Kingdom Paths to the Cross

By Dr. Ralph Neighbour, cb.online

I was first introduced to this concept in the illustration above in 1990 when I visited the China Graduate School of Theology in Hong Kong. They had done extensive research about the length of time required for a lost person to be brought to the point of salvation through three different channels, shown above.

Introducing an unbeliever to the gospel through an extensive Bible study took the most extended period. Seekers came to salvation faster if they were first introduced to a small community where they could study the Bible and the body of Christ prophesying, as described in 1 Corinthians 14:24-26. But – if the unbeliever experienced a personal power encounter through healing or deliverance, the conversion was almost always instantaneous.

The path Jesus used to bring people to understand the Kingdom of God was His use of power encounters. He sent out his disciples with instructions to heal the sick, and the  Kingdom of God had come.

While teaching at Columbia Biblical Seminary in South Carolina, I had a student arrive from India to study with me. He had planted 100 churches in small villages. I was astonished at the number and asked him how he could see such growth. He nonchalantly answered, “Well, I would enter the village and pray: ‘Lord, which one shall you heal first?’ After He showed me the one to be healed, the entire village would want to hear more. It was very simple!”

“Evangelizing Like Jesus” was the title of a seminary course I taught in September. I pointed out that the Kingdom is revealed not so much by words as by demonstrating His Presence and his Power. In the first two hours of my seminar, I dealt with ministries required to end this post-pandemic period as churches collapse. 

An entire session covering personal evangelism pointed out that sharing the miracle of the New Birth is a supernatural witness.

Another entire session covered “Body Life Evangelism” in groups, where prophesying causes the unbeliever to fall on his face and cry out, “God is among you!” (1 Cor.14:24-26).

Still, another session dealt with everything I learned in the amazing five years I spent in Singapore. We grew from 600 to 7,000 people by carefully equipping every believer to penetrate their segment of society. I pray that many of you who read this are also sharing your past cell church experiences, for the sake of the Kingdom!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Os caminhos do Reino até a Cruz

Dr. Ralph Neighbour, cb.online

A primeira vez que fui exposto a este conceito da ilustração acima foi em 1990 quando visitei a Escola Chinesa de Pós Graduação em Teologia em Hong Kong. Os autores realizarem extensos estudos sobre o tempo necessário para que uma pessoa perdida seja trazida até o ponto da salvação através destes três diferentes canais, conforme demonstrado acima.

Apresentar o evangelho a um descrente através de aprofundado estudo Bíblico foi o canal que exigiu mais tempo. Aqueles que buscavam a verdade chegavam à salvação mais rapidamente se fossem primeiramente apresentados a um pequeno grupo onde pudessem estudar a Bíblia e experimentar o corpo de Cristo profetizando, conforme descrito em 1 Coríntios 14:24-26. Entretanto, se o descrente tivesse a experiência de um encontro pessoal de poder através de cura e libertação, a conversão acontecia quase sempre de forma instantânea.

O caminho que Jesus utilizou para levar as pessoas a entender o Reino de Deus era o Seu próprio uso de encontros pessoais de poder. Ele enviou seus discípulos com instruções específicas de curar os enfermos, e o Reino de Deus se manifestou.

Certa vez eu estava ensinando no Seminário Bíblico Columbia no estado americano da Carolina do Sul e tinha um aluno que havia chegado da índia para estudar comigo. Ele havia plantado 100 igrejas em pequenos vilarejos. Eu fiquei impressionado com aquele número e perguntei como ele chegara àquele número. Ele respondeu, quase com indiferença: “Bem, eu entrava no vilarejo e orava, perguntando a Deus: “Senhor, quem queres curar primeiro?” Depois que Ele me mostrava quem queria curar, todo o vilarejo queria saber mais sobre o que eu tinha a falar. Era muito simples.

Em setembro eu ensinei um seminário intitulado “Evangelizar como Jesus fazia”. Eu demonstrei que o Reino de Deus é revelado muito mais pela demonstração de Sua presença e de seu Poder do que por palavras. Durante as primeiras duas horas eu tratei sobre a necessidade de que as igrejas finalmente concluam este período de pós-pandemia, visto que as igrejas estavam quase entrando em colapso.

Depois disso uma sessão inteira foi dedicada ao evangelismo pessoal, salientando que compartilhar o Novo Nascimento é um testemunho sobrenatural.  

Outra sessão tratou do tema “Evangelismo da vida em um só Corpo” em grupos, onde o profetizar leva o descrente a prostrar-se com o rosto em terra e testemunhar que “Deus está, de fato, no meio de vós.” 1 Coríntios 14:25

Outra sessão tratou de tudo o que eu tinha aprendido nos incríveis cinco anos que eu passei em Cingapura. Crescemos de 600 para 7000 pessoas, equipando e treinando com cuidado cada crente para penetrar em seu próprio segmento da sociedade. Oro para que muitos de vocês que leem este texto também estejam compartilhando suas próprias experiências para o engrandecimento do Reino de Deus.

Spanish blog:

Caminos del Reino hacia la Cruz

Por el Dr. Ralph Neighbour, cb.online

Conocí este concepto en la ilustración de arriba en 1990, cuando visité la Escuela de Teología de China en Hong Kong. Habían realizado una extensa investigación sobre el tiempo necesario para llevar a una persona perdida al punto de salvación a través de tres canales diferentes, mostrados arriba.

