Taking the Next Step in Encouraging Others

By Joel Comiskey, check out, Groups that Thrive

Last night in my Life group we encouraged one another. We asked those present to share three things they appreciate about each person in the group. Carl told Brent that he was like a father to him, the one he never had. Brent went away soaring with confidence and gratefulness. We also shared words of appreciation about our spouses and church leaders. We read the verse in 1 Thessalonians 5:12, “Now we ask you, brothers and sisters, to acknowledge those who work hard among you, who care for you in the Lord and who admonish you.” We reflected on the exhortation in Hebrews, “Let us not give up meeting together, as some are in the habit of doing, but let us encourage one another-and all the more as you see the Day approaching” (10:25).
God loves to encourage his people, and we all desperately need it. Why? Because discouragement comes naturally to everyone. We often compare ourselves with others and just feel like we don’t measure up. The wife of one leader told me that her husband easily becomes introspective and discouraged without compliments. “Encouragement is his love language,” she told me. “Right now he’s receiving very little of it.” But he’s doing so well in cell ministry, I thought to myself. I realized afresh that even the most successful leaders need lots of encouragement.
During the last several months we’ve been talking about taking the next step in ministry. Let’s talk about taking the next step in showing appreciation. What can you do this month to encourage your spouse, children, cell members, cell leaders, pastors, and church planters?
Start with praise and thankfulness to God. December is a time of celebration for the greatest news in human history. God’s Son came into this world as a baby to deliver us from sin and death. Then offer words of appreciation to your spouse and children. After God, they are the most important.
But also allow words of appreciation to flow down to those who you are ministering to. There is always something to encourage. Celebrate any progress, even if it seems small. Winning is important, but winning results from doing one’s best.
I encourage cell leaders to show appreciation for members by having a celebratory dinner, watch a Christian movie, or some other fun gathering. Reflect on all the great things God has done in the group. Pastors should publicly thank those who have served as leaders, coaches, and pastors. I always rejoice when I hear about special dinners to honor cell leaders.
We only have two weeks during the month of December because we’ll take a break from blogging from December 16, 2018 to January 05, 2019. So for these two weeks, let’s talk about the importance of encouragement, why it’s important, and practical ways to do it. If you’d like to receive these blogs in your email, please click here. We’ll cover:
  • Week 1: December 2-8: why encouragement is so important, both from a biblical perspectives as well as a personal one.
  • Week 2: December 9-15: practical ways to encourage people
Please feel free to share your experiences here.
Portuguese blog:
Dando o Próximo Passo ao Encorajar os Outros
Por Joel Comiskey
Ontem à noite, no meu grupo de Vida (célula), encorajamos um ao outro. Pedimos aos presentes que compartilhassem três coisas que apreciam sobre cada pessoa do grupo. Carl disse ao Brent que ele era como um pai para ele, o que ele nunca teve. Brent foi embora cheio de confiança e gratidão. Também compartilhamos palavras de apreciação sobre nossos cônjuges e líderes da igreja. Nós lemos o verso em 1 Tessalonicenses 5:12 que diz: “”Agora pedimos a vocês, irmãos, que tenham consideração para com os que se esforçam no trabalho entre vocês, que os lideram no Senhor e os aconselham”. Também refletimos na exortação de Hebreus 10:25: “Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia”.
Deus ama encorajar Seu povo e todos nós precisamos desesperadamente dEle. Por quê? Porque o desânimo vem naturalmente para todos. Muitas vezes nos comparamos com os outros e apenas sentimos que realmente não estamos à altura. Uma esposa de um líder me disse que seu marido se torna facilmente introspectivo e desencorajado sem elogios. “Incentivo é a linguagem de amor dele”, ela me disse. “Agora, ele está recebendo muito pouco disso”. “Mas ele está indo tão bem no ministério celular”, pensei comigo mesmo. Eu percebi de novo que mesmo os líderes mais bem-sucedidos precisam de muito incentivo.
Durante os últimos meses, temos falado sobre dar o próximo passo no ministério. Agora vamos falar sobre dar o próximo passo em demonstrar apreciação. O que você pode fazer este mês para incentivar seu cônjuge, filhos, membros de células, líderes de células, pastores e plantadores de igrejas?
Comece com louvor e gratidão a Deus. Dezembro é um tempo de celebração das melhores notícias da história da humanidade. O Filho de Deus veio a este mundo como um bebê para nos libertar do pecado e da morte. Então, ofereça palavras de apreço ao seu cônjuge e filhos. Depois de Deus, eles são o mais importante na sua vida.
Mas também permita que palavras de apreciação fluam para aqueles a quem você está ministrando. Há sempre algo para encorajar. Celebre qualquer progresso, mesmo que pareça pequeno. Ganhar é importante, mas vencer é o resultado de fazer o melhor.
Eu encorajo os líderes das células a mostrarem apreço pelos membros, fazendo um jantar comemorativo, assistindo a um filme cristão ou algum outro tipo de encontro divertido. Reflita sobre todas as grandes coisas que Deus fez na célula. Os pastores devem agradecer publicamente aqueles que serviram como líderes, treinadores e pastores. Sempre me alegro quando ouço sobre jantares especiais para homenagear os líderes das células.
Nós teremos apenas duas semanas de blogs durante o mês de Dezembro porque vamos fazer uma pausa de 16 de dezembro de 2018 a 05 de janeiro de 2019. Durante essas duas semanas, vamos falar sobre a importância de encorajar, o porquê isso é importante e formas práticas de encorajar as pessoas. Se você quiser receber esses blogs por e-mail, por favor, clique aqui. Vamos abordar:
  • Semana 1, dia 2 a 8 de dezembro: por que é tão importante encorajar, perspectiva bíblica e pessoal.
  • Semana 2: dia 9 a 15 de dezembro: formas práticas de encorajar as pessoas.
Por favor, sinta-se livre para compartilhar aqui.
Spanish blog:
Tomando el Siguiente Paso para Animar a Otros
Por Joel Comiskey
Anoche en mi célula nos animamos unos a otros. Les pedimos a los presentes que compartieran tres cosas que aprecian de cada persona del grupo. Carl le dijo a Brent que él era como un padre para él, el que nunca tuvo. Brent se se fue con confianza y agradecimiento. También compartimos palabras de aprecio sobre nuestros cónyuges y líderes de la iglesia. Leímos el versículo en 1 Tesalonicenses 5:12, “Ahora les pedimos a ustedes, hermanos y hermanas, que reconozcan a aquellos que trabajan duro entre ustedes, que los cuidan en el Señor y que los amonestan”. Reflexionamos sobre la exhortación en Hebreos: “No abandonemos la reunión, como algunos tienen la costumbre de hacerlo, sino que nos animemos unos a otros, y más aún cuando vean que se acerca el Día” (10:25).

