Sunday Church is Not the Only Place to Grow Spiritually

By Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad in Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

The large gathering is a special moment during the week when fellow believers gather to worship God and listen to the reading and exposition of Scripture. For generations many people have been blessed from the large gathering; however, much growth has occurred in interactions that many people never witnessed.

The spiritual growth that I am referring to, is growth that has occurred thanks to the investment of believers in others. In the New Testament we get an insightful look into believers developing others.

The early church got off to an explosive start with the presence of the Holy Spirit and the obedience of believers. They did not need big screen televisions, a plethora of musical instruments, staff with specializations in a variety of fields, a variety of programs designed to meet the needs of the community, or comfortable seating. The movement was carried out by every believer before the advanced development of the large gathering.

A prime example of someone that helped others grow spiritually was Paul. He invested his time and resources in helping individuals like Timothy grow spiritually. Timothy had the privilege to witness Paul exercise his faith even in the most difficult circumstances, such as the time when he and Silas were beaten and jailed as seen in Acts 16:24-34. Paul wanted Timothy to take what he had learned from him and teach individuals who were faithful and would continue to pass down those teachings (2 Timothy 2:2).

What Paul sowed into Timothy was in turn sowed into future generations. It is through this type of spiritual development in others that the gospel is shared from generation to generation. It continues to be the most effective model to develop others and make an impact that will last.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Culto de Domingo não é o único local para crescer espiritualmente

Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad na cidade de Hidalgo, no estado americano do Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

A grande reunião é um momento especial da semana, em que crentes se congregam para adorar a Deus e ouvir a Palavra de Deus e a Pregação. Isso tem acontecido há gerações e muitas pessoas têm sido abençoadas por estes momentos de grande ajuntamento.  Entretanto, muito do crescimento tem acontecido nas interações e reuniões que muitos nunca testemunharam.

O crescimento espiritual ao qual eu me refiro é o crescimento que acontece graças ao investimento de crentes em outras pessoas. No Novo Testamento podemos observar algo muito significativo no trabalho de crentes desenvolvendo outros irmãos.

A igreja primitiva iniciou de maneira explosiva pela presença do Espírito Santo e pela obediência dos crentes. Eles não precisaram de telões, múltiplos instrumentos musicais, grupos multidisciplinares administrando a igreja, múltiplos programas elaborados para atingir as necessidades da comunidade, ou ainda poltronas confortáveis. Aquele movimento inicial foi feito pela vida de cada crente, muito antes do desenvolvimento das grandes reuniões cristãs.

Paulo é um exemplo grandioso de alguém que ajudava outros a crescer espiritualmente. Ele investiu seu tempo e recursos ajudando pessoas como Timóteo a crescer espiritualmente. Timóteo teve o privilégio de observar enquanto Paulo exercia sua fé mesmo nas circunstâncias mais difíceis, como por exemplo quando ele e Silas foram açoitados e encarcerados, como lemos em Atos 16:24-34. Paulo queria que Timóteo levasse tudo o que ele aprendeu com sua própria vida e ensinasse isso a outras pessoas fiéis que pudessem continuar o processo. (2 Timóteo 2:2)

O que Paulo semeou na vida de Timóteo foi por sua vez semeado nas futuras gerações. É através deste modelo de desenvolvimento espiritual de outras pessoas que o evangelho é compartilhado de geração em geração. Ele continua sendo o modelo mais eficaz para desenvolver as pessoas e causar um impacto que perdure.

Spanish blog:

La iglesia dominical no es el único lugar para crecer espiritualmente

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad en Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

La gran reunión es un momento especial durante la semana cuando los hermanos creyentes se reúnen para adorar a Dios y escuchar la lectura y exposición de las Escrituras. Durante generaciones, muchas personas han sido bendecidas por la gran reunión; sin embargo, se ha producido un gran crecimiento en las interacciones que muchas personas nunca presenciaron.

El crecimiento espiritual al que me refiero es el crecimiento que se ha producido gracias a la inversión de los creyentes en los demás. En el Nuevo Testamento tenemos una mirada perspicaz a los creyentes que desarrollan a otros.

La iglesia primitiva tuvo un comienzo explosivo con la presencia del Espíritu Santo y la obediencia de los creyentes. No necesitaban televisores de pantalla grande, una plétora de instrumentos musicales, personal con especializaciones en una variedad de campos, una variedad de programas diseñados para satisfacer las necesidades de la comunidad o asientos cómodos. El movimiento fue llevado a cabo por cada creyente antes del desarrollo avanzado de la gran asamblea.

Un excelente ejemplo de alguien que ayudó a otros a crecer espiritualmente fue Pablo. Invirtió su tiempo y recursos en ayudar a personas como Timoteo a crecer espiritualmente. Timoteo tuvo el privilegio de presenciar a Pablo ejerciendo su fe incluso en las circunstancias más difíciles, como cuando él y Silas fueron golpeados y encarcelados como se ve en Hechos 16:24-34. Pablo quería que Timoteo tomara lo que había aprendido de él y enseñara a personas que fueran fieles y continuaran transmitiendo esas enseñanzas (2 Timoteo 2:2).

Lo que Pablo sembró en Timoteo, a su vez se sembró en las generaciones futuras. Es a través de este tipo de desarrollo espiritual en otros que el evangelio se comparte de generación en generación. Sigue siendo el modelo más efectivo para desarrollar a otros y generar un impacto duradero.

More Than a Meeting

By Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad in Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

One of the reasons our church is such a proponent of the cell group model is because it provides a platform that allows for the development of the priesthood of all believers. When we first started our cell groups, we would catch ourselves calling our cell groups Bible studies and although we do study the Bible there is so much more that goes on in the cell group. Friendships are developed and spiritual gifts should be used to minister to one another.

Acts 2:43-47 gives us great insight into the lives of the early church and teaches us that they met outside of the temple and that they broke bread together. The early church loved one another and spent time together strengthening their faith. Their willingness to help one another knew no boundary.

Our cell group sets apart a date every month or so to get together and have dinner. Throughout the get-together, we usually listen to what is going on in the life of each member and support each other the best way we can. It is neat to see the kids of the cell group members running around and developing their own friendships.

There is an organic closeness that develops when time is spent together. God grants each of us the blessing to see the needs of those around us and the privilege to help the best way we can. The challenge is for us not to forget the importance of scheduling get-togethers to allow God to work through us outside the large gathering and cell group meeting.  

Korean blog (click here)  

Portuguese blog:

Mais que um Encontro

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad em Hidalgo, Texas,  https://www.comunidadiglesia.com/

Uma das razões pelas quais nossa igreja é tão defensora do modelo de células familiares é porque ele fornece uma plataforma que permite o desenvolvimento do sacerdócio de todos os crentes. Quando começamos nossos grupos de células, nós nos pegamos chamando nossas células de estudos bíblicos e apesar de estudarmos a Bíblia, há muito mais coisas acontecendo nos grupos de células. As amizades são desenvolvidas e os dons espirituais devem ser usados para ministrar uns aos outros.

Atos 2:43-47 nos dá uma grande visão sobre a vida da igreja primitiva e nos ensina que eles se reuniam fora do templo e que eles partiam o pão juntos. A igreja primitiva amava uns aos outros e passava tempo juntos fortalecendo sua fé. Sua disposição de ajudar um ao outro não conhecia limites.

Nosso grupo de células separa uma data a cada mês ou mais para se reunir e jantar. Ao longo do encontro, geralmente ouvimos o que está acontecendo na vida de cada membro e nos apoiamos da melhor maneira que podemos. É legal ver as crianças do grupo de células correndo e desenvolvendo suas próprias amizades.

Há uma proximidade orgânica que se desenvolve quando o tempo é passado juntos. Deus concede a cada um de nós a bênção de ver as necessidades das pessoas ao nosso redor e o privilégio de ajudar da melhor maneira possível. O desafio é não esquecermos a importância de agendar reuniões para permitir que Deus trabalhe através de nós fora da grande reunião e da reunião da célula.