Introducir a un incrédulo al evangelio a través de un extenso estudio bíblico tomó el período más extenso. Aquellos que buscaban llegaban a la salvación más rápido si primero eran introducidos a una pequeña comunidad donde podían estudiar la Biblia y el cuerpo de Cristo profetizando, como se describe en 1 Corintios 14:24-26. Pero – si el incrédulo experimentaba un encuentro de poder personal a través de la sanación o la liberación, la conversión era casi siempre instantánea.

El camino que Jesús utilizó para llevar a la gente a entender el Reino de Dios fue su uso de encuentros de poder. Envió a sus discípulos con instrucciones de sanar a los enfermos, y el Reino de Dios había llegado.

Mientras enseñaba en el Seminario Bíblico de Columbia en Carolina del Sur, tuve un estudiante que llegó de la India para estudiar conmigo. Había plantado 100 iglesias en pequeñas aldeas. Me sorprendió el número y le pregunté cómo podía ver tal crecimiento. El respondió despreocupadamente: “Bueno, yo entraba en la aldea y oraba: Señor, ¿a quién vas a curar primero? Después de que me mostrara al que iba a ser curado, todo el pueblo quería saber más. Era muy sencillo”.

“Evangelizar como Jesús” fue el título de un curso de seminario que impartí en septiembre. Señalé que el Reino se revela no tanto con palabras como demostrando su Presencia y su Poder. En las dos primeras horas de mi seminario, traté de los ministerios necesarios para acabar con este periodo post-pandémico en el que las iglesias se derrumban. 

Una sesión entera que cubría el evangelismo personal señalaba que compartir el milagro del Nuevo Nacimiento es un testimonio sobrenatural.

Otra sesión entera cubrió el “Evangelismo de la Vida Corporal” en grupos, donde el profetizar hace que el incrédulo caiga sobre su rostro y grite, “¡Dios está entre vosotros!” (1 Cor.14:24-26).

Además, otra sesión trató sobre todo lo que aprendí en los increíbles cinco años que pasé en Singapur. Crecimos de 600 a 7.000 personas equipando cuidadosamente a cada creyente para que penetrara en su segmento de la sociedad. Oro para que muchos de ustedes que leen esto también compartan sus experiencias pasadas con las iglesias celulares, ¡por el bien del Reino!

Onward Christian Soldiers

By Dr. Ralph Neighbour, cb.online

My dear friend Jim Lassiter met me a half-century ago when he attended a seminar I held about the cell church movement. We spent a brief time together in Vietnam before being flown from there because of the war’s end.

Jim was transferred to the Ivory Coast because of his French language skills. There he met Pastor Dion Robert. As he explained the cell church movement to Pastor Dion Robert, Dion began to process it through his understanding of church life.

The son of a witch doctor and previous detective, Dion Robert was spared the brainwashing of church life as an organization. The French word for “body” is corps, so for him he saw the corps of Christ – an army of God.

Jim shared the concept of home cell groups with Dion Robert. It made sense. Like forming corps in the army, pastor Dios structured a strategy where every believer would be part of a house church and then carefully equipped for spiritual battle. To understand Pastor Dion’s amazing “Boot Camp” strategy, read the book, A Kingdom Church.

Dion Robert’s strategy prepares every member to take Jesus into daily living activities. Firemen or truck drivers are properly equipped to share Jesus in their industries.

The western church never considered that obedience should be caught, not taught!

Deut. 26:17 says, You have declared today that the LORD is your God, and that you will walk in his ways, and keep his statutes and his commandments and his rules, and will obey his voice.

Paul discussed obedience in the body of Christ when he said that the eye never says to the hand, “I do not need you!” Unity among soldiers is critical. Obedience must be critical for any victories to be won.

I have visited this dear church for over 40 years and have seen it grow from a few thousand to over 350,000! It is an army of God. Their goal is to reach 700,000 by their 50th anniversary. I am privileged to be on its Board of Advisors.

Every member is involved! And purity is no laughing matter. Jim told me he took some American pastors to the huge Abidjan building area, where deliverance takes place 24 hours daily. The ministry supervisor asked Jim, “Are these men pure?” He was not sure he wanted any more problems from the outside that he already had inside!

Korean blog (click here)

 Portuguese blog:

À frente, soldados cristãos! Marchando como quem vai à guerra …

Dr. Ralph Neighbour, cb.online

Meu querido amigo Lassiter me conheceu meio século atrás, quando ele participou de um seminário que eu ministrei, sobre o movimento celular nas igrejas. Passamos um pequeno tempo juntos no Vietnã antes de voltarmos de lá, pois a guerra estava acabando.

Jim foi transferido para a Costa do Marfim pois tinha habilidade com a língua francesa. Lá ele encontrou o Pastor Dion Robert. Ele explicou o movimento celular para o Pastor Dion Robert e ele passou a trabalhar isto através de seu próprio entendimento da vida da igreja.

Dion Robert tinha sido um detetivo e era filho de um curandeiro. Ele foi poupado da lavagem cerebral que ensina a vida da igreja como uma organização. A palavra em francês para “corpo” é corps, (e esta palavra, em inglês, pode ser entendida como “exército”) então ele definia a igreja como o “Exército de Deus”.

