Experiencing Celebration Worship

By Dr. Bill Beckham, author of many books, including The Second Reformation

During the time I pastored my third church, I developed a splitting headache every Sunday. Eventually, I traced this recurring pain back to its source. I was so uptight about what happened on Sunday morning that anxiety was manifesting itself in real pain. The performance demands upon me as a pastor were the source of my headache.

Trying to drag unprepared Christians into the presence of God for worship is enough to give any man a headache. When I recognized the source and turned loose of it, the ache left my head, but not my heart. I continued to long for an experience of genuine worship where prepared Christians participated in worship from an overflow of God’s presence, power, and purpose.

Is there a type of worship that isn’t worked up, promoted, produced, or performed? Can a pastor ever hope to look out across a congregation on Sunday and see members ready to worship without the use of human motivation or entertainment? How can genuine heartfelt worship naturally express itself with the right amount of emotion and reverence?

The cell church structure offers hope this can happen. Members who have experienced the intimate presence of Christ in cell group life will be drawn by His Spirit to celebrate the goodness and greatness of God together in large groups. Then genuine heartfelt worship naturally expresses itself with the right amount of emotion and reverence. This kind of worship is so powerful, orderly, spiritual, and genuine that an unbeliever will be struck by the presence of God. Large group worship provides a setting for inspiration, information, revelation, and celebration. Small group community allows application, edification, incarnation, and preparation.

Those experiencing true worship while celebrating God’s greatness will be drawn back into the experience of God’s love within warm, intimate cell meetings. This is the rhythm of worship between cells and celebration that is possible in the cell church.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A experiência de um Culto de Celebração

Dr. Bill Beckham, autor de diversos livros, incluindo A Segunda Reforma

Eu costumava ter uma grande dor de cabeça todos os domingos, durante meu pastorado na terceira igreja em que fui pastor. Finalmente consegui descobrir a causa daquela dor. Eu estava tão tenso sobre o que acontecia na manhã do domingo que toda aquela ansiedade se manifestava como dor. A demanda que eu sentia sobre meu desempenho como pastor era a fonte da minha dor de cabeça.

Tentar arrastar cristãos despreparados até a presença de Deus para cultuá-lo é um esforço grande o suficiente para causar dor de cabeça a qualquer um. Quando eu finalmente reconheci a causa e me libertei daquilo, a dor desapareceu da minha cabeça, mas não do meu coração. Eu ainda ansiava por uma experiencia de adoração genuína, onde cristãos maduros participassem do culto a partir de um transbordar da presença de Deus, seu poder e propósito.

Será que existe um tipo de adoração que não é provocada, promovida, produzida ou ensaiada? Será que um pastor pode mesmo ter esperança de um dia olhar para sua congregação no domingo e contemplar os membros prontos para cultuar sem precisar de motivação humana ou entretenimento? Como o cultuar genuíno, direto do coração, pode se expressar com equilíbrio entre a emoção e a reverência?

A estrutura da Igreja baseada em células pode oferecer essa esperança. Os membros que já experimentaram a presença íntima de Cristo na vida da célula serão trazidos pelo Espírito Santo para celebrar a bondade e a grandeza de Deus em unidade, nas grandes celebrações. O cultuar genuíno poderá se expressar com equilíbrio entre a emoção e a reverência. Este tipo de culto é muito poderoso, organizado, espiritual e genuíno e tudo isso impactará os não crentes através da presença de Deus. As grandes celebrações estabelecem as condições para a inspiração, informação, revelação e celebração. A comunhão dos pequenos grupos permite a aplicação, edificação, encarnação e preparação.

As pessoas que experimentam o cultuar verdadeiro ao celebrar a grandeza de Deus serão levadas a experimentar o amor de Deus em encontros mais íntimos e calorosos como os que acontecem nas células. Este é o ritmo do cultuar que acontece na celebração em uma igreja em células.

Spanish blog:

Experimentar la adoración de la celebración

Por el Dr. Bill Beckham, autor de muchos libros, incluido La Segunda Reforma

Durante el tiempo que pastoreé mi tercera iglesia, desarrollé un dolor de cabeza terrible todos los domingos. Finalmente, rastreé este dolor recurrente hasta su origen. Estaba tan tenso por lo que sucedió el domingo por la mañana que la ansiedad se manifestaba en un dolor real. Las demandas de desempeño de mí como pastor fueron la fuente de mi dolor de cabeza.

Tratar de arrastrar a los cristianos desprevenidos a la presencia de Dios para adorar es suficiente para causar dolor de cabeza a cualquier hombre. Cuando reconocí la fuente y me liberé, el dolor abandonó mi cabeza, pero no mi corazón. Seguí anhelando una experiencia de adoración genuina en la que cristianos preparados participaran en la adoración desde un desbordamiento de la presencia, el poder y el propósito de Dios.

¿Existe un tipo de adoración que no se elabora, promueve, produce o realiza? ¿Puede un pastor esperar mirar a través de una congregación el domingo y ver miembros listos para adorar sin el uso de motivación o entretenimiento humano? ¿Cómo puede la adoración genuina y sincera expresarse naturalmente con la cantidad adecuada de emoción y reverencia?

La estructura de la iglesia celular ofrece la esperanza de que esto suceda. Los miembros que han experimentado la presencia íntima de Cristo en la vida del grupo celular serán atraídos por Su Espíritu para celebrar la bondad y la grandeza de Dios juntos en grupos grandes. Entonces, la adoración genuina y sincera se expresa naturalmente con la cantidad adecuada de emoción y reverencia. Este tipo de adoración es tan poderosa, ordenada, espiritual y genuina que un incrédulo será golpeado por la presencia de Dios. La adoración en grupos grandes proporciona un entorno para la inspiración, información, revelación y celebración. La comunidad de grupos pequeños permite la aplicación, la edificación, la encarnación y la preparación.

Aquellos que experimentan la adoración verdadera mientras celebran la grandeza de Dios serán atraídos hacia la experiencia del amor de Dios dentro de reuniones de células íntimas y cálidas. Este es el ritmo de adoración entre la célula y la celebración que es posible en la iglesia celular.

Leave a Reply

Your email address will not be published.