Why I Am Committed to Cell-Based Ministry

By Joel Comiskey, check out Joel’s book Empowered to Lead

At this point in my life, I would only be comfortable serving and being part of a cell-based church. Even if we moved to a faraway place where there were no cell churches, I would start one or help a pastor transition to a cell-based church.

But this was not always my conviction, and like many of you reading this blog, I’ve been on a journey that has led me to this belief. Here are a few key turning points in my own life:  

  • 1975: Experiencing the dynamics of community in the cell I started at my parent’s house. We gathered each week to pray, worship, and study the Bible. God transformed me as his disciple in that small community group and gave me a taste of better things to come. 
  • 1983: I heard David Cho (Yoido Full Gospel Church) speak in a church growth conference in Pasadena, California. I bought and listened to his tapes over and over. I also devoured his book Successful Home Cell Groups and taught cell-based principles to the elders of my church plant.
  • 1988: Reading The Church without Walls and envisioning what the early church must have been like: simple, manageable, and reproducible. I reflected back on my church plant in Long Beach and realized I had launched the celebration too soon and had become bogged down in trying to get people to “come back to church.” I longed for the simplicity and reproduction of New Testament life.
  • 1996: studying growing cell churches around the world and actually visiting them. I understood the possibility of unlimited qualitative and quantitative growth.
  • 2009: realizing that theology must guide methodology and understanding that the cell church is biblical. I grasped that making disciples who make disciples is the motivating drive behind cell ministry. Through my own failures, God gave me the grace to dig deeper into the “why” of cell church ministry.

Currently, I’m involved in a dynamic cell church that started its transition in 2019. People are excited about cell church ministry, and so are we. I believe that house-to-house ministry is biblical and that the cell church most closely reflects the New Testament church and Christ’s desire to make disciples who make disciples. I’m all in.

Recently, one of the pastors I’m coaching said, “Joel, my biggest regret is that I didn’t start cell ministry a long time ago. For years, I depended on concerts and events to attract people back to church. I spent a lot of money and time with little to show for it. I’m so excited to finally start making disciples who make disciples through cell-based ministry.”

But what about you? Why are you interested or even committed to cell church ministry? For the month of November, we will be asking mature, long-term cell church pastors to answer the question, “Why am I committed to cell-based ministry?” If you’d like to receive these blogs in your email, please click here. Here’s the schedule:

  • November 07-13: Testimonies: Why I am committed to cell-based ministry. 
  • November 14-20: Testimonies: Why I am committed to cell-based ministry. 
  • November 21-27: Testimonies: Why I am committed to cell-based ministry. 
  • November 28 to December 04: Testimonies: Why I am committed to cell-based ministry. 

Korean blog: (click here)  

Portuguese blog:

Por Joel Comiskey, Trilho De Discipulado E Liderança

Nesse ponto da minha vida, eu só me sentiria confortável servindo e fazendo parte de uma igreja baseada em células. Mesmo se nos mudássemos para um lugar distante onde não houvesse igrejas em células, eu começaria uma ou ajudaria um pastor na transição para uma igreja baseada em células.

Mas nem sempre essa foi minha convicção e, como muitos de vocês que estão lendo este blog, fiz uma jornada que me levou a essa crença. Aqui estão alguns pontos de viragem importantes na minha própria vida:

  • 1975: Vivenciando a dinâmica da comunidade na célula que comecei na casa dos meus pais. Nós nos reuníamos todas as semanas para orar, adorar e estudar a Bíblia. Deus me transformou como seu discípulo naquele pequeno grupo comunitário e me deu um gostinho do que estava por vir.
  • 1983: Eu ouvi David Cho (Igreja do Evangelho Pleno de Yoido) falar em uma conferência de crescimento da igreja em Pasadena, Califórnia. Comprei e ouvi suas fitas continuamente. Eu também devorei seu livro Successful Home Cell Groups [Grupos de Células Domésticos de Sucesso – tradução livre] e ensinei princípios baseados em células para os presbíteros da minha igreja.
  • 1988: Lendo Church without Walls [Igreja sem Paredes – tradução livre] e imaginando como a igreja primitiva deve ter sido: simples, administrável e reproduzível. Refleti sobre a implantação de minha igreja em Long Beach e percebi que havia lançado a celebração muito cedo e tinha ficado atolado em tentar fazer com que as pessoas “voltassem para a igreja”. Eu ansiava pela simplicidade e reprodução da vida do Novo Testamento.
  • 1996: estudar igrejas em células em crescimento ao redor do mundo e realmente visitá-las. Compreendi a possibilidade de um crescimento qualitativo e quantitativo ilimitado.
  • 2009: perceber que a teologia deve guiar a metodologia e entender que a igreja em células é bíblica. Eu entendi que fazer discípulos que fazem discípulos é o motivador por trás do ministério de células. Por meio de minhas próprias falhas, Deus me deu a graça de cavar mais fundo no “porquê” do ministério da igreja em células.

Atualmente, estou envolvido em uma igreja em células dinâmica que começou sua transição em 2019. As pessoas estão entusiasmadas com o ministério da igreja em células, e nós também. Eu acredito que o ministério de casa em casa é bíblico e que a igreja em células reflete mais de perto a igreja do Novo Testamento e o desejo de Cristo de fazer discípulos que fazem discípulos. Eu estou de cabeça nisso.

