Making Disciples Through Coaching

Robert Lay, Brazil cell church, www.celulas.com.br

Every cell coach must see their cell leaders as disciples who need love and care. Leaders feel very secure when their coaches care for them. This can surely be called discipleship. Coaching involves a variety of strategies and methodologies, like individual and group coaching, but the goal is to love and care for them so they might fruitfully minister for God’s glory.

When we started our cell church transition in Brazil, I was very close to my leaders. I had lunch once a week with each one of them, often during their work lunch breaks. I had to learn to take time and give attention to this special group of people that helped me to pastor the flock, without neglecting the church members in general. I poured my life into these leaders.

Strangely, in my seminary training, I didn’t learn about how to disciple leaders or how to coach them. I was trained to pastor the flock all by myself—to preach, teach, counsel, and so forth.  Yet, in the cell church vision, I had to learn the Jesus strategy—how to take a smaller group of committed leaders to spend time with them and through them to multiply my ministry.

As our church grew and cells multiplied, I fell into the trap of assuming that now, with the system running, my leaders did not need much care anymore. Wrong. I realized that as I gave the leaders less attention, the cells did not multiply as rapidly, nor did they grow with the same quality. Leaders started to get tired and drag their feet.

I learned that to maintain the leader’s health and vitality, I (and my team) needed to give them regular contact and care. In a discipleship relationship, it is very important to stay close to our disciples, but not to a point of controlling them totally. Some discipleship movements have a sickening relationship of personal control over the disciple. This is very unhealthy.

Joel Comiskey has written various books on coaching in which he mentions seven healthy habits about how to coach.  I list them here:

RECEIVE from God, which means listening to the Holy Spirit and also praying for the leaders.  
LISTEN to those being coached. Great coaches are aware of the needs and struggles of the leaders.
ENCOURAGE the leaders not to give up under hard times or bad circumstances.
CARE for the leaders and help them resolve their problems.
TRAIN the leaders to be efficient in all they do.
DEVELOP A STRATEGY for the leaders to have a clear vision to achieve their proposed goals.
CHALLENGE the leaders to excel in their natural abilities so that their ministries might bear more fruit.

There is much more to be said about discipleship and coaching. We will never fully exhaust this topic.  I remember Pastor Mario Vega once saying that leading a person to Jesus requires 10% of the effort, but helping them achieve maturity is 90% of the effort.

HELP US GOD!

Robert M. Lay

Cell Church Ministry Brazil

Korean blog: (click here

Portuguese blog:

Fazendo Discípulos Através da Supervisão

Por Robert Lay, www.celulas.com.br

Cada supervisor de célula deve ver seus líderes de célula como discípulos que precisam de amor e cuidado. Os líderes se sentem muito seguros quando seus treinadores cuidam deles. Isso certamente pode ser chamado de discipulado. A supervisão envolve uma variedade de estratégias e metodologias, como supervisão individual e em grupo, porém o objetivo é amá-los e cuidar deles para que possam ministrar frutuosamente para a glória de Deus.

Quando começamos a transição da nossa igreja em células no Brasil, eu era muito próximo dos meus líderes. Almocei uma vez por semana com cada um deles, muitas vezes durante os intervalos de almoço do trabalho. Tive que aprender a ter tempo e a dar atenção a esse grupo especial de pessoas que me ajudava a pastorear o rebanho, sem descuidar dos membros da igreja em geral. Eu derramei minha vida nesses líderes.

Estranhamente, em meu treinamento no seminário, não aprendi como discipular líderes ou como treiná-los. Fui treinado para pastorear o rebanho sozinho – para pregar, ensinar, aconselhar e assim por diante. Ainda assim, na visão da igreja em células, eu tive que aprender a estratégia de Jesus – como levar um grupo menor de líderes comprometidos para passar tempo com eles e, por meio deles, multiplicar meu ministério.

À medida que nossa igreja crescia e as células se multiplicavam, eu caí na armadilha de presumir que agora, com o sistema funcionando, meus líderes não precisariam mais de muitos cuidados. Errado. Percebi que, ao dar menos atenção aos líderes, as células não se multiplicaram tão rapidamente, nem cresceram com a mesma qualidade. Os líderes começaram a ficar cansados e a arrastar os pés.

Aprendi que, para manter a saúde e a vitalidade do líder, eu (e minha equipe) precisamos dar a eles contato e cuidados regulares. Em um relacionamento de discipulado, é muito importante ficar perto de nossos discípulos, mas não a ponto de controlá-los totalmente. Alguns movimentos de discipulado têm uma relação doentia de controle pessoal sobre o discípulo. Isso é muito prejudicial à saúde.

Joel Comiskey escreveu vários livros sobre supervisão nos quais menciona sete hábitos saudáveis de supervisão. Eu os listo aqui:

RECEBE de Deus, o que significa ouvir o Espírito Santo e também orar pelos líderes.
ESCUTA os que estão sendo supervisionados. Grandes supervisores estão cientes das necessidades e dificuldades dos líderes.
INCENTIVA os líderes a não desistir em tempos difíceis ou circunstâncias adversas.
CUIDA dos líderes e ajudá-los a resolver seus problemas.
TREINA os líderes para serem eficientes em tudo o que fazem.
DESENVOLVE UMA ESTRATÉGIA para que os líderes tenham uma visão clara para atingir os objetivos propostos.
DESAFIA os líderes a se destacarem em suas habilidades naturais para que seus ministérios dêem mais frutos.

Há muito mais a ser dito sobre discipulado e supervisão. Nunca esgotaremos totalmente este tópico. Lembro-me de que o pastor Mario Vega disse certa vez que levar uma pessoa a Jesus requer 10% do esforço, contudo ajudá-la a atingir a maturidade é 90% do esforço.

AJUDE-NOS DEUS!
Robert M. Lay
Ministério Igreja em Célula Brasil

Spanish blog
Haciendo Discípulos a Través Del Entrenamiento 
por Robert Lay, www.celulas.com.br

Cada entrenador celular debe ver a sus líderes celulares como discípulos que necesitan amor y cuidado. Los líderes se sienten muy seguros cuando sus entrenadores se preocupan por ellos. Esto seguramente se puede llamar discipulado. El coaching implica una variedad de estrategias y metodologías, como el coaching individual y grupal, pero el objetivo es amarlos y cuidarlos para que puedan ministrar fructíferamente para la gloria de Dios.

Cuando comenzamos la transición de nuestra iglesia celular en Brasil, estaba muy cerca de mis líderes. Almorzaba una vez a la semana con cada uno de ellos, a menudo durante los descansos del almuerzo en el trabajo. Tuve que aprender a tomarme el tiempo y prestar atención a este grupo especial de personas que me ayudaron a pastorear el rebaño, sin descuidar a los miembros de la iglesia en general. Vertí mi vida en estos líderes.

Curiosamente, en mi formación en el seminario, no aprendí cómo discipular a los líderes o cómo entrenarlos. Fui entrenado para pastorear el rebaño por mi cuenta, para predicar, enseñar, aconsejar, etc. Sin embargo, en la visión de la iglesia celular, tuve que aprender la estrategia de Jesús: cómo llevar a un grupo más pequeño de líderes comprometidos a pasar tiempo con ellos y a través de ellos para multiplicar mi ministerio.

A medida que nuestra iglesia crecía y las células se multiplicaban, caí en la trampa de asumir que ahora, con el sistema en funcionamiento, mis líderes ya no necesitaban mucho cuidado. Incorrecto. Me di cuenta de que a medida que prestaba menos atención a los líderes, las células no se multiplicaban tan rápidamente ni crecían con la misma calidad. Los líderes comenzaron a cansarse y arrastrar los pies.

Aprendí que para mantener la salud y la vitalidad del líder, yo (y mi equipo) necesitábamos brindarles atención y contacto regular. En las relaciones de discipulado, es muy importante estar cerca de nuestros discípulos, pero no hasta el punto de controlarlos por completo. Algunos movimientos de discipulado tienen una relación enfermiza de control personal sobre el discípulo. Esto es muy perjudicial para la salud.

Joel Comiskey ha escrito varios libros sobre entrenamiento en los que menciona siete hábitos saludables sobre cómo entrenar. Los enumero aquí:

RECIBIR de Dios, que significa escuchar al Espíritu Santo y también orar por los líderes.
ESCUCHE a los que están siendo entrenados. Los grandes entrenadores son conscientes de las necesidades y luchas de los líderes.
ANIME a los líderes a no darse por vencidos en tiempos difíciles o malas circunstancias.
CUIDAR a los líderes y ayudarlos a resolver sus problemas.
ENTRENAR a los líderes para que sean eficientes en todo lo que hacen.
DESARROLLAR UNA ESTRATEGIA para que los líderes tengan una visión clara para lograr sus metas propuestas.
RETE a los líderes a sobresalir en sus habilidades naturales para que sus ministerios den más frutos.

Hay mucho más que decir sobre el discipulado y el entrenamiento. Nunca agotaremos completamente este tema. Recuerdo que el pastor Mario Vega dijo una vez que llevar a una persona a Jesús requiere el 10% del esfuerzo, pero ayudarlos a alcanzar la madurez es el 90% del esfuerzo.

¡AYÚDANOS DIOS!
Robert M. Lay
Ministerio de la Iglesia Celular Brasil

The Cell Is The Church

Robert Lay, Brazil cell church, www.celulas.com.br

This statement raised a lot of discussion at the beginning of the cell movement here in Brazil. Churches had many small groups and different laudable goals, but they were never as important as the main Sunday service. The small groups were only a part of the many programs the church had to achieve its primary goal. 

Dr Ralph Neighbor first spread the statement that the cell is the church. 

We have clear evidence in the New Testament and throughout Church History to confirm this statement.

Most Pastoral care is done naturally through mutual care and accountability in the cell. There is natural and relational care between prayer and discipleship partners.

Another fact is that the cell is the BEST PLACE for the manifestation and use of the Spiritual Gifts by ALL members for the edification of everyone. 

Christ’s presence in the cell guarantees this. 

The cell is not a simple small group. The church can have many different ministry small groups. Still, all members involved in various ministries MUST be part of a cell for mutual pastoral care, manifestation of their spiritual gifts, and building up each other’s faith.

Jesu’s Presence, Power, and Purpose in the cell guarantee this dynamic and give it the same status as the Sunday main service, which the Pastor leads. 

HELP US, GOD! 

Robert M. Lay, Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

A Célula é a Igreja
por Robert Lay, igreja em células do Brasil, www.celulas.com.br

Essa afirmação levantou muita discussão no início do movimento celular aqui no Brasil. As igrejas tinham muitos grupos pequenos e diferentes objetivos louváveis, mas nunca foram tão importantes quanto o principal culto dominical. Os pequenos grupos eram apenas uma parte dos muitos programas que a igreja tinha para atingir o seu objetivo principal.

O Dr. Ralph Neighbor foi o primeiro que espalhou a afirmação de que a célula é a igreja.

Temos evidências claras no Novo Testamento e em toda a História da Igreja para confirmar esta afirmação.

A maior parte do cuidado pastoral é feito naturalmente através do cuidado mútuo e da responsabilidade na célula. Existe um cuidado natural e relacional entre parceiros de oração e discipulado.

Outro fato é que a célula é o MELHOR LUGAR para manifestação e utilização dos Dons Espirituais por TODOS os membros para a edificação de todos.

A presença de Cristo na célula garante isso.

A célula não é um simples pequeno grupo. A igreja pode ter muitos pequenos grupos ministeriais diferentes. Ainda assim, todos os membros envolvidos em diferentes ministérios DEVEM fazer parte de uma célula para cuidado pastoral mútuo, manifestação dos seus dons espirituais e edificação da fé uns dos outros.

A Presença, o Poder e o Propósito de Jesus na célula garantem esta dinâmica e conferem-lhe o mesmo status do culto principal dominical, liderado pelo Pastor.

AJUDE-NOS, DEUS!

Robert M. Lay, Ministério Igreja em Células Brasil

Spanish blog:

La célula es la Iglesia
Por Robert Lay, iglesia celular de Brasil, www.celulas.com.br

Esta afirmación suscitó muchas discusiones al principio del movimiento celular aquí en Brasil. Las iglesias tenían muchos grupos pequeños y diferentes metas loables, pero nunca fueron tan importantes como el servicio principal del domingo. Los grupos pequeños eran sólo una parte de los muchos programas que la iglesia tenía para alcanzar su objetivo principal.

El Dr. Ralph Neighbor difundió por primera vez la afirmación de que la célula es la iglesia.

Tenemos evidencia clara en el Nuevo Testamento y a través de la Historia de la Iglesia para confirmar esta declaración.

La mayor parte del cuidado pastoral se hace naturalmente a través del cuidado mutuo y la responsabilidad en la célula. Hay un cuidado natural y relacional entre los compañeros de oración y discipulado.

Otro hecho es que la célula es el MEJOR LUGAR para la manifestación y uso de los Dones Espirituales por TODOS los miembros para la edificación de todos.

La presencia de Cristo en la célula garantiza esto.

La célula no es un simple grupo pequeño. La iglesia puede tener muchos grupos pequeños de ministerios diferentes. Aun así, todos los miembros involucrados en diferentes ministerios DEBEN ser parte de una célula para el cuidado pastoral mutuo, la manifestación de sus dones espirituales, y la edificación de la fe de cada uno.

La Presencia, el Poder y el Propósito de Jesús en la célula garantizan esta dinámica y le dan el mismo estatus que el servicio principal del domingo, que dirige el Pastor.

¡AYÚDANOS, DIOS!

Robert M. Lay, Ministerio Iglesia Celular Brasil

Holistic Cell Meetings

Robert Lay, Brazil cell church, www.celulas.com.br

People ask a lot of questions about cell meetings. What is the purpose of the meeting? How many times a week? How long? Who can lead, etc? Very important, as Joel Comiskey puts it, is to have a clear vision and definition of a cell:

3-15 people who meet weekly outside the church building for the purpose of evangelism, community, and spiritual growth with the goal of making disciples who make disciples that results in cell multiplication.

The cell is the new wineskin to contain the new wine, which is the gospel message of salvation through grace by faith.

Jesus introduced this new wineskin structure, meeting mainly in homes. The home was Christ’s favorite place of meeting. He invited himself to go to Zacheus’s house. He did not ask him to have a meeting with him in the temple.

For over three hundred years, the early Church followed the new wineskin structure introduced by Jesus, which consisted of meeting in homes. Let’s check the definition given by Joel:

3-15 people. If there are too many people, interaction is complicated. There will always be two or three people speaking all the time, and these are the parrots. The rest will only be listening. These are the owls, just listening.

Meet weekly. In the early Church days, they met daily. In most cases, this will not be possible today but weekly is possible, like the Sunday service, which is also weekly. If not weekly, the contact, the fellowship, and the edification get lost.

Outside the church building. The Christian home should be the center of salvation. It is the extension of the corporate church reunion. People will not always set foot in a church building, but they will come to a house that, for other reasons, is less threatening.

For the purpose of evangelism, community, and spiritual growth. There are more purposes, but these are sufficient to mention the simplicity and power of the cell. These would not occur in the corporate worship meeting.

With the goal to make disciples who make disciples. House-to-house ministry is the best environment for making disciples. Relationships are natural and very intentional in this situation. If I win my friend to Christ, he is my spiritual son, and I am expected to disciple him and walk alongside him through all stages of the equipping track. If my spiritual son now wins his friend to Christ, he will become my spiritual grandson, and my task is to see that my spiritual son does not neglect the discipleship of my spiritual grandson. The cell leader is responsible for making this happen. He is NOT responsible for disciplining all new converts.

That results in cell multiplication. Cell multiplication is naturally done through evangelism and discipleship. Cells that do not evangelize fossilize and stagnate. Multiplication is the oxygen that brings life to the cell.

HELP US, GOD!

Robert Michael Lay, Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Reuniões de Células Holísticas
por Robert Lay, igreja em células do Brasil, www.celulas.com.br

As pessoas fazem muitas perguntas sobre reuniões de células. Qual é o objetivo da reunião? Quantas vezes por semana? Quanto tempo? Quem pode liderar, etc? Muito importante, como diz Joel Comiskey, é ter uma visão e definição claras de uma célula:

3-15 pessoas que se reúnem semanalmente fora do prédio da igreja com o propósito de evangelismo, comunhão e crescimento espiritual com o objetivo de fazer discípulos que façam discípulos que resultem na multiplicação de células.

A célula é o odre novo para conter o vinho novo, que é a mensagem do evangelho da salvação pela graça pela fé.

Jesus introduziu esta nova estrutura de odres, reunindo-se principalmente nas casas. O lar era o local de encontro favorito de Cristo. Ele se convidou para ir à casa de Zaqueu. Ele não pediu que ele se reunisse com ele no templo.

Por mais de trezentos anos, a Igreja primitiva seguiu a nova estrutura de odres introduzida por Jesus, que consistia em reuniões nas casas. Vamos verificar a definição dada por Joel:

3-15 pessoas. Se houver muitas pessoas, a interação é complicada. Sempre haverá duas ou três pessoas falando o tempo todo, e esses são os papagaios. O resto estará apenas ouvindo. Estas são as corujas, apenas ouvindo.

Reúnem semanalmente. Nos primeiros dias da Igreja, eles se reuniam diariamente. Na maioria dos casos, isso não será possível hoje, mas semanalmente é possível, como o culto dominical, que também é semanal. Se não for semanalmente, o contato, a comunhão e a edificação se perdem.

Fora do prédio da igreja. O lar cristão deve ser o centro da salvação. É a extensão da reunião corporativa da igreja. As pessoas nem sempre pisarão num edifício de igreja, mas irão para uma casa que, por outras razões, é menos ameaçadora.

Com o propósito de evangelismo, comunhão e crescimento espiritual. Existem mais propósitos, mas estes são suficientes para mencionar a simplicidade e o poder da célula. Isto não ocorreria na reunião de adoração corporativa.

Com o objetivo de fazer discípulos que fazem discípulos. O ministério de casa em casa é o melhor ambiente para fazer discípulos. Os relacionamentos são naturais e muito intencionais nesta situação. Se eu ganhar meu amigo para Cristo, ele será meu filho espiritual, e espera-se que eu o discipule e caminhe ao lado dele em todas as etapas do caminho de preparação. Se meu filho espiritual agora ganhar seu amigo para Cristo, ele se tornará meu neto espiritual, e minha tarefa é fazer com que meu filho espiritual não negligencie o discipulado de meu neto espiritual. O líder da célula é responsável por fazer isso acontecer. Ele NÃO é responsável por disciplinar todos os novos convertidos.

Que resulta na multiplicação celular. A multiplicação celular é feita naturalmente através do evangelismo e do discipulado. As células que não evangelizam fossilizam e estagnam. A multiplicação é o oxigênio que traz vida à célula.

AJUDE-NOS, DEUS!

Roberto Michael Lay, Ministério Igreja em Células Brasil

Spanish blog:

Reuniones celulares holísticas
Por Robert Lay, iglesia celular de Brasil, www.celulas.com.br

La gente hace muchas preguntas sobre las reuniones celulares. ¿Cuál es el propósito de la reunión? ¿Cuántas veces a la semana? ¿Cuánto duran? ¿Quién puede dirigir, etc.? Es muy importante, como dice Joel Comiskey, tener una visión y definición claras de una célula:

3-15 personas que se reúnen semanalmente fuera del edificio de la iglesia con el propósito de evangelizar, hacer comunidad y crecer espiritualmente con el objetivo de hacer discípulos que hagan discípulos, lo que resulta en la multiplicación de la célula.

La célula es el odre nuevo que contiene el vino nuevo, que es el mensaje evangélico de la salvación por la gracia mediante la fe.

Jesús introdujo esta estructura de odre nuevo, reuniéndose principalmente en los hogares. El hogar era el lugar favorito de reunión de Cristo. Se invitó a sí mismo a ir a casa de Zaqueo. No le pidió que se reuniera con él en el templo.

Durante más de trescientos años, la Iglesia primitiva siguió la estructura del odre nuevo introducida por Jesús, que consistía en reunirse en los hogares. Comprobemos la definición dada por Joel:

3-15 personas. Si hay demasiadas personas, la interacción es complicada. Siempre habrá dos o tres personas hablando todo el tiempo, y estos son los loros. El resto sólo escuchará. Éstos son los búhos, que sólo escuchan.

Reunirse semanalmente. En los primeros tiempos de la Iglesia, se reunían a diario. En la mayoría de los casos, esto no será posible hoy en día, pero semanalmente es posible, como el servicio dominical, que también es semanal. Si no es semanal, el contacto, el compañerismo y la edificación se pierden.