Spanish blog: 

Más que una reunión

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad en Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Una de las razones por las que nuestra iglesia es tan partidaria del modelo de grupo celular es porque proporciona una plataforma que permite el desarrollo del sacerdocio de todos los creyentes. Cuando comenzamos nuestros grupos celulares, nos sorprendíamos llamándolos estudios bíblicos y, aunque estudiamos la Biblia, hay mucho más que sucede en el grupo celular. Se desarrollan amistades y se deben usar los dones espirituales para ministrarnos unos a otros.

Hechos 2:43-47 nos da una gran perspectiva de la vida de la iglesia primitiva y nos enseña que se reunían fuera del templo y que partían el pan juntos. La iglesia primitiva se amaban unos a otros y pasaban tiempo juntos fortaleciendo su fe. Su voluntad de ayudarse unos a otros no conocía límites.

Nuestro grupo celular establece una fecha cada mes más o menos para reunirse y cenar. A lo largo de la reunión solemos escuchar lo que está pasando en la vida de cada miembro y nos apoyamos mutuamente de la mejor manera que podemos. Es genial ver a los niños de los miembros del grupo celular corriendo y desarrollando sus propias amistades.

Hay una cercanía orgánica que se desarrolla cuando se pasa tiempo juntos. Dios nos concede a cada uno de nosotros la bendición de ver las necesidades de los que nos rodean y el privilegio de ayudar de la mejor manera que podamos. El desafío es que no olvidemos la importancia de programar reuniones para permitir que Dios obre a través de nosotros fuera de la gran reunión y la reunión del grupo celular.

 

 

 

Let Us Follow the Church Model in Scripture

By Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad in Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Growing up in the faith I have attended countless church services and have interacted with many individuals. Many of them are still sitting in the same pews every Sunday and serve in cell groups, while others have been sent out as missionaries to serve in various parts of the world. Those individuals that were sent out had a desire in their hearts to go to areas of the world where the good news had not been preached. Although their goal was the same, they were no longer with us in person.

As we continue our journey as a cell group church with the goal of fulfilling the great commission, we become increasingly excited about the future of the local and global church! Our conviction grows stronger each day that the reason why we practice the cell group church model is because it is Biblical. We are currently working our way through the book of Acts as a church and the explosion of the early church is exciting to study. The early church thrived because the promise of Jesus came to pass and the Holy Spirit was sent to help and be with and in believers (John 14:15-17).

The Holy Spirit was with and in the believers of the early church and they did not leave their faith in the temples. They lived out their faith in the temples and in their homes. Acts 2:46 gives us a glimpse into the early church and shows us how their faith was practiced in the temple courts and in their homes. The early church shared the good news with those that they lived with. The early church did not have the types of church buildings we have now; however, they still managed to have exponential growth.

In Ephesians 4:11-13 we see that apostles, prophets, evangelists, pastors, and teachers are to equip his people for works of service. The leaders of the early church mobilized the entire body of Christ and the results were amazing. In the cell group church model every believer is viewed as a priest and one who is to share the good news with others and disciple others.

When I study churches like Mision Cristiana Elim and hear, read, and see that every believer is viewed as a potential leader of a cell group I see that they truly believe that every believer is called to be a priest. Our church leadership is excited about the future of our church and the possibilities of sending out individuals in the future to be missionaries but now with a church model that is Biblical and is sure to pass the test of time.

Portuguese blog:

Vamos seguir o modelo Bíblico para a igreja

Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad na cidade de Hidalgo, no estado americano do Texas, https://www.comunidadiglesia.com

Eu cresci e fui criado em meio à fé e, portanto, já fui a inúmeros cultos em diferentes igrejas, e já interagi com muitas pessoas. Muitas dessas pessoas ainda sentam nos mesmos bancos todos os domingos e servem através de células, enquanto outros foram enviados como missionários e servem em diferentes partes do mundo. Estes que foram enviados como missionários sentiram um desejo em seus corações para ir a áreas do mundo onde as Boas Novas do Evangelho ainda não tinham sido pregadas. Os objetivos dos missionários e das pessoas que servem em células aqui é o mesmo, mas os missionários não estão mais conosco presencialmente.