Recentemente, um dos pastores que estou supervisionando disse: “Joel, meu maior arrependimento é não ter começado o ministério de células há muito tempo. Por anos, dependi de shows e eventos para atrair as pessoas de volta à igreja. Gastei muito dinheiro e tempo com pouco para mostrar. Estou muito animado para finalmente começar a fazer discípulos que fazem discípulos por meio do ministério baseado em células. ”

Mas e você? Por que você está interessado ou mesmo comprometido com o ministério da igreja em células? Para o mês de novembro, pediremos aos pastores de igrejas em células maduros e antigas que respondam à pergunta: “Por que estou comprometido com o ministério baseado em células?” Se você deseja receber esses blogs em seu e-mail, clique aqui. Aqui está a programação:

  •  7 a 13 de novembro: Testemunhos: Por que estou comprometido com o ministério baseado em células.
  • 14 a 20 de novembro: Testemunhos: Por que estou comprometido com o ministério baseado em células.
  •  21 a 27 de novembro: Testemunhos: Por que estou comprometido com o ministério baseado em células.
  •  28 de novembro a 04 de dezembro: Testemunhos: Por que estou comprometido com o ministério baseado em células.

Spanish blog:

Por qué estoy comprometido con el ministerio de la iglesia celular

Por Joel Comiskey, empoderado para liderar

En este momento de mi vida, solo me sentiría cómodo sirviendo y siendo parte de una iglesia basada en células. Incluso si nos mudáramos a un lugar lejano donde no hubiera iglesias celulares, comenzaría una o ayudaría a un pastor en la transición a una iglesia celular.

Pero esta no siempre fue mi convicción y, como muchos de ustedes que leen este blog, he estado en un viaje que me ha llevado a esta creencia. Aquí hay algunos puntos de inflexión clave en mi propia vida: 

  • 1975: Experimentando la dinámica de la comunidad en la célula comencé en la casa de mis padres. Nos reuníamos cada semana para orar, adorar y estudiar la Biblia. Dios me transformó como su discípulo en ese pequeño grupo comunitario y me dio una idea de lo mejor que vendría.
  • 1983: Escuché a David Cho (Iglesia del Evangelio Completo de Yoido) hablar en una conferencia de crecimiento de la iglesia en Pasadena, California. Compré y escuché sus cintas una y otra vez. También devoré su libro Successful Home Cell Groups y enseñé principios basados ​​en células a los ancianos de mi iglesia.
  • 1988: Leyendo La iglesia sin muros e imaginando cómo debió ser la iglesia primitiva: simple, manejable y reproducible. Reflexioné sobre la plantación de mi iglesia en Long Beach y me di cuenta de que había iniciado la celebración demasiado pronto y me había atascado tratando de que la gente “regresara a la iglesia”. Anhelaba la sencillez y reproducción de la vida del Nuevo Testamento.
  • 1996: estudiar iglesias celulares en crecimiento en todo el mundo y visitarlas. Comprendí la posibilidad de un crecimiento cualitativo y cuantitativo ilimitado.
  • 2009: darse cuenta de que la teología debe guiar la metodología y comprender que la iglesia celular es bíblica. Comprendí que hacer discípulos que hacen discípulos es el impulso motivador detrás del ministerio celular. A través de mis propios fracasos, Dios me dio la gracia de profundizar en el “por qué” del ministerio de la iglesia celular.

Actualmente, estoy involucrado en una iglesia celular dinámica que comenzó su transición en 2019. La gente está entusiasmada con el ministerio de la iglesia celular, y nosotros también. Creo que el ministerio de casa en casa es bíblico y que la iglesia celular refleja más de cerca la iglesia del Nuevo Testamento y el deseo de Cristo de hacer discípulos que hagan discípulos. Estoy totalmente comprometido.

Recientemente, uno de los pastores a los que estoy entrenando dijo: “Joel, lo que más lamento es que no comencé el ministerio celular hace mucho tiempo. Durante años, dependí de conciertos y eventos para atraer a la gente a la iglesia. Gasté mucho dinero y tiempo con poco que mostrar. Estoy tan emocionado de finalmente comenzar a hacer discípulos que hacen discípulos a través del ministerio basado en células “.

¿Pero qué hay de ti? ¿Por qué está interesado o incluso comprometido con el ministerio de la iglesia celular? Durante el mes de noviembre, estaremos pidiendo a pastores con experiencia en iglesias celulares a que respondan la pregunta: “¿Por qué estoy comprometido con el ministerio celular?” Si desea recibir estos blogs en su correo electrónico, haga clic aquí. 

Cubriremos:

  • 07-13 de noviembre: Testimonios: Por qué estoy comprometido con el ministerio celular.
  • 14-20 de noviembre: Testimonios: Por qué estoy comprometido con el ministerio celular.
  • 21-27 de noviembre: Testimonios: Por qué estoy comprometido con el ministerio celular.
  • 28 de noviembre al 4 de diciembre: Testimonios: Por qué estoy comprometido con el ministerio celular.

Leave a Reply

Your email address will not be published.