Following God on the Crooked Path

By Scott Boren, For more on Spiritual Formation and Spiritual Leadership, visit Scott’s blog: https://thejesuscafe.wordpress.com

Leading a small group, spiritual leadership, is about learning how to respond to the steps of the way of God. This is a crooked path, as I stated in the previous post. He is leading this dance, not us. One way to learn the dance steps is illustrated by the Ignatian Examen. This is a spiritual discipline developed by Saint Ignatius to help people see how God has been at work in our lives, or in people around us, in unexpected ways. This is a simple process of slowing down and reflecting on a specific time  (maybe a day or a week) and asking a few questions that helps you see how God has been at work.

By allowing thoughts to arise in your mind, as opposed to working to formulate an answer, it makes room in your spirit to listen to the Holy Spirit. Some basic listening questions might include:

  • In what ways and places have you seen God challenge you (or the group) beyond the status quo?
  • When has God’s presence become real to you (or to the group) in unexpected times?
  • How has God connected you with others in ways you did not predict?
  • How has God cared for another through you?
  • When have you had to change as you related to others?
  • When have you seen opportunities to hang out with others and share life?
  • Where have there been struggles or conflicts within you or in relationships?
  • What has energized you or the group?
  • What circumstances have depleted your energy?

As we listen to what God is doing, we are better able to join on the journey. We are able to make room for people to come to the end of themselves and die, which thereby makes room for resurrection life. We cannot make resurrection life. We can change our intentions to line up with that vision. We can align our lives with others who are committed to the same thing. But we must realize that God is at work to draw us into community and make room for us to participate in his mission to redeem the world. This is the way of Jesus. This is God’s dance, and most likely the dance steps God is taking will surprise you.

The job of the leader is to create an environment where people walk together with God on an unpredictable path, one that always leads to the cross.  In order for group members to take this journey, we have to lead in such a way that the Spirit resides in and among us in our groups, even when we don’t fully see or understand what the Spirit is doing. This journey to the cross could be the very thing that launches the group into a serendipitous experience that transforms the group and touches others outside it. It could be the key that opens the door to that which we long to experience the most.

Korean blog (click here) 

Portuguese Blog:

Seguindo a Deus pelo caminho tortuoso

Por Scott Boren, para obter mais informações sobre Formação Espiritual e Liderança Espiritual, visite nosso blog do Scott: https://thejesuscafe.wordpress.com

Liderar uma célula e exercer algum tipo de liderança espiritual é basicamente aprender a responder aos passos que se dá no caminho de Deus. É um caminho tortuoso, como descrevi no último blog. Ele mesmo nos guia por esta verdadeira dança; não somos nós que lideramos. Há uma prática conhecida como Exame Inaciano (Ignatian Examen), que ilustra como podemos aprender os passos desta “dança” com Deus. Trata-se de uma disciplina espiritual desenvolvida por Santo Inácio que visa ajudar as pessoas a perceber o agir de Deus em suas vidas ou na vida das pessoas ao seu redor, muitas vezes de maneiras inesperadas. É um processo simples de diminuir o ritmo e meditar e refletir durante algum tempo (possivelmente um dia ou uma semana) e fazer perguntas que nos ajudam a perceber o agir de Deus.

Ao invés de ocupar-se em formular perguntas, a intenção é permitir que os pensamentos emerjam na sua mente, dando espaço ao seu próprio espírito para ouvir o Espírito Santo. Seguem algumas das perguntas que podem ser utilizadas nesta prática:

  • De quais maneiras e em quais locais você tem percebido Deus te desafiar (ou ao seu grupo) a sair do seu lugar de conforto?
  • Em que momentos inesperados você (ou seu grupo) sentiu a presença de Deus de uma maneira absolutamente real?
  • Como Deus juntou, conectou sua vida com a de outras pessoas, sem que você pudesse prever que isso aconteceria?
  • Como Deus tem demonstrado o cuidado por outra pessoa através da sua vida?
  • Você sentiu a necessidade de realizar mudanças em sua vida por causa do relacionamento com outras pessoas?
  • Quando você observou oportunidades de passar algum tempo com outras pessoas e compartilhar sobre suas vidas?
  • Em que pontos você pode observar conflitos em você mesmo ou em seus relacionamentos?
  • O que, ou quais situações têm trazido ânimo à sua vida?
  • Quais circunstâncias têm sido fonte de desânimo para você?