Dios ama alentar a su pueblo y todos lo necesitamos desesperadamente. ¿Por qué? Porque el desánimo es algo natural para todos. A menudo nos comparamos con otros y sentimos que realmente no estamos a la altura. La esposa de un líder me dijo que su esposo fácilmente se vuelve introspectivo y desanimado sin elogios. “El aliento es su lenguaje de amor”, me dijo. “En este momento, está recibiendo muy poco de eso”. “Pero lo está haciendo muy bien en el ministerio celular”, pensé para mí. Me di cuenta de que incluso los líderes más exitosos necesitan mucho aliento.

Durante los últimos meses, hemos estado hablando acerca de dar el siguiente paso en el ministerio. Hablemos de dar el siguiente paso para mostrar aprecio. ¿Qué puedes hacer este mes para alentar a tu cónyuge, hijos, miembros de la célula, líderes celulares, pastores y plantadores de iglesias?

Comienza con alabanza y agradecimiento a Dios. Diciembre es un momento de celebración de las mejores noticias de la historia de la humanidad. El Hijo de Dios vino a este mundo como un bebé para librarnos del exterior y de la muerte. Luego ofrece palabras de aprecio a tu cónyuge e hijos. Después de Dios, ellos son los más importantes.

Pero también permite que las palabras de aprecio fluyan hacia aquellos que están ministrando. Siempre hay algo que animar. Celebra cualquier progreso, aunque parezca pequeño, ganar es importante, pero hay qué ganar al hacer lo mejor de uno.

Aliento a los líderes celulares a que muestren aprecio por los miembros al tener una cena de celebración, ver una película cristiana o algún otro tipo de reunión divertida. Reflexiona sobre todas las grandes cosas que Dios ha hecho en la célula. Los pastores deben agradecer públicamente a aquellos que han servido como líderes, entrenadores y pastores. Siempre me regocijo cuando escucho sobre cenas especiales para honrar a los líderes celulares.

