Reaching “Good People”

By Mario Vega, www.elim.org.sv

Emma was a lady whom I met in my first months of ministry. She was a person dedicated to serving others. She belonged to several humanitarian foundations and very often was involved in activities to help hurting people. She was well known in the city for her altruism and was highly praised for her spirit of service. But, all those virtues were her main obstacle to recognize her need for a savior.

It was difficult to share the gospel to her and especially her need for repentance since her life was full of good deeds. And according to her religion, that justified her before God. For several years it was not possible for me to help her find Jesus. But, we did establish a very solid friendship and we had mutual respect for each other.  I met her husband, with whom we also became friends, but, I could never get her to accept an invitation to attend church.

Later on, when we began to work with cells,  we opened one of them in Emma’s neighborhood. When I realized this, I told the leader to do everything in his power to invite her. They did and surprisingly she accepted the invitation (I think because she knew the host family). She was delighted after the first cell meeting. That was followed by additional visits until, one day she ended up believing in Jesus. However, her husband never believed. It seems like he never liked the idea of ​​his wife’s conversion. In the end, he left his home for another woman.

But Emma remains faithful to the Lord event today. Nothing stopped her in following Jesus and continues to be very involved in her humanitarian efforts. Now she does it not to achieve salvation but as an expression of gratitude for the free salvation of the Lord. The cell was critical in reaching Emma, even with her peculiarities.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Alcançando “pessoas boas”

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

Emma era uma senhora que eu conheci nos meus primeiros meses de ministério. Ela era uma pessoa dedicada a servir os outros. Ela pertencia a várias fundações humanitárias e muitas vezes estava envolvida em atividades para ajudar pessoas feridas. Ela era bem conhecida na cidade por seu altruísmo e foi muito elogiada por seu espírito de serviço. Mas todas essas virtudes eram seu principal obstáculo para reconhecer sua necessidade de um salvador.

Foi difícil compartilhar o Evangelho com ela e, principalmente, sua necessidade de arrependimento, pois sua vida era cheia de boas ações. E de acordo com a religião dela, isso a justificava diante de Deus. Por vários anos, não foi possível para mim ajudá-la a encontrar Jesus. Mas estabelecemos uma amizade muito sólida e tínhamos respeito mútuo. Conheci o marido dela, de quem também nos tornamos amigos, mas nunca consegui que ela aceitasse um convite para frequentar a igreja.

Mais tarde, quando começamos a trabalhar com células, abrimos uma delas no bairro de Emma. Quando percebi isso, disse ao líder para fazer tudo ao seu alcance para convidá-la. Eles toparam e surpreendentemente ela aceitou o convite (acho que porque conhecia a família anfitriã). Ela ficou encantada após a primeira reunião da célula. Depois disso, aconteceram visitas adicionais até que, um dia, ela acabou acreditando em Jesus. No entanto, seu marido nunca acreditou. Parece que ele nunca gostou da ideia da conversão de sua esposa. No final, ele deixou sua casa por outra mulher.

Mas Emma permanece fiel ao Senhor até hoje. Nada a impediu de seguir Jesus e ela continua muito envolvida em seus esforços humanitários. Agora ela faz isso não para alcançar a salvação, mas como uma expressão de gratidão pela salvação gratuita do Senhor. A célula foi fundamental para alcançar Emma, mesmo com suas peculiaridades

Spanish blog:

Las células alcanzado a las personas buenas

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

Emma era una señora a quien conocí en mis primeros meses de ministerio. Era una persona dedicada al servicio a los demás. Pertenecía a varias fundaciones humanitarias y con mucha frecuencia se encontraba involucrada en diversas actividades de ayuda a otras personas. Ella era muy conocida en la ciudad por su altruismo y era muy elogiada por su espíritu de servicio. Pero, todas esas virtudes eran su principal obstáculo para reconocer su necesidad de un salvador.

Era difícil presentarle su necesidad de arrepentimiento ya que su vida estaba llena de buenas obras y, según su religión, eso la justificaba ante Dios. Durante varios años no me fue posible llevarla al conocimiento de Jesús. Pero, sí logramos establecer una amistad muy sólida y el trato era de un mutuo respeto. Conocí a su esposo, con quien también nos hicimos amigos, pero, nunca pude lograr que aceptara una invitación para asistir a la iglesia.

Cuando, posteriormente, comenzamos a trabajar con células, una de ellas se abrió en el vecindario de Emma. Cuando me di cuenta de ello, le encomendé al líder que hicieran lo posible por invitarla. Lo hicieron y sorprendentemente aceptó la invitación. Creo que fue porque conocía al anfitrión. Después de la primera reunión de célula ella quedó encantada. A eso siguieron nuevas visitas hasta que, un buen día, terminó por creer en Jesús. No obstante, su esposo nunca creyó. Parece que nunca le agradó la idea de la conversión de su esposa. Al final, se fue de casa con otra mujer.

Pero Emma sigue siendo fiel al Señor hasta hoy. Nada la detuvo en su seguimiento de Jesús y continúa muy involucrada en sus esfuerzos humanitarios. Ahora lo hace no para alcanzar la salvación sino como una expresión de gratitud por la salvación gratuita del Señor. La célula fue determinante para alcanzar a una persona tan peculiar como ella.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Leave a Reply

Your email address will not be published.