Celebration and Cell in Harmony

By Steve Cordle, founding pastor of Crossroads and leader of The River Network.

Imagine if we could step back in time to the era of the first Christians. The sight of the church might startle us, with its stark differences from our modern-day congregations.

Apart from the differences in worship forms (no band leading long segments of singing from the front of a room, for example), we would see that “church” was not limited to a specific type of gathering. If someone said “church,” you wouldn’t be able to tell whether they were referring to a small or large group.

Sometimes, the church met in a large space, sometimes in a home. In each case, they were the church.

Acts 5:42  Day after day, in the temple courts and from house to house, they never stopped teaching and proclaiming the good news that Jesus is the Messiah.

1 Cor. 16:19 The churches in the province of Asia send you greetings. Aquila and Priscilla greet you warmly in the Lord, and so does the church that meets at their house.

From Pentecost forward, the church consisted of many thousands of people. And yet, it could function as a network of house churches and a large group. After the temple’s destruction in 70AD, the Church in Jerusalem did not have access to that large gathering space, so they met exclusively in homes quite effectively. They multiplied across the Roman Empire and eventually conquered it. And simultaneously, they functioned as one large entity. The Apostles made decisions that applied to the whole body of all believers (see Acts 6 and 15). The Apostle Paul directed the setting up of leaders across many churches.

This shows that the large and small expressions of the church were integrated, and their leadership functioned in harmony.

Consider the church you lead. Is the cell group the fundamental expression of your church, and the Celebration service its worship? Is there a harmonious balance, where the two do not compete but instead complement each other? This harmony can bear the fruit of mature believers and community impact. 

Korean blog (Click here)

Portuguese blog:

Celebração e Célula em Harmonia
por Steve Cordle, pastor fundador da  Crossroads e líder da The River Network.

Imagine se pudéssemos voltar no tempo até a era dos primeiros cristãos. A visão da igreja pode nos surpreender, com suas diferenças marcantes em relação às nossas congregações modernas.

Além das diferenças nas formas de adoração (nenhuma banda liderando longos segmentos de canto na frente de uma sala, por exemplo), veríamos que a “igreja” não estava limitada a um tipo específico de reunião. Se alguém dissesse “igreja”, você não saberia dizer se estava se referindo a um grupo pequeno ou grande.

Às vezes, a igreja se reunia em um espaço amplo, às vezes em uma casa. Em cada caso, eles eram a igreja.

Atos 5:42 Dia após dia, nos pátios do templo e de casa em casa, eles nunca paravam de ensinar e proclamar as boas novas de que Jesus é o Messias.

1 Cor. 16:19 As igrejas da província da Ásia enviam-lhe saudações. Áquila e Priscila saúdam-vos calorosamente no Senhor, e o mesmo acontece com a igreja que se reúne na casa deles.


Do Pentecostes em diante, a igreja consistia em muitos milhares de pessoas. E ainda assim, poderia funcionar como uma rede de igrejas nos lares e um grande grupo. Após a destruição do templo em 70 d.C., a Igreja em Jerusalém não tinha acesso a esse grande espaço de reunião, por isso reuniam-se exclusivamente em casas de forma bastante eficaz. Eles se multiplicaram por todo o Império Romano e eventualmente o conquistaram. E, simultaneamente, funcionavam como uma grande entidade. Os Apóstolos tomaram decisões que se aplicaram a todo o corpo de todos os crentes (ver Atos 6 e 15). O apóstolo Paulo dirigiu a formação de líderes em muitas igrejas.

Isto mostra que as grandes e pequenas expressões da igreja estavam integradas e a sua liderança funcionava em harmonia.

Considere a igreja que você lidera. A célula é a expressão fundamental da sua igreja e o culto de Celebração é a sua adoração? Existe um equilíbrio harmonioso, onde os dois não competem, mas sim se complementam? Esta harmonia pode produzir frutos de crentes maduros e de impacto comunitário.

Spanish blog:

Celebración y célula en armonía
Por Steve Cordle, pastor fundador de Crossroads y líder de The River Network.

Imaginemos que pudiéramos retroceder en el tiempo hasta la época de los primeros cristianos. La visión de la iglesia podría sobresaltarnos, por sus marcadas diferencias con nuestras congregaciones actuales.

Aparte de las diferencias en las formas de culto (por ejemplo, no había una banda que dirigiera largos segmentos de canto desde el frente de una sala), veríamos que la «iglesia» no se limitaba a un tipo específico de reunión. Si alguien decía «iglesia», no se podía saber si se refería a un grupo pequeño o grande.

A veces, la iglesia se reunía en un gran espacio, a veces en una casa. En todos los casos, ellos eran la iglesia.

Hechos 5:42 Día tras día, en los atrios del templo y de casa en casa, no cesaban de enseñar y proclamar la buena nueva de que Jesús es el Mesías.

1 Cor. 16:19 Os saludan las iglesias de la provincia de Asia. Aquila y Priscila os saludan cordialmente en el Señor, y lo mismo hace la iglesia que se reúne en su casa.

Desde Pentecostés en adelante, la iglesia estaba formada por muchos miles de personas. Y, sin embargo, podía funcionar como una red de iglesias en las casas y como un gran grupo. Después de la destrucción del templo en el año 70 DC, la Iglesia de Jerusalén no tenía acceso a ese gran espacio de reunión, por lo que se reunían exclusivamente en los hogares con bastante eficacia. Se multiplicaron por todo el Imperio Romano y acabaron conquistándolo. Y simultáneamente, funcionaban como una gran entidad. Los Apóstoles tomaban decisiones que se aplicaban a todo el cuerpo de todos los creyentes (ver Hechos 6 y 15). El apóstol Pablo dirigió el establecimiento de líderes en muchas iglesias.

Esto demuestra que las expresiones grandes y pequeñas de la iglesia estaban integradas, y su liderazgo funcionaba en armonía.

Considera la iglesia que diriges. ¿Es el grupo celular la expresión fundamental de su iglesia, y el servicio de Celebración su culto? ¿Existe un equilibrio armonioso, en el que ambas no compiten sino que se complementan? Esta armonía puede dar como fruto creyentes maduros y un impacto en la comunidad.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *