must say the right words, or scripture to make others feel better. Words should be very carefully considered, showing empathy in a non-patronizing way, that shows care while not belittling struggles. The most important thing is that people know you are present, not eloquent.
  1. Generational Care. Discipleship is not just about learning, but includes caring for each other. Biblical discipleship is generational, so it is clearly important that we engage on a generational level (e.g older women with younger women, older men with younger men, children with parents)

Adults often overlook children, asking parents how their children are but neglecting to actually ask the child directly or spending time with them and giving them value. Relationships that support the entire family are invaluable, it is vital everyone feels valued, this includes children.

A misconception is that teens do not want to hang out with an adult. The reality is that when they are included in their own right they receive what they crave, to be heard and to be the most important person for that moment in time. When parents have a problem the family has a problem. Too often parents seek to resolve problems in isolation, and there is a place for this, but there is also a place for families to care for families, for others to come alongside.

Psalm 68:6 says, “God puts the solitary in family.” The Biblical answer for singles / the lonely is for them to be cared for within the family context. As leaders, facilitate smaller groups and relationships to care for each other on deeper levels.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Estar presente

Por Andrew Kirk, diretor da Generation 2 Generation, site – www.G2gMandate.org, mídia social – @G2gMandate

O cuidado individual de qualidade não é possível dentro do contexto de encontros maiores, mas no contexto de um a um ou em grupos bem pequenos, com cerca de 3 pessoas.

Hoje as lutas no campo da saúde mental estão em ascensão devido às crescentes pressões da sociedade. O extremismo para a direita e para a esquerda e o “pensamento de grupo” é desenfreado com batalhas sendo travadas contra a identidade.

É vital que nos importemos uns com os outros, apoiemos nossa família e o corpo da igreja dedicando tempo para perguntar como estão emocional, espiritual, mental e até fisicamente. Precisamos nos mostrar e entrar no sofrimento dos outros. Aqui estão algumas áreas em que precisamos estar presentes com as pessoas.

  1. Seu sofrimento. Todos enfrentam sofrimento, precisamos ser capazes de ter empatia com as pessoas que sofrem. Enquanto estamos com aqueles que sofrem, precisamos estar presentes de verdade, deixando-os saber que estamos lá com eles em sua dor, muitas vezes as palavras não são necessárias para mostrar empatia.
  1. Sejam ouvintes. Muitas vezes as pessoas acham que devem dizer as palavras certas, ou as Escrituras, para fazer com que os outros se sintam melhor e isso dá terrivelmente errado. As palavras devem ser cuidadosamente consideradas, mostrando empatia de uma maneira não paternalista, mas que mostre cuidado sem diminuir as lutas. O mais importante é que as pessoas saibam que você está presente, e não que você é eloquente.
  1. Cuidados Geracionais. O discipulado não é apenas sobre aprender, mas inclui cuidar uns dos outros. O discipulado bíblico é geracional, por isso é claramente importante que nos engajemos em um nível geracional (por exemplo, mulheres mais velhas com mulheres mais jovens, homens mais velhos com homens mais jovens, crianças com pais).

Os adultos muitas vezes negligenciam as crianças, perguntam aos pais como estão seus filhos, mas negligenciam perguntar à criança diretamente ou passar tempo com elas e dar-lhes valor. Relacionamentos que apoiam toda a família são inestimáveis, é vital que todos se sintam valorizados, e isso inclui as crianças.

É um equívoco pensar que os adolescentes não querem sair com um adulto. A realidade é que quando eles são incluídos em seu próprio direito, eles recebem o que desejam e são ouvidos e são a pessoa mais importante daquele momento. Quando os pais têm um problema, a família tem um problema.  Muitas vezes os pais procuram resolver os problemas isoladamente, e há um lugar para isso, mas também há lugar para as famílias cuidarem das famílias e outras virem caminhar ao seu lado.

Salmo 68:6 diz que Deus coloca o solitário na família. A resposta bíblica para solteiros/solitários é que eles sejam cuidados dentro do contexto familiar.

Como líderes, vamos olhar para nossas células e procurar como podemos facilitar grupos menores e relacionamentos para cuidar uns dos outros em níveis mais profundos.

Spanish blog:

Estar presente 
 
Por Andrew Kirk, Director de Generación 2 generación, Sitio web – www.G2gMandate.org, Redes sociales – @ G2gMandate
 
La atención individual de calidad no es posible en el contexto de reuniones más grandes, sino en grupos individuales o muy pequeños, de aproximadamente 3 personas.
 
Hoy las luchas de salud mental están en aumento debido a las crecientes presiones de la sociedad. El extremismo a la derecha y a la izquierda y el “pensamiento grupal” están desenfrenados con las batallas que se libran contra la identidad.
 
Es vital que nos cuidemos unos a otros, que apoyemos a nuestra familia y al cuerpo de la iglesia tomándonos el tiempo para preguntarnos cómo estamos emocional, espiritual, mental e incluso físicamente. Necesitamos estar y entrar en el sufrimiento de otros. Aquí hay algunas áreas en las que debemos estar presentes con las personas.
 
1. Su sufrimiento. Todos enfrentamos sufrimiento, necesitamos ser capaces de ser empaticos con las personas que sufren. Mientras que con los que sufren, debemos estar presentes, haciéndoles saber que estamos allí con ellos en su dolor, a menudo no se necesitan palabras para mostrar empatía.
 
2. Sean oyentes. A menudo, las personas piensan que deben decir las palabras correctas o las escrituras para que los demás se sientan mejor y todo sale terriblemente mal. Las palabras deben considerarse con mucho cuidado, mostrando empatía de una manera no condescendiente, que muestre cuidado sin menospreciar las luchas. Lo más importante es que la gente sepa que estás presente, no elocuente.
 
3. Cuidado generacional. El discipulado no se trata solo de aprender, sino que incluye el cuidado mutuo. El discipulado bíblico es generacional, por lo que es claramente importante que participemos en un nivel generacional (por ejemplo, mujeres mayores con mujeres más jóvenes, hombres mayores con hombres más jóvenes, niños con padres)
 
Los adultos a menudo pasan por alto a los niños, les preguntan a los padres cómo están sus hijos, pero se olvidan de preguntarles directamente a los niños y no pasan tiempo con ellos y les dan valor. Las relaciones que apoyan a toda la familia son invaluables, es vital que todos se sientan valorados, esto incluye a los niños.
 
Una idea errónea es que los adolescentes no quieren salir con un adulto. La realidad es que cuando se incluyen por consciencia propio, reciben lo que anhelan, ser escuchados y ser la persona más importante para ese momento. Cuando los padres tienen un problema, la familia tiene un problema. Con demasiada frecuencia, los padres buscan resolver los problemas de forma aislada, y hay un lugar para esto, pero también hay un lugar para que las familias cuiden de las mismas, y para que otros se unan. 
 
El Salmo 68: 6 dice que Dios pone a los solitarios en familia, la respuesta bíblica para los solteros / solitarios es que sean atendidos dentro del contexto familiar.
 
Como líderes veamos nuestros grupos celulares y cómo, dentro de ellos, podemos facilitar grupos y relaciones más pequeñas para que se cuiden unos a otros en niveles más profundos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.