Jim compartilhou o conceito de células nos lares com Dion Robert. Fez sentido para ele. Seguindo a ideia do exército, o Pastor Dion planejou uma estratégia onde cada crente seria parte de uma igreja nos lares e seria cuidadosamente preparado e treinado para a batalha espiritual. Para entender a sensacional estratégia de “Campo de Treinamento” do Pastor Dion, leia o livro “A Kingdom Church”

A estratégia de Dion Robert prepara cada membro para trazer Jesus para suas atividades diárias. Bombeiros e caminhoneiros, por exemplo são adequadamente treinados para compartilhar Jesus em seus ramos de trabalho.

A Igreja ocidental nunca considerou o fato de que a obediência deve ser recebida ao invés de ensinada!

Deuteronômio 26:17 nos diz: Hoje, fizeste o SENHOR declarar que te será por Deus, e que andarás nos seus caminhos, e guardarás os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e darás ouvidos à sua voz.

Paulo falou sobre a obediência no corpo de Cristo quando ele disse que o olho nunca diz para a mão, “Eu não preciso de ti!”. Entre os soldados, a unidade é algo absolutamente crítico. A obediência também é crítica para que as vitórias aconteçam.

Eu tenho feito visitas a esta amada igreja nos últimos 40 anos e a vi crescer de alguns milhares para mais de 350.000 pessoas. É um exército de Deus. O seu objetivo e alcançar 700.000 pessoas até o seu jubileu de 50 anos. Eu tenho o privilégio de fazer parte do Corpo de Conselheiros desta igreja.

Cada membro está intimamente envolvido! E a pureza não é um assunto tratado como piada. Jim certa vez me contou que levou alguns pastores americanos ao local onde fica o enorme edifício Abidjan, onde ocorre libertação de pessoas 24 horas por dia. O supervisor do ministério perguntou para Jim, “Estes homens são puros?” Ele queria se certificar que não teria ainda mais problemas vindos de fora, além dos que ele já tinha dentro daquele local de libertação!

Spanish blog:

 Adelante, soldados cristianos, marchando como a la guerra…

Por el Dr. Ralph Neighbour, cb.online

Mi querido amigo Jim Lassiter me conoció hace medio siglo cuando asistió a un seminario que impartí sobre el movimiento de las iglesias celulares. Pasamos un breve tiempo juntos en Vietnam antes de ser trasladados de allí por el fin de la guerra.

Jim fue trasladado a Costa de Marfil por sus conocimientos de francés. Allí conoció al pastor Dion Robert. Cuando le explicó el movimiento de las iglesias celulares al pastor Dion Robert, éste comenzó a procesarlo a través de su comprensión de la vida de la iglesia.

Hijo de un brujo y antiguo detective, Dion Robert se libró del lavado de cerebro de la vida eclesiástica como organización. La palabra francesa para “cuerpo” es corps, así que él vio el cuerpo de Cristo como un ejército de Dios.

Jim compartió con Dion Robert el concepto de grupos celulares en casa. Eso tenía sentido. Al igual que la formación de cuerpos en el ejército, el pastor Dios estructuró una estrategia en la que cada creyente sería parte de una iglesia en casa y luego cuidadosamente equipada para la batalla espiritual. Para entender la asombrosa estrategia de “Campamento de Entrenamiento” del Pastor Dion, lea el libro, Una Iglesia del Reino.

La estrategia de Dion Robert prepara a cada miembro para llevar a Jesús a las actividades de la vida diaria. Los bomberos o los camioneros están debidamente equipados para compartir a Jesús en sus industrias.

La iglesia occidental nunca consideró que la obediencia debe ser atrapada, ¡no enseñada!

Deut. 21:18 dice: Has declarado hoy que Jehová es tu Dios, y que andarás en sus caminos, y guardarás sus estatutos y sus mandamientos y sus reglas, y obedecerás su voz.

Pablo habló de la obediencia en el cuerpo de Cristo cuando dijo que el ojo nunca le dice a la mano: “No te necesito”. La unidad entre los soldados es crítica. La obediencia debe ser crítica para que se ganen las victorias.

¡He visitado esta querida iglesia durante más de 40 años y la he visto crecer de unos pocos miles a más de 350.000! Es un ejército de Dios. Su objetivo es llegar a los 700.000 para su 50º aniversario. Tengo el privilegio de formar parte de su Junta de Asesores.

Todos los miembros están involucrados. Y la pureza no es cosa de risa. Jim me contó que llevó a algunos pastores estadounidenses a la enorme zona de edificios de Abidjan, donde se realizan liberaciones las 24 horas del día. El supervisor del ministerio le preguntó a Jim: “¿Son puros estos hombres?”. ¡No estaba seguro de querer más problemas desde fuera que los que ya tenía dentro!

Planting a Cell Church Using a Prototype Strategy, Part 2

By Dr. Ralph Neighbour, cb.online

(NOTE: This strategy was implemented in the Ukraine in 2014 and resulted in successful church plants in several nations,)

Values and Changes Needed

Values

  1. Christ at the center.
  2. Communities of honest relationships marked by sacrificial love.
  3. Everyone maturing.
  4. Everyone using their gifts in ministry.
  5. Everyone making God known.