Fuera del edificio de la iglesia. El hogar cristiano debe ser el centro de la salvación. Es la extensión de la reunión corporativa de la iglesia. La gente no siempre pondrá un pie en un edificio de la iglesia, pero vendrán a una casa que, por otras razones, es menos amenazante.

Con fines de evangelización, comunidad y crecimiento espiritual. Hay más propósitos, pero estos son suficientes para mencionar la simplicidad y el poder de la célula. Estos no ocurrirían en la reunión de adoración corporativa.

Con el objetivo de hacer discípulos que hagan discípulos. El ministerio de casa en casa es el mejor ambiente para hacer discípulos. Las relaciones son naturales y muy intencionales en esta situación. Si yo gano a mi amigo para Cristo, él es mi hijo espiritual, y se espera que yo lo discipule y camine a su lado a través de todas las etapas del camino de equipamiento. Si mi hijo espiritual ahora gana a su amigo para Cristo, él se convertirá en mi nieto espiritual, y mi tarea es ver que mi hijo espiritual no descuide el discipulado de mi nieto espiritual. El líder celular es responsable de hacer que esto suceda. El NO es responsable de discipular a todos los nuevos convertidos.

Eso resulta en la multiplicación celular. La multiplicación celular se hace naturalmente a través de la evangelización y el discipulado. Las células que no evangelizan se fosilizan y se estancan. La multiplicación es el oxígeno que da vida a la célula.

¡AYÚDANOS, DIOS!

Robert Michael Lay, Ministerio Iglesia Celular Brasil

Houses and Hospitality, The Way of Jesus (Español Abajo)

Robert Lay, Brazil cell church, www.celulas.com.br

We all know Peter’s advice to practice hospitality (1 Peter 1:9), but this advice does not originate from him or the apostles.  They learned it from Jesus. The homes in the time of Jesus and the early church became the new wineskin where the new wine was poured in. The house structure was flexible enough and could be stretched and expanded without bursting. Jesus knew the power of the Gospel of the Kingdom needed a flexible, low-cost structure that could spread easily and quickly.

The proximity of gatherings in homes provided double results. On the one hand, it was the ideal environment for fellowship and edification of the Body of Christ, and on the other hand, it was the ideal situation for unbelievers to have an encounter with Christ. The Church grew based on these two pillars.

Way too many activities in the traditional church happen in the Church Building. Our house and our table full of food are the best fellowship and evangelistic tools. Jesus liked to eat, even with sinners. Those who don’t know Jesus find an attractive environment and get in contact with the Christ who lives in us. When was the last time a sinner sat at the table with you in your house? So often, we invite them to a Church Building. It’s far better first to invite them into our homes; then, we can take them to a building for a larger fellowship.

The homes were strategic and the ideal delivery system for Jesus’s salvation plan.

Let us consider this, change our habits, and adopt a Kingdom of God culture as our lifestyle!

Help us, God!

Robert M. Lay, Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (click here)

Portuguese blog

Casas e Hospitalidade, O Jeito de Jesus
por Robert Lay, Ministério Igreja em Células Brasil, www.celulas.com.br

Todos conhecemos o conselho de Pedro para praticar a hospitalidade (1 Pedro 1:9), mas este conselho não se origina dele ou dos apóstolos. Eles aprenderam isso com Jesus. As casas no tempo de Jesus e da igreja primitiva tornaram-se o odre novo onde o vinho novo era derramado. A estrutura da casa era suficientemente flexível e podia ser esticada e expandida sem rebentar. Jesus percebeu que o poder do Evangelho do Reino precisava de uma estrutura flexível e de baixo custo que pudesse se espalhar fácil e rapidamente.

A proximidade das reuniões nas residências proporcionou resultados duplos. Por um lado, era o ambiente ideal para comunhão e edificação do Corpo de Cristo e, por outro lado, era a situação ideal para os incrédulos terem um encontro com Cristo. A Igreja cresceu baseada nestes dois pilares.