À medida que ouvimos e vemos o que Deus está fazendo, temos melhores condições de nos juntar a Ele nesta jornada. Conseguimos também criar condições para que outras pessoas cheguem ao final de si mesmos e morram, o que por fim permite que vivamos uma vida de ressurreição. Nós não conseguimos fazer uma vida de ressurreição por nós mesmos. O que podemos fazer é intencionalmente nos alinhar com esta visão. Podemos alinhar nossas vidas com as vidas de outras pessoas que estão dispostas a fazer o mesmo. Entretanto, precisamos reconhecer que é Deus que está agindo para nos formar como comunidade e abrindo espaço para que nós participemos em Sua Missão de resgatar o mundo. Este é o caminho de Jesus. Esta é a dança de Deus e muito possivelmente você vai se surpreender com os passos que Ele mesmo vai dar.

O trabalho do líder é criar condições e um ambiente em que as pessoas andem juntas e com Deus, por um caminho imprevisível, um caminho que sempre vai para a Cruz. Para que os membros das células embarquem nesta jornada, precisamos liderar de tal maneira que o Espírito Santo tenha sua morada em nós e em nossas células, mesmo quando não conseguimos ver ou entender o que Ele está fazendo. Este caminho para a cruz pode ser exatamente o que leva todo o grupo por uma experiência inesperada de transformação que alcance outras pessoas além da própria célula. Isto pode ser a chave que abra a porta para aquilo que mais desejamos.

Spanish blog: 

Siguiendo a Dios por el camino torcido

Por Scott Boren, Para más información sobre Formación Espiritual y Liderazgo Espiritual, visite el blog de Scott: https://thejesuscafe.wordpress.com

Liderar un grupo pequeño y el liderazgo espiritual se trata de aprender a responder a las pasos del camino de Dios.

Este es un camino torcido, como dije en la publicación anterior. Él está dirigiendo este baile, no nosotros. Una forma de aprender los pasos de baile se ilustra en el Examen ignaciano. Esta es una disciplina espiritual desarrollada por San Ignacio para ayudar a las personas a ver cómo Dios ha estado trabajando en nuestras vidas, o en las personas que nos rodean, de maneras inesperadas. Este es un proceso simple de reducir la velocidad y reflexionar sobre un período de tiempo específico (tal vez un día o una semana) y hacer algunas preguntas que lo ayuden a ver cómo Dios ha estado trabajando.

Al permitir que surjan pensamientos en su mente, en lugar de trabajar para formular una respuesta, hace espacio en su espíritu para escuchar al Espíritu Santo. Algunas preguntas básicas de escucha pueden incluir:

  • ¿De qué maneras y lugares ha visto a Dios desafiarlo a usted (o al grupo) más allá del status quo?
  • ¿Cuándo se ha vuelto real la presencia de Dios para usted (o para el grupo) en tiempos inesperados?
  • ¿Cómo te ha conectado Dios con otros de formas que no habías previsto?
  • ¿Cómo ha cuidado Dios a otros a través de ti?
  • ¿Cuándo ha tenido que cambiar en su relación con los demás?
  • ¿Cuándo has visto oportunidades para pasar el rato con otros y compartir la vida?
  • ¿Dónde ha habido luchas o conflictos dentro de ti o en las relaciones?
  • ¿Qué le ha dado energía a usted o al grupo?
  • ¿Qué circunstancias han agotado tu energía?

A medida que escuchamos lo que Dios está haciendo, podemos unirnos mejor al viaje. Somos capaces de hacer lugar para que las personas lleguen al final de sí mismas y mueran, lo que da lugar a la vida de resurrección. No podemos hacer vida de resurrección, podemos cambiar nuestras intenciones para alinearnos con esa visión. Podemos alinear nuestras vidas con otras personas que están comprometidas con lo mismo. Pero debemos darnos cuenta de que Dios está obrando para atraernos a la comunidad y dejarnos espacio para participar en su misión de redimir al mundo. Este es el camino de Jesús. Este es el baile de Dios, y lo más probable es que los pasos de baile que Dios está dando te sorprendan.

El trabajo del líder es crear un ambiente donde las personas caminen juntas con Dios en un camino impredecible, uno que siempre conduce a la cruz. Para que los miembros del grupo emprendan este viaje, tenemos que liderar de tal manera que el Espíritu resida en y entre nosotros en nuestros grupos, incluso cuando no veamos o entendamos completamente lo que el Espíritu está haciendo. Este viaje a la cruz podría ser lo que lance al grupo a una experiencia fortuita que transforme al grupo y toque a otros fuera de él. Puede ser la llave que abra la puerta a aquello que más anhelamos experimentar.

Leave a Reply

Your email address will not be published.