À medida que prosseguimos em nossa jornada como uma igreja em células, com o objetivo de cumprir a Grande Comissão, ficamos cada vez mais animados com a perspectiva de futuro, tanto da igreja local como da igreja global! A cada dia é fortalecida a nossa convicção de que a razão pela qual praticamos o modelo de igreja em células se deve ao fato de que este é o modelo Bíblico a seguir. Atualmente estamos estudando o livro de Atos, e é animador estudar a explosão da igreja primitiva. A igreja primitiva crescia porque após o cumprimento da promessa da vinda de Jesus o Espírito Santo foi enviado para estar presente com os crentes (João 14:15-17).

Além de o Espírito Santo estar com os crentes da igreja primitiva, Ele também estava neles. Aqueles crentes não deixaram sua fé somente nos templos. Eles viveram sua fé nos templos e em suas casas. Em Atos 2:46 vemos um exemplo da igreja primitiva que nos mostra que sua fé era praticada tanto nos templos como também nos lares. A igreja primitiva compartilhava as boas novas com as pessoas com as quais eles conviviam. Eles não tinham os tipos de prédios e edificações que temos hoje em dia, e mesmo assim tiveram um crescimento exponencial.

Em Efésios 4:11-13, vemos que os apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres devem capacitar o povo para viver o serviço a Deus. Os líderes da igreja primitiva mobilizavam todo o corpo de Cristo e os resultados eram maravilhosos. No modelo da igreja em célula cada crente é um sacerdote que deve compartilhar as boas novas e discipular outras pessoas. 

Quando estudo sobre igrejas como a Missão Cristã de Elim e ouço, leio e vejo que cada crente é um líder de célula em potencial, eu vejo que eles verdadeiramente acreditam que cada crente é chamado a ser um sacerdote. A liderança da nossa igreja está animada com o futuro da nossa igreja e com a possibilidade de enviar futuros missionários, mas por enquanto vivemos o modelo que é bíblico e que certamente passará pelo teste do tempo.

Spanish blog:

Sigamos el modelo de iglesia en las Escrituras

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad en Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Al crecer en la fe, he asistido a innumerables servicios religiosos y he interactuado con muchas personas. Muchos de ellos todavía están sentados en las mismas bancas todos los domingos y sirven en grupos celulares, mientras que otros han sido enviados como misioneros para servir en varias partes del mundo. Aquellos individuos que fueron enviados tenían el deseo en sus corazones de ir a áreas del mundo donde no se habían predicado las buenas nuevas. Aunque su objetivo era el mismo, ya no estaban con nosotros en persona.

A medida que continuamos nuestro viaje como iglesia celular con la meta de cumplir la gran comisión, ¡nos emocionamos cada vez más con el futuro de la iglesia local y global! Nuestra convicción se fortalece cada día de que la razón por la que practicamos el modelo de iglesia celular es porque es bíblico. Actualmente estamos trabajando en el libro de los Hechos como iglesia y la explosión de la iglesia primitiva es emocionante de estudiar. La iglesia primitiva prosperó porque la promesa de Jesús se cumplió y el Espíritu Santo fue enviado para ayudar y estar con y en los creyentes (Juan 14:15-17).

El Espíritu Santo estaba con y en los creyentes de la iglesia primitiva y no dejaron su fe en los templos. Vivían su fe en los templos y en sus hogares. Hechos 2:46 nos da una idea de la iglesia primitiva y nos muestra cómo se practicaba su fe en los atrios del templo y en sus hogares. La iglesia primitiva compartió las buenas nuevas con aquellos con quienes vivían. La iglesia primitiva no tenía los tipos de edificios de iglesia que tenemos ahora; sin embargo, aún lograron tener un crecimiento exponencial.

En Efesios 4:11-13 vemos que los apóstoles, profetas, evangelistas, pastores y maestros deben equipar a su pueblo para las obras del servicio. Los líderes de la iglesia primitiva movilizaron a todo el cuerpo de Cristo y los resultados fueron asombrosos. En el modelo de iglesia de grupo celular, cada creyente es visto como un sacerdote que debe compartir las buenas nuevas con otros y discipular a otros.