Muitas atividades na igreja tradicional acontecem no prédio da igreja. Nossa casa e nossa mesa cheia de comida são as melhores ferramentas de comunhão e evangelização. Jesus gostava de comer, mesmo com pecadores. Quem não conhece Jesus encontra um ambiente atrativo e entra em contato com o Cristo que vive em nós. Quando foi a última vez que um pecador sentou-se à mesa com você em sua casa? Muitas vezes nós os convidamos para um edifício da igreja. É muito melhor primeiro convidá-los para nossas casas, depois podemos levá-los para um prédio para uma comunhão maior.

As casas eram estratégicas e o sistema ideal de entrega do plano de salvação de Jesus.

Vamos considerar isso, mudar nossos hábitos e adotar a cultura do Reino de Deus como nosso estilo de vida!

Ajude-nos Deus!
Robert M. Lay, Ministério da Igreja em Células Brasil

Spanish blog:

Los hogares y la hospitalidad, el camino de Jesús

Robert Lay, www.celulas.com.br

Todos conocemos el consejo de Pedro para practicar la hospitalidad (1 Pedro 1: 9). Esto no viene de los Apóstoles, lo aprendieron de Jesús. Los hogares en la época de Jesús y de la iglesia primitiva se convirtieron en el nuevo odre donde se vierte el vino nuevo. La estructura de la casa era lo suficientemente flexible y podía estirarse y expandirse sin estallar. Jesús, sabía que el poder del Evangelio del Reino, necesitaba una estructura que pudiera funcionar y difundirse con un bajo costo de implementación y grandes resultados en retorno.

Jesús determinó que los hogares serían esta estructura.

La proximidad de las reuniones en los hogares dio resultados por doble. Por un lado, era el ambiente ideal para el compañerismo y la edificación del Cuerpo de Cristo, y por el otro, era la situación ideal para que los incrédulos pudieran tener un encuentro con Cristo. La iglesia creció con base en estos dos pilares.

La hospitalidad es necesaria en la iglesia de hoy, ya que todas las actividades ocurren en los edificios de la iglesia. Nuestra casa y nuestra mesa, por supuesto con comida, son las mejores herramientas de compañerismo y evangelización. A Jesús le gustaba comer, incluso con los pecadores. Aquellos que no conocen a Jesús encuentran un ambiente atractivo y se ponen en contacto con el Cristo que vive en nosotros. Los invitamos al edificio de la iglesia, pero ¿Cuándo fue la última vez que un pecador se sentó a la mesa contigo en tu hogar? Es mucho mejor invitarlos primero a nuestros hogares, y luego podemos llevarlos a un edificio para una compañerismo más grande.

Los hogares eran estratégicos y también un sistema de entrega ideal para el plan de salvación de Jesús.

¡Consideremos esto, cambiemos nuestros hábitos y adoptemos una cultura del Reino de Dios como nuestro estilo de vida!

Ayúdanos a Dios!

Robert M. Lay,

Cell Church Ministry Brasil

Refreshing the Cell Vision in 2024

Robert Lay, Brazil cell church, www.celulas.com.br

How healthy and clear is your cell vision? My first encounter with Pastor Dion Robert from the Ivory Coast was in 1997. At this conference, he repeatedly said, “Vision plus vision equals division.” He said that we cannot have two visions in one Church. This will lead to madness and will end up dividing the Church.

In our experience in Brazil, all these years, teaching the modules of “The Year of Transition” and helping hundreds of Churches implement the cell vision and values, we saw this happen too many times. Where the vision was unclear, and there was an attempt to add the cell vision to the existing program-based vision, trouble was coming, and division happened.

Some churches just added small groups to the existing program options, like the options in a restaurant’s buffet. This is not a Cell Church.

The vision and values of a pure Cell Church can summarized by at least seven sub-systems: 

  1. Life in a true community of one another’s.
  2. Discipling and training the new believers.
  3. An accountability system of mutual responsibility.
  4. A Leadership development system to train and form new leaders.
  5. A systematic evangelism process for all members at all levels–individual, cells, cell supervision, cell congregations, and whole church gatherings in special harvesting events (e.g., Christmas events, etc.).
  6. Christ must always be at the center of all planning and activities at all areas and levels of the Church.
  7. For everything said above to happen, there must be DEATH to all my preferences, will, and desires.

In 2024, let’s review all the basic values and revitalize the whole cell system by asking, “Why are we doing cells?”

HELP US GOD.

