The Conversion of an Atheist

By Mario Vega, www.elim.org.sv

Iván was a university teacher of Literature who called himself an atheist. He was adamant about not going to church. One of his students was a young man from Elim Church with whom he respectfully discussed issues of Christianity that seemed incoherent to him. The young man always responded to him from his own experiences of faith, without entering into arguments outside his competence.

On one occasion, Ivan became ill and began to suffer excruciating pain. A small group of his students, close to him, decided to visit him and invited the young Christian. Ivan was surprised by the gesture of the young man, especially because he did not lecture him. Rather, he empathized with him, comforted him, and wished him well.

When Ivan recovered, he returned to talk with his young student. Now his attitude was different. Rather than expressing his disbelief, he now had questions. Noticing that Ivan was now genuinely interested, the young Christian decided to invite Ivan to a cell in his house. He knew that inviting him to church might be a lot for his teacher, but a meeting at his house seemed more comfortable. The teacher agreed to go to the cell meeting!

Upon arrival, Ivan was impressed by the simplicity and joy of the believers. He felt very well received. After several weeks attending just to watch, he ended up receiving Jesus as his savior. It was not the philosophical arguments that moved him to faith, but to see the practical life of Christians. Ivan’s conversion would probably have been much more difficult had he not seen love in action in a very practical way.

Korean blog: (click here

Portuguese blog:

A conversão de um ateu

Mario Vega, www.elim.org.sv

Ivan era um professor universitário que se declarava ateu. Ele era radicalmente contra a ideia de frequentar uma igreja. Um de seus alunos era um jovem da Igreja Elim, com o qual ele respeitosamente discutia assuntos ligados ao cristianismo que lhe pareciam incoerentes. Aquele jovem sempre lhe respondia a partir de suas próprias experiências de fé, sem entrar em discussões fora da sua própria competência.

Certa vez, Ivan adoeceu e começou a sentir dores excruciantes. Um pequeno grupo dos seus alunos mais próximos decidiu ir visitá-lo e convidou aquele jovem cristão. Ivan ficou surpreso com o gesto daquele jovem, especialmente porque ele não agiu aproveitando-se da situação para tentar ensinar ou pregar. Ao invés disso, ele demonstrou empatia, reconfortando e desejando sua cura.

Quando Ivan se recuperou, ele reiniciou suas conversas com seu jovem aluno cristão. Sua atitude agora era diferente. Ao invés de expressar sua descrença, agora ele apresentava suas dúvidas. Ao notar que Ivan estava genuinamente interessado, o jovem cristão convidou-o para a reunião da célula que acontecia em sua vasa. Ele sabia que convidá-lo para a igreja provavelmente seria um passo muito grande para seu professor, e um encontro em sua casa pareceu uma ideia mais razoável. O professor concordou em ir à reunião da célula!

Ao chegar na reunião, Ivan ficou impressionado com a simplicidade e a alegria dos crentes. Ele se sentiu muito bem recebido. Depois de diversas semanas frequentando a reunião e apenas assistindo, ele finalmente aceitou a Jesus como seu salvador. Não foram os argumentos filosóficos que o levaram à fé, mas sim o fato de poder ver a vida prática dos cristãos. A conversão de Ivan possivelmente teria sido muito mais difícil se ele não tivesse visto o amor em ação de uma maneira tão prática.

Spanish blog:

La conversión de un ateo

Por Mario Vega, www.elim.org.sv

Iván era un maestro universitario de Literatura, se decía ateo y muy contrario a la idea de ir a una iglesia. Uno de sus alumnos era un joven de la iglesia Elim con quien discutía respetuosamente sobre temas del cristianismo que a él le parecían incoherentes. El joven siempre le respondía desde la fe, sin entrar en discusiones fuera de su competencia.

En una ocasión Iván enfermó y comenzó a sufrir dolores insoportables. Un pequeño grupo de sus alumnos, cercanos a él, decidieron ir a visitarlo e invitaron al joven cristiano. El maestro Iván se sorprendió del gesto del joven, en especial porque no lo sermoneó, solo empatizó con él, lo confortó y le deseó lo mejor.

Cuando Iván se recuperó volvió a conversar con su joven alumno. Ahora su actitud era diferente, mas que expresar su incredulidad ahora tenía preguntas. Al notar que tenía un verdadero interés el joven decidió invitarlo a una célula en su casa. Sabía que invitarlo a la iglesia sería quizá mucho para su maestro, pero una reunión en su casa era como un lugar intermedio. A lo mejor fue por corresponder a la visita que el joven le había hecho cuando estaba enfermo, el asunto es que el maestro aceptó ir a la reunión de célula.

Al llegar, Iván quedó impresionado por la simplicidad y alegría de los creyentes. Se sintió muy bien recibido. Después de varias semanas asistiendo solo para observar, terminó recibiendo a Jesús como su salvador. No fueron los argumentos filosóficos los que le movieron a la fe, sino el ver la vida práctica de los cristianos. Probablemente la conversión de Iván hubiera sido mucho más difícil, pero el amor en acción en la célula facilitó las cosas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.