Cuando estudio iglesias como Misión Cristiana Elim y escucho, leo y veo que cada creyente es visto como un líder potencial de un grupo celular, veo que realmente creen que cada creyente está llamado a ser sacerdote. El liderazgo de nuestra iglesia está entusiasmado con el futuro de nuestra iglesia y las posibilidades de enviar personas en el futuro para ser misioneros, pero ahora con un modelo de iglesia que es bíblico y seguramente pasará la prueba del tiempo.

The Importance of Pilot Cell Groups

By Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad in Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

A couple summers ago I thought it would be fun to go surfing with my cousin even though I had only gone surfing once ten years ago. We hired an instructor to teach us the basics; however once we were out in the ocean I separated from the instructor and found myself second guessing my decision to choose surfing as a “fun” activity. I had “learned” to go through the motions in theory, but I did not get to implement the techniques that were taught. I thought it would be best to just learn through experience and after that experience I learned that I was completely wrong.

When we transitioned to the cell group church we were coached by Joel Comiskey, and he recommended that we have a pilot group prior to starting our live cell groups. We had studied and talked about the cell group meeting and believed that we would only need to have the pilot cell groups for a short period. We quickly realized that pilot groups were a necessity. We identified areas of opportunity prior to going live with our cell groups. Our senior pastor was leading his own pilot cell group and he quickly recognized areas of opportunity. We continued to train on those items until we felt comfortable with going live with the cell groups.

Had it not been for having pilot cell groups and our senior pastor leading a pilot cell group, we would have had to learn through trial and error more than was necessary. Thanks to running a pilot group we were able to further strengthen areas that needed improvement. If it had not been for our pilot groups, we would have been much like I was out on that ocean a couple summers ago.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A importância das células piloto

Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad em Hidalgo, estado do Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Há uns dois anos, achei que seria divertido aproveitar o verão para surfar com meu primo, apesar de eu ter feito isso apenas uma vez, há mais de 10 anos. Nós contratamos um instrutor para nos ensinar os pontos básicos. Entretanto, quando finalmente entramos no mar acabei me afastando do instrutor e naquele instante comecei a analisar um pouco melhor minha ideia de que aquela seria uma atividade “divertida”. Eu tinha aprendido a teoria de me movimentar pelas ondas, mas não cheguei a colocar em prática as técnicas que tínhamos aprendido. Achei que seria melhor aprender pela prática, mas depois daquela experiência, percebi que eu estava completamente errado.

Quando fizemos a transição para uma igreja em células, fomos treinados pelo Joel Comiskey, e ele nos recomendou que fizéssemos uma célula piloto antes de começar nossas células verdadeiras. Nós tínhamos estudado e conversado bastante sobre a reunião da célula e em nossa opinião precisaríamos das células piloto por muito pouco tempo. Rapidamente percebemos que as células piloto eram uma necessidade. Identificamos oportunidades antes mesmo de começarmos nossas células. Nosso pastor principal estava liderando sua própria célula piloto e rapidamente ele também identificou outras oportunidades. Continuamos treinando estes pontos até que nos sentimos confortáveis e prontos para termos nossas células definitivas.

Se não tivesse sido pelas células piloto e pela célula piloto do pastor principal, não teríamos aprendido pela tentativa e erro tudo que precisávamos. Graças às células piloto, tivemos a oportunidade de nos fortalecermos em áreas que precisávamos muito. Se não tivéssemos aquelas células, nós teríamos a mesma sensação que eu tive, no meio do mar, há alguns anos.

Spanish blog:

La importancia de los grupos celulares piloto

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad en Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

Hace un par de veranos pensé que sería divertido ir a surfear con mi primo a pesar de que sólo había ido a surfear una vez hace diez años. Contratamos a un instructor para que nos enseñara lo básico; sin embargo, una vez que estuvimos en el océano, me separé del instructor y me encontré dudando de mi decisión de elegir el surf como una actividad “divertida”. Había “aprendido” a realizar los movimientos en teoría, pero no llegué a poner en práctica las técnicas que me enseñaron. Pensé que lo mejor sería aprender a través de la experiencia y después de esa experiencia aprendí que estaba completamente equivocado.

