Coaching Engagement

coach_andrewmason

By Andrew Mason, Executive Pastor of Discipleship Communities at Emmanuel, SmallGroupChurches.com

Coaching with levels in mind can be helpful when it comes to Coaching Engagement. A common issue in a coaching ministry is maintaining the level of enthusiasm for the enlisted coaches. If they’re not getting returned phone calls and email replies, if they don’t feel like they’re making progress or they don’t have a sense of significance to their work, they can be susceptible to transition out of their coaching role. This is where coaching with levels in mind (yesterday’s article) can be helpful.

Recently, I was talking with one of our Groups Directors at another campus about new coaches. They said, “I’m going to assign our experienced leaders with our new coaches because I don’t want the new coaches to feel overwhelmed.” I saw it differently, but I always want to encourage autonomy at our campuses too. I said the following…

“I understand that approach and please feel free to do that if you want, but I want you to consider something… We want our new coaches to have positive, first-serve attempts. If you assign them seasoned and low-maintenance leaders, they may get little-to-no-response. It could make them feel like what they’re doing as a coach isn’t that important.

If you assign them less experienced Group Leaders, they will get more questions and responses from their communications. It is likely they may encounter some situations they don’t have an answer for, but that will only drive them back to you for more direction. The entire pattern will encourage healthy interaction between the new coach, the group leader and you. Equally important, the new coach will see the relevance and impact of their role.”

The Group Director began to shake their head with understanding, “I never thought of it that way. I think I’m going to do that instead.”

Having differing approaches when it comes to coaching green group leaders versus experienced ones can have a positive effect on managing the morale of your coaches. We need the coaching journey to be a beneficial one for BOTH the Group Leader AND Coach. Use the Four Levels of Care to think about the groups a coach will have as well as how it will reinforce their position on the team.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Engajamento de Treinamento

Por Andrew Mason, Executive Pastor das Comunidade de Discipulado na Emmanuel, SmallGroupChurches.com

Treinamento com níveis em mente pode ser útil quando o assunto é Engajamento de Treinamento. Um problema comum em um ministério de treinamento é manter o nível de entusiasmo para os treinadores arrolados. Se eles não estiverem recebendo ligações de retorno nem respostas de e-mail, se eles não se sentirem progredindo ou se não tiverem um senso de significância em seus trabalhos, eles podem ser suscetíveis a transições fora do seu papel de treinador. Isso é onde o treinamento com níveis em mente (artigo de ontem) pode ser útil.

Recentemente, Eu estava falando com um de nossos Grupos de Diretores de um outro campus sobre treinadores. Eles disseram, “Eu vou colocar nossos líderes experientes com nossos novos treinadores porque eu não quero que os novos treinadores se sintam sobrecarregados.” Eu vi de maneira diferente, mas eu sempre quero encorajar autonomia em nossas campus também. Eu disse o seguinte…

“Eu entendo essa abordagem e sinta-se livre para fazê-la se você quiser, mas eu quero que você considere uma coisa… Nós queremos que nossos novos treinadores tenham tentativas positivas de primeira. Se você os colocar com líderes experientes e com pouca manutenção, eles podem ter pouca ou nenhuma resposta. Isso poderá fazer com eles sintam que o que eles fazem como treinador não é tão importante.

Se vocês os colocarem com Líderes de Grupo menos experientes, eles terão mais perguntas e respostas a partir da comunicação deles. É provável que eles encontrem situações nas quais eles não terão uma resposta, mas isso os atrairá para você em busca de mais direção. O padrão inteiro encorajará uma interação saudável entre o novo treinador, o líder de grupo e você. Igualmente importante, o novo treinador verá a relevância e impacto do seu papel.”

O Grupo de Diretores começaram a balançar as cabeças em sinal de entendimento, “Eu nunca pensei dessa forma. Eu acho que vou fazer desse modo então.”

Ter diferentes abordagens quando o assunto é treinar líderes novos versus os mais experientes pode ter um efeito positivo na administração do moral de seus treinadores. Nós precisamos que a jornada do treinamento seja benéfica para os DOIS o Líder de Grupo E Treinador. Use the Four Levels of Care (os Quatro níveis de Cuidado) para pensar sobre os grupos que um treinador terá bem como o modo que isso reforçará sua posição na equipe.

Spanish blog:

El compromiso de supervisar 

Por Andrew Mason, Pastor Ejecutivo de Comunidades de Discipulado en Emmanuel, SmallGroupChurches.com

El supervisado con niveles en mente puede ser útil cuando se trata de tener un compromiso al supervisar. Un problema común en un ministerio de supervisado es mantener el nivel de entusiasmo por los supervisores enlistados. Si no reciben respuestas en las llamadas telefónicas y correo electrónico, si no sienten que están progresando o no tienen un sentido de importancia para su trabajo, pueden ser susceptibles a la transición de su rol de supervisor. Aquí es donde el supervisar con niveles en mente (blog de ayer) puede ser útil.

Recientemente, estaba hablando con uno de nuestros Pastores Celulares en otro campus sobre nuevos supervisores. El dijo: “Voy a asignar a nuestros líderes experimentados con nuestros nuevos supervisores porque no quiero que los nuevos supervisores se sientan abrumados”. Lo vi de manera diferente, pero siempre quiero alentar la autonomía en nuestros campus también. Dije lo siguiente …

“Entiendo ese enfoque y siéntase libre de hacerlo si lo desea, pero quiero que considere algo … Queremos que nuestros nuevos supervisores tengan intentos positivos de su primer servicio”. Si les asigna líderes experimentados y de bajo mantenimiento, pueden obtener poca o ninguna respuesta. Podría hacerles sentir que lo que están haciendo como supervisor no es tan importante.

Si les asigna Líderes Celulares con menos experiencia, recibirán más preguntas y respuestas de sus comunicaciones. Es probable que encuentren algunas situaciones para las que no tienen una respuesta, pero eso solo los llevará de regreso a usted para obtener más instrucciones. Todo el patrón fomentará una interacción saludable entre el nuevo supervisor, el líder celular y usted. Igualmente importante, el nuevo supervisor verá la relevancia y el impacto de su papel “.

El Pastor Celular comenzó a sacudir la cabeza con entendimiento: “Nunca lo pensé de esa manera. Creo que voy a hacer eso en su lugar “.

Tener diferentes enfoques cuando se trata de entrenar a líderes celulares inexpertos en comparación con los experimentados puede tener un efecto positivo en la gestión de la moral de sus supervisores. Necesitamos que el viaje de supervisar sea beneficioso tanto para el líder celular como para el supervisor. Use los cuatro niveles de atención para pensar en las células que tendrá un supervisor y cómo reforzará su posición en el equipo.

Sumate a la Obra Misionera a Pueblos No Alcanzados

Leave a Reply

Your email address will not be published.