John Wesley and Cell Ministry

By Gerardo Campos, District pastor at Elim Church, San Salvador, El Salvador, www.elim.org.sv

In 1738 John Wesley, a British Anglican clergyman and theologian, began meeting with friends in a small group to pray, study the Bible, and encourage one another. Mocking their group, those who knew them called his group a “holy club.”

Later, Wesley established small groups that changed England, which he called classes. In order to attend a society meeting, each person was asked for an entrance ticket that he could only receive by attending a “class meeting” (very close to cell groups).  Wesley believed that conversions without attending a small group were not worth much.

And we would agree that conversions that happen while listening to an expert preacher are often not as long-lasting as those which take place among a smaller family of believers. The reality is that the best, most long-lasting conversion takes place in the cells of ordinary Christians. In Elim, most of the people who attend the congregation to participate in one of our six congregational services on Sunday come from a home cell.  since our meetings are open to non-believers they have, among other elements, a strong evangelizing focus.

We have learned from the Bible and church history that small groups are the best way to make disciples who make disciples. At the end of his life, John Wesley had managed to open 10,000 “classes”, with an average attendance of 100,000 people. It was the largest church in the world at that time. God is so good to inspire us through church history.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

João Wesly e o Ministério em Células

Gerardo Campos, Pastor Distrital na Igreja Elim, São Salvador, El Salvador, www.elim.org.sv

Em 1738 João Wesley, um clérigo e teólogo da Igreja Anglicana começou a reunir-se com amigos em pequenos grupos para orar, estudar a Bíblia e encorajarem-se mutuamente. Como uma forma de criticá-los, algumas pessoas passaram a chamar estes encontros de “Clubes Santos”.

Algum tempo depois, Wesley estabeleceu pequenos grupos que mudaram a Inglaterra, que ele chamou de Classes. Para frequentar um encontro da Sociedades, cada pessoa precisava apresentar um tipo de ingresso que somente receberia se estivesse frequentando um dos pequenos grupos chamados de “Classes” (bem próximo do que seriam as células hoje em dia). Wesley acreditava que as conversões que não estivessem acompanhadas da frequência a um pequeno grupo não eram muito valiosas.

Nós também concordamos que as conversões que acontecem ao ouvir um bom pregador muitas vezes não duram tanto quanto aquelas que acontecem em meio a uma pequena família de crentes. A realidade é que as melhores conversões, as que realmente duram, acontecem nas células de Cristãos. Na igreja Elim, a maior parte das pessoas que frequentam a igreja para participar de um dos seis cultos dominicais vêm de uma célula que acontece em um dos lares. Como nossos encontros são abertos aos não-crentes, eles tem um foco fortemente evangelístico, entre outros elementos.

Nós aprendemos na Bíblia e pela história da igreja que os pequenos grupos são a melhor maneira de fazer discípulos que fazem discípulos. Ao final de sua vida, João Wesley tinha formado 10.000 “Classes”, com uma frequência média de 100.000 pessoas. Era a maior igreja do mundo naquele tempo. Deus é muito Bom e nos inspira através da história da igreja.

Spanish blog:

Juan Wesley y las Células

En el año de 1738 Juan Wesley, clérigo y teólogo anglicano británico, comenzó a reunirse con amigos en grupos pequeños para orar, estudiar la Biblia y animarse unos a otros. A manera de burla quienes les conocieron los llamaban  “círculos santos”.

Más tarde los grupos de Wesley llegaron a ser células (llamado classes en aquel entonces). Resulta curioso que para poder asistir una reunión de la sociedad grande, Los Metodistas se solicitaban a cada persona un boleto de entrada que solamente podía recibirse al asistir a una “classe”.

Wesley creía que las conversiones sin asistir a un grupo pequeño no valían mucho. Al descubrir  ahora que existen ideas acerca de la evangelización que se basan en mitos, podríamos darle la razón, ya que comúnmente pensamos que las conversiones son el resultado de escuchar a predicadores expertos, cuando la realidad es que la mayoría de convertidos son un proceso llevado a cabo desde las células por cristianos comunes y corrientes.

En Elim la mayoría de personas que asisten a la congregación para participar de alguno de nuestros seis servicios congregacionales el día domingo, provienen de una célula de hogar, ya que nuestras reuniones son abiertas a los no creyentes por lo que poseen entre otros elementos un fuerte sentido evangelizador. Hemos aprendido de la historia cuando encontramos en ella los grandes principios bíblicos sobre las células llevados a la práctica. Al final de su vida Juan Wesley había logrado abrir 10,000 “classes”, con una asistencia promedio de 100,000 personas. Fue la iglesia más grande del mundo en su época.

Leave a Reply

Your email address will not be published.