Cuando hicimos la transición a la iglesia celular fuimos entrenados por Joel Comiskey, y él recomendó que tuviéramos un grupo piloto antes de comenzar nuestros grupos celulares en vivo. Habíamos estudiado y hablado sobre la reunión de grupos celulares y creíamos que sólo necesitaríamos tener los grupos celulares piloto por un corto período. Rápidamente nos dimos cuenta de que los grupos piloto eran una necesidad. Identificamos las áreas de oportunidad antes de comenzar con nuestros grupos celulares. Nuestro pastor principal estaba liderando su propio grupo celular piloto y rápidamente reconoció las áreas de oportunidad. Continuamos entrenando en esos puntos hasta que nos sentimos cómodos con la puesta en marcha de los grupos celulares.

Si no hubiera sido por tener grupos celulares piloto y nuestro pastor principal liderando un grupo, habríamos tenido que aprender a través de la prueba y el error más de lo necesario. Gracias a la conducción de un grupo piloto pudimos fortalecer aún más las áreas que necesitaban ser mejoradas. Si no hubiera sido por nuestros grupos piloto, habríamos estado como yo en ese océano hace un par de veranos.

Reason for Celebration in 2022

By Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad in Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

The start of a new year is always a reminder to do a self-analysis and look at how we are doing as a church in fulfilling God’s calling. Although there are several items to be discussed in each area, I would like to share with you, fellow leaders in the cell group church, one thing we have done successfully in the past year and one thing we are working towards improving in hope that it is of help for you in your ministry.

I have always admired ministries that have been able to work towards their goal over an extended period of time. The leaders God has placed in those ministries are individuals that work faithfully towards the vision God has given them. I have had a front row seat my entire life to a pastor that has served the same community for over 40 years. When our church transitioned over to become a cell-group church we knew that the transition would not be an easy transition. However, we knew that we would keep at it because we believe that it is a biblical way of leading a church.

Since becoming a cell group church, we realized that indeed making a transition into a cell group church is not an easy task. We have succeeded in some areas and have plenty of work to do in other areas. Nevertheless, our church has been done a great job staying committed to the cell group structure. Every week you can be assured that there are cell groups taking place in various areas of the Rio Grande Valley. As leaders, we are thankful for the faithfulness of our church members to the vision of fulfilling the great commission.

Although our church has been consistently working towards improving our ability to make disciples that make disciples, we continue to need improvement in our coaching component. In Joel Comiskey’s book titled Coach: Empower Others to Effectively Lead a Small Group, he states that the goal of Christian coaches is to move people towards Christ. Teaching of the priesthood of every believer is one thing and empowering them towards them acting as priests in the community is another. We continue to work on our coaching component and our prayer is that with God’s help, we will be able to make significant progress this year. We would love to celebrate the development on new coaches in 2022. We will be praying that Christ’s body continues to make progress towards fulfilling the great commission.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Motivo da comemoração em 2022

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad em Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

O início de um novo ano é sempre um lembrete para fazer uma autoanálise e ver como estamos nos saindo como igreja no cumprimento do chamado de Deus. Embora existam vários itens a serem discutidos em cada área, eu gostaria de compartilhar com vocês, companheiros líderes de igrejas em células, uma coisa que fizemos com sucesso no ano passado e uma coisa que estamos trabalhando para melhorar na esperança de que é de ajuda para você em seu ministério.

Sempre admirei ministérios que foram capazes de trabalhar em prol de seu objetivo por um longo período de tempo. Os líderes que Deus colocou nesses ministérios são indivíduos que trabalham fielmente em direção à visão que Deus lhes deu. Eu sempre tive um assento na primeira fila para um pastor que serviu a mesma comunidade por mais de 40 anos. Quando nossa igreja fez a transição para se tornar uma igreja em células, sabíamos que a transição não seria fácil. No entanto, sabíamos que continuaríamos porque acreditamos que é uma maneira bíblica de liderar uma igreja.