Solo tenemos dos semanas durante el mes de diciembre porque tomaremos un descanso de los blogs del 16 de diciembre de 2018 al 5 de enero de 2019. Durante estas dos semanas, hablemos sobre la importancia del estímulo, por qué es importante y las formas práctica para hacerlo. Si deseas recibir estos blogs en su bandeja de entrada de correo electrónico, haz clic aquí. Cubriremos:
  • Semana 1: 2 al 8 de diciembre: por qué el estímulo es tan importante, tanto desde una perspectiva bíblica como personal.
  • Semana 2: 9 al 15 de diciembre: formas prácticas para animar a las personas.
Por favor, siéntete libre de compartir tus experiencias haz clic aquí.
Joel

The Habit of Making Disciples

By Joel Comiskey, check out  coaching 

Jim Berry writes in his book, The Power of Habit,  ”The kind of life we lead today is essentially the product of our habits – our daily routines, our daily processes.” In this month’s newsletter, I talked about Freddy Noble’s church in Manhattan, New York. I first gave a seminar there in 2005, and at that time, the church had been transitioning for a couple years. I rejoice that today cell ministry has become a habit for him and his people.  Freddy continues to lead a cell group, coaches and equips leaders, and gives clear vision and direction to the church.

Even today, Freddy has to guard against well-meaning people who blur the vision, but the good news is that it’s far easier now to stay on course than before. Why? Because cell ministry has become part of the culture. It’s a lifestyle, a habit. The members attend cells each week as part of who they and what they do. Yes, Freddy still has to occasionally say “no” to competing programs, but most of the members are becoming disciples through cell ministry and their example speaks loudly and clearly about the vision of the church. Paul pointed to the changed lives of his disciples when people had questions,

You yourselves are our letter, written on our hearts, known and read by everyone. You show that you are a letter from Christ, the result of our ministry, written not with ink but with the Spirit of the living God, not on tablets of stone but on tablets of human hearts” (2 Corinthians 3:2).

Freddy simply points to what the church is already doing when people have other agendas. He encourages everyone to start the process of becoming a disciple through cell ministry, rather than just sitting and watching others minster.

I coach another pastor who recently said to me, “Joel, my goal this year is for my people to really understand that cell ministry is all about making disciples who make disciples.  Four years ago, I thought that changing the coaching structure would make the difference, but I failed to help the people grasp the deeper value of the why of cell ministry, and the importance of disciple-making.”

This pastor confessed to me that for many years he was focused on outward, structural changes but now realizes that the key is making cell ministry a life-style and habit. This pastor is looking for permanent change in his church.

Former prime minister of the United Kingdom, Margaret Thatcher,  once said, “Watch your actions for they become…habits. Watch your habits, for they become your character. And watch your character, for it becomes your destiny.”  What about you? Is cell ministry a habit? Whether your leading a group, attending one, or pastoring a church, ask Jesus to deepen your convictions and habits so that making disciples becomes a lifestyle.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

O Hábito de Fazer Discípulos

Por Joel Comiskey

Jim Berry escreve em seu livro The Power of Habit (O Poder do Hábito, em tradução livre): “O tipo de vida que levamos hoje é essencialmente o produto de nossos hábitos – nossas rotinas diárias, nossos processos diários.” No boletim deste mês, falei sobre a igreja de Freddy Noble em Manhattan, Nova york. O ministério celular se tornou um hábito para ele e seu povo. Eu dei um seminário lá pela primeira vez em 2005 e, naquela época, a igreja estava em transição há alguns anos. Alegro-me que hoje o ministério celular se tornou um hábito para ele e seu povo. Freddy continua a liderar uma célula, treina e equipa líderes e dá visão clara e direção à igreja.

Mesmo hoje, Freddy tem que se proteger contra pessoas bem-intencionadas que obscurecem a visão, mas a boa notícia é que agora é muito mais fácil continuar no caminho do que antes. Por quê? Porque o ministério celular se tornou parte da cultura. É um estilo de vida, um hábito. Os membros comparecem nas células a cada semana como parte de quem eles são e do que fazem. Sim, Freddy ainda tem que ocasionalmente dizer “não” para programas concorrentes, mas a maioria dos membros estão se tornando discípulos através do ministério de células e seu exemplo fala alto e claramente sobre a visão da igreja. Paulo apontou para as vidas mudadas de seus discípulos quando as pessoas tinham perguntas:

“Vocês mesmos são a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos.Vocês demonstram que são uma carta de Cristo, resultado do nosso ministério, escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de corações humanos” (2 Coríntios 3:2-3).

Freddy simplesmente aponta para o que a igreja já está fazendo quando as pessoas têm outras agendas. Ele encoraja todos a iniciar o processo de se tornar um discípulo através do ministério de células, ao invés de apenas sentar e assistir os outros ministrarem.

