Principles of Effective Coaching, part 1

By Joel Comiskey, check out Joel’s new book Empowered to Lead

We know that coaching is essential. But what do effective coaches do? What are key principles? Allow me to suggest four principles in this blog and three in tomorrow’s blog:

Coaching through Prayer 

Effective coaches cover their leaders in prayer, knowing that God gives the victory and answers prayer. Even though Paul wasn’t physically present with the church, he was there in spirit (Colossians 2:15). It’s possible to be present spiritually with the leader through prayer. The Trinity is the best coach and loves to respond to believing prayer.

Coaches go to battle on behalf of the leaders under their care and provide spiritual protection against Satan’s onslaughts. Effective coaches cover the leaders with a prayer shield and then when they talk personally, there is a unity that has already been developed through prayer.

Coaching through Listening

Often the coach feels inadequate to coach because he feels he doesn’t know enough. Yet, I often tell them that the most important element is a listening ear. Often the leader already knows what to do. Coaches can get so focused on what they want to say that they forget that the real work is listening.

Preparing to listen requires some pre-meeting homework. Such preparation involves thinking about each leader’s circumstances and needs. It’s a great idea to write down notes and insights about the leader that can be reviewed before the next meeting. This helps the coach remember past conversations and prepares the coach to listen more intently. 

Coaching through Encouragement

Barnabas is known as the “son of encouragement.” He encouraged Paul and through his encouragement he helped Paul become an effective disciple of Jesus Christ. He saw beyond the rough edges, personally approached Paul, and then accompanied Paul on his journeys.

Why is encouragement so important? Because small group team leaders often don’t feel they are doing a great job. They compare themselves with others, and they feel like a failure. They hear about the other team leader who already multiplied his cell and won multiple people to Jesus. The leader can easily suffer from feelings of inadequacy.

Coaching through Caring

The pastor cares for the coach and the coach cares for the leaders. The leader in turn cares for the members. Everyone needs to be coached and cared for. Coaching helps the system to flow together—just like the early church.

Often the best way to care for the leader is to be a friend. Jesus used the word “friends” to describe his relationships with his own disciples  (John 15:15). The Gospel writer Mark describes the calling of the twelve this way: “He appointed twelve—designating them apostles—that they might be with him. . .” (Mark 3:14). Jesus prioritized being with them over a set of rules or techniques, and this is what caring is all about.

In tomorrow’s blog, I’ll highlight three more key coaching principles.  

Korean blog: (click here)

Portuguese blog:

Princípios de Supervisão Eficaz, parte 1

Por Joel Comiskey, confira o novo livro de Joel, Empowered to Lead

Sabemos que a supervisão é essencial. Mas o que fazem os supervisores eficazes? Quais são os princípios-chave? Permita-me sugerir quatro princípios neste blog e três no blog de amanhã:

Supervisão através da Oração

Supervisores eficazes cobrem seus líderes em oração, sabendo que Deus dá a vitória e responde às orações. Mesmo que Paulo não estivesse fisicamente presente com a igreja, ele estava lá em espírito (Colossenses 2:15). É possível estar presente espiritualmente com o líder por meio da oração. A Trindade é o melhor supervisor e adora responder à oração da fé.

Os supervisores vão para a batalha em nome dos líderes sob seus cuidados e fornecem proteção espiritual contra os ataques de Satanás. Supervisores eficazes cobrem os líderes com um escudo de oração e, então, quando falam pessoalmente, há uma unidade que já foi desenvolvida por meio da oração.

Supervisão através do Ouvir
 
Muitas vezes o supervisor se sente inadequado para treinar porque sente que não sabe o suficiente. Ainda assim, costumo dizer a eles que o elemento mais importante é um ouvido atento. Frequentemente, o líder já sabe o que fazer. Os supervisores podem ficar tão focados no que querem dizer que esquecem que o verdadeiro trabalho é ouvir.

Preparar-se para ouvir requer algumas lições de casa pré-reunião. Essa preparação envolve pensar sobre as circunstâncias e necessidades de cada líder. É uma ótima ideia fazer anotações e percepções sobre o líder que podem ser revisadas antes da próxima reunião. Isso ajuda o supervisor a se lembrar de conversas anteriores e o prepara para ouvir com mais atenção.

Supervisão através do Encorajamento
 
Barnabé é conhecido como o “filho do encorajamento”. Ele encorajou Paulo e por meio dele ajudou Paulo a se tornar um discípulo eficaz de Jesus Cristo. Ele viu além das arestas, abordou pessoalmente Paulo e então acompanhou Paulo em suas viagens.