Desde que nos tornamos uma igreja em grupos de células, percebemos que fazer a transição para uma igreja em células não é uma tarefa fácil. Tivemos sucesso em algumas áreas e temos muito trabalho a fazer em outras áreas. No entanto, nossa igreja tem feito um ótimo trabalho mantendo-se comprometida com a estrutura das células familiares. Toda semana você pode ter certeza que há grupos de células acontecendo em várias áreas do Vale do Rio Grande. Como líderes, somos gratos pela fidelidade dos membros de nossa igreja à visão de cumprir a grande comissão.

Embora nossa igreja tenha trabalhado consistentemente para melhorar nossa capacidade de fazer discípulos que fazem discípulos, continuamos a precisar de melhorias em nosso componente de coaching. No livro de Joel Comiskey intitulado Coach: Empower Others to Effectively Lead a Small Group [Coach: Capacite Outros para Liderar Efetivamente um Pequeno Grupo (tradução livre)], ele afirma que o objetivo dos supervisores cristãos é levar as pessoas a Cristo. Ensinar o sacerdócio de cada crente é uma coisa e capacitá-los a agir como sacerdotes na comunidade é outra. Continuamos a trabalhar em nosso componente de supervisão e nossa oração é que, com a ajuda de Deus, possamos fazer um progresso significativo este ano. Adoraríamos celebrar o desenvolvimento de novos treinadores em 2022. Estaremos orando para que o corpo de Cristo continue progredindo no cumprimento da grande comissão.

Spanish blog:

Motivo de Celebración en 2022

Por Aaron Lemuel De La Torre, Iglesia Bautista de la Comunidad en Hidalgo, Texas, https://www.comunidadiglesia.com/

 

El comienzo de un nuevo año siempre es un recordatorio para hacer un autoanálisis y ver cómo nos está yendo como iglesia en el cumplimiento del llamado de Dios. Aunque hay varios elementos para discutir en cada área, me gustaría compartir con ustedes, compañeros líderes en la iglesia de grupos celulares, una cosa que hemos hecho con éxito el año pasado y una cosa que estamos trabajando para mejorar con la esperanza de que sea de ayuda para usted en su ministerio.

 

Siempre he admirado los ministerios que han sido capaces de trabajar hacia su objetivo durante un período prolongado de tiempo. Los líderes que Dios ha puesto en esos ministerios son individuos que trabajan fielmente hacia la visión que Dios les ha dado. Toda mi vida he tenido un asiento en primera fila con un pastor que ha servido a la misma comunidad durante más de 40 años. Cuando nuestra iglesia hizo la transición para convertirse en una iglesia de grupos celulares, sabíamos que la transición no sería fácil. Sin embargo, sabíamos que lo seguiríamos porque creemos que es una forma bíblica de dirigir una iglesia.

 

Desde que nos convertimos en una iglesia celular, nos dimos cuenta de que, de hecho, hacer la transición a este modelo celular no es una tarea fácil. Hemos tenido éxito en algunas áreas y tenemos mucho trabajo por hacer en otras áreas. Sin embargo, nuestra iglesia ha hecho un gran trabajo manteniéndose comprometida con la estructura del grupo celular. Cada semana puede estar seguro de que hay grupos celulares que se llevan a cabo en varias áreas del Valle del Río Grande. Como líderes, estamos agradecidos por la fidelidad de los miembros de nuestra iglesia a la visión de cumplir la gran comisión.

 

Aunque nuestra iglesia ha estado trabajando constantemente para mejorar nuestra capacidad de hacer discípulos que hagan discípulos, seguimos necesitando mejoras en nuestro componente de entrenamiento. En el libro de Joel Comiskey titulado Entrene: Empoderar a otros para liderar con eficacia un grupo pequeño, afirma que el objetivo de los entrenadores cristianos es llevar a las personas hacia Cristo. Enseñar el sacerdocio de cada creyente es una cosa y empoderarlos para que actúen como sacerdotes en la comunidad es otra. Continuamos trabajando en nuestro componente de entrenamiento y nuestra oración es que, con la ayuda de Dios, podamos lograr un progreso significativo este año. Nos encantaría celebrar el desarrollo de nuevos entrenadores en 2022. 

 

Estaremos orando para que el cuerpo de Cristo continúe progresando hacia el cumplimiento de la gran comisión.