Who You Gonna Call?

By Steve Cordle, www.crossroadsumc.org   

“Who you gonna call?” Those are words from the theme song to an old American comedy movie called, Ghostbusters. The song encouraged people who were having trouble with ghosts to call the fictional ghost-removal service “Ghostbusters.”

The movie was a silly, make-believe story, but it is true that we all need to know who to call when we need help with real life and ministry. That is one reason coaches are so important for group leaders.

Group leaders are on the front-lines of ministry. They care for people and disciple people. They are juggle jobs, family and ministry. Sometimes they need help. Sometimes they struggle with doubt or sin. When they do, it is important that they know to call their coach.

If group leaders see their coach as a task-oriented “boss”, they won’t reach out to them when they are in need.  A good coach, though, is one who is a friend and servant. In other words, the coach pastors the leader.

A wise coach will first ask the leaders how they are doing at home and on the job before they ask about how the group is doing. The group leaders need to know that their coach values them as people, not just as ministry producers.

“Who you gonna call?” My coach! 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Para quem você vai ligar?

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

“Para quem você vai ligar?” Essas são as palavras da música tema de um antigo filme de comédia americano chamado Ghostbusters. A música incentivou as pessoas que estavam tendo problemas com fantasmas a chamar o serviço fictício de remoção de fantasmas de “Caça-fantasmas”.

O filme era uma história boba e fingida, mas é verdade que todos precisamos saber para quem ligar quando precisamos de ajuda na vida real e no ministério. Essa é uma das razões pelas quais os treinadores são tão importantes para os líderes de grupos.

Os líderes do grupo estão na linha de frente do ministério. Eles cuidam de pessoas e discipulam pessoas. São malabaristas, família e ministério. Às vezes eles precisam de ajuda. Às vezes eles lutam com a dúvida ou o pecado. Quando o fazem, é importante que saibam chamar o seu treinador.

Se os líderes de grupo vêem seu treinador como um “chefe” orientado para tarefas, eles não os procuram quando precisam. Um bom treinador, porém, é aquele que é amigo e criado. Em outras palavras, o treinador pastoreia o líder.

Um treinador sábio primeiro perguntará aos líderes como estão se saindo em casa e no trabalho antes de perguntar como está o grupo. Os líderes do grupo precisam saber que seu treinador os valoriza como pessoas, não apenas como produtores de ministério.

“Para quem você vai ligar?” Meu treinador!

Spanish blog:

¿A quien vas a llamar?

Por Steve Cordle, www.crossroadsumc.org

“¿A quien vas a llamar?” Esas son palabras de la canción principal de una vieja película de comedia estadounidense llamada Los Cazafantasmas Ghostbusters. La canción alentaba a las personas que tenían problemas con fantasmas a llamar al servicio ficticio de eliminación de fantasmas “Cazafantasmas”.

La película fue una historia tonta y ficticia, pero es cierto que todos necesitamos saber a quién llamar cuando necesitamos ayuda con la vida real y el ministerio. Esa es una de las razones por las que los supervisores son tan importantes para los líderes celulares. 

Los líderes celulares están en la primera línea del ministerio. Se preocupan por las personas y  las discipulan. Hacen malabares entre la familia y el ministerio; y en ocasiones necesitan ayuda. A veces luchan con la duda o el pecado, cuando esto ocurre, es importante que sepan llamar a su supervisor.

Si los líderes celulares ven a su supervisor como un “jefe” orientado a tareas, no se acercarán a ellos cuando lo necesiten. Sin embargo, un buen supervisor es uno que es amigo y un sirviente. En otras palabras, el supervisor pastorea al líder.

Un supervisor sabio primero preguntará a los líderes cómo les está yendo en casa y en el trabajo antes de preguntar cómo les está yendo en la célula. Los líderes celulares deben saber que su supervisor los valora como personas, no solo como productores del ministerio.

“¿A quien vas a llamar?” ¡A mi supervisor!

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Leave a Reply

Your email address will not be published.