Changes Needed

  • Priority of building relationship with Jesus and obedience to Him as a lifestyle.
  • Knowing God, not only knowing about Him.
  • Emphasis on hearing from God, resulting in character changing and fruit of the Spirit growing.
  • Closer relationships of openness and honesty means more commitment to people, not meetings.
  • Resulting conflict, when well-managed, is seen to be welcomed as an opportunity for wholeness.
  • Change of the Sunday mind set, where church is seen to be the  primary activity.
  • Expectation that hidden things will come to the surface, and change will happen through the ministry of the whole group.
  • Commitment to becoming like Jesus leads to a need for honesty and accountability.
  • The result is healing and freedom from the sin and the pain of the past. Each member becomes a witness with their own story to tell of God’s goodness.
  • Leaders become facilitators, to enable everyone to make their contribution.
  • Each member discovers their gifts and works to use them effectively.
  • Prioritizing time to make relationships with people outside the Kingdom.
  • Working and praying together to create the bridge between Jesus and us.
  • We have been blessed to be a blessing to others, which is the motivation for outreach.


During the Prototype Cell, We Want To Cover The Following Areas:

First, we want to pray every week and ask God what, within our geographical area, are the four main factors that hold people back from giving their lives to Christ. And in each cell, we want to spend five to ten minutes praying hard for the area where we live.

Second, in one or two of the prototype cell meetings, we want to discuss, “what is evangelism?” We must come to understand it is a relational process with a non-Christian, and that, through our lifestyle and works, we seek to win them to Christ.

Third, if we want to see our church grow, we need to have local friends. How are we going to make these friends? The golden rule is that all friendships are made in the context of something else. In our cell meetings we will get into Triads and think about which activities they can become involved in within their community so that they make non-Christian friends. In the witness section of the last of our prototype cell meetings, we will ask people to share how they are going to make non-Christian friends.

That is probably as far as we can go within the prototype. But the main leaders and the potential cell leaders should not be asking or challenging their cell members to do something they’ve not done themselves!

Korean blog (Click here)

Portuguese blog:

Plantando Uma Igreja em Células Usando Uma Estratégia de Protótipo, Parte 2

Por Dr. Ralph Neighbour, cb.online

(NOTA: Esta estratégia foi implementada na Ucrânia em 2014 e resultou em plantas de igrejas bem-sucedidas em várias nações)

Valores e Mudanças Necessárias

Valores

  1. Cristo no centro.
  2. Comunidades de relações honestas marcadas pelo amor sacrificial.
  3. Todo mundo amadurecendo.
  4. Todos usando seus dons no ministério.
  5. Todos fazendo Deus conhecido.

Alterações necessárias

  • Prioridade de construir relacionamento com Jesus e obediência a Ele como estilo de vida.
  • Conhecer a Deus, não apenas saber sobre Ele.
  • Ênfase em ouvir a Deus, resultando em mudança de caráter e crescimento do fruto do Espírito.
  • Relacionamentos mais próximos de abertura e honestidade significam mais compromisso com as pessoas, não com reuniões.
  • O conflito resultante, quando bem administrado, é visto como uma boa oportunidade para a plenitude.
  • Mudança da mentalidade dominical, onde a igreja é vista como a atividade principal.
  • Expectativa de que coisas ocultas virão à tona, e a mudança acontecerá através do ministério de todo o grupo.
  • O compromisso de se tornar como Jesus leva à necessidade de honestidade e responsabilidade.
  • O resultado é a cura e a libertação do pecado e da dor do passado. Cada membro se torna uma testemunha com sua própria história para contar a bondade de Deus.
  • Os líderes tornam-se facilitadores, para permitir que todos possam dar a sua contribuição.
  • Cada membro descobre seus dons e trabalha para usá-los de forma eficaz.
  • Priorizando o tempo para fazer relacionamentos com pessoas de fora do Reino.
  • Trabalhando e orando juntos para criar a ponte entre Jesus e nós.
  • Fomos abençoados para sermos uma bênção para os outros, que é a motivação para o evangelismo.


Durante a célula protótipo, queremos cobrir as seguintes áreas:

Primeiro, queremos orar toda semana e perguntar a Deus quais são, dentro de nossa área geográfica, os quatro principais fatores que impedem as pessoas de entregarem suas vidas a Cristo. E em cada célula, queremos passar de cinco a dez minutos orando muito pela área onde moramos.

Em segundo lugar, em uma ou duas das reuniões de célula protótipo, queremos discutir “o que é evangelismo?” Devemos entender que é um processo relacional com um não-cristão, e que, através de nosso estilo de vida e obras, buscamos ganhá-los para Cristo.

Terceiro, se queremos ver nossa igreja crescer, precisamos ter amigos locais. Como vamos fazer esses amigos? A regra de ouro é que todas as amizades são feitas no contexto de outra coisa. Em nossas reuniões de células, entraremos em Tríades e pensaremos em quais atividades eles podem se envolver dentro de sua comunidade para que façam amigos não cristãos. Na seção de testemunhos do último de nossos protótipos de reuniões de células, pediremos às pessoas que compartilhem como vão fazer amigos não-cristãos.

Isso é provavelmente o máximo que podemos ir dentro do protótipo. Porém, os líderes principais e os líderes de célula em potencial não devem pedir ou desafiar os membros de sua célula a fazer algo que eles mesmos não fizeram!

Spanish blog:

Plantar una iglesia celular utilizando una estrategia de prototipo, parte 2

Por el Dr. Ralph Neighbour, cb.online

(NOTA: Esta estrategia fue implementada en Ucrania en 2014 y resultó en la plantación de iglesias exitosas en varias naciones,)

Valores y cambios necesarios

Valores

  1. Cristo en el centro.
  2. Comunidades de relaciones honestas marcadas por el amor sacrificial.
  3. Todos madurando.
  4. Todos utilizando sus dones en el ministerio.
  5. Todos dando a conocer a Dios.


