Empowering New Coaches: Focus on Submission

By Rob Campbell (Founding Pastor), www.cypresscreekchurch.com

When empowering new coaches, concentrate on who the person is versus what (s)he has done.  Look at character, not a checklist of accomplishments.

Look for people who are F.A.S.T. (Faithful, Available, Submissive, & Teachable).  Allow me to focus on submission.  As Christ-followers, we are taught to submit to one another (see Ephesians 5:21).  It’s a command, not a suggestion.

Submission is one of the most misunderstood and mishandled concepts in the church today. Let’s first discuss what submission is not. Submission does not mean that an individual loses his/her identity and becomes a non-person. Submission does not mean blind obedience. Submission does not mean that a violation of the law or abuse is tolerated.

So, what is submission? Literally, submission means “to yield oneself to some power or authority; give up, surrender.”  In a spiritual community, it means diverting one’s independent will insistent on flying solo and choosing to live interdependently.  Have you noticed that when the scriptures speak of submission, the command is articulated in the context of relationships? You will also note that the command is reciprocal (mutual submission). Future, please understand that submission is not simply a course of action, but an attitude one possesses when filled with the Holy Spirit.

Submission is also different than obedience. Obedience is doing what you are told. A friend once said to me, “Any old bird dog can be obedient.”  I believe he’s right with proper training and the desire to obey his master. Submission, however, is anticipating what is wanted or needed and doing it before being told.

Authors Harold and Bette Gillogly write, “Submission simply means to defer or yield to the wishes of another. There’s no thought in it of one person being better or smarter than another. It is, rather, a non-rebellious attitude of life. Day-by-day living with nothing to prove. We don’t have to make sure we get what’s coming to us. We don’t have to make sure other people treat us the way we deserve to be treated.  It’s learning to walk in the steps of Jesus. It’s letting God the Father make us like His Son as we submit to Him and to one another with the heart of a servant.”

May I underscore one thing from the ideas presented to you above? One who is submissive is also a servant. They go hand in hand. 

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Capacitar novos treinadores: foco na submissão

 Por Rob Campbell, pastor fundador www.cypresscreekchurch.com

Ao capacitar novos treinadores, concentre-se em quem a pessoa é em vez do que ela já fez. Olhe para o caráter, não para uma lista de realizações.

Procure pessoas que sejam fiéis, disponíveis, submissas e ensináveis. Permita-me focar na submissão. Como seguidores de Cristo, somos ensinados a nos submetermos uns aos outros (veja Efésios 5:21). Isso é um comando, não uma sugestão.

A submissão é um dos conceitos mais incompreendidos e mal tratados na igreja hoje. Vamos primeiro discutir o que ela não é.  A submissão não significa que um indivíduo perde sua identidade e deixa de ser uma pessoa própria. Submissão não significa obediência cega. Ela não significa que uma violação da lei ou abuso sejam tolerados.

Então, o que é submissão? Literalmente, submissão significa “ceder-se a algum poder ou autoridade; desistir, render-se”. Em uma comunidade espiritual, isso significa que o desvio da pessoa independente insistirá em voar sozinho e optar por viver interdependentemente. Você já reparou que, quando as Escrituras falam de submissão, o comando é articulado no contexto dos relacionamentos? Você também observará que esse comando é recíproco (submissão mútua). Por favor, entenda que a submissão não é simplesmente um curso de ação, mas uma atitude que se tem quando estamos cheios do Espírito Santo.

Submissão também é diferente de obediência. Obediência é fazer o que lhe é dito. Um amigo me disse uma vez: “Qualquer cachorro velho pode ser obediente”. Acredito que um cachorro possa se comportar corretamente com o treinamento adequado e com o desejo de obedecer a seu mestre. A submissão, no entanto, antecipa o que é desejado ou necessário e o faz antes de ser informado.

Os autores Harold e Bette Gillogly escrevem: “Submissão significa simplesmente adiar ou ceder aos desejos de outra pessoa. Não se pensa que uma pessoa seja melhor ou mais inteligente que outra. Ela é, antes de tudo, uma atitude de vida não rebelde. Na vida cotidiana sem nada para provar. Não precisamos garantir que recebemos o que está vindo para nós. Não precisamos garantir que outras pessoas nos tratem da maneira que merecemos ser tratados. É sobre aprender a andar nos passos de Jesus. É permitir que Deus Pai nos faça como Seu Filho, quando nos submetemos a Ele e uns aos outros com o coração de um servo”.

Posso enfatizar uma coisa dentre as ideias apresentadas a você acima? Quem é submisso também é um servo. Eles andam de mãos dadas.

Spanish blog:

Empoderar a los nuevos supervisores: enfoque en la sumisión

Por Rob Campbell, Pastor Fundador, www.cypresscreekchurch.com

Al empoderar a los nuevos supervisores, concéntrese en quién es la persona por sobre lo que él o ella ha hecho. Mire el personaje, no una lista de verificación de logros.

Busque personas que sean F.A.S.E. (Fiel, accesible, sumiso y enseñable). Permíteme concentrarme en la sumisión. Como seguidores de Cristo, se nos enseña a someternos unos a otros (ver Efesios 5:21). Es un mandamiento, no una sugerencia.

La sumisión es uno de los conceptos más mal entendidos y mal manejados en la iglesia de hoy. Primero analicemos qué no es sumisión. La sumisión no significa que un individuo pierde su identidad y deja de ser persona. Sumisión no significa obediencia ciegas, la sumisión no significa que se tolere una violación de la ley o abuso.

Entonces, ¿qué es la sumisión? Literalmente, sumisión significa “rendirse a algún poder o autoridad. En una comunidad espiritual, significa desviar la voluntad independiente de uno, insistiendo en volar solo y elegir vivir de manera interdependiente. ¿Has notado que cuando las Escrituras hablan de sumisión, el comando se articula en el contexto de las relaciones? También notará que el comando es recíproco ( mutuo). En el futuro, por favor entienda que la sumisión no es simplemente un curso de acción, sino una actitud que uno posee cuando está lleno del Espíritu Santo.

La sumisión también es diferente a la obediencia. La obediencia es hacer lo que te dicen. Un amigo me dijo una vez: “Cualquier perro viejo perro puede ser obediente”. Creo que tiene razón con el entrenamiento adecuado y el deseo de obedecer a su maestro. La sumisión, sin embargo, es anticipar lo que se quiere o necesita y hacerlo antes de que se lo digan.

Los autores Harold y Bette Gillogly escriben: “La sumisión simplemente significa diferir o ceder a los deseos de otro. No se piensa en que una persona sea mejor o más inteligente que otra. Es, más bien, una actitud de vida no rebelde. Vivir día a día sin nada que demostrar, no tenemos que asegurarnos de obtener lo que nos espera, no tenemos que asegurarnos de que otras personas nos traten como merecemos que nos traten. Está aprendiendo a caminar en los pasos de Jesús, es dejar que Dios el Padre nos haga como Su Hijo cuando nos sometemos a Él y a los demás con el corazón de un siervo “.

¿Puedo subrayar una cosa de las ideas presentadas anteriormente? Quien es sumiso es también un sirviente. Esos términos van de la mano.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Leave a Reply

Your email address will not be published.