Por que o encorajamento é tão importante? Porque os líderes de equipes de pequenos grupos muitas vezes não sentem que estão fazendo um bom trabalho. Eles se comparam com os outros e se sentem um fracasso. Eles ouvem sobre o outro líder de equipe que já multiplicou sua célula e ganhou várias pessoas para Jesus. O líder pode facilmente sofrer de sentimentos de inadequação.

Supervisão através do Cuidado
 
O pastor se preocupa com o supervisor e o supervisor se preocupa com os líderes. O líder, por sua vez, se preocupa com os membros. Todos precisam ser treinados e cuidados. A supervisão ajuda o sistema a fluir junto – assim como a igreja primitiva.

Frequentemente, a melhor maneira de cuidar do líder é ser amigo. Jesus usou a palavra “amigos” para descrever seu relacionamento com seus próprios discípulos (João 15:15). O escritor do Evangelho, Marcos, descreve o chamado dos doze da seguinte maneira: “Ele designou doze – designando-os apóstolos – para que estivessem com ele… ” (Marcos 3:14). Jesus priorizou estar com eles em vez de um conjunto de regras ou técnicas, e isso é o que importa.

No blog de amanhã, destacarei mais três princípios-chave de supervisão.

Spanish blog:

Principios del entrenamiento efectivo, parte 1

Por Joel Comiskey,

Sabemos que el entrenamiento es fundamental. Pero, ¿qué hacen los entrenadores eficaces? ¿Cuáles son los principios clave? Permítame sugerir cuatro principios en este blog y tres en el blog de mañana:

Entrenamiento a través de la oración

Los entrenadores efectivos cubren a sus líderes en oración, sabiendo que Dios da la victoria y responde la oración. Aunque Pablo no estaba físicamente presente con la iglesia, estaba allí en espíritu (Colosenses 2:15). Es posible estar presente espiritualmente con el líder a través de la oración. La Trinidad es el mejor entrenador y le encanta responder a la oración de fe.

Los entrenadores van a la batalla en nombre de los líderes bajo su cuidado y brindan protección espiritual contra los ataques de Satanás. Los entrenadores efectivos cubren a los líderes con un escudo de oración y luego, cuando hablan personalmente, hay una unidad que ya se ha desarrollado a través de la oración.

Entrenamiento a través de la escucha

A menudo, el entrenador se siente inadecuado para entrenar porque siente que no sabe lo suficiente. Sin embargo, a menudo les digo que el elemento más importante es un oído atento. A menudo, el líder ya sabe qué hacer. Los entrenadores pueden concentrarse tanto en lo que quieren decir que se olvidan de que el verdadero trabajo es escuchar.

Prepararse para escuchar requiere algunos deberes antes de la reunión. Tal preparación implica pensar en las circunstancias y necesidades de cada líder. Es una gran idea escribir notas e ideas sobre el líder que se pueden revisar antes de la próxima reunión. Esto ayuda al entrenador a recordar conversaciones pasadas y lo prepara para escuchar con más atención.

Entrenador a través del estímulo

Bernabé es conocido como el “hijo de ánimo”. Animó a Pablo y, a través de su aliento, ayudó a Pablo a convertirse en un discípulo eficaz de Jesucristo. Vio más allá de las asperezas, se acercó personalmente a Pablo y luego lo acompañó en sus viajes.

¿Por qué es tan importante el aliento? 

Porque los líderes de equipos de grupos pequeños a menudo no sienten que estén haciendo un gran trabajo. Se comparan con los demás y se sienten fracasados. Escuchan sobre el otro líder del equipo que ya multiplicó su celula y ganó a varias personas para Jesús. El líder puede sufrir fácilmente sentimientos de insuficiencia.

Entrenamiento a través del cuidado

El pastor se preocupa por el entrenador y el entrenador se preocupa por los líderes. El líder, a su vez, se preocupa por los miembros. Todos necesitan ser entrenados y cuidados. El entrenamiento ayuda al sistema a fluir en conjunto, al igual que la iglesia primitiva.

A menudo, la mejor manera de cuidar al líder es siendo un amigo. Jesús usó la palabra “amigos” para describir sus relaciones con sus propios discípulos (Juan 15:15). El escritor del Evangelio, Marcos, describe el llamamiento de los doce de esta manera: “Nombró a doce, designándolos apóstoles, para que estuvieran con él. . . ” (Marcos 3:14). Jesús dio prioridad a estar con ellos sobre un conjunto de reglas o técnicas, y de eso se trata el cuidado.

En el blog de mañana, destacaré otros tres principios clave del entrenamiento. 

Leave a Reply

Your email address will not be published.