Cambios necesarios

– Prioridad de construir la relación con Jesús y la obediencia a Él como un estilo de vida.

– Conocer a Dios, no sólo saber de Él.

– Énfasis en escuchar a Dios, lo que resulta en el cambio de carácter y el crecimiento del fruto del Espíritu.

– Relaciones más estrechas de apertura y honestidad significa más compromiso con las personas, no con las reuniones.

– El conflicto resultante, cuando se gestiona bien, se ve como una oportunidad para la plenitud.

– Cambio de la mentalidad dominical, en la que la iglesia se considera la actividad principal.

– Se espera que las cosas ocultas salgan a la superficie y que el cambio se produzca a través del ministerio de todo el grupo.

– El compromiso de llegar a ser como Jesús lleva a la necesidad de honestidad y responsabilidad.

– El resultado es la curación y la liberación del pecado y del dolor del pasado. Cada miembro se convierte en un testigo con su propia historia para contar la bondad de Dios.

– Los líderes se convierten en facilitadores, para que todos puedan hacer su contribución.

– Cada miembro descubre sus dones y trabaja para utilizarlos eficazmente.

– Dar prioridad al tiempo para establecer relaciones con personas ajenas al Reino.

– Trabajando y orando juntos para crear el puente entre Jesús y nosotros.

– Hemos sido bendecidos para ser una bendición para otros, lo cual es la motivación para el evangelismo.


Durante la Célula Prototipo, queremos cubrir las siguientes áreas:


Primero, queremos orar cada semana y preguntarle a Dios cuales, dentro de nuestra área geográfica, son los cuatro factores principales que detienen a las personas de entregar sus vidas a Cristo. Y en cada célula, queremos dedicar de cinco a diez minutos a orar intensamente por la zona en la que vivimos.

En segundo lugar, en una o dos de las reuniones del prototipo de célula, queremos discutir, “¿qué es el evangelismo?” Debemos llegar a entender que es un proceso relacional con un no cristiano, y que, a través de nuestro estilo de vida y obras, buscamos ganarlos para Cristo.

Tercero, si queremos ver crecer nuestra iglesia, necesitamos tener amigos locales. ¿Cómo vamos a hacer estos amigos? La regla de oro es que todas las amistades se hacen en el contexto de algo más. En nuestras reuniones celulares nos reuniremos en tríadas y pensaremos en qué actividades pueden participar dentro de su comunidad para hacer amigos no cristianos. En la sección de testimonios de la última de nuestras reuniones celulares prototipo, pediremos a la gente que comparta cómo van a hacer amigos no cristianos.

Eso es probablemente lo más lejos que podemos llegar dentro del prototipo. ¡Pero los líderes principales y los potenciales líderes celulares no deben pedir o desafiar a sus miembros de la célula a hacer algo que no han hecho ellos mismos!

Planting A Cell Church Using A Prototype Strategy, Part 1

By Dr. Ralph Neighbour, cb.online

(NOTE: This strategy was implemented in the Ukraine in 2014 and resulted in successful church plants in several nations,)

Summary statement:  Planting a Cell Church begins by planting Home Cells. This is not taught. It’s caught!

  1. Each Church Planter prepares three Cell Leaders in Church Planting Teams.
  2. Each member of the Church Planting Team forms a Cell formed from three recruits.
  3. Each recruit is mentored to form a Cell Group.
  4. The combined activity launches a Cell Church.

For example, the Church Planter could form one Prototype Cell for couples, a Team member could at the same time form one for training single women, while a second Team member forms one for men, and third Team member might form one for intergenerational home groups for parents and children. The types of people in the church field will determine what types of Home Cells developed.

The special Prototype Cells are designed to prepare the leaders to be confident when they become the first full-fledged leaders. The more time the church planter spends with them, the greater will be their anointing as they begin their own ministries.

Summary of the Prototype Process

The process we are outlining has two phases:

Phase 1

Gather the central leaders to form an initial prototype cell.

This Group Should Experience:

  • Facilitative leadership.
  • A structure made up of Welcome, Worship, Prophesying, Outreach Activity.
  • Shared leadership with all participating.
  • An open and honest environment where feedback is given.
  • Each member experiencing edification.
  • Understanding relational evangelism.
  • Praying and seeking God to move forward.

Phase 2

  • Identify and gather potential cell leaders.
  • Use the central leadership team to run a second phase of Prototype cells with potential cell leaders.
  • Multiply the second phase prototypes into the congregation:
  • Ask people to sign up, to join a group,
  • Encourage cell leaders to invite people to join their group.

The purpose in establishing prototype cells is to train leaders, not just giving them head knowledge but showing them how to experience some of the changes in values that take place for cell life to become effective.

Goals For Prototype Cells

  • Gaining knowledge and understanding of cell values.
  • Everyone practiced in leading the 4 Components — Ice Breaker, Worship,Prophesying, and Witness — taking each section at least twice.
  • Feedback given on the leadership of the 4 Parts section.
  • Everyone experiencing edification through prophesying
  • Understanding the need to create and cast vision
  • Experience the recognized development of small groups through the forming, norming, and storming stages.
  • Understand the process of relational evangelism through cell.

The Challenge: To Change Values

Change begins with honest appraisal of the values that motivate these potential leaders. This honesty comes as a result of the trust that builds within the group. It also requires vision casting – the group needs to see, with the eyes of faith, how an individual and a group of people will look when they are totally motivated by this biblical value system.

