Making Disciples Through Coaching (Abaixo em português)

By Robert Lay, Cell Church Ministry Brazil, www.celulas.com.br

Every cell coach must see their cell leaders as disciples who need love and care. Leaders feel very secure when  their coaches care for them. This can surely be called discipleship. Coaching involves a variety of strategies and methodologies, like individual and group coaching, but the goal is to love and care for them so they might fruitfully minister for God’s glory.

When we started our cell church transition in Brazil, I was very close to my leaders. I had lunch once a week with each one of them, often during their work lunch breaks. I had to learn to take time and give attention to this special group of people that helped me to pastor the flock, without neglecting the church members in general. I poured my life into these leaders.

Strangely, in my seminary training, I didn’t learn about how to disciple leaders or how to coach them. I was trained to pastor the flock all by myself—to preach, teach, counsel and so forth.  Yet, in the cell church vision, I had to learn the Jesus strategy—how to take a smaller group of committed leaders to spend time with them and through them to multiply my ministry.

As our church grew and cells multiplied, I fell into the trap of assuming that now, with the system running, my leaders did not need much care anymore. Wrong. I realized that as I gave the leaders less attention, the cells did not multiply as rapidly, nor did they grow with the same quality. Leaders started to get tired and drag their feet.

I learned that to maintain the leader’s health and vitality, I (and my team) needed to give them regular contact and care. In a discipleship relationships, it is very important to stay close to our disciples, but not to a point of controlling them totally. Some discipleship movements have a sickening relationship of personal control over the disciple. This is very unhealthy.

Joel Comiskey has written various books on coaching in which he mentions seven healthy habits about how to coach.  I list them here:

RECEIVE from God, which means listening to the Holy Spirit and also praying for the leaders.  

LISTEN to those being coached. Great coaches are aware of the needs and struggles of the leaders.

ENCOURAGE the leaders not to give up under hard times or bad circumstances.

CARE for the leaders and help them resolve their problems.

TRAIN the leaders to be efficient in all they do.

DEVELOP A STRATEGY for the leaders to have a clear vision to achieve their proposed goals.

CHALLENGE the leaders to excel in their natural abilities so that their ministries might bear more fruit.

There is much more to  be said about discipleship and coaching. We will never fully exhaust this topic.  I remember Pastor Mario Vega once saying that leading a person to Jesus requires 10% of the effort, but helping them achieve maturity is 90% of the effort.

HELP US GOD!

Robert M. Lay

Cell Church Ministry Brazil

Korean blog: (click here

Portuguese blog:

Fazendo Discípulos Através da Supervisão

Por Robert Lay, www.celulas.com.br

Cada supervisor de célula deve ver seus líderes de célula como discípulos que precisam de amor e cuidado. Os líderes se sentem muito seguros quando seus treinadores cuidam deles. Isso certamente pode ser chamado de discipulado. A supervisão envolve uma variedade de estratégias e metodologias, como supervisão individual e em grupo, porém o objetivo é amá-los e cuidar deles para que possam ministrar frutuosamente para a glória de Deus.

Quando começamos a transição da nossa igreja em células no Brasil, eu era muito próximo dos meus líderes. Almocei uma vez por semana com cada um deles, muitas vezes durante os intervalos de almoço do trabalho. Tive que aprender a ter tempo e a dar atenção a esse grupo especial de pessoas que me ajudava a pastorear o rebanho, sem descuidar dos membros da igreja em geral. Eu derramei minha vida nesses líderes.

Estranhamente, em meu treinamento no seminário, não aprendi como discipular líderes ou como treiná-los. Fui treinado para pastorear o rebanho sozinho – para pregar, ensinar, aconselhar e assim por diante. Ainda assim, na visão da igreja em células, eu tive que aprender a estratégia de Jesus – como levar um grupo menor de líderes comprometidos para passar tempo com eles e, por meio deles, multiplicar meu ministério.

À medida que nossa igreja crescia e as células se multiplicavam, eu caí na armadilha de presumir que agora, com o sistema funcionando, meus líderes não precisariam mais de muitos cuidados. Errado. Percebi que, ao dar menos atenção aos líderes, as células não se multiplicaram tão rapidamente, nem cresceram com a mesma qualidade. Os líderes começaram a ficar cansados e a arrastar os pés.

Aprendi que, para manter a saúde e a vitalidade do líder, eu (e minha equipe) precisamos dar a eles contato e cuidados regulares. Em um relacionamento de discipulado, é muito importante ficar perto de nossos discípulos, mas não a ponto de controlá-los totalmente. Alguns movimentos de discipulado têm uma relação doentia de controle pessoal sobre o discípulo. Isso é muito prejudicial à saúde.