Eu treino outro pastor que me disse recentemente:

Joel, meu objetivo este ano é que meu povo realmente entenda que o ministério de células é sobre fazer discípulos que fazem discípulos. Há quatro anos achei que mudar a estrutura de treinamento faria a diferença, mas não consegui ajudar as pessoas a compreender o valor mais profundo do porquê do ministério celular e a importância de fazer discípulos.

Este pastor confessou que por muitos anos ele estava focado em mudanças estruturais externas, mas agora percebe que a chave é tornar o ministério celular um estilo de vida e hábito. Este pastor está procurando uma mudança permanente em sua igreja.

A ex-primeira ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher, disse certa vez: “Cuidado com suas ações, pois elas se tornam… hábitos. Observe seus hábitos, pois eles se tornam seu caráter. E observe seu caráter, pois ele se torna seu destino”. E você? O ministério celular é um hábito? Quer você esteja liderando uma célula, frequentando uma ou pastoreando uma igreja, peça a Jesus que aprofunde suas convicções e hábitos para que fazer discípulos se torne um estilo de vida.

Spanish blog:

El hábito de hacer discípulos.

Por Joel Comiskey

Jim Berry escribe en su libro The Power of Habit, “El tipo de vida que llevamos hoy es esencialmente el producto de nuestros hábitos: nuestras rutinas diarias, nuestros procesos diarios”. En la carta de este mes, hablé sobre la iglesia de Freddy Noble en Manhattan, Nueva York. El ministerio celular se ha convertido en un hábito para él y su gente. Primero di un seminario allí en 2005, y en ese momento, la iglesia había estado en transición durante un par de años. Me alegra que hoy el ministerio celular se haya convertido en un hábito para ellos. Freddy sigue liderando un grupo celular, entrena y equipa a los líderes, y les da una visión y dirección claras a la iglesia.

Incluso ahora, Freddy tiene que protegerse de las personas bien intencionadas que hacen que la visión se vuelva borrosa, pero la buena noticia es que ahora es mucho más fácil mantenerse en el rumbo correcto. ¿Por qué? Porque el ministerio celular se ha convertido en parte de su cultura; es un estilo de vida, un hábito. Los miembros asisten a las células cada semana como parte de lo que son y de lo que hacen. Sí, Freddy todavía tiene que decir “no” ocasionalmente a los programas que compiten con las células, pero la mayoría de los miembros se están convirtiendo en discípulos a través del ministerio celular y su ejemplo habla alto y claro sobre la visión de la iglesia. Pablo señaló las vidas restauradas  de sus discípulos cuando la gente tenía preguntas,

Nuestras cartas sois vosotros, escritas en nuestros corazones, conocidas y leídas por todos los hombres; siendo manifiesto que sois carta de Cristo expedida por nosotros, escrita no con tinta, sino con el Espíritu del Dios vivo; no en tablas de piedra, sino en tablas de carne del corazón.”(2 Corintios 3: 2).

Freddy simplemente señala lo que la iglesia ya está haciendo cuando las personas tienen otras agendas. Él alienta a todos a comenzar el proceso de convertirse en un discípulo a través del ministerio celular, en lugar de simplemente sentarse y mirar a los demás ministrar.

Ayudo a otro pastor que recientemente me dijo: “Joel, mi objetivo este año es que mi gente realmente entienda que el ministerio celular se trata de hacer discípulos que hagan discípulos. Hace cuatro años, pensé que cambiar la estructura de entrenamiento marcaría la diferencia, pero falle al no ayudar a las personas a comprender el valor más profundo, del porqué del ministerio celular, así como la importancia de hacer discípulos.”

Este pastor me confesó que durante muchos años se había centrado en los cambios estructurales externos, pero ahora se da cuenta de que la clave es hacer del ministerio celular un estilo de vida y un hábito. Este pastor está buscando un cambio permanente en su iglesia.

La ex primer ministra del Reino Unido, Margaret Thatcher, dijo: “Cuida tus acciones porque se convierten en… hábitos”. Cuida tus hábitos, ya que se convierten en tu carácter. Y cuida tu carácter, porque este se convierte en tu destino”. ¿Qué hay cerca de ti? ¿Es el ministerio celular un hábito? Ya sea que seas líder de una célula, asistas a una o pastorees una iglesia, pídele a Jesús que profundice tus convicciones y hábitos para que hacer discípulos se convierta en un estilo de vida.