Korean blog (Click here)

Portuguese blog:

Plantando Uma Igreja em Células Usando uma Estratégia de Protótipo, Parte 1

Por Dr. Ralph Neighbour, cb.online

(NOTA: Esta estratégia foi implementada na Ucrânia em 2014 e resultou em plantas de igrejas bem-sucedidas em várias nações)

Declaração resumida: Plantar uma Igreja em Células começa com o plantio de Células Nos Lares. Isso não é ensinado. É pegado!

  1. Cada Plantador de Igrejas prepara três Líderes de Célula em Equipes de Plantação de Igrejas.
  2. Cada membro da Equipe de Plantação de Igrejas forma uma Célula formada por três recrutas.
  3. Cada recruta é orientado para formar um Grupo de Células.
  4. A atividade combinada lança uma Igreja em Células.

Por exemplo, o plantador de igrejas pode formar uma célula protótipo para casais, um membro da equipe pode ao mesmo tempo formar uma para treinar mulheres solteiras, enquanto um segundo membro da equipe forma uma para homens e um terceiro membro da equipe pode formar uma para grupos nos lares intergeracionais para pais e filhos. Os tipos de pessoas no campo da igreja determinarão quais tipos de Células nos Lares serão desenvolvidas.

As Células Protótipos especiais são projetadas para preparar os líderes para serem confiantes quando se tornarem os primeiros líderes completos. Quanto mais tempo o plantador de igrejas passar com eles, maior será sua unção ao iniciarem seus próprios ministérios.

Resumo do Processo de Protótipo

O processo que estamos descrevendo tem duas fases:

Fase 1

Reúna os líderes centrais para formar uma célula protótipo inicial.

Este Grupo Deve Experimentar:

  • Liderança facilitadora.
  • Uma estrutura composta de Atividade de Boas Vindas, Adoração, Profecia e Evangelismo.
  • Liderança compartilhada com todos os participantes.
  • Um ambiente aberto e honesto onde se dá feedback.
  • Cada membro experimentando edificação.
  • Compreender o evangelismo relacional.
  • Orando e buscando a Deus para seguir em frente.

Fase 2

  • Identificar e reunir potenciais líderes de célula.
  • Use a equipe de liderança central para executar uma segunda fase de células Protótipo com potenciais líderes de célula.
  • Multiplique os protótipos da segunda fase na congregação:
  • Peça às pessoas para se inscreverem, para participar de um grupo,
  • Incentive os líderes de célula a convidar as pessoas para se juntarem ao seu grupo.

O propósito de estabelecer células protótipo é treinar líderes, não apenas dando-lhes conhecimento de cabeça, mas mostrando-lhes como experimentar algumas das mudanças nos valores que ocorrem para que a vida da célula se torne efetiva.

Objetivos para células protótipo

  • Adquirir conhecimento e compreensão dos valores das células.
  • Todos praticaram em liderar os 4 Componentes — Quebra-gelo, Adoração, Profecia e Testemunho — fazendo cada seção pelo menos duas vezes.
  • Feedback dado sobre a liderança da seção 4 Partes.
  • Todos experimentando edificação através da profecia.
  • Compreender a necessidade de criar e lançar visão.
  • Experimente o desenvolvimento reconhecido de pequenos grupos através dos estágios de formação, normatização e tempestade.
  • Compreender o processo de evangelismo relacional através da célula.

O Desafio: Mudar Valores

A mudança começa com uma avaliação honesta dos valores que motivam esses líderes em potencial. Essa honestidade vem como resultado da confiança que se constrói dentro do grupo. Também requer projeção de visão – o grupo precisa ver, com os olhos da fé, como um indivíduo e um grupo de pessoas parecerão quando estiverem totalmente motivados por esse sistema de valores bíblicos.

Spanish blog:

Plantar una iglesia celular utilizando una estrategia de prototipo, parte 1

Por el Dr. Ralph Neighbour, cb.online

(NOTA: Esta estrategia fue implementada en Ucrania en 2014 y resultó en la plantación de iglesias exitosas en varias naciones,)

Resumen de la declaración:  La plantación de una Iglesia Celular comienza con la plantación de Células Domésticas. Esto no se enseña. ¡Se capta!

  1. Cada Plantador de Iglesias prepara a tres Líderes de Células en Equipos de Plantación de Iglesias.
  2. Cada miembro del Equipo de Plantación de Iglesias forma una Célula formada por tres reclutas.
  3. Cada recluta es asesorado para formar un Grupo Celular.
  4. La actividad combinada lanza una Iglesia Celular.

Por ejemplo, el Plantador de Iglesias podría formar una Célula Prototipo para parejas, un miembro del Equipo podría al mismo tiempo formar una para capacitar a mujeres solteras, mientras que un segundo miembro del Equipo forma una para hombres, y el tercer miembro del Equipo podría formar una para grupos intergeneracionales en el hogar para padres e hijos. Los tipos de personas en el campo de la iglesia determinarán los tipos de Células Domésticas que se desarrollen.

Las Células Prototipo especiales están diseñadas para preparar a los líderes para que tengan confianza cuando se conviertan en los primeros líderes de pleno derecho. Cuanto más tiempo pase el plantador de iglesias con ellos, mayor será su unción cuando comiencen sus propios ministerios.

Resumen del proceso del prototipo

El proceso que estamos esbozando tiene dos fases:

Fase 1

Reunir a los líderes centrales para formar una célula prototipo inicial.