Joel Comiskey escreveu vários livros sobre supervisão nos quais menciona sete hábitos saudáveis de supervisão. Eu os listo aqui:

RECEBER de Deus, o que significa ouvir o Espírito Santo e também orar pelos líderes.

ESCUTE os que estão sendo supervisionados. Grandes supervisores estão cientes das necessidades e dificuldades dos líderes.

INCENTIVA os líderes a não desistir em tempos difíceis ou circunstâncias adversas.

CUIDAR dos líderes e ajudá-los a resolver seus problemas.

TREINE os líderes para serem eficientes em tudo o que fazem.

DESENVOLVA UMA ESTRATÉGIA para que os líderes tenham uma visão clara para atingir os objetivos propostos.

DESAFIE os líderes a se destacarem em suas habilidades naturais para que seus ministérios dêem mais frutos.

Há muito mais a ser dito sobre discipulado e supervisão. Nunca esgotaremos totalmente este tópico. Lembro-me de que o pastor Mario Vega disse certa vez que levar uma pessoa a Jesus requer 10% do esforço, contudo ajudá-la a atingir a maturidade é 90% do esforço.

AJUDE-NOS DEUS!

Robert M. Lay
Ministério Igreja em Célula Brasil

Spanish blog:

Haciendo discípulos a través del entrenamiento 

Por Robert Lay, www.celulas.com.br

Cada entrenador celular debe ver a sus líderes celulares como discípulos que necesitan amor y cuidado. Los líderes se sienten muy seguros cuando sus entrenadores se preocupan por ellos. Esto seguramente se puede llamar discipulado. El coaching implica una variedad de estrategias y metodologías, como el coaching individual y grupal, pero el objetivo es amarlos y cuidarlos para que puedan ministrar fructíferamente para la gloria de Dios.

Cuando comenzamos la transición de nuestra iglesia celular en Brasil, estaba muy cerca de mis líderes. Almorzaba una vez a la semana con cada uno de ellos, a menudo durante los descansos del almuerzo en el trabajo. Tuve que aprender a tomarme el tiempo y prestar atención a este grupo especial de personas que me ayudaron a pastorear el rebaño, sin descuidar a los miembros de la iglesia en general. Vertí mi vida en estos líderes.

Curiosamente, en mi formación en el seminario, no aprendí cómo discipular a los líderes o cómo entrenarlos. Fui entrenado para pastorear el rebaño por mi cuenta, para predicar, enseñar, aconsejar, etc. Sin embargo, en la visión de la iglesia celular, tuve que aprender la estrategia de Jesús: cómo llevar a un grupo más pequeño de líderes comprometidos a pasar tiempo con ellos y a través de ellos para multiplicar mi ministerio.

A medida que nuestra iglesia crecía y las células se multiplicaban, caí en la trampa de asumir que ahora, con el sistema en funcionamiento, mis líderes ya no necesitaban mucho cuidado. Incorrecto. Me di cuenta de que a medida que prestaba menos atención a los líderes, las células no se multiplicaban tan rápidamente ni crecían con la misma calidad. Los líderes comenzaron a cansarse y arrastrar los pies.

Aprendí que para mantener la salud y la vitalidad del líder, yo (y mi equipo) necesitábamos brindarles atención y contacto regular. En las relaciones de discipulado, es muy importante estar cerca de nuestros discípulos, pero no hasta el punto de controlarlos por completo. Algunos movimientos de discipulado tienen una relación enfermiza de control personal sobre el discípulo. Esto es muy perjudicial para la salud.

Joel Comiskey ha escrito varios libros sobre entrenamiento en los que menciona siete hábitos saludables sobre cómo entrenar. Los enumero aquí:

RECIBIR de Dios, que significa escuchar al Espíritu Santo y también orar por los líderes.

ESCUCHE a los que están siendo entrenados. Los grandes entrenadores son conscientes de las necesidades y luchas de los líderes.

ANIME a los líderes a no darse por vencidos en tiempos difíciles o malas circunstancias.

CUIDAR a los líderes y ayudarlos a resolver sus problemas.

ENTRENAR a los líderes para que sean eficientes en todo lo que hacen.

DESARROLLAR UNA ESTRATEGIA para que los líderes tengan una visión clara para lograr sus metas propuestas.

RETE a los líderes a sobresalir en sus habilidades naturales para que sus ministerios den más frutos.

Hay mucho más que decir sobre el discipulado y el entrenamiento. Nunca agotaremos completamente este tema. Recuerdo que el pastor Mario Vega dijo una vez que llevar a una persona a Jesús requiere el 10% del esfuerzo, pero ayudarlos a alcanzar la madurez es el 90% del esfuerzo.

¡AYÚDANOS DIOS!

Robert M. Lay Ministerio de la Iglesia Celular Brasil

Leave a Reply

Your email address will not be published.