Robert M. Lay    Cell Church Ministry Brazil

Korean blog (Click here)

Portuguese blog:

Atualizando a Visão Celular em 2024
por Robert Lay, igreja em células do Brasil,  www.celulas.com.br

Quão saudável e clara é a sua visão celular? Meu primeiro encontro com o Pastor Dion Robert, da Costa do Marfim, foi em 1997. Nessa conferência, ele disse repetidamente: “Visão mais visão é igual a divisão”. Ele disse que não podemos ter duas visões em uma Igreja. Isto levará à loucura e acabará por dividir a Igreja.

Em nossa experiência no Brasil, todos esses anos, ensinando os módulos do “Ano da Transição” e ajudando centenas de Igrejas a implementar a visão e os valores da célula, vimos isso acontecer muitas vezes. Onde a visão não era clara e houve uma tentativa de adicionar a visão da célula à visão existente baseada em programas, surgiram problemas e a divisão aconteceu.

Algumas igrejas apenas adicionaram pequenos grupos às opções de programação existentes, como as opções do buffet de um restaurante. Esta não é uma Igreja em Células.

A visão e os valores de uma Igreja em Células pura podem ser resumidos em pelo menos sete subsistemas:

  1. Vida em uma verdadeira comunidade uns dos outros.
  2. Discipular e treinar os novos crentes.
  3. Um sistema de responsabilização de responsabilidade mútua.
  4. Um sistema de desenvolvimento de liderança para treinar e formar novos líderes.
  5. Um processo sistemático de evangelismo para todos os membros em todos os níveis – individual, células, supervisão de células, congregações de células e reuniões de toda a igreja em eventos especiais de colheita (por exemplo, eventos de Natal, etc.).
  6. Cristo deve estar sempre no centro de todos os planeamentos e atividades em todas as áreas e níveis da Igreja.
  7. Para que tudo o que foi dito acima aconteça, deve haver MORTE para todas as minhas preferências, vontades e desejos.

Em 2024, vamos rever todos os valores básicos e revitalizar todo o sistema celular perguntando: “Por que estamos fazendo células?”

AJUDE-NOS DEUS.

Robert M. Lay
Ministério Igreja em Células Brasil

Spanish blog:

Refrescando la Visión Celular en 2024
Robert Lay, iglesia celular de Brasil, www.celulas.com.br

¿Cuán saludable y clara es su visión celular? Mi primer encuentro con el pastor Dion Robert de Costa de Marfil fue en 1997. En esa conferencia, dijo repetidamente: “Visión más visión es igual a división”. Dijo que no podemos tener dos visiones en una Iglesia. Esto llevará a la locura y acabará dividiendo a la Iglesia.

En nuestra experiencia en Brasil, todos estos años, enseñando los módulos de “El Año de la Transición” y ayudando a cientos de Iglesias a implementar la visión y los valores de la célula, vimos que esto ocurría demasiadas veces. Donde la visión no era clara, y había un intento de añadir la visión celular a la visión existente basada en programas, se avecinaban problemas, y se producía la división.

Algunas iglesias simplemente añadieron grupos pequeños a las opciones de programas existentes, como las opciones en el buffet de un restaurante. Esto no es una Iglesia Celular.

La visión y los valores de una Iglesia Celular pura pueden resumirse en al menos siete subsistemas: 

  1. Vida en una verdadera comunidad de unos con otros.
  2. Discipulado y entrenamiento de los nuevos creyentes.
  3. Un sistema de rendición de cuentas de responsabilidad mutua.
  4. Un sistema de desarrollo del liderazgo para capacitar y formar nuevos líderes.
  5. Un proceso sistemático de evangelización para todos los miembros en todos los niveles: individual, células, supervisión de células, congregaciones de células y reuniones de toda la iglesia en eventos especiales de cosecha (por ejemplo, eventos de Navidad, etc.).
  6. Cristo debe estar siempre en el centro de toda planificación y actividades en todas las áreas y niveles de la Iglesia.
  7. Para que todo lo dicho anteriormente suceda, debe haber MUERTE a todas mis preferencias, voluntad y deseos.

En 2024, revisemos todos los valores básicos y revitalicemos todo el sistema celular preguntándonos: “¿Por qué hacemos células?”.

AYÚDANOS DIOS!