Este grupo debe experimentar:

– Un liderazgo facilitador.

– Una estructura compuesta por Bienvenida, Adoración, Profecía, Actividad de Alcance.

– Un liderazgo compartido con todos los participantes.

– Un ambiente abierto y honesto en el que se da retroalimentación.

– Cada miembro experimenta la edificación.

– Entendiendo el evangelismo relacional.

– Orar y buscar a Dios para avanzar.

Fase 2

– Identificar y reunir a los posibles líderes de las células.

– Utilizar el equipo de liderazgo central para llevar a cabo una segunda fase de células prototipo con potenciales líderes celulares.

– Multiplique los prototipos de la segunda fase en la congregación:

– Pida a la gente que se inscriba, que se una a un grupo,

– Anime a los líderes celulares a invitar a la gente a unirse a su grupo.

El propósito de establecer células prototipo es entrenar a los líderes, no sólo dándoles conocimientos de cabeza sino mostrándoles cómo experimentar algunos de los cambios de valores que tienen lugar para que la vida celular sea efectiva.

Objetivos de las células prototipo

– Adquirir conocimiento y comprensión de los valores de la célula.

– Todos practicaron en la conducción de los 4 componentes – Romper el hielo, Adoración,

  Profetizar y Testificar – tomando cada sección por lo menos dos veces.

– Retroalimentación dada en el liderazgo de la sección de las 4 Partes.

– Todos experimentaron la edificación a través de la profecía.

– Comprensión de la necesidad de crear y proyectar una visión.

– Experimentar el desarrollo reconocido de los grupos pequeños a través de la

   formación, normalización y asalto.

– Entender el proceso de evangelización relacional a través de la célula.

El desafío: Cambiar los valores

El cambio comienza con una evaluación honesta de los valores que motivan a estos líderes potenciales. Esta honestidad es el resultado de la confianza que se crea dentro del grupo. También requiere el establecimiento de una visión – el grupo necesita ver, con los ojos de la fe, cómo será un individuo y un grupo de personas cuando estén totalmente motivados por este sistema de valores bíblicos.

Don’t Stop Reaching Out, Part 2

By Dr. Ralph Neighbour, cb.online

Unbelievers or ungifted ones are described in 1 Corinthians 14:24-26 as being present in the cell group. They will observe the believers transparently confessing, then listening to the Spirit to receive spiritual gifts. As they observe the group prophesying – bringing strength, comfort, or healing to one another, the power of God’s presence impacts them.

Western Christianity assumes previous scripture teaching is required before conversions can take place. However, for centuries the simple observation of a power encounter brought unbelievers to salvation, with biblical teaching following. This is what is occurring in this Corinthians passage. Imagine the impact of ordinary people manifesting spiritual gifts as invited friends observe!

This is “Body Life Evangelism.” The observer is deeply impacted saying: “Wow! I have experienced God living in you! I want what you have – what must I do to be saved?”

Before any of this can occur, there must be outreach activity by the believers that will result in unbelievers and seekers continually attending the group. Cell members must be equipped to create this steady flow of guests. Jesus gave instructions to follow in Luke 10:1-23. The following simple plan can be used:

  1. Divide the cell members into Triads. When possible, link a “Father” to a “Young Man” and a “Child.” (I John 2:10-12)
  2. Each Triad lists all their individual cell phone contacts. This is their “Mission Field.” (It may be very large. This is their primary world.)
  3. The “Mission Field” is composed of many levels, from relatives to occasional contacts. Prayer and discussion should target a few at a time to be engaged. “Lift up your eyes and see…”
  4. Triads arrange for selected contacts to meet all three Triad members. This bonds him/her to a community of three.
  5. When relationships are solidified, the person is invited to attend the cell.
  6. Thus, with three Triads bringing guests there will always be a few observers present in the cell.

The critical path is creating triads that see a specific group of already met persons as a mission field. The challenge given by the Cell Leader might be, “If you do not share Christ’s love with these persons, who will? Your cell phone lists your private world, your mission field. You can become a team to reach them. Some are seekers, some are not. Enter their worlds, their homes, and wait for the Spirit to draw them. The Christ who dwells in the three of you said, ‘If you will lift me up, I will draw all men to me.’ Your part is to connect Christ in you to them by loving them and exposing them to the cell group.

Once this routine is launched and reviewed at each cell meeting, the presence of guests will produce continual conversions. Try it for one year and see the difference it makes in the harvest!

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Não Pare de Estender a Mão, Parte 2

Por Dr. Ralph Neighbour, cb.online

Incrédulos ou sem-dons são descritos em 1 Coríntios 14: 24-26 como estando presentes no grupo de células. Eles vão observar os crentes confessando de forma transparente, então ouvindo o Espírito para receber dons espirituais. Enquanto eles observam o grupo profetizando – trazendo força, conforto ou cura uns aos outros, o poder da presença de Deus os afeta.

O cristianismo ocidental pressupõe que o ensino anterior das escrituras é necessário antes que as conversões ocorram. No entanto, durante séculos, a simples observação de um encontro de poder trouxe os incrédulos à salvação, com o seguinte ensino bíblico. Isso é o que está ocorrendo nesta passagem de Coríntios. Imagine o impacto de pessoas comuns manifestando dons espirituais enquanto amigos convidados observam!

Isso é “Evangelismo da Vida do Corpo”. O observador fica profundamente impressionado ao dizer: “Uau! Eu experimentei Deus vivendo em você! Eu quero o que você tem – o que devo fazer para ser salvo?”

Antes que qualquer uma dessas coisas possa ocorrer, deve haver atividade por parte dos crentes que resultará em descrentes e buscadores frequentando continuamente o grupo. Os membros da célula devem estar equipados para criar esse fluxo constante de convidados. Jesus deu instruções a seguir em Lucas 10: 1-23. O seguinte plano simples pode ser usado:

  1. Divida os membros da célula em tríades. Quando possível, vincule um “Pai” a um “Jovem” e uma “Criança”. (I João 2: 10-12)
  2. Cada tríade lista todos os seus contatos individuais de telefone celular. Este é o seu “Campo Missionário”. (Pode ser muito grande. Este é o seu mundo principal.)
  3. O “Campo Missionário” é composto por vários níveis, desde parentes até contatos ocasionais. A oração e a discussão devem ter como alvo alguns de cada vez para o envolvimento. “Levante os olhos e veja …”
  4. Tríades organizam contatos selecionados para encontrar todos os três membros da Tríade. Isso o liga a uma comunidade de três.
  5. Quando os relacionamentos se solidificam, a pessoa é convidada a comparecer à cela.
  6. Assim, com três Tríades trazendo convidados, sempre haverá alguns observadores presentes na célula.

O caminho crítico é criar tríades que veem um grupo específico de pessoas já conhecidas como um campo missionário. O desafio dado pelo líder da célula pode ser: “Se você não compartilhar o amor de Cristo com essas pessoas, quem o fará? Seu celular lista seu mundo privado, seu campo missionário. Você pode se tornar uma equipe para alcançá-los. Alguns são buscadores, outros não. Entre em seus mundos, em suas casas e espere que o Espírito os atraia. O Cristo que habita em vocês três disse: ‘Se vocês me levantarem, atrairei todos os homens a mim’. Sua parte é conectar Cristo em você a eles, amando-os e expondo-os ao grupo de células.

Uma vez que essa rotina seja lançada e revisada em cada reunião de célula, a presença de convidados produzirá conversões contínuas. Experimente por um ano e veja a diferença que faz na colheita!

Spanish blog:

No dejes de acercarte, parte 2

Por el Dr. Ralph Neighbour, cb.online

Los incrédulos o no bautizados se describen en 1 Corintios 14: 24-26 como presentes en el grupo celular. Observarán a los creyentes confesando con transparencia y luego escuchando al Espíritu para recibir los dones espirituales. Mientras observan al grupo profetizando, trayendo fuerza, consuelo o sanidad unos a otros, el poder de la presencia de Dios los impacta.

El cristianismo occidental asume que se requiere la enseñanza previa de las Escrituras antes de que puedan tener lugar las conversiones. Sin embargo, durante siglos, la simple observación de un encuentro de poder llevó a los incrédulos a la salvación, seguida de la enseñanza bíblica. Esto es lo que ocurre en este pasaje de Corintios. ¡Imagínese el impacto de la gente común manifestando dones espirituales mientras los amigos invitados observan!

Esto es “Evangelismo de vida corporal”. El observador está profundamente impactado diciendo: “¡Vaya! ¡He experimentado a Dios viviendo en ti! Quiero lo que tienes, ¿qué debo hacer para ser salvo?

Antes de que algo de esto pueda ocurrir, debe haber actividad por parte de los creyentes que resulte en que incrédulos y buscadores asistan continuamente al grupo. Los miembros de la célula deben estar equipados para crear este flujo constante de invitados. Jesús dio instrucciones a seguir en Lucas 10: 1-23. Se puede utilizar el siguiente plan simple:

  1. Divida a los miembros de la célula en tríadas. Cuando sea posible, vincule un “padre” con un “joven” y un “niño”. (I Juan 2: 10-12)
  2. Cada Tríada enumera todos sus contactos individuales de teléfono celular. Este es su “campo de misión”. (Puede ser muy grande. Este es su mundo principal).
  3. El “campo misionero” se compone de muchos niveles, desde familiares hasta contactos ocasionales. La oración y la discusión deben apuntar a unos pocos a la vez para participar. “Levanta los ojos y mira …”
  4. Las tríadas hacen arreglos para que los contactos seleccionados se reúnan con los tres miembros de la tríada. Esto lo une a una comunidad de tres.
  5. Cuando las relaciones se solidifican, se invita a la persona a asistir a la célula.
  6. Por lo tanto, con tres Tríadas que traen invitados, siempre habrán algunos observadores presentes en la célula.

El camino crítico es crear tríadas que vean a un grupo específico de personas ya conocidas como un campo misionero. El desafío dado por el líder de la célula podría ser: “Si no comparten el amor de Cristo con estas personas, ¿quién lo hará? Su teléfono celular muestra su mundo privado, su campo misional. Puedes convertirte en un equipo para llegar a ellos. Algunos son buscadores, otros no. Entra en sus mundos, en sus hogares y espera a que el Espíritu los atraiga. El Cristo que habita en ustedes tres dijo: “Si me levantas, atraeré a todos los hombres hacia mí”. Tu parte es conectar a Cristo en ti con ellos amándolos y exponiéndolos al grupo celular.

Una vez que esta rutina se lanza y se revisa en cada reunión celular, la presencia de invitados producirá conversiones continuas. ¡Pruébelo durante un año y vea la diferencia que hace en la cosecha!